SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 48
FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA
CURSO DE AGRONOMIA
Professora: Joseanny Cardoso da Silva Pereira
Disciplina: Morfoanatomia e taxonomia vegetal
Morfologia vegetal da flor
Introdução
Importância: reprodução sexual, taxonomia, industrial,
medicinal, ornamental etc.
Caracteres gerais: formada por folhas modificadas
(antófilos) com diferentes especializações.
Função: reprodução sexual
Introdução
Origem: metamorfose foliar progressiva
Definição: eixo com folhas metamorfoseadas que, em
conjunto, constituem o aparelho reprodutor das plantas
superiores.
Morfologia da Flor
Verticilos Florais:
• Verticilos de Proteção
- Cálice (sépalas)
- Corola (pétalas)
Se formado por
tépalas, o conjunto é
denominado perigônio.
• Verticilos de Reprodução
- Androceu (estames)
- Gineceu (carpelos)
Perianto
O pedúnculo é o eixo de
sustentação da flor e o receptáculo
é a porção dilatada onde se
inserem os verticilos florais.
Estame
Filete
Antera
Pétala
Carpelo
Estigma
Estilete
Ovário
Sépala
Óvulo
Receptáculo
Pedúnculo
Conectivo
Presença de cálice e corola
Aclamídea Monoclamídea
Piper xylosteoides
Piperaceae
Fuchsia procumbens
Onagraceae
Diclamídea
Rosa sp.
Rosaceae
Nomenclatura floral
• Quanto ao pedúnculo
Pedunculada Séssil
Cymbalaria muralis
Myrciaria cauliflora
Myrtaceae
Nomenclatura floral
• Quanto à disposição das peças florais
Cíclica Acíclica
Hibiscus sp.
Malvaceae
Magnolia grandiflora
Magnoliaceae
Nomenclatura floral
• Quanto à homogeneidade do perianto
Homoclamídea Heteroclamídea
Lilium sp.
Liliaceae
Solanum lycopersicum
Solanaceae
Nomenclatura floral
• Quanto ao sexo
Nomenclatura floral
• Quanto ao sexo
Flor unissexual feminina e masculina
Jatropha curcas
Euphorbiaceae
Passiflora sp
Passifloraceae
Flor hermafrodita
Nomenclatura floral
• Quanto ao nº de estames em relação ao de pétalas
Oligostêmone
Tabebuia chrysotricha
Bignoniaceae
Isostêmone
Genipa americana
Bignoniaceae
Nomenclatura floral
• Quanto ao nº de estames em relação ao de pétalas
Diplostêmone
Delonix regia
Fabaceae
Polistêmone
Psidium guajava
Mytaceae
Nomenclatura floral
• Quanto à posição relativa do gineceu
Hipógina – ovário súpero Epígena – ovário ínfero
Nomenclatura floral
• Quanto à posição relativa do gineceu
Perígena – ovário semi-ínfero
Tipos de brácteas
Calículo ou epicálice Espata
Anthurium andraeanum
Araceae
Hibiscus sp.
Malvaceae
Tipos de brácteas
Glumas
Periclínio
Chrysanthemum leucanthemum
Asteraceae
Arroz ou trigo
Poaceae
1ª gluma
2ª gluma
Cálice: 1º verticilo protetor externo
• Quanto à soldadura das sépalas
Abutilon megapotamicum
Malvaceae
Gamossépalo
Blackstonia perfoliata
Gentianaceae
Dialissépalo
Cálice: 1º verticilo protetor externo
• Quanto ao número de sépalas: 3 ou 5.
Trímero
Allium sp.
Liliaceae
Pentâmero
Delonix regia
Fabaceae
Cálice: 1º verticilo protetor externo
• Quanto à duração:
MarcescentePersistente
Cálice: 1º verticilo protetor externo
• Quanto à duração:
Acrescente: continua a crescer
Physalis angulata
Solanaceae
Corola: 2º verticilo protetor externo
• Quanto à simetria
Corola: 2º verticilo protetor externo
• Quanto à soldadura das pétalas
Gamopétala
Tabebuia serratifolia
Bignoniaceae
Dialipétala
Malpighia punicifolia
Malphigiaceae
Corola: 2º verticilo protetor externo
• Quanto ao número de pétalas
Trímera
Vellozia squamata
Veloziaceae
Tetrâmera Pentâmera
Hydrangea macrophylla
Saxifragaceae
Lepidium meyenii
