SlideShare uma empresa Scribd logo
Universidade Estadual da Paraíba
Centro de Ciências Biológicas e da Saúde
Departamento de Enfermagem
Docente: Gilmara de Melo Ferreira
Equipe: Roberto Alexandre
Taillany Caroline
Wilma Nóbrega
Valdênia Nargesia
Natállia Gualberto
Principal resposta: Sistema Único de Saúde.
Definição
“O Sistema Único de Saúde é constituído
pelo conjunto de ações e serviços de saúde
prestado por órgãos e instituições público
federais, estaduais e municipais e,
complementarmente por iniciativa privada
que se vincule ao sistema.”(Ministério da
saúde, 1998)
Sistema Único de Saúde - SUS
• Uma pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi
mostrou que muita gente não sabe o que é o
SUS. Apenas 34% souberam citar
espontaneamente o que significa SUS.
• O SUS, que tem como conceito básico a
universalização do atendimento à saúde, surgiu
por meio da Constituição de 1988 e é regido por
outras duas leis: a 8.080/90e a 8.142/90, que
regulariza a participação da sociedade na
fiscalização do sistema.
Sistema Único de Saúde - SUS
• O modelo vigente no Brasil, como na maioria dos
países, é o universal. Todo mundo, não importa a
classe social, pode e deve ser atendido em um
pronto-socorro, fazer consultas com especialistas,
fazer o pré-natal e o parto, exames laboratoriais,
entre outros procedimentos. Tudo de graça. Além
disso, também cabe ao SUS outras atribuições
como a fiscalização dos medicamentos, a produção
de remédios, o combate a doenças epidemiológicas,
o apoio a pesquisas científicas e a contribuições em
questões de saneamento básico, fiscalizar
alimentos e bebidas etc.
Obs.: Sobre o SUS
O SUS brasileiro é apontado
pela Organização Mundial de
Saúde (OMS) como exemplo
para os demais países em
desenvolvimento.
Contexto Histórico
o Antes do SUS, o Ministério Público, estados e municípios
exerciam ações de promoção da saúde e prevenção de
doenças, com destaque a campanhas de vacinação e
controle de endemias.
o A assistência a saúde era pouco especializada, apenas com
hospitais, na área de psiquiatria e tuberculose, existia a
Fundação de Serviços Especiais da Saúde Pública
(FSESP) em lugares exclusivos como no interior do norte
e nordeste.
o Lei Eloi Chaves: mãe da Previdência Social Brasileira.
• A grande parcela de atuação do poder público
acontecia pelo INPS (Instituto Nacional da
Previdência Social), que depois passou a ser
INAMPS (Instituto Nacional de Assistência
Médica da Previdência Social).
• O INAMPS assegurava saúde somente aos
trabalhadores da economia formal e seus
dependentes. Beneficiava principalmente as
regiões sul e sudeste.
• Com a crise do financiamento da previdência na
década de 70, durante a década de 80 o INAMPS
procura adotar medidas para combatê-la,
“comprando” os serviços públicos, por meio de
convênios. Apesar do financiamento do INAMPS, o
setor público continua atendendo as demais clientelas.
• Cria FUNRURAL para os trabalhadores rurais, que
exercia ações equivalentes aquelas adotadas aos
trabalhadores rurais.
• No final da década de 80, adotou medidas que
aproximavam ao princípio de universalidade a
clientela.
• A partir de então, começa a se constituir no Brasil
a universalidade, mesmo antes da aprovação da
lei 8080 que instituiu o SUS.
• Isto acontece por dois motivos: devido a crise de
financiamento da assistência médica da
previdência social e a mobilização política dos
trabalhadores da saúde, dos centros universitários
e de setores organizados pela sociedade, por meio
do “ Movimento da Reforma Sanitária”.
Princípios do SUS
• Éticos doutrinários
- Universalização : acesso para todos;
- Integralidade: prevenção e cura;
- Equidade: equilíbrio, maior ênfase para quem precisa mais
• Organizacional operativo;
- Descentralização: É entendida como uma redistribuição das
responsabilidades quanto às ações de serviços de saúde entre
os vários níveis de governo;
- Regionalização/hierarquização: municipalização / organizar
níveis;
- Participação social: conselhos e conferências;
- Resolubilidade: resolver os problemas;
- Complementariedade: contratar o privado.
• O SUS é a maior e a melhor proposta de
Política de Saúde, baseado em sua
fundamentação técnica, científica, econômica,
jurídica e de densidade social, indo de encontro
com as mais reais necessidades, pois abrange
desde o mais simples atendimento até o mais
complexo, com a garantia de que o acesso a
esses serviços, seria de maneira gratuita,
universal e integral a todos os brasileiros,
independente de qualquer perfil deste cidadão
A IMPORTÂNCIA DO SUS COMO
POLÍTICA PÚBLICA
A IMPORTANCIA DO SUS COMO
POLÍTICA PÚBLICA
• O SUS é um marco da evolução histórica das
Políticas Públicas de Saúde no Brasil, um ápice de
toda essa evolução histórica, tanto pelos
princípios de Universalidade, Igualdade e
Integralidade, bem como das estratégias de
Descentralização, Regionalização e
Hierarquização. È o Sistema de Saúde
de TODA A POPULAÇÃO BRASILEIRA, que
oferece consultas, exames e internações. Promove
também campanhas de vacinação e ações de
prevenção e de vigilância sanitária alcançando
assim, cada lar e cada cidadão brasileiro
Principais Programas do SUS
• Melhor em casa
• Combate a Dengue
• S.O.S Emergencia
• Farmacia Popular
• Academia da Saúde
• PNAN
• Saúde da Familia
• Controle do Tabagismo
• HumanizaSUS
• Controle do Cancêr
Principais Programas do SUS
• Doação de Orgãos
• Medicamento Fracionado
• Projeto Expande
• Cartão Nacional de Saúde
• Samu
• Redução da Mortalidade
• De volta para casa
• Olhar Brasil
• Banco de Leite Humano
Principais programas do SUS
Céu ou Inferno ?
Dados:
Dados :
CONCLUSÃO:
Referências Bibliográficas
• BRASIL. O Sistema Público de Saúde Brasileira.
Brasília: Ministério da Saúde, 2002.
• NUNES, L. A.,et. al. SUS: O que você precisa saber
sobre o Sistema Único de Saúde. V.1, São Paulo:
Editora Atheneu, 2005.
• http://wwwsaudedafamilia.blogspot.com.br/2010/02/
o-final-da-decada-de-80-no-brasil-foi.html
SUS

