SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
QUAL A
IMPORTÂNCIA
DA ROTINA?
COMO UMA ROTINA SEMANAL
DEVE CONTEMPLAR OS
QUATRO EIXOS DO
COMPONENTE CURRICULAR
DA LÍNGUA PORTUGUESA?
O QUE DEVE SER
CONTEMPLADO NA
ROTINA DA
ALFABETIZAÇÃO?
QUAL A
IMPORTÂNCIA DE
DIVERSIFICAR AS
AÇÕES
DIDÁTICAS?
DE QUE FORMA A
ROTINA FAVORECE
O TEMPO
DIDÁTICO?
ROTINA DA ESCOLA E DA SALA DE AULA :
REFERÊNCIA PARA ORGANIZAÇÃO DO
TRABALHO DO PROFESSOR.
QUAL A ORIGEM DA EXPRESSÃO ROTINA?
COMO ESTEVE PRESENTE EM NOSSAS SALAS
DE AULA?
REVOLUÇÃO
INDUSTRIAL
TRABALHO
INTELECTUAL
TRABALHO BRAÇAL
BRASIL
DÉCADA 1960/70
• DIVIDIR O CONTEÚDO EM PEQUENAS DOSAGEM DIÁRIA;
•FAZER CUMPRIR INDEPENDENTE DE QUALQUER
ACONTECIMENTO NO PROCESSO;
•CONCEPÇÃO DE ENSINO PAUTADA NA MEMORIZAÇÃO DOS
CONTEÚDOS ESCOLARES;
•MODELO BASEADO NA PSICOLOGIA COMPORTAMENTISTA /
TECNICISTA.
ENFASE DADA AO
“COMO FAZER”;
SUCESSÃO DE ATIVIDADES
REPETITIVAS;
ERA PROPOSTO UM MANUAL DE
ABSORSÃO
BRASIL
DÉCADA 1980
• DIFUSÃO DA ;EORIA CONSTRUTIVISTA E SOCIO-INTERACIONISTA;
• PRÁTICAS PEDAGÓGICAS BASEADA NAS ROTINAS PRÉ-
ESTABELECIDAS;
• FALTA DAS PROGRAMÇÕES DAS ATIVIDADES
• O PROFESSOR – MEDIADOR DOS CONHECIMENTOS QUE IAM
SURGINDO... ;
• SALA DE AULA – LUGAR DE IMPROVISOS
...AS ROTINAS ESCOLARES ASSEGURAM QUE ALGUNS
“PROCEDIMENTOS BÁSICOS SEJAM “ACORDADOS”ENTRE
PROFESSOR E ALUNOS E QUE OS MESMOS JÁ SE
DISPONIBILIZEM DENTRO DO ESPAÇO TEMPORAL E
ESPACIAL PARA AS TAREFAS PEDAGÓGICAS. AS CRIANÇAS
APRENDEM ATRÁVES DESSAS ROTINAS, A PREVER O QUE
FARÁ NA ESCOLA E A ORGANIZAR-SE. POR OUTRO LADO, A
EXISTÊNCIA DESSAS ROTINAS POSSIBILITA AO PROFESSOR
DISTRIBUIR COM MAIOR FACILIDADE AS ATIVDADES QUE
ELE CONSIDEAM IMPORTANTE PARA A CONSTRUÇÃO DO
CONHECIMENTO EM DETERMINADOS PERÍODOS.
FACILITANDO O PLANEJAMENTO DIÁRIO DAS ATIVIDADES
DIDÁTICAS .
(LEAL, 2004)
SÉCULO
XIX
• ORGANIZAÇÃO E SISTEMATIAZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO;
• UMA ROTINA ESCOLAR QUE CONTEMPLE DIFERENTES EIXO DA LÍNGUA
PORTUGUESA;
• PLANEJAMENTO ELEBORADO COM BASE NA REALIDADE DO ALUNO E DA
ESCOLA;
• REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES QUE AJUDEM A PROMOVER AO AUTONOMIA
DO ALUNO NO MUNDO DA LEITURA E DA ESCRITA.
ROTINA DO COTIDIANO DE
SALA DE AULA
DESENVOLVIMENTO DE
ATIVIDADES DIAGNOSTICAS
DESENVOLVIMENTO DE
ATIVIDADES DIAGNOSTICAS
ATIVIDADES DE NATUREZA
DIFERENCIADAS
ROTINA DA ALFABETIZAÇÃO NA
PERSPECTIVA DO LETRAMENTO:
A ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO ENSINO
APRENDIZAGEM
PARA ORGANIZAR A
ROTINA É NECESSÁRIO
CONSIDERAR:
A DEFINIÇÃO CLARA DOS
OBJETIVOS CONCEITUAIS
A DEFINIÇÃO CLARAS DAS
AÇÕES - PROCEDIMENTOS
COMO ORGANIZAR PROPOSTA DE ENSINO QUE CONTRIBUAM
EFETIVAMENTE PARA A APROPRIAÇÃO DA ALFABETIZAÇÃO
NA PERSPECTIVA DO LETRAMENTO?
NESSE SENTIDO A SALA DE
AULA DA ALFABETIZAÇÃO TEM
DUPLO OBJETIVO:
AJUDAR A CRIANÇA POR MEIO
DA REFLEXÃO
