SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof. Leandro
Sistema circulatório: aberto e fechado
hemolinfa sangue
Coração
Corpo
Pulmão
Esquema da dupla circulação
em tetrápodes.
Pequena
circulação
Grande
circulação
Coração
Corpo
Brânquias
Esquema de circulação simples
em peixes.
Sistema cardiovascular: simples e duplo
Sistema Digestório
Sistema Digestório
Sistema Excretor (Urinário): TIPOS DE EXCRETAS
EXCREÇÃO NOS INVERTEBRADOS
VERMES
EXCREÇÃO NOS INVERTEBRADOS
MOLUSCOS
ANELÍDEOS
EXCREÇÃO NOS INVERTEBRADOS
CRUSTÁCEOS
INSETOS
TIPOS DE RINS - VERTEBRADOS
 Pronefros: são segmentados e se situam na região anterior do corpo 
filtram excretas do celoma. Ocorrem nos ciclóstomos e nos embriões de todos
os vertebrados (funcionais apenas em embriões de peixes e anfíbios).
 Mesonefros: também são segmentados e se situam na região mediana do
animal  filtram as excretas tanto do celoma quanto do sangue. Ocorrem em
embriões de répteis, aves e mamíferos e em peixes e anfíbios adultos.
 Metanefros: não são segmentados e se situam na região posterior do corpo
 filtram excretas apenas do sangue. É o tipo de rim mais evoluído e ocorre
em répteis, aves e mamíferos adultos.
Evolução do sistema nervoso
Nos platelmintos, encontramos pela primeira vez células
nervosas agrupadas, formando um gânglio nervoso anterior
(os primeiros a apresentarem cefalização) de onde partem
de 2 a 8 cordões nervosos longitudinalmente para o resto do
corpo (sistema nervoso ganglionar ventral).
Evolução do sistema nervoso
Os anelídeos apresentam gânglios cerebróides na região
anterior do corpo (2 pares supraesofágicos e 2 pares
subesofágicos) e um ou dois cordões nervosos ventrais,
com gânglios para cada segmento do corpo (gânglios
ventrais).
Evolução do sistema nervoso
Nos moluscos encontramos gânglios cerebrais desenvolvidos,
comunicados com gânglios viscerais (controle das vísceras) e
gânglios pedais ou pediais (controle dos movimentos).
Evolução do sistema nervoso
Os artrópodos possuem sistema nervoso de organização
semelhante ao dos anelídeos, com os gânglios “cerebrais”
bastante desenvolvidos, com células nervosas definidas
para diversas atividades e um cordão nervoso ventral com
vários gânglios.
Evolução do sistema nervoso
Os equinodermos possuem uma concentração nervosa
(anel nervoso) ao redor da boca (região ventral) e um cordão
nervoso mediano em cada espinho. Sem cefalização.
Evolução do sistema nervoso
Sistema Nervoso Humano
A comunicação entre os diversos órgãos e células
do organismo ocorre graças a dois eficientes
sistemas de integração corporal:
• O sistema nervoso
• O sistema endócrino
Ocorre com a participação de um só indivíduo.
Não há troca de material genético através de gametas.
Origina outros seres geneticamente iguais.
Ocorre em seres unicelulares (amebas, bactérias,
euglenas) como em seres pluricelulares (Plantas, Hidra,
etc.)
Reprodução Assexuada = Agâmica
REPRODUÇÃO
 O corpo simplesmente se divide em duas partes,
que passarão a constituir dois novos indivíduos.
