SlideShare uma empresa Scribd logo
Portefólio de Historia
SUMÁRIO
 Introdução à disciplina;
 Esquema introdutor;
 Paleolítico;
 Neolítico;
 Inovações do Neolítico;
 Civilização Egípcia;
 Arte Egípcia;
 Arquitetura Egípcia;
 Cultura Grega;
 Arquitetura Grega;
 Escultura Grega;
 Arte móvel Grega.
HISTÓRIA...
 ...é a ciência que estuda o Homem e a sua ação
no tempo e no espaço.
Portefólio de Historia
PALEOLÍTICO...
... é o período da história que aconteceu à cerca
de 2,5 M.a. a.c quando os antepassados do
Homem começaram a produzir os primeiros
artefactos em pedra lascada destacando-se de
todos os animais até 10 000 a.c.
O Homem vivia apenas dos
frutos e sementes que a natureza
oferecia, e da caça.
Dada a
circunstância a que
se submeteram,
tinham de
abandonar a sua
localidade várias
vezes porque a
comida ia
começando a
escassear. Essa
mudança de um
local para outro ao
longo da vida,
denomina-se de
Ainda neste período de tempo se praticou a arte. A arte
rupestre serviria para :
ilustrar cenas de caça, ritual, quotidiano, ter caráter mágico, e
expressar, como uma espécie de linguagem visual, conceitos,
símbolos, valores e crenças.
Portefólio de Historia
NEOLÍTICO...
...é o período da história que aconteceu
à cerca de 10 000 anos a.c., com o
início da sedentarização e aparecimento
da agricultura, até 3 000 anos a.c. .
Há 10 000 anos
a.c. houve a
chamada Revoluç
ão Neolítica, em
que a agricultura
passou a ser
utilizada, deixando
o homem
independente da
coleta e caça.
Graças à agricultura conseguiram-se
estabilizar num só local, tornando-se
sedentários.
Para além de terem desenvolvido a
agricultura, também desenvolveram
instrumentos para essa atividade(fig.
2), começaram a construir locais
próprios para os cultos religiosos(fig. 1)
e desenvolveram a arte móvel(fig.3).
1 2
3
Menir é um monumento pré-
histórico de pedra, cravado
verticalmente no solo.
Para construir os seus monumentos,
os homens da época pré-
histórica provavelmente começaram
por levantar uma coluna, em honra de
um deus ou de um acontecimento
importante, embora a maioria dos
historiadores relacionem o seu
aparecimento com:
1. Culto da fecundidade(menir
isolado)
2. Marcos territoriais(menir isolado)
3. Orientadores de locais (menires
isolados e em linha)
4. Santuários religiosos (menires em
Cromeleque é o conjunto de
diversos menires dispostos em
um ou vários círculos,
em elipses, em rectângulos,
em semicírculo ou ainda
estruturas mais complexas,
como o cromeleque dos
Almendres.
Alguns dos diversos menires que constituem o
cromeleque dos Almendres possuem diferentes
características como:
1. contêm uma pequena figura antropomórfica
associada a um báculo.
2. numa face propositadamente aplainada
mostram uma série de treze relevos em forma
de báculos. São, provavelmente,
representações de objetos de prestígio social
construídos em xisto e materiais perecíveis.
3. numa face aplainada apresentam uma
representação estilizada de uma grande face
humana, com nariz, olhos e boca. Podem ser
considerados uma estátua-menir.
4. apresentam relevos em forma de raquetas e círculos.
5. Possuem três representações de discos solares, associados a linhas
onduladas que representam raios.
Passaram, também, a
praticar o culto dos
mortos, enterrando-os,
assim, em antas ou
dólmens(fig.2).
1
Anta (vista externa) Anta (vista interna)
2
Não só desenvolveram a arte móvel
como também aperfeiçoaram a arte
LISTA DE FONTES CONSULTADAS
 www.wikipedia.com
 images.google.com
A ARTE EGÍPCIA
A CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA...
 ...foi uma civilização da Antiguidade
oriental do Norte de África, concentrada ao
longo do rio Nilo, que é hoje o país
moderno do Egito. Eram muito dedicados à
religião e eram politeístas.O egito não era
montanhoso e quando as águas do rio Nilo
subiam, este inundava as cidades e
quando baixavam, o solo, rico e nutrido,
era bom para a agricultura. A sua política
era do género da monarquia, pois era
hereditária e só havia um chefe, o faraó.
A pintura egípcia é uma pintura
essencialmente simbólica, que
segue rígidos padrões de
