SlideShare uma empresa Scribd logo
REVISÃO GERAL
 A palavra “ciência” significa o
empreendimento pelo qual a humanidade,
agindo individualmente ou em pequenos ou
grandes grupos, faz uma tentativa
organizada, por meio do estudo objetivo de
fenômenos observados, para descobrir e
dominar a cadeia de causalidades; reúne em
forma coordenada os subsistemas resultantes
do conhecimento por meio de reflexão
sistemática; busca a compreensão dos
processos e fenômenos que ocorrem na
natureza e na sociedade
 Coerência: apresenta argumentação
estruturada e ausência de contradições;
 Consistência: possui a capacidade de resistir a
argumentações contrárias;
 Originalidade: busca o novo e não a
repetitividade
 Objetivação: tenta reproduzir, ler e
compreender a realidade assim como ela é e
não conforme os princípios do pesquisador
 SENSO COMUM é o modo de pensar da
maioria das pessoas, são noções comumente
admitidas pelos indivíduos. Significa o
conhecimento adquirido pelo homem partir de
experiências, vivências e observação do
mundo.
 É um saber que não se baseia em métodos ou
conclusões científicas, e sim no modo comum
e espontâneo de assimilar informações e
conhecimentos
 úteis no cotidiano.
 O SENSO COMUM é uma herança cultural que
tem a função de orientar a sobrevivência humana
nos mais variados aspectos. Através do senso
comum uma criança aprende o que é o perigo e a
segurança, o que pode e o que não pode comer, o
que é justo e o que é injusto, o bem e o mal, e
outras normas de vida que vão direcionar o seu
modo de agir e pensar, as suas atitudes e
decisões.
 Também faz parte do SENSO COMUM os
conselhos e ditos populares que são tidos como
verdades e seguidos pelo povo. Por exemplo:
“Deve-se cortar os cabelos na lua crescente para
que cresçam mais rápido”.
 É fruto do raciocínio e da reflexão humana.
 É o conhecimento especulativo sobre
fenômenos, gerando conceitos subjetivos.
 Busca dar sentido aos fenômenos gerais do
universo, ultrapassando os limites formais da
ciência.
 É o conhecimento que se baseia no filosofar, na
interrogação como instrumento para decifrar
elementos imperceptíveis aos sentidos, é uma
busca partindo do material para o universal,
exige um método racional, diferente do método
experimental (científico), levando em conta os
diferentes objetos de estudo.
 O objeto de análise da filosofia são ideias,
relações conceptuais, exigências lógicas que não
são redutíveis a realidades materiais e, por essa
razão, não são passíveis de observação sensorial
direta ou indireta (por instrumentos), como a que
é exigida pelo conhecimento científico.
 CONHECIMENTO RELIGIOSO, isto é,
teológico, apoia-se em doutrinas que contêm
proposições sagradas (valorativas), por terem
sido reveladas pelo sobrenatural
(inspiracional) e, por esse motivo, tais
verdades são consideradas infalíveis e
indiscutíveis (exatas);
 "O jeito de ver pela fé é fechar os olhos da
razão." (Benjamin Franklin)
 O conhecimento científico é aquele verificado
por meio de métodos científicos.
 Constitui-se de uma enorme gama de fatos
verificados por meio de pesquisa.
 Uma das condições fundamentais do
