SlideShare uma empresa Scribd logo
Visite nosso canal no
https://www.youtube.com/channel/UCYYoSnFIJJ5VOSoTE8J6IcA
PALESTRA:
ACEITAÇÃO DAS DIFERENÇAS E A
TOLERÂNCIA DENTRO DA FAMÍLIA
Autores: Marcelo e Andréa Suster
Expositora: Andréa Suster
FAMÍLIA
• 1° Meio de socialização do indivíduo.
• Laboratório vivo de experiências e
aprendizado.
• Instituto abençoado onde as criaturas
humanas se reencontram, com intenção da
evolução espiritual e o aprendizado.
Joana de Ângelis
Família:
• Célula básica da sociedade.
• Quando a família se desestrutura, a sociedade
tomba.
• A sociedade é o reflexo da famílias.
• Ela é para a sociedade o que a célula é
para o organismo: mantém sua
individualidade e autonomia, mas
interage com a outra em constante
interdependência.
http://www.grupoandreluiz.org.br/ler_materia.php?id=118
Qual seria, para a sociedade, o resultado do
relaxamento dos laços de família?
“Uma recrudescência do egoísmo.”
Pergunta 775- Livro dos Espíritos
O egoísmo se tornaria mais intenso
AMOR
RESPEITO
TOLERÂNCIA
PACIÊNCIA
Tolerância
• Tolerância é um termo que vem do latim "tolerare" que
significa "suportar", "aceitar".
• A tolerância é o ato de indulgência perante algo que não se
quer ou que não se pode impedir.
• INDULGÊNCIA: facilidade para perdoar os erros
cometidos pelos outros: mostrar indulgência.
Tolerância
• É uma virtude moral que nos leva a aceitar o
comportamento do outro, sem que esteja de
acordo com este comportamento.
Virtudes de mãos dadas
• É impossível sermos tolerantes, se não
estivermos dispostos a praticar a HUMILDADE.
• A prática da tolerância nos leva obrigatoriamente
ao exercício da PACIÊNCIA.
O que nos motiva a praticar a
tolerância?
 A consciência da necessidade de evolução.
 A certeza de que somos hoje, o resultados
de nossas próprias ações.
 O conhecimento de que temos ao nosso
lado exatamente quem precisamos ter.
Muitas vezes, a família apresenta-se
como um grupo de espíritos
necessitados, desajustados entre si, e
em compromisso inadiável para
reparação.
TOLERÂNCIA ≠ SUBMISSÃO
Saber a hora certa de falar e como falar.
 Esperar a hora certa de agir.
 Aceitar o diferente.
Aceitar, que mesmo sendo uma atitude
completamente contraditória aos meus valores,
o outro tem uma compreensão e uma vivência
diferente da minha.
A evolução é individual!!!!
TOLERÂNCIA ≠ SUBMISSÃO
Compreender que é impossível modificar o
outro. Com muito esforço, conseguiremos
modificar apenas a nós mesmos.
 Entender que o exemplo vale mais que mil
palavras.
Ter em mente fixamente que a única arma
capaz de vencer o mal chama-se AMOR
•O Amor é o cordão do
colar de pérolas, sem ele
cada pérola perde-se.
• Não podemos nos esquecer que vivemos em
um planeta em intensa fase de transformação,
sendo assim, é praticamente impossível não
convivermos com desvios de conduta, fobias,
depressões, etc
Construindo Relacionamentos
Infância Adolescência
Fase Adulta
e 3ª Idade
• Com as crianças
• No lar, os pais são os primeiros educadores.
• É preciso construir desde a infância a amizade, o respeito e a
confiança com os filhos.
• As crianças são severas observadoras e é essencial se ter
coerência no que fala com o que se faz.
• Lembrar que, em muitos casos, convivemos com crianças
prontas para viver em uma nova era, em um planeta que em
breve, se tornará um Mundo de Regeneração.
• Os limites são fundamentais na formação dos
filhos e para isso, é preciso desde cedo que sejam
estabelecidos e, cumpridos, parâmetros de
conduta para os filhos.
• Precisamos criar filhos melhores para o mundo e
não, querermos que o mundo seja melhor para
nossos filhos.
• Com os adolescentes
• A adolescência é o despertar da consciência do
espírito.
• Nessa fase, os jovens sofrem bruscas mudanças
hormonais e as mudanças de seu corpo físico
vêm acompanhadas do despertar de valores,
trazidos de outras encarnações, até então
adormecidos.
• Essa fase exige intensa vigilância dos pais,
acompanhada de muitos e constantes
diálogos.
• Diálogo não é monólogo, portanto,
precisamos estar dispostos a ouvir nossos
filhos, despidos de “pré-conceitos”.
Como dialogar?
• Jamais conversar nos momentos de raiva:
O diálogo se tornará 2 monólogos!!!
• Estar disposto a ouvir, escutar com interesse e
atenção.
• Despir-se do orgulho e da arrogância.
•Adultos
• A tolerância é uma virtude que nos faz
reconhecer a existência de um ponto de vista
diferente do nosso e do qual não concordamos.
• Quando toleramos, nos opomos ao sentimento
de raiva:
Não concordamos, mas aceitamos.
• Devemos aproveitar a oportunidade desses
relacionamentos difíceis em nossas vidas para
praticarmos a nossa reforma íntima.
• Quanto mais rápido aprendermos, mais
depressa deixaremos de sofrer.
• Tolerar é praticar a caridade, o respeito, a
serenidade, a paciência.
• O espiritismo nos convida a praticar
continuamente a reforma íntima.
Somente através do conhecimento dos nossos
defeitos e aprimoramento de nossas virtudes
conseguiremos desenvolver a prática da
tolerância.
Saber que:
• Problemas de comunicação marcam o dia-a-
dia da família e de outros agrupamentos de
pessoas.
• Idosos
• Conviveremos cada vez mais com pessoas
mais idosas. Os seres humanos estão vivendo
mais tempo, portanto doenças senis serão
cada vez mais presentes no nossos dia-a-dia...
Estamos preparados para lidar com a
“inutilidade” daqueles que nos rodeiam e que
a vida nos dá a oportunidade de conviver?
Será que o que eu julgo ser inútil, não é essencial
para minha evolução?
O Que a Doutrina recomenda?
• Faça sua reforma íntima
• O Evangelho no Lar
• Pratique o Bem – FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO!!
• Instrua-se
• AME

