SlideShare uma empresa Scribd logo
Histologia
Vegetal
Prof. Leandro
HISTOLOGIA VEGETAL
• INTRODUÇÃO
– Entendemos por tecidos os grupos de células
igualmente especializadas, de mesma origem
embrionária e que realizam funções
determinadas, no corpo vegetal.
– Nas plantas, a distinção anatômica de tecidos
é muito menos nítida do que nos animais.
– A especialização é menos nítida e poucos são
os tecidos que apresentam uma estrutura
bem característica. Na maioria das vezes, o
mesmo tecido exerce várias funções.
Quais são os
principais tecidos
encontrados no corpo
de uma planta?
1
Tecidos
meristemáticos ou
embrionários
Quais são as características gerais
dos tecidos meristemáticos?
sempre estimulam
crescimento

suas células são
► indiferenciadas ou
“totipotentes”

suas células sempre
► estão sofrendo
mitoses

[ meristema primário que provoca
crescimento primário (em altura)
meristema secundário que provoca

[ crescimento secundário (em espessura)
podem formar
outros tecidos,
principalmente
os adultos ou
permanentes

Ex. câmbio

Xilema
Floema

Ex. felogênio

Súber
Feloderme

Ex. periblema
Ou meristema
fundamental

Tecidos de
sustentação
Tecidos de
preenchimento

Ex. pleroma ou
Procâmbio

Ex. dermatogênio
ou protoderme

câmbio

epiderme
procâmbio

protoderme
meristema
fundamental
protoderme

xilemas

protoderme
procâmbio
periblema ou
meristema
fundamental
coifa ou
caliptra

floema
TIPOS DE MERISTEMAS PRIMÁRIOS
PROTODERME
(DERMATOGÊNIO)

MERISTEMA FUNDAMENTAL
(PERIBLEMA )

EPIDERME

SUSTENTAÇÃO
E PREENCHIMENTO

PROCÂMBIO

CONDUÇÃO

(PLEROMA)

(XILEMA e FLOEMA)

CALIPTROGÊNIO

COIFA
Tec. Meristemático secundário

Tec. meristemático secundário
TIPOS DE MERISTEMAS
SECUNDÁRIOS
PARA
FLOEMA
FORA
CÂMBIO

PARA
XILEMA
DENTRO

SÚBER

PARA
FORA

FELOGÊNIO
FELODERMA

PARA
DENTRO
Tecidos adultos ou
permanentes
De revestimento e proteção:

Epiderme

Súber

Formada apenas por uma única camada de células vivas;
Suas células são aclorofiladas;
Reveste as folhas e as partes mais jovens da planta,
aparecendo também na zona pilífera da raiz;
Possui alguns anexos importantes, tais como os
estômatos, os hidatódios, a cutícula, os acúleos e os pelos
(absorventes, urticantes...)
É formado por várias camadas de células mortas, devido a
impregnação de suberina, uma substância impermeável (de
natureza lipídica);
Reveste principalmente as partes mais velhas do caule e da
raiz, mas nunca das folhas;
Protegem a planta contra predadores, excesso de calor e
até mesmo contra o fogo;
Seu principal anexo é a lenticela, pequenas rachaduras no
súber que permitem as trocas gasosas;
ANEXOS
EPIDERME
•
•
•
•
•
•

CUTÍCULA
PAPILAS
ACÚLEOS
TRICOMAS
HIDATÓDIOS
ESTÔMATOS

SÚBER
• RITIDOMA
• LENTICELAS
PAPILAS

ÁCULEOS
HIDATÓDIO

PÊLOS
GUTAÇÃO

ESTÔMATOS
• RITIDOMA

• LENTICELA
Tecidos de sustentação

Colênquima

Esclerênquima

É formado por células vivas, que
apresentam reforços de celulose nos
“cantos da célula”;
São mais frequentes nas partes jovens da
planta, oferecendo à ela sustentação com
flexibilidade;
pode ser comparado tecido cartilaginoso
nos animais.
É formado por células mortas que
sofreram uma impregnação de lignina
(substância impermeável) e muito dura;
Pode ser comparado ao tecido ósseo dos
animais;
Ocorre predominantemente nas partes
mais velhas da planta;
Suas principais células são as fibras e os
escleritos ou esclerídeos.
reforço de celulose
nos ângulos da célula