Brassicaceae
• Dialipétalas e actinomorfas
Brassica hirta
Brassicaceae
Fragaria vesca
Rosaceae
Dianthus deltoides
Caryophyllaceae
Corola: 2º verticilo protetor externo
Androceu
• Morfologia do estame: filete, conectivo e antera
Androceu
• Quanto ao tamanho relativo de estames
Homodínamo
Lillum sp.
Liliaceae
Heterodínamo
Cassia javanica
Fabaceae
Androceu
• Quanto ao tamanho relativo de estames
Didínamo Tetradínamo
Brassica napus
Brassicaceae
Tabebuia heptaphylla
Bignoniaceae
Androceu
• Quanto à soldadura dos estames
Dialistêmone
Caryocar brasiliense
Caryocaraceae
Gamostêmone
Hymenocallis caribaea
Amaryllidaceae
Androceu
• Quanto à soldadura dos estames
Sinfisandro ou sinandro: fusão parcial ou total dos estames
Chorisia speciosa
Malvaceae
Spirotheca rivieri
Malvaceae
Androceu
• Quanto à soldadura dos filetes (adelfia)
Monoadelfo
Hibiscus sp.
Malvaceae
Diadelfo: fusão em 2 feixes
Wisteria sinensis
Fabaceae
Androceu
• Quanto à soldadura dos filetes (adelfia)
Triadelfo
Citrus maxima
Rutaceae
Poliadelfo
Pachira insignis
Malvaceae
Estames
• Quanto à soldadura das anteras
Livres SinânteroConiventes
Estames
• Quanto à posição em relação à corola
Inclusos
Estames
• Quanto à posição em relação à corola
Epipétalos
Estames
• Quanto à posição em relação à corola
Exsertos: projetam-se para fora da corola tubulosa.
Antera
• Quanto à inserção do filete na antera
Antera
• Quanto à deiscência (abertura)
Rimosa
Valvar
Poricida
Gineceu: conjunto de carpelos
• Morfologia do carpelo: ovário, estilete e estigma
Gineceu: conjunto de carpelos que formam
um ou mais pistilos
• Quanto à soldadura dos carpelos
Gineceu: conjunto de carpelos que formam
um ou mais pistilos
• Quanto à soldadura dos carpelos
A. Ovário com 3 carpelos livres (apocárpico).
B. Ovário com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 3 estiletes e 3 estigmas.
C. Ovário com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 1 estilete e 3 estigmas.
D. Ovario com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 1 estilete e 1 estigma trilobulado.
Gineceu: conjunto de carpelos que formam
um ou mais pistilos
• Quanto à soldadura dos carpelos
Sedum multicepa
Carpelo apocárpico
Brachychiton sp.
Carpelo sincárpico
Gineceu: conjunto de carpelos que formam
um ou mais pistilos
• Quanto ao nº de carpelos
Unicarpelar Bicarpelar Tricarpelar Pluricarpelar
Estilete (por onde passa o tubo polínico) e
Estigma (com papilas que recebem o pólen)
• Estilete quanto à inserção no ovário
Estilete (por onde passa o tubo polínico) e
Estigma (com papilas que recebem o pólen)
• Estigma quanto à divisão: indiviso ou ramificado
Estrutura do óvulo
• Partes do óvulo
Integumentos: nome dado a cada uma das
camadas que reveste o óvulo.
Nucela: tecido nutritivo do óvulo que reveste
o saco embrionário.
Hilo: porção terminal do funículo. É o lugar por onde, + tarde, a
semente se destacará do fruto.
Prefloração: disposição das peças florais no
botão (antes da antese)
• Tipo valvar: quando as peças florais se tocam pelos
bordos sem haver sobreposição entre elas.
Peças florais dobradas para
dentro
Peças florais com bordos voltados para fora
Peças florais não
dobradas
Prefloração: disposição das peças florais no
botão (antes da antese)
• Tipo imbricada: corola vexilar
Estandarte ou
vexilo
Asa
Carena
Prefloração: disposição das peças florais no
botão (antes da antese)
• Tipo imbricada: corola carenal
Estandarte ou
vexilo
Asa
Carena

