SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 23
“O pensamento prevencionista
é a base da modernidade”.
“Dedicamo-nos mais a corrigir
erros do que em produzir
com qualidade”.
“Ninguém ensina
nada a ninguém.
Nós aprendemos uns
com os outros,
mediatizados pelo Mundo”
Paulo Freire.
O QUE É O P.P.R.A. ?
O PPRA é na realidade um Programa de Higiene
Ocupacional, abrangente e complexo, apesar de simples
na sua concepção legal, apresentando uma série de
medidas para a preservação da saúde dos trabalhadores.
BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA
Pode ser orientado para minimizar as perdas decorrentes de:
•Afastamentos por acidentes de trabalho;
•Afastamentos por doenças ocupacionais;
•Estabilidade funcional;
•Atuação de Sindicatos e Fiscais do DRT;
•Processos Trabalhistas e Cíveis.
OBJETIVOS DO P.P.R.A. COMO LEI
O objetivo final é fazer da prevenção de acidentes e doenças
ocupacionais uma parte integrante da cultura organizacional das
empresas, a fim de:
•Minimizar os riscos para os funcionários
e terceiros;
•Melhorar o desempenho dos negócios;
•Auxiliar as organizações e estabelecer
uma imagem responsável perante o
mercado.
P.P.R.A.
9.2.1.
a) Planejamento anual com estabelecimento de
metas, prioridades e cronogramas
b) Estratégia e metologia de ação
c) Forma de registro, manutenção e divulgação
dos dados
d) Forma de avaliação do desenvolvimento do
PPRA
9.2.1.1.Análise global do PPRA
(pelo menos uma vez por ano)
9.2.2. Documento-base com todos os aspectos
estruturais
9.3.1.1.Elaboração, implementação, acompanhamento
e avaliação pelo SEESMT
ASPECTOS ESTRUTURAIS
P.P.R.A.
9.3.2. Antecipação
9.3.3. Reconhecimento dos riscos
9.3.1.b. Estabelecimento de prioridades e metas
de avaliação e controle
9.3.4. Avaliação dos riscos e da exposição
dos trabalhadores
9.3.5. Implementação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia.
(link com a NR-7/PCMSO)
9.3.6. Nível de ação
9.3.7. Monitoramento da exposição aos riscos
9.3.8. Registro e divulgação dos dados
ETAPAS
P.P.R.A.
9.4.1. Empregador
9.4.2. Trabalhador
9.5. Informação
RESPONSABILIDADES
ANÁLISE CRÍTICA INICIAL
“Aonde estamos agora ?”
Abordagem:
•Monitoramento do ambiente de trabalho
•Requisitos para se atender a Legislação
•Normas de Segurança
•Atitudes adotadas por funcionários
•Nível de conhecimento e concientização sobre SST
•Eficiência e eficácia dos recursos existentes para SST
DEFINIÇÃO DE METAS
“Para onde queremos ir?”
Abordagem:
•Resultados da análise crítica inicial
•Objetivos da Organização e Gerências
•Objetivos técnicos necessários a serem abordados
•Objetivos externos (Sindicatos, Fiscais, etc.)
DESENVOLVIMENTO
“Como vamos chegar lá?”
Abordagem:
•Aplicar técnicas de Higiene Ocupacional e
Gestão em SST
•Recursos disponíveis
•Definir Política com a Direção
•Atribuição de Responsabilidades
•Integrar SST em toda a Organização
•Envolver e comprometer os funcionários
•Comunicações e documentação
•Realizar treinamentos
