SlideShare uma empresa Scribd logo
CONHECIMENTO CIENTÍFICOraniereslovich@live.com
GRUPO 4: INTEGRANTESFilipe
Neiany;
Raniere;
Samarone;
Sandro;TIPOS DE CONHECIMENTOS E PROPRIEDADES
PROPRIEDADESDO CONHECIMENTO CIENTÍFICOReal:Lida com ocorrências ou fatos, isto é, com 	toda afirmação de existência que se 	manifesta de algum modo.
PROPRIEDADESDO CONHECIMENTO CIENTÍFICOContingente:Proposições ou hipóteses tem veracidade 	conhecida por meio da experimentação.
PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOSistemático:Ordenado logicamente formando um sistema 	de ideias.
PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOVerificabilidade:Afirmações que não podem ser 	comprovadas não pertencem ao âmbito da 	ciência.
PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOFalível:Não é definitivo, absoluto ou final.
PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOAproximadamente Exato:Novas proposições e desenvolvimento de 	técnicas podem reformular o acervo de 	teorias existentes.
CIÊNCIAConceitos:Conceito de Ander-Egg
Conceito de TrujilloCONCEITO DE ANDER-EGG“A ciência é um conjunto de conhecimentos racionais, certos ou prováveis, obtidos metodicamente sistematizados e verificáveis, que fazem referências a objetos de uma mesma natureza.”
CONCEITO DE TRUJILLO“A ciência é todo um conjunto de atitudes e atividades racionais, dirigidas ao sistemático conhecimento com objeto limitado, capaz de ser submetido à verificação.”
NATUREZA DAS CIÊNCIASCompreensiva –Contextual ou de conteúdo.Metodológica –Operacional.
Aspecto Lógico –Método para construção de proposições e enunciados.Aspecto Técnico – Instrumento metodológico e arsenal técnico que indica a melhor maneira de operar em cada caso específico.NATUREZA DAS CIÊNCIAS
COMPONENTES DA CIÊNCIAObjetivo ou Finalidade:	Preocupação em distinguir a característica 	comum ou as leis gerais que regem 	determinados eventos.
Função:Aperfeiçoamento, por meio do crescente 	acervo de conhecimentos, da relação do 	homem com seu mundo.COMPONENTES DA CIÊNCIA
Objetos:Material – Aquilo que se pretende estudar, analisar, interpretar ou verificar de modo geral.
Formal –O enfoque especial, em face das diversas ciências que possuem o mesmo objeto material.COMPONENTES DA CIÊNCIA
CLASSIFICAÇÃO DA CIÊNCIAClassificação de Conte e Variação;Classificação de Carnap;Classificação de Bunge;Classificação de Wundt;
CLASSIFICAÇÃO DE CONTE
VARIANTE DA CLASSIFICAÇÃO DE CONTE
Formais:Contem enunciados analíticos cuja verdade depende unicamente do significado de seus termos ou de sua estrutura lógica;Factuais:Além dos enunciados analíticos, contém 	sobretudo os sintéticos, os quais dependem 	tanto do significado de seus termos como 	dos fatos que se referem.CLASSIFICAÇÃO DE CARNAP
CLASSIFICAÇÃO DE BUNGE
CLASSIFICAÇÃO DE WUNDT
CLASSIFICAÇÃO ADOTADA
CIÊNCIAS FORMAIS E FACTUAISCiências Formais – Estudos das ideias.Ciências Factuais – Estudo dos Fatos.
ASPECTOS RELACIONADOS À DIVISÃO DAS CIÊNCIAS FORMAIS E FACTUAIS
OBJETO OU TEMA DAS RESPECTIVAS DISCIPLINASFormais:Preocupam-se com enunciados.Factuais:Tratam de objetos empíricos, de coisas e de 	processos.
DIFERÊNÇA DE ESPÉCIE DE ENUNCIADOSFormais:	Consistem em relação entre símbolos.Factuais:	Referem-se a fenômenos e processos.
MÉTODO PELO QUAL SE COMPROVAM ENUNCIADOSFormais :Contentam-se com a lógica para demonstrar 	rigorosamente seus teoremas.Factuais:Necessitam de observação e/ou 	experimento.
GRAU DE SUFICIÊNCIA EM RELAÇÃO AO CONTEÚDO E MÉTODO DE PROVAFormais :São suficientes em relação ao seus 	conteúdos e métodos de prova.Factuais:Dependem do “fato” e do “fato experimental” 	para sua convalidação.
PAPEL DA COERÊNCIA PARA SE ALCANÇAR A VERDADEFormais :Liberdade no uso de axiomas contanto que 	se respeite a coerência lógica.Factuais:Utilizam símbolos interpretados e o sistema 	de lógica utilizado não é suficiente para 	obtenção da verdade.
RESULTADO ALCANÇADOFormais :Demonstram ou provam.Factuais:Verificam (comprovam ou refutam) 	hipóteses.
CARACTERÍSTICAS DO CONHECIMENTO CIENTÍFICO
Constituído por conceitos, juízos e raciocínio;Ideias componentes combinam-se segundo conjunto de regras lógicas a fim de produzir novas ideias;Ideias se organizam em sistemas;RACIONAL
