SlideShare uma empresa Scribd logo
Projeto SAFETY ZONE
Protocolo de Profilaxia de TEV

     Comitê de Profilaxia de TEV
        Time de Liderança
      Comitê de Qualidade HM

                2011
Alguns Números
 Fundado em 2001
 154 leitos
 62 leitos de terapia intensiva
 6 salas cirúrgicas
 6000 atendimentos ambulatoriais/mês
 8500 atendimentos no Pronto Socorro/mês
 700 internações/mês
 600 cirurgias/mês
 500 médicos cadastrados
Imagem


Administração



                Paciente
Protocolo de Profilaxia




Nov 2010   Jan 2011   Jun 2011   Jul 2011   Set 2011   Nov 2011




                                                              4
Campanha de
                      Conscientização
   Campanha intra-hospitalar de conscientização
    sobre risco de TEV
       Divulgação de banners e cartazes com informações
        sobre TEV em locais estratégicos dentro do hospital
       Envio de email pelo sistema MV a todos os médicos
        do hospital no dia de lançamento da campanha
       Distribuição do trabalhos e protocolos à equipe
        multiprofissional
       Divulgação pelo Jornal Meridionews



                                                              5
6
Algoritmos

   Protocolos formatados para avaliação de risco
    em pacientes clínicos e cirúrgicos




                                                    7
Cartazes




            8
Programa de Prevenção

   Qualidade e gestão hospitalar
     -Implantação do protocolo de profilaxia de TEV dentro do
     programa de gerenciamento de risco, incluindo avaliação
     de risco de TEV com apoio de coordenadores médicos,
     médicos (intensivistas e anestesistas), enfermeiros e
     fisioterapeutas. Gerenciado pelo time de liderança.

   Educação Permanente para Enfermagem
      - Capacitação da enfermagem para classificação de
    risco de pacientes clínicos e cirúrgicos
      -Aulas teóricas e práticas para equipe de
      -enfermagem
                                                           9
Caminhos de boas práticas

Comprometimento das lideranças
Coodenações Médicas (UTI, ANESTESIA)
Gerência e coordenação de enfermagem
Time de Liderança
Comitê de profilaxia de TEV




                                       10
Caminhos de boas práticas

 Comitê de profilaxia              de TEV
Dr Pablo Braga Gusman
Anestesista, Médico da Qualidade
                                            Letícia Paraiso Donô,
                                            Enfermeira da Qualidade
Liliane Poubel
Enfermeira assistencial
                          Lara Tenório
                          Enfermeira assistencial
Bárbara Pavessi
   Farmacêutica
                                   Marcela Barbalho
                                   Fisioterapia
Shayra Pansini                                                        11
   Enfermeira NEP

Mais conteúdo relacionado

Destaque

1 assistência segura uma reflexão teórica aplicada à prática
1 assistência segura  uma reflexão teórica aplicada à prática1 assistência segura  uma reflexão teórica aplicada à prática
1 assistência segura uma reflexão teórica aplicada à prática
Alexandre Mattos
 
Profilaxia TVP
Profilaxia TVPProfilaxia TVP
Profilaxia TVP
Carlos Andrade
 
Tromboembolismo venoso
Tromboembolismo venosoTromboembolismo venoso
Tromboembolismo venoso
Anestesiador
 
TROMBOEMBOLISMO VENOSO
TROMBOEMBOLISMO VENOSOTROMBOEMBOLISMO VENOSO
TROMBOEMBOLISMO VENOSO
ginahernandez
 
Tromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo PulmonarTromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo Pulmonar
labap
 
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
Flor Weisburd
 

Destaque (6)

1 assistência segura uma reflexão teórica aplicada à prática
1 assistência segura  uma reflexão teórica aplicada à prática1 assistência segura  uma reflexão teórica aplicada à prática
1 assistência segura uma reflexão teórica aplicada à prática
 
Profilaxia TVP
Profilaxia TVPProfilaxia TVP
Profilaxia TVP
 
Tromboembolismo venoso
Tromboembolismo venosoTromboembolismo venoso
Tromboembolismo venoso
 
