SlideShare uma empresa Scribd logo
Manutenção de Computadores
Aula 1
Prof. Guilherme Nonino Rosa
Apresentação:
Prof. Guilherme Nonino Rosa
- Graduado em Ciências da Computação pela Unifran –
Universidade de Franca no ano de 2000.
- Pós-Graduado em Tecnologia da Informação aplicada aos
Negócios pela Unip-Universidade Paulista no ano de 2011.
- Licenciado em Informática pela Fatec – Faculdade de
Tecnologia de Franca no ano de 2011.
- Docente do Senac – Ribeirão Preto desde fevereiro/2012
- Docente do Centro de Educação Tecnológica Paula Souza,
nas Etecs de Ituverava e Orlândia de fevereiro/2010
- Docente na Faculdade Anhanguera – Ribeirão Preto desde
de fevereiro/2013
Contatos:
Prof. Guilherme Nonino Rosa
guilherme.nrosa@sp.senac.br
guinonino@gmail.com
http://guilhermenonino.blogspot.com
1ª AULA
CRONOGRAMA
• Explicação sobre o objetivo do curso;
• Apresentação das normas de utilização e
organização do Laboratório;
• Indicação de materiais de referência (livro do
curso, outros livros e sites de pesquisa);
• História dos Computadores
• Modo de Operação do PC;
• Definição de Hardware e Software;
• Apresentação das placas e Componentes
OBJETIVOS DO CURSO:
Capacitar o aluno para a compreensão do
funcionamento, manuseio adequado,
montagem e manutenção de
microcomputadores, além de noções básicas
sobre rede de computadores, montagem de
cabos, instalação e configuração de uma rede
local utilizando o Windows 7 Professional.
NORMAS DO LABORATÓRIO
• Proibido ingerir bebidas e alimentos dentro do
laboratório
• Evitar atender o celular durantes as aulas.
• Manter as bancadas organizadas após o
término das aulas.
• Não alterar os equipamentos, seja trocando os
mesmos de lugar ou trocando peças.
• Evite faltar, pois não há como voltar na aula
anterior.
CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO
• TRABALHO EM EQUIPE
• USO DA BANCADA E FERRAMENTAS
DIVERSAS
• ORGANIZAÇÃO GERAL NO INÍCIO E
TÉRMINO DOS TRABALHOS
• PONTUALIDADE E FREQÜÊNCIA
APROVAÇÃO/FREQÜÊNCIA
FREQÜÊNCIA = 75%(2,5 FALTAS)
ENTREGA DOS CERTIFICADOS :
NO ÚLTIMO DIA DO CURSO OU RETIRAR NA
SECRETARIA (1º ANDAR)
LIVROS SUGERIDOS
HARDWARE CURSO COMPLETO 4ª
EDIÇÃO
AUTOR: GABRIEL TORRES
MONTAGEM DE MICROS
CURSO BÁSICO E RÁPIDO – 4ª EDIÇÃO
AUTOR: GABRIEL TORRES
SITES SUGERIDOS
• WWW.CLUBEDOHARDWARE.COM.BR
• WWW.GUIADOHARDWARE.NET
• WWW.LAERCIO.COM.BR
REVISTAS SUGERIDAS
• INFO (EDITORA ABRIL)
• PC & CIA (EDITORA SABER)
Evolução dos computadores:
ocorreu principalmente com a necessidade
codificar e decodificar mensagens trocadas
durante a Segunda Guerra Mundial.
Já existiam máquinas capaz de fazer cálculos
diversos, mas eram mecânicas ou
eletromecânicas.
Por volta da década de 40, os EUA, a Inglaterra
e a Alemanha, eram os países mais
desenvolvidos tecnologicamente na época, e
cada qual desenvolvia o seu computador
eletrônico.
• Primeiras Máquinas de Calcular
Há aproximadamente 4.000 a.C., um aparelho muito simples
formado por uma placa de argila onde se escreviam
algarismos que auxiliavam nos cálculos. Esse aparelho era
chamado de ÁBACO - palavra de origem Fenícia. Cerca de
200 a.C., o Ábaco era constituído por uma moldura retangular
de madeira com varetas paralelas e pedras deslizantes.
• Primeiras Máquinas de Calcular
O próximo passo na história dos computadores (ano de 1642),
ocorreu quando um francês de 18 anos de nome Blaise Pascal,
inventou a primeira máquina de somar: PASCALINA, a qual
executava operações aritméticas quando se giravam os discos
interligados, sendo assim a precursora das calculadoras mecânicas.
• Primeiras Máquinas de Calcular
Por volta de 1671 na Alemanha, Gottfried Leibnitz
inventou uma máquina muito parecida com a Pascalina,
que efetuava cálculos de multiplicação e divisão, e qual
se tornou a antecessora direta das calculadoras
manuais.
• Primeiras Máquinas de Calcular’’
Em 1802 - na França, Joseph Marie Jacquard passou a
utilizar Cartões Perfurados para controlar suas máquinas
de tear e automatizá-las.
• Primeiras Máquinas de Calcular’’
No início do século XIX,
mais especificamente em
1822, foi desenvolvido por
um cientista inglês chamado
Charles Babbage uma
máquina diferencial que
permitia cálculos como
funções trigonométricas e
logaritmas, utilizando os
cartões de Jacquard.
• Primeiras Máquinas de Calcular’’
Já em 1834, desenvolveu uma
máquina analítica capaz de
executar as quatro operações
(somar, dividir, subtrair,
multiplicar), armazenar dados
em uma memória (de até 1.000
números de 50 dígitos) e
imprimir resultados. Porém,
sua máquina só pôde ser
concluída anos após a sua
morte, tornando-se a base para
a estrutura dos computadores
atuais, fazendo com que
Charles Babbage fosse
considerado como o "Pai do
Computador".
• O primeiro computador eletrônico é atribuído
ao, ENIAC (Electronic Numerical
IntegratorAnd Computer), foi construído entre
1943-45 pela Moore School of the University
of Pennsylvania, nos EUA.
• O computador ENIAC possuía
aproximadamente 18 mil válvulas, pesava 30
toneladas e chegava a consumir 150 KW. Em
contrapartida superava em mil a velocidade
dos outros computadores, chegando a realizar
5 mil operações por segundo.
VÁLVULA
• FUNÇÃO: PRODUZIR UM FLUXO DE ELÉTRONS
EM SEU INTERIOR.
• PROVOCANDO UM CIRCUITO ABERTO OU
FECHADO.
• CHAVES DO TIPO LIGA/ DESLIGA.
• DIMENSÕES FÍSICAS MAIORES: GERAVA
GRANDE AQUECIMENTO DETERIORANDO
COMPONENTES PRÓXIMOS.
• FOI SUBSTITUÍDA PELO TRANSISTOR
• Em 1951, o UNIVAC-1
Primeiro computador eletrônico de uso
genérico, comercializado com sucesso. Era
capaz de executar 1905 operações por
segundo e custava US$1 milhão em valores
da época.
• Final da década de 50 com a invenção
transistores, ocorreu um grande
desenvolvimento dos computadores,
juntamente com as primeiras linguagens
de programação.
Em 1954, a Texas Instruments
inicia a produção dos transistores.
Em 1958, Jack St Clair Kilby
criou o primeiro circuito integrado
na Texas Instrument.
Em 1971, a Intel desenvolveu o
primeiro microprocessador
(chamado de 4004 - imagem ao
