SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
A linha está presente em nossa vida e em todas as coisas que
estão ao nosso redor, especialmente na natureza. Observe a
folha de uma árvore! Quantas linhas não possui? Inúmeras,
não é mesmo? Os nossos cabelos também são exemplos de
linhas: se são lisos são linhas retas, se são crespos, encaracola-
dos ou cacheados são linhas curvas, onduladas ou espiraladas.
A linha é obtida através de infinitos pontos. Também é ob-
tida através do “rastro” de um ponto. Quando se coloca um
ponto em movimento, ele forma uma linha. A linha é o ele-
mento básico de todo grafismo e um dos mais usados. Re-
presenta a forma de expressão mais simples e pura, porém
também a mais dinâmica e variada.
Esta sequência didática convida à uma pesquisa e produ-
ção de linhas. Desenvolve-se em 8 propostas consecutivas a
serem realizadas duas vezes por semana, sendo a periodici-
dade um fator importante para o envolvimento do grupo na
pesquisa. Foi pensada para crianças do Ensino Fundamental I,
mas com pequenas adequações, pode ser realizada com alu-
nos de todas as idades.
Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais
tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção,
o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório
imagético. Elementos da linguagem.
Explorar e reconhecer elementos constitutivos das artes
visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.).
Reconhecer e analisar a influência de distintas matrizes
estéticas e culturais das artes visuais nas manifestações
artísticas das culturas locais, regionais e nacionais.
Experimentar diferentes formas de expressão artística
(desenho, pintura, colagem, quadrinhos, dobradura,
escultura, modelagem, instalação, vídeo, fotografia etc.),
fazendo uso sustentável de materiais, instrumentos,
recursos e técnicas convencionais e não convencionais.
Experimentar a criação em artes visuais de modo
individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes
espaços da escola e da comunidade.
Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para
alcançar sentidos plurais.
Reconhecer algumas categorias do sistema das artes
visuais (museus, galerias, instituições, artistas, artesãos,
curadores etc.).
HABILIDADES BNCC – 1º AO 5º ANO – ARTES VISUAIS
(EF15AR01)
(EF15AR02)
(EF15AR03)
(EF15AR04)
(EF15AR05)
(EF15AR06)
(EF15AR07)
PARA FAZER COM A TURMA!
2
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Para inspirar você, professor, antes de começar
essa sequência...
A Linha e o Linho
(Gilberto Gil)
É a sua vida que eu quero bordar na minha
Como se eu fosse o pano e você fosse a linha
E a agulha do real nas mãos da fantasia
Fosse bordando ponto a ponto nosso dia-a-dia
E fosse aparecendo aos poucos nosso amor
Os nossos sentimentos loucos, nosso amor
O zig-zag do tormento, as cores da alegria
A curva generosa da compreensão
Formando a pétala da rosa, da paixão
A sua vida o meu caminho, nosso amor
Você a linha e eu o linho, nosso amor
Nossa colcha de cama, nossa toalha de mesa
Reproduzidos no bordado
A casa, a estrada, a correnteza
O sol, a ave, a árvore, o ninho da beleza
Uma história
(Palavra Cantada)
Eu vou te contar uma história, agora, atenção!
Que começa aqui no meio da palma da tua mão
Bem no meio tem uma linha ligada ao coração
Quem sabia dessa história antes mesmo da canção?
Dá tua mão, dá tua mão, dá tua mão, dá tua mão...
3
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Pablo Ruiz Picasso (Málaga, 25 de outubro de 1881 —
Mougins, 8 de abril de 1973), foi um pintor espanhol,
escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo
que passou a maior parte da sua vida na França.
Dentre as suas obras mais famosas estão os quadros
cubistas As Meninas D’Avignon (1907) e Guernica
(1937), uma pintura do bombardeio alemão de Guer-
nica durante a Guerra Civil Espanhola. Esta série de
desenhos faz parte do livro Picasso em uma só linha
(introdução de Susan Grace Galassi, Rio de Janeiro,
Ediouro, 1998).
4
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Alexander Calder (Lawton,
Pensilvânia, 22 de julho de 1898
- New York, 11 de novembro de
1976), também conhecido por
Sandy Calder, foi um escultor e
pintor estadunidense famoso por
seus móbiles. Foi famoso por es-
culturas de grande porte e produ-
ziu numerosas figuras de arame
para circos em miniatura.
5
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
6
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Edith Derdyk nasceu em São