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os viciosSegundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
CeiClarencio
 
Psicologia da gratidão
Psicologia da gratidãoPsicologia da gratidão
Psicologia da gratidão
Dalila Melo
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
igmateus
 
Tolerancia e-respeito
Tolerancia e-respeitoTolerancia e-respeito
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
Rivaldo Guedes Corrêa. Jr
 
A PACIENCIA
A PACIENCIAA PACIENCIA
Ansiedade e espiritismo
Ansiedade e espiritismoAnsiedade e espiritismo
Ansiedade e espiritismo
Welington Ernane Porfírio
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
Dalila Melo
 
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
Izabel Cristina Fonseca
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Sergio Menezes
 
Fora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há SalvaçãoFora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há Salvação
Luciane Belchior
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
Unesp
 
Os sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntariosOs sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntarios
Marcos Antônio Alves
 
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueireEvangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Antonino Silva
 
A familia e o especial
A familia e o especialA familia e o especial
A familia e o especial
clair chaves
 
O LIMITE DA TOLERÂNCIA
O LIMITE DA TOLERÂNCIAO LIMITE DA TOLERÂNCIA
O LIMITE DA TOLERÂNCIA
Jorge Luiz dos Santos
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
Marcos Antônio Alves
 
ÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão EspíritaÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão Espírita
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
gmo1973
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os viciosSegundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
Segundo Módulo - Aula 13 - Perfição moral as virtudes e os vicios
 
Psicologia da gratidão
Psicologia da gratidãoPsicologia da gratidão
Psicologia da gratidão
 
A Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de VidaA Gratidão como Roteiro de Vida
A Gratidão como Roteiro de Vida
 
Tolerancia e-respeito
Tolerancia e-respeitoTolerancia e-respeito
Tolerancia e-respeito
 
Reconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversariosReconciliação com os adversarios
Reconciliação com os adversarios
 
A PACIENCIA
A PACIENCIAA PACIENCIA
A PACIENCIA
 
Ansiedade e espiritismo
Ansiedade e espiritismoAnsiedade e espiritismo
Ansiedade e espiritismo
 
Decepções
DecepçõesDecepções
Decepções
 
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
Como superar as dificuldades, sofrimentos e dores 2
 
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãOFora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
Fora Da Caridade NãO Há SalvaçãO
 
Fora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há SalvaçãoFora da Caridade não há Salvação
Fora da Caridade não há Salvação
 
Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17Motivos de resignação 05 05-17
Motivos de resignação 05 05-17
 
Os sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntariosOs sofrimentos voluntarios
Os sofrimentos voluntarios
 
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueireEvangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
Evangeliza - Não coloqueis a candeia debaixo do alqueire
 
A familia e o especial
A familia e o especialA familia e o especial
A familia e o especial
 
O LIMITE DA TOLERÂNCIA
O LIMITE DA TOLERÂNCIAO LIMITE DA TOLERÂNCIA
O LIMITE DA TOLERÂNCIA
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
 
ÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão EspíritaÓDIO na visão Espírita
ÓDIO na visão Espírita
 
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direitaCap 13 Não saiba a vossa mão esquerdao que dê a vossa mão direita
Cap 13 Não saiba a vossa mão esquerda o que dê a vossa mão direita
 
Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!Dimensões espirituais do centro espírita!
Dimensões espirituais do centro espírita!
 

Semelhante a Tolerância

O perdão
O perdãoO perdão
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
MatildePaulo1
 
Reciclagens para a Formação de Dupla Evolutiva
Reciclagens para  a Formação de Dupla EvolutivaReciclagens para  a Formação de Dupla Evolutiva
Reciclagens para a Formação de Dupla Evolutiva
Cosmoconsciencia
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor
Antonio SSantos
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
Victor Passos
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
APlima
 
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
Beth2819
 
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
Rosana De Rosa
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
Paulo Sérgio
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
NaNe77
 
Perante a família
Perante a famíliaPerante a família
Perante a família
Ponte de Luz ASEC
 
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptxSarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
SulenDeArajoNeves
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Sandra Reis Machado
 
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptxDesafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
DiegoSilvaBarcelos
 
Psicologia das idades catequese
Psicologia das idades   catequesePsicologia das idades   catequese
Psicologia das idades catequese
Maria José Gonçalves
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
jt7_9
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
mommentumadinfinitum
 
Quais lições aprendemos com os autistas?
Quais lições aprendemos com os autistas?Quais lições aprendemos com os autistas?
Quais lições aprendemos com os autistas?
André Boaratti
 
Perdão
PerdãoPerdão

Semelhante a Tolerância (20)

O perdão
O perdãoO perdão
O perdão
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
Reciclagens para a Formação de Dupla Evolutiva
Reciclagens para  a Formação de Dupla EvolutivaReciclagens para  a Formação de Dupla Evolutiva
Reciclagens para a Formação de Dupla Evolutiva
 
61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor61 familia-mudar prá melhor
61 familia-mudar prá melhor
 
Conflitos familiares
Conflitos familiaresConflitos familiares
Conflitos familiares
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]#   Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
# Amália silveira - o egoísmo - [ espiritismo]
 
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
Práticas restaurativas no ambiente.pptx2
 
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
2013-02-24-Palestra-O Ser e seus papeis na vida -Rosana De Rosa
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
 
Auto estima
Auto estimaAuto estima
Auto estima
 
Perante a família
Perante a famíliaPerante a família
Perante a família
 
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptxSarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
Sarando as feridas do Abandono, uma abordagem bíblica e psicolkógica.pptx
 
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
Nossos filhos são espíritos palestra 31 03 14
 
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptxDesafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
Desafios da Convivencia Fraterna no Lar.pptx
 
Psicologia das idades catequese
Psicologia das idades   catequesePsicologia das idades   catequese
Psicologia das idades catequese
 