TROMBOEMBOLISMO VENOSO
TROMBOEMBOLISMO VENOSOTROMBOEMBOLISMO VENOSO
TROMBOEMBOLISMO VENOSO
 
Tromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo PulmonarTromboembolismo Pulmonar
Tromboembolismo Pulmonar
 
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
TROMBOEMBOLISMO PULMONAR 2014
 

Semelhante a Safety Zone Hospital Meridional

Manual de exames 2013 hermes-pardini
Manual de exames 2013 hermes-pardiniManual de exames 2013 hermes-pardini
Manual de exames 2013 hermes-pardini
Renato Martins Tolentino
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
HiEster2
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
CoordenaodeEnfermage2
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
Judiclênia Macêdo
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
Milena Ramos
 
Articulo 2
Articulo 2Articulo 2
Articulo 2
rcm1990
 
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e NeonatalEnfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Regiane Ribeiro
 
2017 protocolos em medicina interna orc
2017   protocolos em medicina interna orc2017   protocolos em medicina interna orc
2017 protocolos em medicina interna orc
MarianaCabral51
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
EduardoFatdukbrGonal
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
ssuser977d8c
 
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
Centro Universitário Ages
 
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
P0rtas
 
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normalGuia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
Aline Melo de Aguiar
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
Camila Melo
 
manual_enfermagem_15_07_2011.pdf
manual_enfermagem_15_07_2011.pdfmanual_enfermagem_15_07_2011.pdf
manual_enfermagem_15_07_2011.pdf
cristina798147
 
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDFUPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
CaroBatista3
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Giza Carla Nitz
 
Praticas em farmacia clinica apostila
Praticas em farmacia clinica   apostilaPraticas em farmacia clinica   apostila
Praticas em farmacia clinica apostila
Daiane Santos
 
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃOCIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
DheniseMikaelly
 
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátricaEnfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Regiane Ribeiro
 

Semelhante a Safety Zone Hospital Meridional (20)

Manual de exames 2013 hermes-pardini
Manual de exames 2013 hermes-pardiniManual de exames 2013 hermes-pardini
Manual de exames 2013 hermes-pardini
 
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teoricaAULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
AULA Enf Domiciliar Unid_01 (1), aula teorica
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptxEEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
EEAN3 - Aula Proc Enf WAH.pptx
 
TEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptxTEORIAS DE ENF.pptx
TEORIAS DE ENF.pptx
 
Articulo 2
Articulo 2Articulo 2
Articulo 2
 
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e NeonatalEnfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
Enfermagem em UTI Pediátrica e Neonatal
 
2017 protocolos em medicina interna orc
2017   protocolos em medicina interna orc2017   protocolos em medicina interna orc
2017 protocolos em medicina interna orc
 
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptxAULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
AULA 02- BERÇÁRIO PATOLÓGICO.pptx
 
SAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdfSAE - CIPE.pdf
SAE - CIPE.pdf
 
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
Manual de normas de enfermagem (procedimentos técnicos)
 
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
Manual proc enfermagem.pdf_imp._a5[1]
 
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normalGuia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
Guia de prática clínica sobre cuidados com o parto normal
 
10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente10 passos seguranca_paciente
10 passos seguranca_paciente
 
manual_enfermagem_15_07_2011.pdf
manual_enfermagem_15_07_2011.pdfmanual_enfermagem_15_07_2011.pdf
manual_enfermagem_15_07_2011.pdf
 
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDFUPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
 
Praticas em farmacia clinica apostila
Praticas em farmacia clinica   apostilaPraticas em farmacia clinica   apostila
Praticas em farmacia clinica apostila
 
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃOCIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
CIPE- ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM (CLASSIFICAÇÃO
 
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátricaEnfermagem em Uti neonatal e pediátrica
Enfermagem em Uti neonatal e pediátrica
 