Paulo, em 1955. É artista plástica,
ilustradora e educadora. Seu tra-
balho busca utilizar a linha como
meio de expressão, utilizando
sua obra – gravura, fotografia,
instalação, livros – como objeto
de investigação no território do
desenho. Já participou de exposi-
ções no Brasil e no exterior - Ale-
manha, Estados Unidos, França,
México e Itália.
7
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Corrediças
O Beijo (Instalação com 60 mil metros de algodão)
Extensão. Plástico, cordonet. Dimensões variáveis. 1994-95.
8
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Padrões Indígenas
9
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
10
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
A proposta que dispara esta sequência didática convida os
alunos a capturar linhas no espaço. Uma forma de fazer esta
pesquisa é com câmeras digitais ou aparelhos celulares pois,
além de encontrar linhas, queremos que as mesmas sejam re-
gistradas.
Uma forma possível de iniciar esta atividade é fazer uma
apreciação prévia de imagens que possam despertar uma boa
conversa sobre linhas. Abaixo você encontra alguns exemplos
de linhas capturadas por fotografia em ambientes naturais e
que podem servir de inspiração. Referências urbanas e artís-
ticas (como as que compartilhamos com você no início deste
documento e outras, que você também encontra logo abaixo)
podem estabelecer um contraste interessante, trazendo ain-
da mais riqueza à conversa.
Algumas perguntas podem nortear este momento aprecia-
tivo: Onde encontramos linhas? Apenas em espaços naturais?
Apenas em espaços urbanos? Umas imitam as outras? São
produzidas intencionalmente? Que sensações nos causam?
Como são? Quais vocês mais gostam? Quais as diferenças e
semelhanças entre elas?
ATIVIDADE 1 - APRECIANDO E CAPTURANDO LINHAS
11
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
12
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Após a apreciação inicial de imagens (que pode ser feita na
mesma aula da captura ou, se render um bom papo e boas re-
flexões, pode ocupar uma aula inteira, deixando a captura para
um outro momento) você pode escolher um ambiente no qual
as imagens serão feitas (o próprio ambiente interno da escola
ou as ruas próximas, um parque ou praça vizinhos, um teatro).
É interessante que o professor promova uma nova conver-
sa coletiva ao chegar no local escolhido, convidando alguns
alunos a compartilharem elementos ou cenas lhes chamam a
atenção. Isso ajuda os alunos que ainda não compreenderam
muito bem a consigna da atividade e a troca, por si, enriquece
os olhares e as possibilidades de todos no grupo.
Uma outra boa ideia para este momento de “planejamento” é
experimentar recortes da paisagem utilizando rolinhos de papel
higiênico ou janelas feitas em papel (um quadrado vazado em
uma cartolina preta dá conta do recado) para que, antes de terem
os equipamentos em mãos, possam explorar diferentes capturas.
Os alunos podem trabalhar sozinhos ou em duplas. Pode
ser interessante combinar previamente um tempo para a ex-
ploração e captura (ou um número determinado de cliques).
Uma vez realizado o registro, conclui-se a primeira atividade
desta sequência.
13
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
De volta à escola, cada dupla seleciona uma imagem den-
tre as capturadas para ser projetada e apreciada pelo grupo.
Para esta seleção os critérios a serem utilizados podem ser
construídos coletivamente (a foto mais interessante, a mais
nítida, a que a dupla mais gostou, a mais inusitada, a mais
divertida, a que traz o maior número de linhas, a mais colori-
da etc.). O professor pode guiar a apreciação estabelecendo
comparações entre as imagens capturadas; entre as imagens
capturadas e as referências já apreciadas; questionando os
alunos sobre o processo de captura da imagem e os critérios
de escolha, bem como levando o grupo a uma exploração de
emoções, sentimentos e reflexões disparados pela apreciação.
É importante que ao final desta conversa o grupo possa deci-
dir coletivamente sobre o produto final do estudo sobre linhas.
Um caderno ou livro para compartilhar com outras crianças da
escola ou uma exposição com as fotos e os estudos feitos sobre
as linhas capturadas são algumas das possibilidades.
ATIVIDADE 2 - SELEÇÃO E APRECIAÇÃO NO PROJETOR
ATIVIDADE 4 E 5 – IMAGENS COMO INTERFERÊNCIA
ATIVIDADE 3 - DECALQUE DAS IMAGENS APRECIADAS
