SlideShare uma empresa Scribd logo
DIVERSIDADE CULTURAL E
A FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA
É NOTÓRIA A IMPORTÂNCIA DOS ELEMENTOS ÉTNICOS NA FORMAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA;
-A AMÁLGAMA
FORMADA A PARTIR
DESSES ELEMENTOS,
ATRAVÉS DE SUAS
RELAÇÕES SOCIAIS E
PESSOAIS,
PROPORCIONOU O
RECONHECIMENTO
DA IDENTIDADE
NACIONAL COMO
MUITO PECULIAR EM
RELAÇÃO A OUTROS
PAÍSES COM
EXPERIÊNCIAS
SEMELHANTES.
O BRASIL SE TORNOU
UMA SOCIEDADE
MESTIÇA E
HOMOGÊNEA, ONDE
NÃO EXISTIRIA
PRECONCEITO
“RACIAL”E TODOS OS
INDIVÍDUOS SERIAM,
EM POTENCIAL,
CAPAZES DE
POSSUÍREM
IGUALDADE FORMAL,
MATERIAL E MORAL
ENTRE SI.
-“O MITO DAS TRÊS RAÇA”.
EM TERMOS GERAIS, ESTE MITO
EXPLICARIA A ORIGEM DA SOCIEDADE
BRASILEIRA
EXISTEM VÁRIAS CORRENTES
QUE PROCURAM EXPLICAR A
FORMAÇÃO RACIAL/CULTURAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA.
-SE PROPÕE A DESLOCAR O DEBATE SUPERIORIDADE/INFERIORIDADE PARA A
OBSERVAÇÃO DE UMA SITUAÇÃO DE CONTATO E DETROCA QUE SE ATUALIZA
DENTRO DE UMA ESTRUTURA SOCIAL DE DESIGUALDADE;
-PARA ESTE AUTOR A MISCIGENAÇÃO DEIXA DE SER CONSIDERADA UM
FENÔMENO MERAMENTE BIOLÓGICO OU AINDA UM PROCESSO GERADOR DE
APTIDÕES E COSTUMES;
- AO CONTRÁRIO A MISTURA DE DIFERENTES GRUPOS ÉTNICOS É VISTA COMO
ALGO POSITIVO E ATÉ MESMO CAPAZ DE PROMOVER UMA DEMOCRATIZAÇÃO A
PARTIR DA POSIÇÃO AMBIVLENTE DO MESTIÇO
-SUA OBRA PRINCIPAL CASA GRANDE & SENZALA E O MITO DE ORIGEM DO POVO
BRASILEIRO
PARA ESTE AUTOR OS MALES DO PAÍS TAMBÉM NÃO PROVÊM DA MISCIGENAÇÃO;
SÃO ORIUNDOS DA PERSONALIDADE DO PORTUGUÊS. ESSA PERSONALIDADE SE
APRESENTA TÃO DOMINANTE QUE A MISTURA COM ÍNDIOS E NEGROS NÃO
CONSEGUIU SUPERÁ-LA.
ARGUMENTA QUE A PERSONALIDADE DOS NEGROS ERA SEMELHANTE À DOS
PORTUGUESES – PLÁSTICA E MALEÁVEL.
NESSA SOCIEDADE, AS RELAÇÕES SOCIAIS AFIGURARAM-SE A PARTIR DA
CORDIALIDADE E DO PERSONALISMO.
CARACTERÍSTICA QUE SE TORNOU GERAL NA SOCIEDADE BRASILEIRA.
o multiculturalismo
pressupõe uma
visão positiva da
diversidade cultural,
privilegiando o
reconhecimento,
valorização e
incorporação de
identidades
múltiplas nas
formulações de
políticas públicas e
nas práticas
cotidianas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Conjugalidades, parentalidades e
Conjugalidades, parentalidades eConjugalidades, parentalidades e
Conjugalidades, parentalidades e
Cassia Barbosa
 
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila CarvalhoEducação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativasEnsino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Wilson Melo
 
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
coordenacaodiversidade
 
11 46 1 pb
11 46 1 pb11 46 1 pb
11 46 1 pb
Alexandre Lucas
 
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
Cristiane Taveira
 
Breve apresentação do Desabafo Social.
Breve apresentação do Desabafo Social.Breve apresentação do Desabafo Social.
Breve apresentação do Desabafo Social.
DesabafoSocial
 
Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012
Erica Frau
 
Etica
Etica  Etica
Etica
Nayane Sousa
 
Apresentação guerreiro
Apresentação guerreiroApresentação guerreiro
Apresentação guerreiro
vania morales sierra
 
COTAS RACIAIS
COTAS RACIAISCOTAS RACIAIS
COTAS RACIAIS
GUILHERME FRANÇA
 
2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira
luciana couto
 
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
Taís Oliveira
 
Educação quilombola
Educação quilombolaEducação quilombola
Educação quilombola
Fabiana Paula
 
Racismo e Educação - A Lei 10639/03
Racismo e Educação - A Lei 10639/03Racismo e Educação - A Lei 10639/03
Racismo e Educação - A Lei 10639/03
André Santos Luigi
 
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
Fábio Fernandes
 
Cap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasilCap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasil
Joao Balbi
 
Uncme Diversidade
Uncme   DiversidadeUncme   Diversidade
Uncme Diversidade
uncmers
 
Conceito de gênero.
Conceito de gênero.Conceito de gênero.
Conceito de gênero.
Fábio Fernandes
 

Mais procurados (19)

Conjugalidades, parentalidades e
Conjugalidades, parentalidades eConjugalidades, parentalidades e
Conjugalidades, parentalidades e
 
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila CarvalhoEducação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
Educação Quilombora - Profª Me Dila Carvalho
 
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativasEnsino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
Ensino Superior e Diversidade Etnocultural: as açoes afirmativas
 
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah MoemaEducação da Relações Étnico-Raciais -  Apresentação Deborah Moema
Educação da Relações Étnico-Raciais - Apresentação Deborah Moema
 
11 46 1 pb
11 46 1 pb11 46 1 pb
11 46 1 pb
 
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
2014 seminário formação de gestores e educadores - direito à diversidade (1)
 
Breve apresentação do Desabafo Social.
Breve apresentação do Desabafo Social.Breve apresentação do Desabafo Social.
Breve apresentação do Desabafo Social.
 
Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012
 
Etica
Etica  Etica
Etica
 
Apresentação guerreiro
Apresentação guerreiroApresentação guerreiro
Apresentação guerreiro
 
COTAS RACIAIS
COTAS RACIAISCOTAS RACIAIS
COTAS RACIAIS
 
2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira2 artigo afro brasileira
2 artigo afro brasileira
 
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
Redes Sociais na Internet e a Economia Étnica - breve estudo sobre o Afroempr...
 
Educação quilombola
Educação quilombolaEducação quilombola
Educação quilombola
 
Racismo e Educação - A Lei 10639/03
Racismo e Educação - A Lei 10639/03Racismo e Educação - A Lei 10639/03
Racismo e Educação - A Lei 10639/03
 
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
Do combate ao racismo à promoção da igualdade étnico racial.
 
Cap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasilCap 15 relações raciais no brasil
Cap 15 relações raciais no brasil
 
Uncme Diversidade
Uncme   DiversidadeUncme   Diversidade
Uncme Diversidade
 
Conceito de gênero.
Conceito de gênero.Conceito de gênero.
Conceito de gênero.
 

Destaque

Diversidade brasileira apresentacao
Diversidade brasileira   apresentacaoDiversidade brasileira   apresentacao
Diversidade brasileira apresentacao
mirtes_vieira
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiro
feraps
 
Diversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No BrasilDiversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No Brasil
Joemille Leal
 
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIROA FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
Ronaldo Junio
 
Composição étnica do povo brasileiro
Composição étnica do povo brasileiroComposição étnica do povo brasileiro
Composição étnica do povo brasileiro
Rodrigo Baglini
 
Formação do Povo Brasileiro: indagações
Formação do Povo Brasileiro: indagaçõesFormação do Povo Brasileiro: indagações
Formação do Povo Brasileiro: indagações
Secretaria Municipal de Educação
 
A formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiroA formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiro
gislainegeografiahumanas
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
Paula Melo
 
A Formação do Povo Brasileiro
A Formação do Povo BrasileiroA Formação do Povo Brasileiro
A Formação do Povo Brasileiro
karla cristina marano
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
Paula Tomaz
 
A formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiroA formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiro
João Marcelo
 
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do BrasilO Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
Luci Bonini
 
Cultura do brasil
Cultura do brasilCultura do brasil
Cultura do brasil
Petronillio
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
Cristina de Souza
 
O povo brasileiro
O povo brasileiroO povo brasileiro
O povo brasileiro
Fatima Brambilla
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
abarros
 
