SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 112
Objetivo
• Refletir sobre as dimensões da alfabetização
no planejamento das práticas alfabetizadoras;
• Refletir sobre as contribuições da abordagem
discursiva de linguagem na alfabetização,
compreendendo a importância do texto como
unidade de ensino da língua.
• Vivenciar abordagens sobre o trabalho com
textos na alfabetização que ajudem a repensar
o trabalho com textos na sala de aula.
• Discutir as dimensões de alfabetização com
os “Direitos de aprendizagem”;
• Conhecer os materiais e recursos do MEC e
discutir como esses podem ser trabalhados
considerando as dimensões da
alfabetização a partir do estabelecimento
de uma rotina na sala de aula,
potencializando um ambiente
alfabetizador;
• Conhecer os Direitos de aprendizagem de
História.
A menina não cabia em si de felicidade.
Pela primeira vez iria à cidade vender o
leite de sua vaquinha. Trajando o seu
melhor vestido, ela partiu pela estrada com
a lata de leite na cabeça.
Enquanto caminhava, o leite chacoalhava
dentro da lata.
E os pensamentos faziam o mesmo dentro
da sua cabeça.
Enquanto caminhava, o leite
chacoalhava dentro da lata.
E os pensamentos faziam o
mesmo dentro da sua cabeça.
"Vou vender o leite e comprar uma dúzia
de ovos."
"Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia
de pintinhos."
"Quando os pintinhos crescerem, terei
bonitos galos e galinhas."
"Vendo os galos e crio as frangas, que são
ótimas botadeiras de ovos."
"Choco os ovos e terei mais galos e galinhas."
"Vendo tudo e compro uma cabrita e
algumas porcas."
"Se cada porca me der três leitõezinhos,
vendo dois, fico com um e ..."
A menina estava tão distraída que tropeçou
numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um
tombo.
Lá se foi o leite branquinho pelo chão.
E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas,
os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos
ares.
Não se deve contar com uma
coisa antes de consegui-la.
ANEXO 1: ESTUDO DIRIGIDO DO TEXTO“
PLANEJAMENTO DO ENSINO:
ALFABETIZAÇÃO E
ENSINO/APRENDIZAGEM DO
COMPONENTE CURRICULAR DE
LÍNGUA PORTUGUESA
Ler o texto, da página 6 à página 16.
Tempo para realização: 30 minutos
Gontijo (2006, p. 8) nos mostra outras
questões importantes no trabalho com a
língua materna. Para a autora, precisamos
ter como referência, primeiramente, a
crença de que todas as pessoas têm
condições de aprender. Além disso,
precisamos compreender “[...] o trabalho
educativo como uma atividade
intencional, organizada e sistemática que
visa ao alcance da aprendizagem. As
crianças não aprendem sozinhas e nem
de forma espontânea”.
E para que as crianças se
apropriem dos conhecimentos
e, em particular, da linguagem
escrita, é necessária uma mediação
qualificada dos professores que, por sua vez,
só é possível se houver planejamento,
organização intencional e sistemática do
trabalho a ser realizado com as crianças na
sala de aula” (GONTIJO,2006, p. 8).
Portanto, o texto que acabamos de ler
destaca a importância dos quatro
eixos para planejar na alfabetização:
Leitura;
Produção de texto escrito;
Oralidade;
Análise linguística, incluindo a
apropriação do Sistema de Escrita
Alfabética (MAGALHÃES ET AL, 2012).
Acreditamos que para
além de incluir esses
eixos, seja fundamental o
acolhimento de um
conceito de alfabetização
que contemple essas
dimensões.
Segundo a Prof.ª Cláudia Gontijo:“[...] a
alfabetização é uma prática sociocultural em
que os educadores devem planejar de forma
integradora que contemplam :
a produção de textos orais e escritos;
a leitura;
os conhecimentos sobre o sistema da língua
portuguesa;
relações entre sons e letras;
letras e sons;
E com essa integração desperta a
criticidade, a criatividade e a inventividade
nos educandos (GONTIJO, 2012).
Portanto, a alfabetização é
um processo intencional que
requer a articulação das
dimensões:
Leitura
Produção de
Textos Orais e
Escritos
Conhecimentos
sobre o Sistema
de Escrita
Para uma criança aprender a
ler e a escrever são
necessários conhecimentos
que estão relacionados
entre si, mas que “só
adquirem significado
quando encaixados no
todo”(MASSINI-CAGLIARI;
CAGLIARI, 1999, p. 135).
• Vídeo:
As Rotinas da escola e da
sala de aula: Referências para
a Organização do Trabalho
do Professor Alfabetizador
Ler o texto, da página 17 à página 24.
Tempo para realização: 30 minutos
As rotinas da escola e
da sala de aula são
referências para a
organização do
trabalho do professor
alfabetizador.
• Organizar o trabalho cotidiano em sala
de aula, buscando dar uma resposta a
necessidades do processo de ensino-
aprendizagem – os alunos devem
desenvolver atividades variadas, mas, ao
mesmo tempo, sistemáticas, quer dizer,
articuladas e frequentes.
• Devemos repartir o tempo da aula em
unidades sequências variadas, mas
retomadas ao longo da semana ( o que
garante progressão e sistematização).
Para chegar ao detalhamento da rotina
semanal o educador precisa ter clareza:
• Quem faz o quê?
• Por quê?
• Com quem?
• Quando?
• Para que?
Quando os professores juntamente com
os alunos constroem atividades de
rotina, ocorrerá mais disciplina, o
professor controla seu trabalho, e os
alunos de tornam autônomos em seu
processo de aprendizagem.
• São as atividades regulares: diárias,
semanais ou quinzenais.
• Essas atividades tem como finalidade
uma aproximação maior com o tema, com
gênero textual, o desenvolvimento de
habilidades, momentos de divertimentos e
prazeroso.
• Ex: rodas de conversa, calendário, hora
da leitura, calendário, hora da brincadeira,