lado). Era capaz de executar
60.000 operações por segundo.
• Devido ao seu elevado custo, até então os
computadores eram limitados às grandes empresas e a
órgãos governamentais, mas com a fabricação de
processadores mais potentes e baratos, este quadro
mudou.
• Já no final da década de 70, exatamente em 1978, são
criados os primeiros computadores de 8 bits que
deram origem em 1982 ao IBM PCXT já de 16 bits e ao
Apple Macintoch (imagens abaixo).
TRANSISTOR
• É O COMPONENTE ELETRÔNICO MAIS
IMPORTANTE.
• UTILIZADO PARA AMPLIFICAR A TENSÃO E
CORRENTE.
• SUBSTITUTO DAS VÁLVULAS, MENOR,
DISSIPAR MENOS CALOR E DURAM MAIS.
• PROCESSADORES MODERNO POSSUEM
1,4 BILHÕES DE TRANSISTORES
RESISTOR
• OBTER TENSÃO OU CORRENTE
DESEJADAS EM DETERMINADO PONTO DO
CIRCUITO.
• CONTROLAR A RESISTÊNCIA.
• UNIDADE DE MEDIDA = OHMS (Ω).
• ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE NO
COMPUTADOR.
POTENCIÔMETRO E TRIMPOT
SÃO RESISTÊNCIAS COM TOMADAS
VARIÁVEIS A SEREM
AJUSTADAS MECANICAMENTE DE UM
EXTREMO A OUTRO.
CAPACITOR
• ARMAZENAR ENERGIA.
• FILTRAR ENERGIA (RUÍDOS DE ALTA
FREQÜÊNCIA GERADOS NA OPERAÇÃO DE
CADA CIRCUITO INTEGRADO).
TRANSFORMADOR E BOBINA
• SÃO MOTORES ELÉTRICOS GERADORES DE
CAMPOS MAGNÉTICOS.
• GERADORES DE TENSÃO ELÉTRICA .
REGULADORES DE TENSÃO
• FEITOS DE DIODOS DO TIPO ZENER
(SÍLICIO).
• MANTER A TENSÃO DE SAÍDA CONSTANTE.
• CONTROLAR A TENSÃO.
DIODO
• ATUAM NO PROCESSO DE
TRANSFORMAÇÃO DA CORRENTE
ALTERNADA EM CONTÍNUA.
LED - LIGHT EMITTING DIODE
• DIODO EMISSOR DE LUZ QUANDO UMA
CORRENTE É APLICADA.
• SINALIZAR, MOSTRAR PEQUENAS
QUANTIDADES DE INFORMAÇÃO.
DISPOSITIVOS DE PROTEÇÃO
CIRCUITO INTEGRADO
• CONSTRUÍDOS DE UM MATERIAL SEMI-
CONDUTOR CHAMADO SILÍCIO.
• TAMBÉM CHAMADOS DE “CI” OU CHIP.
CIRCUITO INTEGRADO
Diferenças entre Software e Hardware
Hardware
O hardware, material ou
ferramental é a parte física do
computador, ou seja, é o conjunto
de componentes eletrônicos,
circuitos integrados e placas, que
se comunicam através de
barramentos.
Software
O software é a parte lógica, ou seja, o
conjunto de instruções e dados
processado pelos circuitos eletrônicos
do hardware. Toda interação dos
usuários de computadores modernos é
realizada através do software, que é a
camada, colocada sobre o hardware,
que transforma o computador em algo
útil para o ser humano.
O interior de um PC
Conhecer, mesmo que superficialmente, o que existe no interior de um
computador, ajudará você a perder o medo desta máquina.
1- Placa Mãe
2- Fonte de Alimentação
3- Cooler / Exaustor
4 - Processador
5 - Disco rígido
6 - Drive de disquetes /
/ CD-Rom / DVD-Rom
7- Memórias Ram
8- Placas diversas
Fonte de alimentação
Localizada dentro do gabinete
do computador, a fonte de
alimentação recebe energia da
rede elétrica (110 ou 220 volts)
e gera as voltagens
necessárias ao funcionamento
dos chips, placas e dos
diversas peças que formam o
computador.
Placa mãe
A placa mãe, também chamada de "placa de CPU", é a placa
mais importante do computador. Nela ficam localizados o
processador e a memória, além de vários outros circuitos
importantes. É preciso saber que existem placas de boa e de
má qualidade, placas de alto e baixo desempenho.
Normalmente os computadores muito baratos usam placas de
CPU de baixa qualidade.
Processadores
Podemos dizer de forma
simplificada que o
processador é o "cérebro"
do computador. Ele
executa os programas que
estão na memória. Um
processador moderno pode
executar bilhões de
operações por segundo.
Os dois principais
fabricantes são Intel e
AMD. O processador é o
chip mais importante, e
normalmente mais caro do
computador.
Memória
O módulo de memória é uma pequena placa de circuito, na qual existem
vários chips de memória. Cada um desses chips pode armazenar milhões
de informações. Na memória ficam os programas que o processador vai
executar. Quando ligamos o PC, a memória está vazia. A seguir vem o
processo de boot, que é o carregamento do sistema operacional (ex:
Windows) na memória. Depois disso outros programas podem ser
copiados do disco rígido para a memória e executados pelo processador.
Placa de vídeo
Esta é uma placa de circuito muito
importante. Seu objetivo é
apresentar as imagens que são
enviadas ao monitor. As placas de
vídeo modernas são inclusive
capazes de gerar imagens
tridimensionais.
Em computadores simples a placa
de vídeo é onboard, ou seja o
circuito é na própria placa mãe
Placa de som
É uma placa de circuito capaz de
gerar e captar diversos tipos de
sons. Graças a ela podemos ouvir
música pelo computador, ter jogos
sonorizados, gravar nossa voz para
reproduzir posteriormente,
comandar um computador através
de voz, ouvir e transmitir sons
através da Internet.
Muitos computadores atuais
possuem som onboard, ou seja,
circuitos de som embutidos na
própria placa mãe.
Placa de rede
É muito útil interligar vários
computadores, formando uma
rede. Desta forma os
computadores podem trocar
dados entre si e compartilhar
recursos.
Exemplos: Compartilhamento
de impressoras, pastas e
arquivos.
Temos a placa de rede do tipo
Onboard direto na placa mãe.
Disco rígido ou HD(Hard Disk)
Um disco rígido moderno pode
armazenar bilhões de
informações. Sendo assim
consegue armazenar inúmeros
programas e uma grande
quantidade de dados. O sistema
operacional, os programas e
diversos arquivos como textos,
imagens, sons, mensagens de
correio eletrônico e outros tipos
de dados ficam armazenados no
disco rígido.
Cabos
Cabos são usados para interligar
várias partes do computador.
Podemos citar os cabos externos
(para conectar periféricos), como
os do teclado, mouse,
impressora, monitor. Existem
também os cabos internos, ou
seja, que ficam dentro do
computador. Entre eles citamos
os cabos usados para ligar o
disco rígido, drives de CD-ROM,
drives de DVD e gravadores de
CDs e DVDs.
Conectores traseiros
É bom conhecer os conectores
da parte traseira do computador.
Existem conectores para:
* Mouse
* Teclado
* Paralela (para impressora)
* Vídeo (para o monitor)
