SlideShare uma empresa Scribd logo
Inteligência
Emocional
Cintia Meneghini
• Empresária, Psicóloga clínica e do trabalho;
• Pós-graduada em Avaliação Psicológica, Formação em Terapia
Cognitivo Comportamental e Hipnose, MBA em Gestão
Estratégica de Pessoas, Psicoterapia Transpessoal;
• 8 anos com Trabalhos na área de Recursos Humanos;
• 10 anos com trabalhos de Avaliação Psicológica, para
Recrutamento e Seleção, Periódicos, Desenvolvimento, Porte e
Registro de Arma de Fogo e Cirurgias.
• 8 anos palestrante de temas comportamentais e do trabalho.
Você se conhece?
Você conhece os seus
pontos fortes e fracos?
Está aberto a
mudanças e novas
ideias?
É otimista mesmo
quando as coisas vão
mal?
Compreende com
facilidade os pontos
de vista da outra
pessoa?
Sabe identificar as
reais emoções dos
outros?
Dinâmica 1 – Se fosse um... Eu seria...
Uma
comida
Uma
cor
Um
animal
Uma
fruta
Dinâmica 2
Gosto e
faço
Não gosto
e faço
Gosto e
não faço
Não gosto
e não faço
Inteligência
Inteligência Verbal ou
Lingüística
• habilidade para lidar
criativamente com as
palavras.
Inteligência Lógico-
Matemática
• capacidade para
solucionar problemas
envolvendo números
e demais elementos
matemáticos
Inteligência Cinestésica
Corporal
• capacidade de usar o
próprio corpo de
maneiras diferentes e
hábeis.
Inteligência Espacial
• noção de espaço e
direção.
Inteligência Musical
• capacidade de
organizar sons de
maneira criativa.
Inteligência Emocional
• Capacidade de
administrar as
emoções para
alcançar objetivos.
Capacidade de
administrar as emoções
para alcançar objetivos.
O que é Inteligência Emocional?
Capacidade de
administrar as
emoções para
alcançar
objetivos.
Está
relacionada
a algumas
habilidades
sociais
Motivar a si mesmo e
persistir mediante
frustrações; controlar
impulsos, canalizando
emoções para situações
apropriadas; motivar
pessoas, ajudando-as a
liberarem seus melhores
talentos e conseguir seu
engajamento em objetivos
de interesses comuns.
Áreas de habilidades da Inteligência Emocional
Autoconhecimento
Emocional
• Reconhecer um
sentimento
enquanto ele
ocorre.
Controle Emocional
• Habilidade de lidar
com seus próprios
sentimentos,
adequando-os para
a situação.
Auto-Motivação
• Dirigir emoções a
serviço de um
objetivo é essencial
para manter-se
caminhando sempre
em busca.
Reconhecimento de
emoções
• Reconhecer as
emoções em outras
pessoas.
Habilidade em
relacionamentos
interpessoais.
•Habilidade em lidar
com comportamentos
das outras pessoas.
Inteligência Interpessoal
• é a habilidade de entender
outras pessoas: o que as
motiva, como trabalham, como
trabalhar cooperativamente
com elas.
Inteligência Intrapessoal
• é a mesma habilidade, só que
voltada para si mesmo. É a
capacidade de formar um modelo
verdadeiro e preciso de si mesmo
e usá-lo de forma efetiva e
construtiva
Motivação e inteligência emocional
Bioquímica da Emoção
Neurofisiologistas descobriram
que o coração é um órgão de
inteligência. Mais da metade do
coração é composto de neurônios
da mesma natureza daqueles que
compõem o sistema cerebral.
Um exame que mede as ondas
cerebrais mostra que os sinais
eletromagnéticos do coração são
muito mais fortes do que as ondas
cerebrais;
Cada pensamento gera uma
emoção e cada emoção mobiliza
um circuito hormonal que terá
impacto nos cinco trilhões de
células que formam o nosso
organismo.
Bioquímica da Emoção
Pesquisas com pessoas saudáveis,
concluiu-se que, além das
características biológicas, o
denominador comum entre todas
está em suas condutas e atitudes
Determinadas atitudes promovem a
secreção de SEROTONINA,
considerada responsável pela
produção de “Sangue Bom”, ou seja,
geradora de bom humor, disposição,
visão otimista da vida, flexibilidade
interpessoal.
Já outras condutas geram o
CORTISOL, responsável pelo
“Sangue Ruim” que oportuniza
doenças e acelera o
envelhecimento.
Bioquímica da Emoção – 2 grupos de atitudes: R e S
Benefícios Desenvolver bons
relacionamentos
Antecipar e evitar
esgotamentos;
Lidar com membros
