SlideShare uma empresa Scribd logo
Para Realização do
Exame de Enema Opaco
• Quais as atribuições do técnico e/ou tecnólogo
em radiologia nesse procedimento?
• O que é um enema opaco?
• Como é dividido o abdome?
• Qual região abdominal será estudada?
• É necessário preparo antes do exame?
• O paciente deve vir acompanhado?
• Como é realizado o exame?
Atribuições do Técnico e/ou
Tecnólogo em Radiologia Médica
• Informar ao paciente e acompanhante o
procedimento.
• Supervisionar a administração do meio de
contraste.
• Realizar posicionamentos e aquisição das
imagens.
• Se faz necessário a presença de um
médico durante a realização de qualquer
procedimento que seja utilizado meios de
contraste.
O Que é Enema Opaco
• Um exame radiológico contrastado do
intestino grosso.
A Divisão do Abdome
• Superior: Diafragma
• Inferior: Promontório Sacral
até
Sínfise púbica
Regiões e Quadrantes do Abdome
Região a Ser Estudada
Cólon
ascendente
Reto
Ânus
Cólon Transverso
Còlon
Descendente
Enema Opaco
• Indicações: Neoplasias; Pólipos; Úlceras
Mucosas; Tumores; Divertículos.
• Preparo: Jejum de 8 a 10 horas; Não fumar; Não
mascar chicletes; Realizar fleet enema.
• Radiografia Simples: Avaliar preparo do
paciente.
• Contraste: Sulfato de bário administrado por via
retal.
• Observação: Na suspeita de fístulas utilizar
contraste iodado.
• Neoplasias.
• Pólipos.
• Ùlceras Mucosas.
• Tumores.
• Diverticulite.
• Intussuscepção.
Indicações para o Exame
Neoplasias
Nova formação celular.
Pòlipos
Pólipo é uma elevação na parede do intestino,
geralmente de caráter benigno, que faz
protusão na luz do intestino. Variam de
tamanho e podem aparecer em qualquer parte
do intestino grosso. Os pólipos podem se
tornar malignos quando permanecem no
intestino. Como, na maioria das vezes, não
causam sintomas, o único método para seu
diagnóstico é através da realização da
colonoscopia que permite a retirada da lesão
e o diagnóstico definitivo.
Ùlceras Mucosas
• Colite Ulcerativa é uma doença crônica do intestino
caracterizada pela inflamação específica do intestino
grosso, sendo mais freqüente no reto. Ela se
manifesta com dor abdominal, sangramento retal e
diarréia muco-sanguinolenta. Até o momento, não se
sabe a causa da doença mas, assim como na Doença
de Crohn, acredita-se que se relacione a fatores
imunológicos.
Tumores
• Câncer de Cólon é um tumor maligno do intestino grosso. Na maioria dos casos, na fase
inicial não apresenta sintomas e sua detecção precoce através da colonoscopia pode
proporcionar a cura desta doença. Algumas vezes o paciente pode apresentar sangramento
nas fezes ou pelo reto, alteração do ritmo intestinal e ainda alteração do aspecto das fezes,
o que pode ser um sinal de alerta para que o paciente procure um atendimento
especializado. A prevenção através de exames periódicos ou a procura de um especialista é
a única forma de detecção precoce da doença, que amplia a possibilidade de tratamento e
cura do câncer de intestino. É o quarto tumor mais freqüente em mulheres e quinto em
homens em todo o Brasil. Na região sudeste é o segundo tumor que mais mata mulheres.
Divertículos
• Diverticulite é um quadro agudo de inflamação e
infecção de um ou mais divertículos. Portanto é uma
complicação que ocorre em indivíduos portadores de
doença diverticular do cólon e se manifesta com dor
abdominal de intensidade variável, na maioria das
vezes localizada no lado esquerdo do abdome
podendo ser acompanhada de febre, mal estar geral e
em alguns casos diarréia. Não se sabe o fator
desencadeador desta inflamação apesar de existirem
várias hipóteses para seu aparecimento. Apesar de a
população acreditar que grãos e sementes possam
ser um dos fatores não há comprovação científica
para este fato.
Intussuscepção
• Intussuscepção ou intuscepção (do latim intus ,
Dentro + sus-cipio, Captar , de sub + capio , Tomar)
refere-se a entrada de um segmento de um órgão oco
em outra parte do mesmo órgão e é um termo
português do Brasil. Em Portugal diz-se invaginação.
Preparo do Paciente
• Dieta líquida.
•Fazer uso de laxantes.
•Jejum de 8 a 10 horas.
Radiografias Simples
Meios de Contraste
Realizando o Exame
•A enfermagem
realiza a assepsia,
passagem da sonda
retal e
administração do
bário.
Fotos de Sondagens
Rotina de Radiografias
• Abdome panorâmico em (DV).
• Abdome panorâmico em (DD).
• Localizada em flexura esplênica.
• Localizada em flexura hepática.
• Perfil de reto.
• Incidências adicionais à critério
médico.
Abdome Panorâmico em (DV)
Abdome Panorâmico em (DD)
Localizada de Flexura Esplênica
Localizada de Flexura Hepática
Localizada de Reto
Perfil de Reto
Anatomia na Imagem
Radiologianota10 Enema opaco