representação, como a lei da
frontalidade. As áreas espaciais
são bem definidas e o tamanho
e posição das figuras no espaço
são estipulados segundo regras
hierárquicas. A pintura do Egito
Antigo significou um
ressurgimento da pintura,
muitos anos após às pinturas
rupestres.
Regras:
a chamada Lei da frontalidade,
onde um humano não deveria
ser pintado com a cabeça,
membros inferiores e superiores
virados para frente, mas olhos e
o tronco poderiam.
No Egito Antigo, os artistas
estavam mais interessados na
arquitetura e na escultura, por
isso muitas das pinturas que
ainda permanecem são
decorações de túmulos.
A escultura do Antigo Egito foi
demarcada
na antiguidade sobretudo
pela escultura de grandes
dimensões associada à arquitetura,
pelo relevo descritivo (hieróglifos),
pelo busto e pela estatuária de
pequenas dimensões onde
dominam não só as representações
de deuses e faraós, como também
de animais.
Os egípcios demonstram nas suas manifestações artísticas uma
profunda religiosidade, dando um caráter monumental
aos templos e às construções mortuárias, notabilizando-se entre
elas as pirâmides, construídas de pedra, quando todas as
comunidades ao longo do rio Nilo são unificadas num
único Império (cerca de 3.200 a.C.).
LISTA DE FONTES CONSULTADAS
 www.wikipedia.com
 images.google.com
A arte Grega
A cultura grega desenvolve-se
principalmente
na península do Peloponeso,
nas ilhas próximas e na
costa mediterrânea próxima à
atual Turquia, durante
o segundo e primeiro milénios
a.C. O período considerado o
mais importante da cultura e
da arquitetura grega é aquele
que se desenvolve entre o
séculos VII a.C. e IV
a.C. Concentra-se
na arquitetura religiosa –
templos – com grande rigor de
dimensões, estabelecendo
proporções matematicamente
precisas; os templos são
O Parthenon – templo
dedicado à deusa Atena,
na Acrópole de Atenas ,
erguido entre 447
a.C. e 438 a.C., no
governo de Péricles, é
uma das mais conhecidas
e admiradas construções
desse período.
O Partenon é um templo dedicad
o à deusa grega Atena. Foi
construído no século V
a.C. em Atenas. É o mais
conhecido
dos edifícios da Grécia Antiga e
foi eleito como o melhor edifício
da arquitetura grega.
O Partenon é visto como um dos
maiores monumentos culturais do mundo.
Foi construído com marfim e ouro por Fídias com seu
nome parthenos referente ao estado virgem e solteiro da
deusa homenageada.
O Partenon foi construído para substituir um antigo
templo destruído pelos persas. Servia para guardar
moedas e metais preciosos.
O Templo de Atena Nice era um templo dedicado à deusa
grega Atena, fica em Acrópole de Atenas. "Nice" significa
"vitória" em grego, e é referente a um
dos epítetos comumente dados à deusa na cidade.
Foi construido no estilo jónico antigo e localiza-se na
parte sudeste da acrópole. Lá, os atenienses adoravam a
deusa, pensando que a mesma iria ajuda-los em guerras
contra Esparta.
A arquitetura grega é dividida em três ordens:
Dórica, Jónica e Coríntia.
Dórica Jónica Coríntia
Dórica: mais simples e o mais rústico dos
três estilos. Utilizado nos templos de
divindades masculinas.
Jónica: caracterizada pela leveza e elegância. Mais utilizada na
ornamentação de templos de divindades femininas.
Coríntia: a mais ornamentada das três ordens
arquitetónicas. O excesso de detalhes indicava
luxo e poder.
ESCULTURA :Usavam
detalhes para representar
o ser humano, que foi
criado à semelhança dos
deuses.
O grupo de Laocoonte é
uma escultura em
mármore, também
conhecida como
Laocoonte e seus filhos,
hoje em dia exposta no
Os autores desta
obra são:
Agesandro,
Atenodoro,
Polidoro.
O Discóbolo é
uma estátua do
escultor grego
Míron, que
representa um
atleta momentos
antes de lançar um
disco
A produção de vasos
decorados foi uma das poucas
manifestações artísticas que
não sofreram interrupção na
Idade das Trevas grega,
havendo pois uma tradição
contínua que remonta a tempos
Pitcher Attic foi feito em
750 a.c. Exposto em
Antiguidades Staatliche
de Mônaco da Baviera.
LISTA DE FONTES CONSULTADAS
 www.wikipedia.com
 images.google.com
 Blogs

