SlideShare uma empresa Scribd logo
INTRODUÇÃO AO ESTUDO
DE PSICOLOGIA DE GRUPOS
ESTÁGIO BÁSICO I – PROCESSOS GRUPAIS E DINÂMICAS DE GRUPO
CLAUDSON CERQUEIRA
O QUE É UM GRUPO?
GRUPOS SOCIAIS
• Ser humano como um ser social;
• “Ele está em contínuo processo de interação com o outro. Daí
ser um ser de relações, de diálogo, de participação e de
comunicação, portanto, um ser social, que se traduz no
cotidiano, através da vida em grupo e, através dessa
convivência, esse homem passa a concretizar a sua existência,
produzindo, recriando e realizando-se nas suas relações com o
outro”(MILITÃO, 2000).
GRUPOS SOCIAIS
• Grupo: “pessoas que se juntam com objetivos definidos ou
não”;
• Para haver grupo é necessário que haja uma relação
significativa entre duas ou mais pessoas;
• A produção do grupo se realiza em função de suas metas.
GRUPOS
METAS
NECESSIDAD
ES
DESEJOS
GRUPOS SOCIAIS
• “Conjunto restrito de pessoas ligadas entre si por constantes
de tempo e espaço, articuladas por sua mútua representação
interna, que se propõe de forma explícita ou implícita à
realização de uma tarefa, a qual constitui sua finalidade,
interatuando através de complexos mecanismos de atribuição e
assunção de papéis” (RIVIÈRE, 1980).
GRUPOS SOCIAIS
• Sartre: a compreensão do grupo está baseada na dinâmica da
troca e da reciprocidade;
• Processo grupal segundo Sartre:
Tomada de
consciência da
interdependência
Nova relação
Momento de
fusão
Juramento
Organização
Fraternidade-
terror
Instituição
GRUPOS SOCIAIS
• Tipos de grupos:
• De acordo à vinculação afetiva: família, comunidade, amigos;
• Compartilhamento de ideias/crenças: grupos religiosos, de estudo;
• Grupos formais: trabalho, acadêmico;
• De acordo às necessidades: grupos comunitários, filantrópicos.
AÇÃO GRUPAL
• Os grupos têm necessidades e desejos, selecionam processos
para alcançar seus objetivos – técnicas, interação de forças;
• Cada membro do grupo difere dos demais, em interesses,
motivações, valores, atitudes que são projetadas sobre os
outros membros e sobre o grupo como um todo;
• Atmosfera do grupo:
• Forças que resultam da reação mútua entre os membros e entre estes e
o grupo.
FORÇAS INTERNAS
FORÇAS
EXTERNAS
AÇÃO GRUPAL
• Os objetivos podem ser explícitos ou implícitos;
• A produção depende da clareza dos objetivos;
• Uso das técnicas como mediadoras no fornecimento das
melhores condições de se atingir um objetivo.
“Deve ser preferida aquela estratégia capaz de ativar os impulsos e
motivações individuais, estimulando a dinâmica interna e externa do
grupo, a fim de que as forças melhor se integrem e se dirijam para os
objetivos do grupo” (RAMALHO, s/a).
PROCESSOS GRUPAIS
• Coesão:
• A quantidade de pressão exercida sobre os integrantes de um grupo a
fim de que continuem nele;
• Quando maior coesão: a) maior a satisfação experimentada por seus
membros; b) maior a quantidade de influência exercida pelo grupo em
seus membros; c) maior a quantidade de comunicação entre os
membros; d) maior a produtividade do grupo.
• Cooperação:
• É a ação conjunta de dois ou mais indivíduos a fim de influir nos
resultados de uma ou mais pessoas;
• Ex.: cooperação entre países, partidos políticos, grupos de trabalho.
PROCESSOS GRUPAIS
• Normas grupais:
• Todo grupo possui normas que mantém a sobrevivência do mesmo;
• Padrões ou expectativas de comportamento partilhadas pelos membros
de um grupo, utilizadas para julgas da propriedade ou da inadequação
de suas percepções, sentimentos e comportamentos.
• Liderança e atmosfera:
• Visão antiga de liderança – aquele que era sociável, confiante e
persistente;
• Liderança é um fenômeno emergente, situacional, fruto da interação
entre os membros do grupo;
• Dependente da atmosfera de e de sua finalidade;
PROCESSOS GRUPAIS
Perfis de
liderança
Autocrática Permissiva
Laissez
faire
PROCESSOS GRUPAIS
• Status:
• É o prestígio desfrutado por um membro do grupo;
• Status subjetivo;
• Status social;
• A falta de equilíbrio entre os status pode causar problemas de adaptação
do indivíduo no grupo;
• “Se ele possui status subjetivo elevado e baixo status social, deverá
sentir-se desconfortável no grupo, sendo provável ocorrer um
desligamento. Se o caso for ao contrário, status subjetivo baixo e alto
status social, ele poderá permanecer no grupo, devido ao tratamento
amistoso por parte dos integrantes, mas isto poderá causar dificuldades
de funcionamento no grupo” (ALEXANDRE, 2002).
PROCESSOS GRUPAIS
• Papel social:
• Totalidade de modos de conduta que um indivíduo aguarda numa
determinada posição no interior de um grupo;
• Modelo de comportamento definido pelo grupo;
• As normas sociais, assim como o status subjetivo e social, influenciam
no papel a ser desempenhado pelos integrantes de um grupo;
• Vários são os aspectos que influenciam no estabelecimento de papéis,
entre eles: normas culturais, idade, sexo, status, nível educacional, etc.
ESCOLAS TEÓRICA EM PROCESSOS GRUPAIS
• Psicologia da Gestalt e a Teoria de Campo de Kurt Lewin;
• Psicologia Humanista e a ideia de Grupos de Encontros de Carl
Rogers;
• Psicanálise e a ideia de Grupos Restritos de Bion;
• Psicologia Sócio-História e os Grupos Operativos de Pichón-
Rivière.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da PsicologiaGrupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Silvia Marina Anaruma
 
