SlideShare uma empresa Scribd logo
LIGAÇÕES QUÍMICAS
9º ano
Professora Ana Karoline Maia
karoline.quimica@gmail.com
 Matéria = material
 Substâncias
 Moléculas
 Átomos
Qual a diferença entre grafite e diamante, se ambos são feitos
de átomos de carbono?
Por que os materiais têm diferentes PF e PE?
Por que os metais são bons condutores elétricos?
LIGAÇÃO QUÍMICA : força de atração
que ocorre após a aproximação entre
dois átomos suficientemente forte para
mantê-los unidos.
LIGAÇÃO IÔNICA: É a transferência de um ou mais elétrons de um átomo
para outro , formam-se íons e composto se mantém pela atração eletrostática
dos íons. (Ex: NaCl)
LIGAÇÃO COVALENTE: É formada pelo compartilhamento de elétrons. (Ex.:
NH3). Normalmente encontrada entre elementos não-metálicos.
LIGAÇÃO METÁLICA: Cátions em grande número são mantidos juntos por um
número grande de elétrons. (Ex. pedaço de cobre é feito por um conjunto de
íons Cu mantidos juntos por um mar de elétrons)
1-Ligações químicas, símbolos
de Lewis e a regra do octeto
As mudanças de energia que respondem pela
formação de ligações ocorrem com os elétrons de
valência
1-Ligações químicas, símbolos
de Lewis e a regra do octeto
Símbolos de Lewis
representamos os elétrons como pontos
ao redor do símbolo do elemento.
O número de elétrons disponíveis para a ligação é
indicado por pontos desemparelhados.
Esses símbolos são chamados símbolos de Lewis.
Geralmente colocamos os elétrons nos quatro lados de um
quadrado ao redor do símbolo do elemento.
1-Ligações químicas, símbolos
de Lewis e a regra do octeto
Símbolos de Lewis
1-Ligações químicas, símbolos
de Lewis e a regra do octeto
• Todos os gases nobres, com exceção do He, têm uma
configuração com 8 elétrons na camada de valência
• A regra do octeto: os átomos tendem a ganhar, perder ou
compartilhar elétrons até que eles estejam rodeados por 8
elétrons de valência (4 pares de elétrons).
A regra do octeto
Cuidado!!!
Existem várias exceções à regra do octeto.
Ligação iônica
Ligação iônica
 A energia requerida para a formação de
ligações iônicas é fornecida pela atração entre os
íons de cargas opostas num retículo cristalino.
 Estes íons formam-se pela transferência de
elétrons dos átomos de um elemento para os
átomos de outros elementos.
Exemplo: NaCl
Na (Z = 11) K=2 , L=8, M=1
Cl ( Z = 17) K= 2, L=8, M=7
Na Cl
Na+ Cl-
Na Cl
Ligação Iônica
 Transferência do elétron
Na Cl
 Formação dos íons
Na+ Cl-
Ligação Iônica
 Atração eletrostática
FORMAÇÃO LIGAÇÃO IÔNICA
Na: 1 é na camada de valência
Cl: 7 elétrons na camada de valência
Perde facilmente um e- para formar Na+
( baixa energia ionização, baixa afinidade
eletrônica)
Ganha facilmente um e- para formar Cl-
(alta energia de ionização, alta afinidade
eletrônica)
A ligação entre o sódio (11Na) e o cloro (17Cl)
Características de compostos Iônicos:
 São sólidos nas condições ambientes;
 São duros e quebradiços;
 Possuem altos P.F. e P.E.;
 Conduzem corrente elétrica quando
