SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 17
Baixar para ler offline
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
INSTITUTO DE ARTES – LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS
  DISCIPLINA: Laboratório de Arte e Ensino II (TURMA B)
                   PROF.º: Celso Vitelli




                  Joana Blochtein Burd




PLANO DE ENSINO: Compreendendo a Arte Contemporânea




                      Porto Alegre,
                          2011
PLANO DE ENSINO



Justificativa

       Um dos maiores problemas encontrados atualmente na mentalidade dos jovens
do Ensino Médio, em relação a todo conteúdo sobre Arte, é a capacidade de
compreender a Arte Contemporânea, ou seja, o que esta sendo produzido na "nossa"
época. Logo, será incentivado, todo um estudo, que ira incluir Historia da Arte,
analogias, atividades praticas e alternativas, para construir, além de um conhecimento
sobre Arte, uma dinâmica para o uso pessoal e um estímulo a busca de exibições.




Objetivos Gerais:

      Através de uma noção geral de alguns dos fatos que direcionaram a historia da
       arte, entender como chegamos na arte de 2011.
      Familiarização com a expressão “Arte Contemporânea” e com alguns artistas
       cruciais.
      Esclarecimento de o que já se conhece sobre arte e capacitação com conteúdo.
      Um início (se ainda não realizado) de um processo de incentivo as artes na vida,
       através do entendimento das obras, obtendo cultura e uma possível fruição.




Ordem de Conteúdos/Aulas

1. A Arte existe desde a Pré-História

2. O Renascimento como fator crucial para o conceito de Arte

3. O que vemos nos museus?

4. O surgimento da Fotografia (mudança no papel do artista)

5. A arte da critica – Dadaísmo
6. Pop arte e Surrealismo

7. A arte fora do quadro: "Instalações, interferências, performances e grafite.

8. 2011, Artistas, Obras e o nosso papel em tudo isso (Conexão)



Observações

      As aulas seriam realizadas uma vez por semana durante dois períodos letivos,
       aproximadamente 90 min.
      Devido à complexidade do tema e conteúdo, visando atingir os objetivos gerais,
       tais planejamentos de aula seriam indicados para alunos da 1ª e 2ª série do
       Ensino Médio.
      Cabe destacar também, que para não interferir na formação do raciocínio final,
       que tal projeto deve ser realizado em um Trimestre, podendo ter visitas a
       exposições entre algumas aulas, que serão indicadas quando necessário.
Aula 1: A Arte existe desde a Pré-História

Série: 1ª série do Ensino Médio              Duração: 90 minutos

Conteúdos: arte primitiva, pré-história, America antiga, o conceito de arte.

Objetivos:

        Entender como os primitivos faziam o uso da imagem.
        Compreender porque chamamos isso de arte
        Incentivar questionamentos e curiosidade para a busca de mais conteúdo.

Metodologias: Aula expositiva com Power-point, trabalho individual, discussão em
grupo.

Dinâmica da aula

         Cada aluno receberá uma folha dividida em seis quadrados, como se fosse uma
historia em quadrinhos. Cada um terá que preencher a sua folha com atividades do dia
a dia.

         Em um segundo momento da aula, eles terão que encontrar a mesma atividade
na folha dos outros colegas e ver quantas coisas a turma faz em comum.
         A parte expositiva da aula começa a partir das imagens da Caverna de Lascaux,
na Franca, onde os homens primitivos contam a sua rotina através de imagens. A
explicação segue, destacando pontos como:

- apesar de serem consideradas obras de arte, na época tais imagens arte tinham
funções definidas.

- muitas vezes as imagens eram feitas para rituais, os primitivos não tinham noção do
que era real e do que era imagem.

         No fim da aula será feita uma roda e se questionara os jovens sobre o que é arte
hoje, com o objetivo de lançar questionamentos, não necessariamente de responder
todas as perguntas.

         Sugestão de tema de casa: Ler o primeiro capitulo do livro “A Historia da arte” de
E.H. Gombrich.
Recursos/Técnicas:

      folhas A4 oficio
      canetas Hidrocor
      Projetor e computador (PowerPoint)


Referências:

      GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008.



Figuras:




Aula 2 - O Renascimento como fator crucial para o conceito de Arte
Série: 1ª série do Ensino Médio        Duração: 90 minutos

Conteúdos: Renascimento

Objetivos:

      Aprender a diferença da historia da Arte pré e pós Renascimento, relacionando
       inclusive alguns artistas.

Metodologias: Aula expositiva e trabalho em grupos.

