SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 37
Baixar para ler offline
A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama
A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama
As Indicações da Radioterapia
As Indicações da Radioterapia
Rui P Rodrigues
Unidade de Radioterapia
Hospital CUF Descobertas
http://ruirodrigues.pt
http://ruirodrigues.pt
A Radioterapia no Cancro da Mama
A Radioterapia no Cancro da Mama

 Introdução
Introdução

 Indicações da radioterapia
Indicações da radioterapia
Complicações do tratamento
Complicações do tratamento

 Complicações do tratamento
Complicações do tratamento

 Evolução tecnológica
Evolução tecnológica

 Processo de tratamento
Processo de tratamento
A Radioterapia no Cancro da Mama
A Radioterapia no Cancro da Mama

 A radiação pode ser usada para destruir as
A radiação pode ser usada para destruir as células neoplásicas residuais
células neoplásicas residuais na
na
mama ou na parede torácica após uma cirurgia, ou para
mama ou na parede torácica após uma cirurgia, ou para reduzir o volume
reduzir o volume
de um tumor antes da cirurgia.
de um tumor antes da cirurgia.

 A radiação também exerce a sua acção nas
A radiação também exerce a sua acção nas células normais
células normais, podendo
, podendo

 A radiação também exerce a sua acção nas
A radiação também exerce a sua acção nas células normais
células normais, podendo
, podendo
condicionar efeitos secundários mais ou menos graves.
condicionar efeitos secundários mais ou menos graves.

 A capacidade de administrar radiações ionizantes com
A capacidade de administrar radiações ionizantes com precisão
precisão aumentou
aumentou
dramaticamente ao longo das últimas décadas, o que condicionou uma
dramaticamente ao longo das últimas décadas, o que condicionou uma
redução marcada dos
redução marcada dos efeitos secundários
efeitos secundários.
.
A Radioterapia no Cancro da Mama
A Radioterapia no Cancro da Mama

 As
As estratégias de tratamento
estratégias de tratamento do cancro desenvolveram
do cancro desenvolveram-
-se de forma
se de forma
sistemática e consistente essencialmente durante os últimos 50 anos.
sistemática e consistente essencialmente durante os últimos 50 anos.

 A
A radioterapia
radioterapia é uma das modalidades basilares nesta estratégia, estando
é uma das modalidades basilares nesta estratégia, estando
incluida no tratamento de mais de
incluida no tratamento de mais de dois terços de todos os casos de cancro
dois terços de todos os casos de cancro
incluida no tratamento de mais de
incluida no tratamento de mais de dois terços de todos os casos de cancro
dois terços de todos os casos de cancro
e mais de
e mais de metade dos casos tratados com intenção curativa
metade dos casos tratados com intenção curativa.
.

 A
A primeira aplicação terapêutica
primeira aplicação terapêutica de radiações foi efectuada em 29 de
de radiações foi efectuada em 29 de
Janeiro de 1896, em Chicago, no tratamento de um cancro da mama.
Janeiro de 1896, em Chicago, no tratamento de um cancro da mama.

 O primeiro caso com comprovação histológica de
O primeiro caso com comprovação histológica de cura
cura ocorreu em 1899
ocorreu em 1899
numa mulher com carcinoma espinocelular do nariz.
numa mulher com carcinoma espinocelular do nariz.

 Em meados da década de 30 a radioterapia começou a ser usada como
Em meados da década de 30 a radioterapia começou a ser usada como
adjuvante
adjuvante da mastectomia radical.
da mastectomia radical.
A Radioterapia Adjuvante
A Radioterapia Adjuvante

 A radioterapia adjuvante após
A radioterapia adjuvante após cirurgia conservadora
cirurgia conservadora reduz em 60%+ o
reduz em 60%+ o
risco de recaida local, permitindo sobrevivências idênticas às obtidas com a
risco de recaida local, permitindo sobrevivências idênticas às obtidas com a
mastectomia.
mastectomia.

 Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group.
Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Effects of radiotherapy and surgery in
Effects of radiotherapy and surgery in
early breast cancer. An overview of the randomized trials
early breast cancer. An overview of the randomized trials (N Engl J Med 1995; 333(22):
(N Engl J Med 1995; 333(22):
early breast cancer. An overview of the randomized trials
early breast cancer. An overview of the randomized trials (N Engl J Med 1995; 333(22):
(N Engl J Med 1995; 333(22):
1444
1444-
-1455)
1455)

 Reanalysis and results after 12 years of follow
Reanalysis and results after 12 years of follow-
-up in a randomized clinical trial
up in a randomized clinical trial
comparing total mastectomy with lumpectomy with or without irradiation in the
comparing total mastectomy with lumpectomy with or without irradiation in the
treatment of breast cancer.
treatment of breast cancer. (N Engl J Med 1995;333:1456
(N Engl J Med 1995;333:1456–
–61)
61)

 Favourable and unfavourable effects on long
Favourable and unfavourable effects on long-
-term survival of radiotherapy for early
term survival of radiotherapy for early
breast cancer: an overview of the randomised trials.
breast cancer: an overview of the randomised trials. (Lancet 2000;355:1757
(Lancet 2000;355:1757–
–70)
70)

