SlideShare uma empresa Scribd logo
Esse estudo é baseado na página “A Escola das Almas”, do livro Jesus no Lar, 
pelo Espírito Neio Lúcio. 
Congregados em torno do Cristo, os domésticos de Simão ouviram a voz 
suave e persuasiva do Mestre, comentando os sagrados textos. 
Quando a palavra divina terminou a formosa preleção, a sogra de Pedro 
indagou, inquieta: - Senhor, afinal de contas, que vem a ser a nossa vida no 
lar? Contemplo-a Ele, significativamente, demonstrando a expectativa de mais 
amplos esclarecimentos, e a matrona acrescentou: - Iniciamos a tarefa entre 
flores para encontrarmos depois pesada colheita de espinhos. No começo, é a 
promessa de paz e compreensão; entretanto, logo após, surgem pedras e 
dissabores.
Reparando que a senhora galileia se sensibilizara até às lágrimas, deu-se 
pressa Jesus em responder: -O lar é a escola das almas, o templo onde a 
sabedoria divina nos habilita, pouco a pouco, ao grande entendimento da 
Humanidade. E, sorrindo, perguntou: -Que fazes inicialmente às lentilhas, 
antes de servi-las à refeição? A interpelada respondeu, titubeante: - 
Naturalmente, Senhor, cabe-me levá-las ao fogo para que se façam 
suficientemente cozidas. Depois, devo temperá-las, tornando-as agradáveis ao 
sabor. 
-Pretenderias, também, porventura, servir pão cru à mesa? 
-De modo algum, tornou a velha humilde; antes de entregá-lo ao consumo 
caseiro, compete-me guardá-lo ao calor do forno.
O divino amigo então considerou: -Há também um banquete festivo, na vida 
celestial, onde nossos sentimentos devem servir à glória do Pai. O lar, na 
maioria das vezes, é o cadinho santo ou o forno preparador. 
(...) O lar é um curso ligeiro para a fraternidade que desfrutaremos na vida 
eterna. Sofrimento e conflitos naturais, em seu círculo, são lições. 
Nessa arena de aprendizado que é a Terra, o homem recebeu a missão de 
evoluir em espiritualidade, pois, foi criado simples e ignorante. Simples 
porque nada tinha, e ignorante porque nada sabia, além das experiências 
registradas em seu instinto. Foi dotado de inteligência e livre-arbítrio para que 
pudesse aprender na vida de relação com seu semelhante.
De degrau em degrau, de experiência em experiência, de encarnação em 
encarnação, o homem oportuniza o exercício da relação com seu semelhante e 
amplia sua percepção para o significado do amor incondicional. 
Jesus ao vir à Terra orientar seus irmãos em Deus, falou diversas vezes por 
parábolas para que, ao longo do tempo, cada um pudesse tirar delas a 
compreensão necessária. Mas, só falou por parábolas sobre assuntos mais ou 
menos abstratos de Sua doutrina de amor. Na parte básica, na parte 
fundamental, foi sempre direto, principalmente no estabelecimento da lei 
maior, da lei de justiça, amor e caridade.
Não usou meias palavras e buscou exemplificar o seu cumprimento. 
Entretanto, mesmo tendo recebido a mensagem de amor de forma direta, sem 
rodeios, nem historinhas, o homem não foi capaz de entendê-la, de incorporá-la 
à sua existência. Daí os conflitos, os desentendimentos, a luta por interesses 
particulares. 
Muitos são os cenários nos quais o homem gravite e desempenha o seu papel 
em todos eles. No entanto, deve tirar lições necessárias para a sua evolução 
espiritual. Como disse, o homem gravita em cenários diversos: na família, na 
sociedade, no trabalho, na religião. E, em todos eles, busca representar o papel 
adequado. Porém, é importante ressaltar que o cenário doméstico, o cenário da 
família, é o mais repleto de experiências, e constitui-se na primeira oficina de 
burilamento espiritual.
Na família, encontramos os afetos e os desafetos de outras eras, de outras 
experiências que, assim como nós, necessitam vencer a si próprios e aprender 
a conviver com irmandade e amor. 
Deus nos concede a misericórdia do esquecimento do passado para que 
consigamos manter relações equilibradas com o mundo em seus diferentes 
