SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
A ÉTICA E
A AÇÃO MORAL
ÉTICA E MORAL
ORIGEM DOS TERMOS
ETIMOLOGIA (Origem da Palavra)
 Ética vem do grego “ethos” que significa hábito, comportamento,
conduta.
 Moral tem sua origem no latim, que vem de “mores”, significando
costumes.
PORTANTO...
Ética é um conjunto de conhecimentos que nasce da investigação do comportamento humano ao
tentar explicar as regras morais de forma racional, científica e teórica. Resumindo é uma
reflexão sobre a moral.
Exemplificando, a ética é produto das leis elaboradas pelos costumes , virtudes e hábitos
gerados pelo caráter dos indivíduos de um povo ou país.
ETICA=
POR SUA VEZ...
Moral é o conjunto de regras que orientam o comportamento do indivíduo dentro de uma
sociedade. Ela pode ser adquirida através da cultura, da educação, da tradição e do
cotidiano. Quando falamos de moral, as definições do que é certo ou errado dependem do
local onde você se encontra, da tradição, cultura ou religião.
- - - - - - - - - - - -
CERTO
OU
ERRADO?
- - - - - - - - - - - -
BEM
OU
MAU?
PODE
OU
NÃO PODE? DEVO
OU
NÃO DEVO?
Ética e Moral no Tempo...
A Moral muda através dos séculos e dos costumes. Logo, algo hoje
considerado Ético pode não ter sido no passado. Logo um relacionamento
Homoafetivo, que era comum na Grécia a 2,400 anos atrás, passou a ser
errado na idade média e volta a ser normal nos dias atuais.
Ética é a concepção dos princípios que eu
escolho, Moral é sua prática.
(Mario Sergio Cortella)
AINDA CONFUSOS?
MORAL E ÉTICA ANDAM DE MÃOS DADAS E SE CONFUNDEM...
No centro da ética aparece o dever, ou obrigação moral, conduta correta. Más não é correto
afirmar que exista uma única moral e sim várias , pois ela muda de acordo com a cultura de
uma determinada sociedade.
Ex: Para os mulçumanos é honroso ter mais de uma esposa. Já os países do ocidente como o
Brasil pregam a monogamia – casamento único.
MORAL E COSTUMES SÃO DIFERENTES EM DIFERENTES LUGARES ...
No Enterro Celestial no Tibet
Os parentes do falecido picam o corpo e colocam em campo aberto, onde normalmente as
aves de rapina o devoram, deixando apenas os ossos.
Moral ou Ética?
Se comportar em sala de aula quando o professor está lecionando.
Essa é uma conduta ÉTICA, pois você realizou essa ação por entender ser a atitude correta a ser feita.
Ter um único companheiro(a) no casamento ou possuir vários companheiros (as).
A monogamia é um valor MORAL pré-estabelecido pela nossa sociedade e que pode mudar em outras sociedades, uma
vez que há países em que a poligamia é algo normal.
“A Moral ordena; a Ética aconselha. A Moral responde à pergunta: “o que devo fazer?”; a
Ética, à pergunta: “como devo viver?”
(Comte-Sponville/1998)
MoralÉtica
Na prática, Quando uma escola ou empresa diz que possui um “código de ética”, na verdade
o que se está presente no texto são códigos de moral que buscam criar uma cultura ética
Valores são características morais que todas as pessoas possuem. Servem ao indivíduo para
orientar seus comportamentos e ações, na satisfação de determinadas necessidades.
E O QUE SÃO VALORES?
RESUMINDO...
Sendo Assim...
A ética faz as seguintes perguntas:
 Isto é correto?
 Isto é justo?
 Esta prática está de acordo com o bem comum?
Dizemos, então, que essa pessoa é ética, pois
tem caráter e boa índole.
Chamamos de ética o conjunto de coisas que as pessoas fazem quando
todos estão olhando. O conjunto de coisas que as pessoas fazem quando
ninguém está olhando chamamos de caráter.
Oscar Wilde(escritor)
“No Brasil, quem tem ética parece anormal.”
Mário Covas (Politico Brasileiro)
“A moral, propriamente dita, não é a doutrina que nos ensina como sermos
felizes, mas como devemos tornar-nos dignos da felicidade.”
Immanuel Kant (filósofo)
“Quem não tem moral, não tem direitos.”
Sêneca (filósofo)
17
“Fazer algo pelo outro ou para ele não constitui