1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo
mari2010
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
Gracieli Henicka
 
Técnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: PsicodramaTécnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: Psicodrama
Josester Teixeira de Souza
 
Cognição social
Cognição socialCognição social
Cognição social
Josevânia Silva
 
Grupoterapias
GrupoterapiasGrupoterapias
Grupoterapias
Rayanne Chagas
 
Psicologia hospitalar
Psicologia hospitalarPsicologia hospitalar
Psicologia hospitalar
GEDRBRASIL_ESTUDANDORARAS
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
Jhonata Andrade
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
Jemuel Araújo da Silva
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
Glaucia Lima de Magalhaes
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
Alexandre Rivero
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
IsabeldaCosta5
 
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCC
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCCTranstornos de personalidade DSM 4 e TCC
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCC
Marcelo da Rocha Carvalho
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
Leticia Costa
 
235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico
Jeanne Araujo
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
Walkiria Carvalho
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
Caio Maximino
 
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de FreudFases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
Lucas Vinícius
 
Psicologia institucional e procesos grupais
Psicologia institucional e procesos grupaisPsicologia institucional e procesos grupais
Psicologia institucional e procesos grupais
Michelle Mariana
 
Mecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do egoMecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do ego
Silvia Marina Anaruma
 

Mais procurados (20)

Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da PsicologiaGrupo E Seus FenôMenos  ContribuiçãO Da Psicologia
Grupo E Seus FenôMenos ContribuiçãO Da Psicologia
 
1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo1. DinâMica De Grupo
1. DinâMica De Grupo
 
Carl Ransom Rogers
Carl Ransom RogersCarl Ransom Rogers
Carl Ransom Rogers
 
Técnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: PsicodramaTécnicas de Seleção: Psicodrama
Técnicas de Seleção: Psicodrama
 
Cognição social
Cognição socialCognição social
Cognição social
 
Grupoterapias
GrupoterapiasGrupoterapias
Grupoterapias
 
Psicologia hospitalar
Psicologia hospitalarPsicologia hospitalar
Psicologia hospitalar
 