•Serviços especializados e Consultorias
PLANEJAMENTO
Abordagem:
•Agrupar todas as informações obtidas
nas etapas anteriores
•Definir encadeamento de ações
•Elaborar cronograma
IMPLEMENTAÇÃO
Abordagem:
•Divulgar cronograma
•Delegar responsabilidades
•Escreva o que você faz, e então,
faça o que você escreveu
OBS.: SST é responsabilidade de todos
MENSURAÇÃO DO DESEMPENHO
•Avaliações:
•Medidas pró-ativas
(o que pode ocorrer)
•Medidas reativas
(o que já ocorreu)
Quantitativas
Qualitativas
Onde forem encontradas deficiências, deve-se adotar providências
adequadas para implementar as ações corretivas necessárias.
AUDITORIA PERIÓDICA
•Avaliação mais profunda e critica
•Realizadas por pessoas que sejam
preferivelmente, independentes da
atividade que está sendo auditada
•Auditor interno ou externo
•Global ou setorizada
•Período a ser definido no
planejamento
ANÁLISE CRÍTICA
•Periódica
•Freqüência depende das necessidades
•Realizada pela organização
•Baseia-se no resultado das auditorias,
desempenho individual de cada
elemento do sistema e do sistema como
um todo
•Identificar ações necessárias para corrigir
deficiências
•Desenvolvimento do planejamento
(Feed-Back)
MEIO - AMBIENTE
Há duas abordagens possíveis:
•Ações Localizadas ou
•Ações Abrangentes e Coordenadas.
Obs.:
As características do Processo Fabril /
Cultura da Empresa e a Filosofia
Administrativa determinam a escolha acima.
GESTÃO AMBIENTAL
1) ABORDAGEM
“A necessidade de enfocar pequenas coisas
para melhorar o quadro geral.”
Exemplo:
- Despoluição de uma bacia hidrográfica
“É preciso que muitas pequenas empresas
mudem suas atitudes para fazer diferença”.
2) PRINCÍPIOS
•Declarar uma Política de Meio Ambiente.
•Elaborar Planos e Programas para implementar
a Política, envolvendo: Fábrica, Fornecedores
e Clientes.
•Integrar os Planos no dia-a-dia da Empresa.
•Medir o Desempenho da Gestão (Auditoria).
•Realizar Treinamentos, dar Informação e
Educar.
3) SISTEMA GERENCIAL
•A Empresa já gerencia COMPRAS,
VENDAS, PRODUÇÃO, etc.
“Não há nada de novo em ampliar um
SISTEMA GERENCIAL para tratar de
assuntos do Meio Ambiente.”
“O Conceito de Sistema Gerencial é
encontrado na área de QUALIDADE”.
4) SISTEMA DA QUALIDADE
“Qualidade é o conceito de:
CONFORMIDADE COM EXIGÊNCIAS
ESPECÍFICAS.”
5) GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL
Realiza-se através de:
•Análise, Medição e Melhoria Contínua.
•P.D.C.A.
REFLETINDO SOBRE OBJETIVOS
Antes de iniciar o Programa de Melhoria
de Desempenho Ambiental através de
abordagens de Sistemas Gerenciais, deve-se
fazer uma pergunta:
“ESTA INICIATIVA É PARA VALER ?”
E lembrar de uma Filosofia:
“PENSE GLOBALMENTE E ATUE
LOCALMENTE”.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gestao de seguranca ind apresentacao grupo (2)[1]
Gestao de seguranca ind    apresentacao grupo (2)[1]Gestao de seguranca ind    apresentacao grupo (2)[1]
Gestao de seguranca ind apresentacao grupo (2)[1]Magno Rohsler
 