AJUDAR A CRIANÇA A SE APROPRIAR
DO SISTEMA DE ESCRITA
ALFABETIZAR – LETRANDO
LETRAR - ALFABETIZANDO
ELEMENTOS IMPORTANTES NA ORGANIZAÇÃO
DAS ATIVIDADES DE ENSINO DO
COMPONENTE CURRICULAR LÍNGUA
PORTUGUESA NA ROTINA?
DELIMITAÇÃO CLARA DOS DIREITOS DE APRENDIZAGEM DA
CRIANÇA EM CADA ETAPA DA ESCOLARIZAÇÃO E EM CADA
EIXO DE ENSINO.
PLANEJAMENTO CONSIDERANDO AS HABILIDADES,
POSSIBILIDADES E CONHECIMENTO PRÉVIO.
ESPACIAL E TEMPORAL.
NA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES NA ROTINA
É IMPRESCINDÍVEL PENSAR EM:
•QUAIS OS OBJETIVOS?
•O QUE O ALUNO JÁ SABE? O QUE PODE VIR A APRENDER?
•COMO DEVE SER A ORGANIZAÇÃO DA SALA E DO GRUPO?
•PARA QUE NÍVEL DE ESCRITA É MAIS PRODUTIVA ESTA
ATIIDADE?
•COMO POSSO INTERVIR DURANTE /APÓS A ATIVIDADE?
•COMO SERÁ A SEQUÊNCIA E REGULARIDADE DA
ATIVIDADE?
NA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES NO
ATENDIMENTO À DIVERSIDADE É
IMPRESCINDÍVEL PENSAR EM:
• COMO ORGANIZAR AS ATIVIDADES NECESSÁRIAS PARA CADA
TURMA DENTRO DA ROTINA DIÁRIA/ SEMANAL?
• OS ALUNOS SE ALFABETIZAM SÓ PELA LEITURA DE TEXTOS?
• É PRECISO RESERVAR TEMPO NA ROTINA PARA ENSINAR A
LINGUAGEM ORAL?
• QUE NIDADE LINGUÍSTICA PODEMOS/DEVEMOSEXPLORARA EM
SALA DE AULA?
• COMO PODEMOS FAZER ESSA SISTEMATIZAÇÃO?
• COM QUE REGULARIDADE?
• PARA DESENVOLVER A COMPREENÇÃO DA LEITURA E DA
PRODUÇÃO DE TEXTUAL, PRECISAMOS REFLETIR SOBRE OS
GÊNEROS TEXTUAIS OU BASTA PROMOVER SITUAÇÕES DE
LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS?
ALÉM DE DIVERSIFICAR AS ATIVIDADE É PRECISO
DIVERSIFICAR O MODO POR MEIO DE:
SEQUÊNCIA DIDÁTICA
PROJETO DIDÁTICO
ATIVIDADES PERMANENTES
JOGOS
PROJETO
DIDÁTICO
• GERALMENTE PRESSUPÕE UM
PROBLEMA A SER RESOLVIDOAS.
• AÇÕES PROPOSTAS, AO LONGO
DO TEMPO TEM UMA RELAÇÃO
ENTRE SI E FAZEM SENTIDO EM
FUNÇÃO DE UM PROTUDO QUE
DESEJA ALCANÇAR.
SEQUÊNCIA DIDÁTICA
SÃO ATIVIDADES PLANEJADAS DE FORMA SEQUENCIADA DE MODO
QUE, A ORDEM INTERFEREM NA SUA REALIZAÇÃO.
ATIVIDADES PERMANENTES
SÃO AS QUE ACONTECEM AO LONGO DE UM DETERMINADO
PERÍODO DE TEMPO NA ROTINA (SEMANA, MÊS, ANO) E SÃO
IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONCEITOS,
PROCEDIMENTOS E ATITUDES.
ORIENTAÇÕES PARA A ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DIÁRIAS(ROTINA
DIDÁTICA):
Tempo de
Alfabetizar
Letrando
SEGUNDA-
FEIRA
TERÇA-
FEIRA
QUARTA-
FEIRA
QUINTA-
FEIRA
SEXTA-
FEIRA
Tempo de
Gostar de
Ler
Roda
Literária
Roda
Literária
Roda
Literária
Roda
Literária
Roda
Literária
Roda de
Leitura e
Oralidade
Livro de
Leitura,
Cartazes ou
Fichas
Livro de
Leitura,
Cartazes ou
Fichas
Livro de
Leitura,
Cartazes ou
Fichas
Livro de
Leitura,
Cartazes ou
Fichas
Livro de
Leitura,
Cartazes ou
Fichas
Lendo e
Compreende
ndo
Atividade do
caderno
Trava-
Línguas
Atividade do
Caderno
1º dia
Atividade do
Caderno
2º dia
Atividade do
Caderno
3º dia
Jogos com
cartelas e
Fichas
Tempo de
aquisição da