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinalRadiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
Danilo Leandro Sanches
 
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretoraRadiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
Danilo Leandro Sanches
 
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografiaContrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
lucianooliveira306
 
Esofagografia
EsofagografiaEsofagografia
Esofagografia
Isabel Canova
 
Dacriocistografia
DacriocistografiaDacriocistografia
Dacriocistografia
Alan Lopes
 
Apostila de esofagografia
Apostila de esofagografiaApostila de esofagografia
Apostila de esofagografia
Isabel Canova
 
Exames contrastados
Exames contrastadosExames contrastados
Exames contrastados
Arlei Lima
 
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccionalRadiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
Danilo Leandro Sanches
 
Colangiografia
ColangiografiaColangiografia
Colangiografia
Ana Leite
 
Camaraescura radiologia
Camaraescura radiologiaCamaraescura radiologia
Camaraescura radiologia
Élcio Medeiros
 
Contrastado eed
Contrastado eedContrastado eed
Contrastado eed
Hugo Madureira
 
Histerossalpingografia
HisterossalpingografiaHisterossalpingografia
Histerossalpingografia
Alex Eduardo Ribeiro
 
Uretrocistografia Miccional e Retrógrada
Uretrocistografia Miccional e RetrógradaUretrocistografia Miccional e Retrógrada
Uretrocistografia Miccional e Retrógrada
Marcelo Madureira Montroni
 
Sialografia prof
Sialografia profSialografia prof
Sialografia prof
Vanderleia Gerrmano
 
Mamo. 06
Mamo. 06Mamo. 06
Mamo. 06
Luanapqt
 
Mamo. 06
Mamo. 06Mamo. 06
Mamo. 06
Luanapqt
 
Exames Radiológicos - Aula.
Exames  Radiológicos -  Aula.Exames  Radiológicos -  Aula.
Exames Radiológicos - Aula.
Valdetrudes Júnior
 
Tomografia posicionamento
Tomografia posicionamentoTomografia posicionamento
Tomografia posicionamento
FLAVIO LOBATO
 
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃOEXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
Magno Cavalheiro
 
Meios de contraste 2
Meios de contraste 2Meios de contraste 2
Meios de contraste 2
Edna Souza
 

Mais procurados (20)

Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinalRadiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
Radiologianota10 transito inestinalTransitointestinal
 
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretoraRadiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
Radiologianota10 Turma 88 - urografia excretora
 
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografiaContrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
Contrastado sialografia ,fistulografia, flebografia
 
Esofagografia
EsofagografiaEsofagografia
Esofagografia
 
Dacriocistografia
DacriocistografiaDacriocistografia
Dacriocistografia
 
Apostila de esofagografia
Apostila de esofagografiaApostila de esofagografia
Apostila de esofagografia
 
Exames contrastados
Exames contrastadosExames contrastados
Exames contrastados
 
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccionalRadiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
Radiologianota10 uretrocistografia retrógrada e miccional
 
Colangiografia
ColangiografiaColangiografia
Colangiografia
 
Camaraescura radiologia
Camaraescura radiologiaCamaraescura radiologia
Camaraescura radiologia
 
Contrastado eed
Contrastado eedContrastado eed
Contrastado eed
 
Histerossalpingografia
HisterossalpingografiaHisterossalpingografia
Histerossalpingografia
 
Uretrocistografia Miccional e Retrógrada
Uretrocistografia Miccional e RetrógradaUretrocistografia Miccional e Retrógrada
Uretrocistografia Miccional e Retrógrada
 
Sialografia prof
Sialografia profSialografia prof
Sialografia prof
 
Mamo. 06
Mamo. 06Mamo. 06
Mamo. 06
 
Mamo. 06
Mamo. 06Mamo. 06
Mamo. 06
 
Exames Radiológicos - Aula.
Exames  Radiológicos -  Aula.Exames  Radiológicos -  Aula.
Exames Radiológicos - Aula.
 