cenários. Se assim não fosse, tornar-se-ia muito difícil refazer caminhos, 
retomar experiências passadas, equilibrar o que foi desequilibrado, convivendo 
uns com os outros, credores e devedores. É na família, portanto, que estão 
nossas maiores provas e nossas maiores oportunidades. Assim, sendo, 
devemos abraçá-las com todo esforço, com toda determinação e resignação 
para conseguirmos através da ajuda mútua e da compreensão adquirirmos 
valores do amor incondicional.
Como já vivemos muitas vezes a prova da matéria, já tivemos relações com 
muitos irmãos, muitos pais, muitas mães, muitos filhos. Muitos irmãos do 
caminho compartilharam conosco as experiências da vida na carne. Portanto, 
podemos concluir que nossa parentela espiritual é imensa, ultrapassando 
mesmo os limites de nossa percepção. Poderíamos até dizer que o mundo em 
si é uma grande família, embora ainda não se comporte como tal. 
Alguns de nós percebem e aproveitam as oportunidades concedidas e 
adiantam-se. Outros, tornam-se rebeldes renitentes e teimam em se manterem 
nas posições da incompreensão, da dureza de coração e, por conseguinte, não 
conseguem se desprenderem das algemas do orgulho, do egoísmo, da 
intemperança, da cupidez, da ilusão material.
Costumo dizer que ninguém pode percorrer o caminho por ninguém. Ninguém 
pode ser considerado responsável pelo insucesso do outro uma vez que, a 
todos compete viver suas próprias experiências. 
O livre-arbítrio induz à responsabilidade individual, apesar de vivermos 
relações coletivas, interagindo uns com os outros. A cada um será dado 
conforme o que tiver edificado. Assim, caro irmão, cara irmã, observa a sua 
conduta dentro da família. Por mais singela que ela possa ser, procure 
desenvolver a paciência e a tolerância com seus companheiros de jornada 
familiar. Se você lida com parente difícil, prova que lhe parece insuportável, 
percebe que ela é necessária e que, por escolha ou por imperativo, ela lhe foi 
concedida para o desenvolvimento da sua luz espiritual.
Ore, e peça ao Pai misericordioso forças para superar as próprias imperfeições 
que lhe impede de identificar no parente difícil ao seu lado um irmão de 
caminhada. Veja pelos olhos do Espírito, para que você possa ser útil ao irmão 
do caminho, que foi colocado em sua vida. Perdoa e concede a misericórdia, 
não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes para cada falta. 
Se hoje já conseguimos perceber uma tênue luz espiritual a nos apontar o 
caminho, devemos exercitar a tolerância, a humildade, e estender a mão 
àqueles que ainda teimam em se manterem à margem da estrada. 
Todos que aqui estamos, neste planeta de expiações e provas, somos carentes 
de afeto, carentes de misericórdia, carentes de indulgência para nossas faltas.
Colhemos hoje o que semeamos no passado. Somos pecadores contumazes, e 
esse fato por si só já não nos autoriza a julgarmos quem quer que seja. Assim, 
se hoje nos sentimos ofendidos, devemos expandir nossos sentimentos e 
aprender a perdoar. Se hoje sofremos as consequências dos conflitos humanos, 
e somos bafejados pela ingratidão daqueles que nos são caros, devemos 
agradecer a experiência concedida, e tirar dela a oportunidade de amparar e 
suportar nossas dores com resignação. 
A família terrestre é a grande oficina de aprendizado. É a escola das almas, 
que permitirá o nosso acesso aos planos sublimes ou a permanência nos planos 
de sofrimento e dor.
Aproveitemos, pois, as oportunidades de conviver e aprender com os irmãos 
difíceis da jornada terrestre. 
Muita Paz! 
Meu Blog: 
http://espiritual-espiritual.blogspot.com.br 
Com estudos comentados de O Livro dos Espíritos e de O Evangelho Segundo 
o Espiritismo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
Jorge Luiz dos Santos
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
Fatoze
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
Angela Ewerling
 
Flagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerrasFlagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerras
Izabel Cristina Fonseca
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Fernando Pinto
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
KATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
Evangeliza - Progressão dos Espíritos
Evangeliza - Progressão dos EspíritosEvangeliza - Progressão dos Espíritos
Evangeliza - Progressão dos Espíritos
Antonino Silva
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Denise Aguiar
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
Jorge Luiz dos Santos
 
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMORAULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
Daniel de Melo
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Leonardo Pereira
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
Victor Passos
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
Jorge Luiz dos Santos
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Patricia Farias
 
Instintos, sensações, emoções, sentimentos
Instintos, sensações, emoções, sentimentosInstintos, sensações, emoções, sentimentos
Instintos, sensações, emoções, sentimentos
Dr. Walter Cury
 
Vigiai e Orai
Vigiai e OraiVigiai e Orai
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Leonardo Pereira
 

Mais procurados (20)

DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIODESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
DESTINO, FATALIDADE E LIVRE-ARBÍTRIO
 
Obsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessãoObsessão e desobsessão
Obsessão e desobsessão
 
Orgulho e humildade
Orgulho e humildadeOrgulho e humildade
Orgulho e humildade
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
Flagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerrasFlagelos destruidores e guerras
Flagelos destruidores e guerras
 
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)Ese cap 8  bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
Ese cap 8 bem aventurados os que tem puro o coracao final (1)
 
Reencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familiaReencarnação e os laços de familia
Reencarnação e os laços de familia
 
Evangeliza - Progressão dos Espíritos
Evangeliza - Progressão dos EspíritosEvangeliza - Progressão dos Espíritos
Evangeliza - Progressão dos Espíritos
 
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual   - O fenômeno da morteVida no mundo espiritual   - O fenômeno da morte
Vida no mundo espiritual - O fenômeno da morte
 
VIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITAVIVÊNCIA ESPÍRITA
VIVÊNCIA ESPÍRITA
 
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMORAULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
AULA 088 EAE DM - LEI DO AMOR
 
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direitaQue sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
Que sua mão esquerda não saiba o que faz a direita
 
O DUELO
O DUELOO DUELO
O DUELO
 
Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".Estudos do evangelho " A lei de amor".
Estudos do evangelho " A lei de amor".
 
Palestra a reencarnacao
Palestra   a reencarnacaoPalestra   a reencarnacao
Palestra a reencarnacao
 
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DORO CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
O CARÁTER EDUCATIVO DA DOR
 
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1Obreiros da Vida Eterna - cap 1
Obreiros da Vida Eterna - cap 1
 
Instintos, sensações, emoções, sentimentos
Instintos, sensações, emoções, sentimentosInstintos, sensações, emoções, sentimentos
Instintos, sensações, emoções, sentimentos
 
Vigiai e Orai
Vigiai e OraiVigiai e Orai
Vigiai e Orai
 
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
Relações afetivas e o casamento na visão espírita!
 