Dinâmica da aula

       A aula será dividida em dois momentos bem distintos. Num primeiro a turma
será dividida em grupos de quatro alunos aonde cada um irá "interpretar" um artista
renascentista. Eles receberam uma pagina com o perfil do artista e uma problemática
para resolver criativamente. O primeiro grupo que chegar ao objetivo antes ganha.

       Em um segundo momento haverá uma aula expositiva (PowerPoint) falando
sobre o surgimento do renascimento e sua importância para o surgimento do conceito
de arte. Onde serão destacados os pontos da valorização do artista, de nova idéia que
se criou sobre o que é fazer arte e o que é ser um artesão e a origem de um maior
mercado de arte.

Recursos/Técnicas

      Perfis dos artistas e suas problemáticas
      Projetor e computador (PowerPoint)
      Papeis A3
      Revistas



Referências

      Revista História Viva. O tempo do Renascimento, Edicao nº 03 e 02




Anexos:
Problemáticas


- Leonardo da Vinci – o rapaz que vende frutas roubou um de seus desenhos de um nu
feminino. O que você ira fazer?


- Michelangelo – sem querer pintando a Capela Sistina você se atrapalhou com as
cordas e ficou enroscado, porem não tem ninguém para ajudar você por perto. O que
você ira fazer?


- Giotto - o Rei de Nápoles encomendou um quadro de sua filha com o seu cachorrinho
(aproximadamente 1312), você foi ate o Castelo real e descobriu que o cachorrinho
estava morto. O que você ira fazer?
Perfis:
Aula 3 – O que vemos nos museus?

Série: 1ª série do Ensino Médio       Duração: 90 minutos

Conteúdos: impressionismo, expressionismo, cubismo

Objetivos:

      Entender um pouco sobre como funcionam os grandes museus, como se portar
       em museus.
      Questionar o tema e técnica das obras .

Metodologias: trabalho individual

Dinâmica da aula

       A sala de aula estará com um clima diferenciado. Antes de entrar na aula do
professor dirá que estamos entrando num museu na Europa e iremos analisar algumas
obras. Aos poucos os alunos vão observando algumas obras clássicas e, depois de 15
minutos, o professor dirá aos alunos, escolham a sua obra predileta e sentem-se na
sua frente. Cada aluno explicara pra turma porque sentou ali.

       Cada aluno trabalhara em cima da obra escolhida com uma releitura através de
uma técnica diferente da escolhida pelo artista.



Recursos/Técnicas

      Imagens      das      seguintes      obras    com        etiqueta   informativa:
       - As meninas, Velazquez
       - Ronda Noturna, Rembrandt
       - Santa Teresa, Bernini
       - Las Meninas, Picasso
       - Ibapuru, Tarsila do Amaral
       - impressão, narcer do sol, Monet
       - Girassois, Van Gogh
      Folhas A3
      Lápis aquarela
   Canetas hidrocor
      Giz de cera



Referências

      ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras. 1992



Aula 4 - O surgimento da Fotografia (mudança no papel do artista)

Série: 1ª série do Ensino Médio     Duração: 90 minutos

Conteúdos: fotografia

Objetivos:

      Perceber como era o mundo antes da fotografia.
      Entender como a arte pode expandir-se a partir daquela época.

Metodologias: trabalho individual, conversa em grupo.

Dinâmica da aula

       Os alunos irão trazer fotos de família, ou de paisagem que tenham em suas
casas, de preferencia que eles tenham tirado. Através da foto eles terão que montar
uma colagem desmontando a imagem por completo.

       No final da aula conversaremos sobre como antes a arte tinha a necessidade de
copiar ou imitar o real, e, como a fotografia fazia esse papel muito bem, pode-se usar
outras técnicas para expressar idéias. Para explicar um pouco de historia da fotografia,
levar também imagens impressas de Niepce, Roger Fenton e Cartier Bresson,

Recursos/Técnicas

      Tesoura
      Cola
      Folhas A4 Ofício
      Imagens impressas de Niepce, Roger Fenton e Cartier Bresson,
Figuras/anexos:




Niepce                  Roger Fenton




      Cartier Bresson
Aula 6: A arte da critica – Dadaísmo

Série: 1ª série do Ensino Médio            Duração: 90 minutos

Conteúdos: dadaísmo, anti-arte.

Objetivos:

      Entender porque surgiu o Dadaísmo e qual era seu objetivo
      Desenvolver a criatividade
      Mostrar como o Dadaísmo não distingue a forma e o conteúdo.

Metodologias: Trabalho em duplas e discussão com o grande grupo.

Dinâmica da aula

       Cada dupla de alunos terá que encontrar um objeto que possa defender como
objeto de arte. Durante as duvidas e necessidades do aluno o professor ajudara dando
dicas da ideologia dadaísta, usando também com imagens, como por exemplo, o Pinico
de Duchamp.