difíceis da equipe e
gerenciar conflitos;
Incrementar as
informações emocionais
para tomar decisões
melhores;
Criar um ambiente de
trabalho positivo e um
alto moral na equipe;
Comunicar-se de modo
mais eficaz
No trabalho...
Sabendo sobre isto é possível
entender porque as pessoas
devem saber lidar com seus
medos, inseguranças e
insatisfações em prol do
êxito nas atividades.
Esta competência, que cada
vez mais tem o papel de
diferenciar os profissionais.
Permite desenvolver um
ambiente harmonioso e, ao
mesmo tempo, ser produtivo
em ideias e resultados
No trabalho...
Os profissionais são
contratados, geralmente, por
seus conhecimentos
técnicos, mas demitidos por
problemas
comportamentais.
Muitas vezes, a falta de
sensibilidade de se relacionar
com os outros e não saber
lidar com situações de
desconforto prejudicam a
imagem e o desempenho do
indivíduo.
Neste contexto, o
desenvolvimento da
inteligência emocional no
trabalho pode ser um grande
aliado.
Como desenvolver esta inteligência?
Autoconsciência
(Percebendo as próprias
emoções)
Autogerenciamento
(Conseguir raciocinar e agir
sob pressão)
Consciência Social
(Percebendo as emoções
dos outros)
Gestão de relacionamentos
(Relacionamentos
interpessoais)
Coloque em pratica estas características
Conhecer a si
próprio
Entender o outro
Treinar a
Comunicação
não verbal
Treinar a
comunicação
verbal
Aprender a ouvir
Ser assertivo
Autopercepção
•1. Identifique os “gatilhos”
das suas emoções. Se você
tem alguma reação a um
evento, pare e procure
descobrir por que você está
se sentindo tão nervoso ou
tão aliviado.
•2. Visite os seus valores.
Saber o que é importante
para você contribui para o
seu autoconhecimento e
ajuda a prever as suas
próprias reações.
•3. Procure feedback dos
outros. Saber o que as
pessoas pensam das suas
atitudes - e estar aberto a
essas opiniões - ajuda a
conhecer melhor o seu
próprio modo de ser.
Autogestão
•4. Conte até dez. Para
“esfriar o sistema” e elevar
o nível das suas respostas, a
dica é esperar um tempo
antes de agir. Atrasar a sua
reação emocional pode
evitar desgastes
desnecessários causados
por uma “explosão”.
•5. "Durma sobre o
problema". Deixar uma
decisão difícil para o dia
seguinte, após uma noite de
sono restauradora, pode
arejar as ideias e garantir
um comportamento mais
tranquilo.
•6. Saiba que as mudanças
estão “na esquina”. A
consciência de que os
vínculos e os conflitos são
passageiros aumenta a sua
resiliência. Você aguenta
melhor o impacto dos
problemas se sabe que eles
vão ter fim.
Percepção Social
•7. Chame as pessoas pelo
nome. O hábito desarma e
faz o outro “baixar a
guarda”. Com esse vínculo
criado, você terá um acesso
mais fácil às emoções
alheias.
•8. Limpe a mente de
distrações ao interagir
socialmente. Esqueça o
resto das suas
preocupações e fixe a sua
atenção na outra pessoa.
Isso porque é impossível
perceber as emoções do
outro se você não é capaz
de ouvi-lo.
•9. Observe as pessoas.
Quando você não estiver
participando de uma cena,
assista a ela. Estudar o
modo como os outros
falam, riem e interagem
pode dar dicas valiosíssimas
sobre como se relacionar
com eles.
Gestão de relacionamentos
•10. Seja curioso a respeito
dos outros. Se você
demonstra interesse em
conhecer uma pessoa,
cresce exponencialmente a
sua capacidade de
influenciá-la no ambiente
de trabalho.
•11. Explique as suas
decisões, não apenas tome-
as. Comunicar
frequentemente os motivos
das suas atitudes contribui
para que os outros
compreendam você e se
tornem seus aliados.
•12. Use expressões para a
correção de conflitos. Pedir
desculpas nunca é demais.
Outra dica é trazer para si o
motivo da briga no discurso.
É melhor dizer uma frase
como “eu fiz algo que
afetou você” do que “você
fez algo que me afetou”. Se
o outro entende que você
não o culpa, a interação é
melhor.
Permita-se sentir mesmo o
que é ruim
• Ser equilibrado não significa
estar sempre calmo. “É
fundamental se deixar vivenciar
as emoções, inclusive as
negativas”.
• ignorar o incômodo não vai