* Som (caixas de som, etc)
* Joystick (para jogos)
* USB (scanners, câmeras, etc)
* Seriais (periféricos antigos)
Nos PCs atuais esses
conectores são coloridos,
facilitando a sua identificação.
O Exterior do Computador
Gabinetes horizontais
Muitos computadores possuem um
gabinete horizontal ou desktop. Alguns
gabinetes horizontais são relativamente
grandes, outros são bastante
compactos. O mostrado na figura ao
lado pode ser considerado bem
compacto, e é também chamado de slim.
Muitos gabinetes slim podem ser usados
tanto na posição horizontal como na
posição vertical. Uma desvantagem dos
gabinetes compactos é que
normalmente não oferecem espaço para
expansões internas.
Gabinete slim na vertical
Como dissemos, muitos
gabinetes slim podem ser
instalados também na posição
vertical. A figura ao lado mostra,
apenas para efeito de
comparação, os tamanhos de
um gabinete torre típico e de um
gabinete slim montado na
posição vertical. Aproveitamos
para mostrar também um tipo de
monitor que está se tornando
cada vez mais comum: o
monitor LCD (Liquid Crystal
Display), ou monitor de cristal
líquido.
Casemod
É a moda de personalização do
gabiente. Usam gabinetes coloridos,
com tampas de acrílico, luzes neon e
vários LEDs coloridos internos.
Qualquer pessoa que saiba montar
um computador tem condições de
montar um PC com essas peças
luminosas e coloridas, lembrando-se
sempre de ser respeitadas as regras
de boa refrigeração neste tipo de
montagem.
Casemod
Casemod
Casemod
Casemod
Casemod
Casemod
Monitores convencionais(CRT)
Utilizam uma tecnologia
parecida com a usada pelas
TVs, mas a qualidade da
imagem é muito melhor.
Ex: monitores com telas de 14"
(14 polegadas), 15", 17", 19",
etc.
Quanto maior é o tamanho
de um monitor, maior é o seu
preço, assim como ocorre com
os televisores.
Monitores LCD( liquid crystal display)
Possuem uma qualidade de imagem ainda melhor, e são
extremamente compactos e leves.
Um LCD consiste de um líquido polarizador da luz,
eletricamente controlado, que se encontra comprimido dentro
de celas entre duas lâminas transparentes polarizadoras.
Monitores Plasma
No Plasma, o esquema é
parecido, mas o material que
permanece entra as camadas é
um tipo de gás que fica
armazenado em um conjunto de
milhões de células.
Este gás, quando estimulado
eletricamente, libera luz
ultravioleta. Esta, por sua vez,
causa reação nos átomos de
fósforo que revestem cada
célula. O fósforo é um elemento
que gera iluminação quando
submetido a outra luz.
Monitores OLED
O OLED tem certa
semelhança com o LED, mas
difere em sua composição:
trata-se de um material
formado por diodos orgânicos
(isto é, constituídos com
carbono) que geram luz
quando recebem carga
elétrica. Estes diodos podem
ser bastante pequenos,
permitindo que cada pixel da
tela receba este material de
forma a ser iluminado
individualmente.
Monitores AMOLED
A principal diferença entre
ambos é que telas composta
com esta última tecnologia
são do tipo matriz ativa. É
uma situação semelhante à
existente no LCD: telas
OLED com matriz passiva
são orientadas com um
esquema de transistores
organizados em linhas e
colunas; em telas AMOLED,
os transistores são aplicados
considerando cada pixel.
Teclado
Teclados servem
principalmente para a
digitação de textos, mas
existem modelos que
possuem funções
adicionais, como por
exemplo, controle de
som e comandos para
acesso à Internet. São
chamados de teclados
multimídia.
Mouse
Suas funções básicas
são "apontar" e "clicar".
Movendo o mouse sobre
a mesa, a "setinha"
percorre a tela. Usamos
os botões do mouse
para ativar comandos
através da tela.
Impressoras
A impressora é um
periférico que permite
obter resultados listados
em papel. Podem ser
fotos, desenhos, textos,
tabelas, etc.
Praticamente tudo o que
aparece na tela do
computador pode ser
listado na impressora. A
maioria das impressoras
atuais são "a cores", ou
seja, produzem listagens
coloridas.
Scanner
O scanner é um aparelho
que faz a digitalização de
imagens. Explicando melhor,
a imagem de uma fotografia,
um desenho, uma página de
revista ou livro ou qualquer
outro tipo de imagem
existente em papel pode ser
lida pelo computador. A
imagem captada pode ser
apresentada na tela do
monitor. Pode ser usada
para ilustrar trabalhos, ou
pode ser melhorada para ser
novamente impressa.
Controles de jogos
São os chamados
joysticks e joypads.
Esses periféricos, ao
serem ligados no micro,
podem ser usado para
controlar jogos. Existem
controles de jogos que
lembram armas,
manches de avião ou de
naves, volantes de
carros, etc.
Caixas de som
Todos os PCs modernos possuem recursos sonoros. São capazes de
captar e de gerar sons. Na captação, podemos fazer gravações a partir de
um microfone, aparelho de videocassete ou aparelho de som. Podemos
ainda reproduzir sons de CDs musicais e de diversos programas. Os
sistemas de som mais simples utilizam dois alto-falantes. Dependendo dos
circuitos sonoros existentes no computador, podem ser usados sistemas de
alto-falantes mais complexos, como os da figura ao lado.
Câmeras digitais
Essas novas câmeras ainda são
caras em comparação com as
câmeras convencionais. Sua
grande vantagem é que não usam
filmes. As fotos são armazenadas
em uma memória dentro da
câmera, e podem ser
posteriormente transferidas para o
computador. Uma vez no
computador podem ser vistas na
tela e impressas em papel.
Existem lojas que fazem
"revelação" de fotos de câmeras
digitais, ou seja, entregam as
fotografias diretamente em papel.
Gravadores de DVD
Esses drives ainda são bastante
caros. Podem ser internos, como
os que mostramos nas páginas
anteriores, ou externos, como o
da figura ao lado. Permitem
gravar DVDs, CD-R e CD-RW,
além de ler DVDs, CD-ROMs,
CDs de áudio e todos os demais
tipos de CDs e DVDs. Um pouco
mais baratos são os que lêem
DVDs e CDs mas gravam apenas
CD-R e CD-RW (ou seja, não
gravam DVDs).
Perguntas?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Placa mãe
Placa mãePlaca mãe
Placa mãe
Douglas Vieira
 