 Radiotherapy omission after breast
Radiotherapy omission after breast-
-conserving surgery is associated with reduced
conserving surgery is associated with reduced
breast cancer
breast cancer-
-specific survival in elderly women with breast cancer
specific survival in elderly women with breast cancer. (Am J Surg. 2006
. (Am J Surg. 2006
Jun;191(6):749
Jun;191(6):749-
-55)
55)
A Radioterapia Adjuvante
A Radioterapia Adjuvante

 A radioterapia também está recomendada em casos seleccionados após
A radioterapia também está recomendada em casos seleccionados após
mastectomia
mastectomia, reduzindo o risco de recaida local e podendo melhorar a
, reduzindo o risco de recaida local e podendo melhorar a
sobrevivência
sobrevivência (T>5cm; margem <1mm; +4 gânglios positivos (1
(T>5cm; margem <1mm; +4 gânglios positivos (1-
-3?); ruptura cápsula)
3?); ruptura cápsula)

 Ragaz et al.
Ragaz et al. Locoregional Radiation Therapy in Patients With High
Locoregional Radiation Therapy in Patients With High-
-Risk Breast Cancer
Risk Breast Cancer
Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20
Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20-
-Year Results of the British Columbia Randomized
Year Results of the British Columbia Randomized
Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20
Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20-
-Year Results of the British Columbia Randomized
Year Results of the British Columbia Randomized
Trial
Trial (J Natl Cancer Inst 2005; 97: 116
(J Natl Cancer Inst 2005; 97: 116-
-126. )
126. )

 Danish Breast Cancer Cooperative Group DBCG 82c randomised trial
Danish Breast Cancer Cooperative Group DBCG 82c randomised trial. (Lancet
. (Lancet
1999;353:1641
1999;353:1641–
–8)
8)

 Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b Trial
Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b Trial (N Engl J Med 1997;337:949
(N Engl J Med 1997;337:949–
–55)
55)
A Radioterapia Paliativa
A Radioterapia Paliativa

 Paliação local
Paliação local

 Hemorragia; ulceração
Hemorragia; ulceração

 Metastização óssea
Metastização óssea (dor)
(dor)

 O alivio da dor ocorre com frequência.
O alivio da dor ocorre com frequência.

 80
80-
-90% de respostas objectivas; 50
90% de respostas objectivas; 50-
-60% de remissões completas.
60% de remissões completas.

 Dos doentes que respondem 80% permanecem sem dor
Dos doentes que respondem 80% permanecem sem dor

 Metastização cerebral
Metastização cerebral

 ~40% de respostas objectivas
~40% de respostas objectivas
Complicações da Radioterapia
Complicações da Radioterapia

 O risco de morte por
O risco de morte por patologia isquémica cardiaca
patologia isquémica cardiaca pode ser aumentado
pode ser aumentado
após tratamento com radiações nos casos localizados à esquerda.
após tratamento com radiações nos casos localizados à esquerda.

 Tal como noutras localizações existe um risco, embora reduzido, de
Tal como noutras localizações existe um risco, embora reduzido, de
indução de
indução de segundas neoplasias
segundas neoplasias (sarcomas; +20 anos)
(sarcomas; +20 anos)

 A irradiação axilar após celulectomia aumenta o risco de
A irradiação axilar após celulectomia aumenta o risco de linfedema
linfedema, que
, que
poderá ser minimizado usando técnicas de localização do gânglio sentinela.
poderá ser minimizado usando técnicas de localização do gânglio sentinela.

 A
A plexopatia braquial
plexopatia braquial é rara.
é rara.

 A
A necrose cutânea
necrose cutânea é rara.
é rara.

 A
A fractura de costela
fractura de costela é rara.
é rara.
Complicações da Radioterapia
Complicações da Radioterapia

 Os efeitos cosméticos relacionados com a
Os efeitos cosméticos relacionados com a retração dos tecidos
retração dos tecidos irradiados
irradiados
depende também de outros factores:
depende também de outros factores:

 Volume relativo mama/tumor
Volume relativo mama/tumor

 Orientação e localização da(s) cicatriz(es),
Orientação e localização da(s) cicatriz(es),

 Complicações locais pós
Complicações locais pós-
-operatórias
operatórias

 Complicações locais pós
Complicações locais pós-
-operatórias
operatórias

 O utilização frequente de
O utilização frequente de quimioterapia
quimioterapia pode igualmente aumentar a
pode igualmente aumentar a
incidência de alguns efeitos secundários da radioterapia:
incidência de alguns efeitos secundários da radioterapia:

 Reacções cutâneas agudas
Reacções cutâneas agudas

 Toxicidade pulmonar
Toxicidade pulmonar Melhoria da sobrevida c/ QT adjuvante
< 50 anos / N (+) - 11%
< 50 anos / N (-) - 7%
> 50 anos / qqN - 3%
Breast Ca.Trialists' Collaborative Group 1998
A Radioterapia e o Risco Cardiaco
A Radioterapia e o Risco Cardiaco