Destaque

Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
Grupo Espírita Cristão
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Parentesco e Filiação
Parentesco e FiliaçãoParentesco e Filiação
Parentesco e Filiação
Associação Espirita Lagos
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
Graça Maciel
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
Isnande Mota Barros
 
Slides palestra família
Slides palestra famíliaSlides palestra família
Slides palestra família
Clarice-Borges
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
balsense
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
Jerri Almeida
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Luciane Belchior
 
Tipos de Família
Tipos de Família Tipos de Família
Tipos de Família
Cordeiro_
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Isnande Mota Barros
 
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - FamíliaAula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
Sergio Lima Dias Junior
 
Palestra família
Palestra famíliaPalestra família
Palestra família
pmgv5
 
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentaçõesJornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
ADEP Portugal
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 02 Aniceto
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 02 AnicetoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 02 Aniceto
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 02 Aniceto
Jose Luiz Maio
 
Honrar Pai e Mãe
Honrar Pai e MãeHonrar Pai e Mãe
Cartaz do IMC Audiovisual
Cartaz do IMC AudiovisualCartaz do IMC Audiovisual
Cartaz do IMC Audiovisual
IMC audiovisual
 
Laços de família 24 03 2012
Laços de família 24 03 2012Laços de família 24 03 2012
Laços de família 24 03 2012
Izabel Cristina Fonseca
 
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
audiovisual.dij
 
Evangelização e Comunicação
Evangelização e ComunicaçãoEvangelização e Comunicação
Evangelização e Comunicação
dijfergs
 

Destaque (20)

Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2Parentela Corporal E Espiritual2
Parentela Corporal E Espiritual2
 
Família material e espiritual
Família material e espiritualFamília material e espiritual
Família material e espiritual
 
Parentesco e Filiação
Parentesco e FiliaçãoParentesco e Filiação
Parentesco e Filiação
 
Os verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familiaOs verdadeiros laços de familia
Os verdadeiros laços de familia
 
LAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAISLAÇOS ESPIRITUAIS
LAÇOS ESPIRITUAIS
 
Slides palestra família
Slides palestra famíliaSlides palestra família
Slides palestra família
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
A família na visão espírita
A família na visão espíritaA família na visão espírita
A família na visão espírita
 
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnaçãoOs laços de família são fortalecidos pela reencarnação
Os laços de família são fortalecidos pela reencarnação
 
Tipos de Família
Tipos de Família Tipos de Família
Tipos de Família
 
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
Quem é minha mãe e quem são meus irmãos?
 
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - FamíliaAula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
Aula 5 Mocidade Espírita Chico Xavier - Família
 
Palestra família
Palestra famíliaPalestra família
Palestra família
 
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentaçõesJornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
Jornadas ADEP 2011 - Todas as apresentações
 
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 02 Aniceto
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 02 AnicetoEstudando com Andre Luiz - Os Mensageiros   capitulo 02 Aniceto
Estudando com Andre Luiz - Os Mensageiros capitulo 02 Aniceto
 
Honrar Pai e Mãe
Honrar Pai e MãeHonrar Pai e Mãe
Honrar Pai e Mãe
 
Cartaz do IMC Audiovisual
Cartaz do IMC AudiovisualCartaz do IMC Audiovisual
Cartaz do IMC Audiovisual
 
Laços de família 24 03 2012
Laços de família 24 03 2012Laços de família 24 03 2012
Laços de família 24 03 2012
 
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
1ª Reunião da Equipe de Produção Audiovisual
 
Evangelização e Comunicação
Evangelização e ComunicaçãoEvangelização e Comunicação
Evangelização e Comunicação
 

Semelhante a Parentela corporal e espiritual

A parentela corporal e espiritual
A parentela corporal e espiritualA parentela corporal e espiritual
A parentela corporal e espiritual
Helio Cruz
 
A vida em família
A vida em famíliaA vida em família
A vida em família
Helio Cruz
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos OutrosSérie Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
Ricardo Azevedo
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
Candice Gunther
 
Nossolar
NossolarNossolar
Nossolar
Renato Cardoso
 
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
Helio Cruz
 
Vencendo as ilusões da matéria
Vencendo as ilusões da matériaVencendo as ilusões da matéria
Vencendo as ilusões da matéria
Helio Cruz
 
EEI 10 - Aula 10 espíritos sexo, parentesco
EEI 10 - Aula 10   espíritos sexo, parentescoEEI 10 - Aula 10   espíritos sexo, parentesco
EEI 10 - Aula 10 espíritos sexo, parentesco
Fatoze
 
