SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 28
INTRODUÇÃO
AO NOVO
TESTAMENTO
Percorria Jesus Cidades e
povoados:
1. Pregando o Evangelho do
reino;
2. Ensinando nas sinagogas
3. Curando as enfermidades
Mt.4:23
O que é o Novo
Testamento?
- Segunda Divisão da Bíblia;
- 27 livros canônicos;
- Uma confirmação das profecias do Antigo Testamento;
- Conta essencialmente a história de Jesus;
- Sua história acontece num período de 100 anos;
- Encerra no ano 95 d.C.
- Narra o início da Igreja Cristã (O Israel de Deus do NT)
- Anuncia as Coisas que hão de vir sobre a terra – a Volta de
Cristo
DIVISÃO
HISTÓRICA DA
BÍBLIA
- Os quatro Evangelhos
- Histórico (Atos)
- As Cartas Paulinas – 13
- As Cartas Gerais – 8
- Apocalipse (Revelação)
Algumas Instituições e Grupos
Importantes dos Dias do Senhor Jesus
Nos dia de Jesus a Palestina estava:
1. Confusa religiosamente,
2. Subjugada pelos romanos,
3. Dividida pelos partidos políticos e
religiosos,
4. Em pobreza e sob injustiça Social.
Algumas Instituições e Grupos Importantes dos
Dias do Senhor Jesus
- Surgiu com os Judeus da
dispersão durante o Exílio
Babilônico
- onde quer que houvesse 10
famílias judias, estas deveriam
unir-se e fundar uma sinagoga!).
- Tornou-se local de reunião
para oração e estudo da
Escritura e centro da vida dos
judeus, após a destruição do
Templo em 586 a.C.
SINAGOGA
Algumas Instituições e Grupos Importantes dos
Dias do Senhor Jesus
- Nos dias do Senhor Jesus, a sinagoga tinha
quatro funções básicas:
1. Escola para crianças, onde eram
ensinadas a Lei e as tradições religiosas dos
judeus;
1.2 – local de ensino e instrução, onde as
Escrituras eram lidas, expostas, e se faziam
orações;
1.3 – conselho comunitário, onde questões
civis e religiosas eram decididas;
1.4 – local de interação social, onde eram
realizados diversos tipos de reuniões.
SINAGOGA
- Era a suprema corte dos judeus.
- É de origem incerta. A primeira
referência documentada, vem do
Período dos Selêucidas.
- Só podiam fazer parte dele
judeus de nascimento.
- Seus 71 membros exerciam
mandato vitalício.
- Era presidido pelo sumo
sacerdote, que, nos dias de Jesus,
era nomeado pelo governador
romano.
2. SINÉDRIO/ Assembléia:
- Era presidido pelo sumo sacerdote, que, nos dias de Jesus,
era nomeado pelo governador romano.
- A jurisdição do Sinédrio limitava-se à Judéia.
- Dava a palavra final nos assuntos de interpretação da Lei.
- Tomava decisões em questões criminais, sujeitando-as à
aprovação do governo romano.
- O Senhor Jesus foi levado perante o Sinédrio (Mc 14. 53-55),
assim como também os apóstolos (At 4.15-18; 22.30).
2. SINÉDRIO
-Os fariseus, ou os separados (ou
"separatistas").
- Estes judeus são mencionados pela
primeira vez durante o Período Macabeu.
- Procuravam separar-se da influência
helênica.
- Buscavam zelar pela prática da Lei.
- Sustentavam a doutrina da imortalidade
da alma, na ressurreição do corpo e na
existência do espírito, bem como de
anjos.
Seitas do Judaísmo
OS FARISEUS
-Esperavam a vinda de um Messias.
- Também criam nas recompensas e
castigos da vida futura.
- Sustentavam que a graça divina era
derramada somente sobre aqueles
que faziam o que a Lei manda.
- Sua religião enfatizava a
observância de atos externos, em
detrimento das disposições do
coração
Seitas do Judaísmo
OS FARISEUS
Eis alguns pontos de conflito entre o
Mestre e os fariseus:
1 - sua tradição (lei oral), com a qual
invalidavam a Lei - Mc 7.9;
2 - sua falta de compreensão quanto à
guarda do sábado - Mt 12.1-14;
3 - a questão das impurezas - Mc 7.18-23;
4 - a questão da hipocrisia - Mt 23.13;
5 - a falta de humildade - Lc 18.9-14.
6 – a questão da não aceitação dos
samaritanos, dos gentios e dos
“pecadores”
Seitas do Judaísmo
OS FARISEUS
-Sua origem foi na época da invasão
grega.
- O partido dos saduceus mostrou-se
aberto às influências estrangeiras,