 O risco de
O risco de morte por doença cardiaca isquémica
morte por doença cardiaca isquémica associada à radioterapia no
associada à radioterapia no
cancro da mama diminuiu significativamente no últimos anos, o que sugere
cancro da mama diminuiu significativamente no últimos anos, o que sugere
que os avanços técnicos na administração dos tratamentos se traduziram
que os avanços técnicos na administração dos tratamentos se traduziram
em beneficios substanciais para os doentes a eles submetidos.
em beneficios substanciais para os doentes a eles submetidos.
Estudos recentes
Estudos recentes não mostraram aumento do risco cardiaco
não mostraram aumento do risco cardiaco relacionado
relacionado

 Estudos recentes
Estudos recentes não mostraram aumento do risco cardiaco
não mostraram aumento do risco cardiaco relacionado
relacionado
com o lado irradiado:
com o lado irradiado:

 O ensaio do Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b and 82c, com
O ensaio do Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b and 82c, com 3000 doentes
3000 doentes
submetidas radioterapia após
submetidas radioterapia após mastectomia
mastectomia entre 1982 e 1990
entre 1982 e 1990, não mostrou qualquer
, não mostrou qualquer
diferença no risco de doença cardiaca isquémica (Lancet 1999;354:1425
diferença no risco de doença cardiaca isquémica (Lancet 1999;354:1425–
–30)
30)

 A incidência de enfarte de miocardio em
A incidência de enfarte de miocardio em 2128 mulheres tratadas com radioterapia entre
2128 mulheres tratadas com radioterapia entre
1982 e 1988, após
1982 e 1988, após cirurgia conservadora
cirurgia conservadora, não difere com o lado tratado(Vallis et al. J Clin
, não difere com o lado tratado(Vallis et al. J Clin
Oncol 2002;20:1036
Oncol 2002;20:1036–
–42)
42)
Risk of Cardiac Death After Adjuvant Radiotherapy for Breast Cancer
Risk of Cardiac Death After Adjuvant Radiotherapy for Breast Cancer
Sharon H. Giordano, Yong
Sharon H. Giordano, Yong-
-Fang Kuo, Jean L. Freeman, Thomas A. Buchholz, Gabriel N. Hortobagyi, James S. Goodwin
Fang Kuo, Jean L. Freeman, Thomas A. Buchholz, Gabriel N. Hortobagyi, James S. Goodwin
Journal of the National Cancer Institute 2005; 97 (6): 419
Journal of the National Cancer Institute 2005; 97 (6): 419-
-424
424
http://jncicancerspectrum.oxfordjournals.org/cgi/content/full/jnci;97/6/419
http://jncicancerspectrum.oxfordjournals.org/cgi/content/full/jnci;97/6/419
Dados do National Cancer Institute's Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER).
Mulheres diagnosticadas com cancro da mama entre 1973–1989 e submetidas a radioterapia adjuvante (n = 27.283)
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia

 A
A redução
redução do
do risco
risco tem
tem a
a ver
ver com
com alterações
alterações na
na tecnologia
tecnologia e
e técnicas
técnicas
de
de radioterapia
radioterapia utilizadas
utilizadas com
com diferenças
diferenças substanciais
substanciais entre
entre a
a década
década
de
de 70
70 e
e 80
80.
.

 Técnicas
Técnicas extintas
extintas (ou
(ou em
em vias
vias de
de extinção)
extinção):
:

 Radiação
Radiação de
de ortovoltagem
ortovoltagem ou
ou Cobalto
Cobalto-
-60
60

 Grandes
Grandes doses
doses por
por fracção
fracção

 Campos
Campos tangenciais
tangenciais profundos
profundos

 Campos
Campos directos
directos anteriores
anteriores com
com fotões
fotões

 Técnicas
Técnicas implementadas
implementadas:
:

 Aceleradores
Aceleradores lineares
lineares (hemicampos,
(hemicampos, MLC)
MLC)

 Planeamento
Planeamento com
com TAC
TAC

 3
3DCRT
DCRT /
/ IMRT
IMRT /
/ IGRT
IGRT /
/ 4
4DCRT
DCRT
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Passado
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Presente
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Aceleradores lineares
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Colimação de feixes
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Colimação de feixes - Antes
Evolução da Radioterapia
Evolução da Radioterapia
Colimação de feixes - Agora
Processo de planeamento
Processo de planeamento
Processo de planeamento
Processo de planeamento
Imobilização: Dispositivos
Imobilização: Dispositivos
TAC de planeamento
TAC de planeamento
Simulação Virtual
Simulação Virtual
Dosimetria
Dosimetria
Dosimetria
Dosimetria -
- II
II
Verificação de tratamento
Verificação de tratamento
Verificação do tratamento
Verificação do tratamento »»
»»
Verificação do tratamento
Verificação do tratamento »»
»»
Verificação do tratamento
Verificação do tratamento »»
»»
Colimadores multilâminas e IMRT
Colimadores multilâminas e IMRT
Imobilização: Active breath coordination
Imobilização: Active breath coordination
Movimentos respiratórios normais
Movimentos respiratórios normais
Inspiração forçada
Inspiração forçada –
– respiratory gating
respiratory gating
Conclusões
Conclusões

 Após excisão local completa
Após excisão local completa é recomendável efectuar radioterapia, pois
é recomendável efectuar radioterapia, pois
esta permite uma redução significativa no número de recidivas locais e
esta permite uma redução significativa no número de recidivas locais e
um aumento da sobrevivência. A radioterapia não deverá ser omitida,
um aumento da sobrevivência. A radioterapia não deverá ser omitida,
mesmo em casos seleccionados.
mesmo em casos seleccionados.