conhecimento é ser produto de uma análise
imparcial dos fatos
 Deve ser de domínio público – portanto a
comunicação é importante.
 Teoria é um corpo de conhecimento que
permite provar e/ou explicar fatos e
fenômenos da realidade.
 O ponto básico na construção de uma teoria é
a agregação dos conhecimentos já existentes
em um determinada área
 Processo constante e evolutivo de
realimentação de conhecimentos científicos
 TEÓRICA: aquela que monta e desvenda
quadro teóricos de referência;
 METODOLÓGICA: aquela que trata dos
instrumentos para a captação e manipulação da
realidade física e social;
 EMPÍRICA: modalidade voltada para a
experimentação e observação dos fenômenos;
 PRÁTICA: testa, na prática, as ideias e
posições teóricas
 PESQUISA HISTÓRICA: reconstrói o passado
sistematicamente verificando evidência e
delineando conclusões;
 Capacita o homem para prever, com certa
segurança, o que vai lhe suceder no futuro;
 Utiliza de duas fontes: Primárias e secundária
 PRIMÁRIAS: o pesquisador foi observador
direto do evento – o pesquisador produz
material em primeira mão – original
 SECUDÁRIAS: não tem relação direta com o
acontecimento registrado –existe uma outra
pessoa que participa da geração da informação
– exige cuidadosa e objetiva análise a fim de
avaliar sua autenticidade e relevância
 Descreve sistematicamente fatos e
características presentes em uma determinada
população ou área de interesse;
 Está voltada para o presente
 Consiste em descobrir “o que é?”
 Descrever fenômenos
 Identificar problemas
 Estuda formas e consequências de crescimento
ou mudanças ocorridas no tempo
 Estudos longitudinais – estudos transversais
 Investiga correlações entre um fatos e outro
 Permite estudar muitas variáveis
simultaneamente
 Ex post facto
 Possíveis relações de causa e efeito por meio
de observação das consequências existentes
 Dados coletados pós a ocorrência do
fenômenos
 EXPERIMENTAL
 QUASE EXPERIMENTAL
 ESTUDOS DE CASOS
 PESQUISA AÇÃO
 TEMA
 JUSTIFICATIVA
 OBJETIVOS: GERAIS E ESPECÍFICOS
 QUESTÃO PROBLEMA
 HIPÓTESES
 REVISÃO BIBLIOGRÁFICA
 METOTODOLOGIA
 ORÇAMENTO
 CRONOGRAMA
 TÍTULO
 AUTORIA
 RESUMO
 PALAVRAS CHAVES
 INTRODUÇÃO
 DESENVOLVIMENTO
 CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES
FINAIS
 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 CAPA
 FOLHA DE ROSTO
 FICHA CATALOGRÁFICA
 FICHA DE APROVAÇÃO
 DEDICATÓRIA
 AGRADECIMENTO
 EPÍGRAFE
 SUMÁRIO
 LISTA DE FIGURAS
 RESUMO
E PALAVRAS CHAVES
 INTRODUÇÃO
 DESENVOLVIMENTO
 CONCLUSÃO
 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
 APÊNDICE
 ANEXO
 PROJETO DE PESQUISA: planejamento das
ações a serem realizadas – o pensar antes de
pesquisar – o antes
 PESQUISA: é a realização das ações previstas
no projeto – o durante
 COMUNICAÇÃO DOS RESULTADOS :
Artigo Científico ou Monografia – o depois
 Em termos de forma: O artigo científico se
escreve de uma forma corrida e a monografia
por capítulos
 E termos de consistência: O artigo científico é
mais sintético (menor número de página) a
Monografia é mais extensa (maior número de
página)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Cândido Silva
 
Métodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisaMétodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisa
Felipe Hiago
 
01 o conhecimento
01 o conhecimento01 o conhecimento
01 o conhecimento
Joao Balbi
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científico
dayenimelo
 
Metodologia do trabalho inicio
Metodologia do trabalho  inicioMetodologia do trabalho  inicio
Metodologia do trabalho inicio
WaleskaSampaio
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientifico    Conhecimento cientifico
Conhecimento cientifico
Jarimbaa
 
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagensCiência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
10ª Coordenadoria Regional de Educação -10ª CRE
 
Apostila de metodologia científica
Apostila de metodologia científicaApostila de metodologia científica
Apostila de metodologia científica
Projovem Urbano
 
Metodologia científica
Metodologia científica Metodologia científica
Metodologia científica
Maria Clara Silva
 
Apresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científicaApresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científica
Cintia Nogueira de Carvalho
 
Introdução à Metodologia Da Pesquisa Ii
Introdução à Metodologia Da Pesquisa IiIntrodução à Metodologia Da Pesquisa Ii
Introdução à Metodologia Da Pesquisa Ii
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de PesquisasAula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
Ghiordanno Bruno
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
José Antonio Ferreira da Silva
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
Ghiordanno Bruno
 
Metodologia da investigação científica
Metodologia da investigação científicaMetodologia da investigação científica
Metodologia da investigação científica
Maurício Boaventura
 
Aula 1 __atitude_cient_fica
Aula 1 __atitude_cient_ficaAula 1 __atitude_cient_fica
Aula 1 __atitude_cient_fica
Cristiano Soares Vieira
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
Jonathan Nascyn
 
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho CientíficoCap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
Gabriel Ribeiro
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
maloa
 

Mais procurados (20)

Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
 
Métodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisaMétodos e técnicas de pesquisa
Métodos e técnicas de pesquisa
 
01 o conhecimento
01 o conhecimento01 o conhecimento
01 o conhecimento
 
Metodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científicoMetodologia do trabalho científico
Metodologia do trabalho científico
 
Metodologia do trabalho inicio
Metodologia do trabalho  inicioMetodologia do trabalho  inicio
Metodologia do trabalho inicio
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientifico    Conhecimento cientifico
Conhecimento cientifico
 
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagensCiência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
 
Apostila de metodologia científica
Apostila de metodologia científicaApostila de metodologia científica
Apostila de metodologia científica
 
Metodologia científica
Metodologia científica Metodologia científica
Metodologia científica
 
Apresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científicaApresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científica
 
Introdução à Metodologia Da Pesquisa Ii
Introdução à Metodologia Da Pesquisa IiIntrodução à Metodologia Da Pesquisa Ii
Introdução à Metodologia Da Pesquisa Ii
 
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de PesquisasAula 02 - Tipos de Pesquisas
Aula 02 - Tipos de Pesquisas
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 
Senso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científicoSenso comum x conhecimento científico
Senso comum x conhecimento científico
 
Aula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento CientíficoAula 01 - Conhecimento Científico
Aula 01 - Conhecimento Científico
 
Metodologia da investigação científica
Metodologia da investigação científicaMetodologia da investigação científica
Metodologia da investigação científica
 
Aula 1 __atitude_cient_fica
Aula 1 __atitude_cient_ficaAula 1 __atitude_cient_fica
Aula 1 __atitude_cient_fica
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
 
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho CientíficoCap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
Cap. 3 do Livro: Metodologia do Trabalho Científico
 
Tipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aulaTipos de conhecimentos aula
Tipos de conhecimentos aula
 

Destaque

2º ano atividade
2º ano   atividade2º ano   atividade
2º ano atividade
Jorge Marcos Oliveira
 
Prova_metodologia cientifica
Prova_metodologia cientificaProva_metodologia cientifica
Prova_metodologia cientifica
Marcelo Leite
 
Mobile marketing: Mitos, verdades e a prática
Mobile marketing: Mitos, verdades e a práticaMobile marketing: Mitos, verdades e a prática
Mobile marketing: Mitos, verdades e a prática
Michel Lent Schwartzman
 
Pensamento complexo
Pensamento complexoPensamento complexo
Pensamento complexo
Isabella Silva
 
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Jailson Borges Soares
 
Demonstração e argumentação
Demonstração e argumentaçãoDemonstração e argumentação
Demonstração e argumentação
Paulo Gomes
 

Destaque (6)

2º ano atividade
2º ano   atividade2º ano   atividade
2º ano atividade
 
Prova_metodologia cientifica
Prova_metodologia cientificaProva_metodologia cientifica
Prova_metodologia cientifica
 
Mobile marketing: Mitos, verdades e a prática
Mobile marketing: Mitos, verdades e a práticaMobile marketing: Mitos, verdades e a prática
Mobile marketing: Mitos, verdades e a prática
 
Pensamento complexo
Pensamento complexoPensamento complexo
Pensamento complexo
 
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012Mtc   métodos e técnicas de pesquisa - 2012
Mtc métodos e técnicas de pesquisa - 2012
 
