SlideShare uma empresa Scribd logo
O que são as
UPA?
As UPAs fazem parte da Política Nacional
de Urgência e Emergência, lançada pelo
Ministério da Saúde em 2003. Estrutura e
organiza a rede de urgência e
emergência no país, com o objetivo de
integrar a atenção às urgências.
O que são as UPA e como funcionam?
➢Funcionam 24 horas por dia, os 7 dias da semana e podem resolver grande parte das
urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame.
Ajudam a diminuir as filas nos hospitais. A UPA oferece raio-X, eletrocardiografia,
pediatria, laboratório de exames e leitos de observação.
➢ Nas localidades que contam com UPA, o 97% dos casos são solucionados na própria
unidade. Quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o
problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente
a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas.
As UPAs têm três portes diferentes:
➢ UPA Porte I: tem de 5 a 8 leitos de observação. Capacidade de
atender até 150 pacientes por dia.
➢ UPA Porte II: 9 a 12 leitos de observação. Capacidade de atender
até 300 pacientes por dia.
➢ UPA Porte III: 13 a 20 leitos de observação. Capacidade de atender
até 450 pacientes por dia.
O que faz um
enfermeiro?
O enfermeiro é aquele profissional que auxilia os médicos e
cuida dos pacientes. Mas, como será o dia-a-dia deste profissional?
Quais as áreas em que ele pode atuar?
Para conhecer um pouco mais sobre a rotina de um enfermeiro,
vamos falar sobre os diferentes profissionais da enfermagem e as áreas
em que eles podem atuar.
TÉCNICO DE ENFERMAGEM DO PRONTO
ATENDIMENTO
Atividades desenvolvidas:
Controlar os sinais vitais. Auxiliar na recepção dos pacientes. Pequenas cirurgias, suturas
e curativos. Transporte. Auxiliar durante o processo de reanimação cardiorrespiratória.
Administrar medicamentos por via oral, muscular, subcutânea e venosa. Monitorar
pacientes graves e pacientes engessados. Instalar as bombas de infusão e monitorar
pacientes.
Organização do trabalho
Jornada de trabalho é de 40 (quarenta) horas semanais.
Serão 13 (treze) os plantões mensais noturnos. Para os
trabalhadores de turnos contínuos poderá ser
estabelecido o horário de 06 (seis) horas durante os 5
(cinco) dias e 12 (doze) em 1 (um) dia, com 2 (duas) horas
para descanso e refeições.
Diferenças entre os profissionais de Enfermagem
O trabalho de Enfermagem é realizado por Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares. Estes três profissionais possuem
responsabilidades e formações distintas:
➢ O Auxiliar de Enfermagem faz um curso de curta duração (um ano). Aprende sobre cuidados básicos de higiene, alimentação
e conforto ao paciente. Pode fazer alguns procedimentos básicos e em pacientes sem gravidade: dar vacinas, aplicar
injeções na veia e no músculo, administrar remédios e fazer curativos simples. Suas atividades devem sempre ser
supervisionadas.
➢ O Técnico em Enfermagem tem uma formação de nível médio (dois anos). Presta assistência a pacientes de média e alta
complexidade, deve seguir as orientações dos enfermeiros e pode realizar atividades como: preparar a medicação e calcular
a dosagem, esterilizar utensílios para cirurgias, coletar material para exames e preparar o paciente para exames ou
cirurgias.
➢ O Enfermeiro é o profissional que coordena e supervisiona as atividades dos técnicos e auxiliares. Está apto a atender
pacientes em estado grave ou com alto grau de complexidade. O enfermeiro precisa ter o diploma de um curso de graduação
em Enfermagem com duração mínima de 3 anos e pode trabalhar tanto com assistência a pacientes quanto assumir cargos
administrativos.
As principais áreas de atuação de um
enfermeiro:
Enfermeiro de Hospital - Enfermeiro de Emergência - Enfermeiro de Centro
Cirúrgico - Enfermeiro de Obstetrícia - Enfermeiro de Resgate - Enfermeiro de
Atendimento Domiciliar