aulas em laboratórios, biblioteca, notícia
da hora, avaliação do dia e da
semana, música...
• São organizados para atingir diversos
objetivos didáticos relacionados ao
ensino e à aprendizagem da leitura e da
escrita.
• É um trabalho organizado, com
conteúdos/objetivos específicos, a ser
realizado durante um
determinado período
estruturado pelo professor.
São formas de organização dos conteúdos
escolares que contribuem para a
aprendizagem da leitura e da escrita ao
articular objetivos didáticos e objetivos
comunicativos. A sequência de ações de
um projeto culmina na elaboração de um
produto final. Podendo durar todo um
semestre e ter ou não conexão com o
projeto didático proposto para o segundo
semestre.
• Nessa Unidade de estudo, já tratamos de
questões referentes à importância da
intencionalidade e organização do trabalho
docente;
• Refletimos sobre as dimensões da
alfabetização no planejamento das práticas
alfabetizadoras;
• Vivenciamos práticas de leitura e produção
de textos com o intuito de nos ajudarem a
repensar o trabalho com textos na sala de
aula.
• Vídeo
ATIVIDADES
Fazer um quadro de rotina
LEITURA DELEITE
EXPLORAÇÃO DA CAPA
• A história que vamos ler
está escrita neste livro
de literatura.
• O que vocês veem na
capa do livro?
• Que tipo de história
vocês acham que tem
aqui?
• A história tem um título? Onde foi
escrito? Qual é o título?
• Vamos procurar o nome da autora. Onde
está escrito o nome dela? Como ela se
chama?
• O livro tem uma ilustradora. Como ela se
chama? Onde está escrito o nome dela?
• Qual será o nome da criança que
aparece na capa deste livro? Como ela
é? Qual será a sua idade? Ela está
fazendo alguma coisa? O quê? Um
pouco sobre quem produziu esse livro...
SOU JORNALISTA, ESCRITORA E APAIXONADA
PELO QUE FAÇO. EDITO SUPLEMENTOS
ALMANAQUE E CAMPO DO JORNAL O
POPULAR (GO). PELO TRABALHO
DESENVOLVIDO NO ALMANAQUE, RECEBI
UM PRÊMIO DA SOCIETY FOR NEWS DESIGN
(SND), DE NOVA YORK. TENHO DUAS FILHAS,
SABRINA E KAREN, QUE ME FAZEM
ACREDITAR QUE A VIDA PODE SER MÁGICA
TODO OS DIAS. SOU BRASILEIRA DE
CARTEIRINHA: MINHA MÃE ÉCEARENSE;
MEU PAI, TOCANTINENSE; NASCI NO RIO DE
JANEIRO E MOREI ALGUNS ANOS EM SÃO
PAULO E BRASÍLIA. FINALMENTE, VIM PARA
GOIÂNIA, ONDE CASEI ETIVE MINHAS FILHAS.
QUER MAIS BRASILEIRO QUE ISSO? MEU
SONHO É TOCAR O CORAÇÃO DAQUELES
QUE LÊEM MEUS LIVROS; ASSIM COMO JÁ
FUI TOCADA POR VÁRIOS AUTORES. ESPERO
QUE O LEITOR CURTA ESTA VIAGEM TANTO
QUANTO EU! VALÉRIA BELÉM
SOU ARTISTA PLÁSTICA,
ILUSTRADORA E PROFESSORA
UNIVERSITÁRIA.
TRABALHO EM UM JORNAL DE
GOIÂNIA CHAMADO O POPULAR,
EM QUE DESENVOLVO OS
DESENHOS DO SUPLEMENTO
INFANTIL ALMANAQUE. PARA
ILUSTRAR, FAÇO PESQUISAS EM
DIVERSAS ÁREAS DO
CONHECIMENTO, HISTÓRIA, ARTES,
ANTROPOLOGIA,...
MISTURANDO VÁRIAS TÉCNICAS,
COMO GRAVURAS, PINTURAS,
DESENHOS E COLAGENS, CONSTRUO
AS IMAGENS DOS ILUSTRO. É ASSIM
QUE VOU COLORINDO NÃO SÓ OS
LIVROS, MAS TAMBÉM OS MEUS
DIAS. ADRIANA MENDONÇA
Como foi o trabalho essa semanautilizando o
recurso didático em seu planode aula?
• Como é o cabelo de Lelê?
• Por que Lelê não gosta do que vê?
• O que ela quer saber?
• O que vocês acham que ai acontecer?
• Será que ela encontrará a resposta para
sua pergunta?
• Por que será que os cabelos de Lelê são
assim?
• O que vocês acham do cabelo dela?
• Vamos continuar a leitura para saber o
que Lelê vai descobrir?
- E então, Lelê encontrou a resposta para
suas dúvidas no livro que você supôs?
- E depois de descobrir o que queria,
como Lelê ficou?
- E vocês. Gostaram do que Lelê
encontrou?
- Então, de quem ela herdou o cabelo?
• Que conhecimentos foram potencializados
pela leitura do livro?
• Qual a importância de trabalhar esses
conhecimentos na alfabetização?
• E na escola, quantos conhecimentos podem
ser potencializados/mobilizados pela
literatura?
• Vocês perceberam quantas ações foram
solicitadas em meio à leitura? Quais foram
elas?
• Essas estratégias contribuem com a leitura
do livro?
Propomos, agora, uma reflexão
sobre os Direitos de Aprendizagem
em História no Ciclo de
Alfabetização
OBJETIVOS
• Conhecer os direitos
de aprendizagem:
História.
• Reconhecê-los como
direitos de
aprendizagem.
CONTEÚDOS
• Direitos de
aprendizagem em
História no ciclo de
alfabetização.
Porque partimos da ideia de que “[...] se
aprende a ler e escrever ao mesmo
tempo em que se aprendem os
conhecimentos relevantes da história
humana”. (BRITTO,2011, P. 66)
Acreditamos numa perspectiva
interdisciplinar de ensino que permita o
diálogo entre os diferentes saberes.
Reiteramos, então, a necessidade de
uma escola que não se desvincule da
vida, pois nela os saberes não se
dissociam.
DIREITOS DE APRENDIZAGEM DE
HISTÓRIA
De acordo com as pontuações propostas
na Unidade II, Ano 1 (MEC, 2012, p. 30),
“[...]o ensino de História [...] deve ser
garantido como meio para que se possa
assegurar a compreensão do ambiente
social, do sistema político e dos valores
em que se fundamenta a sociedade.
Direitos de Aprendizagem de História.
Para isso, foram descritos Direitos de
Aprendizagem de História, considerados
como “[...] pontos de partida para o
estabelecimento do debate acerca do
ensino de História nos anos iniciais do
Ensino Fundamental” (MEC, 2012, p. 30).
• Permeiam toda a ação pedagógica.
DIREITOS
GERAIS
• Relacionados aos conceitos
fundamentais da disciplina e
subdivididos em fatos históricos,
sujeitos históricos e tempo histórico.
DIREITOS
ESPECÍFICOS
Fatos Históricos:
Prática ou eventos ocorridos no passado,
que causaram implicações na vida das
sociedades, dos grupos de convívio
(familiares, étnico-culturais,