subordinação ou servidão.”
Boff, L..A
PRINCÍPIOS ÉTICOS NAS RELAÇÕES INTER-PESSOAIS
“Cada pessoa tem diferentes qualidades e dificuldades,
consequentemente, cada ser humano necessita de algo
diferente para sua própria vida.”
Perrenoud, P.
“Não sejamos indiferentes para com os
outros.”
Rogers, C.
“Fazer algo pelo outro ou para ele
não constitui subordinação ou
servidão.”
Boff, L.A.
VAMOS FILOSOFAR UM POUCO...
DEPOIS DE VER AS FRASES E AS CHARGES ACIMA
VEJA OS VIDEOS DOS FILOSOFOS MARIO SERGIO CORTELA
E CLÓVIS DE BARROS FILHOS SOBRE ETICA.
DEPOIS ESCREVA UMA REDAÇÃO TRATANDO DO TEMA
“ETICA E MORAL NA SOCIEDADE BRASILEIRA”
A ÉTICA NA FILOSOFIA
Na filosofia grega clássica, a ética buscava uma teoria para
encontrar o melhor modo de viver e conviver, isto é, a busca do
melhor estilo de vida, tanto na vida privada quanto em público.
Dessa forma, para os filósofos gregos clássicos,
como Sócrates, Platão e Aristóteles, havia uma relação estreita
entre a ética e a política, sendo impossível entendê-las de modos
independentes.
Também é importante compreender que a ética para os gregos
significava um processo de ajustamento e harmonização com o
todo cósmico, isto é, o comportamento desejado significaria
conhecer sua finalidade dentro do cosmos e agir segundo essa
finalidade. Para esses filósofos antigos (gregos e romanos) a vida
ética era um embate entre nossas paixões/razão
GRÉCIA CLÁSSICA
Aristóteles viveu na Grécia Antiga e focou seu estudo no
conceito de virtude. Ele escreve um livro chamado “Ética a
Nicômaco”. Nele, afirma que a ética está relacionada com a busca
da construção pessoal de um ser virtuoso. Logo, o fim das ações
humanas é a virtude.
E o que seria virtude? Para Aristóteles, é praticar justiça e esse
preceito está relacionado com a “Justa Medida”. Devemos sempre
evitar os extremos e seguir o justo, ou seja, aquilo que se ajusta
segundo ele. Um estudante virtuoso, por exemplo, evita estudar 12h
diárias, porém também não fica sem estudar; deve sempre procurar
um meio termo. Esse termo é de origem grega da palavra “Telos”,
que significa “finalidade”. Aristóteles afirma que tudo possui uma
finalidade, que é ser feliz.
ETICA ARISTOTÉLICA
Essa visão de ajustamento aos desígnios cósmicos permanece durante o
período medieval, porém não é mais a natureza a receita para o
comportamento humano e sim a vontade de Deus e as virtudes cristãs.
Porém a estrutura do pensamento ético permanece o mesmo: a vida boa e o
comportamento desejado são ditados por agentes externos ao ser humano,
como o cosmos e Deus.
O Renascimento e a Revolução Científica trazem para a razão humana a
ferramenta decisória do que seria a melhor forma de viver e conviver.
Aqui a ética encontra-se com a moral e o foco não é mais o bem viver ou
a harmonia com o todo universal e sim quais os critérios que fazem com
que as ações sejam consideradas moralmente corretas. O auge dessa
perspectiva encontra-se no Iluminismo e na ideia da razão como
orientadora da ação correta.
ETICA MODERNA
Kant foi um dos principais filósofos iluministas do século do século
XVIII. A ética kantiana afirma que o que deve guiar as ações do homem
é a razão, ela deve ser universal independentemente da cultura que o
indivíduo insere-se. Antes de realizar qualquer ato, devemos nos
perguntar “isso fará o bem do coletivo?”. Se sim, é uma atitude ética,
se não, é antiético.
Por fim, Kant desenvolve um de seus principais conceitos,
o Imperativo Categórico. Para ele, quando um indivíduo encontrar-se
diante de um dilema, sem saber o que seguir, ele deve perguntar-se
“seria saudável para a sociedade se todos fizessem isso que estou
prestes a fazer?”. Se não for, você deve evitar a ação, através do uso
da racionalidade.
ETICA KANTIANA
VAMOS FILOSOFAR UM POUCO...
Um exemplo. Como lidar com uma pessoa que roubou um remédio para salvar uma vida?