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Flor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E AnatomiaFlor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E Anatomia
profatatiana
 
Aula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânicaAula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânica
Maria Betânia
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Bruno Rodrigues
 

Mais procurados (20)

Folhas 2012 aula
Folhas 2012 aulaFolhas 2012 aula
Folhas 2012 aula
 
Aula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetaisAula tecidos vegetais
Aula tecidos vegetais
 
Raiz
RaizRaiz
Raiz
 
Anatomia vegetal
Anatomia vegetalAnatomia vegetal
Anatomia vegetal
 
Anatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folhaAnatomia e morfologia de folha
Anatomia e morfologia de folha
 
Flor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E AnatomiaFlor – Morfologia E Anatomia
Flor – Morfologia E Anatomia
 
Angiospermas basais monocotiledoneas
Angiospermas basais monocotiledoneas Angiospermas basais monocotiledoneas
Angiospermas basais monocotiledoneas
 
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre FloresSlides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
Slides da aula de Biologia (Renato) sobre Flores
 
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth BergerAula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
Aula 8 – fruto e semente Prof. Guth Berger
 
Apostila-entomologia-geral
Apostila-entomologia-geralApostila-entomologia-geral
Apostila-entomologia-geral
 
Aula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânicaAula nomenclatura botânica
Aula nomenclatura botânica
 
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
ReproduçãO Nas Angiospermas (1)
 
ESTUDO DIRIGIDO BOTÂNICA
ESTUDO DIRIGIDO BOTÂNICAESTUDO DIRIGIDO BOTÂNICA
ESTUDO DIRIGIDO BOTÂNICA
 
Filo mollusca texto
Filo mollusca textoFilo mollusca texto
Filo mollusca texto
 
B6 bot 06 - angiospermas basais
B6 bot   06 - angiospermas basaisB6 bot   06 - angiospermas basais
B6 bot 06 - angiospermas basais
 
Fisiologia dos Estômatos
Fisiologia dos EstômatosFisiologia dos Estômatos
Fisiologia dos Estômatos
 
Aula 6 - Caule
Aula 6 - CauleAula 6 - Caule
Aula 6 - Caule
 
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementesUnidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
Unidade 02 formação e desenvolvimento das sementes
 
Caule
CauleCaule
Caule
 
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e FolhasMorfologia: Raiz, Caule e Folhas
Morfologia: Raiz, Caule e Folhas
 

Semelhante a Morfologia vegetal da flor

Morfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomiaMorfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomia
Henrique Zini
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantas
biroskaa
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
aulasdotubao
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
aulasdotubao
 
Flor – morfologia e anatomia
Flor – morfologia e anatomiaFlor – morfologia e anatomia
Flor – morfologia e anatomia
profatatiana
 
Livro identificacao-botanica
Livro identificacao-botanicaLivro identificacao-botanica
Livro identificacao-botanica
Marcos Galvão
 
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas adenomar
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas   adenomarNovo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas   adenomar
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas adenomar
Universidade Federal do Oeste Pará
 
Sistemática vegetal
Sistemática vegetalSistemática vegetal
Sistemática vegetal
emanuel
 
Biologia trabalho
Biologia trabalhoBiologia trabalho
Biologia trabalho
Vitor.ls
 

Semelhante a Morfologia vegetal da flor (20)

Morfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomiaMorfologia da flor agronomia
Morfologia da flor agronomia
 
Flores
FloresFlores
Flores
 
Classificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantasClassificacao e reproducao das plantas
Classificacao e reproducao das plantas
 