 Ocorre: Amebas, Bactérias, Paramécio, Euglena.
Tipos de Reprodução Assexuada
A.1 = Reprodução Assexuada: Cissiparidade =
BIPARTIÇÃO
A.2 = Reprodução Assexuada: BROTAMENTO
 A célula adulta desenvolve naturalmente um broto,
que pode destacar-se e dar origem a um novo ser.
 Ocorre: - seres unicelulares
- certos fungos (Leveduras)
- seres pluricelulares (Esponjas e Cnidarios)
 O indivíduo produz esporos (células que conseguem
germinar originando novos indivíduos, sem que haja
fecundação).
 Ocorre: - seres unicelulares (bactérias e protozoários)
- seres pluricelulares (algas)
A.3 = Reprodução Assexuada: ESPOROS
A.4 = Propagação Vegetativa
 Utiliza-se normalmente pedaços de caule (atuam
como “mudas”). Os caules possuem gemas = brotos
formados por células capazes de originar uma nova
planta.
 Aquela em que ocorre troca de material genético entre
os gametas (produz indivíduos diferentes dos pais).
 Aumenta a variabilidade genética.
 Há participação de gametas (células que fecundam).
 Ocorre, em seres unicelulares (bactérias) e seres
pluricelulares (Vegetais – Animais).
Reprodução Sexuada = Gâmica
A fusão = união do gameta masculino com o feminino
forma a célula ovo = zigoto  Fecundação
B.1 = Fecundação
Tipos de Reprodução Sexuada
B.2 = Conjugação
Duas bactérias se unem e uma delas recebe o
material genético da outra. Em seguida, elas se
separam e aquela que recebeu o material genético se
divide em duas.
RESPIRAÇÃO
• Difusão Simples – Unicelular
Gás
carbônico
Água
Glicose
Oxigênio
Membrana Plasmática
Citoplasma
Núcleo
• Difusão Simples – Poríferos e Cnidários
• Respiração cutânea
– Trocas gasosas pela pele
– A pele tem que estar úmida
– Geralmente uma respiração
complementar (anfíbios)
– Respiração típica em alguns
invertebrados mais simples
• Respiração Traqueal – ocorre através das traqueia,
isto é , um conjunto de tubos ramificados nas extremidades.
– Não há transporte de gases através do sangue (hemolinfa)
– Ocorre nos insetos terrestres
lâminas
fluxo de
hemolinfa
entre as lâminas
entradadoar
 Respiração Filotraqueal (Pulmões foliáceos)
- Pequenos espiráculos distribuídos pela parte externa do
corpo do animal, com finas membranas, em contato com
o sangue (hemolinfa)
- Típica dos aracnídeos
• Respiração Branquial
– Utiliza estruturas
denominadas brânquias.
– Utiliza o oxigênio
dissolvido na água.
– Típica de animais
aquáticos.
• Respiração pulmonar (Anfíbios, Répteis, Aves, Mamíferos)
– Utiliza estruturas para trocas gasosas denominadas pulmões.
– Típica respiração de animais terrestres.
– Os animais terrestres possuem vantagem sobre os aquáticos
pois a quantidade de oxigênio do ar é cerca de 10 vezes maior
que na água.
– Problema: Perda de água através das superfícies respiratórias
– Os pulmões são geralmente constituídos por pequenos sacos
denominados alvéolos, compostos por células sempre úmidas
e com altíssima irrigação sanguínea.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
Patricia Guimaraes
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
Fabiano Reis
 
Nomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomiaNomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomia
Iuri Fretta Wiggers
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
profatatiana
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
André Oliver
 
Pirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicasPirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicas
URCA
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
Rebeca Vale
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Bio
 
As Algas
As AlgasAs Algas
As Algas
thaysribeiro
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
Katia Valeria
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
Fatima Comiotto
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
Marcionedes De Souza
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
Rita Cunha
 
Aula 1 caracteristicas gerais dos animais
Aula 1   caracteristicas gerais dos animaisAula 1   caracteristicas gerais dos animais
Aula 1 caracteristicas gerais dos animais
Grupo UNIASSELVI
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
unhadecorada
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
Bio
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
Robson Oliveira
 

Mais procurados (20)

Reino animalia
Reino animaliaReino animalia
Reino animalia
 
Taxonomia
TaxonomiaTaxonomia
Taxonomia
 
Nomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomiaNomenclatura taxonomia
Nomenclatura taxonomia
 
Reino Animal
Reino AnimalReino Animal
Reino Animal
 
Zoologia: Platelmintos
Zoologia: PlatelmintosZoologia: Platelmintos
Zoologia: Platelmintos
 
Nematelmintos
NematelmintosNematelmintos
Nematelmintos
 
Platelmintos
PlatelmintosPlatelmintos
Platelmintos
 
Os Vertebrados
Os VertebradosOs Vertebrados
Os Vertebrados
 
Pirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicasPirâmides ecológicas
Pirâmides ecológicas
 
IV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espéciesIV. 1 Formação de novas espécies
IV. 1 Formação de novas espécies
 
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
Aula de Zoologia - Invertebrados (Power Point)
 
As Algas
As AlgasAs Algas
As Algas
 
Taxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivosTaxonomia dos seres vivos
Taxonomia dos seres vivos
 
Níveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivosNíveis de organização dos seres vivos
Níveis de organização dos seres vivos
 
Aula sobre histologia
Aula sobre   histologiaAula sobre   histologia
Aula sobre histologia
 
Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2Platelmintos e nematódeos 2
Platelmintos e nematódeos 2
 
Aula 1 caracteristicas gerais dos animais
Aula 1   caracteristicas gerais dos animaisAula 1   caracteristicas gerais dos animais
Aula 1 caracteristicas gerais dos animais
 
Os invertebrados
Os invertebrados Os invertebrados
Os invertebrados
 
Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1Cnidários ( Power Point ) 1
Cnidários ( Power Point ) 1
 
Cnidários
CnidáriosCnidários
Cnidários
 

Destaque

Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
Colégios particulares
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Colégios particulares
 
Organologia vegetal
Organologia vegetalOrganologia vegetal
Organologia vegetal
Colégios particulares
 
Poriferos-Cnidarios
Poriferos-CnidariosPoriferos-Cnidarios
Poriferos-Cnidarios
Colégios particulares
 
Cordados
CordadosCordados
Artropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermosArtropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermos
Colégios particulares
 
Anelideos e moluscos
Anelideos e moluscosAnelideos e moluscos
Anelideos e moluscos
Colégios particulares
 
Reproducao plantas
Reproducao   plantasReproducao   plantas
Reproducao plantas
Colégios particulares
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
Colégios particulares
 
Esqueleto
EsqueletoEsqueleto
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
Colégios particulares
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
Colégios particulares
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
Colégios particulares
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
Colégios particulares
 
Fisiologia animal comparada (versão para aula)
Fisiologia animal comparada    (versão para aula)Fisiologia animal comparada    (versão para aula)
Fisiologia animal comparada (versão para aula)
Mario Leonel Rodrigues
 
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema MotorFisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
Universidade Federal da Fronteira Sul
 
1º Ano - Protozoários
1º Ano - Protozoários1º Ano - Protozoários
1º Ano - Protozoários
Escola Modelo de Iguatu
 
Por qué elegir esta carrera
Por qué elegir esta carreraPor qué elegir esta carrera
Por qué elegir esta carrera
oefg
 

Destaque (20)

Sistema urinario
Sistema urinarioSistema urinario
Sistema urinario
 
Evolucao
EvolucaoEvolucao
Evolucao
 
Gametogenese
GametogeneseGametogenese
Gametogenese
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Organologia vegetal
Organologia vegetalOrganologia vegetal
Organologia vegetal
 
Poriferos-Cnidarios
Poriferos-CnidariosPoriferos-Cnidarios
Poriferos-Cnidarios
 
Cordados
CordadosCordados
Cordados
 
Artropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermosArtropodes e equinodermos
Artropodes e equinodermos
 
Anelideos e moluscos
Anelideos e moluscosAnelideos e moluscos
Anelideos e moluscos
 
Reproducao plantas
Reproducao   plantasReproducao   plantas
Reproducao plantas
 
Sistema digestorio
Sistema digestorioSistema digestorio
Sistema digestorio
 
Esqueleto
EsqueletoEsqueleto
Esqueleto
 
Sistema cardiovascular
Sistema cardiovascularSistema cardiovascular
Sistema cardiovascular
 
