ENTENDENDO OS GRUPOS E DESENVOLVENDO EQUIPES EFICAZESROBBINS, Stephen P. Administração – Mudanças e Perspectivas. Editora ...
Coesão. Os grupos diferem por sua coesão: o grau de motivação entre seus membros paracontinuarem no grupo. Estudos têm dem...
 Igualdade de Status. Os membros do grupo devem acreditar que a hierarquia de status é justa;caso contrário, a desigualda...
alternativa e suspenda toda crítica a elas, o brainstorming pode superar as pressões da interaçãoem favor da conformidade....
Comprometendo-se com um Objetivo Comum. Equipes eficazes possuem uma missão comum esignificativa que dá aos seus membros d...
8.     Como você explica a recente popularidade das equipes nas organizações?9.     Compare as vantagens das equipes autog...
8.     Como você explica a recente popularidade das equipes nas organizações?9.     Compare as vantagens das equipes autog...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Desenvolvendo equipes eficazes

3.564 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Desenvolvendo equipes eficazes

  1. 1. ENTENDENDO OS GRUPOS E DESENVOLVENDO EQUIPES EFICAZESROBBINS, Stephen P. Administração – Mudanças e Perspectivas. Editora Saraiva, São Paulo, 2000.As equipes estão sendo introduzidas no mundo inteiro como meio para aumentar a produtividade,a qualidade e a satisfação do trabalhador. Este capítulo diferencia entre equipes e grupos,descreve tipos de equipe, explora alguns desafios do trabalho em equipe e discute o que aadministração pode fazer para gerar equipes de alto desempenho.INTRODUÇÃOComeçou com uma pesquisa piloto em 1989. Gerentes da Texas Instruments da Malásia (TIM)desejavam melhorar a produtividade e a qualidade de sua fábrica de circuitos integrados em KualaLumpur. A cultura não era favorável ao trabalho em equipe: criados em uma tradição de controlehierárquico e deferência para com figuras de autoridade, 90% dos funcionários eram mulheresmuçulmanas. Duas equipes gerenciais piloto foram criadas: uma destinada a melhorar asatividades de manutenção e a outra para melhorar a operação da fábrica. Foram tão bemsucedidas que a fábrica inteira foi convertida ao trabalho de equipe.Grupos versus EquipesUm grupo é formado por dois ou mais indivíduos interdependentes que interagem para alcançardeterminados objetivos. Um grupo de trabalho é um grupo que interage basicamente paracompartilhar informações e tomar decisões para se ajudarem mutuamente no desempenho emsuas áreas distintas de atuação. Uma equipe de trabalho gera sinergia positiva mediante o esforçocoordenado. O Quadro 10.1 do livro destaca as diferenças entre grupos e equipes de trabalho.Conceitos Básicos de GruposOs grupos não são desorganizados mas, sim, possuem uma estrutura que molda o comportamentode seus membros.Papéis. Quando desempenhamos um papel, envolvemo-nos em um conjunto de padrões decomportamentos esperados que são atribuídos à ocupação de uma dada posição em uma unidadesocial. Com base na pesquisa sobre papéis, podemos concluir o seguinte: (1) as pessoasdesempenham múltiplos papéis; (2) as pessoas aprendem papéis a partir de estímulos ao seuredor; (3) as pessoas trocam de papéis rapidamente de acordo com as demandas das situações e(4) as pessoas experimentam conflito quando um papel é incompatível com outro.Normas. Padrões aceitáveis de comportamento de grupo que são compartilhados pelos membrosdo grupo são chamados de normas. Quando aceitas pelo grupo, as normas influenciam ocomportamento do grupo com um mínimo de controle externo. Os grupos exercerão pressãosobre seus membros para que seu comportamento se conforme aos padrões. Uma vez que aspessoas desejam pertencer ao grupo, são suscetíveis a essas pressões pela conformidade. Oestudo clássico de Solomon Asch demonstrou o seguinte: as pessoas desejam ser do grupo eevitam ser diferentes e, por isso, sentem pressão para se conformarem. 1