profissionais, escolares, de
vizinhança, religiosos,
recreativos, artísticos,
esportivos, políticos etc.)
ou dos sujeitos históricos.
Sujeitos Históricos
Indivíduos ou grupos de
convívio que, ao longo
do tempo, promovem e
realizam (individual ou
coletivamente) as ações
sociais produtoras de
fatos históricos.
Tempo Histórico
Maneira como os indivíduos,
os grupos de convívio e as
sociedades sequenciam e
ordenam as experiências
diariamente vivenciadas por
seus membros, com base nas
quais organizam suas
memórias e projetam suas
ações, tanto deforma
individual quanto coletivo.
• Como podemos articular o ensino da
História aos demais conhecimentos
relevantes no ciclo inicial de
aprendizagem, em especial, aos
conhecimentos sobre a língua?
• Que materiais e estratégias de ensino
podem ser pensadas para potencializar
o ensino da História, considerando as
necessidades das crianças?
Referências
FERREIRA, Andréa Tereza Brito;
ALBUQUERQUE, Eliana Borges Garcia. As
rotinas da escola e da sala de aula:
referências para a organização do trabalho do
professora alfabetizador.
In: BRASIL, PACTO NACIONAL PARA
ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, UNIDADE
2,ANO 1, 2012. GONTIJO, Cláudia Maria
Mendes; SCHWARTZ, Cleonara Maria.
Alfabetização: teoria e prática. Curitiba, PR:
Sol, 2008.
ATIVIDADE
Meu barquinho de papel
João era um menino muito esperto que
adorava aventuras, certo dia ele resolveu ir
passear pela floresta.
Então, ele foi andando, andando e pela
floresta ouvia muitos barulhos, mas o que ele
mais gostou foi o barulho do vento ( balançar a
folha fazendo o barulho
do vento)
Estava Joãozinho refrescando-se embaixo de
uma árvore quando surgiu uma borboleta
voando e lembrou-se desta música: (dobrar a
folha ao meio, segurando pela dobra. Abaixar
e levantar a mão, fazendo o papel balançar
como se fosse asas de borboleta)
Borboletinha,
ta na cozinha
Fazendo chocolate
para a madrinha.
Poti, poti,
perna-de-pau.
Olho de vidro e
nariz de pica-pau
João gostou muito daquele lugar e
achou que seria bem divertido fazer
uma casa na árvore e morar por ali
mesmo. (dobrar ao meio
novamente e colocar ponta com
ponta ao meio da marcação
dobrada) de:
Era uma casa
muito engraçada,
Não tinha teto,
Não tinha nada.
Ninguém podia
Entrar nela não
Porque na casa
Não tinha chão.
Ninguém podia
Dormir na rede,
Porque na casa
Não tinha parede.
Ninguém podia
Fazer pipi,
Ninguém podia
Fazer pipi,
Porque pinico
Não tinha ali.
Mas era feita
Com muito esmero
Na rua dos bobos
Número zero”.
(Música e letra de:
Toquinho e Vinícius)
Mas a casa era toda desajeitada!
Não daria para João morar nela por
muito tempo... Era melhor João
inventar outra brincadeira. Ele gostava
muito de brincar de soldado e precisou
dobrar só mais um pedacinho, outro
pedacinho... E ... O que será que
apareceu? Olhem só! Um chapeuzinho
do soldado! Joãozinho começou a
cantar esta música
Marcha soldado
cabeça de papel
Quem não marcha direito
vai preso no quartel.
O quartel pegou fogo
Francisco deu sinal
Acode, acode, acode
a Bandeira Nacional
Mas o chapéu era muito grande para
a cabecinha do João e ele resolveu
dobrar mais uma vez, (de um lado,
do outro lado) ;
Surgindo assim um chapeuzinho
muito pequeno. João ficou muito
aborrecido e tentou fazê-lo voltar ao
mesmo tamanho, mas não conseguiu.
O que conseguiu foi fazer um...
Um barquinho!!!!!
E o Joãozinho ficou feliz da vida.
Correu para a praia que ficava ali por perto.
No caminho começou uma chuvinha
danada e ele tentou enxugar o barquinho
com a camisa. Quando acabou de enxugar,
largou a camisa e foi embora. Já estava na
praia quando notou que estava sem camisa
e logo pensou:
Epa! Minha camisa!
Onde será que a deixei?
Vou levar uma surra da minha
mãe!
Mas agora eu não vou acha-la
mesmo e vou apanhar do mesmo
jeito! Então eu vou brincar um
pouquinho e depois vou para casa!
Usando sua imaginação embarcou
no frágil barquinho que navegou,
rapidamente, mar a dentro.
Já estava longe, navegando,
quando uma tremenda
tempestade começou a jogar o
barquinho pra cá e pra lá. Pra lá e
pra cá!
Nesse jogo das ondas, o
barquinho bateu com a proa
no rochedo, partindo-se. (frente)
A tempestade ficou mais forte ainda,
continuando a jogar o barquinho
que, bateu também com a popa,
partindo-se como a proa. (trás)
E o barquinho vira e vai para o
fundo do mar, batendo com a ponta
da vela que também se parte.
Mas o barquinho da vela quebrou de
forma redondinha.
E sabem
o que
aconteceu? ?
Joãozinho, por causa do cansaço
e do calor, havia se abrigado à
sombra de uma árvore perto da
praia e adormecera.
Quando acordou, sua camisa
estava ao lado dele.
Onde? Onde está a camisa
do Joãozinho?
(Abrir a dobradura e surgirá a
camisa do menino.)
Após a surpresa!!! Que será o
surgimento da camiseta, você pode
criar atividades utilizando a camiseta
(pintar, decorar), as músicas que
aparecem no decorrer da história,
recontar a história, mas desta vez
através da dramatização, do
envolvimento das crianças,
expressão corporal... use sua
criatividade... sua aula vai brilhar!!!
Atividades para ser devolvidas
em sala de aula
• CONSTRUIR UMA SEQUÊNCIA DE
ATIVIDADES OU SEQUÊNCIA DIDÁTICA NA
SALA;
• PRODUZIR UM RELATÓRIO
APRESENTANDO OS ASPECTOS POSITIVOS E
NEGATIVOS DESTA ATIVIDADES.
Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Planejamento Escolar : Alfabetização e Ensino de Língua Portuguesa
Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Planejamento Escolar : Alfabetização e Ensino de Língua Portuguesa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveEscola BN
 