Aula 12 - Processador
Aula 12 - ProcessadorAula 12 - Processador
Aula 12 - Processador
Suzana Viana Mota
 
Placa mãe e seus componentes
Placa mãe e seus componentesPlaca mãe e seus componentes
Placa mãe e seus componentes
Ronaldo Mello
 
Componentes da placa mãe
Componentes da placa mãeComponentes da placa mãe
Componentes da placa mãe
Wilsonkentura
 
Partes do Computador
Partes do ComputadorPartes do Computador
Partes do Computador
Anabelazita
 
Introdução a Informática
Introdução a InformáticaIntrodução a Informática
Introdução a Informática
Daniel Brandão
 
IPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dadosIPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dados
Roney Sousa
 
Formatando o computador
Formatando o computadorFormatando o computador
Formatando o computador
Suzana Viana Mota
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
leiladb
 
Introdução à Informática (Módulo 1)
Introdução à Informática (Módulo 1)Introdução à Informática (Módulo 1)
Introdução à Informática (Módulo 1)
marconesilfer
 
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e SoftwareMódulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Paulo Guimarães
 
Aula 01 - História da Computação
Aula 01 - História da ComputaçãoAula 01 - História da Computação
Aula 01 - História da Computação
Suzana Viana Mota
 
Informática Básica - Aula 01 - Introdução
Informática Básica - Aula 01 - IntroduçãoInformática Básica - Aula 01 - Introdução
Informática Básica - Aula 01 - Introdução
Joeldson Costa Damasceno
 
Introdução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de ComputadoresIntrodução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de Computadores
Mauro Pereira
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Jakson Silva
 
Introducao a informatica
Introducao a informaticaIntroducao a informatica
Introducao a informatica
Leide Sayuri Ogasawara
 
Aula 01 chipset
Aula 01   chipsetAula 01   chipset
Aula 01 chipset
Marcos Basilio
 
Aulas iniciais de informática 1
Aulas iniciais de informática 1Aulas iniciais de informática 1
Aulas iniciais de informática 1
diasferraciolli
 
SSD - Solid State Drive
SSD - Solid State DriveSSD - Solid State Drive
SSD - Solid State Drive
Vagner Leal
 
Aula 05 - Como funciona o Computador
Aula 05 - Como funciona o ComputadorAula 05 - Como funciona o Computador
Aula 05 - Como funciona o Computador
Suzana Viana Mota
 

Mais procurados (20)

Placa mãe
Placa mãePlaca mãe
Placa mãe
 
Aula 12 - Processador
Aula 12 - ProcessadorAula 12 - Processador
Aula 12 - Processador
 
Placa mãe e seus componentes
Placa mãe e seus componentesPlaca mãe e seus componentes
Placa mãe e seus componentes
 
Componentes da placa mãe
Componentes da placa mãeComponentes da placa mãe
Componentes da placa mãe
 
Partes do Computador
Partes do ComputadorPartes do Computador
Partes do Computador
 
Introdução a Informática
Introdução a InformáticaIntrodução a Informática
Introdução a Informática
 
IPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dadosIPD - Introdução ao processamento de dados
IPD - Introdução ao processamento de dados
 
Formatando o computador
Formatando o computadorFormatando o computador
Formatando o computador
 
Hardware
HardwareHardware
Hardware
 
Introdução à Informática (Módulo 1)
Introdução à Informática (Módulo 1)Introdução à Informática (Módulo 1)
Introdução à Informática (Módulo 1)
 
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e SoftwareMódulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
Módulo 1 - Noções Básicas de Hardware e Software
 
Aula 01 - História da Computação
Aula 01 - História da ComputaçãoAula 01 - História da Computação
Aula 01 - História da Computação
 
Informática Básica - Aula 01 - Introdução
Informática Básica - Aula 01 - IntroduçãoInformática Básica - Aula 01 - Introdução
Informática Básica - Aula 01 - Introdução
 
Introdução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de ComputadoresIntrodução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de Computadores
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
Introducao a informatica
Introducao a informaticaIntroducao a informatica
Introducao a informatica
 
Aula 01 chipset
Aula 01   chipsetAula 01   chipset
Aula 01 chipset
 
Aulas iniciais de informática 1
Aulas iniciais de informática 1Aulas iniciais de informática 1
Aulas iniciais de informática 1
 
SSD - Solid State Drive
SSD - Solid State DriveSSD - Solid State Drive
SSD - Solid State Drive
 
Aula 05 - Como funciona o Computador
Aula 05 - Como funciona o ComputadorAula 05 - Como funciona o Computador
Aula 05 - Como funciona o Computador
 

Destaque

Montagem e Manutenção - Aula 01
Montagem e Manutenção - Aula 01Montagem e Manutenção - Aula 01
Montagem e Manutenção - Aula 01
Roney Sousa
 
Aula 8 - EE - Capacitores
Aula 8 - EE - CapacitoresAula 8 - EE - Capacitores
Aula 8 - EE - Capacitores
Guilherme Nonino Rosa
 
Aulas 1 e 2 - Hardware
Aulas 1 e 2 - HardwareAulas 1 e 2 - Hardware
Aulas 1 e 2 - Hardware
Jocelma Rios
 
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + TabletsCurso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
Millennium Tecnologia
 
Wireless - Aula 3
Wireless - Aula 3Wireless - Aula 3
Wireless - Aula 3
Guilherme Nonino Rosa
 
Manutenção de computadores
Manutenção de computadoresManutenção de computadores
Manutenção de computadores
Helton Bezerra da Silva
 
Wireless - Aula 1
Wireless - Aula 1Wireless - Aula 1
Wireless - Aula 1
Guilherme Nonino Rosa
 
Wireless - aula 5
Wireless - aula 5Wireless - aula 5
Wireless - aula 5
Guilherme Nonino Rosa
 
Manutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooksManutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooks
Fernando Mendes
 
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.comCurso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
pmvelectronica
 
Aula de hardware
Aula de hardwareAula de hardware
Aula de hardware
Clayton de Almeida Souza
 
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - ParaleloAula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
Aula 6 - EE - Circuitos em ParaleloAula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
Aula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte IAula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A AnimaçãoAula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte IIAula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
Guilherme Nonino Rosa
 
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
Alexandre Da Silva Azevedo
 
Wireless - Aula 4
Wireless - Aula 4Wireless - Aula 4
Wireless - Aula 4
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em SérieAula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula1-SAM-Apresentação e Introdução
Aula1-SAM-Apresentação e IntroduçãoAula1-SAM-Apresentação e Introdução
Aula1-SAM-Apresentação e Introdução
Guilherme Nonino Rosa
 

Destaque (20)

Montagem e Manutenção - Aula 01
Montagem e Manutenção - Aula 01Montagem e Manutenção - Aula 01
Montagem e Manutenção - Aula 01
 
Aula 8 - EE - Capacitores
Aula 8 - EE - CapacitoresAula 8 - EE - Capacitores
Aula 8 - EE - Capacitores
 
Aulas 1 e 2 - Hardware
Aulas 1 e 2 - HardwareAulas 1 e 2 - Hardware
Aulas 1 e 2 - Hardware
 
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + TabletsCurso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
Curso de Manutenção de Celulares + Smartphones + Tablets
 
Wireless - Aula 3
Wireless - Aula 3Wireless - Aula 3
Wireless - Aula 3
 
Manutenção de computadores
Manutenção de computadoresManutenção de computadores
Manutenção de computadores
 
Wireless - Aula 1
Wireless - Aula 1Wireless - Aula 1
Wireless - Aula 1
 
Wireless - aula 5
Wireless - aula 5Wireless - aula 5
Wireless - aula 5
 
Manutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooksManutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooks
 
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.comCurso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
Curso.completo.de.manutencao.de.placa.maes www.apostilagratis.com
 
Aula de hardware
Aula de hardwareAula de hardware
Aula de hardware
 
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - ParaleloAula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
Aula 7 - EE - Circuitos em Série - Paralelo
 
Aula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
Aula 6 - EE - Circuitos em ParaleloAula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
Aula 6 - EE - Circuitos em Paralelo
 