fazê-lo desaparecer. Quanto
mais você deixar a emoção
correr livremente no seu foro
íntimo, mais chances tem de
elaborar aquele problema e,
eventualmente, solucioná-lo.
Exemplo: Se você está sentindo
raiva do seu chefe, a pior
alternativa é negar esse
sentimento. Não precisa brigar,
necessariamente. “O
importante é você processar
internamente a emoção para
entendê-la”.
Não pense apenas, escreva
• Expressar nossos sentimentos
no papel ajuda a trazer mais
informação para o consciente.
• Essa “tradução” contribui para
que os seus sentimentos reais
venham à tona.
“Se você permanece no campo
imaginativo, sem dar forma ao
seu pensamento com a escrita
ou com a fala, o conflito segue
por caminhos mais confortáveis
e nada se resolve de fato”.
• Exemplo: Muita gente pensa
que admira um colega, mas
pode estar sentindo inveja.
“Descobertas desse tipo podem
ocorrer no processo da escrita”.
Reconheça as suas
limitações e as dos outros
• Num momento de decisão, é
essencial estar atento às suas
próprias expectativas,
fragilidades e anseios.
• Um segundo passo é
desenvolver essa mesma
sensibilidade em direção aos
outros.
Exemplo: Quando um acordo
com fornecedores não sai de
jeito nenhum, pode ser que o
impasse não envolva apenas
limites financeiros ou físicos.
Talvez estejam envolvidos
fatores emocionais como
ansiedade e desespero.
“Identificar esses limites ajuda
a buscar uma solução boa para
as duas partes”.
Avaliação (sim ou não?)
1. Você acredita que deveria ficar mais animado do que fica normalmente com certo evento?
2. Você não chora em circunstâncias nas quais acredita que outras pessoas chorariam?
3. Você se orgulha de nunca ficar irritado?
4. Você fica surpreendido quando descobre que suas expectativas sobre outras pessoas não coincidem com o que de
fato acontece?
5. Alguém já lhe disse que você é grosso, insensível ou negligente?
6. Você acha que os problemas que as pessoas têm são, em grande parte, culpa delas?
7. Você acha difícil trabalhar com pessoas da sua equipe cujo nível educacional é diferente do seu?
8. Você fica chateado ou incapaz de se concentrar quando um familiar ou um integrante da sua equipe está com um
problema sério?
9. Você se irrita com seu cônjuge, seus filhos ou integrantes de sua equipe de projeto por comentários inofensivos, porém
humorísticos sobre seu desempenho?
10. Seus amigos mais próximos ou seu cônjuge comentam que você não sabe lidar bem com suas emoções?
Avaliação
10. Seus amigos mais próximos ou seu cônjuge comentam que você não sabe lidar bem com suas emoções?
11. Você frequentemente faz piadas ou usa do sarcasmo com os seus colaboradores ou seus amigos?
12. Você costuma “sair batendo o pé” das reuniões, batendo portas ou enviando e-mails raivosos, tudo porque as suas
colocações não foram aceitas?
13. Seus relacionamentos com sua equipe de projeto, seus colaboradores, gerentes e patrocinadores são superficiais e
limitados à tarefa do momento?
14. Seus conflitos com determinados indivíduos são constantes?
15. Você se sente uma vítima dos outros ou acha que diz “sim” quando, na verdade, quer dizer “não”?
16. As pessoas costumam sair da equipe de projeto quando ficam sabendo que você é o líder?
17. Para você, comunicar-se com os outros é algo muito difícil?
18. Fica surpreso quando a sua equipe não entende os objetivos do projeto que está sendo proposto?
19. Em seus projetos, você vivencia conflitos que parecem nunca se resolverem?
20. Você quer ser melhor no que se refere a estabelecer um carisma ou sua presença como líder?
Avaliação
• Para se auto-avaliar, conte o seu número total de respostas “não”.
• Quanto menor for este número, maiores e mais significativas são as
oportunidades para melhorar a sua inteligência emocional.
• Porém se o número estiver entre 17 e 20, você é quase um gênio
emocional que faz parte de uma minoria de profissionais que sabe
lidar com muita eficiência com as suas emoções e as dos outros.
Dinâmica 3
Dinâmica 3
Motivação e inteligência emocional