ProjetFábula: Projeto fábulas
ProjetFábula: Projeto  fábulas ProjetFábula: Projeto  fábulas
ProjetFábula: Projeto fábulas Salomé Rocha
 
Animais na Educação Infantil
Animais na Educação InfantilAnimais na Educação Infantil
Animais na Educação InfantilAraujo Adeilza
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1Marisa Seara
 
Varal Literário: Todas as Leituras
Varal Literário: Todas as LeiturasVaral Literário: Todas as Leituras
Varal Literário: Todas as LeiturasEscola Andre Zenere
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Luiza Carvalho
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreheliane
 
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...Vândria Regina J C
 
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de Histórias
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de HistóriasPlano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de Histórias
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de HistóriasAna Beatriz Cargnin
 
Projeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criançaProjeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criançadanizinha_blog
 
Niveis de escrita
Niveis de escritaNiveis de escrita
Niveis de escritadaianabsf
 
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação InfantilProjeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação InfantilFlávia Rahal
 
Apresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leituraApresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leituraSHEILA MONTEIRO
 
A CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo ArteA CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo ArteEdmilson Faria
 
Projeto conhecendo os animais
Projeto conhecendo os animaisProjeto conhecendo os animais
Projeto conhecendo os animaistoniatoorcelino
 

Mais procurados (20)

Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
 
ProjetFábula: Projeto fábulas
ProjetFábula: Projeto  fábulas ProjetFábula: Projeto  fábulas
ProjetFábula: Projeto fábulas
 
Projeto carnaval
Projeto carnavalProjeto carnaval
Projeto carnaval
 
Animais na Educação Infantil
Animais na Educação InfantilAnimais na Educação Infantil
Animais na Educação Infantil
 
Sequência gabriela 1
 Sequência gabriela 1 Sequência gabriela 1
Sequência gabriela 1
 
Projeto leitura
Projeto leituraProjeto leitura
Projeto leitura
 
Varal Literário: Todas as Leituras
Varal Literário: Todas as LeiturasVaral Literário: Todas as Leituras
Varal Literário: Todas as Leituras
 
Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil Sequência didática na educação infantil
Sequência didática na educação infantil
 
Projeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestreProjeto de leitura para o 3º bimestre
Projeto de leitura para o 3º bimestre
 
Projeto sobre cores
Projeto sobre coresProjeto sobre cores
Projeto sobre cores
 
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...
Sugestões de atividades para projetos de leitura para educação infantil e ens...
 
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de Histórias
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de HistóriasPlano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de Histórias
Plano de aula 3: Confecção de Material para Teatro e Contação de Histórias
 
Projeto Mala Viajante
Projeto Mala ViajanteProjeto Mala Viajante
Projeto Mala Viajante
 
Projeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criançaProjeto brincadeira de criança
Projeto brincadeira de criança
 
Sequencia didatica hq
Sequencia didatica hqSequencia didatica hq
Sequencia didatica hq
 
Niveis de escrita
Niveis de escritaNiveis de escrita
Niveis de escrita
 
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação InfantilProjeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
Projeto Brinquedos e Brincadeiras na Educação Infantil
 
Apresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leituraApresentação Projeto leitura
Apresentação Projeto leitura
 
A CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo ArteA CriançA Conhecendo Arte
A CriançA Conhecendo Arte
 
Projeto conhecendo os animais
Projeto conhecendo os animaisProjeto conhecendo os animais
Projeto conhecendo os animais
 

Destaque

PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIOPLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIOIFMA
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoDayane Hofmann
 
PNAIC - Ano 2 unidade 2
PNAIC - Ano 2   unidade 2PNAIC - Ano 2   unidade 2
PNAIC - Ano 2 unidade 2ElieneDias
 
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamento
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamentoPnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamento
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamentotlfleite
 
Plano anual do 1º ano 2014
Plano anual do 1º ano 2014Plano anual do 1º ano 2014
Plano anual do 1º ano 2014Graça Sousa
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramentohenriqueocarvalho
 
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011Proalfacabofrio
 
Cuentos leidos en clase. Tema 1.
Cuentos leidos en clase. Tema 1.Cuentos leidos en clase. Tema 1.
Cuentos leidos en clase. Tema 1.hesperetusa
 
Roteiro utu 11
Roteiro utu 11Roteiro utu 11
Roteiro utu 11novelino
 
Pedagogia Critica Cefetrn
Pedagogia Critica CefetrnPedagogia Critica Cefetrn
Pedagogia Critica Cefetrnukauka2010
 
Planejamento 1ºano
Planejamento 1ºanoPlanejamento 1ºano
Planejamento 1ºanomiesbella
 
O registro da rotina do dia 2
O registro da rotina do dia 2O registro da rotina do dia 2
O registro da rotina do dia 2xereque2009
 
Teoria e prática da alfabetização
Teoria e prática da alfabetizaçãoTeoria e prática da alfabetização
Teoria e prática da alfabetizaçãoNoemia Meneguelly
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoClarisse Bueno
 
Pedagogia Critica Ok
Pedagogia Critica  OkPedagogia Critica  Ok
Pedagogia Critica Okguest975e56
 

Destaque (20)

PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIOPLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
PLANO DIDÁTICO ANUAL LITERATURA 1º ANO DO ENSINO MÉDIO
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetização
 
PNAIC - Ano 2 unidade 2
PNAIC - Ano 2   unidade 2PNAIC - Ano 2   unidade 2
PNAIC - Ano 2 unidade 2
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamento
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamentoPnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamento
Pnaic planejamento e rotina unidade 2 fechamento
 
Plano anual do 1º ano 2014
Plano anual do 1º ano 2014Plano anual do 1º ano 2014
Plano anual do 1º ano 2014
 
AlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E LetramentoAlfabetizaçãO E Letramento
AlfabetizaçãO E Letramento
 
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial   1º ano - 2011
Sugestões de atividades para avaliação diagnóstica inicial 1º ano - 2011
 
Cuentos leidos en clase. Tema 1.
Cuentos leidos en clase. Tema 1.Cuentos leidos en clase. Tema 1.
Cuentos leidos en clase. Tema 1.
 