       No fim da aula será feito um palanque onde cada aluno colocara seu objeto,
incluindo a etiqueta em formato de museu. Será discutido na turma sobre os detalhes
do que foi o Dadaísmo e o Concretismo.

Recursos/Técnicas

      Etiquetas brancas médias
      Palanque para “expor” os objetos, (papelão e cartolina branca)

Referências

      Richter, Hans. Dadá: arte e antiarte. Ed. Martins Fontes. 1993.
Figuras:




Aula 7: Pop arte e Surrealismo

Série: 1ª série do Ensino Médio           Duração: 90 minutos

Conteúdos: Pop arte e Surrealismo

Objetivos:

      Entender a relação entre o surrealismo e o estudo da psicologia
      Perceber como a Arte-Pop foi em busca do “público”

Metodologias: fantasia dirigida, trabalho individual e discussão no grande grupo.

Dinâmica da aula

       Os alunos irão deitar todos no chão da sala e o professor fará uma fantasia
dirigida, onde os alunos serão levados, cada um no seu subconsciente. O professor
usara expressões amplas, e seres estranhos para assimilar um tipo de surrealismo.

       Logo após os alunos “acordarem” da fantasia dirigida eles terão que desenhar o
que viram. Se houver dificuldade pode-se utilizar a técnica de colagem também.
O professor ira fotografar os desenhos prontos e aplicar um filtro (inverter cores)
que pode ser encontrado tanto no paint como no photoshop. Serão feitas impressões
dessas imagens modificadas colocando-as uma ao lado da outra.

       No fim da aula, o professor ira falar sobre a relação do inconsciente com a arte
surrealista e olhando para todas aquelas imagens com cores invertidas, relacionar o
movimento da pop art onde o mais procurado era produzir uma arte para sociedade
popular          capitalista,     encontrar      uma         arte       para       todos.


Recursos/Técnicas (materiais)

      Máquina fotográfica
      Folhas A4 ofício brancas
      Tinta Guache (em torno de seis cores)
      Pinceis
      Copos plásticos
      Toalhas para sujar
      Um computador
      Impressora

Referências

      GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

      BRETON, André. Manifesto do surrealismo. (1924).


Figuras

Exemplo as imagens finais invertidas
Aula 8: A arte fora do quadro: "Instalações, performances, interferências, grafite.”

Série: 1ª série do Ensino Médio            Duração: 90 minutos

Conteúdos: Instalações, performances, interferências, grafite

Objetivos:

       Criar o interesse por instalações e performances que provavelmente não tiveram
        muito contato.
       Ter um maior conhecimento sobre o grafite como arte
       Refletir sobre o que, no mundo, incomoda eles.

Metodologias: questionamentos individuais, trabalhos em grupos.

Dinâmica da aula:

        Inicialmente,    cada   aluno   recebera    uma     folha   com     a   pergunta.
1. O que eu não gosto no mundo.

Depois de responder o aluno devera virar a folha onde encontrara outra pergunta
2. O que eu posso fazer para mudar as coisas que eu não gosto no mundo.


        Após a etapa inicial, os alunos desenvolveram trabalhos para transmitir as suas
idéias. A turma se dividira em grupos por interesse de criação, se necessário poderá
haver mais de um grupo com a mesma proposta. O grupo serão:

- Instalação: os alunos irão montar juntos uma instalação sobre os sentidos (tato, visão,
olfato...)

- Grafite - Os alunos irão construir, um mural com sprays para Gafitte, relacionando a
idéia de um grafiteiro reconhecido. Poderão usar como fonte de pesquisa revistas,
como Grafitti e Zupi, ou outro material que trouxerem de casa.

- Performance: Os alunos irão criar uma performance com instrumentos musicais.

- Interferência: os alunos irão criar algum tipo de interferência que possa ser colocada
dentro da escola. Como por exemplo, adesivos sobre ecologia nos ambientes mais
poluídos, questionamentos sobre preservação do ambiente escolar na porta dos
banheiros, etc.
Recursos/Técnicas

      Revistas GRAFFITI, Zupi, Juxtapoz
      Duas cores de spray
      Painel
      Folhas
      Outros



Aula 8: 2011, Artistas, Obras e o nosso papel em tudo isso (Conexão)

Série: 1ª série do Ensino Médio            Duração: 90 minutos

Conteúdos: arte contemporânea

Objetivos:

      Entender arte contemporânea através do exemplo de um artista brasileiro.
      Criar o interesse pela busca de mais conteúdo.
      Mostrar que tudo que foi falado esta conectado de algum modo.