Uma próxima etapa interessante pode ser projetar as imagens
na parede e decalcar as linhas em um papel usando uma caneta
preta de ponta grossa. O produto desta atividade deve ser foto-
grafado (como suporte para a atividade seguinte) e as produ-
ções guardadas para compor o produto escolhido pelo grupo.
A proposta desta atividade é imprimir as imagens fotografa-
das como marca d’água e utilizar como suporte para uma pro-
dução artística. Essa proposta pode ser realizada em papéis
de diferentes tamanhos como A4 ou A3 e a modalidade a ser
realizada também pode variar – pintura ou desenho. Cabem
aqui duas ou mais situações, já que as imagens a serem utili-
zadas podem ser tanto as originais como as decalcadas pelos
alunos. O que perseguimos é a exploração sobre as linhas,
com apreciação e produção.
14
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Uma inspiração para esta atividade é Joan Jonas.
Joan Jonas é uma artista visual americana e pioneira em vídeo
e performance art, sendo uma das artistas femininas mais im-
portantes a surgir no final dos anos 60 e início dos anos 70. Jonas
trabalha em vídeo, instalação, escultura e desenho, colaborando
frequentemente com músicos e dançarinos para realizar traba-
lhos de improvisação. É uma excelente ideia ler textos que con-
tem fatos e curiosidades sobre os artistas presentes nessa sequ-
ência, incluindo a apreciação de algumas obras de Joan Jonas.
A ideia desta proposta é incorporar as crianças à imagem, ou
seja, intervir na cena capturada ou a ser capturada e fotografar
esta intervenção criando assim uma nova produção. Apreciar as
imagens a seguir trará mais luz e entendimento à esta proposta:
ATIVIDADE 6 E 7 – INTERAÇÃO COM AS IMAGENS
15
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Para finalizar a sequência, o grupo organizará o material pro-
duzido em formato de exposição ou livro. Muito pode ser explo-
rado nos dois casos: escrever um convite ou preparar uma recei-
ta para o coquetel de lançamento do livro; criar um mapa para
guiar os visitantes durante a exposição e assim por diante.
ATIVIDADE 8 - MONTAGEM DO LIVRO OU EXPOSIÇÃO
16
Sequência Didática:
Explorando Linhas
Sequência Didática: Explorando Linhas
Essa sequência pode acontecer de inúmeras formas!
Vai aqui outra possibilidade, mais concreta do que o caminho
seguido até então:
Atividade 1 – Linhas que caem
Esta atividade é disparadora para uma sequência sobre li-
nhas com um olhar bem focado para esse conceito.
A proposta é entregar a cada aluno um barbante e deixá-lo
cair livremente observando o que acontece. A formação em
roda favorecerá que todos acompanhem as formas que as li-
nhas vão desenhar quando chegam ao chão. A forma de re-
gistrar esta produção efêmera será a fotografia, nesse caso, é
o educador que faz o clique. O aluno escolhe qual das formas
logradas será registrada.
Atividade 2 e 3 – Desenho com barbante
● Os alunos desenham com barbante e ao final a produ-
ção é fotografada. Podem fazer uma ou mais produções.
● Cada aluno escolhe dentre várias linhas de diferentes
cores e texturas as que utilizará para desenhar. O desenho
pode ser registrado por foto ou colado sobre uma superfície.
● Colar o barbante e desenhar e/ou pintar
Atividade 4 – Explorar os fios no espaço
O material a ser utilizado agora ganha a possibilidade de
QUE TAL DE OUTRO JEITO?
se transformar em uma proposta tridimensional. Com arame
fino ou fio de plástico, os desenhos ganharão o ar. Uma possi-
bilidade é retomar a atividade 1, fazer a proposta novamente
e tentar reproduzir com arame. Em seguida, deixar os alunos
produzirem livremente.
Atividade 5 – Coletar elementos da Natureza
Observá-los com lupa e desenhar as linhas ou padrões en-
contrados. Esta proposta pode ser desdobrada com pesquisa
de construção com linha e outros elementos (papel, linhas,
elementos naturais,...) Uma fonte inspiradora pode ser o bi-
cho da seda, que faz seu casulo com apenas um fio de seda.
Que outras construções podemos fazer? (Este pode ser um
caminho ou o que segue abaixo na atividade 6).
Atividade 6 – Apreciação de padrões indígenas nos
objetos e corpos
Atividade 7 - Leitura de textos sobre as referências dos pa-
drões e desenho de padrões inspirado em um elemento
da Natureza
Atividade 8 – Desenhar padrões no corpo (sobre foto
e sobre o corpo)
O material pode variar desde as tintas naturais até lápis de
cor aquarelado.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a sequencia-didatica-explorando-linhas.pdf