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoaAs etapas do desenvolvimento de uma pessoa
As etapas do desenvolvimento de uma pessoa
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
 
Quais lições aprendemos com os autistas?
Quais lições aprendemos com os autistas?Quais lições aprendemos com os autistas?
Quais lições aprendemos com os autistas?
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 

Mais de Marcelo Suster

Crise ou Transição
Crise ou TransiçãoCrise ou Transição
Crise ou Transição
Marcelo Suster
 
Alimentação e Espiritismo
Alimentação e Espiritismo Alimentação e Espiritismo
Alimentação e Espiritismo
Marcelo Suster
 
Conflitos Familiares
Conflitos Familiares Conflitos Familiares
Conflitos Familiares
Marcelo Suster
 
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
Marcelo Suster
 
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o EspiritismoEcologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
Marcelo Suster
 
Calcined alumina in ceramic tiles
Calcined alumina in ceramic tilesCalcined alumina in ceramic tiles
Calcined alumina in ceramic tiles
Marcelo Suster
 
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
Marcelo Suster
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Marcelo Suster
 
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Marcelo Suster
 
Palestra Transição Planetária: de Capela a Nibiru
Palestra  Transição Planetária: de Capela a NibiruPalestra  Transição Planetária: de Capela a Nibiru
Palestra Transição Planetária: de Capela a Nibiru
Marcelo Suster
 
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do EspíritoPalestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
Marcelo Suster
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Marcelo Suster
 
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
Marcelo Suster
 
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Marcelo Suster
 
Drogas: numa visão espírita
Drogas: numa visão espíritaDrogas: numa visão espírita
Drogas: numa visão espírita
Marcelo Suster
 
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicosApresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
Marcelo Suster
 
Curso de gestão para dentistas
Curso de gestão para dentistas Curso de gestão para dentistas
Curso de gestão para dentistas
Marcelo Suster
 
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu..."Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
Marcelo Suster
 
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
Marcelo Suster
 

Mais de Marcelo Suster (19)

Crise ou Transição
Crise ou TransiçãoCrise ou Transição
Crise ou Transição
 
Alimentação e Espiritismo
Alimentação e Espiritismo Alimentação e Espiritismo
Alimentação e Espiritismo
 
Conflitos Familiares
Conflitos Familiares Conflitos Familiares
Conflitos Familiares
 
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
Mal de Alzheimer: Doença Física ou Espiritual (ATUALIZADA FEV/16)
 
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o EspiritismoEcologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
Ecologia, Sustentabilidade, o Progresso Material e o Espiritismo
 
Calcined alumina in ceramic tiles
Calcined alumina in ceramic tilesCalcined alumina in ceramic tiles
Calcined alumina in ceramic tiles
 
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
Sustainability challenge of the aluminum industry: transforming wastes into p...
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
 
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão EspíritaPalestra Sexualidade na Visão Espírita
Palestra Sexualidade na Visão Espírita
 
Palestra Transição Planetária: de Capela a Nibiru
Palestra  Transição Planetária: de Capela a NibiruPalestra  Transição Planetária: de Capela a Nibiru
Palestra Transição Planetária: de Capela a Nibiru
 
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do EspíritoPalestra História do Espiritismo e do Espírito
Palestra História do Espiritismo e do Espírito
 
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e EspiritualPais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
Pais e Filhos: Numa visão Psicológica e Espiritual
 
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
Mal de Alzheimer: Uma doença Física ou Espiritual?
 
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
Adoção: um ato supremo de caridade ou necessidade?
 
Drogas: numa visão espírita
Drogas: numa visão espíritaDrogas: numa visão espírita
Drogas: numa visão espírita
 
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicosApresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
Apresentação forne cer alumina em revestimentos cerâmicos
 
Curso de gestão para dentistas
Curso de gestão para dentistas Curso de gestão para dentistas
Curso de gestão para dentistas
 
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu..."Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
"Transformação de Resíduos em Produtos e Cases de Reciclagem de Embalagens Mu...
 
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
O Desafio da Sustentabilidade da Indústria do Alumínio: Transformar Resíduos ...
 