OBJETIVOProcura concordar com seu objeto;Verifica a adequação das ideias aos fatos;
FACTUALParte dos fatos sempre volta a ele;Captam fatos da forma como são produzidos ou se apresentam na natureza ou sociedade, segundo quadros conceituais ou esquemas de referência;Parte dos fatos, pode interferi-los, mas sempre retornando a eles;Utiliza dados empíricos como matéria-prima;
TRANSCENDENTE AOS FATOSDescarta fatos, produz novos e os explica;Seleciona fatos considerados relevantes, controla-os e, sempre que possível, os reproduz;Descreve as experiências, sintetiza-as e compara-as com as que já conhece sobre outros fatos;Leva o conhecimento além dos fatos observados, inferindo o que pode haver por trás dele;
ANALÍTICOUtiliza abordagem a fatos, processos, situações e fenômenos decompondo o todo em suas partes componentes;Problemas e soluções parciais;Procedimento cientifico de análise conduz à síntese;
CLARO E PRECISOEmpenha-se para ser exato e claro;São formulados com clareza;Utiliza noções simples que ao longo do estudo, complica, modifica e eventualmente, repele;Evita ambiguidade na utilização dos conceitos definindo-os;Cria linguagem artificial, inventando sinais e atribuindo a eles significados determinados por intermédio de regras de designação;
COMUNICÁVELLinguagem informativa a todos os seres humanos que tenham sido instruídos a entende-la;Formulado de tal forma que outros investigadores possam verificar seus dados e hipóteses;Considerado propriedade de toda humanidade;
VERIFICÁVELAceito como válido ao passar pela prova da experiência ou demonstração;Teste das hipóteses factuais é observacional e experimental;Hipóteses científicas devem ser aprovadas ou refutadas mediante a prova da experiência;
DEPENDENTE DE INVESTIGAÇÃO METÓDICAPlanejado;Dependente de investigação metódica;Obedece a um método preestabelecido que determina, no processo de investigação, a aplicação de normas e técnicas em etapas claramente definidas;
SISTEMÁTICOConstituído por um sistema de ideias, logicamente correlacionadas;O inter-relacionamento das ideias que compõem o corpo de uma teoria, pode qualificar-se de orgânico;Contém sistemas de referência;
ACUMULATIVODesenvolvimento como consequência de continua seleção de conhecimentos significativos e operacionais;Conhecimentos novos substituem antigos quando estes se revelam disfuncionais ou ultrapassados;O aparecimento de novos conhecimentos em seu processo de adição aos já existentes, pode ter como resultado a criação ou apreensão de novas situações, condições ou realidades;
FALÍVELNão é definitivo, absoluto ou final;A própria racionalidade da ciência permite que, além da acumulação gradual de resultados, o progresso científico também se efetue por revoluções;
GERALSitua os fatos singulares em modelos gerais e os enunciados particulares em esquemas amplos;Procura na variedade e unicidade, a uniformidade e a generalidade;Elabora modelos ou sistemas amplos através da descoberta de leis e princípios gerais;
Explicar fatos em termos de leis e leis em termos de princípios;Inquirir como são as coisas e tentar responder ao porquê;Apresentar características de aspectos: pragmático, semântico, sintático, ontológico e epistemológico, genético e psicológico;EXPLICATIVO
Atua no plano do previsível;Pode pela indução probabilística, prever ocorrências;PREDITIVO
Não conhece barreira que, a priori, limitem o conhecimento;Não é um sistema dogmático e cerrado, mas controvertido e aberto;De certa forma, ligado a circunstâncias de sua época;ABERTO
ÚTILCria ferramentas que lhe conferem um conhecimento adequado das coisas através de sua objetividade;Mantém uma conexão com a tecnologia;
MÉTODOS CIENTÍFICOS
“Conjunto de regras básicas para desenvolver uma experiência a fim de produzir novo conhecimento, bem como corrigir e integrar conhecimentos “pré-existentes.”BungeCONCEITO DE MÉTODO
DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOMÉTODO DE GALILEU
DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOMÉTODO DE BACON
DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOEvidência
Análise
Síntese
EnumeraçãoMÉTODO DE DESCARTES