procurando conciliar o judaísmo com
o helenismo, a teologia hebraica
com a filosofia grega.
- Este partido, composto por gente
abastada, teve grande aceitação
entre os sacerdotes.
Seitas do Judaísmo
OS
SADUCEUS
-Nos dias do Senhor Jesus, formavam
o partido da aristocracia de
Jerusalém, vivendo separados das
massas e dos sacerdotes mais pobres
(muitos destes, eram fariseus). Eram
impopulares.
- Viviam de bem com os governantes
e ocupavam posições de destaque na
sociedade.
- Controlavam a administração do
Templo (At 4.1).
Seitas do Judaísmo
OS
SADUCEUS
-Apesar de serem numericamente poucos,
tinham maioria no Sinédrio.
- Eram os liberais da época. Não criam na
ressurreição do corpo, em anjos, em
espírito (At 23.8. Ver também Lc 20.27-
33).
- Eram defensores do "livre arbítrio", não
aceitando a soberania de Deus.
- Quase não tinham esperanças
messiânicas.
- Negavam autoridade à “Tradição” e
olhavam com suspeita para qualquer
revelação que fosse posterior à Lei de
Moisés.
Seitas do Judaísmo
OS
SADUCEUS
-Desprezavam as paixões nacionalistas e o
entusiasmo religioso. A única coisa que
tinham em comum com os escribas e
fariseus foi seu antagonismo à Pessoa do
Senhor Jesus.
- Desempenharam papel importante na
política até a revolta judaica do ano 66.
- Desapareceram da História a partir da
destruição de Jerusalém, no ano 70.
Seitas do Judaísmo
OS
SADUCEUS
-Não constituíam um partido político,
mas eram membros de uma “corporação
de profissionais”.
- Eram, antes de mais nada, os copistas da
Lei.
- Inicialmente, os escribas eram
sacerdotes (Esdras foi sacerdote e
escriba).
- Considerados autoridades quanto às
Escrituras Sagradas, exerciam função de
ensino.
Seitas do Judaísmo
OS
ESCRIBAS
-Sua linha de pensamento era
semelhante à dos fariseus, com
quem aparecem associados
frequentemente nas páginas do
Novo Testamento.
- O valor do seu trabalho está na
preservação dos escritos divinos,
bem como na defesa dos princípios
da Lei.
- Por outro lado, quando passaram a
defender a lei oral
Seitas do Judaísmo
OS
ESCRIBAS
Os escribas atribuíam a si mesmos uma tríplice
missão:
a) definir e aperfeiçoar os princípios legais
decorrentes da Torah. - Os A interperpretes
da Lei.
b) ensinar não somente a lei escrita mas,
também, a lei oral, ou “tradição dos anciãos”.
Por meio da memorização e repetição. A
redação final de todo esse código de
jurisprudência recebeu o nome de Mishnah.
c) realizar a aplicação da justiça aplicando os
princípios da lei oral.
Seitas do Judaísmo
OS
ESCRIBAS
- Militantes patriotas judeus, que criam ser
justificável a violência, se esta libertasse a nação
dos opressores estrangeiros.
- Surgiram durante o governo de Quirino (próximo,
ou na mesma época do nascimento do Senhor
Jesus) como um partido clandestino, que fazia
oposição a Roma.
- Eram também conhecidos como sicários, pelo
fato de levarem um punhal escondido, com o qual
atacavam os inimigos.
- Inicialmente, atuaram mais na Galiléia, porém na
Guerra Judaica (66 a 70 d.C.) tiveram atuação
destacada na Judéia.
-Respeitavam o Templo e a Lei. Opunham-se ao
pagamento de impostos a Roma e ao uso da língua
grega.
Seitas do Judaísmo
OS
ZELOTES
-Acreditavam no Messias que, segundo eles,
deveria ser um líder político que libertasse Israel
da ocupação romana.
- Seu desejo intenso por uma nação livre e
independente poderá ter atraído alguns de seus
militantes ao Senhor Jesus.
- Pelo menos um deles tornou-se discípulo (Lc
6.15; At 1.13).
-Em seu extremismo, acabaram por provocar e
encabeçar a guerra contra Roma no ano 66, que
culminou com a destruição completa de
Jerusalém no ano 70, a dissolução do “estado”
judeu e a dispersão de seu povo.
Seitas do Judaísmo
OS
ZELOTES
Seitas do Judaísmo
OS
ZELOTES
“Simão o Zelote” (Mt 10.4):
1 – o nome Simão é derivado de Simeão, cujo significado é
“Ouvido de Deus”.