Tomografia posicionamento
Tomografia posicionamentoTomografia posicionamento
Tomografia posicionamento
 
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃOEXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
EXAMES CONTRASTADOS - INTRODUÇÃO
 
Meios de contraste 2
Meios de contraste 2Meios de contraste 2
Meios de contraste 2
 

Destaque

Enema
EnemaEnema
Enema
Alex Leal
 
Lavagem intestinal
Lavagem intestinalLavagem intestinal
Lavagem intestinal
Laís Lucas
 
Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)
Cristiane Dias
 
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino DelgadoEnteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
Nilton Campos
 
Questionario de mc
Questionario de mcQuestionario de mc
Questionario de mc
Danilo Leandro Sanches
 
Meios de Contraste em Tomografia Computadorizada
Meios de Contraste em Tomografia ComputadorizadaMeios de Contraste em Tomografia Computadorizada
Meios de Contraste em Tomografia Computadorizada
Alex Eduardo Ribeiro
 
Meios de contraste iodado
Meios de contraste iodadoMeios de contraste iodado
Meios de contraste iodado
Edna Souza
 
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributáriasGrandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
Filipe Nóbrega
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
Danilo Leandro Sanches
 
Administração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasalAdministração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasal
Viviane da Silva
 
Administração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmicaAdministração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmica
Viviane da Silva
 
Fisiologia Humana - Obstrução Intestinal
Fisiologia Humana - Obstrução IntestinalFisiologia Humana - Obstrução Intestinal
Fisiologia Humana - Obstrução Intestinal
Valdeci Alves Barboza
 
Meios De Contraste Tomografia Computadorizada
Meios De Contraste Tomografia ComputadorizadaMeios De Contraste Tomografia Computadorizada
Meios De Contraste Tomografia Computadorizada
Alex Eduardo Ribeiro
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
Kátia Santos
 
administração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retaladministração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retal
Viviane da Silva
 
Tc de cranio
Tc de cranioTc de cranio
Tc de cranio
tuhlucena
 
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia ComputadorizadaAnatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
Alex Eduardo Ribeiro
 
Tomografia trabalho
Tomografia trabalhoTomografia trabalho
Tomografia trabalho
Profissão Professor
 
Vias de administração de medicamentos.
Vias de administração de medicamentos. Vias de administração de medicamentos.
Vias de administração de medicamentos.
Juliana Lima
 
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivoAssistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
Cassio Fernando Pereira de Lima Bezelga
 

Destaque (20)

Enema
EnemaEnema
Enema
 
Lavagem intestinal
Lavagem intestinalLavagem intestinal
Lavagem intestinal
 
Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)Apostila posicionamento (completa)
Apostila posicionamento (completa)
 
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino DelgadoEnteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
Enteróclise-Duplo Contraste do Intestino Delgado
 
Questionario de mc
Questionario de mcQuestionario de mc
Questionario de mc
 
Meios de Contraste em Tomografia Computadorizada
Meios de Contraste em Tomografia ComputadorizadaMeios de Contraste em Tomografia Computadorizada
Meios de Contraste em Tomografia Computadorizada
 
Meios de contraste iodado
Meios de contraste iodadoMeios de contraste iodado
Meios de contraste iodado
 
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributáriasGrandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
Grandes vasos do abdómen e seus ramos e tributárias
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
 
Administração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasalAdministração de medicamentos via nasal
Administração de medicamentos via nasal
 
Administração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmicaAdministração de medicamentos via oftalmica
Administração de medicamentos via oftalmica
 
Fisiologia Humana - Obstrução Intestinal
Fisiologia Humana - Obstrução IntestinalFisiologia Humana - Obstrução Intestinal
Fisiologia Humana - Obstrução Intestinal
 
Meios De Contraste Tomografia Computadorizada
Meios De Contraste Tomografia ComputadorizadaMeios De Contraste Tomografia Computadorizada
Meios De Contraste Tomografia Computadorizada
 
Meios de contraste
Meios de contrasteMeios de contraste
Meios de contraste
 
administração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retaladministração de medicamentos Via retal
administração de medicamentos Via retal
 
Tc de cranio
Tc de cranioTc de cranio
Tc de cranio
 
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia ComputadorizadaAnatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
Anatomia Seccional do Crâneo em Tomografia Computadorizada
 
Tomografia trabalho
Tomografia trabalhoTomografia trabalho
Tomografia trabalho
 
Vias de administração de medicamentos.
Vias de administração de medicamentos. Vias de administração de medicamentos.
Vias de administração de medicamentos.
 