escrita
Atividade do
caderno
Trava-
Línguas
Atividade do
Caderno
1º dia
Atividade do
Caderno
2º dia
Atividade do
Caderno
3º dia
Jogos com
cartelas e
Fichas
Escrevendo
do seu jeito
Atividade do
caderno
Trava-
Línguas
Atividade do
Caderno
1º dia
Atividade do
Caderno
2º dia
Atividade do
Caderno
3º dia
Jogos com
cartelas e
Fichas
• CALENDÁRIO (DIA, MÊS, ANO, DATA CÍVICA, ANIVERSARIANTES);
• QUADRO DE ROTINA;
• DEVER DE CASA (PASSANDO E EXPLICANDO O DEVER DO DIA);
• AGENDA;
• CHAMADA;
• DEVER DE CASA (CORREÇÃO DOS DEVERES PASSADOS EM DIAS
ANTERIORES);
• ATIVIDADES DE SALA (INDIVIDUAL, GRUPO, INFORMÁTICA, VÍDEO,
JOGOS, BRINCADEIRAS, PINTURA, CADERNO, LIVRO, ETC.);
• LANCHE;
• ESCOVAÇÃO;
• RECREIO;
• ATIVIDADES DE SALA;
• ORGANIZAÇÃO DA SALA.
JOGOS
• PALAVRAS CRUZADAS;
• BINGO DE LETRAS E PALAVRAS;
• BRINCADEIRA DA FORÇA;
• DOMINÓ DE FIGURAS E PALAVRAS;
JOGOS QUE CONFIGURAM-SE COM ATIVIDADES LÚDICAS. QUE
ENVOLVAM O BRINCAR COM A LÍNGUA:
ROTINA
NA
ALFABETIZAÇÃO:
INTEGRANDODIFERENTESCOMPONENTES CURRICULARES
EIXOS DO DIREITO DA APRENDIZAGEM:
LINGUAGEM ORAL
PRODUÇÃO DE TEXTO ESCRITO
LEITURA
ANÁLISE LINGUÍSTICA
A ROTINA NA ALFABETIZAÇÃO:
OS DIFERENTES ESPAÇOS DE
APRENDIZAGEM
EIXO DE LEITURA
SOCIODISCURSIVA
DESENVOLVIMENTO DE
ESTRATÉGIAS DE LEITURA
DOMÍNIO DOS
CONHECIMENTOS
LINGUÍSTICOS
LINGUAGEM ORAL
VALORIZAÇÃO DOS TEXTO DE
TRADUÇÃO ORAL
ORALIZAÇÃO DOS TEXTOS
ESCRITOS
RELAÇÃO ENTRE A FALA E A
ESCRITA
PRODUÇÃO E COMPREENSÃO DOS
GÊNEROS ORAIS
VALORIZAÇÃO DOS TEXTO DE TRADUÇÃO ORAL
REFLEXÃO SOBRE A
IMPORTÂNCIA DA
ORALIDADE EM
DIFERENTES INSTÂNCIAS
DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL
E VALORIZAÇÃO DE
TEXTOS QUE FAZEM
PARTIPE DA CULTURA
BRASILEIRA.
ORALIZAÇÃO DOS TEXTOS ESCRITOS
DIZ RESPEITO A
INSERÇÃO DA CRIANÇA
EM PRÁTICA EM QUE OS
TEXTOS ESCRITOS SÃO
SOCIALIZADOS POR
MEIO DA ORALIDADE.
RELAÇÃO ENTRE A FALA E A ESCRITA
AGREGAM REFLEXÕES SOBRE AS SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS
ENTRE O TEXTO ORAL E O TEXTO ESCRITO.
PROMOVER COMBATE AO PRECONCEITO LÍNGUISTICO.
PRODUÇÃO E COMPREENSÃO DOS GÊNEROS
ORAIS
•DIMENSÃO QUE EXIGE EM RELAÇÃO ÀS CAPACDADES ORAIS;
• DIZ RESPEITO AS SITUAÇÕES EM QUE É PRECISO PARTICIPAR
DE INTERÇÃO – FALANDO E OUVINDO COM ATENÇÃO.
PRODUÇÃO EM GRUPO
1º EM GRUPO CONSTRUIR UMA ROTINA FAVORÁVEL
PARA O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO, CONSIDERANDO AS
DISCUSSÕES, LEITURA E TROCAS DE IDEIAS;
2º CADA GRUPO FICARÁ RESPONSÁVEL COM UM ANO
DA ALFABETIZAÇÃO;
3º SOCIALIZAÇÃO DAS ROTINAS.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialstraraposa
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliaçãoIsa ...
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularNethy Marques
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestreAraceli Kleemann
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10QUEDMA SILVA
 