2- Interessante observarmos alguns prováveis contrastes
entre ele e o Senhor:
2.1 - Simão defendia a rebeldia contra Roma;
Jesus, longe de estimular a rebeldia, ordenava: “Daí a
César o que é de César” (Mt 22.21).
2.2 – Simão confiava na espada; o Senhor Jesus
afirmava que “todos os que lançam mão da espada, à
espada perecerão” (Mt 26.52).
3 – Sendo um zelote, podemos deduzir que Simão fosse
zeloso no que fazia, fervoroso em suas convicções,
devotado aos seus objetivos, ardoroso em seu amor pela
causa que defendia. O Senhor Jesus te-lo-ía chamado
também porque desejava esse zelo ardente em Seu grupo,
e o transformaria num “revolucionário” espiritual!
Seitas do Judaísmo
OS
ESSÊNIOS
- Não são mencionados na Bíblia.
- Assim como os fariseus, devem ter surgido no
Período Macabeu. Também eram contrários à
helenização dos judeus.
- Foram, mui provavelmente, uma reação
ascética ao externalismo dos fariseus e também
ao mundanismo dos saduceus.
- Os essênios (nome que, provavelmente
significa “os santos”) se retiravam da
sociedade, e viviam em ascetismo e celibato.
Em geral, viviam em mosteiros do tipo de
Qumram, ao norte do Mar Morto. Viviam em
extrema simplicidade e sob severa disciplina.
-Estudavam as Escrituras e outros livros
religiosos, e davam atenção à oração e às
lavagens cerimoniais.
-Possuíam o seu próprio calendário religioso e
regras rituais de purificação.
- Eram conhecidos por sua laboriosidade e
piedade. Repudiavam a guerra e a escravidão.
- Aguardavam ansiosamente a vinda do Messias,
e se consideravam o único Israel verdadeiro, para
o qual Ele viria.
Seitas do Judaísmo
OS
ESSÊNIOS
-Estavam convencidos de que todas as profecias
do Velho Testamento estavam sedo cumpridas em
seus dias, de modo que aguardavam o fim
iminente dos tempos.
-Apesar de o ascetismo e o monasticismo terem
conquistado adeptos dentre os cristãos desde
cedo, o Cristianismo não é um movimento asceta.
- O Senhor Jesus ministrou à gente comum, na
maior parte do tempo. À gente que era rejeitada
tanto pelos fariseus, quanto pelos saduceus,
quanto pelos essênios: gente que vivia o dia a
dia].
- Os essênios foram aniquilados em 68 d.C. pelos
romanos.
Seitas do Judaísmo
OSOS
ESSÊNIOS
Seitas do Judaísmo
OS
HERODIANOS
-Partido político formado por judeus
(funcionários e soldados da corte herodiana,
alguns proprietários de terras e também por
alguns comerciantes) que criam que os
melhores interesses do Judaísmo estavam na
cooperação com os romanos.
-Seu nome foi tirado de Herodes, o Grande,
que, em sua época, tentou romanizar a
Palestina.
- Mostraram forte hostilidade para com o
Senhor Jesus (Mt 22.16; Mc 3.6). Como os
saduceus, não criam na ressurreição.
- Descendentes da união de colonos trazidos
para a Palestina por Sargão, com judeus pobres
que permaneceram após a queda do Reino do
Norte.
- A Samaria era parte da região que constituía o
Reino do Norte, também chamado de Israel, após
a divisão da nação, nos dias de Roboão, e que foi
tomado pelos assírios em 722 a.C.
- Por algum tempo, cultuaram num templo
erguido no Monte Gerizim, baseando sua religião
numa tradução própria do Pentateuco (2 Rs 17).
Seitas do Judaísmo
OS
SAMARITANOS
- Por algum tempo, cultuaram num templo
erguido no Monte Gerizim, baseando sua
religião numa tradução própria do Pentateuco (2
Rs 17).
- Os samaritanos eram monoteístas, observavam
a Lei, guardavam as festas judaicas, e esperavam
um Messias. Os judeus não se davam com os
samaritanos (Ne 4.1,2; Jo 4.8).
-Os samaritanos eram monoteístas, observavam a
Lei, guardavam as festas judaicas, e esperavam
um Messias. Os judeus não se davam com os
samaritanos (Ne 4.1,2; Jo 4.8).
Seitas do Judaísmo
OS
SAMARITANOS
INTRODUÇÃO
AO NOVO
TESTAMENTO
Percorria Jesus Cidades e
povoados:
1. Pregando o Evangelho do
reino;
2. Ensinando nas sinagogas
3. Curando as enfermidades
Mt.4:23