fundidos ou em solução aquosa (não conduzem
corrente elétrica no estado sólido ) ;
 Formam retículos cristalinos.
Ligação Iônica
 Aglomerado Iônico ou Retículo Cristalino
Retículos Cristalinos:
Um sólido iônico é um conjunto de cátions
e ânions empacotados em um arranjo
regular.
 Ocorre geralmente entre METAIS e
AMETAIS.
Al2S3 = sulfeto de alumínioMgO = óxido de magnésio
Na2O = óxido de magnésio
Fórmulas Iônicas
Al
X
x
x
Al
X
x
x
Al2O3
Al+3 O-2
O
O
O
Fórmula-íon
Fórmula de Lewis
ou Eletrônica
 Qual o composto iônico formado pelo Cálcio
e Flúor
 Consulte a tabela periódica para analisar a
quantidade de elétrons na camada de
valência
Ligação Covalente
 Definição: Ocorre através do compartilhamento
de um par de elétrons entre átomos que possuem
pequena ou nenhuma diferença de eletronegatividade.
Ligação Covalente
Ocorre geralmente entre AMETAIS e
HIDROGÊNIO ou AMETAIS entre si
LIGAÇÃO COVALENTE (MOLECULAR)
compartilhamento de elétrons
Características de Compostos
Moleculares
 São, em geral, líquidos ou gasosos nas
condições ambientes (se sólidos, fundem-se
facilmente);
 Possuem baixos P.F. e P.E.;
 Não conduzem corrente elétrica (exceção
para Ácidos, em solução aquosa e Carbono
Grafite) ;
 São formados por moléculas.
Ligação Covalente
 Definição: o par eletrônico compartilhado é
formado por um elétron de cada átomo ligante.
Exemplo: formação do cloro – Cl2.
Cl ( Z = 17)  K=2, L=8< M=7
ClCl Cl2 ou Cl - Cl
Fórmula de Lewis Molecular Estrutural
F2, Br2 e I2
Ligação Covalente Normal
Configuração dos Átomos
Exemplos de Ligações Covalentes
Normais
O2 ou O = OOO
N2 ou N  NNN
O HH H2O ou H - O - H
ClH HCl ou H - Cl
 Ocorre entre metais, a camada
de valência da maioria dos metais
contém 1, 2 ou 3 elétrons.
 A ligação metálica se forma
quando átomos cedem seus
elétrons de valência, que então
formam um “mar de elétrons”.
 Os núcleos dos átomos,
positivamente carregados se ligam,
por atração aos elétrons
carregados negativamente.
 No estado sólido, os átomos dos
metais se agrupam de forma
geometricamente ordenada, dando
origem às células, ou grades, ou
reticulados cristalinos.
 São sólidos nas condições ambientes
(Exceção Hg);
 Possuem Brilho;
 Possuem altos P.F. e P.E.;
 Conduzem corrente elétrica no
estado sólido ou fundidos;
 São Dúcteis e Maleáveis.
Quando polidos refletem como
espelhos.
 A maioria dos metais possui alto
ponto de fusão e ebulição. Isso
acontece porque a ligação
metálica é muito forte, e “segura”
os átomos unidos com muita
intensidade.
 Bons condutores de calor
devido aos elétrons livres que
existem na ligação metálica o
que permite trânsito rápido de
calor e eletricidade.
Propriedade dos materiais
se transformarem em fios e
lâminas.
 A união de dois ou mais metais formam as
ligas metálicas.
 Possuem maiores aplicações que os metais
puros.
 Exemplos: ouro 18 quilates (Au + Cu),
bronze (Cu + Sn), aço (Fe + C + ...),
amálgama (Hg, Ag, Sn), latão (Zn + Cu)
Ligações
Ligações