Metodologias: dinâmica criativa, filme, apresentação dos trabalhos.

Dinâmica da aula

       A última aula será divida em três partes. Primeiro os alunos irão apresentar o
que construíram na aula anterior, já relacionando com um tipo de arte contemporânea.

       Em um segundo momento, o professor ira passar trechos do filme Lixo
Extraordinário, do artista Vik Muniz, já que alem de brasileiro, representa um bom
exemplo de arte contemporânea.

       A etapa final, que concluirá todo o raciocínio criado durante as oito aulas terá
uma dinâmica com caráter de encerramento. A turma estará em circulo e o professor
iniciara falando sobre o que achou das aulas, com um rolo de barbante na mão.
Quando terminar de falar o professor ira jogar o rolo para outro aluno, e assim por
diante, primeiro a pessoa irá falar e depois passar o rolo pra alguém que ainda não se
pronunciou, sempre segurando um pedaço de fio. No fim essa atividade terá criado
uma teia de barbante, e o professor trará a analogia de que tudo esta conectado,
apesar dos movimentos e momentos da arte serem distintos, o mundo artístico sempre
esteve entrelaçado e pode vir a incluir os alunos também.

Recursos/Técnicas

      Rolo de Barbante
      Televisão e DVD
      DVD do filme Lixo Extraordinário




                          Referências Bibliográficas Gerais



      GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008.

      HAUSER, Arnold. História Social da Arte e da Literatura. São Paulo: Martins
       Fontes, 1995.

      JANSON, H.W. História Geral da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

      FISCHER, Ernest. A necessidade da Arte. Rio de Janeiro: LTC, 2007.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividade extra função da arte
Atividade extra função da arteAtividade extra função da arte
Atividade extra função da arte
Gabriela Lemos
 
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTEINTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
Cristiane Seibt
 
Romantismo - História da Arte
Romantismo - História da ArteRomantismo - História da Arte
Romantismo - História da Arte
VIVIAN TROMBINI
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
Marcio Duarte
 
Arte - Esculturas
Arte - EsculturasArte - Esculturas
Arte - Esculturas
Alunos
 

Mais procurados (20)

Atividade extra função da arte
Atividade extra função da arteAtividade extra função da arte
Atividade extra função da arte
 
Plano de aula 2: Pinturas que Contam Histórias II: Produção de Obras de arte ...
Plano de aula 2: Pinturas que Contam Histórias II: Produção de Obras de arte ...Plano de aula 2: Pinturas que Contam Histórias II: Produção de Obras de arte ...
Plano de aula 2: Pinturas que Contam Histórias II: Produção de Obras de arte ...
 
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médioPlano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
Plano de ensi no de arte 1º ano ensino médio
 
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da ArtesFundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
Fundamentos teóricos e metodológicos do ensino da Artes
 
Planejamento ArtesVisuais
Planejamento  ArtesVisuaisPlanejamento  ArtesVisuais
Planejamento ArtesVisuais
 
Op Art
Op ArtOp Art
Op Art
 
Linguagens artísticas
Linguagens artísticasLinguagens artísticas
Linguagens artísticas
 
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTEINTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
INTRODUÇÃO A HISTÓRIA DA ARTE
 
Historia do teatro II
Historia do teatro IIHistoria do teatro II
Historia do teatro II
 
Slide autorretrato
Slide autorretratoSlide autorretrato
Slide autorretrato
 
Romantismo - História da Arte
Romantismo - História da ArteRomantismo - História da Arte
Romantismo - História da Arte
 
Evolução conceito arte
Evolução conceito arteEvolução conceito arte
Evolução conceito arte
 
Op art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artesOp art, Pop art e outras artes
Op art, Pop art e outras artes
 
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docxPLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
PLANEJAMENTO DE ARTE 2023.docx
 
ATIVIDADE ARTES VISUAIS 21.docx
ATIVIDADE ARTES VISUAIS 21.docxATIVIDADE ARTES VISUAIS 21.docx
ATIVIDADE ARTES VISUAIS 21.docx
 
planejamento artesvisuais 9 ano EF
planejamento artesvisuais 9 ano EFplanejamento artesvisuais 9 ano EF
planejamento artesvisuais 9 ano EF
 
Elementos visuais - Artes 1º ano
Elementos visuais - Artes 1º anoElementos visuais - Artes 1º ano
Elementos visuais - Artes 1º ano
 
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
A AVALIAÇÃO EM ARTES VISUAIS: Considerações Preliminares
 