reforços de lignina
Tecidos de condução de seivas
ou de transporte de seivas
xilema
ou lenho

floema
ou líber

formado por células mortas, impregnadas de lignina;
transporta a seiva bruta ou inorgânica das raízes até
as folhas;
em relação ao floema é um tecido mais interno;
além do papel que realiza no transporte de seiva,
também atua como importante tecido de sustentação;
as principais células do xilema são os elementos do
vaso e os traqueídes.

formado por células vivas;
transporta a seiva elaborada ou orgânica, das folhas
até o caule e as raízes;
é um tecido mais periférico em relação ao xilema,
ficando logo abaixo da casca da planta;
suas principais células são os elementos do tubo
crivado e a célula companheira.
Célula do tubo crivado
Célula ou
elemento
do tubo
crivado

Célula
companheira

Placa crivada

Célula
companheira

Vaso do floema ou vaso
liberiano
Tecidos de preenchimento ou
parênquimas
Parênquima clorofiliano
ou assimilador

Parênquima amilífero
ou de reserva

Parênquima aerífero ou
aerênquima

Parênquima aquífero

Realiza a fotossíntese, e por isso é mais
abundante nas folhas e nos caules
verdes;
É um parênquima que armazena reservas
principalmente na forma de amido. Ele é
mais abundante nas raízes;

Armazena ar, não para a sua respiração,
mas para conseguir ficar mais leve e
flutuar no ambiente aquático. É muito
desenvolvido na vitória-régia e nos
aguapés;
Armazena água para resistir ao dias de
dificuldade. É bem desenvolvido nas
plantas Xerófitas ( de clima quente e
seco)
Histologia vegetal
Histologia vegetal

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetaisBotânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
harleyac
 
Raiz
RaizRaiz
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
andreepinto
 
Tecidos de condução
Tecidos de condução Tecidos de condução
Tecidos de condução
Mara Dalila Ribeiro
 
Classif
ClassifClassif
Classif
Alfredo Cossa
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
Ana Carolina
 
Aula fisiologia vegetal
Aula fisiologia vegetalAula fisiologia vegetal
Aula fisiologia vegetal
Jhosafá de Kastro
 
Tipos celulares da madeira
Tipos celulares da madeiraTipos celulares da madeira
Tipos celulares da madeira
Kátia Arenhart Hoss
 
Aula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetaisAula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetais
Ronaldo Professorr
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
Escola do Recife
 
Caule
CauleCaule
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
profatatiana
 
As Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E FlorAs Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E Flor
Tânia Reis
 
Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
Priscila Belintani
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
Marcos Albuquerque
 
Aula 6 Prof. Guth Berger
Aula 6 Prof. Guth BergerAula 6 Prof. Guth Berger
Aula 6 Prof. Guth Berger
Matheus Yuri
 
Aula 6 - Caule
Aula 6 - CauleAula 6 - Caule
Aula 6 - Caule
Rodrigo Vianna
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
turma21
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Turma Olímpica
 
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas PráticasAnatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
Luane Bosetto
 

Mais procurados (20)

Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetaisBotânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
Botânica, morfologia e tipos de células e tecidos vegetais
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Tecidos de condução
Tecidos de condução Tecidos de condução
Tecidos de condução
 
Classif
ClassifClassif
Classif
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Aula fisiologia vegetal
Aula fisiologia vegetalAula fisiologia vegetal
Aula fisiologia vegetal
 
Tipos celulares da madeira
Tipos celulares da madeiraTipos celulares da madeira
Tipos celulares da madeira
 
Aula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetaisAula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetais
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
As Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E FlorAs Plantas, Folha E Flor
As Plantas, Folha E Flor
 
Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Aula 6 Prof. Guth Berger
Aula 6 Prof. Guth BergerAula 6 Prof. Guth Berger
Aula 6 Prof. Guth Berger
 