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
A Ciência, o ideal científico e a razão instrumentalA Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
A Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
jessicalaryl
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
Jonathan Nascyn
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
Marcioveras
 
Bases da investigação científica
Bases da investigação científicaBases da investigação científica
Bases da investigação científica
Esther Botelho Soares
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
Tecoluca Luiz
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
Beatriz Gaydeczka
 
Metodologia de pesquisa_slides
Metodologia de pesquisa_slidesMetodologia de pesquisa_slides
Metodologia de pesquisa_slides
Gerdian Teixeira
 
Apresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científicaApresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científica
Cintia Nogueira de Carvalho
 
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
Rosane Domingues
 
Apresentação metodologia da pesquisa
Apresentação   metodologia da pesquisaApresentação   metodologia da pesquisa
Apresentação metodologia da pesquisa
Faculdade Metropolitanas Unidas - FMU
 
Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
sheilamayrink
 
Modernidade x pos modernidade
Modernidade x pos modernidadeModernidade x pos modernidade
Modernidade x pos modernidade
Funvic - Fundação de Ensino de Mococa
 
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaEstrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Humberto Serra
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
CONHECIMENTO CIENTÍFICO
CONHECIMENTO CIENTÍFICOCONHECIMENTO CIENTÍFICO
CONHECIMENTO CIENTÍFICO
Net Viva
 
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_qualiPesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
Rosane Domingues
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1
queenbianca
 
Filosofia ciencia
Filosofia   cienciaFilosofia   ciencia
Filosofia ciencia
Marcela Marangon Ribeiro
 
4. Coleta de dados (1).pptx
4. Coleta de dados (1).pptx4. Coleta de dados (1).pptx
4. Coleta de dados (1).pptx
DayaneFerreiraSantos2
 

Mais procurados (20)

A Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
A Ciência, o ideal científico e a razão instrumentalA Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
A Ciência, o ideal científico e a razão instrumental
 
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica   Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
Introdução à Metodologia da Pesquisa Científica
 
Os Tipos de Conhecimento
Os Tipos de ConhecimentoOs Tipos de Conhecimento
Os Tipos de Conhecimento
 
Tipos de pesquisa
Tipos de pesquisaTipos de pesquisa
Tipos de pesquisa
 
Bases da investigação científica
Bases da investigação científicaBases da investigação científica
Bases da investigação científica
 
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISAMÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
MÉTODOS QUANTITATIVOS E QUALITATIVOS DE PESQUISA
 
Projeto de pesquisa
Projeto de pesquisaProjeto de pesquisa
Projeto de pesquisa
 
Metodologia de pesquisa_slides
Metodologia de pesquisa_slidesMetodologia de pesquisa_slides
Metodologia de pesquisa_slides
 
Apresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científicaApresentação metodologia científica
Apresentação metodologia científica
 
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
Pesquisa - Quantitativa e Qualitativa
 
Apresentação metodologia da pesquisa
Apresentação   metodologia da pesquisaApresentação   metodologia da pesquisa
Apresentação metodologia da pesquisa
 