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
Alexandre Rivero
 
Inteligência emocional corrigida
Inteligência emocional corrigidaInteligência emocional corrigida
Inteligência emocional corrigida
Ana Carolina Ferreira Moura
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Luis Paulo Barros
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
Leandro Lopes
 
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e AtitudesComunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
Adriano Levy
 
Relacionamento Interpessoal 20h
Relacionamento Interpessoal 20hRelacionamento Interpessoal 20h
Relacionamento Interpessoal 20h
UNIVERSIDADE FEDERAL DE MATO GROSSO
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAISRELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
Andréa Dantas
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
Dora Guiseline
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
Diego Allan Oliveira
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
Gerisval Pessoa
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
Vinicius Souza
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
MATARANGAS
 
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta QualificadaComunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
jorge luiz dos santos de souza
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Rosangella Bermanelly
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
António Moreira
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
University
 
Comunicação Não Violenta
Comunicação Não ViolentaComunicação Não Violenta
Comunicação Não Violenta
jorge luiz dos santos de souza
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
Celso Stumpo de Oliveira
 
Palestra motivacional
Palestra motivacionalPalestra motivacional
Palestra motivacional
Fernando Lima
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Gabi1994Dinis
 

Mais procurados (20)

Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
 
Inteligência emocional corrigida
Inteligência emocional corrigidaInteligência emocional corrigida
Inteligência emocional corrigida
 
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de TrabalhoRelacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
Relacionamento Interpessoal no Ambiente de Trabalho
 
Relacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoalRelacionalmento interpessoal
Relacionalmento interpessoal
 
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e AtitudesComunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
Comunicação Não Violenta - Pilares, Princípios e Atitudes
 
Relacionamento Interpessoal 20h
Relacionamento Interpessoal 20hRelacionamento Interpessoal 20h
Relacionamento Interpessoal 20h
 
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAISRELAÇÕES INTERPESSOAIS
RELAÇÕES INTERPESSOAIS
 
Como Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoçõesComo Lidar com as emoções
Como Lidar com as emoções
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Trabalho em Equipe
Trabalho em EquipeTrabalho em Equipe
Trabalho em Equipe
 
Treinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em EquipeTreinamento - Trabalho em Equipe
Treinamento - Trabalho em Equipe
 
Trabalho em equipe
Trabalho em equipeTrabalho em equipe
Trabalho em equipe
 
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta QualificadaComunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
Comunicação Não Violenta e Escuta Qualificada
 
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em EquipeRelações Interpessoais: Trabalho em Equipe
Relações Interpessoais: Trabalho em Equipe
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
Motivação
MotivaçãoMotivação
Motivação
 
Comunicação Não Violenta
Comunicação Não ViolentaComunicação Não Violenta
Comunicação Não Violenta
 
Inteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalhoInteligencia emocional no trabalho
Inteligencia emocional no trabalho
 
Palestra motivacional
Palestra motivacionalPalestra motivacional
Palestra motivacional
 
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertivaComunicação interpessoal comunicação assertiva
Comunicação interpessoal comunicação assertiva
 

Destaque

Liderança e a Inteligência Emocional
Liderança e a Inteligência EmocionalLiderança e a Inteligência Emocional
Liderança e a Inteligência Emocional
Rafael Taguchi
 
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo iTreinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
Milton Henrique do Couto Neto
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
Daniel Santiago
 
Curso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
Curso online Inteligencia Emocional e IntuitivaCurso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
Curso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
Unichristus Centro Universitário
 
Escola de Pais • Inteligência Emocional
Escola de Pais • Inteligência EmocionalEscola de Pais • Inteligência Emocional
Escola de Pais • Inteligência Emocional
Colégio PGD
 
Inteligencia Emocional unesco
Inteligencia Emocional unescoInteligencia Emocional unesco
Inteligencia Emocional unesco
Reduca
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
Viviane Gonçalves
 
Competências pessoais sociais
Competências pessoais sociaisCompetências pessoais sociais
Competências pessoais sociais
Rosalina Fialho
 
Inteligência Emocional
Inteligência EmocionalInteligência Emocional
Inteligência Emocional
Daniel de Carvalho Luz
 
Lideranca_com_Inteligencia_Emocional
Lideranca_com_Inteligencia_EmocionalLideranca_com_Inteligencia_Emocional
Lideranca_com_Inteligencia_Emocional
CarlaMCAlmeida
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
Ismael
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
emagrecer
 
235234071 inteligencia-emocional
235234071 inteligencia-emocional235234071 inteligencia-emocional
235234071 inteligencia-emocional
Andrea Aspee Portales
 
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
Thiago Lima
 
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
Bruno Borgesb
 
Inteligência emocional mar 2011 resumida
Inteligência emocional mar 2011 resumidaInteligência emocional mar 2011 resumida
Inteligência emocional mar 2011 resumida
Walter Poltronieri
 
Inteligência emocional na gestão de resultados
Inteligência emocional na gestão de resultadosInteligência emocional na gestão de resultados
Inteligência emocional na gestão de resultados
tasso-t7
 
Inteligência Emocional
Inteligência EmocionalInteligência Emocional
Inteligência Emocional
profcarlosreis
 
Inteligencia Emocional | Eagles Vision
Inteligencia Emocional | Eagles VisionInteligencia Emocional | Eagles Vision
Inteligencia Emocional | Eagles Vision
Eduardo De Souza
 
Inteligencia Emocional & Inteligencia Social
Inteligencia Emocional & Inteligencia SocialInteligencia Emocional & Inteligencia Social
Inteligencia Emocional & Inteligencia Social
Gustavo Fantin
 

Destaque (20)