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
www.historiadasartes.com
 
Sensibilização arte-no-egito-antigo
Sensibilização  arte-no-egito-antigoSensibilização  arte-no-egito-antigo
Sensibilização arte-no-egito-antigo
qsedani
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
ArtesElisa
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
Edenilson Morais
 
ARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIAARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIA
Cristiane Seibt
 
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à GóticaLinha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
Gabriel Felix
 
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
www.historiadasartes.com
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
Andrea Dressler
 
Egito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º anoEgito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º ano
josivaldopassos
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
ArtesElisa
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
Sandro Bottene
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
Mírian Carlos
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
Ana Cristina D Assumpcão
 
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípciosPovos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
Munis Pedro
 
Arte grega 2019
Arte grega 2019Arte grega 2019
Arte grega 2019
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte grega 2017
Arte grega 2017Arte grega 2017
Arte grega 2017
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
Viviane Marques
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Joaninha Sena
 
2 arte egito 2020
2 arte egito 20202 arte egito 2020
2 arte egito 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte grega escultura
Arte grega   esculturaArte grega   escultura
Arte grega escultura
Filllipe
 

Mais procurados (20)

2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c15 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
 
Sensibilização arte-no-egito-antigo
Sensibilização  arte-no-egito-antigoSensibilização  arte-no-egito-antigo
Sensibilização arte-no-egito-antigo
 
6o. ano texto- arte na grécia -1-
6o. ano  texto- arte na grécia -1-6o. ano  texto- arte na grécia -1-
6o. ano texto- arte na grécia -1-
 
A arte na Grécia
A arte na GréciaA arte na Grécia
A arte na Grécia
 
ARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIAARTE EGÍPCIA
ARTE EGÍPCIA
 
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à GóticaLinha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
Linha do Tempo da Arquitetura Egípcia à Gótica
 
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 20122c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
2c16 Arte Grega e Museu da Acrópole 2012
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
Egito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º anoEgito história da arte 7º ano
Egito história da arte 7º ano
 
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-6o. ano  texto -Arte na Grécia- 2-
6o. ano texto -Arte na Grécia- 2-
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
Arte Grega
Arte GregaArte Grega
Arte Grega
 
História da arte
História da arteHistória da arte
História da arte
 
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípciosPovos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
Povos na Antiguidade Oriental: persas, fenícios, hebreus e egípcios
 
Arte grega 2019
Arte grega 2019Arte grega 2019
Arte grega 2019
 
Arte grega 2017
Arte grega 2017Arte grega 2017
Arte grega 2017
 
Arte egípcia
Arte egípciaArte egípcia
Arte egípcia
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
2 arte egito 2020
2 arte egito 20202 arte egito 2020
2 arte egito 2020
 
Arte grega escultura
Arte grega   esculturaArte grega   escultura
Arte grega escultura
 

Destaque

Portefólio digital 2013
Portefólio digital 2013Portefólio digital 2013
Portefólio digital 2013
ermelinda mestre
 
Historia, 10º ano
Historia, 10º anoHistoria, 10º ano
Historia, 10º ano
VansKaefer
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)
Andreia Pacheco
 
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Carlos Vieira
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
Carlos Vieira
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
cattonia
 

Destaque (6)

Portefólio digital 2013
Portefólio digital 2013Portefólio digital 2013
Portefólio digital 2013
 
