SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
Baixar para ler offline
LIÇÃO 4
VERDADE PRÁTICA
Jesus firmou-se na Palavra de Deus
para vencer Satanás. Assim
devemos agir para obter a vitória.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Lucas 4.1-13
1 - E Jesus, cheio do Espírito
Santo, voltou do Jordão e foi
levado pelo Espírito ao deserto.
2 - E quarenta dias foi tentado
pelo diabo, e, naqueles dias, não
comeu coisa alguma, e,
terminados eles, teve fome.
3 - E disse-lhe o diabo: Se tu és o
Filho de Deus, dize a esta pedra
que se transforme em pão.
4 - E Jesus lhe respondeu,
dizendo: Escrito está que nem só
de pão viverá o homem, mas de
toda palavra de Deus.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Lucas 4.1-13
5 - E o diabo, levando-o a um alto
monte, mostrou-lhe, num
momento de tempo, todos os
reinos do mundo.
6 - E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a
ti todo este poder e a sua glória,
porque a mim me foi entregue, e
dou-o a quem quero.
7 - Portanto, se tu me adorares,
tudo será teu.
8 - E Jesus, respondendo, disse-
lhe: Vai-te, Satanás, porque está
escrito: Adorarás o Senhor, teu
Deus, e só a ele servirás.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Lucas 4.1-13
9 - Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo
sobre o pináculo do templo, e disse-lhe:
Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui
abaixo,
10 - porque está escrito: Mandará aos
seus anjos, acerca de ti, que te guardem
11 - e que te sustenham nas mãos, para
que nunca tropeces com o teu pé em
alguma pedra.
12 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito
está: Não tentarás ao Senhor, teu Deus.
13 - E, acabando o diabo toda a tentação,
ausentou-se dele por algum tempo.
A tentação é uma realidade com a qual todo crente,
em algum momento, irá se deparar. Não existe
ninguém que seja imune à tentação, pois até mesmo
Jesus, o homem perfeito, foi tentado!
A resposta à tentação não é, portanto, negá-la,
mas enfrentá-la à luz da Palavra de Deus.
Como homem Ele foi tentado em todas as coisas, assim
como nós, porém, não transgrediu (Hb 4.15).
I - AREALIDADE DA TENTAÇÃO 2. Vencendo a tentação.
Lucas revela que Cristo foi conduzido pelo Espírito Santo ao
deserto para ser tentado pelo Diabo. Jesus, em sua condição
humana, foi capacitado pelo Espírito Santo para enfrentar
Satanás
Todos os que estão em Cristo podem sim,
também, vencer a tentação (1 Co 10.13).
II - A TENTAÇÃO DE SER SACIADO 1. A sutileza da tentação.
A primeira tentação de Jesus se dá na esfera dos apetites. A
essa tentação Jesus respondeu: "Escrito está que nem só de
pão viverá o homem" (Lc 4.3,4).
Como Filho de Deus que era, evidentemente Jesus poderia usar
os atributos da divindade para transformar todo aquele deserto
em pão. Todavia, se assim procedesse, negaria a sua missão de
homem perfeito.
II - A TENTAÇÃO DE SER SACIADO 2.Gratificação
pessoal.Depois de 40 dias de jejum total, Jesus, sem dúvida alguma,
encontrava-se debilitado fisicamente. Não há, portanto, nada de
errado com o desejo de comer ou beber. Todavia, se esse desejo é
apenas para uma gratificação pessoal, como queria o Diabo, então
ele se converte em pecado.
Satanás queria que Jesus visse as coisas materiais
como sendo mais necessárias do que as espirituais.
Jesus mostra que mais importante do que o pão