Aula 6 - Caule
Aula 6 - CauleAula 6 - Caule
Aula 6 - Caule
 
Tecidos vegetais
Tecidos vegetaisTecidos vegetais
Tecidos vegetais
 
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia VegetalSlides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
Slides da aula de Biologia (Renato) Anatofisiologia Vegetal
 
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas PráticasAnatomia Vegetal: Aulas Práticas
Anatomia Vegetal: Aulas Práticas
 

Destaque

Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
Colégios particulares
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
Colégios particulares
 
Poriferos-Cnidarios
Poriferos-CnidariosPoriferos-Cnidarios
Poriferos-Cnidarios
Colégios particulares
 
Esqueleto
EsqueletoEsqueleto
Cordados
CordadosCordados
Artropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermosArtropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermos
Colégios particulares
 
Anelideos e moluscos
Anelideos e moluscosAnelideos e moluscos
Anelideos e moluscos
Colégios particulares
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Reproducao plantas
Reproducao   plantasReproducao   plantas
Reproducao plantas
Colégios particulares
 
Fisiologia comparada
Fisiologia comparadaFisiologia comparada
Fisiologia comparada
Colégios particulares
 
Organologia vegetal
Organologia vegetalOrganologia vegetal
Organologia vegetal
Colégios particulares
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
Colégios particulares
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
Colégios particulares
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Colégios particulares
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
Colégios particulares
 
Histologia vegetal(1)
Histologia vegetal(1)Histologia vegetal(1)
Histologia vegetal(1)
Gaspar Neto
 
Composição vegetal
Composição vegetalComposição vegetal
Composição vegetal
Cíntia Lautert
 
Histología vegetal
Histología vegetalHistología vegetal
Histología vegetal
jusega Serrano Galán
 

Destaque (20)

Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
 
Poriferos-Cnidarios
Poriferos-CnidariosPoriferos-Cnidarios
Poriferos-Cnidarios
 
Esqueleto
EsqueletoEsqueleto
Esqueleto
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Artropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermosArtropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermos
 
Anelideos e moluscos
Anelideos e moluscosAnelideos e moluscos
Anelideos e moluscos
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
 
Reproducao plantas
Reproducao   plantasReproducao   plantas
Reproducao plantas
 
Fisiologia comparada
Fisiologia comparadaFisiologia comparada
Fisiologia comparada
 
Organologia vegetal
Organologia vegetalOrganologia vegetal
Organologia vegetal
 
Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Histologia vegetal(1)
Histologia vegetal(1)Histologia vegetal(1)
Histologia vegetal(1)
 
Composição vegetal
Composição vegetalComposição vegetal
Composição vegetal
 
Histología vegetal
Histología vegetalHistología vegetal
Histología vegetal
 

Semelhante a Histologia vegetal

Histología vegetal
Histología vegetalHistología vegetal
Histología vegetal
txaux1
 
Histologia Vegetal - Renato Paiva
Histologia Vegetal - Renato PaivaHistologia Vegetal - Renato Paiva
Histologia Vegetal - Renato Paiva
Turma Olímpica
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
rosaneruiz
 
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptxTecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
cleyton29
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
Carson Souza
 
Matriz extra celelular
Matriz extra celelularMatriz extra celelular
Matriz extra celelular
Filipe Simão Kembo
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
paramore146
 
Fisiologia e Histologia Vegetal
Fisiologia e Histologia Vegetal  Fisiologia e Histologia Vegetal
Fisiologia e Histologia Vegetal
Carlos Priante
 
Morfologia das angiospermas.
Morfologia das angiospermas.Morfologia das angiospermas.
Morfologia das angiospermas.
Apenas pra guardar
 
Esquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animalEsquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animal
Gustavo Pessoa
 
Animais invertebrados- Poríferos
Animais invertebrados- PoríferosAnimais invertebrados- Poríferos
Animais invertebrados- Poríferos
Andrea Barreto
 