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Introdução ao Antigo Testamento
Introdução ao Antigo TestamentoIntrodução ao Antigo Testamento
Introdução ao Antigo Testamento
 
5. levítico
5. levítico5. levítico
5. levítico
 
7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico7. O Livro de Levítico
7. O Livro de Levítico
 
Panorama do NT - Introdução
Panorama do NT - IntroduçãoPanorama do NT - Introdução
Panorama do NT - Introdução
 
Eclesiologia
EclesiologiaEclesiologia
Eclesiologia
 
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo TestamentoDisciplina de Teologia do Novo Testamento
Disciplina de Teologia do Novo Testamento
 
Síntese do novo testamento I
Síntese do novo testamento ISíntese do novo testamento I
Síntese do novo testamento I
 
Estudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de JoãoEstudo do evangelho de João
Estudo do evangelho de João
 
4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos4. O Evangelho Segundo Marcos
4. O Evangelho Segundo Marcos
 
29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías29. O profeta Isaías
29. O profeta Isaías
 
Hermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblicaHermeneutica bíblica
Hermeneutica bíblica
 
Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01Bibliologia - Introdução - Aula 01
Bibliologia - Introdução - Aula 01
 
Introdução Bíblica - atualizado
Introdução Bíblica - atualizadoIntrodução Bíblica - atualizado
Introdução Bíblica - atualizado
 
As cartas pastorais
As cartas pastoraisAs cartas pastorais
As cartas pastorais
 
Estudos os evangelhos
Estudos os evangelhosEstudos os evangelhos
Estudos os evangelhos
 
45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias45. o profeta malaquias
45. o profeta malaquias
 
A origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua HistóriaA origem da Bíblia e a sua História
A origem da Bíblia e a sua História
 
8. O Livro de Números
8. O Livro de Números8. O Livro de Números
8. O Livro de Números
 
Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1Evangelhos sinóticos aula1
Evangelhos sinóticos aula1
 

Destaque

123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3
123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3
123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3Robson Tavares Fernandes
 
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4Robson Tavares Fernandes
 
Aula 8 - João
Aula 8 - JoãoAula 8 - João
Aula 8 - Joãoibrdoamor
 
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1Robson Tavares Fernandes
 
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5Robson Tavares Fernandes
 
Chamados - João, discipulo amado
Chamados - João, discipulo amadoChamados - João, discipulo amado
Chamados - João, discipulo amadoEliezer Almeida
 
Introdução livro de João
Introdução livro de JoãoIntrodução livro de João
Introdução livro de JoãoMárcio Pereira
 

Destaque (8)

123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3
123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3
123 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_3
 
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4
124 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_4
 
Aula 8 - João
Aula 8 - JoãoAula 8 - João
Aula 8 - João
 
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1
121 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_1
 
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5
125 estudo panoramico-da_biblia-o_evangelho_de_joao_parte_5
 
Chamados - João, discipulo amado
Chamados - João, discipulo amadoChamados - João, discipulo amado
Chamados - João, discipulo amado
 
Evangelho segundo Joao
Evangelho segundo JoaoEvangelho segundo Joao
Evangelho segundo Joao
 
Introdução livro de João
Introdução livro de JoãoIntrodução livro de João
Introdução livro de João
 

Semelhante a 2. introdução ao novo testamento

Período Interbíblico aula 6 seitas politico religiosas
Período Interbíblico aula 6   seitas politico religiosasPeríodo Interbíblico aula 6   seitas politico religiosas
Período Interbíblico aula 6 seitas politico religiosasSamir Isac Dantas
 
Evangelhos sinóticos aula 2
Evangelhos sinóticos aula 2Evangelhos sinóticos aula 2
Evangelhos sinóticos aula 2Moisés Sampaio
 
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do JudaísmoSeitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do JudaísmoSamir Isac Dantas
 
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesus
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesusVida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesus
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesusjeconiaseandreia
 
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_je
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_jeVida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_je
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_jeRodrigo Soares
 
Grupos religiosos do tempo de Jesus
Grupos religiosos do tempo de JesusGrupos religiosos do tempo de Jesus
Grupos religiosos do tempo de JesusJessé Lopes
 
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfMárcio Azevedo
 
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e HistóricoA Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e HistóricoGustavo Zimmermann
 