Seu comportamento é imoral, ela quebrou a regra de uma sociedade. Mas será que seria
justificado eticamente?
Moral – roubo;
Ética – vida.
O Utilitarismo é uma corrente filosófica do século XIX que surge
como uma resposta contrária às afirmações de Kant. Para os
Utilitaristas, a ética não estaria tão relacionada com o corpo social
como um todo, mas sim como o próprio nome já diz, com a sua utilidade.
Para os utilitaristas, mentir – por exemplo – pode ser ético, pois sua
utilidade pode evitar transtornos maiores. Isso contradiz
completamente a ideia do Imperativo Categórico de Kant, pois segundo o
iluminista, se todos mentissem, isso não seria saudável para a sociedade,
logo, deve-se evitar. No entanto, os utilitaristas afirmariam “A mentira
só pode ser considerada prejudicial dependendo da ocasião que se
enquadra”. Resumindo, o Utilitarismo é uma teoria em ética normativa
que apresenta a ação útil como a melhor ação, a ação correta.
ETICA E UTILITARISMO
Um dos principais pensadores dessa corrente foi Jeremy Bentham e o
pensamento dessa corrente pode ser resumido em duas frases desse
filósofo:
“É inútil falar do interesse da comunidade sem entender qual é o
interesse do indivíduo.”
“Todo ato humano, norma ou instituição, deve ser julgado segundo a
utilidade que tem, isto é, segundo o prazer ou o sofrimento que
produzem às pessoas.”
Em resumo, se caracteriza pela sua identificação da verdade com o
útil, no sentido daquilo que melhor ajuda a viver e a conviver. Portanto
antes de dizer aquela verdade inconveniente ao seu amigos ou amores,
pois dizer que alguém tem bafo ou está gordo na maioria das vezes
segundo o utilitarismo, é bom se perguntar se vai ajudar a alguém!
ETICA UTILITARISTA
VAMOS FILOSOFAR UM POUCO...
Vimos até aqui a virtude de Aristóteles, o dever de Kant e a utilidade de Bertham.
Como adaptar nossa ação moral a essas três correntes filosóficas? É possível se adaptar a todas? Justifique?
Friedrich Nietzsche, na segunda metade do século XIX, tornou a ética
definitivamente uma Ciência, totalmente desvinculada da religião.
Em Além do Bem e do Mal de 1886, Nietzsche, questiona a dicotomia
entre o Bem e o Mal à qual é baseado toda a moral tradicional. Ele
atribui a origem dos valores éticos, não à razão, mas a emoção.
Nietzsche propôs uma nova abordagem sobre a genealogia moral,
a formação histórica dos valores morais. As concepções morais são
elaboradas pelos homens, a partir de interesses humanos. E as religiões
têm papel fundamental nisso, pois impõem valores humanos como sendo
produtos da “vontade de Deus”.
Ele chegou à conclusão de que não existem noções absolutas de bem
e mal. Afinal, se os valores morais são produto histórico-cultural, logo,
também são mutáveis.
A CRIZE DA ETICA
NÃO SEJAM
OVELHAS!
A grande crítica de Nietzsche às éticas socrática, kantiana e cristã, é
a de que estas são “morais de rebanho”. O conceito de ética universal
coincide com os preceitos de uma religião que tenta controlar as
paixões e assim, homogeneizar os homens. A individualidade, tão
valorizada por Nietzsche, acaba sendo diluída no meio do rebanho.
É neste contexto que se insere o conceito de além - do - homem -
Übermensch -, erroneamente traduzido como super-homem.
Trata-se da defesa do sujeito superar sua humanidade, sua natureza
falha, para ir além do bem e do mal, da moral estabelecida,
racionalizando as ações para transformar-se de escravo em senhor,
guiado pela autonomia de pensamento...
ALÉM DO BEM E DO MAL
Veja o Filme o filme O Primeiro Mentiroso e observe as
questão da moral e da ética no ato de mentir. Veja as
ideias dos principais filósofos no filme como a virtude, o
dever e a utilidade. Tente observar também a tentativa de
superar a moral cultural e de criar um homem além, que se
supera...
MELHORE SEUS CONHECIMENTOS....

