SlideShare uma empresa Scribd logo
ÉTICA NA HISTÓRIA
3º ano
Filosofia
INTRODUÇÃO
 Vejamos de forma resumida, algumas das reflexões éticas que marcaram
os grandes períodos históricos.
 Daremos destaque às concepções de Aristóteles, na Antiguidade, Santo
Agostinho, na Idade Média, Immanuel Kant, na Idade Moderna.
Antiguidade: ética grega
 Os sofistas – concepção da ética relativista ou subjetivista.
 Sócrates – moral universal – ética racionalista. O ser humano é
essencialmente razão. E é na razão que devem ser fundamentadas as
normas e costumes morais.
 Platão – racionalismo ético – dualismo (corpo e alma). Defendeu a
depuração do mundo material para alcançar a ideia de bem.
 Aristóteles – procurou construir uma ética mais realista, mais próxima do
indivíduo concreto.
• Para tanto perguntou-se sobre o fim do último do ser humano. Para que
tendemos? E respondeu: para a felicidade.
• Essa felicidade última e maior se encontra na vida teórica.
• O homem que se desenvolve no plano teórico, pode compreender a
essência da felicidade e, de forma consciente, guiar sua conduta.
• Agir corretamente seria praticar virtudes.
Idade Média: ética cristã
 Abandono da visão mundana: centrou a busca da perfeição moral no
amor a Deus.
 Emergência da subjetividade: tratou a moral do ponto de vista
estritamente pessoal, como uma relação entre cada indivíduo e Deus,
isolando-o de sua condição social.
 Santo Tomás de Aquino (séc. XIII) recuperou da ética aristotélicas a ideia
de felicidade como fim último do ser humano, mas cristianizou essa noção
ao identificar Deus como a fonte dessa felicidade.
 Ética do livre-arbítrio:
 Santo Agostinho (354-430):
- necessidade de elevação ascética para compreender os desígnios de
Deus.
- ideia da imortalidade da alma.
- Introduziu a ideia de liberdade como livre-arbítrio, isto é, noção de que
cada indivíduo tem a possibilidade de escolher como agir, de acordo
com sua própria vontade.
- O indivíduo pode optar por aproximar-se de Deus ou por afastar-se Dele.
- O indivíduo pode escolher entre o bem e o mal.
Idade Moderna: ética antropocêntrica
 Com o final da Idade Média, o homem torna-se novamente o centro de
interesse por meio do humanismo.
 No Iluminismo, essa orientação fica mais evidente, pois os filósofos passam
a defender a ideia de que a moral deve ser fundamentada não mais em
valores religiosos, e sim naqueles oriundos da compreensão do que é a
natureza humana.
 Ética do dever
• Immanuel Kant (1724-1804) aponta a razão humana como uma razão
legisladora, capaz de elaborar normas universais.
• A noção kantiana de dever confunde-se com a própria noção de
liberdade.
• Um ato só pode ser considerado moral quando praticado de forma
autônoma, consciente e por dever. Essa exigência é denominada por Kant
de imperativo categórico.
• A ética kantiana é uma ética formal.
 Livro didático:
FUNDAMENTOS DA FILOSOFIA de Gilberto Cotrim e Mirna Fernandes (pág. 333-
335)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
BandeiradeMello
 
Filosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slideFilosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slide
Daniel Filosofo
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
Marcela Marangon Ribeiro
 
Os pré-socráticos
Os pré-socráticosOs pré-socráticos
Os pré-socráticos
João Paulo Rodrigues
 
Cap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia HelenísticaCap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia Helenística
José Ferreira Júnior
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
José Ferreira Júnior
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
O nascimento da filosofia
O nascimento da filosofiaO nascimento da filosofia
O nascimento da filosofia
Raniery Braga
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
Juliana Corvino de Araújo
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia Grécia
Luci Bonini
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
Secretaria da Educação
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
Janimara
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
Alexandre Misturini
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Mary Alvarenga
 
apresentação sobre ética
apresentação sobre ética apresentação sobre ética
apresentação sobre ética
Silvio Mmax
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Leandro Nazareth Souto
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Leandro Nazareth Souto
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
Silmara Vedoveli
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
Claudio Henrique Ramos Sales
 

Mais procurados (20)

Filosofia e Mito
Filosofia e MitoFilosofia e Mito
Filosofia e Mito
 
Filosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slideFilosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slide
 
Moral e ética
Moral e éticaMoral e ética
Moral e ética
 
Os pré-socráticos
Os pré-socráticosOs pré-socráticos
Os pré-socráticos
 
Cap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia HelenísticaCap 4 - Filosofia Helenística
Cap 4 - Filosofia Helenística
 