Roteiro utu 11
Roteiro utu 11Roteiro utu 11
Roteiro utu 11
 
Pedagogia Critica Cefetrn
Pedagogia Critica CefetrnPedagogia Critica Cefetrn
Pedagogia Critica Cefetrn
 
PedagogiaCritica
PedagogiaCriticaPedagogiaCritica
PedagogiaCritica
 
Planejamento 1ºano
Planejamento 1ºanoPlanejamento 1ºano
Planejamento 1ºano
 
O registro da rotina do dia 2
O registro da rotina do dia 2O registro da rotina do dia 2
O registro da rotina do dia 2
 
Teoria e prática da alfabetização
Teoria e prática da alfabetizaçãoTeoria e prática da alfabetização
Teoria e prática da alfabetização
 
História da pedagogia e da didática
História da pedagogia e da didáticaHistória da pedagogia e da didática
História da pedagogia e da didática
 
Profa Caderno 1
Profa Caderno 1Profa Caderno 1
Profa Caderno 1
 
Pedagogia critica..
Pedagogia critica..Pedagogia critica..
Pedagogia critica..
 
Métodos de alfabetização
Métodos de alfabetizaçãoMétodos de alfabetização
Métodos de alfabetização
 
Pedagogia Critica Ok
Pedagogia Critica  OkPedagogia Critica  Ok
Pedagogia Critica Ok
 

Semelhante a Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Planejamento Escolar : Alfabetização e Ensino de Língua Portuguesa

Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfGorete Santos
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Pnaic 8ª aula organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1
Pnaic 8ª  aula  organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1Pnaic 8ª  aula  organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1
Pnaic 8ª aula organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1tlfleite
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfLíngua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfEderson46
 
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJMaterial Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJValéria Poubell
 
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfAnaMonteiro462195
 
Formação 05 abril suam
Formação 05 abril suamFormação 05 abril suam
Formação 05 abril suamDyone Andrade
 
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu PortuguesActividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portuguesronaldsaulfernandez
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Bete Feliciano
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Bete Feliciano
 
Cap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxCap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxmocardoso
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaPacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaCida Nenê Leite
 
sequencia didatica.pptx
sequencia didatica.pptxsequencia didatica.pptx
sequencia didatica.pptxEdnaRita2
 
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptxTRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptxGihOliveira4
 

Semelhante a Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Planejamento Escolar : Alfabetização e Ensino de Língua Portuguesa (20)

Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdfLíngua Portuguesa - 3º ano.pdf
Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 3º ano.pdf
 
Pnaic 8ª aula organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1
Pnaic 8ª  aula  organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1Pnaic 8ª  aula  organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1
Pnaic 8ª aula organizacao e planejamento pedagogico para o blog 1
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADES DE Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdfLíngua Portuguesa - 2º ano.pdf
Língua Portuguesa - 2º ano.pdf
 
Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
Língua Portuguesa - 1º ano.pdfLíngua Portuguesa - 1º ano.pdf
Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
 
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJMaterial Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
Material Pedagógico Alfabetização - Prefeitura de Duque de Caxias/ RJ
 
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdfCADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
CADERNO DE ATIVIDADE DE Língua Portuguesa - 1º ano.pdf
 
Língua portuguesa 1º ano
Língua portuguesa   1º anoLíngua portuguesa   1º ano
Língua portuguesa 1º ano
 
Formação 05 abril suam
Formação 05 abril suamFormação 05 abril suam
Formação 05 abril suam
 
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu PortuguesActividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
Actividades y ejercicios para mejorar tu Portugues
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Parte 1
 
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
Organização do Trabalho Pedagógico - Caderno 1 - Parte 1
 
Cap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptxCap 9 Kamila.pptx
Cap 9 Kamila.pptx
 
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certaPacto nacional pela alfabetização na idade certa
Pacto nacional pela alfabetização na idade certa
 
sequencia didatica.pptx
sequencia didatica.pptxsequencia didatica.pptx
sequencia didatica.pptx
 
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptxTRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO PEDAGOGIA GILMARA OLIVEIRA FAEPI-04.pptx
 
Projeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadasProjeto Leitura- conto de fadas
Projeto Leitura- conto de fadas
 
Slide projeto
Slide projetoSlide projeto
Slide projeto
 

Mais de Andreá Perez Leinat (20)

Caderno 03
Caderno 03Caderno 03
Caderno 03
 
A bota do bode
A bota do bodeA bota do bode
A bota do bode
 
Unidade sete - pacto pela alfabetização
Unidade sete - pacto pela alfabetizaçãoUnidade sete - pacto pela alfabetização
Unidade sete - pacto pela alfabetização
 
Historia com sequencia
Historia com sequenciaHistoria com sequencia
Historia com sequencia
 
Unidade seis
Unidade seisUnidade seis
Unidade seis
 
Funcionários e educadores certo/ profuncionários
Funcionários e educadores certo/ profuncionáriosFuncionários e educadores certo/ profuncionários
Funcionários e educadores certo/ profuncionários
 
Creche oficina/ Vila Bela
Creche oficina/ Vila BelaCreche oficina/ Vila Bela
Creche oficina/ Vila Bela
 
Fotos da unidade cinco
Fotos da unidade cincoFotos da unidade cinco
Fotos da unidade cinco
 
História um amor de confusão, de dulce rangel
História um amor de confusão, de dulce rangelHistória um amor de confusão, de dulce rangel
História um amor de confusão, de dulce rangel
 
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlbergO carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
O carteiro chegou_-_janet_e_allan_ahlberg
 
Apresentação da unidade cinco
Apresentação da unidade cincoApresentação da unidade cinco
Apresentação da unidade cinco
 
Fotos
FotosFotos
Fotos
 
História do dez sacizinhos
História do dez sacizinhosHistória do dez sacizinhos
História do dez sacizinhos
 
O chá das dez
O chá das dezO chá das dez
O chá das dez
 
Unidade 4 ano 1
Unidade 4 ano 1Unidade 4 ano 1
Unidade 4 ano 1
 
Marianece
MarianeceMarianece
Marianece
 
Janece
JaneceJanece
Janece
 
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazarenoPacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
Pacto nacional para alfabetização na idade certa padre nazareno
 
Sequência didática luciana
Sequência didática lucianaSequência didática luciana
Sequência didática luciana
 
Kelvia
KelviaKelvia
Kelvia
 

Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Planejamento Escolar : Alfabetização e Ensino de Língua Portuguesa