Último

O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
André Luiz Marques
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
JaquelineSantosBasto
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
claudiovieira83
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
REFORMADOR PROTESTANTE
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
Nilson Almeida
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 

Último (15)

O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo DiaFesta das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
Festa das Primícias - Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdfEstudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
Estudo Biblico deuteronomio PowerPoint.pdf
 
a futura religião da nova ordem mundial.
a  futura religião da nova ordem mundial.a  futura religião da nova ordem mundial.
a futura religião da nova ordem mundial.
 
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdfA Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
A Abóbada Celeste No Rito Adonhiramita.pdf
 
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdfJesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
Jesuítas Os Terroristas Secretos. Livro pdf pdf
 
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicosSEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
SEGREDOS DO APOCALIPSE - o apocalipse através de olhos hebraicos
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Salmo 91
Salmo 91Salmo 91
Salmo 91
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 

Tolerância

  • 1. Visite nosso canal no https://www.youtube.com/channel/UCYYoSnFIJJ5VOSoTE8J6IcA
  • 2. PALESTRA: ACEITAÇÃO DAS DIFERENÇAS E A TOLERÂNCIA DENTRO DA FAMÍLIA Autores: Marcelo e Andréa Suster Expositora: Andréa Suster
  • 4. • 1° Meio de socialização do indivíduo. • Laboratório vivo de experiências e aprendizado. • Instituto abençoado onde as criaturas humanas se reencontram, com intenção da evolução espiritual e o aprendizado.
  • 5. Joana de Ângelis Família: • Célula básica da sociedade. • Quando a família se desestrutura, a sociedade tomba. • A sociedade é o reflexo da famílias.
  • 6. • Ela é para a sociedade o que a célula é para o organismo: mantém sua individualidade e autonomia, mas interage com a outra em constante interdependência. http://www.grupoandreluiz.org.br/ler_materia.php?id=118
  • 7. Qual seria, para a sociedade, o resultado do relaxamento dos laços de família? “Uma recrudescência do egoísmo.” Pergunta 775- Livro dos Espíritos O egoísmo se tornaria mais intenso
  • 9. Tolerância • Tolerância é um termo que vem do latim "tolerare" que significa "suportar", "aceitar". • A tolerância é o ato de indulgência perante algo que não se quer ou que não se pode impedir. • INDULGÊNCIA: facilidade para perdoar os erros cometidos pelos outros: mostrar indulgência.
  • 10. Tolerância • É uma virtude moral que nos leva a aceitar o comportamento do outro, sem que esteja de acordo com este comportamento.
  • 11. Virtudes de mãos dadas • É impossível sermos tolerantes, se não estivermos dispostos a praticar a HUMILDADE. • A prática da tolerância nos leva obrigatoriamente ao exercício da PACIÊNCIA.
  • 12. O que nos motiva a praticar a tolerância?  A consciência da necessidade de evolução.  A certeza de que somos hoje, o resultados de nossas próprias ações.  O conhecimento de que temos ao nosso lado exatamente quem precisamos ter.
  • 13. Muitas vezes, a família apresenta-se como um grupo de espíritos necessitados, desajustados entre si, e em compromisso inadiável para reparação.
  • 14. TOLERÂNCIA ≠ SUBMISSÃO Saber a hora certa de falar e como falar.  Esperar a hora certa de agir.  Aceitar o diferente. Aceitar, que mesmo sendo uma atitude completamente contraditória aos meus valores, o outro tem uma compreensão e uma vivência diferente da minha. A evolução é individual!!!!
  • 15. TOLERÂNCIA ≠ SUBMISSÃO Compreender que é impossível modificar o outro. Com muito esforço, conseguiremos modificar apenas a nós mesmos.  Entender que o exemplo vale mais que mil palavras. Ter em mente fixamente que a única arma capaz de vencer o mal chama-se AMOR
  • 16. •O Amor é o cordão do colar de pérolas, sem ele cada pérola perde-se.