Teoria das representações sociais
Teoria das representações sociaisTeoria das representações sociais
Teoria das representações sociais
 
Slide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogersSlide apresentação carl rogers
Slide apresentação carl rogers
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Desenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocionalDesenvolvendo Inteligência emocional
Desenvolvendo Inteligência emocional
 
saude mental
saude mental saude mental
saude mental
 
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCC
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCCTranstornos de personalidade DSM 4 e TCC
Transtornos de personalidade DSM 4 e TCC
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico235566559 plantao-psicologico
235566559 plantao-psicologico
 
Representações Sociais
Representações SociaisRepresentações Sociais
Representações Sociais
 
Introdução à psicopatologia
Introdução à psicopatologiaIntrodução à psicopatologia
Introdução à psicopatologia
 
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de FreudFases do desenvolvimento  de acordo com a Teoria de Freud
Fases do desenvolvimento de acordo com a Teoria de Freud
 
Psicologia institucional e procesos grupais
Psicologia institucional e procesos grupaisPsicologia institucional e procesos grupais
Psicologia institucional e procesos grupais
 
Mecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do egoMecanismos de defesa do ego
Mecanismos de defesa do ego
 

Destaque

Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
Instituto Consciência GO
 
Letra da musica anjos grupo acorde
Letra da musica anjos   grupo acordeLetra da musica anjos   grupo acorde
Letra da musica anjos grupo acorde
salimalencar
 
Plan Ahead for the Top 2015 Email Trends
Plan Ahead for the Top 2015 Email TrendsPlan Ahead for the Top 2015 Email Trends
Plan Ahead for the Top 2015 Email Trends
SparkPost
 
Interação e grupos sociais
Interação e grupos sociaisInteração e grupos sociais
Interação e grupos sociais
Estifania Viegas
 
office_file
office_fileoffice_file
office_file
patrizia coggiola
 
Business women or business entrepreneurs
Business women or business entrepreneursBusiness women or business entrepreneurs
Business women or business entrepreneurs
Жулдыз Туркпенбаева
 
William Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
William Shakespeare done by turkpenbayeva ZhuldyzayWilliam Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
William Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
Жулдыз Туркпенбаева
 
The Harbor DV and Children
The Harbor DV and ChildrenThe Harbor DV and Children
The Harbor DV and Children
Briean Jantes
 
Get started with dropbox
Get started with dropboxGet started with dropbox
Get started with dropbox
Valerie Schissel
 
Sinopsis_REMORSE
Sinopsis_REMORSESinopsis_REMORSE
Sinopsis_REMORSE
Esti MeriNdukan Wardani
 
272 ппрф
272 ппрф272 ппрф
272 ппрф
Irina29i
 
Divorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
Divorce & Estates: Tax and Other Financial ConsiderationsDivorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
Divorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
gppcpa
 
Psicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e EducacionalPsicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e Educacional
mluisavalente
 
Psicologia escolar
Psicologia escolarPsicologia escolar
Psicologia escolar
Felix Jose
 
história da psicologia social
história da psicologia social história da psicologia social
história da psicologia social
Josevânia Silva
 
Lactate by jack.
Lactate by jack.Lactate by jack.
Lactate by jack.
Dr. JAKEER HUSSAIN
 
Typography 101
Typography 101Typography 101
Typography 101
Trish Ang
 
Sepsis 3
Sepsis 3 Sepsis 3
Legge 170
Legge 170Legge 170

Destaque (20)

Neuropsicologia
NeuropsicologiaNeuropsicologia
Neuropsicologia
 
Letra da musica anjos grupo acorde
Letra da musica anjos   grupo acordeLetra da musica anjos   grupo acorde
Letra da musica anjos grupo acorde
 
Plan Ahead for the Top 2015 Email Trends
Plan Ahead for the Top 2015 Email TrendsPlan Ahead for the Top 2015 Email Trends
Plan Ahead for the Top 2015 Email Trends
 
Interação e grupos sociais
Interação e grupos sociaisInteração e grupos sociais
Interação e grupos sociais
 
office_file
office_fileoffice_file
office_file
 
Business women or business entrepreneurs
Business women or business entrepreneursBusiness women or business entrepreneurs
Business women or business entrepreneurs
 