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF

Uti
UtiUti
Uti
UtiUti
Urgencia-e-Emergencia.pptx
Urgencia-e-Emergencia.pptxUrgencia-e-Emergencia.pptx
Urgencia-e-Emergencia.pptx
EducareEnsinoeFormao
 
aula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdfaula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdf
luciaitsp
 
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptxAula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
NaraLcia2
 
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
contatofelipearaujos
 
Pacientes Graves - 1.pptx
Pacientes Graves - 1.pptxPacientes Graves - 1.pptx
Pacientes Graves - 1.pptx
JosPauloFerreiraVial
 
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data showClínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
César Müller
 
Relatorio 1
Relatorio 1Relatorio 1
Relatorio 1
Egidio Inacio
 
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
Vanessa Barreto
 
Ações hospital ituberá_2013
Ações hospital ituberá_2013Ações hospital ituberá_2013
Ações hospital ituberá_2013
AsseCom Ituberá
 
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdfPacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
ThiagosilvaDeoliveir6
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Will Nunes
 
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
voceduardomscsousa
 
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICOFUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
JessicaAngelo5
 
2º artigo de abordagem primária
2º artigo de abordagem primária2º artigo de abordagem primária
2º artigo de abordagem primária
Alba Andrade
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Giza Carla Nitz
 
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTricaCuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
Renato Bach
 
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdfOrganização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
rogerioxavier22
 
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horasUnopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
João Silva
 

Semelhante a UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF (20)

Uti
UtiUti
Uti
 
Uti
UtiUti
Uti
 
Urgencia-e-Emergencia.pptx
Urgencia-e-Emergencia.pptxUrgencia-e-Emergencia.pptx
Urgencia-e-Emergencia.pptx
 
aula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdfaula recuperação pos anestesica.pdf
aula recuperação pos anestesica.pdf
 
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptxAula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
Aula 1 - UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA-UTI (2).pptx
 
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptxENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
ENFERMAGEM - MÃ_DULO IV - ENFERMAGEM EM PACIENTES CRITICOS.pptx
 
Pacientes Graves - 1.pptx
Pacientes Graves - 1.pptxPacientes Graves - 1.pptx
Pacientes Graves - 1.pptx
 
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data showClínica cirúrgica aula teôrica 1  powerpoint data show
Clínica cirúrgica aula teôrica 1 powerpoint data show
 
Relatorio 1
Relatorio 1Relatorio 1
Relatorio 1
 
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
09 00-11-slidesemergenciadia02 (1)
 
Ações hospital ituberá_2013
Ações hospital ituberá_2013Ações hospital ituberá_2013
Ações hospital ituberá_2013
 
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdfPacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
Pacientes críticos - enf 19 pdf.pdf
 
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
Unidade de Terapia Intensiva (parte 1)
 
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
Enfermagem em UTI saude enfermagem112341
 
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICOFUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
FUNDAMENTOS E TEORAS DA ENFERMAGEM PARA ALUNOS DE CURSO TÉCNICO
 
2º artigo de abordagem primária
2º artigo de abordagem primária2º artigo de abordagem primária
2º artigo de abordagem primária
 
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdfAula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
Aula 1 - Clínica Médica -Organização, Estrutura, Funcionamento.pdf
 
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTricaCuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
Cuidados Intensivos Em Terapia Intensiva PediáTrica
 
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdfOrganização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
Organização e funcionamento de unidade de enfermagem.pdf
 
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horasUnopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
Unopar (TrabalhoInterdisciplinar de Grupo) upa 24 horas
 