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte IAula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
Aula 8 - Sistemas e Aplicações Multímidias - A Terceira Dimensão - Parte I
 
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A AnimaçãoAula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
Aula 10 - Sistemas e Aplicações Multimídia - A Animação
 
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte IIAula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
Aula 9 - Sistemas e Aplicações Multimídias - A Terceira Dimensão - parte II
 
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
1ª Aula de Montagem e Manutenção de Computadores - 01/07/14 - Turma 3604-B
 
Wireless - Aula 4
Wireless - Aula 4Wireless - Aula 4
Wireless - Aula 4
 
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em SérieAula 5 - EE - Circuitos em Série
Aula 5 - EE - Circuitos em Série
 
Aula1-SAM-Apresentação e Introdução
Aula1-SAM-Apresentação e IntroduçãoAula1-SAM-Apresentação e Introdução
Aula1-SAM-Apresentação e Introdução
 

Semelhante a Manutenção de Computadores - Aula 1

slides manutenção de computad12ores.pptx
slides manutenção de computad12ores.pptxslides manutenção de computad12ores.pptx
slides manutenção de computad12ores.pptx
JONAS SOUSA
 
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptxAula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
LeandroBarros977326
 
História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores
Alberto Felipe Friderichs Barros
 
História do computador
História do computadorHistória do computador
Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01
Anderson Andrade
 
Aula 02 história dos computadores
Aula  02   história dos computadoresAula  02   história dos computadores
Aula 02 história dos computadores
Daniel Moura
 
Programação de Jogos Digitais - Aula 1
Programação de Jogos Digitais - Aula 1Programação de Jogos Digitais - Aula 1
Programação de Jogos Digitais - Aula 1
Anderson Andrade
 
Redes de Computadores - Aula 01
Redes de Computadores - Aula 01Redes de Computadores - Aula 01
Redes de Computadores - Aula 01
Anderson Andrade
 
01 ipd-suporte
01   ipd-suporte01   ipd-suporte
01 ipd-suporte
Roney Sousa
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadores
Joao da Burra
 
O computador
O computadorO computador
O computador
Tiago
 
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadoresInformática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Joeldson Costa Damasceno
 
Os 12 top super computadores
Os 12 top super computadoresOs 12 top super computadores
Os 12 top super computadores
Pedro Domacena
 
Historia da Informática
 Historia da Informática Historia da Informática
Historia da Informática
Fran Plautz
 
Aula 01 - IPD
Aula 01 - IPDAula 01 - IPD
Aula 01 - IPD
Roney Sousa
 
INFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptxINFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptx
RaySimplesmente
 
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicasUFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
Scribd917701
 
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geraçãoSeminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
Anderson Andrade
 
Aula 03 : software
Aula 03 : softwareAula 03 : software
Aula 03 : software
Rubens Vinicius Conte
 
História dos computadores
História dos computadoresHistória dos computadores
História dos computadores
jvgarlito
 

Semelhante a Manutenção de Computadores - Aula 1 (20)

slides manutenção de computad12ores.pptx
slides manutenção de computad12ores.pptxslides manutenção de computad12ores.pptx
slides manutenção de computad12ores.pptx
 
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptxAula 1 e 2  - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
Aula 1 e 2 - Histórico dos computadores e unidades de medida..pptx
 
História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores História e evolução dos computadores
História e evolução dos computadores
 
História do computador
História do computadorHistória do computador
História do computador
 
Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01Informática para Internet - Aula 01
Informática para Internet - Aula 01
 
Aula 02 história dos computadores
Aula  02   história dos computadoresAula  02   história dos computadores
Aula 02 história dos computadores
 
Programação de Jogos Digitais - Aula 1
Programação de Jogos Digitais - Aula 1Programação de Jogos Digitais - Aula 1
Programação de Jogos Digitais - Aula 1
 
Redes de Computadores - Aula 01
Redes de Computadores - Aula 01Redes de Computadores - Aula 01
Redes de Computadores - Aula 01
 
01 ipd-suporte
01   ipd-suporte01   ipd-suporte
01 ipd-suporte
 
Introdução a computadores
Introdução a computadoresIntrodução a computadores
Introdução a computadores
 
O computador
O computadorO computador
O computador
 
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadoresInformática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
Informática Básica - Aula 02 - A evolução e caracterização dos computadores
 
Os 12 top super computadores
Os 12 top super computadoresOs 12 top super computadores
Os 12 top super computadores
 
Historia da Informática
 Historia da Informática Historia da Informática
Historia da Informática
 
Aula 01 - IPD
Aula 01 - IPDAula 01 - IPD
Aula 01 - IPD
 
INFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptxINFORMATICA IEPB.pptx
INFORMATICA IEPB.pptx
 
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicasUFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
UFCD7846.docxUFCD: 7846 - Informática- Noções básicas
 
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geraçãoSeminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
Seminários G5 - Apresentação 3 e 4 geração
 
Aula 03 : software
Aula 03 : softwareAula 03 : software
Aula 03 : software
 
História dos computadores
História dos computadoresHistória dos computadores
História dos computadores
 

Mais de Guilherme Nonino Rosa

Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - ResistoresAula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargasAula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricasAula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 1 - Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
Aula 1  -  Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introduçãoAula 1  -  Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
Aula 1 - Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
Guilherme Nonino Rosa
 
Wireless - Aula 6
Wireless - Aula 6Wireless - Aula 6
Wireless - Aula 6
Guilherme Nonino Rosa
 
Wireless - Aula 8
Wireless - Aula 8Wireless - Aula 8
Wireless - Aula 8
Guilherme Nonino Rosa
 
Wireless - Aula 7
Wireless - Aula 7Wireless - Aula 7
Wireless - Aula 7
Guilherme Nonino Rosa
 
Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 7 - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
Aula 7  - Sistemas e Aplicações Multímidia - DesenhosAula 7  - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
Aula 7 - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 7 sam - desenhos
Aula 7   sam - desenhosAula 7   sam - desenhos
Aula 7 sam - desenhos
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 6 - SAM - Imagens
Aula 6 - SAM - ImagensAula 6 - SAM - Imagens
Aula 6 - SAM - Imagens
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS ProjectAula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 5 - SAM - Projetos
Aula 5 - SAM - ProjetosAula 5 - SAM - Projetos
Aula 5 - SAM - Projetos
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 4 - SAM - Autoria
Aula 4 - SAM - AutoriaAula 4 - SAM - Autoria
Aula 4 - SAM - Autoria
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 3 - SAM - Plataformas
Aula 3 - SAM - PlataformasAula 3 - SAM - Plataformas
Aula 3 - SAM - Plataformas
Guilherme Nonino Rosa
 
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
Guilherme Nonino Rosa
 

Mais de Guilherme Nonino Rosa (16)

Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - ResistoresAula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
Aula 4 - Eletricidade e Eletrônica - Resistores
 
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargasAula 3  - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
Aula 3 - Eletricidade e Eletrônica - Quantização de cargas
 
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricasAula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
Aula 2 - Eletricidade e Eletrônica - Eletrização e Cargas elétricas
 
Aula 1 - Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
Aula 1  -  Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introduçãoAula 1  -  Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
Aula 1 - Eletricidade e Eletrônica - Apresentação e introdução
 