Arte - Esculturas
Arte - EsculturasArte - Esculturas
Arte - Esculturas
 
Grafite
GrafiteGrafite
Grafite
 

Semelhante a Plano de ensino

03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
soniamarys
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
lina1974
 
Registo de Recurso MNAA 1
Registo de Recurso MNAA 1Registo de Recurso MNAA 1
Registo de Recurso MNAA 1
João Lima
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
MaureenOliveira
 
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
Charlies Ponciano
 
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos TemposO Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
RaposoEFA
 
Registo de actividade HAC
Registo de actividade HACRegisto de actividade HAC
Registo de actividade HAC
João Lima
 

Semelhante a Plano de ensino (20)

Didática-sobre-Arte-e-arte_PDF.pdf
Didática-sobre-Arte-e-arte_PDF.pdfDidática-sobre-Arte-e-arte_PDF.pdf
Didática-sobre-Arte-e-arte_PDF.pdf
 
Arte 1
Arte   1Arte   1
Arte 1
 
9 artes p1_9ano
9 artes p1_9ano9 artes p1_9ano
9 artes p1_9ano
 
03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
03 fisicalidade dos_textos_soniamarisrittmann_01_editado
 
Projeto interdisciplinar arte e educação
Projeto interdisciplinar   arte e educaçãoProjeto interdisciplinar   arte e educação
Projeto interdisciplinar arte e educação
 
Registo de Recurso MNAA 1
Registo de Recurso MNAA 1Registo de Recurso MNAA 1
Registo de Recurso MNAA 1
 
572810.pptx
572810.pptx572810.pptx
572810.pptx
 
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
Artecom_bebês  arte ideia berçário apresArtecom_bebês  arte ideia berçário apres
Artecom_bebês arte ideia berçário apres
 
Dissertação almeida junior a afirmação de uma subjetividad
Dissertação almeida junior   a afirmação de uma subjetividadDissertação almeida junior   a afirmação de uma subjetividad
Dissertação almeida junior a afirmação de uma subjetividad
 
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
Trabalho de met. artes [trabalhando a arte em sala de aula]
 
Giceli
GiceliGiceli
Giceli
 
Artes - vale gfyhg
Artes - vale gfyhgArtes - vale gfyhg
Artes - vale gfyhg
 
pssPLANORENASCIMENTO.pdf
pssPLANORENASCIMENTO.pdfpssPLANORENASCIMENTO.pdf
pssPLANORENASCIMENTO.pdf
 
Plano reverso 1° Ano.docx
Plano reverso 1° Ano.docxPlano reverso 1° Ano.docx
Plano reverso 1° Ano.docx
 
Caderno de artes
Caderno de artesCaderno de artes
Caderno de artes
 
7º ano a3 caverna doce caverna-validada em- 18-11
7º ano a3  caverna doce caverna-validada em- 18-117º ano a3  caverna doce caverna-validada em- 18-11
7º ano a3 caverna doce caverna-validada em- 18-11
 
Texto didático
Texto didáticoTexto didático
Texto didático
 
ARTE CONTEMPORÂNEA: HIBRIDISMO E REFLEXÃO PARA O ENSINO DA ARTE
ARTE CONTEMPORÂNEA: HIBRIDISMO E REFLEXÃO PARA O ENSINO DA ARTEARTE CONTEMPORÂNEA: HIBRIDISMO E REFLEXÃO PARA O ENSINO DA ARTE
ARTE CONTEMPORÂNEA: HIBRIDISMO E REFLEXÃO PARA O ENSINO DA ARTE
 
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos TemposO Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
O Conceito De Arte Ao Longo Dos Tempos
 
Registo de actividade HAC
Registo de actividade HACRegisto de actividade HAC
Registo de actividade HAC
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 

Último (20)

FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja Poema - Maio Laranja
Poema - Maio Laranja
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHASMARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
MARCHA HUMANA. UM ESTUDO SOBRE AS MARCHAS
 
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptxSlides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Slides Lição 8, CPAD, Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 