material era o pão espiritual, a Palavra de Deus.
III - A TENTAÇÃO DE SER CELEBRADO 1. O príncipe deste mundo.
No texto de Lucas 4.5-8, o Diabo oferece a Jesus domínio
sobre os reinos do mundo. Jesus não contestou as palavras
de Satanás quando este afirmou que possuía autoridade
sobre este mundo (Lc 4.6).
Vivemos em um mundo caído e com um sistema
iníquo, mas, assim como Jesus Cristo, não
fazemos parte dele (Jo 8.23; 17.9; 18.36).
III - A TENTAÇÃO DE SER CELEBRADO 2. A busca pelo poder terreno.
Por trás desse sistema iníquo existe toda uma filosofia de
domínio. Esse poder pode estar presente tanto na esfera
material como na espiritual. É a busca pela glória e poder
terreno.
O Diabo sabe que o desejo de ser celebrado, de ser chamado
"senhor", é algo que fascina os homens. Satanás sabia que
derrubaria Adão se o convencesse de que ele poderia se tornar
poderoso ao adquirir conhecimento. Adão acreditou que até
mesmo poderia ser como Deus (Gn 3.5).
IV - A TENTAÇÃO DE SER NOTADO 1. A artimanha do Inimigo.
O Diabo não desiste nas primeiras derrotas e arrisca tentar
Jesus mais uma vez... Satanás tenta derrotar Jesus usando a
Bíblia! Evidentemente que ele usa o Salmo 91 fora do seu
contexto!
A Bíblia usada fora do seu contexto, como fez o
Diabo e as seitas que ele criou, não é a Palavra de
Deus, mas uma arma do Maligno. É preciso muito
cuidado quando se vê alguém manusear a Bíblia.
IV - A TENTAÇÃO DE SER NOTADO
Quando o Diabo quer ver a queda de alguém,
procura levá-lo até o ponto mais alto (Lc 4.9).
É a tentação de ser visto, de ser notado.
Era algo muito tentador saber que dezenas, talvez centenas
de pessoas, estariam ali para ver e aplaudir aquela cena
com características cinematográficas. Jesus não se dobrou
frente aos apelos de Satanás.
CONCLUSÃO
Posteriormente, o apóstolo Paulo ensinaria à Igreja que todos
aqueles que se encontram em Cristo também participam
dessa vitória (Ef 1.20-22; 2.6). Em Cristo somos mais do que
vencedores (Rm 8.37; 1 Co 15.57), todavia, como cristãos
criteriosos, não devemos subestimar o mal (Lc 22.31-34).
Jesus venceu Satanás no deserto e em todas as outras situações em
que o confrontou durante o seu ministério terreno (Lc 4.1-13;
10.18,19). Na cruz do Calvário, o Filho de Deus derrotou Satanás de
forma definitiva (Cl 2.15; Hb 2.14).
PARA REFLETIR - Sobre os ensinos do Evangelho de Lucas, responda:
1- De que forma a lição explica a
tentação de Jesus?
Ela explica que a tentação é uma
realidade humana. Como homem
Jesus também sofreu várias
tentações. Porém, Ele venceu todas.
2- Qual foi a primeira tentação de
Jesus?
A primeira tentação foi a sugestão do
Diabo de Jesus transformar as
pedras do deserto em pães. Ele sabia
que Jesus estava em jejum e,
certamente, estava com fome.
PARA REFLETIR - Sobre os ensinos do Evangelho de Lucas, responda:
3- Qual foi a segunda tentação?
A segunda tentação foi a oferta que o
Diabo fez a Jesus de autoridade
sobre os reinos da terra (Lc 4.5-8).
4- Satanás tentou derrotar Jesus
usando até mesmo o quê?
Ele usou até mesmo a Palavra de
Deus. Porém, que fique claro, o
Diabo utilizou a Palavra de Deus de
forma errada, fora do seu contexto.
5- Quando Jesus derrotou Satanás de
forma definitiva?
Quando da sua morte e ressurreição
na cruz do calvário.
Ev.Antonio Vieira
I.E.A.D Pq. Tanguá Ctba