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
Aroldo Gavioli
 
Orientacoes siab
Orientacoes siabOrientacoes siab
Orientacoes siab
Alinebrauna Brauna
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
Aliny Lima
 
O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
Universidade de São Paulo
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
Camila Oliveira
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
Centro Universitário Ages
 
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticasOrganização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
Portal de Boas Práticas em Saúde da Mulher, da Criança e do Adolescente (IFF/Fiocruz)
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
Ruth Milhomem
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
Ana Carolina Costa
 
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
Pedro Miguel
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
Andressa Macena
 
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEMSAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
Centro Universitário Ages
 
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergênciaHumanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Aroldo Gavioli
 
5ª aula nob 91, 93 e 96
5ª aula   nob 91, 93 e 965ª aula   nob 91, 93 e 96
5ª aula nob 91, 93 e 96
Rose Manzioli
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
Rosane Garcia
 
Aula 3 indicadores de saúde
Aula 3   indicadores de saúdeAula 3   indicadores de saúde
Aula 3 indicadores de saúde
Ricardo Alexandre
 
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Relatorio 1
Relatorio 1Relatorio 1
Relatorio 1
Egidio Inacio
 

Mais procurados (20)

Transtornos ansiosos
Transtornos ansiososTranstornos ansiosos
Transtornos ansiosos
 
Orientacoes siab
Orientacoes siabOrientacoes siab
Orientacoes siab
 
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e PsiquiatriaO papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
O papel do enfermeiro em Saúde Mental e Psiquiatria
 
O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?O que é PICO e Pico?
O que é PICO e Pico?
 
Crescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantilCrescimento e desenvolvimento infantil
Crescimento e desenvolvimento infantil
 
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALARORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
ORGANIZAÇÃO HOSPITALAR
 
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APSO MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
O MODELO DE ATENÇÃO ÀS CONDIÇÕES CRÔNICAS (MACC) NA APS
 
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticasOrganização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
Organização da Atenção à Saúde da Criança: PNAISC como orientadora das práticas
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
 
Estratégia saúde da família
Estratégia saúde da famíliaEstratégia saúde da família
Estratégia saúde da família
 
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIADOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
DOENÇAS DE NOTIFICAÇÕES COMPULSORIA
 
Entidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - EnfermagemEntidades de classes - Enfermagem
Entidades de classes - Enfermagem
 
Saúde Mental
Saúde MentalSaúde Mental
Saúde Mental
 
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEMSAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
SAÚDE DA CRIANÇA: ENFERMAGEM
 
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergênciaHumanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
Humanização, acolhimento e classificação de risco em urgência e emergência
 
5ª aula nob 91, 93 e 96
5ª aula   nob 91, 93 e 965ª aula   nob 91, 93 e 96
5ª aula nob 91, 93 e 96
 
Relatório de estágio
Relatório de estágioRelatório de estágio
Relatório de estágio
 
Aula 3 indicadores de saúde
Aula 3   indicadores de saúdeAula 3   indicadores de saúde
Aula 3 indicadores de saúde
 
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
Territorialização, cadastro e classificação de risco familiar do município de...
 
Relatorio 1
Relatorio 1Relatorio 1
Relatorio 1
 

Semelhante a SUS

Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptxApresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
AdmilsonSoares3
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
FILIPE NERI
 
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectivaAapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
KarinaMartins88
 
SUS - Aula MS1- 2023.pptx
SUS - Aula MS1- 2023.pptxSUS - Aula MS1- 2023.pptx
SUS - Aula MS1- 2023.pptx
CamilaMO1
 
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
klenio2
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
CarlaAlves362153
 
Cartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feministaCartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feminista
deborawilbert
 
Sus pas-2013
Sus pas-2013Sus pas-2013
Sus pas-2013
Fabio Junqueira
 
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGOHISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
ubaldojose
 
Aula de sus
Aula de susAula de sus
Aula de sus
Regina de Oliveira
 
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptxORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
SlviaVieira13
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Fernanda Silva
 
Abc-do-sus-doutrinas-e-principios
Abc-do-sus-doutrinas-e-principiosAbc-do-sus-doutrinas-e-principios
Abc-do-sus-doutrinas-e-principios
Ingrid Cardozo
 
Abc do sus doutrinas e principios
Abc do sus doutrinas e principiosAbc do sus doutrinas e principios
Abc do sus doutrinas e principios
Isabela Sousa
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Jaja Newsted
 
Apostila do SUS
Apostila do SUSApostila do SUS
Apostila do SUS
Alice Sodré
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Isabela Sousa
 
Aula 1 sus resumido
Aula 1 sus resumidoAula 1 sus resumido
Aula 1 sus resumido
Ivia Rodrigues
 
saúde do Trabalhador do Sus CEREST
saúde do Trabalhador do Sus CERESTsaúde do Trabalhador do Sus CEREST
saúde do Trabalhador do Sus CEREST
Midiam Quirino Lopes
 
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Jamessonjr Leite Junior
 

Semelhante a SUS (20)

Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptxApresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
Apresentação ILPI - Maria Francisca (1).pptx
 
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBASISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
SISTEMA NACIONAL DE SAUDE EM CUBA
 
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectivaAapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
Aapostila de saúde publica no Brasil: breve restrospectiva
 