 Após mastectomia
Após mastectomia a radioterapia é recomendável nos casos de elevado
a radioterapia é recomendável nos casos de elevado
risco de recidiva loco
risco de recidiva loco-
-regional
regional (T>5cm; +4N+; ruptura capsular).
(T>5cm; +4N+; ruptura capsular).

 Mesmo no contexto de
Mesmo no contexto de doença disseminada
doença disseminada a radioterapia pode
a radioterapia pode
contribuir na paliação de sintomas locais ou secundários à metastização
contribuir na paliação de sintomas locais ou secundários à metastização
cerebral ou óssea.
cerebral ou óssea.

 As melhorias tecnológicas e alterações na estratégia de administração
As melhorias tecnológicas e alterações na estratégia de administração
dos tratamentos permitiram
dos tratamentos permitiram reduzir a incidência de complicações
reduzir a incidência de complicações.
.
A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama
A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama
As Indicações da Radioterapia
As Indicações da Radioterapia
Rui P Rodrigues
Unidade de Radioterapia
Hospital CUF Descobertas
http://ruirodrigues.pt
http://ruirodrigues.pt

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama

34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
ONCOcare
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Glauson Chaves
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Glauson Chaves
 
1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço
Glauson Chaves
 
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Samuel Silva II
 

Semelhante a Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama (20)

A radioterapia no carcinoma localizado da próstata
A radioterapia no carcinoma localizado da próstataA radioterapia no carcinoma localizado da próstata
A radioterapia no carcinoma localizado da próstata
 
Rm mamas
Rm mamasRm mamas
Rm mamas
 
Radioterapia_2009.pptx
Radioterapia_2009.pptxRadioterapia_2009.pptx
Radioterapia_2009.pptx
 
Câncer de Mama
Câncer de MamaCâncer de Mama
Câncer de Mama
 
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...34   tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
34 tratamento adjuvante do câncer de testículo fatores prognósticos, esquem...
 
Cancro da mama
Cancro da mamaCancro da mama
Cancro da mama
 
Câncer de Testículo
Câncer de Testículo Câncer de Testículo
Câncer de Testículo
 
Mamografia
MamografiaMamografia
Mamografia
 
Otimização dos métodos de imagem
Otimização dos métodos de imagemOtimização dos métodos de imagem
Otimização dos métodos de imagem
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
 
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodoAnálise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
Análise crítica da aplicação da pesquisa do linfonodo
 
Neoplasia gástrica, o papel do oncologista clinico
Neoplasia gástrica,   o papel do oncologista clinicoNeoplasia gástrica,   o papel do oncologista clinico
Neoplasia gástrica, o papel do oncologista clinico
 
Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovárioQuimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
Quimioterapia neoadjuvante versus cirurgia inicial em CA de ovário
 
Ca De Mama
Ca De MamaCa De Mama
Ca De Mama
 
1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço1.tumores em cabeça e pescoço
1.tumores em cabeça e pescoço
 
Conduta no carcinoma microinvasivo do colo uterino lpjn
Conduta no carcinoma microinvasivo do colo uterino   lpjnConduta no carcinoma microinvasivo do colo uterino   lpjn
Conduta no carcinoma microinvasivo do colo uterino lpjn
 
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
 
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
Slidescancerdemama 130118125906-phpapp02
 
Sarcoma Uterino
Sarcoma UterinoSarcoma Uterino
Sarcoma Uterino
 
Radioterapia 2009
Radioterapia 2009Radioterapia 2009
Radioterapia 2009
 

Mais de Rui P Rodrigues

Radioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
Radioterapia - Planeamento e Organização de RecursosRadioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
Radioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
Rui P Rodrigues
 
Irradiação de Metástases Hepáticas
Irradiação de Metástases HepáticasIrradiação de Metástases Hepáticas
Irradiação de Metástases Hepáticas
Rui P Rodrigues
 
Radioterapia no Cancro do Pulmão
Radioterapia no Cancro do PulmãoRadioterapia no Cancro do Pulmão
Radioterapia no Cancro do Pulmão
Rui P Rodrigues
 
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em RadioterapiaSistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Rui P Rodrigues
 
Radioterapia no Cancro da Próstata
Radioterapia no Cancro da PróstataRadioterapia no Cancro da Próstata
Radioterapia no Cancro da Próstata
Rui P Rodrigues
 
Efeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
Efeitos Secundários e Sequelas da RadioterapiaEfeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
Efeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
Rui P Rodrigues
 
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do CancroInfluência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
Rui P Rodrigues
 
Introdução à Radioterapia
Introdução à RadioterapiaIntrodução à Radioterapia
Introdução à Radioterapia
Rui P Rodrigues
 
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do PâncreasQuimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Rui P Rodrigues
 
Técnicas de Braquiterapia
Técnicas de BraquiterapiaTécnicas de Braquiterapia
Técnicas de Braquiterapia
Rui P Rodrigues
 
Técnicas de Tratamento em Radioterapia
Técnicas de Tratamento em RadioterapiaTécnicas de Tratamento em Radioterapia
Técnicas de Tratamento em Radioterapia
Rui P Rodrigues
 

Mais de Rui P Rodrigues (16)

Prós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da TecnologiaPrós e Contras da Tecnologia
Prós e Contras da Tecnologia
 
IGRT e Radioterapia
IGRT e RadioterapiaIGRT e Radioterapia
IGRT e Radioterapia
 
Mestrado em Radioterapia
Mestrado em RadioterapiaMestrado em Radioterapia
Mestrado em Radioterapia
 
Radioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
Radioterapia - Planeamento e Organização de RecursosRadioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
Radioterapia - Planeamento e Organização de Recursos
 
Irradiação de Metástases Hepáticas
Irradiação de Metástases HepáticasIrradiação de Metástases Hepáticas
Irradiação de Metástases Hepáticas
 
Radioterapia no Cancro do Pulmão
Radioterapia no Cancro do PulmãoRadioterapia no Cancro do Pulmão
Radioterapia no Cancro do Pulmão
 
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em RadioterapiaSistemas de Qualidade em Radioterapia
Sistemas de Qualidade em Radioterapia
 
Radioterapia no Cancro da Próstata
Radioterapia no Cancro da PróstataRadioterapia no Cancro da Próstata
Radioterapia no Cancro da Próstata
 
Radioterapia Paliativa
Radioterapia PaliativaRadioterapia Paliativa
Radioterapia Paliativa
 
Efeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
Efeitos Secundários e Sequelas da RadioterapiaEfeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
Efeitos Secundários e Sequelas da Radioterapia
 
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do CancroInfluência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
Influência da Hipóxia Tumoral no Tratamento do Cancro
 
Introdução à Radioterapia
Introdução à RadioterapiaIntrodução à Radioterapia
Introdução à Radioterapia
 
Radiobiologia
RadiobiologiaRadiobiologia
Radiobiologia
 
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do PâncreasQuimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
Quimioradioterapia no Tratamento do Cancro do Pâncreas
 
Técnicas de Braquiterapia
Técnicas de BraquiterapiaTécnicas de Braquiterapia
Técnicas de Braquiterapia
 
Técnicas de Tratamento em Radioterapia
Técnicas de Tratamento em RadioterapiaTécnicas de Tratamento em Radioterapia
Técnicas de Tratamento em Radioterapia
 

Último

Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
DanieldaSade
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
DanieldaSade
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
HELLEN CRISTINA
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
HELLEN CRISTINA
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 

Último (9)

Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclosCaracterísticas gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
Características gerais dos vírus- Estrutura, ciclos
 
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUSHomens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
Homens Trans tem Caderneta de Pré-Natal especial / Programa Transgesta - SUS
 
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
01 INTRODUÇÃO AO ESTUDO DA ANATOMIA HUMANA.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Infecção pelo HIV.pdf
 
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdfManual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
Manual Técnico para Diagnóstico da Sífilis.pdf
 
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdfrelatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
relatorio de estagio de terapia ocupacional.pdf
 
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino FelisbertoAltas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
Altas habilidades/superdotação. Adelino Felisberto
 
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion  ais.pdfrelatorio ciencias morfofuncion  ais.pdf
relatorio ciencias morfofuncion ais.pdf
 
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades PúblicasAlimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
Alimentação / Amamentação Lactentes em Calamidades Públicas
 