Pesquisa Científica
Pesquisa CientíficaPesquisa Científica
Pesquisa Científica
 
Modernidade x pos modernidade
Modernidade x pos modernidadeModernidade x pos modernidade
Modernidade x pos modernidade
 
Estrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de PesquisaEstrutura de Projeto de Pesquisa
Estrutura de Projeto de Pesquisa
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
CONHECIMENTO CIENTÍFICO
CONHECIMENTO CIENTÍFICOCONHECIMENTO CIENTÍFICO
CONHECIMENTO CIENTÍFICO
 
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_qualiPesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
Pesquisa quantitativa qualitativa_quanti_quali
 
Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1Métodos quantitativos e_qualitativos1
Métodos quantitativos e_qualitativos1
 
Filosofia ciencia
Filosofia   cienciaFilosofia   ciencia
Filosofia ciencia
 
4. Coleta de dados (1).pptx
4. Coleta de dados (1).pptx4. Coleta de dados (1).pptx
4. Coleta de dados (1).pptx
 

Semelhante a Conhecimento Científico

Trabalho de metodologia
Trabalho de metodologiaTrabalho de metodologia
Trabalho de metodologia
Cíntia Soraggi
 
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptx
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptxMetodologia Científica - Resumo Pós.pptx
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptx
MarceloBernardo33
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
Alisson Bezerra
 
Revisão
RevisãoRevisão
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científico
Helena Serrão
 
Métodos cientificos 2017
 Métodos cientificos 2017 Métodos cientificos 2017
Métodos cientificos 2017
Dr. Leovine Vieira Neto
 
Ateliê de pesquisa i slides
Ateliê de pesquisa i slidesAteliê de pesquisa i slides
Ateliê de pesquisa i slides
gadelhabrito
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
Adilson P Motta Motta
 
TCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
TCC- Capacitação de Treinamento Físico MilitarTCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
TCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
Hudson Junior
 
Aula 2 metodologia científica
Aula 2   metodologia científicaAula 2   metodologia científica
Aula 2 metodologia científica
Wellington Costa de Oliveira
 
O que é pesquisa?
O que é pesquisa?O que é pesquisa?
O que é pesquisa?
Lucila Pesce
 
Conhecimento vulgar e conhecimento cientifico
Conhecimento vulgar e conhecimento cientificoConhecimento vulgar e conhecimento cientifico
Conhecimento vulgar e conhecimento cientifico
anabelamatosanjos
 
Metodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisaMetodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisa
Marcos Aurélio R. Igreja
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
Alfonso Gómez Paiva
 
Metodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisaMetodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisa
poliany carlos
 
1. metodologia
1. metodologia1. metodologia
1. metodologia
TesisMaster
 
Teoria e pratica cientifica pdf
Teoria e pratica cientifica pdfTeoria e pratica cientifica pdf
Teoria e pratica cientifica pdf
Josimeire Moura da Silva
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
Allas Jony da Silva Oliveira
 
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Cândido Silva
 
Pub 1291081139
Pub 1291081139Pub 1291081139
Pub 1291081139
Fabinho Juntá Tuxá
 

Semelhante a Conhecimento Científico (20)

Trabalho de metodologia
Trabalho de metodologiaTrabalho de metodologia
Trabalho de metodologia
 
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptx
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptxMetodologia Científica - Resumo Pós.pptx
Metodologia Científica - Resumo Pós.pptx
 
113631 40086
113631 40086113631 40086
113631 40086
 
Revisão
RevisãoRevisão
Revisão
 
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científico
 
Métodos cientificos 2017
 Métodos cientificos 2017 Métodos cientificos 2017
Métodos cientificos 2017
 
Ateliê de pesquisa i slides
Ateliê de pesquisa i slidesAteliê de pesquisa i slides
Ateliê de pesquisa i slides
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
TCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
TCC- Capacitação de Treinamento Físico MilitarTCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
TCC- Capacitação de Treinamento Físico Militar
 
Aula 2 metodologia científica
Aula 2   metodologia científicaAula 2   metodologia científica
Aula 2 metodologia científica
 
O que é pesquisa?
O que é pesquisa?O que é pesquisa?
O que é pesquisa?
 