SUS - Aula MS1- 2023.pptx
SUS - Aula MS1- 2023.pptxSUS - Aula MS1- 2023.pptx
SUS - Aula MS1- 2023.pptx
 
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
1 Noções de saúde coletiva - Copia.pptx
 
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptxAULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
AULA 3- Programas-de-Saúde.pptx
 
Cartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feministaCartilha saude-materna-rede-feminista
Cartilha saude-materna-rede-feminista
 
Sus pas-2013
Sus pas-2013Sus pas-2013
Sus pas-2013
 
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGOHISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
HISTORIA DO SUS E AÇÃO DO PSICOLOGO
 
Aula de sus
Aula de susAula de sus
Aula de sus
 
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptxORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
ORGANIZAÇÃO E FUNCIONAMENTO DO SUS.pptx
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
 
Abc-do-sus-doutrinas-e-principios
Abc-do-sus-doutrinas-e-principiosAbc-do-sus-doutrinas-e-principios
Abc-do-sus-doutrinas-e-principios
 
Abc do sus doutrinas e principios
Abc do sus doutrinas e principiosAbc do sus doutrinas e principios
Abc do sus doutrinas e principios
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
 
Apostila do SUS
Apostila do SUSApostila do SUS
Apostila do SUS
 
Abc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principiosAbc do sus_doutrinas_e_principios
Abc do sus_doutrinas_e_principios
 
Aula 1 sus resumido
Aula 1 sus resumidoAula 1 sus resumido
Aula 1 sus resumido
 
saúde do Trabalhador do Sus CEREST
saúde do Trabalhador do Sus CERESTsaúde do Trabalhador do Sus CEREST
saúde do Trabalhador do Sus CEREST
 
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEsÉtica profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
Ética profissional: Direitos e deveres dos ACS e ACEs
 

Mais de Taillany Caroline

Acesso Venoso Central
Acesso Venoso CentralAcesso Venoso Central
Acesso Venoso Central
Taillany Caroline
 
Genoma humano e reprodução assistida
Genoma humano e reprodução assistidaGenoma humano e reprodução assistida
Genoma humano e reprodução assistida
Taillany Caroline
 
Hipotireoidismo e Hipertireoidismo
Hipotireoidismo e HipertireoidismoHipotireoidismo e Hipertireoidismo
Hipotireoidismo e Hipertireoidismo
Taillany Caroline
 
Atresia do Esôfago
Atresia do Esôfago Atresia do Esôfago
Atresia do Esôfago
Taillany Caroline
 
Manual de educação em saúde 1º cap.
Manual de educação em saúde 1º cap.Manual de educação em saúde 1º cap.
Manual de educação em saúde 1º cap.
Taillany Caroline
 
Imunodiagnostico
ImunodiagnosticoImunodiagnostico
Imunodiagnostico
Taillany Caroline
 
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoáriosFármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Taillany Caroline
 
Embriologia taillany
Embriologia  taillanyEmbriologia  taillany
Embriologia taillany
Taillany Caroline
 
Educação em saúde
Educação em saúdeEducação em saúde
Educação em saúde
Taillany Caroline
 
Digestão das proteínas e lipidios
Digestão das proteínas e lipidiosDigestão das proteínas e lipidios
Digestão das proteínas e lipidios
Taillany Caroline
 
Endomembranas
EndomembranasEndomembranas
Endomembranas
Taillany Caroline
 

Mais de Taillany Caroline (11)

Acesso Venoso Central
Acesso Venoso CentralAcesso Venoso Central
Acesso Venoso Central
 
Genoma humano e reprodução assistida
Genoma humano e reprodução assistidaGenoma humano e reprodução assistida
Genoma humano e reprodução assistida
 
Hipotireoidismo e Hipertireoidismo
Hipotireoidismo e HipertireoidismoHipotireoidismo e Hipertireoidismo
Hipotireoidismo e Hipertireoidismo
 
Atresia do Esôfago
Atresia do Esôfago Atresia do Esôfago
Atresia do Esôfago
 
Manual de educação em saúde 1º cap.
Manual de educação em saúde 1º cap.Manual de educação em saúde 1º cap.
Manual de educação em saúde 1º cap.
 