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
Fichas de Avaliação  Ed. InfantilFichas de Avaliação  Ed. Infantil
Fichas de Avaliação Ed. InfantilAlinemmoliveira
 
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docx
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docxFICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docx
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docxvaniamorandi1
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...Mary Alvarenga
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anojose ebner
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Lindomar Oliveira
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágioUFMA e UEMA
 
Projeto reforço escolar
Projeto reforço escolarProjeto reforço escolar
Projeto reforço escolarCLEAN LOURENÇO
 
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da  escritaFicha de monitoramento dos níveis da  escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da escritaAndreá Perez Leinat
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAFabiana Lopes
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limitesSimoneHelenDrumond
 
Sequência didática -_gênero_convite
Sequência didática -_gênero_conviteSequência didática -_gênero_convite
Sequência didática -_gênero_conviteAngela Silva
 

Mais procurados (20)

Modelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especialModelo relatório pedagogico aluno especial
Modelo relatório pedagogico aluno especial
 
Ficha de avaliação
Ficha de avaliaçãoFicha de avaliação
Ficha de avaliação
 
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regularRelatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
Relatorio de acompanhamento do professor do aee e sala regular
 
Pareceres do 1º ano 2º semestre
Pareceres do 1º ano    2º semestrePareceres do 1º ano    2º semestre
Pareceres do 1º ano 2º semestre
 
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
Plano de ação coordenação pedagógica 2013 ec10
 
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
Fichas de Avaliação  Ed. InfantilFichas de Avaliação  Ed. Infantil
Fichas de Avaliação Ed. Infantil
 
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docx
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docxFICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docx
FICHA DE ACOMPANHAMENTO NÍVEIS DE HIPÓTESE DE ESCRITA E LEITURA.docx
 
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática.  (20...
Projeto interdisciplinar: Traçando saberes entre Português e Matemática. (20...
 
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º anoProjeto de leitura. 1º ao 9º ano
Projeto de leitura. 1º ao 9º ano
 
Plano de ação 2011
Plano de ação 2011Plano de ação 2011
Plano de ação 2011
 
Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019Plano de ação gestão 2016 2019
Plano de ação gestão 2016 2019
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Conselho de classe para que
 
relatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágiorelatório da educação especial-estágio
relatório da educação especial-estágio
 
Projeto reforço escolar
Projeto reforço escolarProjeto reforço escolar
Projeto reforço escolar
 
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da  escritaFicha de monitoramento dos níveis da  escrita
Ficha de monitoramento dos níveis da escrita
 
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITAJOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
JOGOS PARA TRABALHAR OS NÍVEIS DE LEITURA E ESCRITA
 
Maleta+de+leitura
Maleta+de+leituraMaleta+de+leitura
Maleta+de+leitura
 
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém  que precisa de limitesParecer de um bom aluno porém  que precisa de limites
Parecer de um bom aluno porém que precisa de limites
 
Sequência didática -_gênero_convite
Sequência didática -_gênero_conviteSequência didática -_gênero_convite
Sequência didática -_gênero_convite
 
Rotina escolar
Rotina escolarRotina escolar
Rotina escolar
 

Destaque

Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Lorena Lopes
 
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2Graça Sousa
 
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10Adriana Avila
 
(Lurdes)jogos na alfabetização bingo 1
(Lurdes)jogos  na  alfabetização bingo 1(Lurdes)jogos  na  alfabetização bingo 1
(Lurdes)jogos na alfabetização bingo 1Leisy Anne Tebaldi
 
Apostila jogos na matematica
Apostila   jogos na matematicaApostila   jogos na matematica
Apostila jogos na matematicaMarcia MMs
 
Jogos para Alfabetização
Jogos para AlfabetizaçãoJogos para Alfabetização
Jogos para AlfabetizaçãoGraça Sousa
 
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil. Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.Leila da Conceição
 
Matemática com jogos
Matemática com jogosMatemática com jogos
Matemática com jogoselieneudocia
 
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do Sal
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do SalSugestão de jogos para alfabetização Arroio do Sal
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do SalSimone Dias
 
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualmarcelocaxias
 
Tipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textualTipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textualAndriane Cursino
 
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textualJunior Paixão
 

Destaque (20)

Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
Conto: A princesa e o sapo Leitura e interpretação
 
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2
Para PNAIC - Atividades Sequenciadas-2
 
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10
Aprendendo Matemática de um modo criativo: Jogo nunca 10
 
Slide e proinfo Miriam
Slide e proinfo MiriamSlide e proinfo Miriam
Slide e proinfo Miriam
 
(Lurdes)jogos na alfabetização bingo 1
(Lurdes)jogos  na  alfabetização bingo 1(Lurdes)jogos  na  alfabetização bingo 1
(Lurdes)jogos na alfabetização bingo 1
 
Jogos de alfabetização
 Jogos de alfabetização Jogos de alfabetização
Jogos de alfabetização
 
Apostila jogos na matematica
Apostila   jogos na matematicaApostila   jogos na matematica
Apostila jogos na matematica
 
Jogos para Alfabetização
Jogos para AlfabetizaçãoJogos para Alfabetização
Jogos para Alfabetização
 
jogos de alfabetização
  jogos de alfabetização  jogos de alfabetização
jogos de alfabetização
 
Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2Generos textuais ano 2
Generos textuais ano 2
 
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil. Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
Jogos e Materiais Didáticos no Ensino de Matemática para a Educação Infantil.
 