Tribal 10 Anos
Tribal 10 AnosTribal 10 Anos
Tribal 10 Anos
Pierre Mantovani
 
Descoberta e Povoamento da Madeira
Descoberta e Povoamento da MadeiraDescoberta e Povoamento da Madeira
Descoberta e Povoamento da Madeira
Constança Lopes
 
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesaO projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
Jose Ribamar Santos
 
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIADIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
Jackeline Póvoas
 

Destaque (20)

Diversidade brasileira apresentacao
Diversidade brasileira   apresentacaoDiversidade brasileira   apresentacao
Diversidade brasileira apresentacao
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiro
 
Diversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No BrasilDiversidade Cultural No Brasil
Diversidade Cultural No Brasil
 
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIROA FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
A FORMAÇÃO DO POVO BRASILEIRO
 
Composição étnica do povo brasileiro
Composição étnica do povo brasileiroComposição étnica do povo brasileiro
Composição étnica do povo brasileiro
 
Formação do Povo Brasileiro: indagações
Formação do Povo Brasileiro: indagaçõesFormação do Povo Brasileiro: indagações
Formação do Povo Brasileiro: indagações
 
A formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiroA formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiro
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
 
A Formação do Povo Brasileiro
A Formação do Povo BrasileiroA Formação do Povo Brasileiro
A Formação do Povo Brasileiro
 
Diversidade cultural
Diversidade culturalDiversidade cultural
Diversidade cultural
 
A formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiroA formação do povo brasileiro
A formação do povo brasileiro
 
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do BrasilO Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
O Povo Brasileiro – a formação e o sentido do Brasil
 
Cultura do brasil
Cultura do brasilCultura do brasil
Cultura do brasil
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
O povo brasileiro
O povo brasileiroO povo brasileiro
O povo brasileiro
 
Diversidade Cultural
Diversidade CulturalDiversidade Cultural
Diversidade Cultural
 
Tribal 10 Anos
Tribal 10 AnosTribal 10 Anos
Tribal 10 Anos
 
Descoberta e Povoamento da Madeira
Descoberta e Povoamento da MadeiraDescoberta e Povoamento da Madeira
Descoberta e Povoamento da Madeira
 
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesaO projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
O projeto agrícola da exploração colonial portuguesa
 
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIADIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
DIVERSIDADE ECONÔMICA: TRABALHO DE SOCIOLOGIA
 

Semelhante a Diversidade cultural e a formação Social Brasileira

Jornal Semana Consciencia Negra
Jornal Semana Consciencia NegraJornal Semana Consciencia Negra
Jornal Semana Consciencia Negra
culturaafro
 
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasilA mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
Geraa Ufms
 
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdfA EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
LANA MELO
 
Aula sobre Escola e Pluralidade Cultural
Aula sobre Escola e Pluralidade CulturalAula sobre Escola e Pluralidade Cultural
Aula sobre Escola e Pluralidade Cultural
Daniel Ribeiro
 
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
Jerbialdo
 
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdfMODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
MariaRosaneScheuer
 
Cultura negra e educação
Cultura negra e educaçãoCultura negra e educação
Cultura negra e educação
Geraa Ufms
 
Violência no transito
Violência no transitoViolência no transito
Violência no transito
Matheus Aguilar
 
Oque faz o brasil o Brasil?
Oque faz o brasil o Brasil?Oque faz o brasil o Brasil?
Oque faz o brasil o Brasil?
Matheus Aguilar
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
Matheus Aguilar
 
Escolas cheias, cadeias vazias
Escolas cheias, cadeias vaziasEscolas cheias, cadeias vazias
Escolas cheias, cadeias vazias
Maria Luiza Trindade
 
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
Pcn   10.2   Tt Pluralidade CulturalPcn   10.2   Tt Pluralidade Cultural
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
literatoliberato
 
Pluralidade
PluralidadePluralidade
Pluralidade
isabela30
 
Texto 2 etnocentrismo
Texto 2   etnocentrismoTexto 2   etnocentrismo
Texto 2 etnocentrismo
Luciana Melo
 
Texto 2 etnocentrismo
Texto 2   etnocentrismoTexto 2   etnocentrismo
Texto 2 etnocentrismo
Luciana Melo
 