Imunodiagnostico
ImunodiagnosticoImunodiagnostico
Imunodiagnostico
 
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoáriosFármacos anti helmínticos e anti-protozoários
Fármacos anti helmínticos e anti-protozoários
 
Embriologia taillany
Embriologia  taillanyEmbriologia  taillany
Embriologia taillany
 
Educação em saúde
Educação em saúdeEducação em saúde
Educação em saúde
 
Digestão das proteínas e lipidios
Digestão das proteínas e lipidiosDigestão das proteínas e lipidios
Digestão das proteínas e lipidios
 
Endomembranas
EndomembranasEndomembranas
Endomembranas
 

Último

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FredFringeFringeDola
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Demetrio Ccesa Rayme
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
WELTONROBERTOFREITAS
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
Ailton Barcelos
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Pastor Robson Colaço
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
ThiagoRORISDASILVA1
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
FICHA DE APOIO DE ESCOLA SECUNDÁRIA 2024
 
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdfRazonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
Razonamiento Matematico 6to Primaria MA6 Ccesa007.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de GeografiaAula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
Aula 1 - Ordem Mundial Aula de Geografia
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
2009_Apresentação-ufscar- TCC - AILTON.ppt
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdfNorma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
Norma de Gênero - Mulheres Heterossexuais, Homossexuais e Bissexuais.pdf
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdfsaid edward w - orientalismo. livro de história pdf
said edward w - orientalismo. livro de história pdf
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdfCD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
CD_B2_C_Criar e Editar Conteúdos Digitais_índice.pdf
 