Liderança e a Inteligência Emocional
Liderança e a Inteligência EmocionalLiderança e a Inteligência Emocional
Liderança e a Inteligência Emocional
 
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo iTreinamento Modelos mentais e inteligência emocional   grupo i
Treinamento Modelos mentais e inteligência emocional grupo i
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
 
Curso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
Curso online Inteligencia Emocional e IntuitivaCurso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
Curso online Inteligencia Emocional e Intuitiva
 
Escola de Pais • Inteligência Emocional
Escola de Pais • Inteligência EmocionalEscola de Pais • Inteligência Emocional
Escola de Pais • Inteligência Emocional
 
Inteligencia Emocional unesco
Inteligencia Emocional unescoInteligencia Emocional unesco
Inteligencia Emocional unesco
 
Inteligência emocional
Inteligência emocionalInteligência emocional
Inteligência emocional
 
Competências pessoais sociais
Competências pessoais sociaisCompetências pessoais sociais
Competências pessoais sociais
 
Inteligência Emocional
Inteligência EmocionalInteligência Emocional
Inteligência Emocional
 
Lideranca_com_Inteligencia_Emocional
Lideranca_com_Inteligencia_EmocionalLideranca_com_Inteligencia_Emocional
Lideranca_com_Inteligencia_Emocional
 
Inteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na LiderançaInteligência Emocional na Liderança
Inteligência Emocional na Liderança
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
235234071 inteligencia-emocional
235234071 inteligencia-emocional235234071 inteligencia-emocional
235234071 inteligencia-emocional
 
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
2007 - Seminário Graduação UNISA - Inteligência Emocional
 
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
Vendas avançadas e inteligencia emocional modulo 1 aula 1
 
Inteligência emocional mar 2011 resumida
Inteligência emocional mar 2011 resumidaInteligência emocional mar 2011 resumida
Inteligência emocional mar 2011 resumida
 
Inteligência emocional na gestão de resultados
Inteligência emocional na gestão de resultadosInteligência emocional na gestão de resultados
Inteligência emocional na gestão de resultados
 
Inteligência Emocional
Inteligência EmocionalInteligência Emocional
Inteligência Emocional
 
Inteligencia Emocional | Eagles Vision
Inteligencia Emocional | Eagles VisionInteligencia Emocional | Eagles Vision
Inteligencia Emocional | Eagles Vision
 
Inteligencia Emocional & Inteligencia Social
Inteligencia Emocional & Inteligencia SocialInteligencia Emocional & Inteligencia Social
Inteligencia Emocional & Inteligencia Social
 

Semelhante a Motivação e inteligência emocional

cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docxcartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
AuriceliaRosa
 
Habilidades Socioemocionais.pdf
Habilidades Socioemocionais.pdfHabilidades Socioemocionais.pdf
Habilidades Socioemocionais.pdf
JeffersonMonteiro46
 
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoalDicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Karol Oliveira
 
Inteligência+emocional
Inteligência+emocionalInteligência+emocional
Inteligência+emocional
Clovis Gonçalves
 
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptxRoda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
JeffersonMonteiro46
 
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptxAtividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
ElinePontes1
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
Donizete Medeiros
 
Inteligencia Emocional
Inteligencia EmocionalInteligencia Emocional
Inteligencia Emocional
Donizete Medeiros
 
A arte de se relacionar
A arte de se relacionarA arte de se relacionar
A arte de se relacionar
AlphaSemFronteiras
 
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptxAutoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
AuriceliaRosa
 
Apresentação.pdf
Apresentação.pdfApresentação.pdf
Apresentação.pdf
JabezSoares1
 
Treinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptxTreinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptx
StfanyCoutinho2
 
Boletim coaching junho 2015
Boletim coaching   junho 2015Boletim coaching   junho 2015
Boletim coaching junho 2015
Myrthes Lutke
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
Thayane Victoriano
 
Inteligencia_Emocional_na_Lideranca
Inteligencia_Emocional_na_LiderancaInteligencia_Emocional_na_Lideranca
Inteligencia_Emocional_na_Lideranca
CarlaMCAlmeida
 
slide sescoop
slide sescoop slide sescoop
slide sescoop
elisabatista7
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
PNL 02
PNL 02PNL 02
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escola
Patrícia Müller
 
Desenv habilidades SE.pptx
Desenv habilidades SE.pptxDesenv habilidades SE.pptx
Desenv habilidades SE.pptx
PauloRobertoSehnem1
 

Semelhante a Motivação e inteligência emocional (20)

cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docxcartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
cartilha-5-inteligencia-emocional-no-trabalho.docx
 
Habilidades Socioemocionais.pdf
Habilidades Socioemocionais.pdfHabilidades Socioemocionais.pdf
Habilidades Socioemocionais.pdf
 