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
7 de Setembro
 
Estrutura atômica
Estrutura atômica Estrutura atômica
Estrutura atômica
ProfªThaiza Montine
 
Magnetismo 9°ano
Magnetismo 9°anoMagnetismo 9°ano
Magnetismo 9°ano
Wellington Sampaio
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
Carlos Priante
 
Teoria atomica
Teoria atomicaTeoria atomica
Teoria atomica
Anna Luisa de Castro
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
José Vitor Alves
 
Átomos
ÁtomosÁtomos
Átomos
Estude Mais
 
9 eletrostática
9 eletrostática9 eletrostática
9 eletrostática
Paulo Franca
 
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPAAula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Mayra Pinheiro
 
Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016
Joelson Barral
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
Dulcilene Figueiredo
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Marilena Meira
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
fisicaatual
 
Aula - Ligação Química
Aula - Ligação QuímicaAula - Ligação Química
Aula - Ligação Química
alisozinho
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
Marco Bumba
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
Wellington Sampaio
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
Renata Cristina
 
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
Nelson Virgilio Carvalho Filho
 
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
Rebeca Vale
 

Mais procurados (20)

Tabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º anoTabela Periódica - 9º ano
Tabela Periódica - 9º ano
 
Estrutura atômica
Estrutura atômica Estrutura atômica
Estrutura atômica
 
Magnetismo 9°ano
Magnetismo 9°anoMagnetismo 9°ano
Magnetismo 9°ano
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
 
Teoria atomica
Teoria atomicaTeoria atomica
Teoria atomica
 
Aula 8 sais e oxidos
Aula 8   sais e oxidosAula 8   sais e oxidos
Aula 8 sais e oxidos
 
Átomos
ÁtomosÁtomos
Átomos
 
9 eletrostática
9 eletrostática9 eletrostática
9 eletrostática
 
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPAAula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
Aula de radioatividade de hoje -UNIFESSPA
 
Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016Tabela Periódica ENEM 2016
Tabela Periódica ENEM 2016
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Aula - Ligação Química
Aula - Ligação QuímicaAula - Ligação Química
Aula - Ligação Química
 
Forças intermoleculares
Forças intermoleculares Forças intermoleculares
Forças intermoleculares
 
Fenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° anoFenômenos ópticos 9° ano
Fenômenos ópticos 9° ano
 
Atomística
AtomísticaAtomística
Atomística
 
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2Aula 1   Elementos SubstâNcias E Misturas2
Aula 1 Elementos SubstâNcias E Misturas2
 
7. níveis de energia
7. níveis de energia7. níveis de energia
7. níveis de energia
 

Semelhante a Ligações

Ligações interatômicas
Ligações interatômicasLigações interatômicas
Ligações interatômicas
dianalove15
 
Trabalho de química
Trabalho de químicaTrabalho de química
Trabalho de química
Vinicius Fachinelli
 
2. Interações Intramoleculares.pptx
2. Interações Intramoleculares.pptx2. Interações Intramoleculares.pptx
2. Interações Intramoleculares.pptx
BentoLopes5
 
Bio ação 02
Bio ação 02 Bio ação 02
Bio ação 02
luanadiaslemos22
 
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecularLigações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Carlos Priante
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicas
Damigol Gol
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Efraim Lima
 
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptxLIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
ElanoSousa1
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Roberto Bagatini
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
Leonardo Carneiro
 
Resumo ligações químicas
Resumo   ligações  químicasResumo   ligações  químicas
Resumo ligações químicas
Profª Alda Ernestina
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
Andreza Pflanzer
 
Ligações Químicas.ppt
Ligações Químicas.pptLigações Químicas.ppt
Ligações Químicas.ppt
ThiagoAlmeida458596
 
Ligacoes quimicas geometria
Ligacoes quimicas   geometriaLigacoes quimicas   geometria
Ligacoes quimicas geometria
Rafael Milan
 
Ligacao quimica
Ligacao quimicaLigacao quimica
Ligacao quimica
Roberta Calixto
 
Ligação química
Ligação químicaLigação química
Ligação química
Lucas Mariano da Cunha e Silva
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
paolazeroum
 
Ligação química 2
Ligação química 2Ligação química 2
Ligação química 2
Lucas Mariano da Cunha e Silva
 
Ciência dos Materiais
Ciência dos MateriaisCiência dos Materiais
Ciência dos Materiais
Carlos Brito Júnior
 
2 ligacao
2 ligacao2 ligacao
2 ligacao
Fisica-Quimica
 

Semelhante a Ligações (20)

Ligações interatômicas
Ligações interatômicasLigações interatômicas
Ligações interatômicas
 
Trabalho de química
Trabalho de químicaTrabalho de química
Trabalho de química
 
2. Interações Intramoleculares.pptx
2. Interações Intramoleculares.pptx2. Interações Intramoleculares.pptx
2. Interações Intramoleculares.pptx
 