Conhecimento vulgar e conhecimento cientifico
Conhecimento vulgar e conhecimento cientificoConhecimento vulgar e conhecimento cientifico
Conhecimento vulgar e conhecimento cientifico
 
Metodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisaMetodos e tecnicas de pesquisa
Metodos e tecnicas de pesquisa
 
Processo cientifico
Processo cientificoProcesso cientifico
Processo cientifico
 
Metodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisaMetodos e técnica de pesquisa
Metodos e técnica de pesquisa
 
1. metodologia
1. metodologia1. metodologia
1. metodologia
 
Teoria e pratica cientifica pdf
Teoria e pratica cientifica pdfTeoria e pratica cientifica pdf
Teoria e pratica cientifica pdf
 
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptxapresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
apresentao-metodologiadapesquisa-161126010107_1.pptx
 
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSCSlide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
Slide de Iniciação Científica - 2º e 3º do ensino médio da EEJNSC
 
Pub 1291081139
Pub 1291081139Pub 1291081139
Pub 1291081139
 

Último

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
Manuais Formação
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Falcão Brasil
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
Estuda.com
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
UFCD_7224_Prevenção de acidentes em contexto domiciliário e institucional_índ...
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdfIntendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
Intendência da Aeronáutica. Somos um, sou você Intendência!.pdf
 
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
17 Coisas que seus alunos deveriam saber sobre TRI para melhorar sua nota no ...
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 