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

AULA - O QUE É FELICIDADE - ARISTÓTELES- Prof. noe Assunção
AULA - O QUE É FELICIDADE - ARISTÓTELES- Prof. noe AssunçãoAULA - O QUE É FELICIDADE - ARISTÓTELES- Prof. noe Assunção
AULA - O QUE É FELICIDADE - ARISTÓTELES- Prof. noe Assunção
 
O porquê da ética
O porquê da éticaO porquê da ética
O porquê da ética
 
Filosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slideFilosofia e felicidade slide
Filosofia e felicidade slide
 
Felicidade 2018
Felicidade 2018Felicidade 2018
Felicidade 2018
 
ETICA
ETICAETICA
ETICA
 
éTica e sociedade
éTica e sociedadeéTica e sociedade
éTica e sociedade
 
Aula 1 _etica_e_moral
Aula 1 _etica_e_moralAula 1 _etica_e_moral
Aula 1 _etica_e_moral
 
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - ObjetivaQuestões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
Questões de Filosofia - Ensino Médio - Discursiva - Objetiva
 
Ética 3º ano
Ética   3º anoÉtica   3º ano
Ética 3º ano
 
Aula Cidadania
Aula CidadaniaAula Cidadania
Aula Cidadania
 
Introdução à filosofia
Introdução à filosofiaIntrodução à filosofia
Introdução à filosofia
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
6 liberdade e autonomia
6 liberdade e autonomia 6 liberdade e autonomia
6 liberdade e autonomia
 
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade FilosóficaSlides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
Slides da aula de Filosofia (João Luís) sobre A Liberdade Filosófica
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Educação, o que é?
Educação, o que é?Educação, o que é?
Educação, o que é?
 
ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2ÉTica e cidadania 2
ÉTica e cidadania 2
 
O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Mito e filosofia
Mito e filosofiaMito e filosofia
Mito e filosofia
 
Mito e Filosofia
Mito e FilosofiaMito e Filosofia
Mito e Filosofia
 

Semelhante a ÉTICA E AÇÃO MORAL - 3 ANO

A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosStefanie Rodrigues
 
Conceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administraçãoConceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administraçãopaulocesarSilva47
 
Mesa redonda ética e cidadania
Mesa redonda   ética e cidadaniaMesa redonda   ética e cidadania
Mesa redonda ética e cidadaniaCanício Scherer
 
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012Fábio Peres
 
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxAULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxlucas106085
 
Construção do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxConstrução do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxMiriane Moraes
 
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...Monika Picanço
 
éTica por que e para quê
éTica por que e para quêéTica por que e para quê
éTica por que e para quêArlindo Picoli
 
Reflexões sobre ética e moral Janaira Franca
Reflexões sobre ética e moral Janaira FrancaReflexões sobre ética e moral Janaira Franca
Reflexões sobre ética e moral Janaira FrancaProfa. Janaíra França
 
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...arthur2018106500
 
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEtica
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEticaprojeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEtica
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEticaalessandraoliveira324
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docxvater
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docxvater
 

Semelhante a ÉTICA E AÇÃO MORAL - 3 ANO (20)

O que é ética
O que é éticaO que é ética
O que é ética
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
 
Conceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administraçãoConceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administração
 
Ética
ÉticaÉtica
Ética
 
Mesa redonda ética e cidadania
Mesa redonda   ética e cidadaniaMesa redonda   ética e cidadania
Mesa redonda ética e cidadania
 
Ética e Moral - Filosofia
Ética e Moral - FilosofiaÉtica e Moral - Filosofia
Ética e Moral - Filosofia
 
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
 
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxAULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
 
Construção do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptxConstrução do ser Ético.pptx
Construção do ser Ético.pptx
 
éTica 15 mateus
éTica 15 mateuséTica 15 mateus
éTica 15 mateus
 
ÉTICA E MORAL.pptx
ÉTICA E MORAL.pptxÉTICA E MORAL.pptx
ÉTICA E MORAL.pptx
 
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
 
éTica por que e para quê
éTica por que e para quêéTica por que e para quê
éTica por que e para quê
 
Reflexões sobre ética e moral Janaira Franca
Reflexões sobre ética e moral Janaira FrancaReflexões sobre ética e moral Janaira Franca
Reflexões sobre ética e moral Janaira Franca
 
Aula ética na administração
Aula ética na administraçãoAula ética na administração
Aula ética na administração
 
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
Palestra etical, conjunto de regras e preceitos de ordem valorativa e moral d...
 
PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA PALESTRA - ÉTICA
PALESTRA - ÉTICA
 
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEtica
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEticaprojeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEtica
projeto de vida aula 02.pptxEticaEticaEtica
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
 
4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx4-2-ética word.docx
4-2-ética word.docx
 

Mais de Diego Bian Filo Moreira

ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICA
ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICAERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICA
ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICADiego Bian Filo Moreira
 
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTAL
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTALREVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTAL
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTALDiego Bian Filo Moreira
 
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃOAS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃODiego Bian Filo Moreira
 
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANO
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANOPRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANO
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANODiego Bian Filo Moreira
 
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros Filósofos
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros FilósofosFilosofia 01 - Do mito aos Primeiros Filósofos
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros FilósofosDiego Bian Filo Moreira
 

Mais de Diego Bian Filo Moreira (20)

Revolta federalista
Revolta federalistaRevolta federalista
Revolta federalista
 
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRAGUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
GUERRAS MUNDIAIS - SEGUNDA GUERRA
 
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
 BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
BRASIL 04- PRIMEIRA REPÚBLICA
 
ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICA
ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICAERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICA
ERA DAS REVOLUÇÕES - REVOLUÇÃO FRANCESA E ERA NAPOLEÔNICA
 
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTAL
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTALREVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTAL
REVOLUÇÃO FRANCESA - ENSINO FUNDAMENTAL
 
INFOGRÁFICO- HISTÓRIA DA ESCRITA
INFOGRÁFICO- HISTÓRIA DA ESCRITAINFOGRÁFICO- HISTÓRIA DA ESCRITA
INFOGRÁFICO- HISTÓRIA DA ESCRITA
 
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃOAS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO
AS MÚMIAS - TEXTO COM EXERCÍCIOS DE INTERPRETAÇÃO
 
INFOGRÁFICO - PRÉ-HISTÓRIA
INFOGRÁFICO - PRÉ-HISTÓRIAINFOGRÁFICO - PRÉ-HISTÓRIA
INFOGRÁFICO - PRÉ-HISTÓRIA
 
INFOGRÁFICO - ESTADOS MODERNOS
INFOGRÁFICO - ESTADOS MODERNOSINFOGRÁFICO - ESTADOS MODERNOS
INFOGRÁFICO - ESTADOS MODERNOS
 
Filosofia 05- Filosofia Moderna
Filosofia 05- Filosofia ModernaFilosofia 05- Filosofia Moderna
Filosofia 05- Filosofia Moderna
 
INFOGRÁFICO - REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
INFOGRÁFICO - REVOLUÇÃO INDUSTRIALINFOGRÁFICO - REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
INFOGRÁFICO - REVOLUÇÃO INDUSTRIAL
 
Pré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino MédioPré História - Ensino Médio
Pré História - Ensino Médio
 
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANO
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANOPRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANO
PRÉ HISTÓRIA - Os Primeiros Homens - 6 ANO
 
O Tempo e a Historia - Ensino Médio
O Tempo e a Historia - Ensino MédioO Tempo e a Historia - Ensino Médio
O Tempo e a Historia - Ensino Médio
 
O Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANOO Tempo e a História - 6 ANO
O Tempo e a História - 6 ANO
 
FILOSOFIA POLÍTICA - 3 ANO
FILOSOFIA  POLÍTICA - 3 ANOFILOSOFIA  POLÍTICA - 3 ANO
FILOSOFIA POLÍTICA - 3 ANO
 
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASILBRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
BRASIL 07- DITADURA MILITAR NO BRASIL
 
Filosofia 03 - Helenismo
Filosofia 03 - HelenismoFilosofia 03 - Helenismo
Filosofia 03 - Helenismo
 
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros Filósofos
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros FilósofosFilosofia 01 - Do mito aos Primeiros Filósofos
Filosofia 01 - Do mito aos Primeiros Filósofos
 
IDADE MÉDIA OCIDENTAL
 IDADE MÉDIA OCIDENTAL IDADE MÉDIA OCIDENTAL
IDADE MÉDIA OCIDENTAL
 

Último

Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfMaiteFerreira4
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é precisoMary Alvarenga
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfcarloseduardogonalve36
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfPastor Robson Colaço
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....LuizHenriquedeAlmeid6
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.HandersonFabio
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfCarolineNunes80
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfssuserbb4ac2
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...Manuais Formação
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroBrenda Fritz
 

Último (20)

Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
Produção de poemas - Reciclar é preciso
Produção  de  poemas  -  Reciclar é precisoProdução  de  poemas  -  Reciclar é preciso
Produção de poemas - Reciclar é preciso
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdfManual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
Manual dos Principio básicos do Relacionamento e sexologia humana .pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdfo-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
o-homem-que-calculava-malba-tahan-1_123516.pdf
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdfAS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
AS COLUNAS B E J E SUAS POSICOES CONFORME O RITO.pdf
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 

ÉTICA E AÇÃO MORAL - 3 ANO

  • 1. A ÉTICA E A AÇÃO MORAL
  • 2. ÉTICA E MORAL ORIGEM DOS TERMOS ETIMOLOGIA (Origem da Palavra)  Ética vem do grego “ethos” que significa hábito, comportamento, conduta.  Moral tem sua origem no latim, que vem de “mores”, significando costumes.
  • 3. PORTANTO... Ética é um conjunto de conhecimentos que nasce da investigação do comportamento humano ao tentar explicar as regras morais de forma racional, científica e teórica. Resumindo é uma reflexão sobre a moral. Exemplificando, a ética é produto das leis elaboradas pelos costumes , virtudes e hábitos gerados pelo caráter dos indivíduos de um povo ou país. ETICA=
  • 4. POR SUA VEZ... Moral é o conjunto de regras que orientam o comportamento do indivíduo dentro de uma sociedade. Ela pode ser adquirida através da cultura, da educação, da tradição e do cotidiano. Quando falamos de moral, as definições do que é certo ou errado dependem do local onde você se encontra, da tradição, cultura ou religião. - - - - - - - - - - - - CERTO OU ERRADO? - - - - - - - - - - - - BEM OU MAU? PODE OU NÃO PODE? DEVO OU NÃO DEVO?
  • 5. Ética e Moral no Tempo... A Moral muda através dos séculos e dos costumes. Logo, algo hoje considerado Ético pode não ter sido no passado. Logo um relacionamento Homoafetivo, que era comum na Grécia a 2,400 anos atrás, passou a ser errado na idade média e volta a ser normal nos dias atuais. Ética é a concepção dos princípios que eu escolho, Moral é sua prática. (Mario Sergio Cortella)
  • 7. MORAL E ÉTICA ANDAM DE MÃOS DADAS E SE CONFUNDEM... No centro da ética aparece o dever, ou obrigação moral, conduta correta. Más não é correto afirmar que exista uma única moral e sim várias , pois ela muda de acordo com a cultura de uma determinada sociedade. Ex: Para os mulçumanos é honroso ter mais de uma esposa. Já os países do ocidente como o Brasil pregam a monogamia – casamento único.
  • 8. MORAL E COSTUMES SÃO DIFERENTES EM DIFERENTES LUGARES ... No Enterro Celestial no Tibet Os parentes do falecido picam o corpo e colocam em campo aberto, onde normalmente as aves de rapina o devoram, deixando apenas os ossos.
  • 9. Moral ou Ética? Se comportar em sala de aula quando o professor está lecionando. Essa é uma conduta ÉTICA, pois você realizou essa ação por entender ser a atitude correta a ser feita. Ter um único companheiro(a) no casamento ou possuir vários companheiros (as). A monogamia é um valor MORAL pré-estabelecido pela nossa sociedade e que pode mudar em outras sociedades, uma vez que há países em que a poligamia é algo normal.
  • 10. “A Moral ordena; a Ética aconselha. A Moral responde à pergunta: “o que devo fazer?”; a Ética, à pergunta: “como devo viver?” (Comte-Sponville/1998) MoralÉtica Na prática, Quando uma escola ou empresa diz que possui um “código de ética”, na verdade o que se está presente no texto são códigos de moral que buscam criar uma cultura ética
  • 11. Valores são características morais que todas as pessoas possuem. Servem ao indivíduo para orientar seus comportamentos e ações, na satisfação de determinadas necessidades. E O QUE SÃO VALORES?
  • 13. Sendo Assim... A ética faz as seguintes perguntas:  Isto é correto?  Isto é justo?  Esta prática está de acordo com o bem comum? Dizemos, então, que essa pessoa é ética, pois tem caráter e boa índole.