Pm itapemirim formacao artes
Pm itapemirim formacao artesPm itapemirim formacao artes
Pm itapemirim formacao artes
Roberto Oliveira
 
As artes na formação do professor polivalente
As artes na formação do professor polivalenteAs artes na formação do professor polivalente
As artes na formação do professor polivalente
Gliciane S. Aragão
 
Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidade
Dyone Andrade
 
Portfolio
PortfolioPortfolio
Portfolio
kathia_1987
 
Plano de aula
 Plano de aula Plano de aula
Plano de aula
mabrigato
 
Tcc pintura em movimento
Tcc pintura em movimentoTcc pintura em movimento
Tcc pintura em movimento
Simone Turchetto
 
Arte Pcop Sergio
Arte Pcop SergioArte Pcop Sergio
408158 001-080.pdf
408158 001-080.pdf408158 001-080.pdf
408158 001-080.pdf
MariaCarmen49
 
Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3
Ana Maria Lenci Bordinhao
 
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
Vis-UAB
 
Cidadania, território e pluralidade na arte
Cidadania, território e pluralidade na arteCidadania, território e pluralidade na arte
Cidadania, território e pluralidade na arte
Claudia Tedesco da Rocha
 
Leitura imagens 1214576895(1)
Leitura imagens 1214576895(1)Leitura imagens 1214576895(1)
Leitura imagens 1214576895(1)
eleoniceschiavo
 
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
GraceDavino
 
Educopédia isabel
Educopédia isabelEducopédia isabel
Educopédia isabel
IsabelLimaLima
 
Graffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muroGraffiti e a arte do muro
grafite-_tracos_da_cidadania
grafite-_tracos_da_cidadaniagrafite-_tracos_da_cidadania
grafite-_tracos_da_cidadania
Nelson Silva
 
Proposta releitura viva
Proposta releitura vivaProposta releitura viva
Proposta releitura viva
Fabiola Oliveira
 
Oe 8º ano
Oe 8º anoOe 8º ano
Oe 8º ano
Daniela Amaral
 
Arte3em
Arte3emArte3em
Plano de ensino
Plano de ensinoPlano de ensino
Plano de ensino
Joana Burd
 

Semelhante a sequencia-didatica-explorando-linhas.pdf (20)

Pm itapemirim formacao artes
Pm itapemirim formacao artesPm itapemirim formacao artes
Pm itapemirim formacao artes
 
As artes na formação do professor polivalente
As artes na formação do professor polivalenteAs artes na formação do professor polivalente
As artes na formação do professor polivalente
 
Sugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidadeSugestões atividades oralidade
Sugestões atividades oralidade
 
Portfolio
PortfolioPortfolio
Portfolio
 
Plano de aula
 Plano de aula Plano de aula
Plano de aula
 
Tcc pintura em movimento
Tcc pintura em movimentoTcc pintura em movimento
Tcc pintura em movimento
 
Arte Pcop Sergio
Arte Pcop SergioArte Pcop Sergio
Arte Pcop Sergio
 
408158 001-080.pdf
408158 001-080.pdf408158 001-080.pdf
408158 001-080.pdf
 
Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3Anarililelu ativ3 3
Anarililelu ativ3 3
 
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
A ARTE E SEUS CAMINHOS: UM PANORAMA DOS PROBLEMAS RELACIONADOS AO MEIO AMBIEN...
 
Cidadania, território e pluralidade na arte
Cidadania, território e pluralidade na arteCidadania, território e pluralidade na arte
Cidadania, território e pluralidade na arte
 
Leitura imagens 1214576895(1)
Leitura imagens 1214576895(1)Leitura imagens 1214576895(1)
Leitura imagens 1214576895(1)
 
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
Aula 4 - Assemblage.pptx Linguagem artísticas das artes pláticas.
 