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovadoshalonahr
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoRodrigo Bomfim
 
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da IgrejaLição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da IgrejaÉder Tomé
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féMárcio Martins
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblicovalmarques
 
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.Márcio Martins
 
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOAS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOEli Vieira
 
Lição 1 - Daniel Ora por um Despertamento
Lição 1 - Daniel Ora por um DespertamentoLição 1 - Daniel Ora por um Despertamento
Lição 1 - Daniel Ora por um DespertamentoÉder Tomé
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadeIBMemorialJC
 
Lição 5 - A Soberania de Deus
Lição 5 - A Soberania de DeusLição 5 - A Soberania de Deus
Lição 5 - A Soberania de DeusÉder Tomé
 
Apostila sobre A Doutrina Reformada
Apostila sobre A Doutrina ReformadaApostila sobre A Doutrina Reformada
Apostila sobre A Doutrina ReformadaValdeci Monteiro
 
02 a criação dos céus e da terra
02  a criação dos céus e da terra02  a criação dos céus e da terra
02 a criação dos céus e da terraMárcio Martins
 
Estudo bíblico ação de graças
Estudo bíblico ação de graçasEstudo bíblico ação de graças
Estudo bíblico ação de graçasDaniel da Costa
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoÉder Tomé
 

Mais procurados (20)

Libertação na adoração
Libertação na adoraçãoLibertação na adoração
Libertação na adoração
 
Obreiro aprovado
Obreiro aprovadoObreiro aprovado
Obreiro aprovado
 
Estudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito SantoEstudo Sobre o Espírito Santo
Estudo Sobre o Espírito Santo
 
Princípios do culto a Deus
Princípios do culto a DeusPrincípios do culto a Deus
Princípios do culto a Deus
 
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da IgrejaLição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
 
Estudo biblico 22
Estudo biblico 22Estudo biblico 22
Estudo biblico 22
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
estudo biblico
estudo biblicoestudo biblico
estudo biblico
 
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.
Sabedoria Divina para a Tomada de Decisões.
 
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃOAS OBRAS DA CRIAÇÃO
AS OBRAS DA CRIAÇÃO
 
Lição 1 - Daniel Ora por um Despertamento
Lição 1 - Daniel Ora por um DespertamentoLição 1 - Daniel Ora por um Despertamento
Lição 1 - Daniel Ora por um Despertamento
 
Princípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de SantidadePrincípios para uma Vida de Santidade
Princípios para uma Vida de Santidade
 
Lição 5 - A Soberania de Deus
Lição 5 - A Soberania de DeusLição 5 - A Soberania de Deus
Lição 5 - A Soberania de Deus
 
Apostila sobre A Doutrina Reformada
Apostila sobre A Doutrina ReformadaApostila sobre A Doutrina Reformada
Apostila sobre A Doutrina Reformada
 
02 a criação dos céus e da terra
02  a criação dos céus e da terra02  a criação dos céus e da terra
02 a criação dos céus e da terra
 
Lição 5 - A Cruz
Lição 5 - A CruzLição 5 - A Cruz
Lição 5 - A Cruz
 
O nascimento de Jesus
O nascimento de JesusO nascimento de Jesus
O nascimento de Jesus
 
Estudo bíblico ação de graças
Estudo bíblico ação de graçasEstudo bíblico ação de graças
Estudo bíblico ação de graças
 
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo TestamentoLição 7 - Missões no Antigo Testamento
Lição 7 - Missões no Antigo Testamento
 
Ceia do Senhor
Ceia do SenhorCeia do Senhor
Ceia do Senhor
 

Destaque

LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUSLIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUSLourinaldo Serafim
 
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)Deusdete Soares
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015Pr. Andre Luiz
 
RESSURREIÇÃO DE JESUS
RESSURREIÇÃO DE JESUSRESSURREIÇÃO DE JESUS
RESSURREIÇÃO DE JESUSIpb Ananindeua
 
Indo à cruz - ministração para encontro de crianças
Indo à cruz - ministração para encontro de criançasIndo à cruz - ministração para encontro de crianças
Indo à cruz - ministração para encontro de criançasdilmadosanjos
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesusantonio vieira
 