Como aplicar o COSO para SOX e Controles Internos
Como aplicar o COSO para SOX e Controles InternosComo aplicar o COSO para SOX e Controles Internos
Como aplicar o COSO para SOX e Controles InternosCompanyWeb
 
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-la
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-laAuditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-la
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-laFrancesco De Cicco
 
Minicurso de Controles Internos
Minicurso de Controles InternosMinicurso de Controles Internos
Minicurso de Controles InternosDominus Auditoria
 
Gestão Ambiental pela ISO 14001
Gestão Ambiental pela ISO 14001Gestão Ambiental pela ISO 14001
Gestão Ambiental pela ISO 14001Márcio Hosken
 
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA -...
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA  PÚBLICA -...PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA  PÚBLICA -...
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA -...Elisane Almeida Pires
 
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1Roberto Emery-Trindade
 
Curso auditor interno Sistema de Gestão Integrado
Curso auditor interno Sistema de Gestão IntegradoCurso auditor interno Sistema de Gestão Integrado
Curso auditor interno Sistema de Gestão IntegradoEhsfirst
 
Psp programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dp
Psp  programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dpPsp  programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dp
Psp programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dpMaichel Toniasso
 

Mais procurados (20)

Gestao de seguranca ind apresentacao grupo (2)[1]
Gestao de seguranca ind    apresentacao grupo (2)[1]Gestao de seguranca ind    apresentacao grupo (2)[1]
Gestao de seguranca ind apresentacao grupo (2)[1]
 
Resumo da iso14000.
Resumo  da  iso14000.Resumo  da  iso14000.
Resumo da iso14000.
 
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAISGRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
GRO & PGR - GERENCIAMENTO DE RISCOS OCUPACIONAIS
 
Como aplicar o COSO para SOX e Controles Internos
Como aplicar o COSO para SOX e Controles InternosComo aplicar o COSO para SOX e Controles Internos
Como aplicar o COSO para SOX e Controles Internos
 
Is
IsIs
Is
 
Isoz
IsozIsoz
Isoz
 
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-la
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-laAuditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-la
Auditoria Baseada em Riscos: por que sua organização deve implementá-la
 
Iso
IsoIso
Iso
 
O ciclo pdca
O ciclo pdcaO ciclo pdca
O ciclo pdca
 
Minicurso de Controles Internos
Minicurso de Controles InternosMinicurso de Controles Internos
Minicurso de Controles Internos
 
Iso 14001
Iso 14001Iso 14001
Iso 14001
 
Apresentação PSBC
Apresentação PSBCApresentação PSBC
Apresentação PSBC
 
Gestão Ambiental pela ISO 14001
Gestão Ambiental pela ISO 14001Gestão Ambiental pela ISO 14001
Gestão Ambiental pela ISO 14001
 
Aula 03 planejamento
Aula 03  planejamentoAula 03  planejamento
Aula 03 planejamento
 
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA -...
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA  PÚBLICA -...PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA  PÚBLICA -...
PROJETO DE SISTEMA DE GESTÃO AMBIENTAL PARA UMA EMPRESA DE LIMPEZA PÚBLICA -...
 
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1
Roteiro auditoria SGA NBR ISO 14001:2015v1
 
Palestra - iso 9001
Palestra - iso 9001Palestra - iso 9001
Palestra - iso 9001
 
Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001Certificação ISO 14.001
Certificação ISO 14.001
 
Curso auditor interno Sistema de Gestão Integrado
Curso auditor interno Sistema de Gestão IntegradoCurso auditor interno Sistema de Gestão Integrado
Curso auditor interno Sistema de Gestão Integrado
 
Psp programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dp
Psp  programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dpPsp  programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dp
Psp programa -du pont-completo gestao sms 14-02-03 dp
 

Semelhante a Ppra uma abordagem sistêmica

MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessos
MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessosMBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessos
MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessosMarco Viveiros
 
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001Ariadne Canedo
 
Planejamento estratégico - CAPEDE
Planejamento estratégico - CAPEDEPlanejamento estratégico - CAPEDE
Planejamento estratégico - CAPEDESalomar Tagliapietra
 
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdf
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdfAula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdf
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdfLilianeLili11
 
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental Urbana
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental UrbanaCurso Gestão Industrial e Governança Ambiental Urbana
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental UrbanaCtcat Brasil
 
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdf
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdfAula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdf
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdfEtieneClavico
 