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoalDicas para melhorar o relacionamento interpessoal
Dicas para melhorar o relacionamento interpessoal
 
Inteligência+emocional
Inteligência+emocionalInteligência+emocional
Inteligência+emocional
 
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptxRoda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
 
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptxAtividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
Atividade - Roda das Habilidades Socioemocionais.pptx
 
Inteligencia emocional
Inteligencia emocionalInteligencia emocional
Inteligencia emocional
 
Inteligencia Emocional
Inteligencia EmocionalInteligencia Emocional
Inteligencia Emocional
 
A arte de se relacionar
A arte de se relacionarA arte de se relacionar
A arte de se relacionar
 
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptxAutoconhecimento- Encontro formativo BNCC  lagedo.pptx
Autoconhecimento- Encontro formativo BNCC lagedo.pptx
 
Apresentação.pdf
Apresentação.pdfApresentação.pdf
Apresentação.pdf
 
Treinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptxTreinamento_IE.pptx
Treinamento_IE.pptx
 
Boletim coaching junho 2015
Boletim coaching   junho 2015Boletim coaching   junho 2015
Boletim coaching junho 2015
 
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
2020 07 -_arley_perfis_comportamentais
 
Inteligencia_Emocional_na_Lideranca
Inteligencia_Emocional_na_LiderancaInteligencia_Emocional_na_Lideranca
Inteligencia_Emocional_na_Lideranca
 
slide sescoop
slide sescoop slide sescoop
slide sescoop
 
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@sSaúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
Saúde Mental na Escola - Cartilha orienta professor@s e alun@s
 
PNL 02
PNL 02PNL 02
PNL 02
 
Cartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escolaCartilha saudementalna escola
Cartilha saudementalna escola
 
Desenv habilidades SE.pptx
Desenv habilidades SE.pptxDesenv habilidades SE.pptx
Desenv habilidades SE.pptx
 