Destaque (20)

A TENTAÇÃO NO DESERTO
A TENTAÇÃO NO DESERTOA TENTAÇÃO NO DESERTO
A TENTAÇÃO NO DESERTO
 
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUSLIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)
A ressurreição do senhor jesus cristo (charles haddon spurgeon)
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
A tentação de Jesus - Lição 04 - 2º/2015
 
A pedra de deus
A pedra de deusA pedra de deus
A pedra de deus
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
13 A Ressurreição de Jesus
13 A Ressurreição de Jesus13 A Ressurreição de Jesus
13 A Ressurreição de Jesus
 
RESSURREIÇÃO DE JESUS
RESSURREIÇÃO DE JESUSRESSURREIÇÃO DE JESUS
RESSURREIÇÃO DE JESUS
 
LIÇÃO 11 - A ÚLTIMA CEIA
LIÇÃO 11 - A ÚLTIMA CEIALIÇÃO 11 - A ÚLTIMA CEIA
LIÇÃO 11 - A ÚLTIMA CEIA
 
Indo à cruz - ministração para encontro de crianças
Indo à cruz - ministração para encontro de criançasIndo à cruz - ministração para encontro de crianças
Indo à cruz - ministração para encontro de crianças
 
lição 4 A tentação de Jesus
lição 4  A tentação de Jesuslição 4  A tentação de Jesus
lição 4 A tentação de Jesus
 
Lição 12ª Santa Ceia
Lição 12ª  Santa CeiaLição 12ª  Santa Ceia
Lição 12ª Santa Ceia
 
Cateq pt 13
Cateq pt 13Cateq pt 13
Cateq pt 13
 
Significado da ressurreição de Jesus Cristo
Significado da ressurreição de Jesus CristoSignificado da ressurreição de Jesus Cristo
Significado da ressurreição de Jesus Cristo
 
LIÇÃO 13 – A RESSURREIÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 13 – A RESSURREIÇÃO DE JESUSLIÇÃO 13 – A RESSURREIÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 13 – A RESSURREIÇÃO DE JESUS
 
A vida pública de Jesus
A vida pública de JesusA vida pública de Jesus
A vida pública de Jesus
 
A ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentaçãoA ultima ceia apresentação
A ultima ceia apresentação
 
Jesus ressucitou
Jesus ressucitouJesus ressucitou
Jesus ressucitou
 
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUSLIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
LIÇÃO 04 - A TENTAÇÃO DE JESUS
 

Semelhante a Vencendo a tentação com a Palavra

Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesHamilton Souza
 
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesÉder Tomé
 
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptx
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptxLicao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptx
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptxAndreLuizMontanheiro
 
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)Ramon S da Costa
 
A tentação de Jesus
A tentação de Jesus A tentação de Jesus
A tentação de Jesus Quenia Damata
 
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Natalino das Neves Neves
 
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGRGerson G. Ramos
 
Jesus cristo Jeová
Jesus cristo JeováJesus cristo Jeová
Jesus cristo Jeovápcsvieira
 
O testemunho jo 1 de 6 a 13
O testemunho jo 1 de 6 a 13O testemunho jo 1 de 6 a 13
O testemunho jo 1 de 6 a 13Vilma Longuini
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demnios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demnios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demniosJosé Nilson Virgino
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosMoisés Sampaio
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fim
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fimA tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fim
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fimFrancelia Carvalho Oliveira
 
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresmaA lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresmaPaulo Dias Nogueira
 
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGR
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGRLição_222016_Início do ministério de Cristo_GGR
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGRGerson G. Ramos
 
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power point
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power pointLição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power point
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power pointjespadill
 
Recapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessarRecapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessarVilma Longuini
 

Semelhante a Vencendo a tentação com a Palavra (20)

Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
 
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e AtitudesLição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
Lição 7 – Tentação – A Batalha por nossas Escolhas e Atitudes
 