Historia, 10º ano
Historia, 10º anoHistoria, 10º ano
Historia, 10º ano
 
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 História 11ºano ( matéria do 1º período) História 11ºano ( matéria do 1º período)
História 11ºano ( matéria do 1º período)
 
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalinaCultura do Salão – Lisboa pombalina
Cultura do Salão – Lisboa pombalina
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
 
A Civilização Romana
A Civilização RomanaA Civilização Romana
A Civilização Romana
 

Semelhante a Portefólio de Historia

Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)
Carlos Benjoino Bidu
 
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Adriana Guimarães Manaro
 
Trabalho Arte grega
Trabalho Arte gregaTrabalho Arte grega
Trabalho Arte grega
GabrielaSanita
 
48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte48787715 apostila-de-arte
A arte no egito
A arte no egitoA arte no egito
A arte no egito
CEF16
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
Endelion
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
guestdef4b6
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
Ellen_Assad
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
miguelpim
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
Aline Raposo
 
Jorge E Flavio 1 E.M. B Artes
Jorge E Flavio 1 E.M. B ArtesJorge E Flavio 1 E.M. B Artes
Jorge E Flavio 1 E.M. B Artes
jorgeeflavio
 
HistóRia Da Arte
HistóRia Da ArteHistóRia Da Arte
HistóRia Da Arte
Escola Adalgisa de Barros
 
Slide da aula de artes
Slide da aula de artesSlide da aula de artes
Slide da aula de artes
Josielligton
 
Historia da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoesHistoria da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoes
George Alex
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
Cinthya Nascimento
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
Ana Paula Silva
 
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Viviane Marques
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
guestf7402f6
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
Camila
 
6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia
ArtesElisa
 

Semelhante a Portefólio de Historia (20)

Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)Revisão de História da Arte (01)
Revisão de História da Arte (01)
 
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - ClaretianoArte grega 1 em 2015 - Claretiano
Arte grega 1 em 2015 - Claretiano
 
Trabalho Arte grega
Trabalho Arte gregaTrabalho Arte grega
Trabalho Arte grega
 
48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte48787715 apostila-de-arte
48787715 apostila-de-arte
 
A arte no egito
A arte no egitoA arte no egito
A arte no egito
 
Arte Grega.ppt
Arte Grega.pptArte Grega.ppt
Arte Grega.ppt
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
GréCia
GréCiaGréCia
GréCia
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Arte grega
Arte gregaArte grega
Arte grega
 
Jorge E Flavio 1 E.M. B Artes
Jorge E Flavio 1 E.M. B ArtesJorge E Flavio 1 E.M. B Artes
Jorge E Flavio 1 E.M. B Artes
 
HistóRia Da Arte
HistóRia Da ArteHistóRia Da Arte
HistóRia Da Arte
 
Slide da aula de artes
Slide da aula de artesSlide da aula de artes
Slide da aula de artes
 
Historia da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoesHistoria da arte primeiras civilizacoes
Historia da arte primeiras civilizacoes
 
A Arte na Grécia
A Arte na GréciaA Arte na Grécia
A Arte na Grécia
 
A arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia AntigaA arte na Grécia Antiga
A arte na Grécia Antiga
 
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
Arte na mesopotâmia [modo de compatibilidade]
 
A6 H Arte I
A6 H Arte IA6 H Arte I
A6 H Arte I
 
A6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte gregaA6_HARTEIII_arte grega
A6_HARTEIII_arte grega
 
6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia6o. Ano - A arte na grécia
6o. Ano - A arte na grécia
 

Último

Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
Sandra Pratas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
EsterGabriiela1
 

Último (20)

Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_CARLA MORAIS_22_23
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdfPERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
PERÍODO COMPOSTO POR COORDENAÇÃO PDF.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 