  • 1.
  • 2. Objetivo • Refletir sobre as dimensões da alfabetização no planejamento das práticas alfabetizadoras; • Refletir sobre as contribuições da abordagem discursiva de linguagem na alfabetização, compreendendo a importância do texto como unidade de ensino da língua. • Vivenciar abordagens sobre o trabalho com textos na alfabetização que ajudem a repensar o trabalho com textos na sala de aula.
  • 3. • Discutir as dimensões de alfabetização com os “Direitos de aprendizagem”; • Conhecer os materiais e recursos do MEC e discutir como esses podem ser trabalhados considerando as dimensões da alfabetização a partir do estabelecimento de uma rotina na sala de aula, potencializando um ambiente alfabetizador; • Conhecer os Direitos de aprendizagem de História.
  • 4.
  • 5. A menina não cabia em si de felicidade. Pela primeira vez iria à cidade vender o leite de sua vaquinha. Trajando o seu melhor vestido, ela partiu pela estrada com a lata de leite na cabeça. Enquanto caminhava, o leite chacoalhava dentro da lata. E os pensamentos faziam o mesmo dentro da sua cabeça.
  • 6. Enquanto caminhava, o leite chacoalhava dentro da lata. E os pensamentos faziam o mesmo dentro da sua cabeça. "Vou vender o leite e comprar uma dúzia de ovos." "Depois, choco os ovos e ganho uma dúzia de pintinhos." "Quando os pintinhos crescerem, terei bonitos galos e galinhas."
  • 7. "Vendo os galos e crio as frangas, que são ótimas botadeiras de ovos." "Choco os ovos e terei mais galos e galinhas." "Vendo tudo e compro uma cabrita e algumas porcas." "Se cada porca me der três leitõezinhos, vendo dois, fico com um e ..."
  • 8. A menina estava tão distraída que tropeçou numa pedra, perdeu o equilíbrio e levou um tombo. Lá se foi o leite branquinho pelo chão. E os ovos, os pintinhos, os galos, as galinhas, os cabritos, as porcas e os leitõezinhos pelos ares. Não se deve contar com uma coisa antes de consegui-la.
  • 9. ANEXO 1: ESTUDO DIRIGIDO DO TEXTO“ PLANEJAMENTO DO ENSINO: ALFABETIZAÇÃO E ENSINO/APRENDIZAGEM DO COMPONENTE CURRICULAR DE LÍNGUA PORTUGUESA Ler o texto, da página 6 à página 16. Tempo para realização: 30 minutos
  • 10.
  • 11.
  • 12. Gontijo (2006, p. 8) nos mostra outras questões importantes no trabalho com a língua materna. Para a autora, precisamos ter como referência, primeiramente, a crença de que todas as pessoas têm condições de aprender. Além disso, precisamos compreender “[...] o trabalho educativo como uma atividade intencional, organizada e sistemática que visa ao alcance da aprendizagem. As crianças não aprendem sozinhas e nem de forma espontânea”.
  • 13. E para que as crianças se apropriem dos conhecimentos e, em particular, da linguagem escrita, é necessária uma mediação qualificada dos professores que, por sua vez, só é possível se houver planejamento, organização intencional e sistemática do trabalho a ser realizado com as crianças na sala de aula” (GONTIJO,2006, p. 8).
  • 14. Portanto, o texto que acabamos de ler destaca a importância dos quatro eixos para planejar na alfabetização: Leitura; Produção de texto escrito; Oralidade; Análise linguística, incluindo a apropriação do Sistema de Escrita Alfabética (MAGALHÃES ET AL, 2012).
  • 15. Acreditamos que para além de incluir esses eixos, seja fundamental o acolhimento de um conceito de alfabetização que contemple essas dimensões.
  • 16. Segundo a Prof.ª Cláudia Gontijo:“[...] a alfabetização é uma prática sociocultural em que os educadores devem planejar de forma integradora que contemplam : a produção de textos orais e escritos; a leitura; os conhecimentos sobre o sistema da língua portuguesa; relações entre sons e letras; letras e sons; E com essa integração desperta a criticidade, a criatividade e a inventividade nos educandos (GONTIJO, 2012).
  • 17. Portanto, a alfabetização é um processo intencional que requer a articulação das dimensões: Leitura Produção de Textos Orais e Escritos Conhecimentos sobre o Sistema de Escrita
  • 18. Para uma criança aprender a ler e a escrever são necessários conhecimentos que estão relacionados entre si, mas que “só adquirem significado quando encaixados no todo”(MASSINI-CAGLIARI; CAGLIARI, 1999, p. 135).
  • 20. As Rotinas da escola e da sala de aula: Referências para a Organização do Trabalho do Professor Alfabetizador Ler o texto, da página 17 à página 24. Tempo para realização: 30 minutos
  • 21.
  • 22.
  • 23. As rotinas da escola e da sala de aula são referências para a organização do trabalho do professor alfabetizador.
  • 24.
  • 25. • Organizar o trabalho cotidiano em sala de aula, buscando dar uma resposta a necessidades do processo de ensino- aprendizagem – os alunos devem desenvolver atividades variadas, mas, ao mesmo tempo, sistemáticas, quer dizer, articuladas e frequentes. • Devemos repartir o tempo da aula em unidades sequências variadas, mas retomadas ao longo da semana ( o que garante progressão e sistematização).
  • 26. Para chegar ao detalhamento da rotina semanal o educador precisa ter clareza: • Quem faz o quê? • Por quê? • Com quem? • Quando? • Para que?
  • 27. Quando os professores juntamente com os alunos constroem atividades de rotina, ocorrerá mais disciplina, o professor controla seu trabalho, e os alunos de tornam autônomos em seu processo de aprendizagem.
  • 28.
  • 29. • São as atividades regulares: diárias, semanais ou quinzenais. • Essas atividades tem como finalidade uma aproximação maior com o tema, com gênero textual, o desenvolvimento de habilidades, momentos de divertimentos e prazeroso. • Ex: rodas de conversa, calendário, hora da leitura, calendário, hora da brincadeira, aulas em laboratórios, biblioteca, notícia da hora, avaliação do dia e da semana, música...