Sistema respiratorio
Sistema respiratorioSistema respiratorio
Sistema respiratorio
 
Histologia vegetal
Histologia vegetalHistologia vegetal
Histologia vegetal
 
Metodos contraceptivos
Metodos contraceptivosMetodos contraceptivos
Metodos contraceptivos
 
Fisiologia animal comparada (versão para aula)
Fisiologia animal comparada    (versão para aula)Fisiologia animal comparada    (versão para aula)
Fisiologia animal comparada (versão para aula)
 
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema MotorFisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
Fisiologia Animal Comparada - Respiração, Circulação, Sistema Motor
 
1º Ano - Protozoários
1º Ano - Protozoários1º Ano - Protozoários
1º Ano - Protozoários
 
Por qué elegir esta carrera
Por qué elegir esta carreraPor qué elegir esta carrera
Por qué elegir esta carrera
 

Semelhante a Fisiologia comparada

Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
rejanecardsouza
 
Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slides
Claudiapadao
 
Tabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animalTabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animal
eebniltonkucker
 
Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slides
Claudiapadao
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
eebniltonkucker
 
Embriologia cic damas
Embriologia cic damasEmbriologia cic damas
Embriologia cic damas
Wagner Freitas
 
Zoo invert
Zoo invertZoo invert
Zoo invert
marinadapieve
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Zoologia dos Invertebrados
Zoologia dos InvertebradosZoologia dos Invertebrados
Zoologia dos Invertebrados
Carlos Priante
 
Animais nematoda
Animais   nematodaAnimais   nematoda
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
DanielMedina333918
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
César Milani
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
Guilherme Orlandi Goulart
 
Arthropoda 1
Arthropoda 1Arthropoda 1
Arthropoda 1
Fabio Santos Nery
 
Filo dos Cnidários
Filo dos CnidáriosFilo dos Cnidários
Filo dos Cnidários
AndrezaCarvalho
 
Seres Vivos
Seres VivosSeres Vivos
Seres Vivos
Aurelio1
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
Gessica Sousa
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
orlando dias da silva
 
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.pptCIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
NathalieSilvadeAlmei
 

Semelhante a Fisiologia comparada (20)

Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
Anatomia comparada (evolução dos invertebrados)
 
Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slides
 
Tabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animalTabela comparativa reino animal
Tabela comparativa reino animal
 
Folhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slidesFolhas invertebrados slides
Folhas invertebrados slides
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
 
Embriologia cic damas
Embriologia cic damasEmbriologia cic damas
Embriologia cic damas
 
Zoo invert
Zoo invertZoo invert
Zoo invert
 
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
Zoologiainvertebrados 131019203941-phpapp02
 
Zoologia dos Invertebrados
Zoologia dos InvertebradosZoologia dos Invertebrados
Zoologia dos Invertebrados
 
Animais nematoda
Animais   nematodaAnimais   nematoda
Animais nematoda
 
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.pptfdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
fdocumentos.tips_aula-de-zoologia-invertebrados-power-point.ppt
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
 
Zoologia: Nematelmintos
Zoologia: NematelmintosZoologia: Nematelmintos
Zoologia: Nematelmintos
 
Arthropoda 1
Arthropoda 1Arthropoda 1
Arthropoda 1
 
Filo dos Cnidários
Filo dos CnidáriosFilo dos Cnidários
Filo dos Cnidários
 
Seres Vivos
Seres VivosSeres Vivos
Seres Vivos
 
Embriogênese
EmbriogêneseEmbriogênese
Embriogênese
 
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.pptCARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
CARACTERISTICAS SERES VIVOS, uma visão simplificada.ppt
 
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.pptCIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
CIENCIASNATURAISFABIANA02.ppt
 

Mais de Colégios particulares

Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
Colégios particulares
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
Colégios particulares
 
Classificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclaturaClassificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclatura
Colégios particulares
 
Virus
VirusVirus
Monera
MoneraMonera
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormoniosFisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Colégios particulares
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Classificação dos metazoa
Classificação dos metazoaClassificação dos metazoa
Classificação dos metazoa
Colégios particulares
 
Protoctista
ProtoctistaProtoctista
Fungos
FungosFungos

Mais de Colégios particulares (10)

Sistema imunologico
Sistema imunologicoSistema imunologico
Sistema imunologico
 
Histologia animal
Histologia animalHistologia animal
Histologia animal
 
Classificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclaturaClassificacao e nomenclatura
Classificacao e nomenclatura
 
Virus
VirusVirus
Virus
 
Monera
MoneraMonera
Monera
 
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormoniosFisiologia vegetal movimentos e hormonios
Fisiologia vegetal movimentos e hormonios
 
Verminoses
VerminosesVerminoses
Verminoses
 
Classificação dos metazoa
Classificação dos metazoaClassificação dos metazoa
Classificação dos metazoa
 
Protoctista
ProtoctistaProtoctista
Protoctista
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 

Último

iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
andressacastro36
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Mary Alvarenga
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 

Último (20)

iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdfiNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
iNTRODUÇÃO À Plantas terrestres e Plantas aquáticas. (1).pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e ZCaça-palavras - ortografia  S, SS, X, C e Z
Caça-palavras - ortografia S, SS, X, C e Z
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 