Wireless - Aula 6
Wireless - Aula 6Wireless - Aula 6
Wireless - Aula 6
 
Wireless - Aula 8
Wireless - Aula 8Wireless - Aula 8
Wireless - Aula 8
 
Wireless - Aula 7
Wireless - Aula 7Wireless - Aula 7
Wireless - Aula 7
 
Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2
 
Aula 7 - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
Aula 7  - Sistemas e Aplicações Multímidia - DesenhosAula 7  - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
Aula 7 - Sistemas e Aplicações Multímidia - Desenhos
 
Aula 7 sam - desenhos
Aula 7   sam - desenhosAula 7   sam - desenhos
Aula 7 sam - desenhos
 
Aula 6 - SAM - Imagens
Aula 6 - SAM - ImagensAula 6 - SAM - Imagens
Aula 6 - SAM - Imagens
 
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS ProjectAula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
Aula 5.1 - SAM - Curso básico de MS Project
 
Aula 5 - SAM - Projetos
Aula 5 - SAM - ProjetosAula 5 - SAM - Projetos
Aula 5 - SAM - Projetos
 
Aula 4 - SAM - Autoria
Aula 4 - SAM - AutoriaAula 4 - SAM - Autoria
Aula 4 - SAM - Autoria
 
Aula 3 - SAM - Plataformas
Aula 3 - SAM - PlataformasAula 3 - SAM - Plataformas
Aula 3 - SAM - Plataformas
 
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
Aula 2 - SAM - Evolução da Comunicação entre Homem e Máquina.
 

Último

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 

Último (20)