Poriferos - E.M.
Poriferos - E.M.Poriferos - E.M.
Poriferos - E.M.
Carlos A Tristtao
 
Histologia vegetal 2ºm 3º m
Histologia vegetal 2ºm 3º mHistologia vegetal 2ºm 3º m
Histologia vegetal 2ºm 3º m
le_firmino
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
ManoelaLorentzen
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
TecidosTecidos
8 ano Níveis de organização dos seres vivos
8 ano Níveis de organização dos seres vivos8 ano Níveis de organização dos seres vivos
8 ano Níveis de organização dos seres vivos
Sarah Lemes
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Marcia Moreira
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Marcia Moreira
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
Marcionedes De Souza
 

Semelhante a Histologia vegetal (20)

Histología vegetal
Histología vegetalHistología vegetal
Histología vegetal
 
Histologia Vegetal - Renato Paiva
Histologia Vegetal - Renato PaivaHistologia Vegetal - Renato Paiva
Histologia Vegetal - Renato Paiva
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptxTecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
Tecidos vegetais apresentação em sala de aula_.pptx
 
Biologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia AnimalBiologia - Histologia Animal
Biologia - Histologia Animal
 
Matriz extra celelular
Matriz extra celelularMatriz extra celelular
Matriz extra celelular
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Fisiologia e Histologia Vegetal
Fisiologia e Histologia Vegetal  Fisiologia e Histologia Vegetal
Fisiologia e Histologia Vegetal
 
Morfologia das angiospermas.
Morfologia das angiospermas.Morfologia das angiospermas.
Morfologia das angiospermas.
 
Esquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animalEsquema de Histologia animal
Esquema de Histologia animal
 
Animais invertebrados- Poríferos
Animais invertebrados- PoríferosAnimais invertebrados- Poríferos
Animais invertebrados- Poríferos
 
Poriferos - E.M.
Poriferos - E.M.Poriferos - E.M.
Poriferos - E.M.
 
Histologia vegetal 2ºm 3º m
Histologia vegetal 2ºm 3º mHistologia vegetal 2ºm 3º m
Histologia vegetal 2ºm 3º m
 
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdfAtividade de Biologia Tecidual .pdf
Atividade de Biologia Tecidual .pdf
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
8 ano Níveis de organização dos seres vivos
8 ano Níveis de organização dos seres vivos8 ano Níveis de organização dos seres vivos
8 ano Níveis de organização dos seres vivos
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
 
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
Aulatecidos simplificado1-110208154726-phpapp02
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
 

Mais de Colégios particulares

Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
Colégios particulares
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
Colégios particulares
 
Classificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclaturaClassificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclatura
Colégios particulares
 
Virus
VirusVirus
Monera
MoneraMonera
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormoniosFisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Colégios particulares
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Classificação dos metazoa
Classificação dos metazoaClassificação dos metazoa
Classificação dos metazoa
Colégios particulares
 
Protoctista
ProtoctistaProtoctista
Fungos
FungosFungos

Mais de Colégios particulares (10)

Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Classificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclaturaClassificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclatura
 
Virus
VirusVirus
Virus
 
Monera
MoneraMonera
Monera
 
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormoniosFisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Classificação dos metazoa
Classificação dos metazoaClassificação dos metazoa
Classificação dos metazoa
 
Protoctista
ProtoctistaProtoctista
Protoctista
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 

Último

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 

Último (20)

Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 

Histologia vegetal

  • 2. HISTOLOGIA VEGETAL • INTRODUÇÃO – Entendemos por tecidos os grupos de células igualmente especializadas, de mesma origem embrionária e que realizam funções determinadas, no corpo vegetal. – Nas plantas, a distinção anatômica de tecidos é muito menos nítida do que nos animais. – A especialização é menos nítida e poucos são os tecidos que apresentam uma estrutura bem característica. Na maioria das vezes, o mesmo tecido exerce várias funções.
  • 3. Quais são os principais tecidos encontrados no corpo de uma planta? 1
  • 5. Quais são as características gerais dos tecidos meristemáticos? sempre estimulam crescimento suas células são ► indiferenciadas ou “totipotentes” suas células sempre ► estão sofrendo mitoses [ meristema primário que provoca crescimento primário (em altura) meristema secundário que provoca [ crescimento secundário (em espessura) podem formar outros tecidos, principalmente os adultos ou permanentes Ex. câmbio Xilema Floema Ex. felogênio Súber Feloderme Ex. periblema Ou meristema fundamental Tecidos de sustentação Tecidos de preenchimento Ex. pleroma ou Procâmbio Ex. dermatogênio ou protoderme câmbio epiderme
  • 7. TIPOS DE MERISTEMAS PRIMÁRIOS PROTODERME (DERMATOGÊNIO) MERISTEMA FUNDAMENTAL (PERIBLEMA ) EPIDERME SUSTENTAÇÃO E PREENCHIMENTO PROCÂMBIO CONDUÇÃO (PLEROMA) (XILEMA e FLOEMA) CALIPTROGÊNIO COIFA
  • 8. Tec. Meristemático secundário Tec. meristemático secundário
  • 10.
  • 12. De revestimento e proteção: Epiderme Súber Formada apenas por uma única camada de células vivas; Suas células são aclorofiladas; Reveste as folhas e as partes mais jovens da planta, aparecendo também na zona pilífera da raiz; Possui alguns anexos importantes, tais como os estômatos, os hidatódios, a cutícula, os acúleos e os pelos (absorventes, urticantes...) É formado por várias camadas de células mortas, devido a impregnação de suberina, uma substância impermeável (de natureza lipídica); Reveste principalmente as partes mais velhas do caule e da raiz, mas nunca das folhas; Protegem a planta contra predadores, excesso de calor e até mesmo contra o fogo; Seu principal anexo é a lenticela, pequenas rachaduras no súber que permitem as trocas gasosas;
  • 15.
  • 17. Tecidos de sustentação Colênquima Esclerênquima É formado por células vivas, que apresentam reforços de celulose nos “cantos da célula”; São mais frequentes nas partes jovens da planta, oferecendo à ela sustentação com flexibilidade; pode ser comparado tecido cartilaginoso nos animais. É formado por células mortas que sofreram uma impregnação de lignina (substância impermeável) e muito dura; Pode ser comparado ao tecido ósseo dos animais; Ocorre predominantemente nas partes mais velhas da planta; Suas principais células são as fibras e os escleritos ou esclerídeos.
  • 18. reforço de celulose nos ângulos da célula reforços de lignina
  • 19. Tecidos de condução de seivas ou de transporte de seivas xilema ou lenho floema ou líber formado por células mortas, impregnadas de lignina; transporta a seiva bruta ou inorgânica das raízes até as folhas; em relação ao floema é um tecido mais interno; além do papel que realiza no transporte de seiva, também atua como importante tecido de sustentação; as principais células do xilema são os elementos do vaso e os traqueídes. formado por células vivas; transporta a seiva elaborada ou orgânica, das folhas até o caule e as raízes; é um tecido mais periférico em relação ao xilema, ficando logo abaixo da casca da planta; suas principais células são os elementos do tubo crivado e a célula companheira.
  • 20. Célula do tubo crivado
  • 21. Célula ou elemento do tubo crivado Célula companheira Placa crivada Célula companheira Vaso do floema ou vaso liberiano
  • 22. Tecidos de preenchimento ou parênquimas Parênquima clorofiliano ou assimilador Parênquima amilífero ou de reserva Parênquima aerífero ou aerênquima Parênquima aquífero Realiza a fotossíntese, e por isso é mais abundante nas folhas e nos caules verdes; É um parênquima que armazena reservas principalmente na forma de amido. Ele é mais abundante nas raízes; Armazena ar, não para a sua respiração, mas para conseguir ficar mais leve e flutuar no ambiente aquático. É muito desenvolvido na vitória-régia e nos aguapés; Armazena água para resistir ao dias de dificuldade. É bem desenvolvido nas plantas Xerófitas ( de clima quente e seco)