ISO 14001 Gestão Ambiental
ISO 14001 Gestão AmbientalISO 14001 Gestão Ambiental
ISO 14001 Gestão AmbientalRobson Peixoto
 
e-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócio
e-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócioe-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócio
e-book DRP Alinhado às Necessidades do NegócioSidney Modenesi, MBCI
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONO
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONOPRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONO
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONOAcade Consultoria
 
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura  132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura delano chaves gurgel do amaral
 
sap-hr-recursos-humanos
  sap-hr-recursos-humanos  sap-hr-recursos-humanos
sap-hr-recursos-humanosDenner Andrade
 
Produção Textual Panificadora Bono
Produção Textual Panificadora BonoProdução Textual Panificadora Bono
Produção Textual Panificadora BonoWellinton Santos
 
Portfolio unopar administração 7º periodo conceito excelente!
Portfolio unopar administração 7º periodo   conceito excelente!Portfolio unopar administração 7º periodo   conceito excelente!
Portfolio unopar administração 7º periodo conceito excelente!Rogerio Sena
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolAdeildo Caboclo
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolAdeildo Caboclo
 
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.Marcos Carvalho
 

Semelhante a Ppra uma abordagem sistêmica (20)

Aula iso 14000
Aula  iso 14000Aula  iso 14000
Aula iso 14000
 
MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessos
MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessosMBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessos
MBA SGI UNISANTA - Disciplina: Modelagem e Gestão por ProcessosProcessos
 
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001
Conceitos básicos sobre qualidade e iso 90001
 
Planejamento estratégico - CAPEDE
Planejamento estratégico - CAPEDEPlanejamento estratégico - CAPEDE
Planejamento estratégico - CAPEDE
 
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdf
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdfAula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdf
Aula 2 - SGA Normas ISOs 14001 e 14004.pdf
 
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental Urbana
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental UrbanaCurso Gestão Industrial e Governança Ambiental Urbana
Curso Gestão Industrial e Governança Ambiental Urbana
 
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdf
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdfAula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdf
Aula SISTEMA INTEGRADO DE GESTÃO.pdf
 
ISO 14001 Gestão Ambiental
ISO 14001 Gestão AmbientalISO 14001 Gestão Ambiental
ISO 14001 Gestão Ambiental
 
e-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócio
e-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócioe-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócio
e-book DRP Alinhado às Necessidades do Negócio
 
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONO
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONOPRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONO
PRODUÇÃO TEXTUAL - PANIFICADORAS BONO
 
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura  132 slides engenharia da qualidade  sistema  de  manufatura
132 slides engenharia da qualidade sistema de manufatura
 
sap-hr-recursos-humanos
  sap-hr-recursos-humanos  sap-hr-recursos-humanos
sap-hr-recursos-humanos
 
Gestao e qualidade
Gestao e qualidadeGestao e qualidade
Gestao e qualidade
 
Gestão ambiental
Gestão ambientalGestão ambiental
Gestão ambiental
 
Produção Textual Panificadora Bono
Produção Textual Panificadora BonoProdução Textual Panificadora Bono
Produção Textual Panificadora Bono
 
Portfolio unopar administração 7º periodo conceito excelente!
Portfolio unopar administração 7º periodo   conceito excelente!Portfolio unopar administração 7º periodo   conceito excelente!
Portfolio unopar administração 7º periodo conceito excelente!
 
Iso14001
Iso14001Iso14001
Iso14001
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
 
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation ToolMEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
MEET - Modular Enterprise Evaluation Tool
 
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.
Executive Report_IBM Empreendimentos Sust.
 