Educopédia isabel
Educopédia isabelEducopédia isabel
Educopédia isabel
 
Graffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muroGraffiti e a arte do muro
Graffiti e a arte do muro
 
grafite-_tracos_da_cidadania
grafite-_tracos_da_cidadaniagrafite-_tracos_da_cidadania
grafite-_tracos_da_cidadania
 
Proposta releitura viva
Proposta releitura vivaProposta releitura viva
Proposta releitura viva
 
Oe 8º ano
Oe 8º anoOe 8º ano
Oe 8º ano
 
Arte3em
Arte3emArte3em
Arte3em
 
Plano de ensino
Plano de ensinoPlano de ensino
Plano de ensino
 

Mais de danielagracia9

Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
danielagracia9
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
danielagracia9
 
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
danielagracia9
 
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
danielagracia9
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
danielagracia9
 
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.pptSlide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
danielagracia9
 
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptxa-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
danielagracia9
 
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdflivro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
danielagracia9
 
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
danielagracia9
 
LETRA F.pdf
LETRA F.pdfLETRA F.pdf
LETRA F.pdf
danielagracia9
 
Atividades com a música Peixe Vivo.pdf
Atividades com a música Peixe Vivo.pdfAtividades com a música Peixe Vivo.pdf
Atividades com a música Peixe Vivo.pdf
danielagracia9
 
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
danielagracia9
 
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
danielagracia9
 
ficha leitura palavras 1 ano.pdf
ficha leitura palavras 1 ano.pdfficha leitura palavras 1 ano.pdf
ficha leitura palavras 1 ano.pdf
danielagracia9
 
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
danielagracia9
 
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdfAPOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
danielagracia9
 
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptxa-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
danielagracia9
 
cartão lebrancinha recesso.pptx
cartão lebrancinha recesso.pptxcartão lebrancinha recesso.pptx
cartão lebrancinha recesso.pptx
danielagracia9
 
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docxATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
danielagracia9
 
5ºANO.pdf
5ºANO.pdf5ºANO.pdf
5ºANO.pdf
danielagracia9
 

Mais de danielagracia9 (20)

Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Língua Portuguesa 1 a 37.pdf
 
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
MATRIZ VERSÃO FINAL 2020 alfabetização..
 
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
atividade-para-impressao-vamos-brincar-no-bosque-letra-de-imprensa-lp01-17ats...
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.pptSlide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
Slide Profª Lais - Sesc Poconé - Pantanal - 13052015.ppt
 
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptxa-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
 
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdflivro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
livro-colorir-vol-2_peixesaves_digital ZOOLOGICO.pdf
 
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
2º BIMESTRE - BLOCO 3 - 10.05.21 a 02.06.21 - 1º ANO A.pdf
 
LETRA F.pdf
LETRA F.pdfLETRA F.pdf
LETRA F.pdf
 
Atividades com a música Peixe Vivo.pdf
Atividades com a música Peixe Vivo.pdfAtividades com a música Peixe Vivo.pdf
Atividades com a música Peixe Vivo.pdf
 
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
4º BIMESTRE - BLOCO 7 - 04-10-21 a 05-11-21 - 1º ano A.pdf
 
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
3º BIMESTRE - BLOCO 5 - 26-07-21 a 27-08-21 - 1º ano A.pdf
 
ficha leitura palavras 1 ano.pdf
ficha leitura palavras 1 ano.pdfficha leitura palavras 1 ano.pdf
ficha leitura palavras 1 ano.pdf
 
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
1ºB - 1º Bimestre - Bloco 2 - 19.04.2021 a 07.05.2021.pdf
 
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdfAPOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
APOSTILA DE REFORÇO ALFABETIZAÇÃO 2 POR FOLHA.pdf
 
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptxa-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
a-importancia-da-agua-na-vida-das-plantas2014.pptx
 
cartão lebrancinha recesso.pptx
cartão lebrancinha recesso.pptxcartão lebrancinha recesso.pptx
cartão lebrancinha recesso.pptx
 
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docxATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
ATIVIDADES ASSIST ALFAB. PRÉ SIL 2.docx
 