  2. 2. Coesão. Os grupos diferem por sua coesão: o grau de motivação entre seus membros paracontinuarem no grupo. Estudos têm demonstrado que a relação entre a coesão e a produtividadedepende das normas relativas ao desempenho estabelecidas pelo grupo. Quanto mais coeso ogrupo, mais os seus membros perseguem suas metas. Técnicas para o incentivo à coesão dogrupo:1. Reduzir o tamanho do grupo.2. Incentivar a concordância quanto aos objetivos do grupo.3. Aumentar o tempo que os membros passam juntos.4. Melhorar o status do grupo e aumentar a dificuldade percebida quanto à filiação ao grupo.5. Estimular a competição com outros grupos.6. Conceder recompensas ao grupo mais do que a seus membros.7. Isolar fisicamente o grupo.Tamanho. Grupos grandes — com 12 ou mais membros — são bons para se obter contribuiçõesdiversificadas. Grupos de aproximadamente sete membros tendem a ser mais eficazes paraempreender ação. Vadiagem social é a tendência de os indivíduos dedicarem menos esforçoquando trabalham coletivamente do que quando trabalham individualmente. Isso contraria algunsestereótipos: o de que o espírito de equipe desperta o esforço individual e aumenta aprodutividade, e o de que a produtividade do grupo deve ser pelos menos igual à soma dosesforços de seus membros. Entretanto, pesquisa realizada por Ringelmann e outros sugere que osaumentos no tamanho do grupo são inversamente relacionados ao desempenho individual.Embora a produtividade total de um grupo de quatro membros, por exemplo, seja maior do que ade um grupo de dois membros, a produtividade individual declina. Portanto, os gerentes queutilizam situações de trabalho coletivo para elevar o moral e promover o trabalho de equipetambém precisam identificar os esforços individuais.Composição. Grupos heterogêneos normalmente desempenham melhor do que os gruposhomogêneos. Contudo, no curto prazo, a diversidade cultural ou nacional pode interferir nosprocessos grupais. Embora a diversidade cultural possa ser uma vantagem em tarefas que exigemuma diversidade de pontos de vista, esses grupos podem encontrar dificuldades para aprender atrabalhar juntos.Comunicação Informal: os boatos. Os boatos apresentam três características: não são controladospela administração, são percebidos como uma fonte de informações mais confiável do que oscanais formais de comunicação e são utilizados para atender interesses pessoais dos que osveiculam. Que condições favorecem os boatos? Os rumores possuem quatro objetivos: estruturare reduzir a ansiedade. Dar sentido a informações limitadas ou fragmentadas, organizar coalizõesentre membros do grupo e sinalizar o status ou poder do emissor.Status. Sendo uma posição ou categoria socialmente definida e atribuída pelos demais a grupos oumembros do grupo, o status permeia toda sociedade. Pode produzir grandes conseqüênciascomportamentais quando os indivíduos percebem uma disparidade entre o status que acreditamser o seu e o que os outros acham que é. Status Formal e Informal. O status pode ser formalmente imposto por um grupo por meio detítulos, como “o diretor executivo”, ou comodidades, como os adereços do status organizacionalelevado. Também pode ser adquirido informalmente por características como idade, educação,sexo, habilidades e experiência. 2
  3. 3.  Igualdade de Status. Os membros do grupo devem acreditar que a hierarquia de status é justa;caso contrário, a desigualdade visível provocará diversos tipos de comportamento corretivo. Aspessoas acreditam, por exemplo, que as recompensas devem ser proporcionais aos custosincorridos. Os funcionários esperam que aquilo que um deles tem e recebe seja congruente comseu status. Uma vez que os grupos geralmente concordam entre si sobre critérios de status,normalmente existe acordo quanto às posições ocupadas pelos indivíduos nos grupos. Mascritérios intergrupais divergentes podem gerar conflito quando grupos heterogêneos ouinterfuncionais são obrigados a uma relação de interdependência. Conflito. Sendo a percepção de diferenças incompatíveis que resulta em interferência ouoposição, o conflito pode assumir diversas formas: desde atos abertos e violentos até formas sutisde desacordo. O conflito pode ter conseqüências negativas: desvio dos esforços do grupo darealização de seus objetivos, descontentamento, dissolução de laços comuns e colapso final dogrupo. Entretanto, níveis baixos e moderados de conflito podem ser benéficos: redução da apatia,da estagnação e da resistência à mudança; melhoria da qualidade das decisões, estímulo dacriatividade e da inovação e oportunidade para os problemas serem ventilados.A Decisão em Grupo Revisitada. Esta seção discute processos internos aos grupos que podemimpedi-los de realizar seu potencial pleno na tomada de decisões. Em seguida, analisa quatrotécnicas para a tomada de decisões em grupo e a eficácia de cada uma na minimização dessesprocessos internos negativos. Pensamento Grupal. Como fruto das pressões do grupo, o pensamento grupal é umadeterioração da eficiência mental, verificação