Matemática com jogos
Matemática com jogosMatemática com jogos
Matemática com jogos
 
Projeto
ProjetoProjeto
Projeto
 
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do Sal
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do SalSugestão de jogos para alfabetização Arroio do Sal
Sugestão de jogos para alfabetização Arroio do Sal
 
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textualAul 02 tipolo_e_gênero_textual
Aul 02 tipolo_e_gênero_textual
 
Oficina consciência fonológica (apostila)
Oficina  consciência fonológica (apostila)Oficina  consciência fonológica (apostila)
Oficina consciência fonológica (apostila)
 
Tp3
Tp3Tp3
Tp3
 
Jogos de alfabetizaçao
Jogos de alfabetizaçaoJogos de alfabetizaçao
Jogos de alfabetizaçao
 
Tipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textualTipologia e gênero textual
Tipologia e gênero textual
 
5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual5º gênero e tipologia textual
5º gênero e tipologia textual
 

Semelhante a Rotina na Alfabetização

Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência FonológicaLígia Maria
 
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 EducadorMec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 EducadorValéria Poubell
 
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoUnidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoBete Feliciano
 
Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Plane...
Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Plane...Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Plane...
Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Plane...Andreá Perez Leinat
 
Unidade 2 as rotinas da escola e da historia
Unidade 2 as rotinas da escola e da historiaUnidade 2 as rotinas da escola e da historia
Unidade 2 as rotinas da escola e da historiaNaysa Taboada
 
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetizaçãoHeloiza Moura
 
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"Isabel Rosa
 
Organizando a rotina da alfabetização
Organizando a rotina da alfabetizaçãoOrganizando a rotina da alfabetização
Organizando a rotina da alfabetizaçãoIngrid Ramos
 
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 EducadorMec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 EducadorValéria Poubell
 
1ª apresentação pnaic 08 06
1ª apresentação pnaic 08 061ª apresentação pnaic 08 06
1ª apresentação pnaic 08 06miesbella
 
Formação 05 abril suam
Formação 05 abril suamFormação 05 abril suam
Formação 05 abril suamDyone Andrade
 
2º encontro pnaic 2014 vânia ok
2º encontro pnaic 2014 vânia ok2º encontro pnaic 2014 vânia ok
2º encontro pnaic 2014 vânia okWanya Castro
 
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp012encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01Maria Angelica Pimentel
 
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdf
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdfarquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdf
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdfBonfim Queiroz Lima
 
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/20131ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013miesbella
 

Semelhante a Rotina na Alfabetização (20)

Consciência Fonológica
Consciência FonológicaConsciência Fonológica
Consciência Fonológica
 
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 EducadorMec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 2 Educador
 
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - PlanejamentoUnidade 2 - ano 2 - Planejamento
Unidade 2 - ano 2 - Planejamento
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Plane...
Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Plane...Pacto Nacional  pela Alfabetização na Idade Certa,  ano 1, unidade 2  - Plane...
Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa, ano 1, unidade 2 - Plane...
 
Unidade 2 as rotinas da escola e da historia
Unidade 2 as rotinas da escola e da historiaUnidade 2 as rotinas da escola e da historia
Unidade 2 as rotinas da escola e da historia
 
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização
1ª formação: Currículo no Ciclo de alfabetização
 
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"
Sequência didática " Viviana a rainha do pijama"
 
Organizando a rotina da alfabetização
Organizando a rotina da alfabetizaçãoOrganizando a rotina da alfabetização
Organizando a rotina da alfabetização
 
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 EducadorMec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 Educador
Mec Escola Ativa Alfabetizacão e Letramento 3 Educador
 
Curso escola da vila
Curso escola da vilaCurso escola da vila
Curso escola da vila
 
Curso escola da vila
Curso escola da vilaCurso escola da vila
Curso escola da vila
 
1ª apresentação pnaic 08 06
1ª apresentação pnaic 08 061ª apresentação pnaic 08 06
1ª apresentação pnaic 08 06
 
Alfabetiz..[1]
Alfabetiz..[1]Alfabetiz..[1]
Alfabetiz..[1]
 
Formação 05 abril suam
Formação 05 abril suamFormação 05 abril suam
Formação 05 abril suam
 
2º encontro pnaic 2014 vânia ok
2º encontro pnaic 2014 vânia ok2º encontro pnaic 2014 vânia ok
2º encontro pnaic 2014 vânia ok
 
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp012encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01
2encontropnaic2014vniaok 140722165357-phpapp01
 
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdf
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdfarquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdf
arquivo 6 - slides i e ii formao de lngua portuguesa - 2017 1 (1).pdf
 
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/20131ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013
1ª Apresentação Pnaic 08/ 06/2013
 
Semana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacaoSemana de alfabetizacao
Semana de alfabetizacao
 

Mais de Shirley Lauria

Mais de Shirley Lauria (20)

Ser diferente é normal
Ser diferente é normalSer diferente é normal
Ser diferente é normal
 
Quiz
QuizQuiz
Quiz
 
Quiz
QuizQuiz
Quiz
 
Heterogeneidade
HeterogeneidadeHeterogeneidade
Heterogeneidade
 
Diversidade - Leitura deleite
Diversidade - Leitura deleiteDiversidade - Leitura deleite
Diversidade - Leitura deleite
 
Dinâmica - A flor
Dinâmica - A florDinâmica - A flor
Dinâmica - A flor
 
Roteiro pacto unidade 7
Roteiro pacto   unidade 7Roteiro pacto   unidade 7
Roteiro pacto unidade 7
 
Roteiro pacto unidade 7
Roteiro pacto   unidade 7Roteiro pacto   unidade 7
Roteiro pacto unidade 7
 
Roteiro pacto unidade 7
Roteiro pacto   unidade 7Roteiro pacto   unidade 7
Roteiro pacto unidade 7
 