5ºANO.pdf
5ºANO.pdf5ºANO.pdf
5ºANO.pdf
 

Último

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdfSistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
Sistema Integrado de Monitoramento de Fronteiras - SISFRON.pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

sequencia-didatica-explorando-linhas.pdf

  • 1. 1 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas A linha está presente em nossa vida e em todas as coisas que estão ao nosso redor, especialmente na natureza. Observe a folha de uma árvore! Quantas linhas não possui? Inúmeras, não é mesmo? Os nossos cabelos também são exemplos de linhas: se são lisos são linhas retas, se são crespos, encaracola- dos ou cacheados são linhas curvas, onduladas ou espiraladas. A linha é obtida através de infinitos pontos. Também é ob- tida através do “rastro” de um ponto. Quando se coloca um ponto em movimento, ele forma uma linha. A linha é o ele- mento básico de todo grafismo e um dos mais usados. Re- presenta a forma de expressão mais simples e pura, porém também a mais dinâmica e variada. Esta sequência didática convida à uma pesquisa e produ- ção de linhas. Desenvolve-se em 8 propostas consecutivas a serem realizadas duas vezes por semana, sendo a periodici- dade um fator importante para o envolvimento do grupo na pesquisa. Foi pensada para crianças do Ensino Fundamental I, mas com pequenas adequações, pode ser realizada com alu- nos de todas as idades. Identificar e apreciar formas distintas das artes visuais tradicionais e contemporâneas, cultivando a percepção, o imaginário, a capacidade de simbolizar e o repertório imagético. Elementos da linguagem. Explorar e reconhecer elementos constitutivos das artes visuais (ponto, linha, forma, cor, espaço, movimento etc.). Reconhecer e analisar a influência de distintas matrizes estéticas e culturais das artes visuais nas manifestações artísticas das culturas locais, regionais e nacionais. Experimentar diferentes formas de expressão artística (desenho, pintura, colagem, quadrinhos, dobradura, escultura, modelagem, instalação, vídeo, fotografia etc.), fazendo uso sustentável de materiais, instrumentos, recursos e técnicas convencionais e não convencionais. Experimentar a criação em artes visuais de modo individual, coletivo e colaborativo, explorando diferentes espaços da escola e da comunidade. Dialogar sobre a sua criação e as dos colegas, para alcançar sentidos plurais. Reconhecer algumas categorias do sistema das artes visuais (museus, galerias, instituições, artistas, artesãos, curadores etc.). HABILIDADES BNCC – 1º AO 5º ANO – ARTES VISUAIS (EF15AR01) (EF15AR02) (EF15AR03) (EF15AR04) (EF15AR05) (EF15AR06) (EF15AR07) PARA FAZER COM A TURMA!
  • 2. 2 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Para inspirar você, professor, antes de começar essa sequência... A Linha e o Linho (Gilberto Gil) É a sua vida que eu quero bordar na minha Como se eu fosse o pano e você fosse a linha E a agulha do real nas mãos da fantasia Fosse bordando ponto a ponto nosso dia-a-dia E fosse aparecendo aos poucos nosso amor Os nossos sentimentos loucos, nosso amor O zig-zag do tormento, as cores da alegria A curva generosa da compreensão Formando a pétala da rosa, da paixão A sua vida o meu caminho, nosso amor Você a linha e eu o linho, nosso amor Nossa colcha de cama, nossa toalha de mesa Reproduzidos no bordado A casa, a estrada, a correnteza O sol, a ave, a árvore, o ninho da beleza Uma história (Palavra Cantada) Eu vou te contar uma história, agora, atenção! Que começa aqui no meio da palma da tua mão Bem no meio tem uma linha ligada ao coração Quem sabia dessa história antes mesmo da canção? Dá tua mão, dá tua mão, dá tua mão, dá tua mão...
  • 3. 3 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Pablo Ruiz Picasso (Málaga, 25 de outubro de 1881 — Mougins, 8 de abril de 1973), foi um pintor espanhol, escultor, ceramista, cenógrafo, poeta e dramaturgo que passou a maior parte da sua vida na França. Dentre as suas obras mais famosas estão os quadros cubistas As Meninas D’Avignon (1907) e Guernica (1937), uma pintura do bombardeio alemão de Guer- nica durante a Guerra Civil Espanhola. Esta série de desenhos faz parte do livro Picasso em uma só linha (introdução de Susan Grace Galassi, Rio de Janeiro, Ediouro, 1998).
  • 4. 4 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Alexander Calder (Lawton, Pensilvânia, 22 de julho de 1898 - New York, 11 de novembro de 1976), também conhecido por Sandy Calder, foi um escultor e pintor estadunidense famoso por seus móbiles. Foi famoso por es- culturas de grande porte e produ- ziu numerosas figuras de arame para circos em miniatura.