  • 30.
  • 31. • São organizados para atingir diversos objetivos didáticos relacionados ao ensino e à aprendizagem da leitura e da escrita. • É um trabalho organizado, com conteúdos/objetivos específicos, a ser realizado durante um determinado período estruturado pelo professor.
  • 32.
  • 33. São formas de organização dos conteúdos escolares que contribuem para a aprendizagem da leitura e da escrita ao articular objetivos didáticos e objetivos comunicativos. A sequência de ações de um projeto culmina na elaboração de um produto final. Podendo durar todo um semestre e ter ou não conexão com o projeto didático proposto para o segundo semestre.
  • 34.
  • 35. • Nessa Unidade de estudo, já tratamos de questões referentes à importância da intencionalidade e organização do trabalho docente; • Refletimos sobre as dimensões da alfabetização no planejamento das práticas alfabetizadoras; • Vivenciamos práticas de leitura e produção de textos com o intuito de nos ajudarem a repensar o trabalho com textos na sala de aula.
  • 38.
  • 39. LEITURA DELEITE EXPLORAÇÃO DA CAPA • A história que vamos ler está escrita neste livro de literatura. • O que vocês veem na capa do livro? • Que tipo de história vocês acham que tem aqui?
  • 40. • A história tem um título? Onde foi escrito? Qual é o título? • Vamos procurar o nome da autora. Onde está escrito o nome dela? Como ela se chama? • O livro tem uma ilustradora. Como ela se chama? Onde está escrito o nome dela? • Qual será o nome da criança que aparece na capa deste livro? Como ela é? Qual será a sua idade? Ela está fazendo alguma coisa? O quê? Um pouco sobre quem produziu esse livro...
  • 41. SOU JORNALISTA, ESCRITORA E APAIXONADA PELO QUE FAÇO. EDITO SUPLEMENTOS ALMANAQUE E CAMPO DO JORNAL O POPULAR (GO). PELO TRABALHO DESENVOLVIDO NO ALMANAQUE, RECEBI UM PRÊMIO DA SOCIETY FOR NEWS DESIGN (SND), DE NOVA YORK. TENHO DUAS FILHAS, SABRINA E KAREN, QUE ME FAZEM ACREDITAR QUE A VIDA PODE SER MÁGICA TODO OS DIAS. SOU BRASILEIRA DE CARTEIRINHA: MINHA MÃE ÉCEARENSE; MEU PAI, TOCANTINENSE; NASCI NO RIO DE JANEIRO E MOREI ALGUNS ANOS EM SÃO PAULO E BRASÍLIA. FINALMENTE, VIM PARA GOIÂNIA, ONDE CASEI ETIVE MINHAS FILHAS. QUER MAIS BRASILEIRO QUE ISSO? MEU SONHO É TOCAR O CORAÇÃO DAQUELES QUE LÊEM MEUS LIVROS; ASSIM COMO JÁ FUI TOCADA POR VÁRIOS AUTORES. ESPERO QUE O LEITOR CURTA ESTA VIAGEM TANTO QUANTO EU! VALÉRIA BELÉM
  • 42. SOU ARTISTA PLÁSTICA, ILUSTRADORA E PROFESSORA UNIVERSITÁRIA. TRABALHO EM UM JORNAL DE GOIÂNIA CHAMADO O POPULAR, EM QUE DESENVOLVO OS DESENHOS DO SUPLEMENTO INFANTIL ALMANAQUE. PARA ILUSTRAR, FAÇO PESQUISAS EM DIVERSAS ÁREAS DO CONHECIMENTO, HISTÓRIA, ARTES, ANTROPOLOGIA,... MISTURANDO VÁRIAS TÉCNICAS, COMO GRAVURAS, PINTURAS, DESENHOS E COLAGENS, CONSTRUO AS IMAGENS DOS ILUSTRO. É ASSIM QUE VOU COLORINDO NÃO SÓ OS LIVROS, MAS TAMBÉM OS MEUS DIAS. ADRIANA MENDONÇA
  • 43.
  • 44.
  • 45. Como foi o trabalho essa semanautilizando o recurso didático em seu planode aula?
  • 46.
  • 47.
  • 48. • Como é o cabelo de Lelê? • Por que Lelê não gosta do que vê? • O que ela quer saber? • O que vocês acham que ai acontecer?
  • 49.
  • 50. • Será que ela encontrará a resposta para sua pergunta? • Por que será que os cabelos de Lelê são assim? • O que vocês acham do cabelo dela? • Vamos continuar a leitura para saber o que Lelê vai descobrir?
  • 51.
  • 52.
  • 53.
  • 54.
  • 55.
  • 56.
  • 57.
  • 58. - E então, Lelê encontrou a resposta para suas dúvidas no livro que você supôs? - E depois de descobrir o que queria, como Lelê ficou? - E vocês. Gostaram do que Lelê encontrou? - Então, de quem ela herdou o cabelo?
  • 59.
  • 60.
  • 61.
  • 62.
  • 63.
  • 64.
  • 65.
  • 66. • Que conhecimentos foram potencializados pela leitura do livro? • Qual a importância de trabalhar esses conhecimentos na alfabetização? • E na escola, quantos conhecimentos podem ser potencializados/mobilizados pela literatura? • Vocês perceberam quantas ações foram solicitadas em meio à leitura? Quais foram elas? • Essas estratégias contribuem com a leitura do livro?
  • 67. Propomos, agora, uma reflexão sobre os Direitos de Aprendizagem em História no Ciclo de Alfabetização OBJETIVOS • Conhecer os direitos de aprendizagem: História. • Reconhecê-los como direitos de aprendizagem. CONTEÚDOS • Direitos de aprendizagem em História no ciclo de alfabetização.
  • 68.
  • 69. Porque partimos da ideia de que “[...] se aprende a ler e escrever ao mesmo tempo em que se aprendem os conhecimentos relevantes da história humana”. (BRITTO,2011, P. 66)
  • 70.
  • 71. Acreditamos numa perspectiva interdisciplinar de ensino que permita o diálogo entre os diferentes saberes. Reiteramos, então, a necessidade de uma escola que não se desvincule da vida, pois nela os saberes não se dissociam.
  • 72. DIREITOS DE APRENDIZAGEM DE HISTÓRIA De acordo com as pontuações propostas na Unidade II, Ano 1 (MEC, 2012, p. 30), “[...]o ensino de História [...] deve ser garantido como meio para que se possa assegurar a compreensão do ambiente social, do sistema político e dos valores em que se fundamenta a sociedade. Direitos de Aprendizagem de História.
  • 73. Para isso, foram descritos Direitos de Aprendizagem de História, considerados como “[...] pontos de partida para o estabelecimento do debate acerca do ensino de História nos anos iniciais do Ensino Fundamental” (MEC, 2012, p. 30). • Permeiam toda a ação pedagógica. DIREITOS GERAIS • Relacionados aos conceitos fundamentais da disciplina e subdivididos em fatos históricos, sujeitos históricos e tempo histórico. DIREITOS ESPECÍFICOS