Filosofia Política
Filosofia PolíticaFilosofia Política
Filosofia Política
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
O nascimento da filosofia
O nascimento da filosofiaO nascimento da filosofia
O nascimento da filosofia
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Filosofia Grécia
Filosofia GréciaFilosofia Grécia
Filosofia Grécia
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 
Nietzsche
NietzscheNietzsche
Nietzsche
 
Filosofia medieval
Filosofia medievalFilosofia medieval
Filosofia medieval
 
Filosofia moderna
Filosofia modernaFilosofia moderna
Filosofia moderna
 
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestreAtividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano  -  IV bimestre
Atividade de Filosofia -1º, 2º e 3º ano - IV bimestre
 
apresentação sobre ética
apresentação sobre ética apresentação sobre ética
apresentação sobre ética
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: SofistasAula de filosofia antiga, tema: Sofistas
Aula de filosofia antiga, tema: Sofistas
 
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: SócratesAula de filosofia antiga, tema: Sócrates
Aula de filosofia antiga, tema: Sócrates
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
Aula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O EmpirismoAula 08 - O Empirismo
Aula 08 - O Empirismo
 

Destaque

Etica na historia da filosofia
Etica na historia da filosofiaEtica na historia da filosofia
Etica na historia da filosofia
masalas
 
A ética na idade media
A ética na idade mediaA ética na idade media
A ética na idade media
Harrison Sodre Melônio
 
Etica
EticaEtica
ETICA
ETICAETICA
Ética 3º ano
Ética   3º anoÉtica   3º ano
Ética 3º ano
Edirlene Fraga
 
Ética Cristã (Medieval)
Ética Cristã (Medieval)Ética Cristã (Medieval)
Ética Cristã (Medieval)
Rene Lins
 
Os fundamentos da filosofia gilberto cotrin
Os fundamentos da filosofia   gilberto cotrinOs fundamentos da filosofia   gilberto cotrin
Os fundamentos da filosofia gilberto cotrin
andre barbosa
 
Doutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentaisDoutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentais
Augusto Rodrigues
 
A Ética Através dos Séculos
A Ética Através dos SéculosA Ética Através dos Séculos
A Ética Através dos Séculos
Mauro de Oliveira
 
3 Antiguidade Grega
3 Antiguidade Grega3 Antiguidade Grega
3 Antiguidade Grega
Robson Santos
 
Etica antropocentrica
Etica antropocentricaEtica antropocentrica
Etica antropocentrica
Polly Souto
 
A ética em socrates
A ética em socratesA ética em socrates
A ética em socrates
IFMG e COLTEC
 
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
Alexandre Misturini
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismo
Helena Serrão
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
faculdadeteologica
 
éTica e moral
éTica e moral éTica e moral
éTica e moral
Julia Martins
 
Diferença entre moral e ética
Diferença entre moral e éticaDiferença entre moral e ética
Diferença entre moral e ética
Karla Carioca
 
éTica cristã slides
éTica cristã   slideséTica cristã   slides
éTica cristã slides
Jose Ventura
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de Trabalho
Nyedson Barbosa
 
Aula 3 noções de ética profissional
Aula 3   noções de ética profissionalAula 3   noções de ética profissional
Aula 3 noções de ética profissional
Luiz Siles
 

Destaque (20)

Etica na historia da filosofia
Etica na historia da filosofiaEtica na historia da filosofia
Etica na historia da filosofia
 
A ética na idade media
A ética na idade mediaA ética na idade media
A ética na idade media
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
ETICA
ETICAETICA
ETICA
 
Ética 3º ano
Ética   3º anoÉtica   3º ano
Ética 3º ano
 
Ética Cristã (Medieval)
Ética Cristã (Medieval)Ética Cristã (Medieval)
Ética Cristã (Medieval)
 
Os fundamentos da filosofia gilberto cotrin
Os fundamentos da filosofia   gilberto cotrinOs fundamentos da filosofia   gilberto cotrin
Os fundamentos da filosofia gilberto cotrin
 
Doutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentaisDoutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentais
 
A Ética Através dos Séculos
A Ética Através dos SéculosA Ética Através dos Séculos
A Ética Através dos Séculos
 
3 Antiguidade Grega
3 Antiguidade Grega3 Antiguidade Grega
3 Antiguidade Grega
 
Etica antropocentrica
Etica antropocentricaEtica antropocentrica
Etica antropocentrica
 
A ética em socrates
A ética em socratesA ética em socrates
A ética em socrates
 
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
Pensamentos clássico e helenístico kelly 21
 
Estoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismoEstoicismo e epicurismo
Estoicismo e epicurismo
 
ética cristã
ética cristãética cristã
ética cristã
 
éTica e moral
éTica e moral éTica e moral
éTica e moral
 
Diferença entre moral e ética
Diferença entre moral e éticaDiferença entre moral e ética
Diferença entre moral e ética
 
éTica cristã slides
éTica cristã   slideséTica cristã   slides
éTica cristã slides
 