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptx
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptxLicao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptx
Licao 7 - 1T - 2019 - CPAD - 16x9.pptx
 
Aula o3
Aula o3Aula o3
Aula o3
 
A tentação de Jesus
A tentação de JesusA tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)
Jesus: a tentação ( Jesus and the desert temptation)
 
A tentação de Jesus
A tentação de Jesus A tentação de Jesus
A tentação de Jesus
 
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
Lição 4 - A tentação de Jesus - Lições Bíblicas Jovens - 1 tri 2018
 
Batalha espiritual
Batalha espiritualBatalha espiritual
Batalha espiritual
 
Como o inimigo age em nossas vidas part 1 2
Como  o inimigo age em nossas vidas part 1 2Como  o inimigo age em nossas vidas part 1 2
Como o inimigo age em nossas vidas part 1 2
 
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
❉ Respostas 612016_Vitória no deserto_GGR
 
Jesus cristo Jeová
Jesus cristo JeováJesus cristo Jeová
Jesus cristo Jeová
 
O testemunho jo 1 de 6 a 13
O testemunho jo 1 de 6 a 13O testemunho jo 1 de 6 a 13
O testemunho jo 1 de 6 a 13
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demnios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demnios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demnios
 
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demôniosO poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
O poder de Jesus sobre a natureza e os demônios
 
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fim
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fimA tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fim
A tentação de Jesus - Lição 04 - O seu reino não terá fim
 
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresmaA lógica de Deus x a lógica dos homens   1 dom quaresma
A lógica de Deus x a lógica dos homens 1 dom quaresma
 
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGR
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGRLição_222016_Início do ministério de Cristo_GGR
Lição_222016_Início do ministério de Cristo_GGR
 
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power point
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power pointLição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power point
Lição 02 | O batismo e as tentações | Escola Sabatina | Power point
 
Recapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessarRecapitulando e orando sem cessar
Recapitulando e orando sem cessar
 

Mais de antonio vieira

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?antonio vieira
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo antonio vieira
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...antonio vieira
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador antonio vieira
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei antonio vieira
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalantonio vieira
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasantonio vieira
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida antonio vieira
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tanguaantonio vieira
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASantonio vieira
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadasantonio vieira
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifícioantonio vieira
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da féantonio vieira
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS antonio vieira
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA antonio vieira
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaantonio vieira
 
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisantonio vieira
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus antonio vieira
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus antonio vieira
 

Mais de antonio vieira (20)

Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
Lição 8 - A Teologia de Zofar: O Justo não Passa por Tribulação?
 
Adao e eva
Adao e eva Adao e eva
Adao e eva
 
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo Lição 5  a obra salvífica de jesus cristo
Lição 5 a obra salvífica de jesus cristo
 
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...Lição 4, salvação   o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
Lição 4, salvação o amor e a misericórdia de Deus escola biblica dominical ...
 
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
Lição 3   a salvação e o advento do salvador Lição 3   a salvação e o advento do salvador
Lição 3 a salvação e o advento do salvador
 
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei Lição 12  quem ama cumpre plenamente a lei
Lição 12 quem ama cumpre plenamente a lei
 
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominicalAula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
Aula 11 vivendo de forma moderada escola biblica dominical
 
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejasaula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
aula 10 mansidão torna o crente apto para evitar pelejas
 
Lição 08° a bondade que confere a vida
Lição 08°   a bondade que confere a vida Lição 08°   a bondade que confere a vida
Lição 08° a bondade que confere a vida
 
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
Lição 07 - Benignidade Um escudo Protetor contra as Porfias tangua
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
 
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5   as consequências das escolhas precipitadasLição 5   as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 as consequências das escolhas precipitadas
 
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifícioLição 4   A  provisão de Deus no monte do sacrifício
Lição 4 A provisão de Deus no monte do sacrifício
 
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé liçao 3  Abraão, a esperança do pai da fé
liçao 3 Abraão, a esperança do pai da fé
 