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptx
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptxAs Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptx
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptxbpclaudio11
 
Aula 42. O Tribunal Judaico
Aula 42. O  Tribunal JudaicoAula 42. O  Tribunal Judaico
Aula 42. O Tribunal Judaicoliliancostadias
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Lisanro Cronje
 
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaEspaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaRita
 
Cap 2 o jesus histórico
Cap 2 o jesus históricoCap 2 o jesus histórico
Cap 2 o jesus históricoPetula
 
O povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosaO povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosaRoseli Lemes
 
JUDAÍSMO
JUDAÍSMOJUDAÍSMO
JUDAÍSMOEnerliz
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIO
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIOIBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIO
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIORubens Sohn
 

Semelhante a 2. introdução ao novo testamento (20)

CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB) CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
CULTURA BÍBLICA (AULA 05 - MÉDIO CETADEB)
 
Período Interbíblico aula 6 seitas politico religiosas
Período Interbíblico aula 6   seitas politico religiosasPeríodo Interbíblico aula 6   seitas politico religiosas
Período Interbíblico aula 6 seitas politico religiosas
 
Evangelhos sinóticos aula 2
Evangelhos sinóticos aula 2Evangelhos sinóticos aula 2
Evangelhos sinóticos aula 2
 
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do JudaísmoSeitas Politico-Religiosas do Judaísmo
Seitas Politico-Religiosas do Judaísmo
 
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesus
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesusVida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesus
Vida politica e religiosa_em_israel_nos_dias_de_jesus
 
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_je
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_jeVida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_je
Vida politica e_religiosa_em_israel_nos_dias_de_je
 
Grupos religiosos do tempo de Jesus
Grupos religiosos do tempo de JesusGrupos religiosos do tempo de Jesus
Grupos religiosos do tempo de Jesus
 
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
 
Teologia do novo testamento
Teologia do novo testamentoTeologia do novo testamento
Teologia do novo testamento
 
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e HistóricoA Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
A Bíblia (Aula 9): Livros Bibliográficos e Histórico
 
STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1STNB-NT1-M1
STNB-NT1-M1
 
aula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptxaula_1_evangelhos.pptx
aula_1_evangelhos.pptx
 
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptx
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptxAs Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptx
As Seitas Judaicas e o Sin+®drio nos tempos de Jesus.pptx
 
Aula 42. O Tribunal Judaico
Aula 42. O  Tribunal JudaicoAula 42. O  Tribunal Judaico
Aula 42. O Tribunal Judaico
 
Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1Historia da igreja aula 1
Historia da igreja aula 1
 
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudançaEspaço civilizacional greco latino a beira da mudança
Espaço civilizacional greco latino a beira da mudança
 
Cap 2 o jesus histórico
Cap 2 o jesus históricoCap 2 o jesus histórico
Cap 2 o jesus histórico
 
O povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosaO povo judeu sua organização social política e religiosa
O povo judeu sua organização social política e religiosa
 
JUDAÍSMO
JUDAÍSMOJUDAÍSMO
JUDAÍSMO
 
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIO
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIOIBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIO
IBADEP MÉDIO - RELIGIÕES E SEITAS AULA 3 IBADEP MÉDIO
 

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados

Mais de Igreja Presbiteriana de Dourados (20)

Uma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para RecordarUma Igreja Para Recordar
Uma Igreja Para Recordar
 
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios10. 2a. epístola de paulo aos corintios
10. 2a. epístola de paulo aos corintios
 
9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios9. epístola de paulo 1' coríntios
9. epístola de paulo 1' coríntios
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos8. epístola de paulo aos romanos
8. epístola de paulo aos romanos
 
A Igreja e a Reforma
A Igreja e a ReformaA Igreja e a Reforma
A Igreja e a Reforma
 
5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas5. O Evangelho de Lucas
5. O Evangelho de Lucas
 
3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus3. O Evangelho Segundo Mateus
3. O Evangelho Segundo Mateus
 
32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel32. O Profeta Ezequiel
32. O Profeta Ezequiel
 
34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias34. O Profeta Oséias
34. O Profeta Oséias
 
43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu43. O Profeta Ageu
43. O Profeta Ageu
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias44. O Profeta Zacarias
44. O Profeta Zacarias
 
41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque41. O Profeta Habacuque
41. O Profeta Habacuque
 
40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum40. O Profeta Naum
40. O Profeta Naum
 
39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias39. O Profeta Miquéias
39. O Profeta Miquéias
 
38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas38. O Profeta Jonas
38. O Profeta Jonas
 