Elif_Soyer_infografikCV
Elif_Soyer_infografikCVElif_Soyer_infografikCV
Elif_Soyer_infografikCV
 
William Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
William Shakespeare done by turkpenbayeva ZhuldyzayWilliam Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
William Shakespeare done by turkpenbayeva Zhuldyzay
 
The Harbor DV and Children
The Harbor DV and ChildrenThe Harbor DV and Children
The Harbor DV and Children
 
Get started with dropbox
Get started with dropboxGet started with dropbox
Get started with dropbox
 
Sinopsis_REMORSE
Sinopsis_REMORSESinopsis_REMORSE
Sinopsis_REMORSE
 
272 ппрф
272 ппрф272 ппрф
272 ппрф
 
Divorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
Divorce & Estates: Tax and Other Financial ConsiderationsDivorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
Divorce & Estates: Tax and Other Financial Considerations
 
Psicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e EducacionalPsicologia escolar e Educacional
Psicologia escolar e Educacional
 
Psicologia escolar
Psicologia escolarPsicologia escolar
Psicologia escolar
 
história da psicologia social
história da psicologia social história da psicologia social
história da psicologia social
 
Lactate by jack.
Lactate by jack.Lactate by jack.
Lactate by jack.
 
Typography 101
Typography 101Typography 101
Typography 101
 
Sepsis 3
Sepsis 3 Sepsis 3
Sepsis 3
 
Legge 170
Legge 170Legge 170
Legge 170
 

Semelhante a Introdução ao estudo de psicologia de grupos

Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptxAula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
FernandaFreitas36658
 
Grupos - Social
Grupos - SocialGrupos - Social
Grupos - Social
Psicologia_2015
 
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizaçõesGrupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Psicologia_2015
 
Curso de chefia e liderança parte 6/6
Curso de chefia e liderança   parte 6/6Curso de chefia e liderança   parte 6/6
Curso de chefia e liderança parte 6/6
ABCursos OnLine
 
Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
Colégio Tiradentes III
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d pl
Andreecm
 
Desenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazesDesenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazes
Jéssica Almeida Bastida Raszl
 
Desenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazesDesenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazes
Jéssica Almeida Bastida Raszl
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
Bruna Alexandra
 
COMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
COMPORTAMENTO DE GRUPO.pptCOMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
COMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
PerissonDantas
 
Processos Grupais - Aula de Ética e Humanização em Saúde
Processos Grupais - Aula de  Ética e Humanização em SaúdeProcessos Grupais - Aula de  Ética e Humanização em Saúde
Processos Grupais - Aula de Ética e Humanização em Saúde
RejaneCamargo5
 
Aula 2 adminis
Aula 2 adminisAula 2 adminis
Aula 2 adminis
Marluce Filipe
 
Curso de chefia e liderança parte 5/6
Curso de chefia e liderança   parte 5/6Curso de chefia e liderança   parte 5/6
Curso de chefia e liderança parte 5/6
ABCursos OnLine
 
O líder e sua equipe - um caso de amor
O líder e sua equipe - um caso de amorO líder e sua equipe - um caso de amor
O líder e sua equipe - um caso de amor
Ludmila Moura
 
Introdução a Redes Sociais
Introdução a Redes SociaisIntrodução a Redes Sociais
Introdução a Redes Sociais
andre rossiter
 
Conceitos de liderança
Conceitos de liderançaConceitos de liderança
Conceitos de liderança
José Carlos Araújo Santos
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
Enfermagem e grupos
Enfermagem e gruposEnfermagem e grupos
Enfermagem e grupos
Aliny Lima
 
Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
mgmedeiros
 
Comportamento Organizacional 2
Comportamento Organizacional 2Comportamento Organizacional 2
Comportamento Organizacional 2
Tajra Assessoria Educacional Ltda
 

Semelhante a Introdução ao estudo de psicologia de grupos (20)

Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptxAula 01; Kurt Lewin (1).pptx
Aula 01; Kurt Lewin (1).pptx
 