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
Liçao 2 A PROVISÃO DE DEUS EM TEMPOS DIFÍCEIS
 
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA Liçaqo 13  A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
Liçaqo 13 A EVANGELIZAÇÃO INTEGRAL NESTA ÚLTIMA HORA
 
O poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familiaO poder da evangelizao na familia
O poder da evangelizao na familia
 
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituaisLição 10 deveres civis morais e espirituais
Lição 10 deveres civis morais e espirituais
 
licao 3 A infancia de jesus
licao 3  A infancia de jesus licao 3  A infancia de jesus
licao 3 A infancia de jesus
 
lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus lição 2- O nascimento de jesus
lição 2- O nascimento de jesus
 

Último

música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfWALDIRENEPINTODEMACE
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonRosiniaGonalves
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 

Último (20)

música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdfmúsica paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
música paródia cmsp conteúdo 1 bimestre.pdf
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita PhytonAlgumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
Algumas Curiosidades do uso da Matemática na escrita Phyton
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 

Vencendo a tentação com a Palavra

  • 2.
  • 3. VERDADE PRÁTICA Jesus firmou-se na Palavra de Deus para vencer Satanás. Assim devemos agir para obter a vitória.
  • 4. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Lucas 4.1-13 1 - E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto. 2 - E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e, naqueles dias, não comeu coisa alguma, e, terminados eles, teve fome. 3 - E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão. 4 - E Jesus lhe respondeu, dizendo: Escrito está que nem só de pão viverá o homem, mas de toda palavra de Deus.
  • 5. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Lucas 4.1-13 5 - E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe, num momento de tempo, todos os reinos do mundo. 6 - E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória, porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero. 7 - Portanto, se tu me adorares, tudo será teu. 8 - E Jesus, respondendo, disse- lhe: Vai-te, Satanás, porque está escrito: Adorarás o Senhor, teu Deus, e só a ele servirás.
  • 6. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Lucas 4.1-13 9 - Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo, 10 - porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem 11 - e que te sustenham nas mãos, para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra. 12 - E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao Senhor, teu Deus. 13 - E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dele por algum tempo.
  • 7. A tentação é uma realidade com a qual todo crente, em algum momento, irá se deparar. Não existe ninguém que seja imune à tentação, pois até mesmo Jesus, o homem perfeito, foi tentado! A resposta à tentação não é, portanto, negá-la, mas enfrentá-la à luz da Palavra de Deus.
  • 8. Como homem Ele foi tentado em todas as coisas, assim como nós, porém, não transgrediu (Hb 4.15).
  • 9. I - AREALIDADE DA TENTAÇÃO 2. Vencendo a tentação. Lucas revela que Cristo foi conduzido pelo Espírito Santo ao deserto para ser tentado pelo Diabo. Jesus, em sua condição humana, foi capacitado pelo Espírito Santo para enfrentar Satanás Todos os que estão em Cristo podem sim, também, vencer a tentação (1 Co 10.13).
  • 10. II - A TENTAÇÃO DE SER SACIADO 1. A sutileza da tentação. A primeira tentação de Jesus se dá na esfera dos apetites. A essa tentação Jesus respondeu: "Escrito está que nem só de pão viverá o homem" (Lc 4.3,4). Como Filho de Deus que era, evidentemente Jesus poderia usar os atributos da divindade para transformar todo aquele deserto em pão. Todavia, se assim procedesse, negaria a sua missão de homem perfeito.