Spinoza
Spinoza Spinoza
Spinoza
grupodepais
 
Incompatibilidade de genios
Incompatibilidade de geniosIncompatibilidade de genios
Incompatibilidade de genios
Home
 
Chico xavier familia
Chico xavier   familiaChico xavier   familia
Chico xavier familia
Antonio SSantos
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
Helio Cruz
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
decoumsm
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
decoumsm
 
Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016
Ume Maria
 
A familia
A familiaA familia
A familia
Lucia Carlessi
 
Jardineiro das estrelas
Jardineiro das estrelasJardineiro das estrelas
Jardineiro das estrelas
Mensagens Virtuais
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
Helio Cruz
 
Conviver é preciso
Conviver é precisoConviver é preciso
Conviver é preciso
Maria Ana de Paula
 
Parentes difíceis
Parentes difíceisParentes difíceis
Parentes difíceis
JoyAlbanez
 

Semelhante a Parentela corporal e espiritual (20)

A parentela corporal e espiritual
A parentela corporal e espiritualA parentela corporal e espiritual
A parentela corporal e espiritual
 
A vida em família
A vida em famíliaA vida em família
A vida em família
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos OutrosSérie Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
Série Evangelho no Lar - Cap. 43 - Problema dos Outros
 
Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33Estudo do livro Roteiro lição 33
Estudo do livro Roteiro lição 33
 
Nossolar
NossolarNossolar
Nossolar
 
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
Por que nasci nessa família, com tantos problemas?
 
Vencendo as ilusões da matéria
Vencendo as ilusões da matériaVencendo as ilusões da matéria
Vencendo as ilusões da matéria
 
EEI 10 - Aula 10 espíritos sexo, parentesco
EEI 10 - Aula 10   espíritos sexo, parentescoEEI 10 - Aula 10   espíritos sexo, parentesco
EEI 10 - Aula 10 espíritos sexo, parentesco
 
Spinoza
Spinoza Spinoza
Spinoza
 
Incompatibilidade de genios
Incompatibilidade de geniosIncompatibilidade de genios
Incompatibilidade de genios
 
Chico xavier familia
Chico xavier   familiaChico xavier   familia
Chico xavier familia
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
 
Beume xx (3)
Beume xx (3)Beume xx (3)
Beume xx (3)
 
Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016Correio de luz 06 2016
Correio de luz 06 2016
 
A familia
A familiaA familia
A familia
 
Jardineiro das estrelas
Jardineiro das estrelasJardineiro das estrelas
Jardineiro das estrelas
 
O homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evoluçãoO homem a caminho da evolução
O homem a caminho da evolução
 
Conviver é preciso
Conviver é precisoConviver é preciso
Conviver é preciso
 
Parentes difíceis
Parentes difíceisParentes difíceis
Parentes difíceis
 

Mais de Helio Cruz

O pior inimigo
O pior inimigoO pior inimigo
O pior inimigo
Helio Cruz
 
Entusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidadeEntusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidade
Helio Cruz
 
A candeia debaixo do alqueire
A candeia debaixo do alqueireA candeia debaixo do alqueire
A candeia debaixo do alqueire
Helio Cruz
 
O credor incompassivo
O credor incompassivoO credor incompassivo
O credor incompassivo
Helio Cruz
 
O poder das palavras
O poder das palavrasO poder das palavras
O poder das palavras
Helio Cruz
 
Pedir e obter
Pedir e obterPedir e obter
Pedir e obter
Helio Cruz
 
A virtude os superiores e os inferiores
A virtude   os superiores e os inferioresA virtude   os superiores e os inferiores
A virtude os superiores e os inferiores
Helio Cruz
 
O peso da luz
O peso da luzO peso da luz
O peso da luz
Helio Cruz
 
Universidade de amor
Universidade de amorUniversidade de amor
Universidade de amor
Helio Cruz
 