Conhecimento Científico

  • 7. PROPRIEDADESDO CONHECIMENTO CIENTÍFICOReal:Lida com ocorrências ou fatos, isto é, com toda afirmação de existência que se manifesta de algum modo.
  • 8. PROPRIEDADESDO CONHECIMENTO CIENTÍFICOContingente:Proposições ou hipóteses tem veracidade conhecida por meio da experimentação.
  • 9. PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOSistemático:Ordenado logicamente formando um sistema de ideias.
  • 10. PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOVerificabilidade:Afirmações que não podem ser comprovadas não pertencem ao âmbito da ciência.
  • 11. PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOFalível:Não é definitivo, absoluto ou final.
  • 12. PROPRIEDADES DO CONHECIMENTO CIENTÍFICOAproximadamente Exato:Novas proposições e desenvolvimento de técnicas podem reformular o acervo de teorias existentes.
  • 14. Conceito de TrujilloCONCEITO DE ANDER-EGG“A ciência é um conjunto de conhecimentos racionais, certos ou prováveis, obtidos metodicamente sistematizados e verificáveis, que fazem referências a objetos de uma mesma natureza.”
  • 15. CONCEITO DE TRUJILLO“A ciência é todo um conjunto de atitudes e atividades racionais, dirigidas ao sistemático conhecimento com objeto limitado, capaz de ser submetido à verificação.”
  • 16. NATUREZA DAS CIÊNCIASCompreensiva –Contextual ou de conteúdo.Metodológica –Operacional.
  • 17. Aspecto Lógico –Método para construção de proposições e enunciados.Aspecto Técnico – Instrumento metodológico e arsenal técnico que indica a melhor maneira de operar em cada caso específico.NATUREZA DAS CIÊNCIAS
  • 18. COMPONENTES DA CIÊNCIAObjetivo ou Finalidade: Preocupação em distinguir a característica comum ou as leis gerais que regem determinados eventos.
  • 19. Função:Aperfeiçoamento, por meio do crescente acervo de conhecimentos, da relação do homem com seu mundo.COMPONENTES DA CIÊNCIA
  • 20. Objetos:Material – Aquilo que se pretende estudar, analisar, interpretar ou verificar de modo geral.
  • 21. Formal –O enfoque especial, em face das diversas ciências que possuem o mesmo objeto material.COMPONENTES DA CIÊNCIA
  • 22. CLASSIFICAÇÃO DA CIÊNCIAClassificação de Conte e Variação;Classificação de Carnap;Classificação de Bunge;Classificação de Wundt;
  • 25. Formais:Contem enunciados analíticos cuja verdade depende unicamente do significado de seus termos ou de sua estrutura lógica;Factuais:Além dos enunciados analíticos, contém sobretudo os sintéticos, os quais dependem tanto do significado de seus termos como dos fatos que se referem.CLASSIFICAÇÃO DE CARNAP
  • 29. CIÊNCIAS FORMAIS E FACTUAISCiências Formais – Estudos das ideias.Ciências Factuais – Estudo dos Fatos.
  • 30. ASPECTOS RELACIONADOS À DIVISÃO DAS CIÊNCIAS FORMAIS E FACTUAIS
  • 31. OBJETO OU TEMA DAS RESPECTIVAS DISCIPLINASFormais:Preocupam-se com enunciados.Factuais:Tratam de objetos empíricos, de coisas e de processos.
  • 32. DIFERÊNÇA DE ESPÉCIE DE ENUNCIADOSFormais: Consistem em relação entre símbolos.Factuais: Referem-se a fenômenos e processos.
  • 33. MÉTODO PELO QUAL SE COMPROVAM ENUNCIADOSFormais :Contentam-se com a lógica para demonstrar rigorosamente seus teoremas.Factuais:Necessitam de observação e/ou experimento.
  • 34. GRAU DE SUFICIÊNCIA EM RELAÇÃO AO CONTEÚDO E MÉTODO DE PROVAFormais :São suficientes em relação ao seus conteúdos e métodos de prova.Factuais:Dependem do “fato” e do “fato experimental” para sua convalidação.
  • 35. PAPEL DA COERÊNCIA PARA SE ALCANÇAR A VERDADEFormais :Liberdade no uso de axiomas contanto que se respeite a coerência lógica.Factuais:Utilizam símbolos interpretados e o sistema de lógica utilizado não é suficiente para obtenção da verdade.
  • 36. RESULTADO ALCANÇADOFormais :Demonstram ou provam.Factuais:Verificam (comprovam ou refutam) hipóteses.
  • 38. Constituído por conceitos, juízos e raciocínio;Ideias componentes combinam-se segundo conjunto de regras lógicas a fim de produzir novas ideias;Ideias se organizam em sistemas;RACIONAL
  • 39. OBJETIVOProcura concordar com seu objeto;Verifica a adequação das ideias aos fatos;
  • 40. FACTUALParte dos fatos sempre volta a ele;Captam fatos da forma como são produzidos ou se apresentam na natureza ou sociedade, segundo quadros conceituais ou esquemas de referência;Parte dos fatos, pode interferi-los, mas sempre retornando a eles;Utiliza dados empíricos como matéria-prima;
  • 41. TRANSCENDENTE AOS FATOSDescarta fatos, produz novos e os explica;Seleciona fatos considerados relevantes, controla-os e, sempre que possível, os reproduz;Descreve as experiências, sintetiza-as e compara-as com as que já conhece sobre outros fatos;Leva o conhecimento além dos fatos observados, inferindo o que pode haver por trás dele;
  • 42. ANALÍTICOUtiliza abordagem a fatos, processos, situações e fenômenos decompondo o todo em suas partes componentes;Problemas e soluções parciais;Procedimento cientifico de análise conduz à síntese;