35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel35. O Profeta Joel
35. O Profeta Joel
 
42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias42. O Profeta Sofonias
42. O Profeta Sofonias
 
37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias37. O profeta Obadias
37. O profeta Obadias
 

2. introdução ao novo testamento

  • 1. INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO Percorria Jesus Cidades e povoados: 1. Pregando o Evangelho do reino; 2. Ensinando nas sinagogas 3. Curando as enfermidades Mt.4:23
  • 2. O que é o Novo Testamento? - Segunda Divisão da Bíblia; - 27 livros canônicos; - Uma confirmação das profecias do Antigo Testamento; - Conta essencialmente a história de Jesus; - Sua história acontece num período de 100 anos; - Encerra no ano 95 d.C. - Narra o início da Igreja Cristã (O Israel de Deus do NT) - Anuncia as Coisas que hão de vir sobre a terra – a Volta de Cristo
  • 3. DIVISÃO HISTÓRICA DA BÍBLIA - Os quatro Evangelhos - Histórico (Atos) - As Cartas Paulinas – 13 - As Cartas Gerais – 8 - Apocalipse (Revelação)
  • 4. Algumas Instituições e Grupos Importantes dos Dias do Senhor Jesus Nos dia de Jesus a Palestina estava: 1. Confusa religiosamente, 2. Subjugada pelos romanos, 3. Dividida pelos partidos políticos e religiosos, 4. Em pobreza e sob injustiça Social.
  • 5. Algumas Instituições e Grupos Importantes dos Dias do Senhor Jesus - Surgiu com os Judeus da dispersão durante o Exílio Babilônico - onde quer que houvesse 10 famílias judias, estas deveriam unir-se e fundar uma sinagoga!). - Tornou-se local de reunião para oração e estudo da Escritura e centro da vida dos judeus, após a destruição do Templo em 586 a.C. SINAGOGA
  • 6. Algumas Instituições e Grupos Importantes dos Dias do Senhor Jesus - Nos dias do Senhor Jesus, a sinagoga tinha quatro funções básicas: 1. Escola para crianças, onde eram ensinadas a Lei e as tradições religiosas dos judeus; 1.2 – local de ensino e instrução, onde as Escrituras eram lidas, expostas, e se faziam orações; 1.3 – conselho comunitário, onde questões civis e religiosas eram decididas; 1.4 – local de interação social, onde eram realizados diversos tipos de reuniões. SINAGOGA
  • 7. - Era a suprema corte dos judeus. - É de origem incerta. A primeira referência documentada, vem do Período dos Selêucidas. - Só podiam fazer parte dele judeus de nascimento. - Seus 71 membros exerciam mandato vitalício. - Era presidido pelo sumo sacerdote, que, nos dias de Jesus, era nomeado pelo governador romano. 2. SINÉDRIO/ Assembléia:
  • 8. - Era presidido pelo sumo sacerdote, que, nos dias de Jesus, era nomeado pelo governador romano. - A jurisdição do Sinédrio limitava-se à Judéia. - Dava a palavra final nos assuntos de interpretação da Lei. - Tomava decisões em questões criminais, sujeitando-as à aprovação do governo romano. - O Senhor Jesus foi levado perante o Sinédrio (Mc 14. 53-55), assim como também os apóstolos (At 4.15-18; 22.30). 2. SINÉDRIO
  • 9. -Os fariseus, ou os separados (ou "separatistas"). - Estes judeus são mencionados pela primeira vez durante o Período Macabeu. - Procuravam separar-se da influência helênica. - Buscavam zelar pela prática da Lei. - Sustentavam a doutrina da imortalidade da alma, na ressurreição do corpo e na existência do espírito, bem como de anjos. Seitas do Judaísmo OS FARISEUS
  • 10. -Esperavam a vinda de um Messias. - Também criam nas recompensas e castigos da vida futura. - Sustentavam que a graça divina era derramada somente sobre aqueles que faziam o que a Lei manda. - Sua religião enfatizava a observância de atos externos, em detrimento das disposições do coração Seitas do Judaísmo OS FARISEUS
  • 11. Eis alguns pontos de conflito entre o Mestre e os fariseus: 1 - sua tradição (lei oral), com a qual invalidavam a Lei - Mc 7.9; 2 - sua falta de compreensão quanto à guarda do sábado - Mt 12.1-14; 3 - a questão das impurezas - Mc 7.18-23; 4 - a questão da hipocrisia - Mt 23.13; 5 - a falta de humildade - Lc 18.9-14. 6 – a questão da não aceitação dos samaritanos, dos gentios e dos “pecadores” Seitas do Judaísmo OS FARISEUS