Roberto Marques
Roberto MarquesRoberto Marques
FORUM -2009-FOZ DO IGUAÇÚ
FORUM -2009-FOZ DO  IGUAÇÚFORUM -2009-FOZ DO  IGUAÇÚ
FORUM -2009-FOZ DO IGUAÇÚ
culturaafro
 
tema01-2016.pptx
tema01-2016.pptxtema01-2016.pptx
tema01-2016.pptx
AlpinSoluesemAltura
 
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Sara Leal
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assis
Simonetc
 

Semelhante a Diversidade cultural e a formação Social Brasileira (20)

Jornal Semana Consciencia Negra
Jornal Semana Consciencia NegraJornal Semana Consciencia Negra
Jornal Semana Consciencia Negra
 
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasilA mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
A mediação do riso na expressão e consolidação do racismo no brasil
 
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdfA EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
A EXCLUSÃO DO DEFICIENTE INTELECTUAL.pdf
 
Aula sobre Escola e Pluralidade Cultural
Aula sobre Escola e Pluralidade CulturalAula sobre Escola e Pluralidade Cultural
Aula sobre Escola e Pluralidade Cultural
 
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
Ateísmo no Brasil (Paula Monteiro/ Eduardo Dullo)
 
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdfMODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
MODELO REDAÇAO NOTA 1000 - ENEM.pdf
 
Cultura negra e educação
Cultura negra e educaçãoCultura negra e educação
Cultura negra e educação
 
Violência no transito
Violência no transitoViolência no transito
Violência no transito
 
Oque faz o brasil o Brasil?
Oque faz o brasil o Brasil?Oque faz o brasil o Brasil?
Oque faz o brasil o Brasil?
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Escolas cheias, cadeias vazias
Escolas cheias, cadeias vaziasEscolas cheias, cadeias vazias
Escolas cheias, cadeias vazias
 
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
Pcn   10.2   Tt Pluralidade CulturalPcn   10.2   Tt Pluralidade Cultural
Pcn 10.2 Tt Pluralidade Cultural
 
Pluralidade
PluralidadePluralidade
Pluralidade
 
Texto 2 etnocentrismo
Texto 2   etnocentrismoTexto 2   etnocentrismo
Texto 2 etnocentrismo
 
Texto 2 etnocentrismo
Texto 2   etnocentrismoTexto 2   etnocentrismo
Texto 2 etnocentrismo
 
Roberto Marques
Roberto MarquesRoberto Marques
Roberto Marques
 
FORUM -2009-FOZ DO IGUAÇÚ
FORUM -2009-FOZ DO  IGUAÇÚFORUM -2009-FOZ DO  IGUAÇÚ
FORUM -2009-FOZ DO IGUAÇÚ
 
tema01-2016.pptx
tema01-2016.pptxtema01-2016.pptx
tema01-2016.pptx
 
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
Jovens de baixa renda e acesso ao ensino superior público: Avanços e dilemas ...
 
Machado de assis
Machado de assisMachado de assis
Machado de assis
 

Mais de Maria Clara Silva

A invenção da política
A invenção da políticaA invenção da política
A invenção da política
Maria Clara Silva
 
Reflexões
ReflexõesReflexões
Reflexões
Maria Clara Silva
 
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos ClássicosFundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Maria Clara Silva
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
Maria Clara Silva
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
Maria Clara Silva
 
Fundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências SociaisFundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências Sociais
Maria Clara Silva
 
Revisão
RevisãoRevisão
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Maria Clara Silva
 
Metodologia científica
Metodologia científica Metodologia científica
Metodologia científica
Maria Clara Silva
 

Mais de Maria Clara Silva (9)

A invenção da política
A invenção da políticaA invenção da política
A invenção da política
 
Reflexões
ReflexõesReflexões
Reflexões
 
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos ClássicosFundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
Fundamentos das Ciências Sociais - Modelos Clássicos
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
 
Cultura e sociedade
Cultura e sociedadeCultura e sociedade
Cultura e sociedade
 
Fundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências SociaisFundamentos das Ciências Sociais
Fundamentos das Ciências Sociais
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Metodologia científica
Metodologia científica Metodologia científica
Metodologia científica
 

Último

(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Centro Jacques Delors
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
bmgrama
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
ConservoConstrues
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
y6zh7bvphf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
EdimaresSilvestre
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
MARCELARUBIAGAVA
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 

Último (20)

(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento EuropeuEurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
Eurodeputados Portugueses 2024-2029 | Parlamento Europeu
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdfApostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
Apostila-Microbiologia-e-Parasitologia-doc.pdf
 