Semi reino vegetal
Semi reino vegetalSemi reino vegetal
Semi reino vegetal
 
Angiospermas - Introdução Geral
Angiospermas - Introdução GeralAngiospermas - Introdução Geral
Angiospermas - Introdução Geral
 
Briófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitasBriófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitas
 
Briófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitasBriófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitas
 
Briófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitasBriófitas e pteridófitas
Briófitas e pteridófitas
 
Grupos vegetais ensino médio
Grupos vegetais ensino médioGrupos vegetais ensino médio
Grupos vegetais ensino médio
 
Reino plantae[1]
Reino plantae[1]Reino plantae[1]
Reino plantae[1]
 
Introdução ao filo Artropoda e subfilo Chelicerata
Introdução ao filo Artropoda e subfilo ChelicerataIntrodução ao filo Artropoda e subfilo Chelicerata
Introdução ao filo Artropoda e subfilo Chelicerata
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Flor – morfologia e anatomia
Flor – morfologia e anatomiaFlor – morfologia e anatomia
Flor – morfologia e anatomia
 
Livro identificacao-botanica
Livro identificacao-botanicaLivro identificacao-botanica
Livro identificacao-botanica
 
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas adenomar
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas   adenomarNovo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas   adenomar
Novo gênero e espécie de portanini linnavuori e notas taxonômicas adenomar
 
Termos Científicos
Termos CientíficosTermos Científicos
Termos Científicos
 
Gimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermasGimnospermas e angiospermas
Gimnospermas e angiospermas
 
Sistemática vegetal
Sistemática vegetalSistemática vegetal
Sistemática vegetal
 
Biologia trabalho
Biologia trabalhoBiologia trabalho
Biologia trabalho
 
Tecidos de condução
Tecidos de condução Tecidos de condução
Tecidos de condução
 

Mais de Joseanny Pereira (12)

Introdução a sistemática vegetal
Introdução a sistemática vegetalIntrodução a sistemática vegetal
Introdução a sistemática vegetal
 
Classificação atual das angiospermas
Classificação atual das angiospermasClassificação atual das angiospermas
Classificação atual das angiospermas
 
Fases da fecundação nas angiospermas
Fases da fecundação nas angiospermasFases da fecundação nas angiospermas
Fases da fecundação nas angiospermas
 
Morfologia vegetal da raiz
Morfologia vegetal da raizMorfologia vegetal da raiz
Morfologia vegetal da raiz
 
Anotações apresentação Melhoramento de caracteres especiais
Anotações apresentação Melhoramento de caracteres especiaisAnotações apresentação Melhoramento de caracteres especiais
Anotações apresentação Melhoramento de caracteres especiais
 
Melhoramento de caracteres especiais
Melhoramento de caracteres especiaisMelhoramento de caracteres especiais
Melhoramento de caracteres especiais
 
Citocininas
CitocininasCitocininas
Citocininas
 
Translocação de solutos orgânicos
Translocação de solutos orgânicosTranslocação de solutos orgânicos
Translocação de solutos orgânicos
 
Germinação
GerminaçãoGerminação
Germinação
 
Fotossíntese
FotossínteseFotossíntese
Fotossíntese
 
Desenvolvimento das plantas
Desenvolvimento das plantasDesenvolvimento das plantas
Desenvolvimento das plantas
 