Portefólio de Historia

  • 2. SUMÁRIO  Introdução à disciplina;  Esquema introdutor;  Paleolítico;  Neolítico;  Inovações do Neolítico;  Civilização Egípcia;  Arte Egípcia;  Arquitetura Egípcia;  Cultura Grega;  Arquitetura Grega;  Escultura Grega;  Arte móvel Grega.
  • 3. HISTÓRIA...  ...é a ciência que estuda o Homem e a sua ação no tempo e no espaço.
  • 5. PALEOLÍTICO... ... é o período da história que aconteceu à cerca de 2,5 M.a. a.c quando os antepassados do Homem começaram a produzir os primeiros artefactos em pedra lascada destacando-se de todos os animais até 10 000 a.c.
  • 6. O Homem vivia apenas dos frutos e sementes que a natureza oferecia, e da caça.
  • 7. Dada a circunstância a que se submeteram, tinham de abandonar a sua localidade várias vezes porque a comida ia começando a escassear. Essa mudança de um local para outro ao longo da vida, denomina-se de
  • 8. Ainda neste período de tempo se praticou a arte. A arte rupestre serviria para : ilustrar cenas de caça, ritual, quotidiano, ter caráter mágico, e expressar, como uma espécie de linguagem visual, conceitos, símbolos, valores e crenças.
  • 10. NEOLÍTICO... ...é o período da história que aconteceu à cerca de 10 000 anos a.c., com o início da sedentarização e aparecimento da agricultura, até 3 000 anos a.c. .
  • 11. Há 10 000 anos a.c. houve a chamada Revoluç ão Neolítica, em que a agricultura passou a ser utilizada, deixando o homem independente da coleta e caça.
  • 12. Graças à agricultura conseguiram-se estabilizar num só local, tornando-se sedentários.
  • 13. Para além de terem desenvolvido a agricultura, também desenvolveram instrumentos para essa atividade(fig. 2), começaram a construir locais próprios para os cultos religiosos(fig. 1) e desenvolveram a arte móvel(fig.3). 1 2 3
  • 14. Menir é um monumento pré- histórico de pedra, cravado verticalmente no solo. Para construir os seus monumentos, os homens da época pré- histórica provavelmente começaram por levantar uma coluna, em honra de um deus ou de um acontecimento importante, embora a maioria dos historiadores relacionem o seu aparecimento com: 1. Culto da fecundidade(menir isolado) 2. Marcos territoriais(menir isolado) 3. Orientadores de locais (menires isolados e em linha) 4. Santuários religiosos (menires em
  • 15. Cromeleque é o conjunto de diversos menires dispostos em um ou vários círculos, em elipses, em rectângulos, em semicírculo ou ainda estruturas mais complexas, como o cromeleque dos Almendres.
  • 16. Alguns dos diversos menires que constituem o cromeleque dos Almendres possuem diferentes características como: 1. contêm uma pequena figura antropomórfica associada a um báculo. 2. numa face propositadamente aplainada mostram uma série de treze relevos em forma de báculos. São, provavelmente, representações de objetos de prestígio social construídos em xisto e materiais perecíveis. 3. numa face aplainada apresentam uma representação estilizada de uma grande face humana, com nariz, olhos e boca. Podem ser considerados uma estátua-menir. 4. apresentam relevos em forma de raquetas e círculos. 5. Possuem três representações de discos solares, associados a linhas onduladas que representam raios.
  • 17. Passaram, também, a praticar o culto dos mortos, enterrando-os, assim, em antas ou dólmens(fig.2). 1 Anta (vista externa) Anta (vista interna) 2
  • 18. Não só desenvolveram a arte móvel como também aperfeiçoaram a arte
  • 19. LISTA DE FONTES CONSULTADAS  www.wikipedia.com  images.google.com
  • 21. A CIVILIZAÇÃO EGÍPCIA...  ...foi uma civilização da Antiguidade oriental do Norte de África, concentrada ao longo do rio Nilo, que é hoje o país moderno do Egito. Eram muito dedicados à religião e eram politeístas.O egito não era montanhoso e quando as águas do rio Nilo subiam, este inundava as cidades e quando baixavam, o solo, rico e nutrido, era bom para a agricultura. A sua política era do género da monarquia, pois era hereditária e só havia um chefe, o faraó.