O homem e a vida espiritual
O homem e a vida espiritualO homem e a vida espiritual
O homem e a vida espiritual
Helio Cruz
 
O dom esquecido
O dom esquecidoO dom esquecido
O dom esquecido
Helio Cruz
 
Dia nacional da caridade
Dia nacional da caridadeDia nacional da caridade
Dia nacional da caridade
Helio Cruz
 
Marta e maria
Marta e mariaMarta e maria
Marta e maria
Helio Cruz
 
O progresso espiritual
O progresso espiritualO progresso espiritual
O progresso espiritual
Helio Cruz
 
Viver para deus
Viver para deusViver para deus
Viver para deus
Helio Cruz
 
O Marco inicial do Espiritismo
O Marco inicial do EspiritismoO Marco inicial do Espiritismo
O Marco inicial do Espiritismo
Helio Cruz
 
A quaresma e o espiritismo
A quaresma e o espiritismoA quaresma e o espiritismo
A quaresma e o espiritismo
Helio Cruz
 
Os nossos julgamentos
Os nossos julgamentosOs nossos julgamentos
Os nossos julgamentos
Helio Cruz
 
Sal da terra e luz do mundo
Sal da terra e luz do mundoSal da terra e luz do mundo
Sal da terra e luz do mundo
Helio Cruz
 
Realismo no novo ano
Realismo no novo anoRealismo no novo ano
Realismo no novo ano
Helio Cruz
 

Mais de Helio Cruz (20)

O pior inimigo
O pior inimigoO pior inimigo
O pior inimigo
 
Entusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidadeEntusiasmo e responsabilidade
Entusiasmo e responsabilidade
 
A candeia debaixo do alqueire
A candeia debaixo do alqueireA candeia debaixo do alqueire
A candeia debaixo do alqueire
 
O credor incompassivo
O credor incompassivoO credor incompassivo
O credor incompassivo
 
O poder das palavras
O poder das palavrasO poder das palavras
O poder das palavras
 
Pedir e obter
Pedir e obterPedir e obter
Pedir e obter
 
A virtude os superiores e os inferiores
A virtude   os superiores e os inferioresA virtude   os superiores e os inferiores
A virtude os superiores e os inferiores
 
O peso da luz
O peso da luzO peso da luz
O peso da luz
 
Universidade de amor
Universidade de amorUniversidade de amor
Universidade de amor
 
O homem e a vida espiritual
O homem e a vida espiritualO homem e a vida espiritual
O homem e a vida espiritual
 
O dom esquecido
O dom esquecidoO dom esquecido
O dom esquecido
 
Dia nacional da caridade
Dia nacional da caridadeDia nacional da caridade
Dia nacional da caridade
 
Marta e maria
Marta e mariaMarta e maria
Marta e maria
 
O progresso espiritual
O progresso espiritualO progresso espiritual
O progresso espiritual
 
Viver para deus
Viver para deusViver para deus
Viver para deus
 
O Marco inicial do Espiritismo
O Marco inicial do EspiritismoO Marco inicial do Espiritismo
O Marco inicial do Espiritismo
 
A quaresma e o espiritismo
A quaresma e o espiritismoA quaresma e o espiritismo
A quaresma e o espiritismo
 
Os nossos julgamentos
Os nossos julgamentosOs nossos julgamentos
Os nossos julgamentos
 
Sal da terra e luz do mundo
Sal da terra e luz do mundoSal da terra e luz do mundo
Sal da terra e luz do mundo
 
Realismo no novo ano
Realismo no novo anoRealismo no novo ano
Realismo no novo ano
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
ESCRIBA DE CRISTO
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
André Ricardo Marcondes
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 

Último (16)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]PEDRO NUNCA FOI PAPA   [COM COMENTÁRIOS]
PEDRO NUNCA FOI PAPA [COM COMENTÁRIOS]
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino FinalTornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
Tornar se Como Deus - A Cabala E Nosso Destino Final
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 