  • 6. 6 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Edith Derdyk nasceu em São Paulo, em 1955. É artista plástica, ilustradora e educadora. Seu tra- balho busca utilizar a linha como meio de expressão, utilizando sua obra – gravura, fotografia, instalação, livros – como objeto de investigação no território do desenho. Já participou de exposi- ções no Brasil e no exterior - Ale- manha, Estados Unidos, França, México e Itália.
  • 7. 7 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Corrediças O Beijo (Instalação com 60 mil metros de algodão) Extensão. Plástico, cordonet. Dimensões variáveis. 1994-95.
  • 8. 8 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Padrões Indígenas
  • 10. 10 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas A proposta que dispara esta sequência didática convida os alunos a capturar linhas no espaço. Uma forma de fazer esta pesquisa é com câmeras digitais ou aparelhos celulares pois, além de encontrar linhas, queremos que as mesmas sejam re- gistradas. Uma forma possível de iniciar esta atividade é fazer uma apreciação prévia de imagens que possam despertar uma boa conversa sobre linhas. Abaixo você encontra alguns exemplos de linhas capturadas por fotografia em ambientes naturais e que podem servir de inspiração. Referências urbanas e artís- ticas (como as que compartilhamos com você no início deste documento e outras, que você também encontra logo abaixo) podem estabelecer um contraste interessante, trazendo ain- da mais riqueza à conversa. Algumas perguntas podem nortear este momento aprecia- tivo: Onde encontramos linhas? Apenas em espaços naturais? Apenas em espaços urbanos? Umas imitam as outras? São produzidas intencionalmente? Que sensações nos causam? Como são? Quais vocês mais gostam? Quais as diferenças e semelhanças entre elas? ATIVIDADE 1 - APRECIANDO E CAPTURANDO LINHAS
  • 12. 12 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Após a apreciação inicial de imagens (que pode ser feita na mesma aula da captura ou, se render um bom papo e boas re- flexões, pode ocupar uma aula inteira, deixando a captura para um outro momento) você pode escolher um ambiente no qual as imagens serão feitas (o próprio ambiente interno da escola ou as ruas próximas, um parque ou praça vizinhos, um teatro). É interessante que o professor promova uma nova conver- sa coletiva ao chegar no local escolhido, convidando alguns alunos a compartilharem elementos ou cenas lhes chamam a atenção. Isso ajuda os alunos que ainda não compreenderam muito bem a consigna da atividade e a troca, por si, enriquece os olhares e as possibilidades de todos no grupo. Uma outra boa ideia para este momento de “planejamento” é experimentar recortes da paisagem utilizando rolinhos de papel higiênico ou janelas feitas em papel (um quadrado vazado em uma cartolina preta dá conta do recado) para que, antes de terem os equipamentos em mãos, possam explorar diferentes capturas. Os alunos podem trabalhar sozinhos ou em duplas. Pode ser interessante combinar previamente um tempo para a ex- ploração e captura (ou um número determinado de cliques). Uma vez realizado o registro, conclui-se a primeira atividade desta sequência.
  • 13. 13 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas De volta à escola, cada dupla seleciona uma imagem den- tre as capturadas para ser projetada e apreciada pelo grupo. Para esta seleção os critérios a serem utilizados podem ser construídos coletivamente (a foto mais interessante, a mais nítida, a que a dupla mais gostou, a mais inusitada, a mais divertida, a que traz o maior número de linhas, a mais colori- da etc.). O professor pode guiar a apreciação estabelecendo comparações entre as imagens capturadas; entre as imagens capturadas e as referências já apreciadas; questionando os alunos sobre o processo de captura da imagem e os critérios de escolha, bem como levando o grupo a uma exploração de emoções, sentimentos e reflexões disparados pela apreciação. É importante que ao final desta conversa o grupo possa deci- dir coletivamente sobre o produto final do estudo sobre linhas. Um caderno ou livro para compartilhar com outras crianças da escola ou uma exposição com as fotos e os estudos feitos sobre as linhas capturadas são algumas das possibilidades. ATIVIDADE 2 - SELEÇÃO E APRECIAÇÃO NO PROJETOR