Roteiro pacto unidade 7
Roteiro pacto   unidade 7Roteiro pacto   unidade 7
Roteiro pacto unidade 7
 
Atividade de Moana
Atividade de MoanaAtividade de Moana
Atividade de Moana
 
Pnaic outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic  outubro 2013 carmen e cristianePnaic  outubro 2013 carmen e cristiane
Pnaic outubro 2013 carmen e cristiane
 
Ativ genero textual Ana Paula
Ativ genero textual Ana PaulaAtiv genero textual Ana Paula
Ativ genero textual Ana Paula
 
O texto poético na escola e tirinhas
O texto poético na escola e tirinhasO texto poético na escola e tirinhas
O texto poético na escola e tirinhas
 
Dinâmica de abertura
Dinâmica de aberturaDinâmica de abertura
Dinâmica de abertura
 
Roteiro PNAIC - Unidade 6
Roteiro PNAIC - Unidade 6Roteiro PNAIC - Unidade 6
Roteiro PNAIC - Unidade 6
 
Borboleta
BorboletaBorboleta
Borboleta
 
Borboleta
BorboletaBorboleta
Borboleta
 
Borboleta
BorboletaBorboleta
Borboleta
 
Sequência Didática
Sequência DidáticaSequência Didática
Sequência Didática
 

Rotina na Alfabetização

  • 1. QUAL A IMPORTÂNCIA DA ROTINA? COMO UMA ROTINA SEMANAL DEVE CONTEMPLAR OS QUATRO EIXOS DO COMPONENTE CURRICULAR DA LÍNGUA PORTUGUESA? O QUE DEVE SER CONTEMPLADO NA ROTINA DA ALFABETIZAÇÃO? QUAL A IMPORTÂNCIA DE DIVERSIFICAR AS AÇÕES DIDÁTICAS? DE QUE FORMA A ROTINA FAVORECE O TEMPO DIDÁTICO?
  • 2. ROTINA DA ESCOLA E DA SALA DE AULA : REFERÊNCIA PARA ORGANIZAÇÃO DO TRABALHO DO PROFESSOR.
  • 3. QUAL A ORIGEM DA EXPRESSÃO ROTINA? COMO ESTEVE PRESENTE EM NOSSAS SALAS DE AULA? REVOLUÇÃO INDUSTRIAL TRABALHO INTELECTUAL TRABALHO BRAÇAL
  • 4. BRASIL DÉCADA 1960/70 • DIVIDIR O CONTEÚDO EM PEQUENAS DOSAGEM DIÁRIA; •FAZER CUMPRIR INDEPENDENTE DE QUALQUER ACONTECIMENTO NO PROCESSO; •CONCEPÇÃO DE ENSINO PAUTADA NA MEMORIZAÇÃO DOS CONTEÚDOS ESCOLARES; •MODELO BASEADO NA PSICOLOGIA COMPORTAMENTISTA / TECNICISTA.
  • 5. ENFASE DADA AO “COMO FAZER”; SUCESSÃO DE ATIVIDADES REPETITIVAS; ERA PROPOSTO UM MANUAL DE ABSORSÃO
  • 6. BRASIL DÉCADA 1980 • DIFUSÃO DA ;EORIA CONSTRUTIVISTA E SOCIO-INTERACIONISTA; • PRÁTICAS PEDAGÓGICAS BASEADA NAS ROTINAS PRÉ- ESTABELECIDAS; • FALTA DAS PROGRAMÇÕES DAS ATIVIDADES • O PROFESSOR – MEDIADOR DOS CONHECIMENTOS QUE IAM SURGINDO... ; • SALA DE AULA – LUGAR DE IMPROVISOS
  • 7. ...AS ROTINAS ESCOLARES ASSEGURAM QUE ALGUNS “PROCEDIMENTOS BÁSICOS SEJAM “ACORDADOS”ENTRE PROFESSOR E ALUNOS E QUE OS MESMOS JÁ SE DISPONIBILIZEM DENTRO DO ESPAÇO TEMPORAL E ESPACIAL PARA AS TAREFAS PEDAGÓGICAS. AS CRIANÇAS APRENDEM ATRÁVES DESSAS ROTINAS, A PREVER O QUE FARÁ NA ESCOLA E A ORGANIZAR-SE. POR OUTRO LADO, A EXISTÊNCIA DESSAS ROTINAS POSSIBILITA AO PROFESSOR DISTRIBUIR COM MAIOR FACILIDADE AS ATIVDADES QUE ELE CONSIDEAM IMPORTANTE PARA A CONSTRUÇÃO DO CONHECIMENTO EM DETERMINADOS PERÍODOS. FACILITANDO O PLANEJAMENTO DIÁRIO DAS ATIVIDADES DIDÁTICAS . (LEAL, 2004)
  • 8. SÉCULO XIX • ORGANIZAÇÃO E SISTEMATIAZAÇÃO DO TRABALHO PEDAGÓGICO; • UMA ROTINA ESCOLAR QUE CONTEMPLE DIFERENTES EIXO DA LÍNGUA PORTUGUESA; • PLANEJAMENTO ELEBORADO COM BASE NA REALIDADE DO ALUNO E DA ESCOLA; • REALIZAÇÃO DE ATIVIDADES QUE AJUDEM A PROMOVER AO AUTONOMIA DO ALUNO NO MUNDO DA LEITURA E DA ESCRITA.