  • 43. CLARO E PRECISOEmpenha-se para ser exato e claro;São formulados com clareza;Utiliza noções simples que ao longo do estudo, complica, modifica e eventualmente, repele;Evita ambiguidade na utilização dos conceitos definindo-os;Cria linguagem artificial, inventando sinais e atribuindo a eles significados determinados por intermédio de regras de designação;
  • 44. COMUNICÁVELLinguagem informativa a todos os seres humanos que tenham sido instruídos a entende-la;Formulado de tal forma que outros investigadores possam verificar seus dados e hipóteses;Considerado propriedade de toda humanidade;
  • 45. VERIFICÁVELAceito como válido ao passar pela prova da experiência ou demonstração;Teste das hipóteses factuais é observacional e experimental;Hipóteses científicas devem ser aprovadas ou refutadas mediante a prova da experiência;
  • 46. DEPENDENTE DE INVESTIGAÇÃO METÓDICAPlanejado;Dependente de investigação metódica;Obedece a um método preestabelecido que determina, no processo de investigação, a aplicação de normas e técnicas em etapas claramente definidas;
  • 47. SISTEMÁTICOConstituído por um sistema de ideias, logicamente correlacionadas;O inter-relacionamento das ideias que compõem o corpo de uma teoria, pode qualificar-se de orgânico;Contém sistemas de referência;
  • 48. ACUMULATIVODesenvolvimento como consequência de continua seleção de conhecimentos significativos e operacionais;Conhecimentos novos substituem antigos quando estes se revelam disfuncionais ou ultrapassados;O aparecimento de novos conhecimentos em seu processo de adição aos já existentes, pode ter como resultado a criação ou apreensão de novas situações, condições ou realidades;
  • 49. FALÍVELNão é definitivo, absoluto ou final;A própria racionalidade da ciência permite que, além da acumulação gradual de resultados, o progresso científico também se efetue por revoluções;
  • 50. GERALSitua os fatos singulares em modelos gerais e os enunciados particulares em esquemas amplos;Procura na variedade e unicidade, a uniformidade e a generalidade;Elabora modelos ou sistemas amplos através da descoberta de leis e princípios gerais;
  • 51. Explicar fatos em termos de leis e leis em termos de princípios;Inquirir como são as coisas e tentar responder ao porquê;Apresentar características de aspectos: pragmático, semântico, sintático, ontológico e epistemológico, genético e psicológico;EXPLICATIVO
  • 52. Atua no plano do previsível;Pode pela indução probabilística, prever ocorrências;PREDITIVO
  • 53. Não conhece barreira que, a priori, limitem o conhecimento;Não é um sistema dogmático e cerrado, mas controvertido e aberto;De certa forma, ligado a circunstâncias de sua época;ABERTO
  • 54. ÚTILCria ferramentas que lhe conferem um conhecimento adequado das coisas através de sua objetividade;Mantém uma conexão com a tecnologia;
  • 56. “Conjunto de regras básicas para desenvolver uma experiência a fim de produzir novo conhecimento, bem como corrigir e integrar conhecimentos “pré-existentes.”BungeCONCEITO DE MÉTODO
  • 57. DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOMÉTODO DE GALILEU
  • 58. DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOMÉTODO DE BACON
  • 59. DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOEvidência
  • 63. DESENVILVIMENTO HISTÓRICO DO MÉTODOCONCEPÇÃO ATUALDE MÉTODO
  • 64. MÉTODO INDUTIVOIndução – processo mental por intermédio do qual, partindo de dados particulares, suficientemente constatados, infere-se uma verdade geral ou universal, não contida nas partes examinadas.Exemplo:
  • 65. MÉTODO DEDUTIVO “ modalidade de raciocínio lógico que faz uso da dedução, inferência que parte do universal para o particular, para obter uma conclusão a respeito de determinada(s) premissa.”CampbellExemplo:
  • 66. MÉTODOHIPOTÉTICO-DEDUTIVO“Consiste na construção de conjecturas (hipóteses) que devem ser submetidas a testes, os mais diversos possíveis, à crítica intersubjetiva, ao controle mútuo pela discussão crítica, à publicidade (sujeitando o assunto a novas críticas) e ao confronto com os fatos, para verificar quais são as hipóteses que persistem como válidas resistindo as tentativas de falseamento, sem o que seriam refutadas.”Sir Karl Raymund Popper
  • 67. MÉTODO DIALÉTICO“Método de diálogo cujo foco é a contraposição e contradição de ideias que leva a outras ideias.”Hegel
  • 68. Método Histórico Método ComparativoMétodo MonográficoMétodo EstatísticoMÉTODOS ESPECÍFICOS DAS CIÊNCIAS SOCIAISMétodo Tipológico Método FuncionalistaMétodo Estruturalista
  • 69. Marconi, Marina de Andrade e Lakatos, Eva Maria. Metodologia Científica (Ed. Atlas, São Paulo, 2010)Wilson, E. Bright. AnIntroductiontoScientificResearch (McGraw-Hill, 1952).Wikipédia (http://pt.wikipedia.org/).REFERÊNCIAS