  • 11. II - A TENTAÇÃO DE SER SACIADO 2.Gratificação pessoal.Depois de 40 dias de jejum total, Jesus, sem dúvida alguma, encontrava-se debilitado fisicamente. Não há, portanto, nada de errado com o desejo de comer ou beber. Todavia, se esse desejo é apenas para uma gratificação pessoal, como queria o Diabo, então ele se converte em pecado. Satanás queria que Jesus visse as coisas materiais como sendo mais necessárias do que as espirituais. Jesus mostra que mais importante do que o pão material era o pão espiritual, a Palavra de Deus.
  • 12. III - A TENTAÇÃO DE SER CELEBRADO 1. O príncipe deste mundo. No texto de Lucas 4.5-8, o Diabo oferece a Jesus domínio sobre os reinos do mundo. Jesus não contestou as palavras de Satanás quando este afirmou que possuía autoridade sobre este mundo (Lc 4.6). Vivemos em um mundo caído e com um sistema iníquo, mas, assim como Jesus Cristo, não fazemos parte dele (Jo 8.23; 17.9; 18.36).
  • 13. III - A TENTAÇÃO DE SER CELEBRADO 2. A busca pelo poder terreno. Por trás desse sistema iníquo existe toda uma filosofia de domínio. Esse poder pode estar presente tanto na esfera material como na espiritual. É a busca pela glória e poder terreno. O Diabo sabe que o desejo de ser celebrado, de ser chamado "senhor", é algo que fascina os homens. Satanás sabia que derrubaria Adão se o convencesse de que ele poderia se tornar poderoso ao adquirir conhecimento. Adão acreditou que até mesmo poderia ser como Deus (Gn 3.5).
  • 14. IV - A TENTAÇÃO DE SER NOTADO 1. A artimanha do Inimigo. O Diabo não desiste nas primeiras derrotas e arrisca tentar Jesus mais uma vez... Satanás tenta derrotar Jesus usando a Bíblia! Evidentemente que ele usa o Salmo 91 fora do seu contexto! A Bíblia usada fora do seu contexto, como fez o Diabo e as seitas que ele criou, não é a Palavra de Deus, mas uma arma do Maligno. É preciso muito cuidado quando se vê alguém manusear a Bíblia.
  • 15. IV - A TENTAÇÃO DE SER NOTADO Quando o Diabo quer ver a queda de alguém, procura levá-lo até o ponto mais alto (Lc 4.9). É a tentação de ser visto, de ser notado. Era algo muito tentador saber que dezenas, talvez centenas de pessoas, estariam ali para ver e aplaudir aquela cena com características cinematográficas. Jesus não se dobrou frente aos apelos de Satanás.
  • 16. CONCLUSÃO Posteriormente, o apóstolo Paulo ensinaria à Igreja que todos aqueles que se encontram em Cristo também participam dessa vitória (Ef 1.20-22; 2.6). Em Cristo somos mais do que vencedores (Rm 8.37; 1 Co 15.57), todavia, como cristãos criteriosos, não devemos subestimar o mal (Lc 22.31-34). Jesus venceu Satanás no deserto e em todas as outras situações em que o confrontou durante o seu ministério terreno (Lc 4.1-13; 10.18,19). Na cruz do Calvário, o Filho de Deus derrotou Satanás de forma definitiva (Cl 2.15; Hb 2.14).
  • 17. PARA REFLETIR - Sobre os ensinos do Evangelho de Lucas, responda: 1- De que forma a lição explica a tentação de Jesus? Ela explica que a tentação é uma realidade humana. Como homem Jesus também sofreu várias tentações. Porém, Ele venceu todas. 2- Qual foi a primeira tentação de Jesus? A primeira tentação foi a sugestão do Diabo de Jesus transformar as pedras do deserto em pães. Ele sabia que Jesus estava em jejum e, certamente, estava com fome.
  • 18. PARA REFLETIR - Sobre os ensinos do Evangelho de Lucas, responda: 3- Qual foi a segunda tentação? A segunda tentação foi a oferta que o Diabo fez a Jesus de autoridade sobre os reinos da terra (Lc 4.5-8). 4- Satanás tentou derrotar Jesus usando até mesmo o quê? Ele usou até mesmo a Palavra de Deus. Porém, que fique claro, o Diabo utilizou a Palavra de Deus de forma errada, fora do seu contexto. 5- Quando Jesus derrotou Satanás de forma definitiva? Quando da sua morte e ressurreição na cruz do calvário.