Mais de Luis Araujo

Exporuido e vibração
Exporuido e vibraçãoExporuido e vibração
Exporuido e vibraçãoLuis Araujo
 
Cartilha acidentes
Cartilha acidentesCartilha acidentes
Cartilha acidentesLuis Araujo
 
Cartilha construção civil
Cartilha construção civilCartilha construção civil
Cartilha construção civilLuis Araujo
 
Brigada de incêndio
Brigada de incêndioBrigada de incêndio
Brigada de incêndioLuis Araujo
 
Art analise-de-risco-do-trabalho
Art analise-de-risco-do-trabalhoArt analise-de-risco-do-trabalho
Art analise-de-risco-do-trabalhoLuis Araujo
 
Análise ergonômica do trabalho AET
Análise ergonômica do trabalho   AETAnálise ergonômica do trabalho   AET
Análise ergonômica do trabalho AETLuis Araujo
 
20 temas para dds segurança do trabalho nwn
20 temas para dds   segurança do trabalho nwn20 temas para dds   segurança do trabalho nwn
20 temas para dds segurança do trabalho nwnLuis Araujo
 
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)Luis Araujo
 
Guia para analise de risco
Guia para analise de riscoGuia para analise de risco
Guia para analise de riscoLuis Araujo
 
Programa de protecão respiratória
Programa de protecão respiratóriaPrograma de protecão respiratória
Programa de protecão respiratóriaLuis Araujo
 
143 meio ambiente_para_tst
143 meio ambiente_para_tst143 meio ambiente_para_tst
143 meio ambiente_para_tstLuis Araujo
 
Oficinas mecanicas
Oficinas mecanicasOficinas mecanicas
Oficinas mecanicasLuis Araujo
 
Palestra temperamentos
Palestra temperamentosPalestra temperamentos
Palestra temperamentosLuis Araujo
 
Código de ética do técnico de segurança do trabalho blog segurança do trabalho
Código de ética do técnico de segurança do trabalho   blog segurança do trabalhoCódigo de ética do técnico de segurança do trabalho   blog segurança do trabalho
Código de ética do técnico de segurança do trabalho blog segurança do trabalhoLuis Araujo
 
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamenta
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamentaCartilha para a mãe trabalhadora que amamenta
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamentaLuis Araujo
 

Mais de Luis Araujo (20)

Exporuido e vibração
Exporuido e vibraçãoExporuido e vibração
Exporuido e vibração
 
Cartilha acidentes
Cartilha acidentesCartilha acidentes
Cartilha acidentes
 
Cartilha construção civil
Cartilha construção civilCartilha construção civil
Cartilha construção civil
 
Caderno 7 ruido
Caderno 7 ruidoCaderno 7 ruido
Caderno 7 ruido
 
Brigada de incêndio
Brigada de incêndioBrigada de incêndio
Brigada de incêndio
 
Art analise-de-risco-do-trabalho
Art analise-de-risco-do-trabalhoArt analise-de-risco-do-trabalho
Art analise-de-risco-do-trabalho
 
Análise ergonômica do trabalho AET
Análise ergonômica do trabalho   AETAnálise ergonômica do trabalho   AET
Análise ergonômica do trabalho AET
 
20 temas para dds segurança do trabalho nwn
20 temas para dds   segurança do trabalho nwn20 temas para dds   segurança do trabalho nwn
20 temas para dds segurança do trabalho nwn
 
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)(Modelo de apr   análise preliminar de risco - 2)
(Modelo de apr análise preliminar de risco - 2)
 
Guia para analise de risco
Guia para analise de riscoGuia para analise de risco
Guia para analise de risco
 
Programa de protecão respiratória
Programa de protecão respiratóriaPrograma de protecão respiratória
Programa de protecão respiratória
 
143 meio ambiente_para_tst
143 meio ambiente_para_tst143 meio ambiente_para_tst
143 meio ambiente_para_tst
 
Telhados
TelhadosTelhados
Telhados
 
Oficinas mecanicas
Oficinas mecanicasOficinas mecanicas
Oficinas mecanicas
 
Palestra temperamentos
Palestra temperamentosPalestra temperamentos
Palestra temperamentos
 