Bio ação 02
Bio ação 02 Bio ação 02
Bio ação 02
 
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecularLigações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
Ligações químicas, Forças intermoleculares, Geometria molecular
 
Ligacoes quimicas
Ligacoes quimicasLigacoes quimicas
Ligacoes quimicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptxLIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
LIGAÇÃO QUÍMICA.pptx
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Resumo ligações químicas
Resumo   ligações  químicasResumo   ligações  químicas
Resumo ligações químicas
 
Ligações químicas
Ligações químicas Ligações químicas
Ligações químicas
 
Ligações Químicas.ppt
Ligações Químicas.pptLigações Químicas.ppt
Ligações Químicas.ppt
 
Ligacoes quimicas geometria
Ligacoes quimicas   geometriaLigacoes quimicas   geometria
Ligacoes quimicas geometria
 
Ligacao quimica
Ligacao quimicaLigacao quimica
Ligacao quimica
 
Ligação química
Ligação químicaLigação química
Ligação química
 
Ligações químicas
Ligações químicasLigações químicas
Ligações químicas
 
Ligação química 2
Ligação química 2Ligação química 2
Ligação química 2
 
Ciência dos Materiais
Ciência dos MateriaisCiência dos Materiais
Ciência dos Materiais
 
2 ligacao
2 ligacao2 ligacao
2 ligacao
 

Mais de Karol Maia

Cinética parte ii
Cinética parte iiCinética parte ii
Cinética parte ii
Karol Maia
 
Cinética parte I
Cinética parte ICinética parte I
Cinética parte I
Karol Maia
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
Karol Maia
 
Questões Química Orgânica
Questões Química OrgânicaQuestões Química Orgânica
Questões Química Orgânica
Karol Maia
 
Turma avançada - Química Orgânica
Turma avançada - Química OrgânicaTurma avançada - Química Orgânica
Turma avançada - Química Orgânica
Karol Maia
 
Equilibrio Químico 3o ano
Equilibrio Químico 3o anoEquilibrio Químico 3o ano
Equilibrio Químico 3o ano
Karol Maia
 
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Karol Maia
 
Petroleo hidrocarbonetos
Petroleo hidrocarbonetosPetroleo hidrocarbonetos
Petroleo hidrocarbonetos
Karol Maia
 
Trabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicosTrabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicos
Karol Maia
 
Trabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicosTrabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicos
Karol Maia
 
Lista ciencias 9oano_karol_2bim
Lista ciencias 9oano_karol_2bimLista ciencias 9oano_karol_2bim
Lista ciencias 9oano_karol_2bim
Karol Maia
 
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Karol Maia
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
Karol Maia
 
Balanceamento
BalanceamentoBalanceamento
Balanceamento
Karol Maia
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
Karol Maia
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
Karol Maia
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
Karol Maia
 
Lista de exercícios 9oano
Lista de exercícios 9oanoLista de exercícios 9oano
Lista de exercícios 9oano
Karol Maia
 
Materiais
MateriaisMateriais
Materiais
Karol Maia
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
Karol Maia
 

Mais de Karol Maia (20)

Cinética parte ii
Cinética parte iiCinética parte ii
Cinética parte ii
 
Cinética parte I
Cinética parte ICinética parte I
Cinética parte I
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
 
Questões Química Orgânica
Questões Química OrgânicaQuestões Química Orgânica
Questões Química Orgânica
 
Turma avançada - Química Orgânica
Turma avançada - Química OrgânicaTurma avançada - Química Orgânica
Turma avançada - Química Orgânica
 
Equilibrio Químico 3o ano
Equilibrio Químico 3o anoEquilibrio Químico 3o ano
Equilibrio Químico 3o ano
 
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
Quimica inorgânica ácidosbases (9o ano)
 
Petroleo hidrocarbonetos
Petroleo hidrocarbonetosPetroleo hidrocarbonetos
Petroleo hidrocarbonetos
 
Trabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicosTrabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicos
 
Trabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicosTrabalho elementos químicos
Trabalho elementos químicos
 
Lista ciencias 9oano_karol_2bim
Lista ciencias 9oano_karol_2bimLista ciencias 9oano_karol_2bim
Lista ciencias 9oano_karol_2bim
 
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
Entalpia de formação e energia de ligação (2 ano)
 
Tabela periódica
Tabela periódicaTabela periódica
Tabela periódica
 
Balanceamento
BalanceamentoBalanceamento
Balanceamento
 
Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)Modelos atômicos ( 9 ano)
Modelos atômicos ( 9 ano)
 
Estudo dirigido
Estudo dirigidoEstudo dirigido
Estudo dirigido
 
Notações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tiposNotações reações químicas- tipos
Notações reações químicas- tipos
 
Lista de exercícios 9oano
Lista de exercícios 9oanoLista de exercícios 9oano
Lista de exercícios 9oano
 
Materiais
MateriaisMateriais
Materiais
 
Métodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturasMétodos de separação de misturas
Métodos de separação de misturas
 

Último

REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 

Último (20)

REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 

Ligações

  • 1. LIGAÇÕES QUÍMICAS 9º ano Professora Ana Karoline Maia karoline.quimica@gmail.com
  • 2.  Matéria = material  Substâncias  Moléculas  Átomos
  • 3. Qual a diferença entre grafite e diamante, se ambos são feitos de átomos de carbono? Por que os materiais têm diferentes PF e PE? Por que os metais são bons condutores elétricos?
  • 4. LIGAÇÃO QUÍMICA : força de atração que ocorre após a aproximação entre dois átomos suficientemente forte para mantê-los unidos.
  • 5. LIGAÇÃO IÔNICA: É a transferência de um ou mais elétrons de um átomo para outro , formam-se íons e composto se mantém pela atração eletrostática dos íons. (Ex: NaCl) LIGAÇÃO COVALENTE: É formada pelo compartilhamento de elétrons. (Ex.: NH3). Normalmente encontrada entre elementos não-metálicos. LIGAÇÃO METÁLICA: Cátions em grande número são mantidos juntos por um número grande de elétrons. (Ex. pedaço de cobre é feito por um conjunto de íons Cu mantidos juntos por um mar de elétrons) 1-Ligações químicas, símbolos de Lewis e a regra do octeto
  • 6. As mudanças de energia que respondem pela formação de ligações ocorrem com os elétrons de valência
  • 7. 1-Ligações químicas, símbolos de Lewis e a regra do octeto Símbolos de Lewis representamos os elétrons como pontos ao redor do símbolo do elemento. O número de elétrons disponíveis para a ligação é indicado por pontos desemparelhados. Esses símbolos são chamados símbolos de Lewis. Geralmente colocamos os elétrons nos quatro lados de um quadrado ao redor do símbolo do elemento.
  • 8. 1-Ligações químicas, símbolos de Lewis e a regra do octeto Símbolos de Lewis
  • 9. 1-Ligações químicas, símbolos de Lewis e a regra do octeto • Todos os gases nobres, com exceção do He, têm uma configuração com 8 elétrons na camada de valência • A regra do octeto: os átomos tendem a ganhar, perder ou compartilhar elétrons até que eles estejam rodeados por 8 elétrons de valência (4 pares de elétrons). A regra do octeto Cuidado!!! Existem várias exceções à regra do octeto.
  • 11. Ligação iônica  A energia requerida para a formação de ligações iônicas é fornecida pela atração entre os íons de cargas opostas num retículo cristalino.  Estes íons formam-se pela transferência de elétrons dos átomos de um elemento para os átomos de outros elementos.