UPA - O que faz un enfermeiro (aula 10).PDF

  • 1. O que são as UPA?
  • 2.
  • 3. As UPAs fazem parte da Política Nacional de Urgência e Emergência, lançada pelo Ministério da Saúde em 2003. Estrutura e organiza a rede de urgência e emergência no país, com o objetivo de integrar a atenção às urgências.
  • 4. O que são as UPA e como funcionam? ➢Funcionam 24 horas por dia, os 7 dias da semana e podem resolver grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame. Ajudam a diminuir as filas nos hospitais. A UPA oferece raio-X, eletrocardiografia, pediatria, laboratório de exames e leitos de observação. ➢ Nas localidades que contam com UPA, o 97% dos casos são solucionados na própria unidade. Quando o paciente chega às unidades, os médicos prestam socorro, controlam o problema e detalham o diagnóstico. Eles analisam se é necessário encaminhar o paciente a um hospital ou mantê-lo em observação por 24 horas.
  • 5. As UPAs têm três portes diferentes: ➢ UPA Porte I: tem de 5 a 8 leitos de observação. Capacidade de atender até 150 pacientes por dia. ➢ UPA Porte II: 9 a 12 leitos de observação. Capacidade de atender até 300 pacientes por dia. ➢ UPA Porte III: 13 a 20 leitos de observação. Capacidade de atender até 450 pacientes por dia.
  • 6. O que faz um enfermeiro?
  • 7. O enfermeiro é aquele profissional que auxilia os médicos e cuida dos pacientes. Mas, como será o dia-a-dia deste profissional? Quais as áreas em que ele pode atuar? Para conhecer um pouco mais sobre a rotina de um enfermeiro, vamos falar sobre os diferentes profissionais da enfermagem e as áreas em que eles podem atuar.
  • 8. TÉCNICO DE ENFERMAGEM DO PRONTO ATENDIMENTO Atividades desenvolvidas: Controlar os sinais vitais. Auxiliar na recepção dos pacientes. Pequenas cirurgias, suturas e curativos. Transporte. Auxiliar durante o processo de reanimação cardiorrespiratória. Administrar medicamentos por via oral, muscular, subcutânea e venosa. Monitorar pacientes graves e pacientes engessados. Instalar as bombas de infusão e monitorar pacientes.
  • 9. Organização do trabalho Jornada de trabalho é de 40 (quarenta) horas semanais. Serão 13 (treze) os plantões mensais noturnos. Para os trabalhadores de turnos contínuos poderá ser estabelecido o horário de 06 (seis) horas durante os 5 (cinco) dias e 12 (doze) em 1 (um) dia, com 2 (duas) horas para descanso e refeições.
  • 10. Diferenças entre os profissionais de Enfermagem O trabalho de Enfermagem é realizado por Enfermeiros, Técnicos e Auxiliares. Estes três profissionais possuem responsabilidades e formações distintas: ➢ O Auxiliar de Enfermagem faz um curso de curta duração (um ano). Aprende sobre cuidados básicos de higiene, alimentação e conforto ao paciente. Pode fazer alguns procedimentos básicos e em pacientes sem gravidade: dar vacinas, aplicar injeções na veia e no músculo, administrar remédios e fazer curativos simples. Suas atividades devem sempre ser supervisionadas. ➢ O Técnico em Enfermagem tem uma formação de nível médio (dois anos). Presta assistência a pacientes de média e alta complexidade, deve seguir as orientações dos enfermeiros e pode realizar atividades como: preparar a medicação e calcular a dosagem, esterilizar utensílios para cirurgias, coletar material para exames e preparar o paciente para exames ou cirurgias. ➢ O Enfermeiro é o profissional que coordena e supervisiona as atividades dos técnicos e auxiliares. Está apto a atender pacientes em estado grave ou com alto grau de complexidade. O enfermeiro precisa ter o diploma de um curso de graduação em Enfermagem com duração mínima de 3 anos e pode trabalhar tanto com assistência a pacientes quanto assumir cargos administrativos.
  • 11. As principais áreas de atuação de um enfermeiro: Enfermeiro de Hospital - Enfermeiro de Emergência - Enfermeiro de Centro Cirúrgico - Enfermeiro de Obstetrícia - Enfermeiro de Resgate - Enfermeiro de Atendimento Domiciliar