Plano de ensino

  • 1. UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL INSTITUTO DE ARTES – LICENCIATURA EM ARTES VISUAIS DISCIPLINA: Laboratório de Arte e Ensino II (TURMA B) PROF.º: Celso Vitelli Joana Blochtein Burd PLANO DE ENSINO: Compreendendo a Arte Contemporânea Porto Alegre, 2011
  • 2. PLANO DE ENSINO Justificativa Um dos maiores problemas encontrados atualmente na mentalidade dos jovens do Ensino Médio, em relação a todo conteúdo sobre Arte, é a capacidade de compreender a Arte Contemporânea, ou seja, o que esta sendo produzido na "nossa" época. Logo, será incentivado, todo um estudo, que ira incluir Historia da Arte, analogias, atividades praticas e alternativas, para construir, além de um conhecimento sobre Arte, uma dinâmica para o uso pessoal e um estímulo a busca de exibições. Objetivos Gerais:  Através de uma noção geral de alguns dos fatos que direcionaram a historia da arte, entender como chegamos na arte de 2011.  Familiarização com a expressão “Arte Contemporânea” e com alguns artistas cruciais.  Esclarecimento de o que já se conhece sobre arte e capacitação com conteúdo.  Um início (se ainda não realizado) de um processo de incentivo as artes na vida, através do entendimento das obras, obtendo cultura e uma possível fruição. Ordem de Conteúdos/Aulas 1. A Arte existe desde a Pré-História 2. O Renascimento como fator crucial para o conceito de Arte 3. O que vemos nos museus? 4. O surgimento da Fotografia (mudança no papel do artista) 5. A arte da critica – Dadaísmo
  • 3. 6. Pop arte e Surrealismo 7. A arte fora do quadro: "Instalações, interferências, performances e grafite. 8. 2011, Artistas, Obras e o nosso papel em tudo isso (Conexão) Observações  As aulas seriam realizadas uma vez por semana durante dois períodos letivos, aproximadamente 90 min.  Devido à complexidade do tema e conteúdo, visando atingir os objetivos gerais, tais planejamentos de aula seriam indicados para alunos da 1ª e 2ª série do Ensino Médio.  Cabe destacar também, que para não interferir na formação do raciocínio final, que tal projeto deve ser realizado em um Trimestre, podendo ter visitas a exposições entre algumas aulas, que serão indicadas quando necessário.
  • 4. Aula 1: A Arte existe desde a Pré-História Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: arte primitiva, pré-história, America antiga, o conceito de arte. Objetivos:  Entender como os primitivos faziam o uso da imagem.  Compreender porque chamamos isso de arte  Incentivar questionamentos e curiosidade para a busca de mais conteúdo. Metodologias: Aula expositiva com Power-point, trabalho individual, discussão em grupo. Dinâmica da aula Cada aluno receberá uma folha dividida em seis quadrados, como se fosse uma historia em quadrinhos. Cada um terá que preencher a sua folha com atividades do dia a dia. Em um segundo momento da aula, eles terão que encontrar a mesma atividade na folha dos outros colegas e ver quantas coisas a turma faz em comum. A parte expositiva da aula começa a partir das imagens da Caverna de Lascaux, na Franca, onde os homens primitivos contam a sua rotina através de imagens. A explicação segue, destacando pontos como: - apesar de serem consideradas obras de arte, na época tais imagens arte tinham funções definidas. - muitas vezes as imagens eram feitas para rituais, os primitivos não tinham noção do que era real e do que era imagem. No fim da aula será feita uma roda e se questionara os jovens sobre o que é arte hoje, com o objetivo de lançar questionamentos, não necessariamente de responder todas as perguntas. Sugestão de tema de casa: Ler o primeiro capitulo do livro “A Historia da arte” de E.H. Gombrich.
  • 5. Recursos/Técnicas:  folhas A4 oficio  canetas Hidrocor  Projetor e computador (PowerPoint) Referências:  GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008. Figuras: Aula 2 - O Renascimento como fator crucial para o conceito de Arte
  • 6. Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: Renascimento Objetivos:  Aprender a diferença da historia da Arte pré e pós Renascimento, relacionando inclusive alguns artistas. Metodologias: Aula expositiva e trabalho em grupos. Dinâmica da aula A aula será dividida em dois momentos bem distintos. Num primeiro a turma será dividida em grupos de quatro alunos aonde cada um irá "interpretar" um artista renascentista. Eles receberam uma pagina com o perfil do artista e uma problemática para resolver criativamente. O primeiro grupo que chegar ao objetivo antes ganha. Em um segundo momento haverá uma aula expositiva (PowerPoint) falando sobre o surgimento do renascimento e sua importância para o surgimento do conceito de arte. Onde serão destacados os pontos da valorização do artista, de nova idéia que se criou sobre o que é fazer arte e o que é ser um artesão e a origem de um maior mercado de arte. Recursos/Técnicas  Perfis dos artistas e suas problemáticas  Projetor e computador (PowerPoint)  Papeis A3  Revistas Referências  Revista História Viva. O tempo do Renascimento, Edicao nº 03 e 02 Anexos:
  • 7. Problemáticas - Leonardo da Vinci – o rapaz que vende frutas roubou um de seus desenhos de um nu feminino. O que você ira fazer? - Michelangelo – sem querer pintando a Capela Sistina você se atrapalhou com as cordas e ficou enroscado, porem não tem ninguém para ajudar você por perto. O que você ira fazer? - Giotto - o Rei de Nápoles encomendou um quadro de sua filha com o seu cachorrinho (aproximadamente 1312), você foi ate o Castelo real e descobriu que o cachorrinho estava morto. O que você ira fazer?
  • 9. Aula 3 – O que vemos nos museus? Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: impressionismo, expressionismo, cubismo Objetivos:  Entender um pouco sobre como funcionam os grandes museus, como se portar em museus.  Questionar o tema e técnica das obras . Metodologias: trabalho individual Dinâmica da aula A sala de aula estará com um clima diferenciado. Antes de entrar na aula do professor dirá que estamos entrando num museu na Europa e iremos analisar algumas obras. Aos poucos os alunos vão observando algumas obras clássicas e, depois de 15 minutos, o professor dirá aos alunos, escolham a sua obra predileta e sentem-se na sua frente. Cada aluno explicara pra turma porque sentou ali. Cada aluno trabalhara em cima da obra escolhida com uma releitura através de uma técnica diferente da escolhida pelo artista. Recursos/Técnicas  Imagens das seguintes obras com etiqueta informativa: - As meninas, Velazquez - Ronda Noturna, Rembrandt - Santa Teresa, Bernini - Las Meninas, Picasso - Ibapuru, Tarsila do Amaral - impressão, narcer do sol, Monet - Girassois, Van Gogh  Folhas A3  Lápis aquarela
  • 10. Canetas hidrocor  Giz de cera Referências  ARGAN, Giulio Carlo. Arte Moderna. São Paulo: Companhia das Letras. 1992 Aula 4 - O surgimento da Fotografia (mudança no papel do artista) Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: fotografia Objetivos:  Perceber como era o mundo antes da fotografia.  Entender como a arte pode expandir-se a partir daquela época. Metodologias: trabalho individual, conversa em grupo. Dinâmica da aula Os alunos irão trazer fotos de família, ou de paisagem que tenham em suas casas, de preferencia que eles tenham tirado. Através da foto eles terão que montar uma colagem desmontando a imagem por completo. No final da aula conversaremos sobre como antes a arte tinha a necessidade de copiar ou imitar o real, e, como a fotografia fazia esse papel muito bem, pode-se usar outras técnicas para expressar idéias. Para explicar um pouco de historia da fotografia, levar também imagens impressas de Niepce, Roger Fenton e Cartier Bresson, Recursos/Técnicas  Tesoura  Cola  Folhas A4 Ofício  Imagens impressas de Niepce, Roger Fenton e Cartier Bresson,
  • 11. Figuras/anexos: Niepce Roger Fenton Cartier Bresson
  • 12. Aula 6: A arte da critica – Dadaísmo Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: dadaísmo, anti-arte. Objetivos:  Entender porque surgiu o Dadaísmo e qual era seu objetivo  Desenvolver a criatividade  Mostrar como o Dadaísmo não distingue a forma e o conteúdo. Metodologias: Trabalho em duplas e discussão com o grande grupo. Dinâmica da aula Cada dupla de alunos terá que encontrar um objeto que possa defender como objeto de arte. Durante as duvidas e necessidades do aluno o professor ajudara dando dicas da ideologia dadaísta, usando também com imagens, como por exemplo, o Pinico de Duchamp. No fim da aula será feito um palanque onde cada aluno colocara seu objeto, incluindo a etiqueta em formato de museu. Será discutido na turma sobre os detalhes do que foi o Dadaísmo e o Concretismo. Recursos/Técnicas  Etiquetas brancas médias  Palanque para “expor” os objetos, (papelão e cartolina branca) Referências  Richter, Hans. Dadá: arte e antiarte. Ed. Martins Fontes. 1993.
  • 13. Figuras: Aula 7: Pop arte e Surrealismo Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: Pop arte e Surrealismo Objetivos:  Entender a relação entre o surrealismo e o estudo da psicologia  Perceber como a Arte-Pop foi em busca do “público” Metodologias: fantasia dirigida, trabalho individual e discussão no grande grupo. Dinâmica da aula Os alunos irão deitar todos no chão da sala e o professor fará uma fantasia dirigida, onde os alunos serão levados, cada um no seu subconsciente. O professor usara expressões amplas, e seres estranhos para assimilar um tipo de surrealismo. Logo após os alunos “acordarem” da fantasia dirigida eles terão que desenhar o que viram. Se houver dificuldade pode-se utilizar a técnica de colagem também.