O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 

Manutenção de Computadores - Aula 1

  • 1. Manutenção de Computadores Aula 1 Prof. Guilherme Nonino Rosa
  • 2. Apresentação: Prof. Guilherme Nonino Rosa - Graduado em Ciências da Computação pela Unifran – Universidade de Franca no ano de 2000. - Pós-Graduado em Tecnologia da Informação aplicada aos Negócios pela Unip-Universidade Paulista no ano de 2011. - Licenciado em Informática pela Fatec – Faculdade de Tecnologia de Franca no ano de 2011. - Docente do Senac – Ribeirão Preto desde fevereiro/2012 - Docente do Centro de Educação Tecnológica Paula Souza, nas Etecs de Ituverava e Orlândia de fevereiro/2010 - Docente na Faculdade Anhanguera – Ribeirão Preto desde de fevereiro/2013
  • 3. Contatos: Prof. Guilherme Nonino Rosa guilherme.nrosa@sp.senac.br guinonino@gmail.com http://guilhermenonino.blogspot.com
  • 4. 1ª AULA CRONOGRAMA • Explicação sobre o objetivo do curso; • Apresentação das normas de utilização e organização do Laboratório; • Indicação de materiais de referência (livro do curso, outros livros e sites de pesquisa); • História dos Computadores • Modo de Operação do PC; • Definição de Hardware e Software; • Apresentação das placas e Componentes
  • 5. OBJETIVOS DO CURSO: Capacitar o aluno para a compreensão do funcionamento, manuseio adequado, montagem e manutenção de microcomputadores, além de noções básicas sobre rede de computadores, montagem de cabos, instalação e configuração de uma rede local utilizando o Windows 7 Professional.
  • 6. NORMAS DO LABORATÓRIO • Proibido ingerir bebidas e alimentos dentro do laboratório • Evitar atender o celular durantes as aulas. • Manter as bancadas organizadas após o término das aulas. • Não alterar os equipamentos, seja trocando os mesmos de lugar ou trocando peças. • Evite faltar, pois não há como voltar na aula anterior.
  • 7. CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO • TRABALHO EM EQUIPE • USO DA BANCADA E FERRAMENTAS DIVERSAS • ORGANIZAÇÃO GERAL NO INÍCIO E TÉRMINO DOS TRABALHOS • PONTUALIDADE E FREQÜÊNCIA
  • 8. APROVAÇÃO/FREQÜÊNCIA FREQÜÊNCIA = 75%(2,5 FALTAS) ENTREGA DOS CERTIFICADOS : NO ÚLTIMO DIA DO CURSO OU RETIRAR NA SECRETARIA (1º ANDAR)
  • 9. LIVROS SUGERIDOS HARDWARE CURSO COMPLETO 4ª EDIÇÃO AUTOR: GABRIEL TORRES MONTAGEM DE MICROS CURSO BÁSICO E RÁPIDO – 4ª EDIÇÃO AUTOR: GABRIEL TORRES
  • 10. SITES SUGERIDOS • WWW.CLUBEDOHARDWARE.COM.BR • WWW.GUIADOHARDWARE.NET • WWW.LAERCIO.COM.BR REVISTAS SUGERIDAS • INFO (EDITORA ABRIL) • PC & CIA (EDITORA SABER)
  • 11. Evolução dos computadores: ocorreu principalmente com a necessidade codificar e decodificar mensagens trocadas durante a Segunda Guerra Mundial. Já existiam máquinas capaz de fazer cálculos diversos, mas eram mecânicas ou eletromecânicas. Por volta da década de 40, os EUA, a Inglaterra e a Alemanha, eram os países mais desenvolvidos tecnologicamente na época, e cada qual desenvolvia o seu computador eletrônico.
  • 12. • Primeiras Máquinas de Calcular Há aproximadamente 4.000 a.C., um aparelho muito simples formado por uma placa de argila onde se escreviam algarismos que auxiliavam nos cálculos. Esse aparelho era chamado de ÁBACO - palavra de origem Fenícia. Cerca de 200 a.C., o Ábaco era constituído por uma moldura retangular de madeira com varetas paralelas e pedras deslizantes.
  • 13. • Primeiras Máquinas de Calcular O próximo passo na história dos computadores (ano de 1642), ocorreu quando um francês de 18 anos de nome Blaise Pascal, inventou a primeira máquina de somar: PASCALINA, a qual executava operações aritméticas quando se giravam os discos interligados, sendo assim a precursora das calculadoras mecânicas.
  • 14. • Primeiras Máquinas de Calcular Por volta de 1671 na Alemanha, Gottfried Leibnitz inventou uma máquina muito parecida com a Pascalina, que efetuava cálculos de multiplicação e divisão, e qual se tornou a antecessora direta das calculadoras manuais.
  • 15. • Primeiras Máquinas de Calcular’’ Em 1802 - na França, Joseph Marie Jacquard passou a utilizar Cartões Perfurados para controlar suas máquinas de tear e automatizá-las.
  • 16. • Primeiras Máquinas de Calcular’’ No início do século XIX, mais especificamente em 1822, foi desenvolvido por um cientista inglês chamado Charles Babbage uma máquina diferencial que permitia cálculos como funções trigonométricas e logaritmas, utilizando os cartões de Jacquard.
  • 17. • Primeiras Máquinas de Calcular’’ Já em 1834, desenvolveu uma máquina analítica capaz de executar as quatro operações (somar, dividir, subtrair, multiplicar), armazenar dados em uma memória (de até 1.000 números de 50 dígitos) e imprimir resultados. Porém, sua máquina só pôde ser concluída anos após a sua morte, tornando-se a base para a estrutura dos computadores atuais, fazendo com que Charles Babbage fosse considerado como o "Pai do Computador".
  • 18. • O primeiro computador eletrônico é atribuído ao, ENIAC (Electronic Numerical IntegratorAnd Computer), foi construído entre 1943-45 pela Moore School of the University of Pennsylvania, nos EUA. • O computador ENIAC possuía aproximadamente 18 mil válvulas, pesava 30 toneladas e chegava a consumir 150 KW. Em contrapartida superava em mil a velocidade dos outros computadores, chegando a realizar 5 mil operações por segundo.
  • 19.
  • 20.
  • 21.
  • 22. VÁLVULA • FUNÇÃO: PRODUZIR UM FLUXO DE ELÉTRONS EM SEU INTERIOR. • PROVOCANDO UM CIRCUITO ABERTO OU FECHADO. • CHAVES DO TIPO LIGA/ DESLIGA. • DIMENSÕES FÍSICAS MAIORES: GERAVA GRANDE AQUECIMENTO DETERIORANDO COMPONENTES PRÓXIMOS. • FOI SUBSTITUÍDA PELO TRANSISTOR
  • 23. • Em 1951, o UNIVAC-1 Primeiro computador eletrônico de uso genérico, comercializado com sucesso. Era capaz de executar 1905 operações por segundo e custava US$1 milhão em valores da época. • Final da década de 50 com a invenção transistores, ocorreu um grande desenvolvimento dos computadores, juntamente com as primeiras linguagens de programação.
  • 24. Em 1954, a Texas Instruments inicia a produção dos transistores. Em 1958, Jack St Clair Kilby criou o primeiro circuito integrado na Texas Instrument. Em 1971, a Intel desenvolveu o primeiro microprocessador (chamado de 4004 - imagem ao lado). Era capaz de executar 60.000 operações por segundo.
  • 25. • Devido ao seu elevado custo, até então os computadores eram limitados às grandes empresas e a órgãos governamentais, mas com a fabricação de processadores mais potentes e baratos, este quadro mudou. • Já no final da década de 70, exatamente em 1978, são criados os primeiros computadores de 8 bits que deram origem em 1982 ao IBM PCXT já de 16 bits e ao Apple Macintoch (imagens abaixo).
  • 26. TRANSISTOR • É O COMPONENTE ELETRÔNICO MAIS IMPORTANTE. • UTILIZADO PARA AMPLIFICAR A TENSÃO E CORRENTE. • SUBSTITUTO DAS VÁLVULAS, MENOR, DISSIPAR MENOS CALOR E DURAM MAIS. • PROCESSADORES MODERNO POSSUEM 1,4 BILHÕES DE TRANSISTORES
  • 27. RESISTOR • OBTER TENSÃO OU CORRENTE DESEJADAS EM DETERMINADO PONTO DO CIRCUITO. • CONTROLAR A RESISTÊNCIA. • UNIDADE DE MEDIDA = OHMS (Ω). • ENCONTRADO EM MAIOR QUANTIDADE NO COMPUTADOR.
  • 28. POTENCIÔMETRO E TRIMPOT SÃO RESISTÊNCIAS COM TOMADAS VARIÁVEIS A SEREM AJUSTADAS MECANICAMENTE DE UM EXTREMO A OUTRO.
  • 29. CAPACITOR • ARMAZENAR ENERGIA. • FILTRAR ENERGIA (RUÍDOS DE ALTA FREQÜÊNCIA GERADOS NA OPERAÇÃO DE CADA CIRCUITO INTEGRADO).
  • 30. TRANSFORMADOR E BOBINA • SÃO MOTORES ELÉTRICOS GERADORES DE CAMPOS MAGNÉTICOS. • GERADORES DE TENSÃO ELÉTRICA .
  • 31. REGULADORES DE TENSÃO • FEITOS DE DIODOS DO TIPO ZENER (SÍLICIO). • MANTER A TENSÃO DE SAÍDA CONSTANTE. • CONTROLAR A TENSÃO.
  • 32. DIODO • ATUAM NO PROCESSO DE TRANSFORMAÇÃO DA CORRENTE ALTERNADA EM CONTÍNUA.
  • 33. LED - LIGHT EMITTING DIODE • DIODO EMISSOR DE LUZ QUANDO UMA CORRENTE É APLICADA. • SINALIZAR, MOSTRAR PEQUENAS QUANTIDADES DE INFORMAÇÃO.
  • 35. CIRCUITO INTEGRADO • CONSTRUÍDOS DE UM MATERIAL SEMI- CONDUTOR CHAMADO SILÍCIO. • TAMBÉM CHAMADOS DE “CI” OU CHIP.
  • 37. Diferenças entre Software e Hardware Hardware O hardware, material ou ferramental é a parte física do computador, ou seja, é o conjunto de componentes eletrônicos, circuitos integrados e placas, que se comunicam através de barramentos. Software O software é a parte lógica, ou seja, o conjunto de instruções e dados processado pelos circuitos eletrônicos do hardware. Toda interação dos usuários de computadores modernos é realizada através do software, que é a camada, colocada sobre o hardware, que transforma o computador em algo útil para o ser humano.
  • 38. O interior de um PC Conhecer, mesmo que superficialmente, o que existe no interior de um computador, ajudará você a perder o medo desta máquina. 1- Placa Mãe 2- Fonte de Alimentação 3- Cooler / Exaustor 4 - Processador 5 - Disco rígido 6 - Drive de disquetes / / CD-Rom / DVD-Rom 7- Memórias Ram 8- Placas diversas
  • 39. Fonte de alimentação Localizada dentro do gabinete do computador, a fonte de alimentação recebe energia da rede elétrica (110 ou 220 volts) e gera as voltagens necessárias ao funcionamento dos chips, placas e dos diversas peças que formam o computador.