empírica e apreciação moral de um indivíduo. Ofenômeno ocorre quando os membros do grupo se tornam tão envolvidos na busca daconformidade que a norma em prol do consenso sobrepuja a avaliação realista dos cursosalternativos de ação e a expressão plena de opiniões divergentes e minoritárias ou impopulares. Opensamento grupal pode ser caracterizado de quatro maneiras: (1) os membros do gruporacionalizam qualquer resistência às premissas que assumiram; (2) os membros pressionam osquestionadores para que apóiem a alternativa preferida pela maioria; (3) os questionadoresmantêm silêncio sobre suas dúvidas e até minimizam para si mesmos a importância de suasdúvidas; e (4) o grupo interpreta o silêncio de seus membros como um voto majoritário pelo sim.O pensamento grupal pode resultar em diversas deficiências na tomada de decisões: avaliaçãoincompleta do problema, busca insuficiente de informações, viés seletivo no processamento dasinformações, desenvolvimento e avaliação incompleta das alternativas, falta de análise dos riscosda opção preferida e fracasso em reavaliar alternativas inicialmente rejeitadas. Cinco variáveispodem condicionar a manifestação do pensamento grupal: a coesão do grupo, o comportamentode seu líder, o fechamento do grupo aos de fora, pressões de prazos e o fracasso em adotarprocedimentos sistemáticos na tomada de decisões. Mudança Grupal. Em um caso especial de pensamento grupal, a decisão do grupo reflete anorma dominante na tomada de decisões, desenvolvida durante a discussão do grupo. Quandoocorre a mudança grupal, as decisões do grupo exageram a posição inicial de cada um dosmembros, a mudança normalmente se dará rumo ao maior risco e a direção da mudança é umafunção das inclinações dos membros do grupo antes da discussão. A Escolha da Melhor Técnica para a Tomada de Decisões em Grupo. A forma mais comum detomada de decisões em grupo ocorre na interação face a face entre os membros do grupo.Mediante a utilização de um processo de geração de idéias que incentive toda e qualquer 3
  4. 4. alternativa e suspenda toda crítica a elas, o brainstorming pode superar as pressões da interaçãoem favor da conformidade. A técnica de grupo nominal restringe a discussão durante o processode tomada de decisão e os membros atuam de modo independente. Uma abordagem maisrecente, que combina a técnica de grupo nominal com a sofisticada tecnologia dos computadores,é a reunião em rede, que promove honestidade, anonimato e agilidade. O Quadro 10.4 do livroavalia cada uma dessas técnicas.O QUE EXPLICA A POPULARIDADE DAS EQUIPES?A razão principal para a popularidade das equipes é o desejo da administração de aumentar aflexibilidade e a qualidade. Os dados sugerem que as equipes geralmente superam os indivíduosquando as tarefas realizadas exigem aptidões múltiplas, discernimento e experiência. Além disso,as equipes de trabalho superiores são fundamentais aos programas de TQM.Tipos de EquipesAs equipes normalmente assumem uma dentre três formas: equipes de solução de problemas,equipes de trabalho autogeridas e equipes interfuncionais (veja Quadro 10.6 do livro).Equipes de Solução de Problemas. Raramente são dotadas de autoridade para implementar suassugestões, mas seus integrantes trocam idéias e apresentam sugestões sobre como os processos emétodos de trabalho podem ser melhorados.Equipes de Trabalho Autogeridas. São autônomas, escolhem seus próprios membros eimplementam e assumem responsabilidade por suas sugestões. As equipes de trabalhoautogeridas se constituem de 10 a 15 pessoas que assumem as responsabilidades de seussupervisores anteriores e, nesse sentido, controlam o ritmo do trabalho, organizam as pausas notrabalho, determinam a distribuição das tarefas, decidem sobre os procedimentos de inspeção eescolhem e avaliam seus membros.Equipes Interfuncionais. Nas equipes interfuncionais, funcionários posicionados aproximadamenteno mesmo nível hierárquico, mas de diferentes áreas de trabalho, juntam-se para realizar umatarefa. Forças-tarefas e comitês constituídos de membros de diferentes linhas departamentais sãoexemplos de equipes interfuncionais. Essas equipes agilizam a troca de idéias entre diversas áreasno interior da organização ou entre diferentes organizações, o desenvolvimento de novas idéias ea solução de problemas e a coordenação de projetos complexos.FORMANDO EQUIPES DE ALTO DESEMPENHOOs itens a seguir apresentam sugestões para a formação de equipes de alto