Aula respiração
Aula respiraçãoAula respiração
Aula respiração
 

Morfologia vegetal da flor

  • 1. FACULDADE EVANGÉLICA DE GOIANÉSIA CURSO DE AGRONOMIA Professora: Joseanny Cardoso da Silva Pereira Disciplina: Morfoanatomia e taxonomia vegetal Morfologia vegetal da flor
  • 2. Introdução Importância: reprodução sexual, taxonomia, industrial, medicinal, ornamental etc. Caracteres gerais: formada por folhas modificadas (antófilos) com diferentes especializações. Função: reprodução sexual
  • 3. Introdução Origem: metamorfose foliar progressiva Definição: eixo com folhas metamorfoseadas que, em conjunto, constituem o aparelho reprodutor das plantas superiores.
  • 4. Morfologia da Flor Verticilos Florais: • Verticilos de Proteção - Cálice (sépalas) - Corola (pétalas) Se formado por tépalas, o conjunto é denominado perigônio. • Verticilos de Reprodução - Androceu (estames) - Gineceu (carpelos) Perianto O pedúnculo é o eixo de sustentação da flor e o receptáculo é a porção dilatada onde se inserem os verticilos florais. Estame Filete Antera Pétala Carpelo Estigma Estilete Ovário Sépala Óvulo Receptáculo Pedúnculo Conectivo
  • 5. Presença de cálice e corola Aclamídea Monoclamídea Piper xylosteoides Piperaceae Fuchsia procumbens Onagraceae Diclamídea Rosa sp. Rosaceae
  • 6. Nomenclatura floral • Quanto ao pedúnculo Pedunculada Séssil Cymbalaria muralis Myrciaria cauliflora Myrtaceae
  • 7. Nomenclatura floral • Quanto à disposição das peças florais Cíclica Acíclica Hibiscus sp. Malvaceae Magnolia grandiflora Magnoliaceae
  • 8. Nomenclatura floral • Quanto à homogeneidade do perianto Homoclamídea Heteroclamídea Lilium sp. Liliaceae Solanum lycopersicum Solanaceae
  • 10. Nomenclatura floral • Quanto ao sexo Flor unissexual feminina e masculina Jatropha curcas Euphorbiaceae Passiflora sp Passifloraceae Flor hermafrodita
  • 11. Nomenclatura floral • Quanto ao nº de estames em relação ao de pétalas Oligostêmone Tabebuia chrysotricha Bignoniaceae Isostêmone Genipa americana Bignoniaceae
  • 12. Nomenclatura floral • Quanto ao nº de estames em relação ao de pétalas Diplostêmone Delonix regia Fabaceae Polistêmone Psidium guajava Mytaceae
  • 13. Nomenclatura floral • Quanto à posição relativa do gineceu Hipógina – ovário súpero Epígena – ovário ínfero
  • 14. Nomenclatura floral • Quanto à posição relativa do gineceu Perígena – ovário semi-ínfero
  • 15. Tipos de brácteas Calículo ou epicálice Espata Anthurium andraeanum Araceae Hibiscus sp. Malvaceae
  • 16. Tipos de brácteas Glumas Periclínio Chrysanthemum leucanthemum Asteraceae Arroz ou trigo Poaceae 1ª gluma 2ª gluma
  • 17. Cálice: 1º verticilo protetor externo • Quanto à soldadura das sépalas Abutilon megapotamicum Malvaceae Gamossépalo Blackstonia perfoliata Gentianaceae Dialissépalo
  • 18. Cálice: 1º verticilo protetor externo • Quanto ao número de sépalas: 3 ou 5. Trímero Allium sp. Liliaceae Pentâmero Delonix regia Fabaceae
  • 19. Cálice: 1º verticilo protetor externo • Quanto à duração: MarcescentePersistente
  • 20. Cálice: 1º verticilo protetor externo • Quanto à duração: Acrescente: continua a crescer Physalis angulata Solanaceae
  • 21. Corola: 2º verticilo protetor externo • Quanto à simetria
  • 22. Corola: 2º verticilo protetor externo • Quanto à soldadura das pétalas Gamopétala Tabebuia serratifolia Bignoniaceae Dialipétala Malpighia punicifolia Malphigiaceae
  • 23. Corola: 2º verticilo protetor externo • Quanto ao número de pétalas Trímera Vellozia squamata Veloziaceae Tetrâmera Pentâmera Hydrangea macrophylla Saxifragaceae Lepidium meyenii Brassicaceae