  • 9. ROTINA DO COTIDIANO DE SALA DE AULA DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES DIAGNOSTICAS DESENVOLVIMENTO DE ATIVIDADES DIAGNOSTICAS ATIVIDADES DE NATUREZA DIFERENCIADAS
  • 10. ROTINA DA ALFABETIZAÇÃO NA PERSPECTIVA DO LETRAMENTO: A ORGANIZAÇÃO DO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM
  • 11. PARA ORGANIZAR A ROTINA É NECESSÁRIO CONSIDERAR: A DEFINIÇÃO CLARA DOS OBJETIVOS CONCEITUAIS A DEFINIÇÃO CLARAS DAS AÇÕES - PROCEDIMENTOS COMO ORGANIZAR PROPOSTA DE ENSINO QUE CONTRIBUAM EFETIVAMENTE PARA A APROPRIAÇÃO DA ALFABETIZAÇÃO NA PERSPECTIVA DO LETRAMENTO?
  • 12. NESSE SENTIDO A SALA DE AULA DA ALFABETIZAÇÃO TEM DUPLO OBJETIVO: AJUDAR A CRIANÇA POR MEIO DA REFLEXÃO AJUDAR A CRIANÇA A SE APROPRIAR DO SISTEMA DE ESCRITA ALFABETIZAR – LETRANDO LETRAR - ALFABETIZANDO
  • 13. ELEMENTOS IMPORTANTES NA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DE ENSINO DO COMPONENTE CURRICULAR LÍNGUA PORTUGUESA NA ROTINA? DELIMITAÇÃO CLARA DOS DIREITOS DE APRENDIZAGEM DA CRIANÇA EM CADA ETAPA DA ESCOLARIZAÇÃO E EM CADA EIXO DE ENSINO. PLANEJAMENTO CONSIDERANDO AS HABILIDADES, POSSIBILIDADES E CONHECIMENTO PRÉVIO. ESPACIAL E TEMPORAL.
  • 14. NA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES NA ROTINA É IMPRESCINDÍVEL PENSAR EM: •QUAIS OS OBJETIVOS? •O QUE O ALUNO JÁ SABE? O QUE PODE VIR A APRENDER? •COMO DEVE SER A ORGANIZAÇÃO DA SALA E DO GRUPO? •PARA QUE NÍVEL DE ESCRITA É MAIS PRODUTIVA ESTA ATIIDADE? •COMO POSSO INTERVIR DURANTE /APÓS A ATIVIDADE? •COMO SERÁ A SEQUÊNCIA E REGULARIDADE DA ATIVIDADE?
  • 15. NA ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES NO ATENDIMENTO À DIVERSIDADE É IMPRESCINDÍVEL PENSAR EM: • COMO ORGANIZAR AS ATIVIDADES NECESSÁRIAS PARA CADA TURMA DENTRO DA ROTINA DIÁRIA/ SEMANAL? • OS ALUNOS SE ALFABETIZAM SÓ PELA LEITURA DE TEXTOS? • É PRECISO RESERVAR TEMPO NA ROTINA PARA ENSINAR A LINGUAGEM ORAL? • QUE NIDADE LINGUÍSTICA PODEMOS/DEVEMOSEXPLORARA EM SALA DE AULA?
  • 16. • COMO PODEMOS FAZER ESSA SISTEMATIZAÇÃO? • COM QUE REGULARIDADE? • PARA DESENVOLVER A COMPREENÇÃO DA LEITURA E DA PRODUÇÃO DE TEXTUAL, PRECISAMOS REFLETIR SOBRE OS GÊNEROS TEXTUAIS OU BASTA PROMOVER SITUAÇÕES DE LEITURA E PRODUÇÃO DE TEXTOS?
  • 17. ALÉM DE DIVERSIFICAR AS ATIVIDADE É PRECISO DIVERSIFICAR O MODO POR MEIO DE: SEQUÊNCIA DIDÁTICA PROJETO DIDÁTICO ATIVIDADES PERMANENTES JOGOS
  • 18. PROJETO DIDÁTICO • GERALMENTE PRESSUPÕE UM PROBLEMA A SER RESOLVIDOAS. • AÇÕES PROPOSTAS, AO LONGO DO TEMPO TEM UMA RELAÇÃO ENTRE SI E FAZEM SENTIDO EM FUNÇÃO DE UM PROTUDO QUE DESEJA ALCANÇAR.
  • 19. SEQUÊNCIA DIDÁTICA SÃO ATIVIDADES PLANEJADAS DE FORMA SEQUENCIADA DE MODO QUE, A ORDEM INTERFEREM NA SUA REALIZAÇÃO.
  • 20. ATIVIDADES PERMANENTES SÃO AS QUE ACONTECEM AO LONGO DE UM DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO NA ROTINA (SEMANA, MÊS, ANO) E SÃO IMPORTANTES PARA O DESENVOLVIMENTO DE CONCEITOS, PROCEDIMENTOS E ATITUDES.