desempenho.Tamanho das Equipes de Trabalho. Geralmente as melhores equipes de trabalho tendem a serpequenas porque um número maior de pessoas via de regra não consegue desenvolver a coesão,o comprometimento e a responsabilidade mútua necessários a um desempenho elevado.Aptidões dos Membros. Os membros de equipes eficazes possuem três tipos diferentes dehabilidades: conhecimento técnico, aptidões para resolução de problemas, tomada de decisões ehabilidades interpessoais. Embora nenhuma equipe consiga maximizar o desempenho sem essestrês elementos, é crucial a existência de uma composição certa.Distribuindo Papéis e Promovendo a Diversidade. Equipes de alto desempenho são dotadas daspessoas certas ocupando todos os papéis-chave (veja Quadro 10.6 do livro) e escolhem essaspessoas segundo suas habilidades e preferências. Os gerentes podem promover o trabalho deequipe eficaz mediante a compatibilização das preferências individuais com as demandas depapéis na equipe. 4
  5. 5. Comprometendo-se com um Objetivo Comum. Equipes eficazes possuem uma missão comum esignificativa que dá aos seus membros direção, ímpeto e comprometimento.Estabelecendo Metas Específicas. Equipes bem-sucedidas traduzem sua missão comum em metasde desempenho específicas, mensuráveis e realistas.Vadiagem e Responsabilidade Social. Algumas pessoas se encostam no esforço grupal porquesuas contribuições não podem ser identificadas. Equipes de alto desempenho minimizam avadiagem social mediante a exigência de responsabilidade para com o propósito, metas eabordagem da equipe, tanto ao nível individual como ao nível da equipe.Avaliação de Desempenho e Sistemas de Recompensa Adequados. Para promover aresponsabilidade individual e coletiva entre membros da equipe, devem ser modificados ossistemas tradicionais de avaliação e recompensa.TRANSFORMANDO INDIVÍDUOS EM MEMBROS DE EQUIPESComo um exemplo, a cultura japonesa é mais propensa às equipes do que a cultura americana.Contudo, é um desafio introduzir equipes em uma população ativa constituída por indivíduosnascidos e criados em uma sociedade extremamente individualista.O Desafio. Membros de equipe eficazes se comunicam de maneira franca e honesta, são capazesde dar conta de diferenças e resolver conflitos e de sublimar metas pessoais em favor da equipe.Uma vez que o sucesso de um funcionário não é mais determinado pelo desempenho individual,alguns funcionários resistirão ao trabalho em equipes. Assim, o desafio de criar bons participantesde equipe será maior onde (1) a cultura nacional for altamente individualista e (2) as equipesestiverem sendo introduzidas em um ambiente que sempre valorizou o feito individual.Participando Efetivamente de uma Equipe. Embora alguns trabalhadores não possam sertreinados, os seguintes métodos podem ser utilizados para converter indivíduos em participantesefetivos de uma equipe.• Seleção. Certificar-se de que os indivíduos, além de possuírem os requisitos técnicos,possam desempenhar seus papéis na equipe.• Treinamento. Mesmo os trabalhadores independentes podem ser treinados para setornarem participantes de equipes.• Recompensas. O sistema de recompensas deve encorajar mais a cooperação do que acompetição.Questões para Revisão e Discussão1. Você preferiria um cargo projetado em torno de você como indivíduo ou um cargo que ocoloca em uma equipe autogerida? Por quê?2. Quais são as implicações das descobertas de Asch para os gerentes?3. Os gerentes devem procurar formar grupos coesos? Se desejarem grupos coesos, o quedeverão fazer para encorajá-los?4. Que previsões você faria com relação ao efeito da diversidade racial ou nacional nodesempenho de um grupo?5. O conflito é bom ou ruim? Explique.6. Como os gerentes podem minimizar a influência do pensamento grupal nos grupos detomada de decisões?7. Compare a eficácia das quatro técnicas de tomada de decisão em grupo. 5
  6. 6. 8. Como você explica a recente popularidade das equipes nas organizações?9. Compare as vantagens das equipes autogeridas com as das equipes interfuncionais.10. Os sistemas de remuneração devem ser modificados quando as organizações passam aadotar o trabalho em equipes? Explique. 6
  7. 7. 8. Como você explica a recente popularidade das equipes nas organizações?9. Compare as vantagens das equipes autogeridas com as das equipes interfuncionais.10. Os sistemas de remuneração devem ser modificados quando as organizações passam aadotar o trabalho em equipes? Explique. 6

×