Demonstração e argumentação
Demonstração e argumentaçãoDemonstração e argumentação
Demonstração e argumentação
 

Semelhante a Revisão

Metodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos BásicosMetodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos Básicos
mariaclarasilvarezende
 
Metodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos BásicosMetodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos Básicos
profmariaclarasilva
 
Metodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisaMetodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisa
Marcos Aurélio R. Igreja
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
aulasgege
 
Trabalho metodologia
Trabalho metodologiaTrabalho metodologia
Trabalho metodologia
Alcione Luiza
 
MTC_ProfLuciana
MTC_ProfLucianaMTC_ProfLuciana
MTC_ProfLuciana
Paulo Silva
 
A epistemologia crítica
A epistemologia críticaA epistemologia crítica
A epistemologia crítica
Elisngela9
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
jessicalaryl
 
MIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptxMIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptx
VenncioCorreia
 
Apresentação e Aula Introdutória.pptx
Apresentação e Aula Introdutória.pptxApresentação e Aula Introdutória.pptx
Apresentação e Aula Introdutória.pptx
Luiz Eduardo
 
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no BrasilMetodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
Gisele Finatti Baraglio
 
Metodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática CientíficaMetodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática Científica
AndreaDItaliano
 
Teoria e prática científica
Teoria e prática científicaTeoria e prática científica
Teoria e prática científica
AndreaDItaliano
 
teoria e pratica cientifica
teoria e pratica cientificateoria e pratica cientifica
teoria e pratica cientifica
Ana Tereza Padua Oliveira
 
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdfDIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
AteliAryPersonalizad
 
Teoria - alguns tópicos
Teoria - alguns tópicosTeoria - alguns tópicos
Teoria - alguns tópicos
Mauricio Serafim
 
teoriaepratica-SEVERINO
teoriaepratica-SEVERINOteoriaepratica-SEVERINO
teoriaepratica-SEVERINO
Bianca Casonato
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
gestao2015
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
Cleidiane Barbosa
 
Teoria pratica cientifica
Teoria pratica cientificaTeoria pratica cientifica
Teoria pratica cientifica
Daniel Andre
 

Semelhante a Revisão (20)

Metodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos BásicosMetodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos Básicos
 
Metodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos BásicosMetodologia científica - Conceitos Básicos
Metodologia científica - Conceitos Básicos
 
Metodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisaMetodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisa
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
Trabalho metodologia
Trabalho metodologiaTrabalho metodologia
Trabalho metodologia
 
MTC_ProfLuciana
MTC_ProfLucianaMTC_ProfLuciana
MTC_ProfLuciana
 
A epistemologia crítica
A epistemologia críticaA epistemologia crítica
A epistemologia crítica
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
 
MIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptxMIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptx
 
Apresentação e Aula Introdutória.pptx
Apresentação e Aula Introdutória.pptxApresentação e Aula Introdutória.pptx
Apresentação e Aula Introdutória.pptx
 
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no BrasilMetodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
Metodologia Científica na Publicação de Artigos no Brasil
 
Metodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática CientíficaMetodologia e Prática Científica
Metodologia e Prática Científica
 
Teoria e prática científica
Teoria e prática científicaTeoria e prática científica
Teoria e prática científica
 
teoria e pratica cientifica
teoria e pratica cientificateoria e pratica cientifica
teoria e pratica cientifica
 
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdfDIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
 
Teoria - alguns tópicos
Teoria - alguns tópicosTeoria - alguns tópicos
Teoria - alguns tópicos
 
teoriaepratica-SEVERINO
teoriaepratica-SEVERINOteoriaepratica-SEVERINO
teoriaepratica-SEVERINO
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
 
Tipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicaçãoTipos de métodos e sua aplicação
Tipos de métodos e sua aplicação
 
Teoria pratica cientifica
Teoria pratica cientificaTeoria pratica cientifica
Teoria pratica cientifica
 

Mais de Maria Clara Silva

A invenção da política
A invenção da políticaA invenção da política
A invenção da política
Maria Clara Silva
 