Mais de Anestesiador

Anestesia robótica para graduação
Anestesia robótica para graduaçãoAnestesia robótica para graduação
Anestesia robótica para graduação
Anestesiador
 
Manejo da via aérea
Manejo da via aéreaManejo da via aérea
Manejo da via aérea
Anestesiador
 
Desafios na Anestesia Cardíaca
Desafios na Anestesia CardíacaDesafios na Anestesia Cardíaca
Desafios na Anestesia Cardíaca
Anestesiador
 
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
Anestesiador
 
Analgesia para cirurgia torácica
Analgesia para cirurgia torácicaAnalgesia para cirurgia torácica
Analgesia para cirurgia torácica
Anestesiador
 
Profilaxia de TEV
Profilaxia de TEVProfilaxia de TEV
Profilaxia de TEV
Anestesiador
 
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadexNáuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
Anestesiador
 
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICAMANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
Anestesiador
 
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Anestesiador
 
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
Anestesiador
 
Webanest 2: Simuladores em Anestesia
Webanest 2: Simuladores em AnestesiaWebanest 2: Simuladores em Anestesia
Webanest 2: Simuladores em Anestesia
Anestesiador
 
Webinar2
Webinar2Webinar2
Webinar2
Anestesiador
 
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crackAnestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesiador
 
Via aérea dificil
Via aérea dificilVia aérea dificil
Via aérea dificil
Anestesiador
 
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
Anestesiador
 
Via aérea dificil
Via aérea dificilVia aérea dificil
Via aérea dificil
Anestesiador
 
Monitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonarMonitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonar
Anestesiador
 
Fisiopatologia ventilacao perfusão
Fisiopatologia ventilacao perfusãoFisiopatologia ventilacao perfusão
Fisiopatologia ventilacao perfusão
Anestesiador
 
Raquianestesia alta para cirurgia plástica
Raquianestesia alta para cirurgia plásticaRaquianestesia alta para cirurgia plástica
Raquianestesia alta para cirurgia plástica
Anestesiador
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
Anestesiador
 

Mais de Anestesiador (20)

Anestesia robótica para graduação
Anestesia robótica para graduaçãoAnestesia robótica para graduação
Anestesia robótica para graduação
 
Manejo da via aérea
Manejo da via aéreaManejo da via aérea
Manejo da via aérea
 
Desafios na Anestesia Cardíaca
Desafios na Anestesia CardíacaDesafios na Anestesia Cardíaca
Desafios na Anestesia Cardíaca
 
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
Fatores de Risco para Complicações Perioperatórias em Cirurgias Endoscópicas ...
 
Analgesia para cirurgia torácica
Analgesia para cirurgia torácicaAnalgesia para cirurgia torácica
Analgesia para cirurgia torácica
 
Profilaxia de TEV
Profilaxia de TEVProfilaxia de TEV
Profilaxia de TEV
 
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadexNáuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
Náuseas e vômitos pós-operatórios: neostigmina x sugamadex
 
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICAMANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
MANUSEIO DA HEMORRAGIA OBSTÉTRICA
 
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
Relação Interpessoal no Centro Cirúrgico: Qual a Importância Para o Bem-Estar...
 
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
Importância da Comunicação Entre os Membros da Equipe Cirúrgica Para o Melhor...
 
Webanest 2: Simuladores em Anestesia
Webanest 2: Simuladores em AnestesiaWebanest 2: Simuladores em Anestesia
Webanest 2: Simuladores em Anestesia
 
Webinar2
Webinar2Webinar2
Webinar2
 
Anestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crackAnestesia e gestante dependente de crack
Anestesia e gestante dependente de crack
 
Via aérea dificil
Via aérea dificilVia aérea dificil
Via aérea dificil
 
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
Mídias sociais: Difusão do Conhecimento no meio virtual
 
Via aérea dificil
Via aérea dificilVia aérea dificil
Via aérea dificil
 
Monitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonarMonitorização da função pulmonar
Monitorização da função pulmonar
 