Dano moral
Dano moralDano moral
Dano moral
 
Código de ética do técnico de segurança do trabalho blog segurança do trabalho
Código de ética do técnico de segurança do trabalho   blog segurança do trabalhoCódigo de ética do técnico de segurança do trabalho   blog segurança do trabalho
Código de ética do técnico de segurança do trabalho blog segurança do trabalho
 
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamenta
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamentaCartilha para a mãe trabalhadora que amamenta
Cartilha para a mãe trabalhadora que amamenta
 
Calor
CalorCalor
Calor
 
Borracharia
BorrachariaBorracharia
Borracharia
 

Último

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptxnelsontobontrujillo
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024azulassessoria9
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasBibliotecaViatodos
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...Eró Cunha
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguaKelly Mendes
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 

Último (20)

1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
ATIVIDADE 1 - ENF - ENFERMAGEM BASEADA EM EVIDÊNCIAS - 52_2024
 
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigasPeça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
Peça de teatro infantil: A cigarra e as formigas
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 

Ppra uma abordagem sistêmica

  • 1.
  • 2. “O pensamento prevencionista é a base da modernidade”. “Dedicamo-nos mais a corrigir erros do que em produzir com qualidade”.
  • 3. “Ninguém ensina nada a ninguém. Nós aprendemos uns com os outros, mediatizados pelo Mundo” Paulo Freire.
  • 4. O QUE É O P.P.R.A. ? O PPRA é na realidade um Programa de Higiene Ocupacional, abrangente e complexo, apesar de simples na sua concepção legal, apresentando uma série de medidas para a preservação da saúde dos trabalhadores.
  • 5. BENEFÍCIOS PARA A EMPRESA Pode ser orientado para minimizar as perdas decorrentes de: •Afastamentos por acidentes de trabalho; •Afastamentos por doenças ocupacionais; •Estabilidade funcional; •Atuação de Sindicatos e Fiscais do DRT; •Processos Trabalhistas e Cíveis.
  • 6. OBJETIVOS DO P.P.R.A. COMO LEI O objetivo final é fazer da prevenção de acidentes e doenças ocupacionais uma parte integrante da cultura organizacional das empresas, a fim de: •Minimizar os riscos para os funcionários e terceiros; •Melhorar o desempenho dos negócios; •Auxiliar as organizações e estabelecer uma imagem responsável perante o mercado.
  • 7. P.P.R.A. 9.2.1. a) Planejamento anual com estabelecimento de metas, prioridades e cronogramas b) Estratégia e metologia de ação c) Forma de registro, manutenção e divulgação dos dados d) Forma de avaliação do desenvolvimento do PPRA 9.2.1.1.Análise global do PPRA (pelo menos uma vez por ano) 9.2.2. Documento-base com todos os aspectos estruturais 9.3.1.1.Elaboração, implementação, acompanhamento e avaliação pelo SEESMT ASPECTOS ESTRUTURAIS
  • 8. P.P.R.A. 9.3.2. Antecipação 9.3.3. Reconhecimento dos riscos 9.3.1.b. Estabelecimento de prioridades e metas de avaliação e controle 9.3.4. Avaliação dos riscos e da exposição dos trabalhadores 9.3.5. Implementação de medidas de controle e avaliação de sua eficácia. (link com a NR-7/PCMSO) 9.3.6. Nível de ação 9.3.7. Monitoramento da exposição aos riscos 9.3.8. Registro e divulgação dos dados ETAPAS
  • 9. P.P.R.A. 9.4.1. Empregador 9.4.2. Trabalhador 9.5. Informação RESPONSABILIDADES