Grupos - Social
Grupos - SocialGrupos - Social
Grupos - Social
 
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizaçõesGrupos e equipes de trabalho nas organizações
Grupos e equipes de trabalho nas organizações
 
Curso de chefia e liderança parte 6/6
Curso de chefia e liderança   parte 6/6Curso de chefia e liderança   parte 6/6
Curso de chefia e liderança parte 6/6
 
Aula sociologia
Aula sociologiaAula sociologia
Aula sociologia
 
Sessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d plSessao 1 pso ecm d pl
Sessao 1 pso ecm d pl
 
Desenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazesDesenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazes
 
Desenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazesDesenvolvendo equipes eficazes
Desenvolvendo equipes eficazes
 
Interação social
Interação socialInteração social
Interação social
 
COMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
COMPORTAMENTO DE GRUPO.pptCOMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
COMPORTAMENTO DE GRUPO.ppt
 
Processos Grupais - Aula de Ética e Humanização em Saúde
Processos Grupais - Aula de  Ética e Humanização em SaúdeProcessos Grupais - Aula de  Ética e Humanização em Saúde
Processos Grupais - Aula de Ética e Humanização em Saúde
 
Aula 2 adminis
Aula 2 adminisAula 2 adminis
Aula 2 adminis
 
Curso de chefia e liderança parte 5/6
Curso de chefia e liderança   parte 5/6Curso de chefia e liderança   parte 5/6
Curso de chefia e liderança parte 5/6
 
O líder e sua equipe - um caso de amor
O líder e sua equipe - um caso de amorO líder e sua equipe - um caso de amor
O líder e sua equipe - um caso de amor
 
Introdução a Redes Sociais
Introdução a Redes SociaisIntrodução a Redes Sociais
Introdução a Redes Sociais
 
Conceitos de liderança
Conceitos de liderançaConceitos de liderança
Conceitos de liderança
 
DINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptxDINÂMICA de GRUPO.pptx
DINÂMICA de GRUPO.pptx
 
Enfermagem e grupos
Enfermagem e gruposEnfermagem e grupos
Enfermagem e grupos
 
Apostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissionalApostila relações interpessoais e ética profissional
Apostila relações interpessoais e ética profissional
 
Comportamento Organizacional 2
Comportamento Organizacional 2Comportamento Organizacional 2
Comportamento Organizacional 2
 