  • 21. ORIENTAÇÕES PARA A ORGANIZAÇÃO DAS ATIVIDADES DIÁRIAS(ROTINA DIDÁTICA): Tempo de Alfabetizar Letrando SEGUNDA- FEIRA TERÇA- FEIRA QUARTA- FEIRA QUINTA- FEIRA SEXTA- FEIRA Tempo de Gostar de Ler Roda Literária Roda Literária Roda Literária Roda Literária Roda Literária Roda de Leitura e Oralidade Livro de Leitura, Cartazes ou Fichas Livro de Leitura, Cartazes ou Fichas Livro de Leitura, Cartazes ou Fichas Livro de Leitura, Cartazes ou Fichas Livro de Leitura, Cartazes ou Fichas Lendo e Compreende ndo Atividade do caderno Trava- Línguas Atividade do Caderno 1º dia Atividade do Caderno 2º dia Atividade do Caderno 3º dia Jogos com cartelas e Fichas Tempo de aquisição da escrita Atividade do caderno Trava- Línguas Atividade do Caderno 1º dia Atividade do Caderno 2º dia Atividade do Caderno 3º dia Jogos com cartelas e Fichas Escrevendo do seu jeito Atividade do caderno Trava- Línguas Atividade do Caderno 1º dia Atividade do Caderno 2º dia Atividade do Caderno 3º dia Jogos com cartelas e Fichas
  • 22. • CALENDÁRIO (DIA, MÊS, ANO, DATA CÍVICA, ANIVERSARIANTES); • QUADRO DE ROTINA; • DEVER DE CASA (PASSANDO E EXPLICANDO O DEVER DO DIA); • AGENDA; • CHAMADA; • DEVER DE CASA (CORREÇÃO DOS DEVERES PASSADOS EM DIAS ANTERIORES); • ATIVIDADES DE SALA (INDIVIDUAL, GRUPO, INFORMÁTICA, VÍDEO, JOGOS, BRINCADEIRAS, PINTURA, CADERNO, LIVRO, ETC.); • LANCHE; • ESCOVAÇÃO; • RECREIO; • ATIVIDADES DE SALA; • ORGANIZAÇÃO DA SALA.
  • 23. JOGOS • PALAVRAS CRUZADAS; • BINGO DE LETRAS E PALAVRAS; • BRINCADEIRA DA FORÇA; • DOMINÓ DE FIGURAS E PALAVRAS; JOGOS QUE CONFIGURAM-SE COM ATIVIDADES LÚDICAS. QUE ENVOLVAM O BRINCAR COM A LÍNGUA:
  • 25. EIXOS DO DIREITO DA APRENDIZAGEM: LINGUAGEM ORAL PRODUÇÃO DE TEXTO ESCRITO LEITURA ANÁLISE LINGUÍSTICA
  • 26. A ROTINA NA ALFABETIZAÇÃO: OS DIFERENTES ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM
  • 27. EIXO DE LEITURA SOCIODISCURSIVA DESENVOLVIMENTO DE ESTRATÉGIAS DE LEITURA DOMÍNIO DOS CONHECIMENTOS LINGUÍSTICOS
  • 28. LINGUAGEM ORAL VALORIZAÇÃO DOS TEXTO DE TRADUÇÃO ORAL ORALIZAÇÃO DOS TEXTOS ESCRITOS RELAÇÃO ENTRE A FALA E A ESCRITA PRODUÇÃO E COMPREENSÃO DOS GÊNEROS ORAIS
  • 29. VALORIZAÇÃO DOS TEXTO DE TRADUÇÃO ORAL REFLEXÃO SOBRE A IMPORTÂNCIA DA ORALIDADE EM DIFERENTES INSTÂNCIAS DE PARTICIPAÇÃO SOCIAL E VALORIZAÇÃO DE TEXTOS QUE FAZEM PARTIPE DA CULTURA BRASILEIRA.
  • 30. ORALIZAÇÃO DOS TEXTOS ESCRITOS DIZ RESPEITO A INSERÇÃO DA CRIANÇA EM PRÁTICA EM QUE OS TEXTOS ESCRITOS SÃO SOCIALIZADOS POR MEIO DA ORALIDADE.
  • 31. RELAÇÃO ENTRE A FALA E A ESCRITA AGREGAM REFLEXÕES SOBRE AS SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS ENTRE O TEXTO ORAL E O TEXTO ESCRITO. PROMOVER COMBATE AO PRECONCEITO LÍNGUISTICO.
  • 32. PRODUÇÃO E COMPREENSÃO DOS GÊNEROS ORAIS •DIMENSÃO QUE EXIGE EM RELAÇÃO ÀS CAPACDADES ORAIS; • DIZ RESPEITO AS SITUAÇÕES EM QUE É PRECISO PARTICIPAR DE INTERÇÃO – FALANDO E OUVINDO COM ATENÇÃO.
  • 33. PRODUÇÃO EM GRUPO 1º EM GRUPO CONSTRUIR UMA ROTINA FAVORÁVEL PARA O CICLO DE ALFABETIZAÇÃO, CONSIDERANDO AS DISCUSSÕES, LEITURA E TROCAS DE IDEIAS; 2º CADA GRUPO FICARÁ RESPONSÁVEL COM UM ANO DA ALFABETIZAÇÃO; 3º SOCIALIZAÇÃO DAS ROTINAS.