Fisiologia comparada

  • 2. Sistema circulatório: aberto e fechado hemolinfa sangue
  • 3. Coração Corpo Pulmão Esquema da dupla circulação em tetrápodes. Pequena circulação Grande circulação Coração Corpo Brânquias Esquema de circulação simples em peixes. Sistema cardiovascular: simples e duplo
  • 6. Sistema Excretor (Urinário): TIPOS DE EXCRETAS
  • 10. TIPOS DE RINS - VERTEBRADOS  Pronefros: são segmentados e se situam na região anterior do corpo  filtram excretas do celoma. Ocorrem nos ciclóstomos e nos embriões de todos os vertebrados (funcionais apenas em embriões de peixes e anfíbios).  Mesonefros: também são segmentados e se situam na região mediana do animal  filtram as excretas tanto do celoma quanto do sangue. Ocorrem em embriões de répteis, aves e mamíferos e em peixes e anfíbios adultos.  Metanefros: não são segmentados e se situam na região posterior do corpo  filtram excretas apenas do sangue. É o tipo de rim mais evoluído e ocorre em répteis, aves e mamíferos adultos.
  • 12. Nos platelmintos, encontramos pela primeira vez células nervosas agrupadas, formando um gânglio nervoso anterior (os primeiros a apresentarem cefalização) de onde partem de 2 a 8 cordões nervosos longitudinalmente para o resto do corpo (sistema nervoso ganglionar ventral). Evolução do sistema nervoso
  • 13. Os anelídeos apresentam gânglios cerebróides na região anterior do corpo (2 pares supraesofágicos e 2 pares subesofágicos) e um ou dois cordões nervosos ventrais, com gânglios para cada segmento do corpo (gânglios ventrais). Evolução do sistema nervoso
  • 14. Nos moluscos encontramos gânglios cerebrais desenvolvidos, comunicados com gânglios viscerais (controle das vísceras) e gânglios pedais ou pediais (controle dos movimentos). Evolução do sistema nervoso
  • 15. Os artrópodos possuem sistema nervoso de organização semelhante ao dos anelídeos, com os gânglios “cerebrais” bastante desenvolvidos, com células nervosas definidas para diversas atividades e um cordão nervoso ventral com vários gânglios. Evolução do sistema nervoso
  • 16. Os equinodermos possuem uma concentração nervosa (anel nervoso) ao redor da boca (região ventral) e um cordão nervoso mediano em cada espinho. Sem cefalização. Evolução do sistema nervoso
  • 17. Sistema Nervoso Humano A comunicação entre os diversos órgãos e células do organismo ocorre graças a dois eficientes sistemas de integração corporal: • O sistema nervoso • O sistema endócrino
  • 18. Ocorre com a participação de um só indivíduo. Não há troca de material genético através de gametas. Origina outros seres geneticamente iguais. Ocorre em seres unicelulares (amebas, bactérias, euglenas) como em seres pluricelulares (Plantas, Hidra, etc.) Reprodução Assexuada = Agâmica REPRODUÇÃO
  • 19.  O corpo simplesmente se divide em duas partes, que passarão a constituir dois novos indivíduos.  Ocorre: Amebas, Bactérias, Paramécio, Euglena. Tipos de Reprodução Assexuada A.1 = Reprodução Assexuada: Cissiparidade = BIPARTIÇÃO A.2 = Reprodução Assexuada: BROTAMENTO  A célula adulta desenvolve naturalmente um broto, que pode destacar-se e dar origem a um novo ser.  Ocorre: - seres unicelulares - certos fungos (Leveduras) - seres pluricelulares (Esponjas e Cnidarios)
  • 20.  O indivíduo produz esporos (células que conseguem germinar originando novos indivíduos, sem que haja fecundação).  Ocorre: - seres unicelulares (bactérias e protozoários) - seres pluricelulares (algas) A.3 = Reprodução Assexuada: ESPOROS A.4 = Propagação Vegetativa  Utiliza-se normalmente pedaços de caule (atuam como “mudas”). Os caules possuem gemas = brotos formados por células capazes de originar uma nova planta.
  • 21.  Aquela em que ocorre troca de material genético entre os gametas (produz indivíduos diferentes dos pais).  Aumenta a variabilidade genética.  Há participação de gametas (células que fecundam).  Ocorre, em seres unicelulares (bactérias) e seres pluricelulares (Vegetais – Animais). Reprodução Sexuada = Gâmica
  • 22. A fusão = união do gameta masculino com o feminino forma a célula ovo = zigoto  Fecundação B.1 = Fecundação Tipos de Reprodução Sexuada B.2 = Conjugação Duas bactérias se unem e uma delas recebe o material genético da outra. Em seguida, elas se separam e aquela que recebeu o material genético se divide em duas.
  • 23. RESPIRAÇÃO • Difusão Simples – Unicelular Gás carbônico Água Glicose Oxigênio Membrana Plasmática Citoplasma Núcleo
  • 24. • Difusão Simples – Poríferos e Cnidários
  • 25. • Respiração cutânea – Trocas gasosas pela pele – A pele tem que estar úmida – Geralmente uma respiração complementar (anfíbios) – Respiração típica em alguns invertebrados mais simples
  • 26. • Respiração Traqueal – ocorre através das traqueia, isto é , um conjunto de tubos ramificados nas extremidades. – Não há transporte de gases através do sangue (hemolinfa) – Ocorre nos insetos terrestres
  • 27. lâminas fluxo de hemolinfa entre as lâminas entradadoar  Respiração Filotraqueal (Pulmões foliáceos) - Pequenos espiráculos distribuídos pela parte externa do corpo do animal, com finas membranas, em contato com o sangue (hemolinfa) - Típica dos aracnídeos
  • 28. • Respiração Branquial – Utiliza estruturas denominadas brânquias. – Utiliza o oxigênio dissolvido na água. – Típica de animais aquáticos.
  • 29. • Respiração pulmonar (Anfíbios, Répteis, Aves, Mamíferos) – Utiliza estruturas para trocas gasosas denominadas pulmões. – Típica respiração de animais terrestres. – Os animais terrestres possuem vantagem sobre os aquáticos pois a quantidade de oxigênio do ar é cerca de 10 vezes maior que na água. – Problema: Perda de água através das superfícies respiratórias – Os pulmões são geralmente constituídos por pequenos sacos denominados alvéolos, compostos por células sempre úmidas e com altíssima irrigação sanguínea.