Fisiopatologia ventilacao perfusão
Fisiopatologia ventilacao perfusãoFisiopatologia ventilacao perfusão
Fisiopatologia ventilacao perfusão
 
Raquianestesia alta para cirurgia plástica
Raquianestesia alta para cirurgia plásticaRaquianestesia alta para cirurgia plástica
Raquianestesia alta para cirurgia plástica
 
Gestão da qualidade
Gestão da qualidadeGestão da qualidade
Gestão da qualidade
 

Último

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
marjoguedes1
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
AmaroAlmeidaChimbala
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
CatieleAlmeida1
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
Klaisn
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
sula31
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
JandersonGeorgeGuima
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
Luiz Henrique Pimentel Novais Silva
 

Último (8)

Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptxSíndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
Síndrome do Desconforto Respiratório do Recém-Nascido (SDR).pptx
 
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
4.Tecidos Excitáveis - Tecido Nervoso.pptx
 
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do TrabalhoApostila Gerência de Riscos PDF   voltado para Segurança do Trabalho
Apostila Gerência de Riscos PDF voltado para Segurança do Trabalho
 
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptxDESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
DESVIOS POSTURAIS DA COLUNA VERTEBRAL 0001.pptx
 
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
Programa de Saúde do Adolescente( PROSAD)
 
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdfHistória da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
História da Enfermagem-Enfermagem 2024.pdf
 
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
Livro do Instituto da Saúde: amplia visões e direitos no ciclo gravídico-puer...
 
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
A DISSOLUÇÃO DO COMPLEXO DE ÉDIPO (1924)
 

Safety Zone Hospital Meridional

  • 1. Projeto SAFETY ZONE Protocolo de Profilaxia de TEV Comitê de Profilaxia de TEV Time de Liderança Comitê de Qualidade HM 2011
  • 2. Alguns Números  Fundado em 2001  154 leitos  62 leitos de terapia intensiva  6 salas cirúrgicas  6000 atendimentos ambulatoriais/mês  8500 atendimentos no Pronto Socorro/mês  700 internações/mês  600 cirurgias/mês  500 médicos cadastrados
  • 4. Protocolo de Profilaxia Nov 2010 Jan 2011 Jun 2011 Jul 2011 Set 2011 Nov 2011 4
  • 5. Campanha de Conscientização  Campanha intra-hospitalar de conscientização sobre risco de TEV  Divulgação de banners e cartazes com informações sobre TEV em locais estratégicos dentro do hospital  Envio de email pelo sistema MV a todos os médicos do hospital no dia de lançamento da campanha  Distribuição do trabalhos e protocolos à equipe multiprofissional  Divulgação pelo Jornal Meridionews 5
  • 6. 6
  • 7. Algoritmos  Protocolos formatados para avaliação de risco em pacientes clínicos e cirúrgicos 7
  • 9. Programa de Prevenção  Qualidade e gestão hospitalar -Implantação do protocolo de profilaxia de TEV dentro do programa de gerenciamento de risco, incluindo avaliação de risco de TEV com apoio de coordenadores médicos, médicos (intensivistas e anestesistas), enfermeiros e fisioterapeutas. Gerenciado pelo time de liderança.  Educação Permanente para Enfermagem - Capacitação da enfermagem para classificação de risco de pacientes clínicos e cirúrgicos -Aulas teóricas e práticas para equipe de -enfermagem 9
  • 10. Caminhos de boas práticas Comprometimento das lideranças Coodenações Médicas (UTI, ANESTESIA) Gerência e coordenação de enfermagem Time de Liderança Comitê de profilaxia de TEV 10
  • 11. Caminhos de boas práticas  Comitê de profilaxia de TEV Dr Pablo Braga Gusman Anestesista, Médico da Qualidade Letícia Paraiso Donô, Enfermeira da Qualidade Liliane Poubel Enfermeira assistencial Lara Tenório Enfermeira assistencial Bárbara Pavessi Farmacêutica Marcela Barbalho Fisioterapia Shayra Pansini 11 Enfermeira NEP