  • 40. Placa mãe A placa mãe, também chamada de "placa de CPU", é a placa mais importante do computador. Nela ficam localizados o processador e a memória, além de vários outros circuitos importantes. É preciso saber que existem placas de boa e de má qualidade, placas de alto e baixo desempenho. Normalmente os computadores muito baratos usam placas de CPU de baixa qualidade.
  • 41. Processadores Podemos dizer de forma simplificada que o processador é o "cérebro" do computador. Ele executa os programas que estão na memória. Um processador moderno pode executar bilhões de operações por segundo. Os dois principais fabricantes são Intel e AMD. O processador é o chip mais importante, e normalmente mais caro do computador.
  • 42. Memória O módulo de memória é uma pequena placa de circuito, na qual existem vários chips de memória. Cada um desses chips pode armazenar milhões de informações. Na memória ficam os programas que o processador vai executar. Quando ligamos o PC, a memória está vazia. A seguir vem o processo de boot, que é o carregamento do sistema operacional (ex: Windows) na memória. Depois disso outros programas podem ser copiados do disco rígido para a memória e executados pelo processador.
  • 43. Placa de vídeo Esta é uma placa de circuito muito importante. Seu objetivo é apresentar as imagens que são enviadas ao monitor. As placas de vídeo modernas são inclusive capazes de gerar imagens tridimensionais. Em computadores simples a placa de vídeo é onboard, ou seja o circuito é na própria placa mãe
  • 44. Placa de som É uma placa de circuito capaz de gerar e captar diversos tipos de sons. Graças a ela podemos ouvir música pelo computador, ter jogos sonorizados, gravar nossa voz para reproduzir posteriormente, comandar um computador através de voz, ouvir e transmitir sons através da Internet. Muitos computadores atuais possuem som onboard, ou seja, circuitos de som embutidos na própria placa mãe.
  • 45. Placa de rede É muito útil interligar vários computadores, formando uma rede. Desta forma os computadores podem trocar dados entre si e compartilhar recursos. Exemplos: Compartilhamento de impressoras, pastas e arquivos. Temos a placa de rede do tipo Onboard direto na placa mãe.
  • 46. Disco rígido ou HD(Hard Disk) Um disco rígido moderno pode armazenar bilhões de informações. Sendo assim consegue armazenar inúmeros programas e uma grande quantidade de dados. O sistema operacional, os programas e diversos arquivos como textos, imagens, sons, mensagens de correio eletrônico e outros tipos de dados ficam armazenados no disco rígido.
  • 47. Cabos Cabos são usados para interligar várias partes do computador. Podemos citar os cabos externos (para conectar periféricos), como os do teclado, mouse, impressora, monitor. Existem também os cabos internos, ou seja, que ficam dentro do computador. Entre eles citamos os cabos usados para ligar o disco rígido, drives de CD-ROM, drives de DVD e gravadores de CDs e DVDs.
  • 48. Conectores traseiros É bom conhecer os conectores da parte traseira do computador. Existem conectores para: * Mouse * Teclado * Paralela (para impressora) * Vídeo (para o monitor) * Som (caixas de som, etc) * Joystick (para jogos) * USB (scanners, câmeras, etc) * Seriais (periféricos antigos) Nos PCs atuais esses conectores são coloridos, facilitando a sua identificação.
  • 49. O Exterior do Computador
  • 50. Gabinetes horizontais Muitos computadores possuem um gabinete horizontal ou desktop. Alguns gabinetes horizontais são relativamente grandes, outros são bastante compactos. O mostrado na figura ao lado pode ser considerado bem compacto, e é também chamado de slim. Muitos gabinetes slim podem ser usados tanto na posição horizontal como na posição vertical. Uma desvantagem dos gabinetes compactos é que normalmente não oferecem espaço para expansões internas.
  • 51. Gabinete slim na vertical Como dissemos, muitos gabinetes slim podem ser instalados também na posição vertical. A figura ao lado mostra, apenas para efeito de comparação, os tamanhos de um gabinete torre típico e de um gabinete slim montado na posição vertical. Aproveitamos para mostrar também um tipo de monitor que está se tornando cada vez mais comum: o monitor LCD (Liquid Crystal Display), ou monitor de cristal líquido.
  • 52. Casemod É a moda de personalização do gabiente. Usam gabinetes coloridos, com tampas de acrílico, luzes neon e vários LEDs coloridos internos. Qualquer pessoa que saiba montar um computador tem condições de montar um PC com essas peças luminosas e coloridas, lembrando-se sempre de ser respeitadas as regras de boa refrigeração neste tipo de montagem.
  • 59. Monitores convencionais(CRT) Utilizam uma tecnologia parecida com a usada pelas TVs, mas a qualidade da imagem é muito melhor. Ex: monitores com telas de 14" (14 polegadas), 15", 17", 19", etc. Quanto maior é o tamanho de um monitor, maior é o seu preço, assim como ocorre com os televisores.
  • 60. Monitores LCD( liquid crystal display) Possuem uma qualidade de imagem ainda melhor, e são extremamente compactos e leves. Um LCD consiste de um líquido polarizador da luz, eletricamente controlado, que se encontra comprimido dentro de celas entre duas lâminas transparentes polarizadoras.
  • 61. Monitores Plasma No Plasma, o esquema é parecido, mas o material que permanece entra as camadas é um tipo de gás que fica armazenado em um conjunto de milhões de células. Este gás, quando estimulado eletricamente, libera luz ultravioleta. Esta, por sua vez, causa reação nos átomos de fósforo que revestem cada célula. O fósforo é um elemento que gera iluminação quando submetido a outra luz.
  • 62. Monitores OLED O OLED tem certa semelhança com o LED, mas difere em sua composição: trata-se de um material formado por diodos orgânicos (isto é, constituídos com carbono) que geram luz quando recebem carga elétrica. Estes diodos podem ser bastante pequenos, permitindo que cada pixel da tela receba este material de forma a ser iluminado individualmente.
  • 63. Monitores AMOLED A principal diferença entre ambos é que telas composta com esta última tecnologia são do tipo matriz ativa. É uma situação semelhante à existente no LCD: telas OLED com matriz passiva são orientadas com um esquema de transistores organizados em linhas e colunas; em telas AMOLED, os transistores são aplicados considerando cada pixel.
  • 64. Teclado Teclados servem principalmente para a digitação de textos, mas existem modelos que possuem funções adicionais, como por exemplo, controle de som e comandos para acesso à Internet. São chamados de teclados multimídia.
  • 65. Mouse Suas funções básicas são "apontar" e "clicar". Movendo o mouse sobre a mesa, a "setinha" percorre a tela. Usamos os botões do mouse para ativar comandos através da tela.
  • 66. Impressoras A impressora é um periférico que permite obter resultados listados em papel. Podem ser fotos, desenhos, textos, tabelas, etc. Praticamente tudo o que aparece na tela do computador pode ser listado na impressora. A maioria das impressoras atuais são "a cores", ou seja, produzem listagens coloridas.
  • 67. Scanner O scanner é um aparelho que faz a digitalização de imagens. Explicando melhor, a imagem de uma fotografia, um desenho, uma página de revista ou livro ou qualquer outro tipo de imagem existente em papel pode ser lida pelo computador. A imagem captada pode ser apresentada na tela do monitor. Pode ser usada para ilustrar trabalhos, ou pode ser melhorada para ser novamente impressa.
  • 68. Controles de jogos São os chamados joysticks e joypads. Esses periféricos, ao serem ligados no micro, podem ser usado para controlar jogos. Existem controles de jogos que lembram armas, manches de avião ou de naves, volantes de carros, etc.
  • 69. Caixas de som Todos os PCs modernos possuem recursos sonoros. São capazes de captar e de gerar sons. Na captação, podemos fazer gravações a partir de um microfone, aparelho de videocassete ou aparelho de som. Podemos ainda reproduzir sons de CDs musicais e de diversos programas. Os sistemas de som mais simples utilizam dois alto-falantes. Dependendo dos circuitos sonoros existentes no computador, podem ser usados sistemas de alto-falantes mais complexos, como os da figura ao lado.
  • 70. Câmeras digitais Essas novas câmeras ainda são caras em comparação com as câmeras convencionais. Sua grande vantagem é que não usam filmes. As fotos são armazenadas em uma memória dentro da câmera, e podem ser posteriormente transferidas para o computador. Uma vez no computador podem ser vistas na tela e impressas em papel. Existem lojas que fazem "revelação" de fotos de câmeras digitais, ou seja, entregam as fotografias diretamente em papel.
  • 71. Gravadores de DVD Esses drives ainda são bastante caros. Podem ser internos, como os que mostramos nas páginas anteriores, ou externos, como o da figura ao lado. Permitem gravar DVDs, CD-R e CD-RW, além de ler DVDs, CD-ROMs, CDs de áudio e todos os demais tipos de CDs e DVDs. Um pouco mais baratos são os que lêem DVDs e CDs mas gravam apenas CD-R e CD-RW (ou seja, não gravam DVDs).