  • 12. -Sua origem foi na época da invasão grega. - O partido dos saduceus mostrou-se aberto às influências estrangeiras, procurando conciliar o judaísmo com o helenismo, a teologia hebraica com a filosofia grega. - Este partido, composto por gente abastada, teve grande aceitação entre os sacerdotes. Seitas do Judaísmo OS SADUCEUS
  • 13. -Nos dias do Senhor Jesus, formavam o partido da aristocracia de Jerusalém, vivendo separados das massas e dos sacerdotes mais pobres (muitos destes, eram fariseus). Eram impopulares. - Viviam de bem com os governantes e ocupavam posições de destaque na sociedade. - Controlavam a administração do Templo (At 4.1). Seitas do Judaísmo OS SADUCEUS
  • 14. -Apesar de serem numericamente poucos, tinham maioria no Sinédrio. - Eram os liberais da época. Não criam na ressurreição do corpo, em anjos, em espírito (At 23.8. Ver também Lc 20.27- 33). - Eram defensores do "livre arbítrio", não aceitando a soberania de Deus. - Quase não tinham esperanças messiânicas. - Negavam autoridade à “Tradição” e olhavam com suspeita para qualquer revelação que fosse posterior à Lei de Moisés. Seitas do Judaísmo OS SADUCEUS
  • 15. -Desprezavam as paixões nacionalistas e o entusiasmo religioso. A única coisa que tinham em comum com os escribas e fariseus foi seu antagonismo à Pessoa do Senhor Jesus. - Desempenharam papel importante na política até a revolta judaica do ano 66. - Desapareceram da História a partir da destruição de Jerusalém, no ano 70. Seitas do Judaísmo OS SADUCEUS
  • 16. -Não constituíam um partido político, mas eram membros de uma “corporação de profissionais”. - Eram, antes de mais nada, os copistas da Lei. - Inicialmente, os escribas eram sacerdotes (Esdras foi sacerdote e escriba). - Considerados autoridades quanto às Escrituras Sagradas, exerciam função de ensino. Seitas do Judaísmo OS ESCRIBAS
  • 17. -Sua linha de pensamento era semelhante à dos fariseus, com quem aparecem associados frequentemente nas páginas do Novo Testamento. - O valor do seu trabalho está na preservação dos escritos divinos, bem como na defesa dos princípios da Lei. - Por outro lado, quando passaram a defender a lei oral Seitas do Judaísmo OS ESCRIBAS
  • 18. Os escribas atribuíam a si mesmos uma tríplice missão: a) definir e aperfeiçoar os princípios legais decorrentes da Torah. - Os A interperpretes da Lei. b) ensinar não somente a lei escrita mas, também, a lei oral, ou “tradição dos anciãos”. Por meio da memorização e repetição. A redação final de todo esse código de jurisprudência recebeu o nome de Mishnah. c) realizar a aplicação da justiça aplicando os princípios da lei oral. Seitas do Judaísmo OS ESCRIBAS
  • 19. - Militantes patriotas judeus, que criam ser justificável a violência, se esta libertasse a nação dos opressores estrangeiros. - Surgiram durante o governo de Quirino (próximo, ou na mesma época do nascimento do Senhor Jesus) como um partido clandestino, que fazia oposição a Roma. - Eram também conhecidos como sicários, pelo fato de levarem um punhal escondido, com o qual atacavam os inimigos. - Inicialmente, atuaram mais na Galiléia, porém na Guerra Judaica (66 a 70 d.C.) tiveram atuação destacada na Judéia. -Respeitavam o Templo e a Lei. Opunham-se ao pagamento de impostos a Roma e ao uso da língua grega. Seitas do Judaísmo OS ZELOTES
  • 20. -Acreditavam no Messias que, segundo eles, deveria ser um líder político que libertasse Israel da ocupação romana. - Seu desejo intenso por uma nação livre e independente poderá ter atraído alguns de seus militantes ao Senhor Jesus. - Pelo menos um deles tornou-se discípulo (Lc 6.15; At 1.13). -Em seu extremismo, acabaram por provocar e encabeçar a guerra contra Roma no ano 66, que culminou com a destruição completa de Jerusalém no ano 70, a dissolução do “estado” judeu e a dispersão de seu povo. Seitas do Judaísmo OS ZELOTES