  • 74. Fatos Históricos: Prática ou eventos ocorridos no passado, que causaram implicações na vida das sociedades, dos grupos de convívio (familiares, étnico-culturais, profissionais, escolares, de vizinhança, religiosos, recreativos, artísticos, esportivos, políticos etc.) ou dos sujeitos históricos.
  • 75. Sujeitos Históricos Indivíduos ou grupos de convívio que, ao longo do tempo, promovem e realizam (individual ou coletivamente) as ações sociais produtoras de fatos históricos.
  • 76. Tempo Histórico Maneira como os indivíduos, os grupos de convívio e as sociedades sequenciam e ordenam as experiências diariamente vivenciadas por seus membros, com base nas quais organizam suas memórias e projetam suas ações, tanto deforma individual quanto coletivo.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.
  • 86. • Como podemos articular o ensino da História aos demais conhecimentos relevantes no ciclo inicial de aprendizagem, em especial, aos conhecimentos sobre a língua? • Que materiais e estratégias de ensino podem ser pensadas para potencializar o ensino da História, considerando as necessidades das crianças?
  • 87.
  • 88.
  • 89. Referências FERREIRA, Andréa Tereza Brito; ALBUQUERQUE, Eliana Borges Garcia. As rotinas da escola e da sala de aula: referências para a organização do trabalho do professora alfabetizador. In: BRASIL, PACTO NACIONAL PARA ALFABETIZAÇÃO NA IDADE CERTA, UNIDADE 2,ANO 1, 2012. GONTIJO, Cláudia Maria Mendes; SCHWARTZ, Cleonara Maria. Alfabetização: teoria e prática. Curitiba, PR: Sol, 2008.
  • 91. Meu barquinho de papel João era um menino muito esperto que adorava aventuras, certo dia ele resolveu ir passear pela floresta. Então, ele foi andando, andando e pela floresta ouvia muitos barulhos, mas o que ele mais gostou foi o barulho do vento ( balançar a folha fazendo o barulho do vento)
  • 92. Estava Joãozinho refrescando-se embaixo de uma árvore quando surgiu uma borboleta voando e lembrou-se desta música: (dobrar a folha ao meio, segurando pela dobra. Abaixar e levantar a mão, fazendo o papel balançar como se fosse asas de borboleta)
  • 93. Borboletinha, ta na cozinha Fazendo chocolate para a madrinha. Poti, poti, perna-de-pau. Olho de vidro e nariz de pica-pau
  • 94. João gostou muito daquele lugar e achou que seria bem divertido fazer uma casa na árvore e morar por ali mesmo. (dobrar ao meio novamente e colocar ponta com ponta ao meio da marcação dobrada) de:
  • 95. Era uma casa muito engraçada, Não tinha teto, Não tinha nada. Ninguém podia Entrar nela não Porque na casa Não tinha chão. Ninguém podia Dormir na rede, Porque na casa Não tinha parede. Ninguém podia Fazer pipi, Ninguém podia Fazer pipi, Porque pinico Não tinha ali. Mas era feita Com muito esmero Na rua dos bobos Número zero”. (Música e letra de: Toquinho e Vinícius)
  • 96. Mas a casa era toda desajeitada! Não daria para João morar nela por muito tempo... Era melhor João inventar outra brincadeira. Ele gostava muito de brincar de soldado e precisou dobrar só mais um pedacinho, outro pedacinho... E ... O que será que apareceu? Olhem só! Um chapeuzinho do soldado! Joãozinho começou a cantar esta música
  • 97. Marcha soldado cabeça de papel Quem não marcha direito vai preso no quartel. O quartel pegou fogo Francisco deu sinal Acode, acode, acode a Bandeira Nacional
  • 98. Mas o chapéu era muito grande para a cabecinha do João e ele resolveu dobrar mais uma vez, (de um lado, do outro lado) ;
  • 99. Surgindo assim um chapeuzinho muito pequeno. João ficou muito aborrecido e tentou fazê-lo voltar ao mesmo tamanho, mas não conseguiu. O que conseguiu foi fazer um... Um barquinho!!!!!
  • 100. E o Joãozinho ficou feliz da vida. Correu para a praia que ficava ali por perto. No caminho começou uma chuvinha danada e ele tentou enxugar o barquinho com a camisa. Quando acabou de enxugar, largou a camisa e foi embora. Já estava na praia quando notou que estava sem camisa e logo pensou:
  • 101. Epa! Minha camisa! Onde será que a deixei? Vou levar uma surra da minha mãe! Mas agora eu não vou acha-la mesmo e vou apanhar do mesmo jeito! Então eu vou brincar um pouquinho e depois vou para casa!
  • 102. Usando sua imaginação embarcou no frágil barquinho que navegou, rapidamente, mar a dentro. Já estava longe, navegando, quando uma tremenda tempestade começou a jogar o barquinho pra cá e pra lá. Pra lá e pra cá!
  • 103. Nesse jogo das ondas, o barquinho bateu com a proa no rochedo, partindo-se. (frente)
  • 104. A tempestade ficou mais forte ainda, continuando a jogar o barquinho que, bateu também com a popa, partindo-se como a proa. (trás)
  • 105. E o barquinho vira e vai para o fundo do mar, batendo com a ponta da vela que também se parte. Mas o barquinho da vela quebrou de forma redondinha.
  • 107. Joãozinho, por causa do cansaço e do calor, havia se abrigado à sombra de uma árvore perto da praia e adormecera. Quando acordou, sua camisa estava ao lado dele.
  • 108. Onde? Onde está a camisa do Joãozinho? (Abrir a dobradura e surgirá a camisa do menino.)
  • 109. Após a surpresa!!! Que será o surgimento da camiseta, você pode criar atividades utilizando a camiseta (pintar, decorar), as músicas que aparecem no decorrer da história, recontar a história, mas desta vez através da dramatização, do envolvimento das crianças, expressão corporal... use sua criatividade... sua aula vai brilhar!!!
  • 110. Atividades para ser devolvidas em sala de aula • CONSTRUIR UMA SEQUÊNCIA DE ATIVIDADES OU SEQUÊNCIA DIDÁTICA NA SALA; • PRODUZIR UM RELATÓRIO APRESENTANDO OS ASPECTOS POSITIVOS E NEGATIVOS DESTA ATIVIDADES.