Etica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de TrabalhoEtica no Ambiente de Trabalho
Etica no Ambiente de Trabalho
 
Aula 3 noções de ética profissional
Aula 3   noções de ética profissionalAula 3   noções de ética profissional
Aula 3 noções de ética profissional
 

Semelhante a éTica na história

PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA
Fatinha Bretas
 
O que é ética
O que é éticaO que é ética
O que é ética
Katia Lopes
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
Jordano Santos Cerqueira
 
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.pptSLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
JessicaAntunes25
 
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
arthur2018106500
 
ética e moral
ética e moralética e moral
ética e moral
Ricardo Staiger
 
Apostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacionalApostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacional
Alexandre Moura
 
Ética e moral 2020
Ética e moral 2020Ética e moral 2020
Ética e Moral
Ética e MoralÉtica e Moral
Introdução a filosofia
Introdução a filosofiaIntrodução a filosofia
Introdução a filosofia
Atividades Diversas Cláudia
 
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
zoio1
 
A ética em aristóteles
A ética em aristótelesA ética em aristóteles
A ética em aristóteles
rikardofs
 
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
Cleanto Santos Vieira
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
vater
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
vater
 
ética 4
ética 4ética 4
Agostinho vida e obras
Agostinho   vida e obrasAgostinho   vida e obras
Agostinho vida e obras
suanicarvalho
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
Stefanie Rodrigues
 
Taílson 24 tp
Taílson 24 tpTaílson 24 tp
Taílson 24 tp
alemisturini
 
Agostinho vida e obras
Agostinho   vida e obrasAgostinho   vida e obras
Agostinho vida e obras
Deusdete Soares
 

Semelhante a éTica na história (20)

PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA
 
O que é ética
O que é éticaO que é ética
O que é ética
 
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
Faceli - Direito - 2° Período - Curso de Filosofia do Direito - 05 - Períodos...
 
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.pptSLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
SLIDES - TEMPOS HISTÓRICOS - ÉTICA.ppt
 
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
 
ética e moral
ética e moralética e moral
ética e moral
 
Apostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacionalApostila etica profissional e organizacional
Apostila etica profissional e organizacional
 
Ética e moral 2020
Ética e moral 2020Ética e moral 2020
Ética e moral 2020
 
Ética e Moral
Ética e MoralÉtica e Moral
Ética e Moral
 
Introdução a filosofia
Introdução a filosofiaIntrodução a filosofia
Introdução a filosofia
 
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
16- TEORIA DOS VALORES MORAIS E SOCIAIS.pdf
 
A ética em aristóteles
A ética em aristótelesA ética em aristóteles
A ética em aristóteles
 
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
éTica e bioética - etica contemporânea - cap 1 aula 4
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
 
ética 4
ética 4ética 4
ética 4
 
Agostinho vida e obras
Agostinho   vida e obrasAgostinho   vida e obras
Agostinho vida e obras
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
 
Taílson 24 tp
Taílson 24 tpTaílson 24 tp
Taílson 24 tp
 
Agostinho vida e obras
Agostinho   vida e obrasAgostinho   vida e obras
Agostinho vida e obras
 

Mais de Marcela Marangon Ribeiro

Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
Marcela Marangon Ribeiro
 
Grécia: Organização das cidades-estado
Grécia: Organização das cidades-estadoGrécia: Organização das cidades-estado
Grécia: Organização das cidades-estado
Marcela Marangon Ribeiro
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
Marcela Marangon Ribeiro
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
Marcela Marangon Ribeiro
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
Marcela Marangon Ribeiro
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
Marcela Marangon Ribeiro
 
Árabes
ÁrabesÁrabes
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
Marcela Marangon Ribeiro
 
Tutorial para criação de livro digital
Tutorial para criação de livro digitalTutorial para criação de livro digital
Tutorial para criação de livro digital
Marcela Marangon Ribeiro
 
Roma
RomaRoma
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Marcela Marangon Ribeiro
 
Linguagem e o pensamento
Linguagem e o pensamentoLinguagem e o pensamento
Linguagem e o pensamento
Marcela Marangon Ribeiro
 
China antiga
China antigaChina antiga
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
Filosofia política medieval
Filosofia   política medievalFilosofia   política medieval
Filosofia política medieval
Marcela Marangon Ribeiro
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
Marcela Marangon Ribeiro
 
Quiz de história hebreus, fenícios e persas
Quiz de história   hebreus, fenícios e persasQuiz de história   hebreus, fenícios e persas
Quiz de história hebreus, fenícios e persas
Marcela Marangon Ribeiro
 
Os persas
Os persasOs persas
Modos de produção
Modos de produçãoModos de produção
Modos de produção
Marcela Marangon Ribeiro
 

Mais de Marcela Marangon Ribeiro (20)

Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Grécia: Organização das cidades-estado
Grécia: Organização das cidades-estadoGrécia: Organização das cidades-estado
Grécia: Organização das cidades-estado
 
Poder, política e estado
Poder, política e estadoPoder, política e estado
Poder, política e estado
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
 
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade socialA contribuição da sociologia para a interpretação  da realidade social
A contribuição da sociologia para a interpretação da realidade social
 
Império Bizantino
Império BizantinoImpério Bizantino
Império Bizantino
 
Árabes
ÁrabesÁrabes
Árabes
 
Império romano
Império romanoImpério romano
Império romano
 
Tutorial para criação de livro digital
Tutorial para criação de livro digitalTutorial para criação de livro digital
Tutorial para criação de livro digital
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialéticoKarl marx e o materialismo histórico e dialético
Karl marx e o materialismo histórico e dialético
 
Linguagem e o pensamento
Linguagem e o pensamentoLinguagem e o pensamento
Linguagem e o pensamento
 
China antiga
China antigaChina antiga
China antiga
 
íNdia antiga
íNdia antigaíNdia antiga
íNdia antiga
 
Filosofia política medieval
Filosofia   política medievalFilosofia   política medieval
Filosofia política medieval
 
Mitologia grega
Mitologia gregaMitologia grega
Mitologia grega
 
Quiz de história hebreus, fenícios e persas
Quiz de história   hebreus, fenícios e persasQuiz de história   hebreus, fenícios e persas
Quiz de história hebreus, fenícios e persas
 
Os persas
Os persasOs persas
Os persas
 
Modos de produção
Modos de produçãoModos de produção
Modos de produção
 

Último

Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 

Último (20)

Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 

éTica na história

  • 1. ÉTICA NA HISTÓRIA 3º ano Filosofia
  • 2. INTRODUÇÃO  Vejamos de forma resumida, algumas das reflexões éticas que marcaram os grandes períodos históricos.  Daremos destaque às concepções de Aristóteles, na Antiguidade, Santo Agostinho, na Idade Média, Immanuel Kant, na Idade Moderna.
  • 3. Antiguidade: ética grega  Os sofistas – concepção da ética relativista ou subjetivista.  Sócrates – moral universal – ética racionalista. O ser humano é essencialmente razão. E é na razão que devem ser fundamentadas as normas e costumes morais.  Platão – racionalismo ético – dualismo (corpo e alma). Defendeu a depuração do mundo material para alcançar a ideia de bem.
  • 4.  Aristóteles – procurou construir uma ética mais realista, mais próxima do indivíduo concreto. • Para tanto perguntou-se sobre o fim do último do ser humano. Para que tendemos? E respondeu: para a felicidade. • Essa felicidade última e maior se encontra na vida teórica. • O homem que se desenvolve no plano teórico, pode compreender a essência da felicidade e, de forma consciente, guiar sua conduta. • Agir corretamente seria praticar virtudes.
  • 5. Idade Média: ética cristã  Abandono da visão mundana: centrou a busca da perfeição moral no amor a Deus.  Emergência da subjetividade: tratou a moral do ponto de vista estritamente pessoal, como uma relação entre cada indivíduo e Deus, isolando-o de sua condição social.  Santo Tomás de Aquino (séc. XIII) recuperou da ética aristotélicas a ideia de felicidade como fim último do ser humano, mas cristianizou essa noção ao identificar Deus como a fonte dessa felicidade.
  • 6.  Ética do livre-arbítrio:  Santo Agostinho (354-430): - necessidade de elevação ascética para compreender os desígnios de Deus. - ideia da imortalidade da alma. - Introduziu a ideia de liberdade como livre-arbítrio, isto é, noção de que cada indivíduo tem a possibilidade de escolher como agir, de acordo com sua própria vontade. - O indivíduo pode optar por aproximar-se de Deus ou por afastar-se Dele. - O indivíduo pode escolher entre o bem e o mal.
  • 7. Idade Moderna: ética antropocêntrica  Com o final da Idade Média, o homem torna-se novamente o centro de interesse por meio do humanismo.  No Iluminismo, essa orientação fica mais evidente, pois os filósofos passam a defender a ideia de que a moral deve ser fundamentada não mais em valores religiosos, e sim naqueles oriundos da compreensão do que é a natureza humana.
  • 8.  Ética do dever • Immanuel Kant (1724-1804) aponta a razão humana como uma razão legisladora, capaz de elaborar normas universais. • A noção kantiana de dever confunde-se com a própria noção de liberdade. • Um ato só pode ser considerado moral quando praticado de forma autônoma, consciente e por dever. Essa exigência é denominada por Kant de imperativo categórico. • A ética kantiana é uma ética formal.
  • 9.  Livro didático: FUNDAMENTOS DA FILOSOFIA de Gilberto Cotrim e Mirna Fernandes (pág. 333- 335)