  • 21. Seitas do Judaísmo OS ZELOTES “Simão o Zelote” (Mt 10.4): 1 – o nome Simão é derivado de Simeão, cujo significado é “Ouvido de Deus”. 2- Interessante observarmos alguns prováveis contrastes entre ele e o Senhor: 2.1 - Simão defendia a rebeldia contra Roma; Jesus, longe de estimular a rebeldia, ordenava: “Daí a César o que é de César” (Mt 22.21). 2.2 – Simão confiava na espada; o Senhor Jesus afirmava que “todos os que lançam mão da espada, à espada perecerão” (Mt 26.52). 3 – Sendo um zelote, podemos deduzir que Simão fosse zeloso no que fazia, fervoroso em suas convicções, devotado aos seus objetivos, ardoroso em seu amor pela causa que defendia. O Senhor Jesus te-lo-ía chamado também porque desejava esse zelo ardente em Seu grupo, e o transformaria num “revolucionário” espiritual!
  • 22. Seitas do Judaísmo OS ESSÊNIOS - Não são mencionados na Bíblia. - Assim como os fariseus, devem ter surgido no Período Macabeu. Também eram contrários à helenização dos judeus. - Foram, mui provavelmente, uma reação ascética ao externalismo dos fariseus e também ao mundanismo dos saduceus. - Os essênios (nome que, provavelmente significa “os santos”) se retiravam da sociedade, e viviam em ascetismo e celibato. Em geral, viviam em mosteiros do tipo de Qumram, ao norte do Mar Morto. Viviam em extrema simplicidade e sob severa disciplina.
  • 23. -Estudavam as Escrituras e outros livros religiosos, e davam atenção à oração e às lavagens cerimoniais. -Possuíam o seu próprio calendário religioso e regras rituais de purificação. - Eram conhecidos por sua laboriosidade e piedade. Repudiavam a guerra e a escravidão. - Aguardavam ansiosamente a vinda do Messias, e se consideravam o único Israel verdadeiro, para o qual Ele viria. Seitas do Judaísmo OS ESSÊNIOS
  • 24. -Estavam convencidos de que todas as profecias do Velho Testamento estavam sedo cumpridas em seus dias, de modo que aguardavam o fim iminente dos tempos. -Apesar de o ascetismo e o monasticismo terem conquistado adeptos dentre os cristãos desde cedo, o Cristianismo não é um movimento asceta. - O Senhor Jesus ministrou à gente comum, na maior parte do tempo. À gente que era rejeitada tanto pelos fariseus, quanto pelos saduceus, quanto pelos essênios: gente que vivia o dia a dia]. - Os essênios foram aniquilados em 68 d.C. pelos romanos. Seitas do Judaísmo OSOS ESSÊNIOS
  • 25. Seitas do Judaísmo OS HERODIANOS -Partido político formado por judeus (funcionários e soldados da corte herodiana, alguns proprietários de terras e também por alguns comerciantes) que criam que os melhores interesses do Judaísmo estavam na cooperação com os romanos. -Seu nome foi tirado de Herodes, o Grande, que, em sua época, tentou romanizar a Palestina. - Mostraram forte hostilidade para com o Senhor Jesus (Mt 22.16; Mc 3.6). Como os saduceus, não criam na ressurreição.
  • 26. - Descendentes da união de colonos trazidos para a Palestina por Sargão, com judeus pobres que permaneceram após a queda do Reino do Norte. - A Samaria era parte da região que constituía o Reino do Norte, também chamado de Israel, após a divisão da nação, nos dias de Roboão, e que foi tomado pelos assírios em 722 a.C. - Por algum tempo, cultuaram num templo erguido no Monte Gerizim, baseando sua religião numa tradução própria do Pentateuco (2 Rs 17). Seitas do Judaísmo OS SAMARITANOS
  • 27. - Por algum tempo, cultuaram num templo erguido no Monte Gerizim, baseando sua religião numa tradução própria do Pentateuco (2 Rs 17). - Os samaritanos eram monoteístas, observavam a Lei, guardavam as festas judaicas, e esperavam um Messias. Os judeus não se davam com os samaritanos (Ne 4.1,2; Jo 4.8). -Os samaritanos eram monoteístas, observavam a Lei, guardavam as festas judaicas, e esperavam um Messias. Os judeus não se davam com os samaritanos (Ne 4.1,2; Jo 4.8). Seitas do Judaísmo OS SAMARITANOS
  • 28. INTRODUÇÃO AO NOVO TESTAMENTO Percorria Jesus Cidades e povoados: 1. Pregando o Evangelho do reino; 2. Ensinando nas sinagogas 3. Curando as enfermidades Mt.4:23