Introdução ao estudo de psicologia de grupos

  • 1. INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE PSICOLOGIA DE GRUPOS ESTÁGIO BÁSICO I – PROCESSOS GRUPAIS E DINÂMICAS DE GRUPO CLAUDSON CERQUEIRA
  • 2. O QUE É UM GRUPO?
  • 3. GRUPOS SOCIAIS • Ser humano como um ser social; • “Ele está em contínuo processo de interação com o outro. Daí ser um ser de relações, de diálogo, de participação e de comunicação, portanto, um ser social, que se traduz no cotidiano, através da vida em grupo e, através dessa convivência, esse homem passa a concretizar a sua existência, produzindo, recriando e realizando-se nas suas relações com o outro”(MILITÃO, 2000).
  • 4. GRUPOS SOCIAIS • Grupo: “pessoas que se juntam com objetivos definidos ou não”; • Para haver grupo é necessário que haja uma relação significativa entre duas ou mais pessoas; • A produção do grupo se realiza em função de suas metas. GRUPOS METAS NECESSIDAD ES DESEJOS
  • 5. GRUPOS SOCIAIS • “Conjunto restrito de pessoas ligadas entre si por constantes de tempo e espaço, articuladas por sua mútua representação interna, que se propõe de forma explícita ou implícita à realização de uma tarefa, a qual constitui sua finalidade, interatuando através de complexos mecanismos de atribuição e assunção de papéis” (RIVIÈRE, 1980).
  • 6. GRUPOS SOCIAIS • Sartre: a compreensão do grupo está baseada na dinâmica da troca e da reciprocidade; • Processo grupal segundo Sartre: Tomada de consciência da interdependência Nova relação Momento de fusão Juramento Organização Fraternidade- terror Instituição
  • 7. GRUPOS SOCIAIS • Tipos de grupos: • De acordo à vinculação afetiva: família, comunidade, amigos; • Compartilhamento de ideias/crenças: grupos religiosos, de estudo; • Grupos formais: trabalho, acadêmico; • De acordo às necessidades: grupos comunitários, filantrópicos.
  • 8. AÇÃO GRUPAL • Os grupos têm necessidades e desejos, selecionam processos para alcançar seus objetivos – técnicas, interação de forças; • Cada membro do grupo difere dos demais, em interesses, motivações, valores, atitudes que são projetadas sobre os outros membros e sobre o grupo como um todo; • Atmosfera do grupo: • Forças que resultam da reação mútua entre os membros e entre estes e o grupo. FORÇAS INTERNAS FORÇAS EXTERNAS
  • 9. AÇÃO GRUPAL • Os objetivos podem ser explícitos ou implícitos; • A produção depende da clareza dos objetivos; • Uso das técnicas como mediadoras no fornecimento das melhores condições de se atingir um objetivo. “Deve ser preferida aquela estratégia capaz de ativar os impulsos e motivações individuais, estimulando a dinâmica interna e externa do grupo, a fim de que as forças melhor se integrem e se dirijam para os objetivos do grupo” (RAMALHO, s/a).
  • 10. PROCESSOS GRUPAIS • Coesão: • A quantidade de pressão exercida sobre os integrantes de um grupo a fim de que continuem nele; • Quando maior coesão: a) maior a satisfação experimentada por seus membros; b) maior a quantidade de influência exercida pelo grupo em seus membros; c) maior a quantidade de comunicação entre os membros; d) maior a produtividade do grupo. • Cooperação: • É a ação conjunta de dois ou mais indivíduos a fim de influir nos resultados de uma ou mais pessoas; • Ex.: cooperação entre países, partidos políticos, grupos de trabalho.
  • 11. PROCESSOS GRUPAIS • Normas grupais: • Todo grupo possui normas que mantém a sobrevivência do mesmo; • Padrões ou expectativas de comportamento partilhadas pelos membros de um grupo, utilizadas para julgas da propriedade ou da inadequação de suas percepções, sentimentos e comportamentos. • Liderança e atmosfera: • Visão antiga de liderança – aquele que era sociável, confiante e persistente; • Liderança é um fenômeno emergente, situacional, fruto da interação entre os membros do grupo; • Dependente da atmosfera de e de sua finalidade;
  • 13. PROCESSOS GRUPAIS • Status: • É o prestígio desfrutado por um membro do grupo; • Status subjetivo; • Status social; • A falta de equilíbrio entre os status pode causar problemas de adaptação do indivíduo no grupo; • “Se ele possui status subjetivo elevado e baixo status social, deverá sentir-se desconfortável no grupo, sendo provável ocorrer um desligamento. Se o caso for ao contrário, status subjetivo baixo e alto status social, ele poderá permanecer no grupo, devido ao tratamento amistoso por parte dos integrantes, mas isto poderá causar dificuldades de funcionamento no grupo” (ALEXANDRE, 2002).
  • 14. PROCESSOS GRUPAIS • Papel social: • Totalidade de modos de conduta que um indivíduo aguarda numa determinada posição no interior de um grupo; • Modelo de comportamento definido pelo grupo; • As normas sociais, assim como o status subjetivo e social, influenciam no papel a ser desempenhado pelos integrantes de um grupo; • Vários são os aspectos que influenciam no estabelecimento de papéis, entre eles: normas culturais, idade, sexo, status, nível educacional, etc.
  • 15. ESCOLAS TEÓRICA EM PROCESSOS GRUPAIS • Psicologia da Gestalt e a Teoria de Campo de Kurt Lewin; • Psicologia Humanista e a ideia de Grupos de Encontros de Carl Rogers; • Psicanálise e a ideia de Grupos Restritos de Bion; • Psicologia Sócio-História e os Grupos Operativos de Pichón- Rivière.