  • 14. O professor ira fotografar os desenhos prontos e aplicar um filtro (inverter cores) que pode ser encontrado tanto no paint como no photoshop. Serão feitas impressões dessas imagens modificadas colocando-as uma ao lado da outra. No fim da aula, o professor ira falar sobre a relação do inconsciente com a arte surrealista e olhando para todas aquelas imagens com cores invertidas, relacionar o movimento da pop art onde o mais procurado era produzir uma arte para sociedade popular capitalista, encontrar uma arte para todos. Recursos/Técnicas (materiais)  Máquina fotográfica  Folhas A4 ofício brancas  Tinta Guache (em torno de seis cores)  Pinceis  Copos plásticos  Toalhas para sujar  Um computador  Impressora Referências  GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008.  BRETON, André. Manifesto do surrealismo. (1924). Figuras Exemplo as imagens finais invertidas
  • 15. Aula 8: A arte fora do quadro: "Instalações, performances, interferências, grafite.” Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: Instalações, performances, interferências, grafite Objetivos:  Criar o interesse por instalações e performances que provavelmente não tiveram muito contato.  Ter um maior conhecimento sobre o grafite como arte  Refletir sobre o que, no mundo, incomoda eles. Metodologias: questionamentos individuais, trabalhos em grupos. Dinâmica da aula: Inicialmente, cada aluno recebera uma folha com a pergunta. 1. O que eu não gosto no mundo. Depois de responder o aluno devera virar a folha onde encontrara outra pergunta 2. O que eu posso fazer para mudar as coisas que eu não gosto no mundo. Após a etapa inicial, os alunos desenvolveram trabalhos para transmitir as suas idéias. A turma se dividira em grupos por interesse de criação, se necessário poderá haver mais de um grupo com a mesma proposta. O grupo serão: - Instalação: os alunos irão montar juntos uma instalação sobre os sentidos (tato, visão, olfato...) - Grafite - Os alunos irão construir, um mural com sprays para Gafitte, relacionando a idéia de um grafiteiro reconhecido. Poderão usar como fonte de pesquisa revistas, como Grafitti e Zupi, ou outro material que trouxerem de casa. - Performance: Os alunos irão criar uma performance com instrumentos musicais. - Interferência: os alunos irão criar algum tipo de interferência que possa ser colocada dentro da escola. Como por exemplo, adesivos sobre ecologia nos ambientes mais poluídos, questionamentos sobre preservação do ambiente escolar na porta dos banheiros, etc.
  • 16. Recursos/Técnicas  Revistas GRAFFITI, Zupi, Juxtapoz  Duas cores de spray  Painel  Folhas  Outros Aula 8: 2011, Artistas, Obras e o nosso papel em tudo isso (Conexão) Série: 1ª série do Ensino Médio Duração: 90 minutos Conteúdos: arte contemporânea Objetivos:  Entender arte contemporânea através do exemplo de um artista brasileiro.  Criar o interesse pela busca de mais conteúdo.  Mostrar que tudo que foi falado esta conectado de algum modo. Metodologias: dinâmica criativa, filme, apresentação dos trabalhos. Dinâmica da aula A última aula será divida em três partes. Primeiro os alunos irão apresentar o que construíram na aula anterior, já relacionando com um tipo de arte contemporânea. Em um segundo momento, o professor ira passar trechos do filme Lixo Extraordinário, do artista Vik Muniz, já que alem de brasileiro, representa um bom exemplo de arte contemporânea. A etapa final, que concluirá todo o raciocínio criado durante as oito aulas terá uma dinâmica com caráter de encerramento. A turma estará em circulo e o professor iniciara falando sobre o que achou das aulas, com um rolo de barbante na mão. Quando terminar de falar o professor ira jogar o rolo para outro aluno, e assim por diante, primeiro a pessoa irá falar e depois passar o rolo pra alguém que ainda não se pronunciou, sempre segurando um pedaço de fio. No fim essa atividade terá criado
  • 17. uma teia de barbante, e o professor trará a analogia de que tudo esta conectado, apesar dos movimentos e momentos da arte serem distintos, o mundo artístico sempre esteve entrelaçado e pode vir a incluir os alunos também. Recursos/Técnicas  Rolo de Barbante  Televisão e DVD  DVD do filme Lixo Extraordinário Referências Bibliográficas Gerais  GOMBRICH, E.H. A história da arte. Rio de Janeiro: LTC, 2008.  HAUSER, Arnold. História Social da Arte e da Literatura. São Paulo: Martins Fontes, 1995.  JANSON, H.W. História Geral da Arte. São Paulo: Martins Fontes, 2001.  FISCHER, Ernest. A necessidade da Arte. Rio de Janeiro: LTC, 2007.