Reflexões
ReflexõesReflexões
Reflexões
Maria Clara Silva
 
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos ClássicosFundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Maria Clara Silva
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
Maria Clara Silva
 
Diversidade cultural e a formação Social Brasileira
Diversidade cultural e a formação Social BrasileiraDiversidade cultural e a formação Social Brasileira
Diversidade cultural e a formação Social Brasileira
Maria Clara Silva
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
Maria Clara Silva
 
Fundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências SociaisFundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências Sociais
Maria Clara Silva
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Maria Clara Silva
 

Mais de Maria Clara Silva (8)

A invenção da política
A invenção da políticaA invenção da política
A invenção da política
 
Reflexões
ReflexõesReflexões
Reflexões
 
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos ClássicosFundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
 
Diversidade cultural e a formação Social Brasileira
Diversidade cultural e a formação Social BrasileiraDiversidade cultural e a formação Social Brasileira
Diversidade cultural e a formação Social Brasileira
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
 
Fundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências SociaisFundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências Sociais
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 

Último

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
ArapiracaNoticiasFat
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 

Último (20)

O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdfO Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
O Ministério da Defesa e a Sociedade no Tema de Defesa Nacional.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIALA GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
A GEOPOLÍTICA ATUAL E A INTEGRAÇÃO ECONÔMICA E SOCIAL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdfEscola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR).pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 