SUS

  • 1. Universidade Estadual da Paraíba Centro de Ciências Biológicas e da Saúde Departamento de Enfermagem Docente: Gilmara de Melo Ferreira Equipe: Roberto Alexandre Taillany Caroline Wilma Nóbrega Valdênia Nargesia Natállia Gualberto
  • 2. Principal resposta: Sistema Único de Saúde.
  • 3. Definição “O Sistema Único de Saúde é constituído pelo conjunto de ações e serviços de saúde prestado por órgãos e instituições público federais, estaduais e municipais e, complementarmente por iniciativa privada que se vincule ao sistema.”(Ministério da saúde, 1998)
  • 4. Sistema Único de Saúde - SUS • Uma pesquisa feita pelo Instituto Vox Populi mostrou que muita gente não sabe o que é o SUS. Apenas 34% souberam citar espontaneamente o que significa SUS. • O SUS, que tem como conceito básico a universalização do atendimento à saúde, surgiu por meio da Constituição de 1988 e é regido por outras duas leis: a 8.080/90e a 8.142/90, que regulariza a participação da sociedade na fiscalização do sistema.
  • 5. Sistema Único de Saúde - SUS • O modelo vigente no Brasil, como na maioria dos países, é o universal. Todo mundo, não importa a classe social, pode e deve ser atendido em um pronto-socorro, fazer consultas com especialistas, fazer o pré-natal e o parto, exames laboratoriais, entre outros procedimentos. Tudo de graça. Além disso, também cabe ao SUS outras atribuições como a fiscalização dos medicamentos, a produção de remédios, o combate a doenças epidemiológicas, o apoio a pesquisas científicas e a contribuições em questões de saneamento básico, fiscalizar alimentos e bebidas etc.
  • 6. Obs.: Sobre o SUS O SUS brasileiro é apontado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como exemplo para os demais países em desenvolvimento.
  • 7.
  • 8. Contexto Histórico o Antes do SUS, o Ministério Público, estados e municípios exerciam ações de promoção da saúde e prevenção de doenças, com destaque a campanhas de vacinação e controle de endemias. o A assistência a saúde era pouco especializada, apenas com hospitais, na área de psiquiatria e tuberculose, existia a Fundação de Serviços Especiais da Saúde Pública (FSESP) em lugares exclusivos como no interior do norte e nordeste. o Lei Eloi Chaves: mãe da Previdência Social Brasileira.
  • 9. • A grande parcela de atuação do poder público acontecia pelo INPS (Instituto Nacional da Previdência Social), que depois passou a ser INAMPS (Instituto Nacional de Assistência Médica da Previdência Social). • O INAMPS assegurava saúde somente aos trabalhadores da economia formal e seus dependentes. Beneficiava principalmente as regiões sul e sudeste.
  • 10. • Com a crise do financiamento da previdência na década de 70, durante a década de 80 o INAMPS procura adotar medidas para combatê-la, “comprando” os serviços públicos, por meio de convênios. Apesar do financiamento do INAMPS, o setor público continua atendendo as demais clientelas. • Cria FUNRURAL para os trabalhadores rurais, que exercia ações equivalentes aquelas adotadas aos trabalhadores rurais. • No final da década de 80, adotou medidas que aproximavam ao princípio de universalidade a clientela.
  • 11. • A partir de então, começa a se constituir no Brasil a universalidade, mesmo antes da aprovação da lei 8080 que instituiu o SUS. • Isto acontece por dois motivos: devido a crise de financiamento da assistência médica da previdência social e a mobilização política dos trabalhadores da saúde, dos centros universitários e de setores organizados pela sociedade, por meio do “ Movimento da Reforma Sanitária”.
  • 12. Princípios do SUS • Éticos doutrinários - Universalização : acesso para todos; - Integralidade: prevenção e cura; - Equidade: equilíbrio, maior ênfase para quem precisa mais • Organizacional operativo; - Descentralização: É entendida como uma redistribuição das responsabilidades quanto às ações de serviços de saúde entre os vários níveis de governo; - Regionalização/hierarquização: municipalização / organizar níveis; - Participação social: conselhos e conferências; - Resolubilidade: resolver os problemas; - Complementariedade: contratar o privado.
  • 13. • O SUS é a maior e a melhor proposta de Política de Saúde, baseado em sua fundamentação técnica, científica, econômica, jurídica e de densidade social, indo de encontro com as mais reais necessidades, pois abrange desde o mais simples atendimento até o mais complexo, com a garantia de que o acesso a esses serviços, seria de maneira gratuita, universal e integral a todos os brasileiros, independente de qualquer perfil deste cidadão A IMPORTÂNCIA DO SUS COMO POLÍTICA PÚBLICA
  • 14. A IMPORTANCIA DO SUS COMO POLÍTICA PÚBLICA • O SUS é um marco da evolução histórica das Políticas Públicas de Saúde no Brasil, um ápice de toda essa evolução histórica, tanto pelos princípios de Universalidade, Igualdade e Integralidade, bem como das estratégias de Descentralização, Regionalização e Hierarquização. È o Sistema de Saúde de TODA A POPULAÇÃO BRASILEIRA, que oferece consultas, exames e internações. Promove também campanhas de vacinação e ações de prevenção e de vigilância sanitária alcançando assim, cada lar e cada cidadão brasileiro
  • 15. Principais Programas do SUS • Melhor em casa • Combate a Dengue • S.O.S Emergencia • Farmacia Popular • Academia da Saúde • PNAN • Saúde da Familia • Controle do Tabagismo • HumanizaSUS • Controle do Cancêr
  • 16. Principais Programas do SUS • Doação de Orgãos • Medicamento Fracionado • Projeto Expande • Cartão Nacional de Saúde • Samu • Redução da Mortalidade • De volta para casa • Olhar Brasil • Banco de Leite Humano
  • 18.
  • 22.
  • 24. Referências Bibliográficas • BRASIL. O Sistema Público de Saúde Brasileira. Brasília: Ministério da Saúde, 2002. • NUNES, L. A.,et. al. SUS: O que você precisa saber sobre o Sistema Único de Saúde. V.1, São Paulo: Editora Atheneu, 2005. • http://wwwsaudedafamilia.blogspot.com.br/2010/02/ o-final-da-decada-de-80-no-brasil-foi.html