Parentela corporal e espiritual

  • 1.
  • 2. Esse estudo é baseado na página “A Escola das Almas”, do livro Jesus no Lar, pelo Espírito Neio Lúcio. Congregados em torno do Cristo, os domésticos de Simão ouviram a voz suave e persuasiva do Mestre, comentando os sagrados textos. Quando a palavra divina terminou a formosa preleção, a sogra de Pedro indagou, inquieta: - Senhor, afinal de contas, que vem a ser a nossa vida no lar? Contemplo-a Ele, significativamente, demonstrando a expectativa de mais amplos esclarecimentos, e a matrona acrescentou: - Iniciamos a tarefa entre flores para encontrarmos depois pesada colheita de espinhos. No começo, é a promessa de paz e compreensão; entretanto, logo após, surgem pedras e dissabores.
  • 3. Reparando que a senhora galileia se sensibilizara até às lágrimas, deu-se pressa Jesus em responder: -O lar é a escola das almas, o templo onde a sabedoria divina nos habilita, pouco a pouco, ao grande entendimento da Humanidade. E, sorrindo, perguntou: -Que fazes inicialmente às lentilhas, antes de servi-las à refeição? A interpelada respondeu, titubeante: - Naturalmente, Senhor, cabe-me levá-las ao fogo para que se façam suficientemente cozidas. Depois, devo temperá-las, tornando-as agradáveis ao sabor. -Pretenderias, também, porventura, servir pão cru à mesa? -De modo algum, tornou a velha humilde; antes de entregá-lo ao consumo caseiro, compete-me guardá-lo ao calor do forno.
  • 4. O divino amigo então considerou: -Há também um banquete festivo, na vida celestial, onde nossos sentimentos devem servir à glória do Pai. O lar, na maioria das vezes, é o cadinho santo ou o forno preparador. (...) O lar é um curso ligeiro para a fraternidade que desfrutaremos na vida eterna. Sofrimento e conflitos naturais, em seu círculo, são lições. Nessa arena de aprendizado que é a Terra, o homem recebeu a missão de evoluir em espiritualidade, pois, foi criado simples e ignorante. Simples porque nada tinha, e ignorante porque nada sabia, além das experiências registradas em seu instinto. Foi dotado de inteligência e livre-arbítrio para que pudesse aprender na vida de relação com seu semelhante.
  • 5. De degrau em degrau, de experiência em experiência, de encarnação em encarnação, o homem oportuniza o exercício da relação com seu semelhante e amplia sua percepção para o significado do amor incondicional. Jesus ao vir à Terra orientar seus irmãos em Deus, falou diversas vezes por parábolas para que, ao longo do tempo, cada um pudesse tirar delas a compreensão necessária. Mas, só falou por parábolas sobre assuntos mais ou menos abstratos de Sua doutrina de amor. Na parte básica, na parte fundamental, foi sempre direto, principalmente no estabelecimento da lei maior, da lei de justiça, amor e caridade.
  • 6. Não usou meias palavras e buscou exemplificar o seu cumprimento. Entretanto, mesmo tendo recebido a mensagem de amor de forma direta, sem rodeios, nem historinhas, o homem não foi capaz de entendê-la, de incorporá-la à sua existência. Daí os conflitos, os desentendimentos, a luta por interesses particulares. Muitos são os cenários nos quais o homem gravite e desempenha o seu papel em todos eles. No entanto, deve tirar lições necessárias para a sua evolução espiritual. Como disse, o homem gravita em cenários diversos: na família, na sociedade, no trabalho, na religião. E, em todos eles, busca representar o papel adequado. Porém, é importante ressaltar que o cenário doméstico, o cenário da família, é o mais repleto de experiências, e constitui-se na primeira oficina de burilamento espiritual.