Revisão

  • 2.  A palavra “ciência” significa o empreendimento pelo qual a humanidade, agindo individualmente ou em pequenos ou grandes grupos, faz uma tentativa organizada, por meio do estudo objetivo de fenômenos observados, para descobrir e dominar a cadeia de causalidades; reúne em forma coordenada os subsistemas resultantes do conhecimento por meio de reflexão sistemática; busca a compreensão dos processos e fenômenos que ocorrem na natureza e na sociedade
  • 3.  Coerência: apresenta argumentação estruturada e ausência de contradições;  Consistência: possui a capacidade de resistir a argumentações contrárias;  Originalidade: busca o novo e não a repetitividade  Objetivação: tenta reproduzir, ler e compreender a realidade assim como ela é e não conforme os princípios do pesquisador
  • 4.  SENSO COMUM é o modo de pensar da maioria das pessoas, são noções comumente admitidas pelos indivíduos. Significa o conhecimento adquirido pelo homem partir de experiências, vivências e observação do mundo.  É um saber que não se baseia em métodos ou conclusões científicas, e sim no modo comum e espontâneo de assimilar informações e conhecimentos  úteis no cotidiano.
  • 5.  O SENSO COMUM é uma herança cultural que tem a função de orientar a sobrevivência humana nos mais variados aspectos. Através do senso comum uma criança aprende o que é o perigo e a segurança, o que pode e o que não pode comer, o que é justo e o que é injusto, o bem e o mal, e outras normas de vida que vão direcionar o seu modo de agir e pensar, as suas atitudes e decisões.  Também faz parte do SENSO COMUM os conselhos e ditos populares que são tidos como verdades e seguidos pelo povo. Por exemplo: “Deve-se cortar os cabelos na lua crescente para que cresçam mais rápido”.
  • 6.  É fruto do raciocínio e da reflexão humana.  É o conhecimento especulativo sobre fenômenos, gerando conceitos subjetivos.  Busca dar sentido aos fenômenos gerais do universo, ultrapassando os limites formais da ciência.
  • 7.  É o conhecimento que se baseia no filosofar, na interrogação como instrumento para decifrar elementos imperceptíveis aos sentidos, é uma busca partindo do material para o universal, exige um método racional, diferente do método experimental (científico), levando em conta os diferentes objetos de estudo.  O objeto de análise da filosofia são ideias, relações conceptuais, exigências lógicas que não são redutíveis a realidades materiais e, por essa razão, não são passíveis de observação sensorial direta ou indireta (por instrumentos), como a que é exigida pelo conhecimento científico.
  • 8.  CONHECIMENTO RELIGIOSO, isto é, teológico, apoia-se em doutrinas que contêm proposições sagradas (valorativas), por terem sido reveladas pelo sobrenatural (inspiracional) e, por esse motivo, tais verdades são consideradas infalíveis e indiscutíveis (exatas);  "O jeito de ver pela fé é fechar os olhos da razão." (Benjamin Franklin)
  • 9.  O conhecimento científico é aquele verificado por meio de métodos científicos.  Constitui-se de uma enorme gama de fatos verificados por meio de pesquisa.  Uma das condições fundamentais do conhecimento é ser produto de uma análise imparcial dos fatos  Deve ser de domínio público – portanto a comunicação é importante.
  • 10.  Teoria é um corpo de conhecimento que permite provar e/ou explicar fatos e fenômenos da realidade.  O ponto básico na construção de uma teoria é a agregação dos conhecimentos já existentes em um determinada área  Processo constante e evolutivo de realimentação de conhecimentos científicos
  • 11.  TEÓRICA: aquela que monta e desvenda quadro teóricos de referência;  METODOLÓGICA: aquela que trata dos instrumentos para a captação e manipulação da realidade física e social;  EMPÍRICA: modalidade voltada para a experimentação e observação dos fenômenos;  PRÁTICA: testa, na prática, as ideias e posições teóricas
  • 12.  PESQUISA HISTÓRICA: reconstrói o passado sistematicamente verificando evidência e delineando conclusões;  Capacita o homem para prever, com certa segurança, o que vai lhe suceder no futuro;  Utiliza de duas fontes: Primárias e secundária
  • 13.  PRIMÁRIAS: o pesquisador foi observador direto do evento – o pesquisador produz material em primeira mão – original  SECUDÁRIAS: não tem relação direta com o acontecimento registrado –existe uma outra pessoa que participa da geração da informação – exige cuidadosa e objetiva análise a fim de avaliar sua autenticidade e relevância
  • 14.  Descreve sistematicamente fatos e características presentes em uma determinada população ou área de interesse;  Está voltada para o presente  Consiste em descobrir “o que é?”  Descrever fenômenos  Identificar problemas
  • 15.  Estuda formas e consequências de crescimento ou mudanças ocorridas no tempo  Estudos longitudinais – estudos transversais
  • 16.  Investiga correlações entre um fatos e outro  Permite estudar muitas variáveis simultaneamente
  • 17.  Ex post facto  Possíveis relações de causa e efeito por meio de observação das consequências existentes  Dados coletados pós a ocorrência do fenômenos
  • 18.  EXPERIMENTAL  QUASE EXPERIMENTAL  ESTUDOS DE CASOS  PESQUISA AÇÃO
  • 19.  TEMA  JUSTIFICATIVA  OBJETIVOS: GERAIS E ESPECÍFICOS  QUESTÃO PROBLEMA  HIPÓTESES  REVISÃO BIBLIOGRÁFICA  METOTODOLOGIA  ORÇAMENTO  CRONOGRAMA
  • 20.  TÍTULO  AUTORIA  RESUMO  PALAVRAS CHAVES
  • 21.  INTRODUÇÃO  DESENVOLVIMENTO  CONCLUSÃO OU CONSIDERAÇÕES FINAIS
  • 23.  CAPA  FOLHA DE ROSTO  FICHA CATALOGRÁFICA  FICHA DE APROVAÇÃO  DEDICATÓRIA  AGRADECIMENTO  EPÍGRAFE  SUMÁRIO  LISTA DE FIGURAS  RESUMO E PALAVRAS CHAVES
  • 26.  PROJETO DE PESQUISA: planejamento das ações a serem realizadas – o pensar antes de pesquisar – o antes  PESQUISA: é a realização das ações previstas no projeto – o durante  COMUNICAÇÃO DOS RESULTADOS : Artigo Científico ou Monografia – o depois
  • 27.  Em termos de forma: O artigo científico se escreve de uma forma corrida e a monografia por capítulos  E termos de consistência: O artigo científico é mais sintético (menor número de página) a Monografia é mais extensa (maior número de página)