  • 10. ANÁLISE CRÍTICA INICIAL “Aonde estamos agora ?” Abordagem: •Monitoramento do ambiente de trabalho •Requisitos para se atender a Legislação •Normas de Segurança •Atitudes adotadas por funcionários •Nível de conhecimento e concientização sobre SST •Eficiência e eficácia dos recursos existentes para SST
  • 11. DEFINIÇÃO DE METAS “Para onde queremos ir?” Abordagem: •Resultados da análise crítica inicial •Objetivos da Organização e Gerências •Objetivos técnicos necessários a serem abordados •Objetivos externos (Sindicatos, Fiscais, etc.)
  • 12. DESENVOLVIMENTO “Como vamos chegar lá?” Abordagem: •Aplicar técnicas de Higiene Ocupacional e Gestão em SST •Recursos disponíveis •Definir Política com a Direção •Atribuição de Responsabilidades •Integrar SST em toda a Organização •Envolver e comprometer os funcionários •Comunicações e documentação •Realizar treinamentos •Serviços especializados e Consultorias
  • 13. PLANEJAMENTO Abordagem: •Agrupar todas as informações obtidas nas etapas anteriores •Definir encadeamento de ações •Elaborar cronograma
  • 14. IMPLEMENTAÇÃO Abordagem: •Divulgar cronograma •Delegar responsabilidades •Escreva o que você faz, e então, faça o que você escreveu OBS.: SST é responsabilidade de todos
  • 15. MENSURAÇÃO DO DESEMPENHO •Avaliações: •Medidas pró-ativas (o que pode ocorrer) •Medidas reativas (o que já ocorreu) Quantitativas Qualitativas Onde forem encontradas deficiências, deve-se adotar providências adequadas para implementar as ações corretivas necessárias.
  • 16. AUDITORIA PERIÓDICA •Avaliação mais profunda e critica •Realizadas por pessoas que sejam preferivelmente, independentes da atividade que está sendo auditada •Auditor interno ou externo •Global ou setorizada •Período a ser definido no planejamento
  • 17. ANÁLISE CRÍTICA •Periódica •Freqüência depende das necessidades •Realizada pela organização •Baseia-se no resultado das auditorias, desempenho individual de cada elemento do sistema e do sistema como um todo •Identificar ações necessárias para corrigir deficiências •Desenvolvimento do planejamento (Feed-Back)
  • 18. MEIO - AMBIENTE Há duas abordagens possíveis: •Ações Localizadas ou •Ações Abrangentes e Coordenadas. Obs.: As características do Processo Fabril / Cultura da Empresa e a Filosofia Administrativa determinam a escolha acima.
  • 19. GESTÃO AMBIENTAL 1) ABORDAGEM “A necessidade de enfocar pequenas coisas para melhorar o quadro geral.” Exemplo: - Despoluição de uma bacia hidrográfica “É preciso que muitas pequenas empresas mudem suas atitudes para fazer diferença”.
  • 20. 2) PRINCÍPIOS •Declarar uma Política de Meio Ambiente. •Elaborar Planos e Programas para implementar a Política, envolvendo: Fábrica, Fornecedores e Clientes. •Integrar os Planos no dia-a-dia da Empresa. •Medir o Desempenho da Gestão (Auditoria). •Realizar Treinamentos, dar Informação e Educar.
  • 21. 3) SISTEMA GERENCIAL •A Empresa já gerencia COMPRAS, VENDAS, PRODUÇÃO, etc. “Não há nada de novo em ampliar um SISTEMA GERENCIAL para tratar de assuntos do Meio Ambiente.” “O Conceito de Sistema Gerencial é encontrado na área de QUALIDADE”.
  • 22. 4) SISTEMA DA QUALIDADE “Qualidade é o conceito de: CONFORMIDADE COM EXIGÊNCIAS ESPECÍFICAS.” 5) GESTÃO DA QUALIDADE TOTAL Realiza-se através de: •Análise, Medição e Melhoria Contínua. •P.D.C.A.
  • 23. REFLETINDO SOBRE OBJETIVOS Antes de iniciar o Programa de Melhoria de Desempenho Ambiental através de abordagens de Sistemas Gerenciais, deve-se fazer uma pergunta: “ESTA INICIATIVA É PARA VALER ?” E lembrar de uma Filosofia: “PENSE GLOBALMENTE E ATUE LOCALMENTE”.