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptxDEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
DEUS CURA TODAS AS FERIDAS ESCONDIDAS DA NOSSA.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
SLIDE LIÇÃO 10 - DESENVOLVENDO UMA CONSCIÊNCIA DE SANTIDADE - TEXTO ÁUREO...
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.pptLITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
LITERATURA INDÍGENA BRASILEIRA: elementos constitutivos.ppt
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Atividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docxAtividade Bio evolução e especiação .docx
Atividade Bio evolução e especiação .docx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 

Diversidade cultural e a formação Social Brasileira

  • 1. DIVERSIDADE CULTURAL E A FORMAÇÃO SOCIAL BRASILEIRA
  • 2. É NOTÓRIA A IMPORTÂNCIA DOS ELEMENTOS ÉTNICOS NA FORMAÇÃO DA SOCIEDADE BRASILEIRA; -A AMÁLGAMA FORMADA A PARTIR DESSES ELEMENTOS, ATRAVÉS DE SUAS RELAÇÕES SOCIAIS E PESSOAIS, PROPORCIONOU O RECONHECIMENTO DA IDENTIDADE NACIONAL COMO MUITO PECULIAR EM RELAÇÃO A OUTROS PAÍSES COM EXPERIÊNCIAS SEMELHANTES.
  • 3. O BRASIL SE TORNOU UMA SOCIEDADE MESTIÇA E HOMOGÊNEA, ONDE NÃO EXISTIRIA PRECONCEITO “RACIAL”E TODOS OS INDIVÍDUOS SERIAM, EM POTENCIAL, CAPAZES DE POSSUÍREM IGUALDADE FORMAL, MATERIAL E MORAL ENTRE SI.
  • 4. -“O MITO DAS TRÊS RAÇA”. EM TERMOS GERAIS, ESTE MITO EXPLICARIA A ORIGEM DA SOCIEDADE BRASILEIRA
  • 5. EXISTEM VÁRIAS CORRENTES QUE PROCURAM EXPLICAR A FORMAÇÃO RACIAL/CULTURAL DA SOCIEDADE BRASILEIRA.
  • 6.
  • 7. -SE PROPÕE A DESLOCAR O DEBATE SUPERIORIDADE/INFERIORIDADE PARA A OBSERVAÇÃO DE UMA SITUAÇÃO DE CONTATO E DETROCA QUE SE ATUALIZA DENTRO DE UMA ESTRUTURA SOCIAL DE DESIGUALDADE; -PARA ESTE AUTOR A MISCIGENAÇÃO DEIXA DE SER CONSIDERADA UM FENÔMENO MERAMENTE BIOLÓGICO OU AINDA UM PROCESSO GERADOR DE APTIDÕES E COSTUMES; - AO CONTRÁRIO A MISTURA DE DIFERENTES GRUPOS ÉTNICOS É VISTA COMO ALGO POSITIVO E ATÉ MESMO CAPAZ DE PROMOVER UMA DEMOCRATIZAÇÃO A PARTIR DA POSIÇÃO AMBIVLENTE DO MESTIÇO -SUA OBRA PRINCIPAL CASA GRANDE & SENZALA E O MITO DE ORIGEM DO POVO BRASILEIRO
  • 8.
  • 9. PARA ESTE AUTOR OS MALES DO PAÍS TAMBÉM NÃO PROVÊM DA MISCIGENAÇÃO; SÃO ORIUNDOS DA PERSONALIDADE DO PORTUGUÊS. ESSA PERSONALIDADE SE APRESENTA TÃO DOMINANTE QUE A MISTURA COM ÍNDIOS E NEGROS NÃO CONSEGUIU SUPERÁ-LA. ARGUMENTA QUE A PERSONALIDADE DOS NEGROS ERA SEMELHANTE À DOS PORTUGUESES – PLÁSTICA E MALEÁVEL.
  • 10. NESSA SOCIEDADE, AS RELAÇÕES SOCIAIS AFIGURARAM-SE A PARTIR DA CORDIALIDADE E DO PERSONALISMO. CARACTERÍSTICA QUE SE TORNOU GERAL NA SOCIEDADE BRASILEIRA.
  • 11. o multiculturalismo pressupõe uma visão positiva da diversidade cultural, privilegiando o reconhecimento, valorização e incorporação de identidades múltiplas nas formulações de políticas públicas e nas práticas cotidianas.