Motivação e inteligência emocional

  • 2. Cintia Meneghini • Empresária, Psicóloga clínica e do trabalho; • Pós-graduada em Avaliação Psicológica, Formação em Terapia Cognitivo Comportamental e Hipnose, MBA em Gestão Estratégica de Pessoas, Psicoterapia Transpessoal; • 8 anos com Trabalhos na área de Recursos Humanos; • 10 anos com trabalhos de Avaliação Psicológica, para Recrutamento e Seleção, Periódicos, Desenvolvimento, Porte e Registro de Arma de Fogo e Cirurgias. • 8 anos palestrante de temas comportamentais e do trabalho.
  • 3. Você se conhece? Você conhece os seus pontos fortes e fracos? Está aberto a mudanças e novas ideias? É otimista mesmo quando as coisas vão mal? Compreende com facilidade os pontos de vista da outra pessoa? Sabe identificar as reais emoções dos outros?
  • 4. Dinâmica 1 – Se fosse um... Eu seria... Uma comida Uma cor Um animal Uma fruta
  • 5. Dinâmica 2 Gosto e faço Não gosto e faço Gosto e não faço Não gosto e não faço
  • 6. Inteligência Inteligência Verbal ou Lingüística • habilidade para lidar criativamente com as palavras. Inteligência Lógico- Matemática • capacidade para solucionar problemas envolvendo números e demais elementos matemáticos Inteligência Cinestésica Corporal • capacidade de usar o próprio corpo de maneiras diferentes e hábeis. Inteligência Espacial • noção de espaço e direção. Inteligência Musical • capacidade de organizar sons de maneira criativa. Inteligência Emocional • Capacidade de administrar as emoções para alcançar objetivos. Capacidade de administrar as emoções para alcançar objetivos.
  • 7. O que é Inteligência Emocional? Capacidade de administrar as emoções para alcançar objetivos. Está relacionada a algumas habilidades sociais Motivar a si mesmo e persistir mediante frustrações; controlar impulsos, canalizando emoções para situações apropriadas; motivar pessoas, ajudando-as a liberarem seus melhores talentos e conseguir seu engajamento em objetivos de interesses comuns.
  • 8. Áreas de habilidades da Inteligência Emocional Autoconhecimento Emocional • Reconhecer um sentimento enquanto ele ocorre. Controle Emocional • Habilidade de lidar com seus próprios sentimentos, adequando-os para a situação. Auto-Motivação • Dirigir emoções a serviço de um objetivo é essencial para manter-se caminhando sempre em busca. Reconhecimento de emoções • Reconhecer as emoções em outras pessoas. Habilidade em relacionamentos interpessoais. •Habilidade em lidar com comportamentos das outras pessoas. Inteligência Interpessoal • é a habilidade de entender outras pessoas: o que as motiva, como trabalham, como trabalhar cooperativamente com elas. Inteligência Intrapessoal • é a mesma habilidade, só que voltada para si mesmo. É a capacidade de formar um modelo verdadeiro e preciso de si mesmo e usá-lo de forma efetiva e construtiva
  • 10. Bioquímica da Emoção Neurofisiologistas descobriram que o coração é um órgão de inteligência. Mais da metade do coração é composto de neurônios da mesma natureza daqueles que compõem o sistema cerebral. Um exame que mede as ondas cerebrais mostra que os sinais eletromagnéticos do coração são muito mais fortes do que as ondas cerebrais; Cada pensamento gera uma emoção e cada emoção mobiliza um circuito hormonal que terá impacto nos cinco trilhões de células que formam o nosso organismo.
  • 11. Bioquímica da Emoção Pesquisas com pessoas saudáveis, concluiu-se que, além das características biológicas, o denominador comum entre todas está em suas condutas e atitudes Determinadas atitudes promovem a secreção de SEROTONINA, considerada responsável pela produção de “Sangue Bom”, ou seja, geradora de bom humor, disposição, visão otimista da vida, flexibilidade interpessoal. Já outras condutas geram o CORTISOL, responsável pelo “Sangue Ruim” que oportuniza doenças e acelera o envelhecimento.
  • 12. Bioquímica da Emoção – 2 grupos de atitudes: R e S
  • 13. Benefícios Desenvolver bons relacionamentos Antecipar e evitar esgotamentos; Lidar com membros difíceis da equipe e gerenciar conflitos; Incrementar as informações emocionais para tomar decisões melhores; Criar um ambiente de trabalho positivo e um alto moral na equipe; Comunicar-se de modo mais eficaz
  • 14. No trabalho... Sabendo sobre isto é possível entender porque as pessoas devem saber lidar com seus medos, inseguranças e insatisfações em prol do êxito nas atividades. Esta competência, que cada vez mais tem o papel de diferenciar os profissionais. Permite desenvolver um ambiente harmonioso e, ao mesmo tempo, ser produtivo em ideias e resultados
  • 15. No trabalho... Os profissionais são contratados, geralmente, por seus conhecimentos técnicos, mas demitidos por problemas comportamentais. Muitas vezes, a falta de sensibilidade de se relacionar com os outros e não saber lidar com situações de desconforto prejudicam a imagem e o desempenho do indivíduo. Neste contexto, o desenvolvimento da inteligência emocional no trabalho pode ser um grande aliado.
  • 16. Como desenvolver esta inteligência? Autoconsciência (Percebendo as próprias emoções) Autogerenciamento (Conseguir raciocinar e agir sob pressão) Consciência Social (Percebendo as emoções dos outros) Gestão de relacionamentos (Relacionamentos interpessoais)
  • 17. Coloque em pratica estas características Conhecer a si próprio Entender o outro Treinar a Comunicação não verbal Treinar a comunicação verbal Aprender a ouvir Ser assertivo