ATIVIDADE 4 E 5 – IMAGENS COMO INTERFERÊNCIA ATIVIDADE 3 - DECALQUE DAS IMAGENS APRECIADAS Uma próxima etapa interessante pode ser projetar as imagens na parede e decalcar as linhas em um papel usando uma caneta preta de ponta grossa. O produto desta atividade deve ser foto- grafado (como suporte para a atividade seguinte) e as produ- ções guardadas para compor o produto escolhido pelo grupo. A proposta desta atividade é imprimir as imagens fotografa- das como marca d’água e utilizar como suporte para uma pro- dução artística. Essa proposta pode ser realizada em papéis de diferentes tamanhos como A4 ou A3 e a modalidade a ser realizada também pode variar – pintura ou desenho. Cabem aqui duas ou mais situações, já que as imagens a serem utili- zadas podem ser tanto as originais como as decalcadas pelos alunos. O que perseguimos é a exploração sobre as linhas, com apreciação e produção.
  • 14. 14 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Uma inspiração para esta atividade é Joan Jonas. Joan Jonas é uma artista visual americana e pioneira em vídeo e performance art, sendo uma das artistas femininas mais im- portantes a surgir no final dos anos 60 e início dos anos 70. Jonas trabalha em vídeo, instalação, escultura e desenho, colaborando frequentemente com músicos e dançarinos para realizar traba- lhos de improvisação. É uma excelente ideia ler textos que con- tem fatos e curiosidades sobre os artistas presentes nessa sequ- ência, incluindo a apreciação de algumas obras de Joan Jonas. A ideia desta proposta é incorporar as crianças à imagem, ou seja, intervir na cena capturada ou a ser capturada e fotografar esta intervenção criando assim uma nova produção. Apreciar as imagens a seguir trará mais luz e entendimento à esta proposta: ATIVIDADE 6 E 7 – INTERAÇÃO COM AS IMAGENS
  • 15. 15 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Para finalizar a sequência, o grupo organizará o material pro- duzido em formato de exposição ou livro. Muito pode ser explo- rado nos dois casos: escrever um convite ou preparar uma recei- ta para o coquetel de lançamento do livro; criar um mapa para guiar os visitantes durante a exposição e assim por diante. ATIVIDADE 8 - MONTAGEM DO LIVRO OU EXPOSIÇÃO
  • 16. 16 Sequência Didática: Explorando Linhas Sequência Didática: Explorando Linhas Essa sequência pode acontecer de inúmeras formas! Vai aqui outra possibilidade, mais concreta do que o caminho seguido até então: Atividade 1 – Linhas que caem Esta atividade é disparadora para uma sequência sobre li- nhas com um olhar bem focado para esse conceito. A proposta é entregar a cada aluno um barbante e deixá-lo cair livremente observando o que acontece. A formação em roda favorecerá que todos acompanhem as formas que as li- nhas vão desenhar quando chegam ao chão. A forma de re- gistrar esta produção efêmera será a fotografia, nesse caso, é o educador que faz o clique. O aluno escolhe qual das formas logradas será registrada. Atividade 2 e 3 – Desenho com barbante ● Os alunos desenham com barbante e ao final a produ- ção é fotografada. Podem fazer uma ou mais produções. ● Cada aluno escolhe dentre várias linhas de diferentes cores e texturas as que utilizará para desenhar. O desenho pode ser registrado por foto ou colado sobre uma superfície. ● Colar o barbante e desenhar e/ou pintar Atividade 4 – Explorar os fios no espaço O material a ser utilizado agora ganha a possibilidade de QUE TAL DE OUTRO JEITO? se transformar em uma proposta tridimensional. Com arame fino ou fio de plástico, os desenhos ganharão o ar. Uma possi- bilidade é retomar a atividade 1, fazer a proposta novamente e tentar reproduzir com arame. Em seguida, deixar os alunos produzirem livremente. Atividade 5 – Coletar elementos da Natureza Observá-los com lupa e desenhar as linhas ou padrões en- contrados. Esta proposta pode ser desdobrada com pesquisa de construção com linha e outros elementos (papel, linhas, elementos naturais,...) Uma fonte inspiradora pode ser o bi- cho da seda, que faz seu casulo com apenas um fio de seda. Que outras construções podemos fazer? (Este pode ser um caminho ou o que segue abaixo na atividade 6). Atividade 6 – Apreciação de padrões indígenas nos objetos e corpos Atividade 7 - Leitura de textos sobre as referências dos pa- drões e desenho de padrões inspirado em um elemento da Natureza Atividade 8 – Desenhar padrões no corpo (sobre foto e sobre o corpo) O material pode variar desde as tintas naturais até lápis de cor aquarelado.