  • 22. A pintura egípcia é uma pintura essencialmente simbólica, que segue rígidos padrões de representação, como a lei da frontalidade. As áreas espaciais são bem definidas e o tamanho e posição das figuras no espaço são estipulados segundo regras hierárquicas. A pintura do Egito Antigo significou um ressurgimento da pintura, muitos anos após às pinturas rupestres. Regras: a chamada Lei da frontalidade, onde um humano não deveria ser pintado com a cabeça, membros inferiores e superiores virados para frente, mas olhos e o tronco poderiam.
  • 23. No Egito Antigo, os artistas estavam mais interessados na arquitetura e na escultura, por isso muitas das pinturas que ainda permanecem são decorações de túmulos. A escultura do Antigo Egito foi demarcada na antiguidade sobretudo pela escultura de grandes dimensões associada à arquitetura, pelo relevo descritivo (hieróglifos), pelo busto e pela estatuária de pequenas dimensões onde dominam não só as representações de deuses e faraós, como também de animais.
  • 24. Os egípcios demonstram nas suas manifestações artísticas uma profunda religiosidade, dando um caráter monumental aos templos e às construções mortuárias, notabilizando-se entre elas as pirâmides, construídas de pedra, quando todas as comunidades ao longo do rio Nilo são unificadas num único Império (cerca de 3.200 a.C.).
  • 25. LISTA DE FONTES CONSULTADAS  www.wikipedia.com  images.google.com
  • 27. A cultura grega desenvolve-se principalmente na península do Peloponeso, nas ilhas próximas e na costa mediterrânea próxima à atual Turquia, durante o segundo e primeiro milénios a.C. O período considerado o mais importante da cultura e da arquitetura grega é aquele que se desenvolve entre o séculos VII a.C. e IV a.C. Concentra-se na arquitetura religiosa – templos – com grande rigor de dimensões, estabelecendo proporções matematicamente precisas; os templos são O Parthenon – templo dedicado à deusa Atena, na Acrópole de Atenas , erguido entre 447 a.C. e 438 a.C., no governo de Péricles, é uma das mais conhecidas e admiradas construções desse período.
  • 28. O Partenon é um templo dedicad o à deusa grega Atena. Foi construído no século V a.C. em Atenas. É o mais conhecido dos edifícios da Grécia Antiga e foi eleito como o melhor edifício da arquitetura grega. O Partenon é visto como um dos maiores monumentos culturais do mundo. Foi construído com marfim e ouro por Fídias com seu nome parthenos referente ao estado virgem e solteiro da deusa homenageada. O Partenon foi construído para substituir um antigo templo destruído pelos persas. Servia para guardar moedas e metais preciosos.
  • 29. O Templo de Atena Nice era um templo dedicado à deusa grega Atena, fica em Acrópole de Atenas. "Nice" significa "vitória" em grego, e é referente a um dos epítetos comumente dados à deusa na cidade. Foi construido no estilo jónico antigo e localiza-se na parte sudeste da acrópole. Lá, os atenienses adoravam a deusa, pensando que a mesma iria ajuda-los em guerras contra Esparta.
  • 30. A arquitetura grega é dividida em três ordens: Dórica, Jónica e Coríntia. Dórica Jónica Coríntia
  • 31. Dórica: mais simples e o mais rústico dos três estilos. Utilizado nos templos de divindades masculinas.
  • 32. Jónica: caracterizada pela leveza e elegância. Mais utilizada na ornamentação de templos de divindades femininas.
  • 33. Coríntia: a mais ornamentada das três ordens arquitetónicas. O excesso de detalhes indicava luxo e poder.
  • 34. ESCULTURA :Usavam detalhes para representar o ser humano, que foi criado à semelhança dos deuses. O grupo de Laocoonte é uma escultura em mármore, também conhecida como Laocoonte e seus filhos, hoje em dia exposta no Os autores desta obra são: Agesandro, Atenodoro, Polidoro.
  • 35. O Discóbolo é uma estátua do escultor grego Míron, que representa um atleta momentos antes de lançar um disco
  • 36. A produção de vasos decorados foi uma das poucas manifestações artísticas que não sofreram interrupção na Idade das Trevas grega, havendo pois uma tradição contínua que remonta a tempos
  • 37. Pitcher Attic foi feito em 750 a.c. Exposto em Antiguidades Staatliche de Mônaco da Baviera.
  • 38. LISTA DE FONTES CONSULTADAS  www.wikipedia.com  images.google.com  Blogs