  • 14. Chamamos de ética o conjunto de coisas que as pessoas fazem quando todos estão olhando. O conjunto de coisas que as pessoas fazem quando ninguém está olhando chamamos de caráter. Oscar Wilde(escritor) “No Brasil, quem tem ética parece anormal.” Mário Covas (Politico Brasileiro) “A moral, propriamente dita, não é a doutrina que nos ensina como sermos felizes, mas como devemos tornar-nos dignos da felicidade.” Immanuel Kant (filósofo) “Quem não tem moral, não tem direitos.” Sêneca (filósofo)
  • 15.
  • 16.
  • 17. 17
  • 18.
  • 19. “Fazer algo pelo outro ou para ele não constitui subordinação ou servidão.” Boff, L..A PRINCÍPIOS ÉTICOS NAS RELAÇÕES INTER-PESSOAIS “Cada pessoa tem diferentes qualidades e dificuldades, consequentemente, cada ser humano necessita de algo diferente para sua própria vida.” Perrenoud, P. “Não sejamos indiferentes para com os outros.” Rogers, C. “Fazer algo pelo outro ou para ele não constitui subordinação ou servidão.” Boff, L.A.
  • 20. VAMOS FILOSOFAR UM POUCO... DEPOIS DE VER AS FRASES E AS CHARGES ACIMA VEJA OS VIDEOS DOS FILOSOFOS MARIO SERGIO CORTELA E CLÓVIS DE BARROS FILHOS SOBRE ETICA. DEPOIS ESCREVA UMA REDAÇÃO TRATANDO DO TEMA “ETICA E MORAL NA SOCIEDADE BRASILEIRA”
  • 21. A ÉTICA NA FILOSOFIA
  • 22. Na filosofia grega clássica, a ética buscava uma teoria para encontrar o melhor modo de viver e conviver, isto é, a busca do melhor estilo de vida, tanto na vida privada quanto em público. Dessa forma, para os filósofos gregos clássicos, como Sócrates, Platão e Aristóteles, havia uma relação estreita entre a ética e a política, sendo impossível entendê-las de modos independentes. Também é importante compreender que a ética para os gregos significava um processo de ajustamento e harmonização com o todo cósmico, isto é, o comportamento desejado significaria conhecer sua finalidade dentro do cosmos e agir segundo essa finalidade. Para esses filósofos antigos (gregos e romanos) a vida ética era um embate entre nossas paixões/razão GRÉCIA CLÁSSICA
  • 23. Aristóteles viveu na Grécia Antiga e focou seu estudo no conceito de virtude. Ele escreve um livro chamado “Ética a Nicômaco”. Nele, afirma que a ética está relacionada com a busca da construção pessoal de um ser virtuoso. Logo, o fim das ações humanas é a virtude. E o que seria virtude? Para Aristóteles, é praticar justiça e esse preceito está relacionado com a “Justa Medida”. Devemos sempre evitar os extremos e seguir o justo, ou seja, aquilo que se ajusta segundo ele. Um estudante virtuoso, por exemplo, evita estudar 12h diárias, porém também não fica sem estudar; deve sempre procurar um meio termo. Esse termo é de origem grega da palavra “Telos”, que significa “finalidade”. Aristóteles afirma que tudo possui uma finalidade, que é ser feliz. ETICA ARISTOTÉLICA
  • 24. Essa visão de ajustamento aos desígnios cósmicos permanece durante o período medieval, porém não é mais a natureza a receita para o comportamento humano e sim a vontade de Deus e as virtudes cristãs. Porém a estrutura do pensamento ético permanece o mesmo: a vida boa e o comportamento desejado são ditados por agentes externos ao ser humano, como o cosmos e Deus. O Renascimento e a Revolução Científica trazem para a razão humana a ferramenta decisória do que seria a melhor forma de viver e conviver. Aqui a ética encontra-se com a moral e o foco não é mais o bem viver ou a harmonia com o todo universal e sim quais os critérios que fazem com que as ações sejam consideradas moralmente corretas. O auge dessa perspectiva encontra-se no Iluminismo e na ideia da razão como orientadora da ação correta. ETICA MODERNA
  • 25. Kant foi um dos principais filósofos iluministas do século do século XVIII. A ética kantiana afirma que o que deve guiar as ações do homem é a razão, ela deve ser universal independentemente da cultura que o indivíduo insere-se. Antes de realizar qualquer ato, devemos nos perguntar “isso fará o bem do coletivo?”. Se sim, é uma atitude ética, se não, é antiético. Por fim, Kant desenvolve um de seus principais conceitos, o Imperativo Categórico. Para ele, quando um indivíduo encontrar-se diante de um dilema, sem saber o que seguir, ele deve perguntar-se “seria saudável para a sociedade se todos fizessem isso que estou prestes a fazer?”. Se não for, você deve evitar a ação, através do uso da racionalidade. ETICA KANTIANA