  • 24. • Dialipétalas e actinomorfas Brassica hirta Brassicaceae Fragaria vesca Rosaceae Dianthus deltoides Caryophyllaceae Corola: 2º verticilo protetor externo
  • 25. Androceu • Morfologia do estame: filete, conectivo e antera
  • 26. Androceu • Quanto ao tamanho relativo de estames Homodínamo Lillum sp. Liliaceae Heterodínamo Cassia javanica Fabaceae
  • 27. Androceu • Quanto ao tamanho relativo de estames Didínamo Tetradínamo Brassica napus Brassicaceae Tabebuia heptaphylla Bignoniaceae
  • 28. Androceu • Quanto à soldadura dos estames Dialistêmone Caryocar brasiliense Caryocaraceae Gamostêmone Hymenocallis caribaea Amaryllidaceae
  • 29. Androceu • Quanto à soldadura dos estames Sinfisandro ou sinandro: fusão parcial ou total dos estames Chorisia speciosa Malvaceae Spirotheca rivieri Malvaceae
  • 30. Androceu • Quanto à soldadura dos filetes (adelfia) Monoadelfo Hibiscus sp. Malvaceae Diadelfo: fusão em 2 feixes Wisteria sinensis Fabaceae
  • 31. Androceu • Quanto à soldadura dos filetes (adelfia) Triadelfo Citrus maxima Rutaceae Poliadelfo Pachira insignis Malvaceae
  • 32. Estames • Quanto à soldadura das anteras Livres SinânteroConiventes
  • 33. Estames • Quanto à posição em relação à corola Inclusos
  • 34. Estames • Quanto à posição em relação à corola Epipétalos
  • 35. Estames • Quanto à posição em relação à corola Exsertos: projetam-se para fora da corola tubulosa.
  • 36. Antera • Quanto à inserção do filete na antera
  • 37. Antera • Quanto à deiscência (abertura) Rimosa Valvar Poricida
  • 38. Gineceu: conjunto de carpelos • Morfologia do carpelo: ovário, estilete e estigma
  • 39. Gineceu: conjunto de carpelos que formam um ou mais pistilos • Quanto à soldadura dos carpelos
  • 40. Gineceu: conjunto de carpelos que formam um ou mais pistilos • Quanto à soldadura dos carpelos A. Ovário com 3 carpelos livres (apocárpico). B. Ovário com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 3 estiletes e 3 estigmas. C. Ovário com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 1 estilete e 3 estigmas. D. Ovario com 3 carpelos fundidos (sincárpico), 1 estilete e 1 estigma trilobulado.
  • 41. Gineceu: conjunto de carpelos que formam um ou mais pistilos • Quanto à soldadura dos carpelos Sedum multicepa Carpelo apocárpico Brachychiton sp. Carpelo sincárpico
  • 42. Gineceu: conjunto de carpelos que formam um ou mais pistilos • Quanto ao nº de carpelos Unicarpelar Bicarpelar Tricarpelar Pluricarpelar
  • 43. Estilete (por onde passa o tubo polínico) e Estigma (com papilas que recebem o pólen) • Estilete quanto à inserção no ovário
  • 44. Estilete (por onde passa o tubo polínico) e Estigma (com papilas que recebem o pólen) • Estigma quanto à divisão: indiviso ou ramificado
  • 45. Estrutura do óvulo • Partes do óvulo Integumentos: nome dado a cada uma das camadas que reveste o óvulo. Nucela: tecido nutritivo do óvulo que reveste o saco embrionário. Hilo: porção terminal do funículo. É o lugar por onde, + tarde, a semente se destacará do fruto.
  • 46. Prefloração: disposição das peças florais no botão (antes da antese) • Tipo valvar: quando as peças florais se tocam pelos bordos sem haver sobreposição entre elas. Peças florais dobradas para dentro Peças florais com bordos voltados para fora Peças florais não dobradas
  • 47. Prefloração: disposição das peças florais no botão (antes da antese) • Tipo imbricada: corola vexilar Estandarte ou vexilo Asa Carena
  • 48. Prefloração: disposição das peças florais no botão (antes da antese) • Tipo imbricada: corola carenal Estandarte ou vexilo Asa Carena

Notas do Editor

  1. Sinandro
  2. Diadelfo