  • 12. Exemplo: NaCl Na (Z = 11) K=2 , L=8, M=1 Cl ( Z = 17) K= 2, L=8, M=7 Na Cl Na+ Cl- Na Cl
  • 14.  Formação dos íons Na+ Cl- Ligação Iônica  Atração eletrostática
  • 15. FORMAÇÃO LIGAÇÃO IÔNICA Na: 1 é na camada de valência Cl: 7 elétrons na camada de valência Perde facilmente um e- para formar Na+ ( baixa energia ionização, baixa afinidade eletrônica) Ganha facilmente um e- para formar Cl- (alta energia de ionização, alta afinidade eletrônica) A ligação entre o sódio (11Na) e o cloro (17Cl)
  • 16. Características de compostos Iônicos:  São sólidos nas condições ambientes;  São duros e quebradiços;  Possuem altos P.F. e P.E.;  Conduzem corrente elétrica quando fundidos ou em solução aquosa (não conduzem corrente elétrica no estado sólido ) ;  Formam retículos cristalinos.
  • 17.
  • 18.
  • 19. Ligação Iônica  Aglomerado Iônico ou Retículo Cristalino
  • 20. Retículos Cristalinos: Um sólido iônico é um conjunto de cátions e ânions empacotados em um arranjo regular.
  • 21.
  • 22.  Ocorre geralmente entre METAIS e AMETAIS. Al2S3 = sulfeto de alumínioMgO = óxido de magnésio Na2O = óxido de magnésio
  • 24.  Qual o composto iônico formado pelo Cálcio e Flúor  Consulte a tabela periódica para analisar a quantidade de elétrons na camada de valência
  • 26.  Definição: Ocorre através do compartilhamento de um par de elétrons entre átomos que possuem pequena ou nenhuma diferença de eletronegatividade. Ligação Covalente
  • 27. Ocorre geralmente entre AMETAIS e HIDROGÊNIO ou AMETAIS entre si LIGAÇÃO COVALENTE (MOLECULAR)
  • 29. Características de Compostos Moleculares  São, em geral, líquidos ou gasosos nas condições ambientes (se sólidos, fundem-se facilmente);  Possuem baixos P.F. e P.E.;  Não conduzem corrente elétrica (exceção para Ácidos, em solução aquosa e Carbono Grafite) ;  São formados por moléculas.
  • 30. Ligação Covalente  Definição: o par eletrônico compartilhado é formado por um elétron de cada átomo ligante. Exemplo: formação do cloro – Cl2. Cl ( Z = 17)  K=2, L=8< M=7 ClCl Cl2 ou Cl - Cl Fórmula de Lewis Molecular Estrutural F2, Br2 e I2
  • 32. Exemplos de Ligações Covalentes Normais O2 ou O = OOO N2 ou N  NNN O HH H2O ou H - O - H ClH HCl ou H - Cl
  • 33.  Ocorre entre metais, a camada de valência da maioria dos metais contém 1, 2 ou 3 elétrons.
  • 34.  A ligação metálica se forma quando átomos cedem seus elétrons de valência, que então formam um “mar de elétrons”.
  • 35.  Os núcleos dos átomos, positivamente carregados se ligam, por atração aos elétrons carregados negativamente.
  • 36.  No estado sólido, os átomos dos metais se agrupam de forma geometricamente ordenada, dando origem às células, ou grades, ou reticulados cristalinos.
  • 37.
  • 38.  São sólidos nas condições ambientes (Exceção Hg);  Possuem Brilho;  Possuem altos P.F. e P.E.;  Conduzem corrente elétrica no estado sólido ou fundidos;  São Dúcteis e Maleáveis.
  • 39. Quando polidos refletem como espelhos.
  • 40.  A maioria dos metais possui alto ponto de fusão e ebulição. Isso acontece porque a ligação metálica é muito forte, e “segura” os átomos unidos com muita intensidade.
  • 41.  Bons condutores de calor devido aos elétrons livres que existem na ligação metálica o que permite trânsito rápido de calor e eletricidade.
  • 42. Propriedade dos materiais se transformarem em fios e lâminas.
  • 43.  A união de dois ou mais metais formam as ligas metálicas.  Possuem maiores aplicações que os metais puros.  Exemplos: ouro 18 quilates (Au + Cu), bronze (Cu + Sn), aço (Fe + C + ...), amálgama (Hg, Ag, Sn), latão (Zn + Cu)