Papel da radioterapia no tratamento do cancro da mama

  • 1. A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama As Indicações da Radioterapia As Indicações da Radioterapia Rui P Rodrigues Unidade de Radioterapia Hospital CUF Descobertas http://ruirodrigues.pt http://ruirodrigues.pt
  • 2. A Radioterapia no Cancro da Mama A Radioterapia no Cancro da Mama   Introdução Introdução   Indicações da radioterapia Indicações da radioterapia Complicações do tratamento Complicações do tratamento   Complicações do tratamento Complicações do tratamento   Evolução tecnológica Evolução tecnológica   Processo de tratamento Processo de tratamento
  • 3. A Radioterapia no Cancro da Mama A Radioterapia no Cancro da Mama   A radiação pode ser usada para destruir as A radiação pode ser usada para destruir as células neoplásicas residuais células neoplásicas residuais na na mama ou na parede torácica após uma cirurgia, ou para mama ou na parede torácica após uma cirurgia, ou para reduzir o volume reduzir o volume de um tumor antes da cirurgia. de um tumor antes da cirurgia.   A radiação também exerce a sua acção nas A radiação também exerce a sua acção nas células normais células normais, podendo , podendo   A radiação também exerce a sua acção nas A radiação também exerce a sua acção nas células normais células normais, podendo , podendo condicionar efeitos secundários mais ou menos graves. condicionar efeitos secundários mais ou menos graves.   A capacidade de administrar radiações ionizantes com A capacidade de administrar radiações ionizantes com precisão precisão aumentou aumentou dramaticamente ao longo das últimas décadas, o que condicionou uma dramaticamente ao longo das últimas décadas, o que condicionou uma redução marcada dos redução marcada dos efeitos secundários efeitos secundários. .
  • 4. A Radioterapia no Cancro da Mama A Radioterapia no Cancro da Mama   As As estratégias de tratamento estratégias de tratamento do cancro desenvolveram do cancro desenvolveram- -se de forma se de forma sistemática e consistente essencialmente durante os últimos 50 anos. sistemática e consistente essencialmente durante os últimos 50 anos.   A A radioterapia radioterapia é uma das modalidades basilares nesta estratégia, estando é uma das modalidades basilares nesta estratégia, estando incluida no tratamento de mais de incluida no tratamento de mais de dois terços de todos os casos de cancro dois terços de todos os casos de cancro incluida no tratamento de mais de incluida no tratamento de mais de dois terços de todos os casos de cancro dois terços de todos os casos de cancro e mais de e mais de metade dos casos tratados com intenção curativa metade dos casos tratados com intenção curativa. .   A A primeira aplicação terapêutica primeira aplicação terapêutica de radiações foi efectuada em 29 de de radiações foi efectuada em 29 de Janeiro de 1896, em Chicago, no tratamento de um cancro da mama. Janeiro de 1896, em Chicago, no tratamento de um cancro da mama.   O primeiro caso com comprovação histológica de O primeiro caso com comprovação histológica de cura cura ocorreu em 1899 ocorreu em 1899 numa mulher com carcinoma espinocelular do nariz. numa mulher com carcinoma espinocelular do nariz.   Em meados da década de 30 a radioterapia começou a ser usada como Em meados da década de 30 a radioterapia começou a ser usada como adjuvante adjuvante da mastectomia radical. da mastectomia radical.
  • 5. A Radioterapia Adjuvante A Radioterapia Adjuvante   A radioterapia adjuvante após A radioterapia adjuvante após cirurgia conservadora cirurgia conservadora reduz em 60%+ o reduz em 60%+ o risco de recaida local, permitindo sobrevivências idênticas às obtidas com a risco de recaida local, permitindo sobrevivências idênticas às obtidas com a mastectomia. mastectomia.   Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Early Breast Cancer Trialists' Collaborative Group. Effects of radiotherapy and surgery in Effects of radiotherapy and surgery in early breast cancer. An overview of the randomized trials early breast cancer. An overview of the randomized trials (N Engl J Med 1995; 333(22): (N Engl J Med 1995; 333(22): early breast cancer. An overview of the randomized trials early breast cancer. An overview of the randomized trials (N Engl J Med 1995; 333(22): (N Engl J Med 1995; 333(22): 1444 1444- -1455) 1455)   Reanalysis and results after 12 years of follow Reanalysis and results after 12 years of follow- -up in a randomized clinical trial up in a randomized clinical trial comparing total mastectomy with lumpectomy with or without irradiation in the comparing total mastectomy with lumpectomy with or without irradiation in the treatment of breast cancer. treatment of breast cancer. (N Engl J Med 1995;333:1456 (N Engl J Med 1995;333:1456– –61) 61)   Favourable and unfavourable effects on long Favourable and unfavourable effects on long- -term survival of radiotherapy for early term survival of radiotherapy for early breast cancer: an overview of the randomised trials. breast cancer: an overview of the randomised trials. (Lancet 2000;355:1757 (Lancet 2000;355:1757– –70) 70)   Radiotherapy omission after breast Radiotherapy omission after breast- -conserving surgery is associated with reduced conserving surgery is associated with reduced breast cancer breast cancer- -specific survival in elderly women with breast cancer specific survival in elderly women with breast cancer. (Am J Surg. 2006 . (Am J Surg. 2006 Jun;191(6):749 Jun;191(6):749- -55) 55)