  • 17. • Não podemos nos esquecer que vivemos em um planeta em intensa fase de transformação, sendo assim, é praticamente impossível não convivermos com desvios de conduta, fobias, depressões, etc
  • 19. • Com as crianças
  • 20. • No lar, os pais são os primeiros educadores. • É preciso construir desde a infância a amizade, o respeito e a confiança com os filhos. • As crianças são severas observadoras e é essencial se ter coerência no que fala com o que se faz. • Lembrar que, em muitos casos, convivemos com crianças prontas para viver em uma nova era, em um planeta que em breve, se tornará um Mundo de Regeneração.
  • 21. • Os limites são fundamentais na formação dos filhos e para isso, é preciso desde cedo que sejam estabelecidos e, cumpridos, parâmetros de conduta para os filhos. • Precisamos criar filhos melhores para o mundo e não, querermos que o mundo seja melhor para nossos filhos.
  • 22. • Com os adolescentes
  • 23. • A adolescência é o despertar da consciência do espírito. • Nessa fase, os jovens sofrem bruscas mudanças hormonais e as mudanças de seu corpo físico vêm acompanhadas do despertar de valores, trazidos de outras encarnações, até então adormecidos.
  • 24. • Essa fase exige intensa vigilância dos pais, acompanhada de muitos e constantes diálogos. • Diálogo não é monólogo, portanto, precisamos estar dispostos a ouvir nossos filhos, despidos de “pré-conceitos”.
  • 25. Como dialogar? • Jamais conversar nos momentos de raiva: O diálogo se tornará 2 monólogos!!! • Estar disposto a ouvir, escutar com interesse e atenção. • Despir-se do orgulho e da arrogância.
  • 27. • A tolerância é uma virtude que nos faz reconhecer a existência de um ponto de vista diferente do nosso e do qual não concordamos. • Quando toleramos, nos opomos ao sentimento de raiva: Não concordamos, mas aceitamos.
  • 28. • Devemos aproveitar a oportunidade desses relacionamentos difíceis em nossas vidas para praticarmos a nossa reforma íntima. • Quanto mais rápido aprendermos, mais depressa deixaremos de sofrer.
  • 29. • Tolerar é praticar a caridade, o respeito, a serenidade, a paciência. • O espiritismo nos convida a praticar continuamente a reforma íntima. Somente através do conhecimento dos nossos defeitos e aprimoramento de nossas virtudes conseguiremos desenvolver a prática da tolerância.
  • 30. Saber que: • Problemas de comunicação marcam o dia-a- dia da família e de outros agrupamentos de pessoas.
  • 31.
  • 33. • Conviveremos cada vez mais com pessoas mais idosas. Os seres humanos estão vivendo mais tempo, portanto doenças senis serão cada vez mais presentes no nossos dia-a-dia...
  • 34. Estamos preparados para lidar com a “inutilidade” daqueles que nos rodeiam e que a vida nos dá a oportunidade de conviver? Será que o que eu julgo ser inútil, não é essencial para minha evolução?
  • 35. O Que a Doutrina recomenda? • Faça sua reforma íntima • O Evangelho no Lar • Pratique o Bem – FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO!! • Instrua-se • AME

Notas do Editor

  1. Significado de Recrudescência: Renovação com maior intensidade.
  2. Tolerância: A tolerância, do latim tolerare (sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física. Respeitar as crenças alheias Não significa que devemos concordar Não significa que nao devemos agir contra, se a diferença do outro causa problemas ao bem comum, à própria tolerância e liberdade, devemos agir
  3. Tolerância: A tolerância, do latim tolerare (sustentar, suportar), é um termo que define o grau de aceitação diante de um elemento contrário a uma regra moral, cultural, civil ou física. Respeitar as crenças alheias Não significa que devemos concordar Não significa que nao devemos agir contra, se a diferença do outro causa problemas ao bem comum, à própria tolerância e liberdade, devemos agir
  4. Devemos ensinar nossos filhos como usar internet, como interpretar tudo que chega a seus olhos e seus ouvidos
  5. Não ouvimos o próximo, pois nossa intolerância nos ensurdece, nos cega. Sabendo que temos esta tendência (de nao ouvir/enxergar) temos que nos disciplinar...
  6. Aprender a conviver com idosos, com restrições físicas, mentais, etc...