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivoAssistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
Assistência de enfermagem ao paciente submetido a cirurgia do aparelho digestivo
 

Semelhante a Radiologianota10 Enema opaco

Apendicite
ApendiciteApendicite
Apendicite
Gustavo Andreis
 
Doenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinalDoenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinal
Mayza De Jesus Milhomem
 
Tc abdome proc inflamatorios
Tc abdome   proc inflamatoriosTc abdome   proc inflamatorios
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptxSESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
AndrMarinho41
 
Trabalho Colecistectomia; (1).pptx
Trabalho Colecistectomia; (1).pptxTrabalho Colecistectomia; (1).pptx
Trabalho Colecistectomia; (1).pptx
RayllaRodrigues2
 
Apendicite
Apendicite Apendicite
Apendicite
Mensa Charles
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
ThamyNoronha
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
ThamyNoronha
 
Cintilografia do trato digestivo
Cintilografia do trato digestivoCintilografia do trato digestivo
Cintilografia do trato digestivo
medNuclearHuap
 
Deseq Digestivo
Deseq DigestivoDeseq Digestivo
Prolapso retal
Prolapso retalProlapso retal
Prolapso retal
Marco Souza
 
Doenças do TGI
Doenças do TGIDoenças do TGI
Doenças do TGI
Mayza De Jesus Milhomem
 
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e PâncreasAssistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Bruno Cavalcante Costa
 
Dcdiverticular
DcdiverticularDcdiverticular
Dcdiverticular
kalinine
 
Apendicite
 Apendicite Apendicite
Apendicite
Maria Clara Garcia
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
Manuella Galvão
 
Câncer de Intestino Delgado
Câncer de Intestino DelgadoCâncer de Intestino Delgado
Câncer de Intestino Delgado
Oncoguia
 
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdfAula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
Giza Carla Nitz
 
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para provaMonitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
BrunoHenriqueWailand1
 
APENDICITE AGUDA.pdf
APENDICITE AGUDA.pdfAPENDICITE AGUDA.pdf
APENDICITE AGUDA.pdf
Samuel Dianin
 

Semelhante a Radiologianota10 Enema opaco (20)

Apendicite
ApendiciteApendicite
Apendicite
 
Doenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinalDoenças do trato intestinal
Doenças do trato intestinal
 
Tc abdome proc inflamatorios
Tc abdome   proc inflamatoriosTc abdome   proc inflamatorios
Tc abdome proc inflamatorios
 
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptxSESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
SESSÃOCLÍNICAANDRÉ.pptx
 
Trabalho Colecistectomia; (1).pptx
Trabalho Colecistectomia; (1).pptxTrabalho Colecistectomia; (1).pptx
Trabalho Colecistectomia; (1).pptx
 
Apendicite
Apendicite Apendicite
Apendicite
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
 
Doenças Intestinais
Doenças IntestinaisDoenças Intestinais
Doenças Intestinais
 
Cintilografia do trato digestivo
Cintilografia do trato digestivoCintilografia do trato digestivo
Cintilografia do trato digestivo
 
Deseq Digestivo
Deseq DigestivoDeseq Digestivo
Deseq Digestivo
 
Prolapso retal
Prolapso retalProlapso retal
Prolapso retal
 
Doenças do TGI
Doenças do TGIDoenças do TGI
Doenças do TGI
 
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e PâncreasAssistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
Assistência de Enfermagem em Cirurgias via Biliares e Pâncreas
 
Dcdiverticular
DcdiverticularDcdiverticular
Dcdiverticular
 
Apendicite
 Apendicite Apendicite
Apendicite
 
Abdome agudo
Abdome agudoAbdome agudo
Abdome agudo
 
Câncer de Intestino Delgado
Câncer de Intestino DelgadoCâncer de Intestino Delgado
Câncer de Intestino Delgado
 
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdfAula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
Aula 17 - Clinica médica - Disfunções Digestórias.pdf
 
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para provaMonitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
Monitoria de Gastro da T9 preparativos para prova
 