  • 18. Autopercepção •1. Identifique os “gatilhos” das suas emoções. Se você tem alguma reação a um evento, pare e procure descobrir por que você está se sentindo tão nervoso ou tão aliviado. •2. Visite os seus valores. Saber o que é importante para você contribui para o seu autoconhecimento e ajuda a prever as suas próprias reações. •3. Procure feedback dos outros. Saber o que as pessoas pensam das suas atitudes - e estar aberto a essas opiniões - ajuda a conhecer melhor o seu próprio modo de ser. Autogestão •4. Conte até dez. Para “esfriar o sistema” e elevar o nível das suas respostas, a dica é esperar um tempo antes de agir. Atrasar a sua reação emocional pode evitar desgastes desnecessários causados por uma “explosão”. •5. "Durma sobre o problema". Deixar uma decisão difícil para o dia seguinte, após uma noite de sono restauradora, pode arejar as ideias e garantir um comportamento mais tranquilo. •6. Saiba que as mudanças estão “na esquina”. A consciência de que os vínculos e os conflitos são passageiros aumenta a sua resiliência. Você aguenta melhor o impacto dos problemas se sabe que eles vão ter fim. Percepção Social •7. Chame as pessoas pelo nome. O hábito desarma e faz o outro “baixar a guarda”. Com esse vínculo criado, você terá um acesso mais fácil às emoções alheias. •8. Limpe a mente de distrações ao interagir socialmente. Esqueça o resto das suas preocupações e fixe a sua atenção na outra pessoa. Isso porque é impossível perceber as emoções do outro se você não é capaz de ouvi-lo. •9. Observe as pessoas. Quando você não estiver participando de uma cena, assista a ela. Estudar o modo como os outros falam, riem e interagem pode dar dicas valiosíssimas sobre como se relacionar com eles. Gestão de relacionamentos •10. Seja curioso a respeito dos outros. Se você demonstra interesse em conhecer uma pessoa, cresce exponencialmente a sua capacidade de influenciá-la no ambiente de trabalho. •11. Explique as suas decisões, não apenas tome- as. Comunicar frequentemente os motivos das suas atitudes contribui para que os outros compreendam você e se tornem seus aliados. •12. Use expressões para a correção de conflitos. Pedir desculpas nunca é demais. Outra dica é trazer para si o motivo da briga no discurso. É melhor dizer uma frase como “eu fiz algo que afetou você” do que “você fez algo que me afetou”. Se o outro entende que você não o culpa, a interação é melhor.
  • 19. Permita-se sentir mesmo o que é ruim • Ser equilibrado não significa estar sempre calmo. “É fundamental se deixar vivenciar as emoções, inclusive as negativas”. • ignorar o incômodo não vai fazê-lo desaparecer. Quanto mais você deixar a emoção correr livremente no seu foro íntimo, mais chances tem de elaborar aquele problema e, eventualmente, solucioná-lo. Exemplo: Se você está sentindo raiva do seu chefe, a pior alternativa é negar esse sentimento. Não precisa brigar, necessariamente. “O importante é você processar internamente a emoção para entendê-la”. Não pense apenas, escreva • Expressar nossos sentimentos no papel ajuda a trazer mais informação para o consciente. • Essa “tradução” contribui para que os seus sentimentos reais venham à tona. “Se você permanece no campo imaginativo, sem dar forma ao seu pensamento com a escrita ou com a fala, o conflito segue por caminhos mais confortáveis e nada se resolve de fato”. • Exemplo: Muita gente pensa que admira um colega, mas pode estar sentindo inveja. “Descobertas desse tipo podem ocorrer no processo da escrita”. Reconheça as suas limitações e as dos outros • Num momento de decisão, é essencial estar atento às suas próprias expectativas, fragilidades e anseios. • Um segundo passo é desenvolver essa mesma sensibilidade em direção aos outros. Exemplo: Quando um acordo com fornecedores não sai de jeito nenhum, pode ser que o impasse não envolva apenas limites financeiros ou físicos. Talvez estejam envolvidos fatores emocionais como ansiedade e desespero. “Identificar esses limites ajuda a buscar uma solução boa para as duas partes”.
  • 20. Avaliação (sim ou não?) 1. Você acredita que deveria ficar mais animado do que fica normalmente com certo evento? 2. Você não chora em circunstâncias nas quais acredita que outras pessoas chorariam? 3. Você se orgulha de nunca ficar irritado? 4. Você fica surpreendido quando descobre que suas expectativas sobre outras pessoas não coincidem com o que de fato acontece? 5. Alguém já lhe disse que você é grosso, insensível ou negligente? 6. Você acha que os problemas que as pessoas têm são, em grande parte, culpa delas? 7. Você acha difícil trabalhar com pessoas da sua equipe cujo nível educacional é diferente do seu? 8. Você fica chateado ou incapaz de se concentrar quando um familiar ou um integrante da sua equipe está com um problema sério? 9. Você se irrita com seu cônjuge, seus filhos ou integrantes de sua equipe de projeto por comentários inofensivos, porém humorísticos sobre seu desempenho? 10. Seus amigos mais próximos ou seu cônjuge comentam que você não sabe lidar bem com suas emoções?
  • 21. Avaliação 10. Seus amigos mais próximos ou seu cônjuge comentam que você não sabe lidar bem com suas emoções? 11. Você frequentemente faz piadas ou usa do sarcasmo com os seus colaboradores ou seus amigos? 12. Você costuma “sair batendo o pé” das reuniões, batendo portas ou enviando e-mails raivosos, tudo porque as suas colocações não foram aceitas? 13. Seus relacionamentos com sua equipe de projeto, seus colaboradores, gerentes e patrocinadores são superficiais e limitados à tarefa do momento? 14. Seus conflitos com determinados indivíduos são constantes? 15. Você se sente uma vítima dos outros ou acha que diz “sim” quando, na verdade, quer dizer “não”? 16. As pessoas costumam sair da equipe de projeto quando ficam sabendo que você é o líder? 17. Para você, comunicar-se com os outros é algo muito difícil? 18. Fica surpreso quando a sua equipe não entende os objetivos do projeto que está sendo proposto? 19. Em seus projetos, você vivencia conflitos que parecem nunca se resolverem? 20. Você quer ser melhor no que se refere a estabelecer um carisma ou sua presença como líder?
  • 22. Avaliação • Para se auto-avaliar, conte o seu número total de respostas “não”. • Quanto menor for este número, maiores e mais significativas são as oportunidades para melhorar a sua inteligência emocional. • Porém se o número estiver entre 17 e 20, você é quase um gênio emocional que faz parte de uma minoria de profissionais que sabe lidar com muita eficiência com as suas emoções e as dos outros.