  • 6.
  • 7. A Radioterapia Adjuvante A Radioterapia Adjuvante   A radioterapia também está recomendada em casos seleccionados após A radioterapia também está recomendada em casos seleccionados após mastectomia mastectomia, reduzindo o risco de recaida local e podendo melhorar a , reduzindo o risco de recaida local e podendo melhorar a sobrevivência sobrevivência (T>5cm; margem <1mm; +4 gânglios positivos (1 (T>5cm; margem <1mm; +4 gânglios positivos (1- -3?); ruptura cápsula) 3?); ruptura cápsula)   Ragaz et al. Ragaz et al. Locoregional Radiation Therapy in Patients With High Locoregional Radiation Therapy in Patients With High- -Risk Breast Cancer Risk Breast Cancer Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20 Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20- -Year Results of the British Columbia Randomized Year Results of the British Columbia Randomized Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20 Receiving Adjuvant Chemotherapy: 20- -Year Results of the British Columbia Randomized Year Results of the British Columbia Randomized Trial Trial (J Natl Cancer Inst 2005; 97: 116 (J Natl Cancer Inst 2005; 97: 116- -126. ) 126. )   Danish Breast Cancer Cooperative Group DBCG 82c randomised trial Danish Breast Cancer Cooperative Group DBCG 82c randomised trial. (Lancet . (Lancet 1999;353:1641 1999;353:1641– –8) 8)   Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b Trial Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b Trial (N Engl J Med 1997;337:949 (N Engl J Med 1997;337:949– –55) 55)
  • 8.
  • 9.
  • 10. A Radioterapia Paliativa A Radioterapia Paliativa   Paliação local Paliação local   Hemorragia; ulceração Hemorragia; ulceração   Metastização óssea Metastização óssea (dor) (dor)   O alivio da dor ocorre com frequência. O alivio da dor ocorre com frequência.   80 80- -90% de respostas objectivas; 50 90% de respostas objectivas; 50- -60% de remissões completas. 60% de remissões completas.   Dos doentes que respondem 80% permanecem sem dor Dos doentes que respondem 80% permanecem sem dor   Metastização cerebral Metastização cerebral   ~40% de respostas objectivas ~40% de respostas objectivas
  • 11. Complicações da Radioterapia Complicações da Radioterapia   O risco de morte por O risco de morte por patologia isquémica cardiaca patologia isquémica cardiaca pode ser aumentado pode ser aumentado após tratamento com radiações nos casos localizados à esquerda. após tratamento com radiações nos casos localizados à esquerda.   Tal como noutras localizações existe um risco, embora reduzido, de Tal como noutras localizações existe um risco, embora reduzido, de indução de indução de segundas neoplasias segundas neoplasias (sarcomas; +20 anos) (sarcomas; +20 anos)   A irradiação axilar após celulectomia aumenta o risco de A irradiação axilar após celulectomia aumenta o risco de linfedema linfedema, que , que poderá ser minimizado usando técnicas de localização do gânglio sentinela. poderá ser minimizado usando técnicas de localização do gânglio sentinela.   A A plexopatia braquial plexopatia braquial é rara. é rara.   A A necrose cutânea necrose cutânea é rara. é rara.   A A fractura de costela fractura de costela é rara. é rara.
  • 12. Complicações da Radioterapia Complicações da Radioterapia   Os efeitos cosméticos relacionados com a Os efeitos cosméticos relacionados com a retração dos tecidos retração dos tecidos irradiados irradiados depende também de outros factores: depende também de outros factores:   Volume relativo mama/tumor Volume relativo mama/tumor   Orientação e localização da(s) cicatriz(es), Orientação e localização da(s) cicatriz(es),   Complicações locais pós Complicações locais pós- -operatórias operatórias   Complicações locais pós Complicações locais pós- -operatórias operatórias   O utilização frequente de O utilização frequente de quimioterapia quimioterapia pode igualmente aumentar a pode igualmente aumentar a incidência de alguns efeitos secundários da radioterapia: incidência de alguns efeitos secundários da radioterapia:   Reacções cutâneas agudas Reacções cutâneas agudas   Toxicidade pulmonar Toxicidade pulmonar Melhoria da sobrevida c/ QT adjuvante < 50 anos / N (+) - 11% < 50 anos / N (-) - 7% > 50 anos / qqN - 3% Breast Ca.Trialists' Collaborative Group 1998
  • 13. A Radioterapia e o Risco Cardiaco A Radioterapia e o Risco Cardiaco   O risco de O risco de morte por doença cardiaca isquémica morte por doença cardiaca isquémica associada à radioterapia no associada à radioterapia no cancro da mama diminuiu significativamente no últimos anos, o que sugere cancro da mama diminuiu significativamente no últimos anos, o que sugere que os avanços técnicos na administração dos tratamentos se traduziram que os avanços técnicos na administração dos tratamentos se traduziram em beneficios substanciais para os doentes a eles submetidos. em beneficios substanciais para os doentes a eles submetidos. Estudos recentes Estudos recentes não mostraram aumento do risco cardiaco não mostraram aumento do risco cardiaco relacionado relacionado   Estudos recentes Estudos recentes não mostraram aumento do risco cardiaco não mostraram aumento do risco cardiaco relacionado relacionado com o lado irradiado: com o lado