  • 26. VAMOS FILOSOFAR UM POUCO... Um exemplo. Como lidar com uma pessoa que roubou um remédio para salvar uma vida? Seu comportamento é imoral, ela quebrou a regra de uma sociedade. Mas será que seria justificado eticamente? Moral – roubo; Ética – vida.
  • 27. O Utilitarismo é uma corrente filosófica do século XIX que surge como uma resposta contrária às afirmações de Kant. Para os Utilitaristas, a ética não estaria tão relacionada com o corpo social como um todo, mas sim como o próprio nome já diz, com a sua utilidade. Para os utilitaristas, mentir – por exemplo – pode ser ético, pois sua utilidade pode evitar transtornos maiores. Isso contradiz completamente a ideia do Imperativo Categórico de Kant, pois segundo o iluminista, se todos mentissem, isso não seria saudável para a sociedade, logo, deve-se evitar. No entanto, os utilitaristas afirmariam “A mentira só pode ser considerada prejudicial dependendo da ocasião que se enquadra”. Resumindo, o Utilitarismo é uma teoria em ética normativa que apresenta a ação útil como a melhor ação, a ação correta. ETICA E UTILITARISMO
  • 28. Um dos principais pensadores dessa corrente foi Jeremy Bentham e o pensamento dessa corrente pode ser resumido em duas frases desse filósofo: “É inútil falar do interesse da comunidade sem entender qual é o interesse do indivíduo.” “Todo ato humano, norma ou instituição, deve ser julgado segundo a utilidade que tem, isto é, segundo o prazer ou o sofrimento que produzem às pessoas.” Em resumo, se caracteriza pela sua identificação da verdade com o útil, no sentido daquilo que melhor ajuda a viver e a conviver. Portanto antes de dizer aquela verdade inconveniente ao seu amigos ou amores, pois dizer que alguém tem bafo ou está gordo na maioria das vezes segundo o utilitarismo, é bom se perguntar se vai ajudar a alguém! ETICA UTILITARISTA
  • 29. VAMOS FILOSOFAR UM POUCO... Vimos até aqui a virtude de Aristóteles, o dever de Kant e a utilidade de Bertham. Como adaptar nossa ação moral a essas três correntes filosóficas? É possível se adaptar a todas? Justifique?
  • 30. Friedrich Nietzsche, na segunda metade do século XIX, tornou a ética definitivamente uma Ciência, totalmente desvinculada da religião. Em Além do Bem e do Mal de 1886, Nietzsche, questiona a dicotomia entre o Bem e o Mal à qual é baseado toda a moral tradicional. Ele atribui a origem dos valores éticos, não à razão, mas a emoção. Nietzsche propôs uma nova abordagem sobre a genealogia moral, a formação histórica dos valores morais. As concepções morais são elaboradas pelos homens, a partir de interesses humanos. E as religiões têm papel fundamental nisso, pois impõem valores humanos como sendo produtos da “vontade de Deus”. Ele chegou à conclusão de que não existem noções absolutas de bem e mal. Afinal, se os valores morais são produto histórico-cultural, logo, também são mutáveis. A CRIZE DA ETICA NÃO SEJAM OVELHAS!
  • 31. A grande crítica de Nietzsche às éticas socrática, kantiana e cristã, é a de que estas são “morais de rebanho”. O conceito de ética universal coincide com os preceitos de uma religião que tenta controlar as paixões e assim, homogeneizar os homens. A individualidade, tão valorizada por Nietzsche, acaba sendo diluída no meio do rebanho. É neste contexto que se insere o conceito de além - do - homem - Übermensch -, erroneamente traduzido como super-homem. Trata-se da defesa do sujeito superar sua humanidade, sua natureza falha, para ir além do bem e do mal, da moral estabelecida, racionalizando as ações para transformar-se de escravo em senhor, guiado pela autonomia de pensamento... ALÉM DO BEM E DO MAL
  • 32. Veja o Filme o filme O Primeiro Mentiroso e observe as questão da moral e da ética no ato de mentir. Veja as ideias dos principais filósofos no filme como a virtude, o dever e a utilidade. Tente observar também a tentativa de superar a moral cultural e de criar um homem além, que se supera... MELHORE SEUS CONHECIMENTOS....