  • 7. Na família, encontramos os afetos e os desafetos de outras eras, de outras experiências que, assim como nós, necessitam vencer a si próprios e aprender a conviver com irmandade e amor. Deus nos concede a misericórdia do esquecimento do passado para que consigamos manter relações equilibradas com o mundo em seus diferentes cenários. Se assim não fosse, tornar-se-ia muito difícil refazer caminhos, retomar experiências passadas, equilibrar o que foi desequilibrado, convivendo uns com os outros, credores e devedores. É na família, portanto, que estão nossas maiores provas e nossas maiores oportunidades. Assim, sendo, devemos abraçá-las com todo esforço, com toda determinação e resignação para conseguirmos através da ajuda mútua e da compreensão adquirirmos valores do amor incondicional.
  • 8. Como já vivemos muitas vezes a prova da matéria, já tivemos relações com muitos irmãos, muitos pais, muitas mães, muitos filhos. Muitos irmãos do caminho compartilharam conosco as experiências da vida na carne. Portanto, podemos concluir que nossa parentela espiritual é imensa, ultrapassando mesmo os limites de nossa percepção. Poderíamos até dizer que o mundo em si é uma grande família, embora ainda não se comporte como tal. Alguns de nós percebem e aproveitam as oportunidades concedidas e adiantam-se. Outros, tornam-se rebeldes renitentes e teimam em se manterem nas posições da incompreensão, da dureza de coração e, por conseguinte, não conseguem se desprenderem das algemas do orgulho, do egoísmo, da intemperança, da cupidez, da ilusão material.
  • 9. Costumo dizer que ninguém pode percorrer o caminho por ninguém. Ninguém pode ser considerado responsável pelo insucesso do outro uma vez que, a todos compete viver suas próprias experiências. O livre-arbítrio induz à responsabilidade individual, apesar de vivermos relações coletivas, interagindo uns com os outros. A cada um será dado conforme o que tiver edificado. Assim, caro irmão, cara irmã, observa a sua conduta dentro da família. Por mais singela que ela possa ser, procure desenvolver a paciência e a tolerância com seus companheiros de jornada familiar. Se você lida com parente difícil, prova que lhe parece insuportável, percebe que ela é necessária e que, por escolha ou por imperativo, ela lhe foi concedida para o desenvolvimento da sua luz espiritual.
  • 10. Ore, e peça ao Pai misericordioso forças para superar as próprias imperfeições que lhe impede de identificar no parente difícil ao seu lado um irmão de caminhada. Veja pelos olhos do Espírito, para que você possa ser útil ao irmão do caminho, que foi colocado em sua vida. Perdoa e concede a misericórdia, não sete vezes, mas setenta vezes sete vezes para cada falta. Se hoje já conseguimos perceber uma tênue luz espiritual a nos apontar o caminho, devemos exercitar a tolerância, a humildade, e estender a mão àqueles que ainda teimam em se manterem à margem da estrada. Todos que aqui estamos, neste planeta de expiações e provas, somos carentes de afeto, carentes de misericórdia, carentes de indulgência para nossas faltas.
  • 11. Colhemos hoje o que semeamos no passado. Somos pecadores contumazes, e esse fato por si só já não nos autoriza a julgarmos quem quer que seja. Assim, se hoje nos sentimos ofendidos, devemos expandir nossos sentimentos e aprender a perdoar. Se hoje sofremos as consequências dos conflitos humanos, e somos bafejados pela ingratidão daqueles que nos são caros, devemos agradecer a experiência concedida, e tirar dela a oportunidade de amparar e suportar nossas dores com resignação. A família terrestre é a grande oficina de aprendizado. É a escola das almas, que permitirá o nosso acesso aos planos sublimes ou a permanência nos planos de sofrimento e dor.
  • 12. Aproveitemos, pois, as oportunidades de conviver e aprender com os irmãos difíceis da jornada terrestre. Muita Paz! Meu Blog: http://espiritual-espiritual.blogspot.com.br Com estudos comentados de O Livro dos Espíritos e de O Evangelho Segundo o Espiritismo.