irradiado:   O ensaio do Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b and 82c, com O ensaio do Danish Breast Cancer Cooperative Group 82b and 82c, com 3000 doentes 3000 doentes submetidas radioterapia após submetidas radioterapia após mastectomia mastectomia entre 1982 e 1990 entre 1982 e 1990, não mostrou qualquer , não mostrou qualquer diferença no risco de doença cardiaca isquémica (Lancet 1999;354:1425 diferença no risco de doença cardiaca isquémica (Lancet 1999;354:1425– –30) 30)   A incidência de enfarte de miocardio em A incidência de enfarte de miocardio em 2128 mulheres tratadas com radioterapia entre 2128 mulheres tratadas com radioterapia entre 1982 e 1988, após 1982 e 1988, após cirurgia conservadora cirurgia conservadora, não difere com o lado tratado(Vallis et al. J Clin , não difere com o lado tratado(Vallis et al. J Clin Oncol 2002;20:1036 Oncol 2002;20:1036– –42) 42)
  • 14. Risk of Cardiac Death After Adjuvant Radiotherapy for Breast Cancer Risk of Cardiac Death After Adjuvant Radiotherapy for Breast Cancer Sharon H. Giordano, Yong Sharon H. Giordano, Yong- -Fang Kuo, Jean L. Freeman, Thomas A. Buchholz, Gabriel N. Hortobagyi, James S. Goodwin Fang Kuo, Jean L. Freeman, Thomas A. Buchholz, Gabriel N. Hortobagyi, James S. Goodwin Journal of the National Cancer Institute 2005; 97 (6): 419 Journal of the National Cancer Institute 2005; 97 (6): 419- -424 424 http://jncicancerspectrum.oxfordjournals.org/cgi/content/full/jnci;97/6/419 http://jncicancerspectrum.oxfordjournals.org/cgi/content/full/jnci;97/6/419 Dados do National Cancer Institute's Surveillance, Epidemiology, and End Results (SEER). Mulheres diagnosticadas com cancro da mama entre 1973–1989 e submetidas a radioterapia adjuvante (n = 27.283)
  • 15. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia   A A redução redução do do risco risco tem tem a a ver ver com com alterações alterações na na tecnologia tecnologia e e técnicas técnicas de de radioterapia radioterapia utilizadas utilizadas com com diferenças diferenças substanciais substanciais entre entre a a década década de de 70 70 e e 80 80. .   Técnicas Técnicas extintas extintas (ou (ou em em vias vias de de extinção) extinção): :   Radiação Radiação de de ortovoltagem ortovoltagem ou ou Cobalto Cobalto- -60 60   Grandes Grandes doses doses por por fracção fracção   Campos Campos tangenciais tangenciais profundos profundos   Campos Campos directos directos anteriores anteriores com com fotões fotões   Técnicas Técnicas implementadas implementadas: :   Aceleradores Aceleradores lineares lineares (hemicampos, (hemicampos, MLC) MLC)   Planeamento Planeamento com com TAC TAC   3 3DCRT DCRT / / IMRT IMRT / / IGRT IGRT / / 4 4DCRT DCRT
  • 17. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Passado
  • 18. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Presente
  • 19. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Aceleradores lineares
  • 20. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Colimação de feixes
  • 21. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Colimação de feixes - Antes
  • 22. Evolução da Radioterapia Evolução da Radioterapia Colimação de feixes - Agora
  • 26. TAC de planeamento TAC de planeamento
  • 31. Verificação do tratamento Verificação do tratamento »» »»
  • 32. Verificação do tratamento Verificação do tratamento »» »»
  • 33. Verificação do tratamento Verificação do tratamento »» »»
  • 34. Colimadores multilâminas e IMRT Colimadores multilâminas e IMRT
  • 35. Imobilização: Active breath coordination Imobilização: Active breath coordination Movimentos respiratórios normais Movimentos respiratórios normais Inspiração forçada Inspiração forçada – – respiratory gating respiratory gating
  • 36. Conclusões Conclusões   Após excisão local completa Após excisão local completa é recomendável efectuar radioterapia, pois é recomendável efectuar radioterapia, pois esta permite uma redução significativa no número de recidivas locais e esta permite uma redução significativa no número de recidivas locais e um aumento da sobrevivência. A radioterapia não deverá ser omitida, um aumento da sobrevivência. A radioterapia não deverá ser omitida, mesmo em casos seleccionados. mesmo em casos seleccionados.   Após mastectomia Após mastectomia a radioterapia é recomendável nos casos de elevado a radioterapia é recomendável nos casos de elevado risco de recidiva loco risco de recidiva loco- -regional regional (T>5cm; +4N+; ruptura capsular). (T>5cm; +4N+; ruptura capsular).   Mesmo no contexto de Mesmo no contexto de doença disseminada doença disseminada a radioterapia pode a radioterapia pode contribuir na paliação de sintomas locais ou secundários à metastização contribuir na paliação de sintomas locais ou secundários à metastização cerebral ou óssea. cerebral ou óssea.   As melhorias tecnológicas e alterações na estratégia de administração As melhorias tecnológicas e alterações na estratégia de administração dos tratamentos permitiram dos tratamentos permitiram reduzir a incidência de complicações reduzir a incidência de complicações. .
  • 37. A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama A Multidisciplinaridade no Cancro da Mama As Indicações da Radioterapia As Indicações da Radioterapia Rui P Rodrigues Unidade de Radioterapia Hospital CUF Descobertas http://ruirodrigues.pt http://ruirodrigues.pt