APENDICITE AGUDA.pdf
APENDICITE AGUDA.pdfAPENDICITE AGUDA.pdf
APENDICITE AGUDA.pdf
 

Radiologianota10 Enema opaco

  • 1.
  • 2. Para Realização do Exame de Enema Opaco • Quais as atribuições do técnico e/ou tecnólogo em radiologia nesse procedimento? • O que é um enema opaco? • Como é dividido o abdome? • Qual região abdominal será estudada? • É necessário preparo antes do exame? • O paciente deve vir acompanhado? • Como é realizado o exame?
  • 3. Atribuições do Técnico e/ou Tecnólogo em Radiologia Médica • Informar ao paciente e acompanhante o procedimento. • Supervisionar a administração do meio de contraste. • Realizar posicionamentos e aquisição das imagens. • Se faz necessário a presença de um médico durante a realização de qualquer procedimento que seja utilizado meios de contraste.
  • 4. O Que é Enema Opaco • Um exame radiológico contrastado do intestino grosso.
  • 5. A Divisão do Abdome • Superior: Diafragma • Inferior: Promontório Sacral até Sínfise púbica
  • 7. Região a Ser Estudada Cólon ascendente Reto Ânus Cólon Transverso Còlon Descendente
  • 8. Enema Opaco • Indicações: Neoplasias; Pólipos; Úlceras Mucosas; Tumores; Divertículos. • Preparo: Jejum de 8 a 10 horas; Não fumar; Não mascar chicletes; Realizar fleet enema. • Radiografia Simples: Avaliar preparo do paciente. • Contraste: Sulfato de bário administrado por via retal. • Observação: Na suspeita de fístulas utilizar contraste iodado.
  • 9. • Neoplasias. • Pólipos. • Ùlceras Mucosas. • Tumores. • Diverticulite. • Intussuscepção. Indicações para o Exame
  • 11. Pòlipos Pólipo é uma elevação na parede do intestino, geralmente de caráter benigno, que faz protusão na luz do intestino. Variam de tamanho e podem aparecer em qualquer parte do intestino grosso. Os pólipos podem se tornar malignos quando permanecem no intestino. Como, na maioria das vezes, não causam sintomas, o único método para seu diagnóstico é através da realização da colonoscopia que permite a retirada da lesão e o diagnóstico definitivo.
  • 12. Ùlceras Mucosas • Colite Ulcerativa é uma doença crônica do intestino caracterizada pela inflamação específica do intestino grosso, sendo mais freqüente no reto. Ela se manifesta com dor abdominal, sangramento retal e diarréia muco-sanguinolenta. Até o momento, não se sabe a causa da doença mas, assim como na Doença de Crohn, acredita-se que se relacione a fatores imunológicos.
  • 13. Tumores • Câncer de Cólon é um tumor maligno do intestino grosso. Na maioria dos casos, na fase inicial não apresenta sintomas e sua detecção precoce através da colonoscopia pode proporcionar a cura desta doença. Algumas vezes o paciente pode apresentar sangramento nas fezes ou pelo reto, alteração do ritmo intestinal e ainda alteração do aspecto das fezes, o que pode ser um sinal de alerta para que o paciente procure um atendimento especializado. A prevenção através de exames periódicos ou a procura de um especialista é a única forma de detecção precoce da doença, que amplia a possibilidade de tratamento e cura do câncer de intestino. É o quarto tumor mais freqüente em mulheres e quinto em homens em todo o Brasil. Na região sudeste é o segundo tumor que mais mata mulheres.
  • 14. Divertículos • Diverticulite é um quadro agudo de inflamação e infecção de um ou mais divertículos. Portanto é uma complicação que ocorre em indivíduos portadores de doença diverticular do cólon e se manifesta com dor abdominal de intensidade variável, na maioria das vezes localizada no lado esquerdo do abdome podendo ser acompanhada de febre, mal estar geral e em alguns casos diarréia. Não se sabe o fator desencadeador desta inflamação apesar de existirem várias hipóteses para seu aparecimento. Apesar de a população acreditar que grãos e sementes possam ser um dos fatores não há comprovação científica para este fato.
  • 15. Intussuscepção • Intussuscepção ou intuscepção (do latim intus , Dentro + sus-cipio, Captar , de sub + capio , Tomar) refere-se a entrada de um segmento de um órgão oco em outra parte do mesmo órgão e é um termo português do Brasil. Em Portugal diz-se invaginação.
  • 16. Preparo do Paciente • Dieta líquida. •Fazer uso de laxantes. •Jejum de 8 a 10 horas.
  • 19. Realizando o Exame •A enfermagem realiza a assepsia, passagem da sonda retal e administração do bário.
  • 21. Rotina de Radiografias • Abdome panorâmico em (DV). • Abdome panorâmico em (DD). • Localizada em flexura esplênica. • Localizada em flexura hepática. • Perfil de reto. • Incidências adicionais à critério médico.
  • 24. Localizada de Flexura Esplênica