SlideShare uma empresa Scribd logo
HIPERTENSÃO
 ARTERIAL SISTÊMICA
      SEVERA
          E
INSUFICIÊNCIA RENAL
     CRÔNICA




  Tamires de Lima Souza
PRESSÃO ARTERIAL
   É a força que o coração bombeia o sangue através
    dos vasos sanguíneos.

   É mantida pelo volume de sangue que sai do
    coração e a resistência que ele encontra para
    circular no corpo.
A PRESSÃO ARTERIAL É MEDIDA EM DOIS
TIPOS...

   Pressão arterial sistólica Atinge o seu valor máximo
    durante a expulsão do sangue (sístole) .

   Pressão arterial diastólica atinge o seu valor
    mínimo quando o coração termina o período de
    repouso (diástole).
CLASSIFICAÇÃO DA HAS




 Fonte: enfermagem-sae.blogspot.com
HIPERTENSÃO ARTERIAL E FUNÇÃO
RENAL
 A Hipertensão arterial     e a função renal estão
  intimamente relacionados podendo a hipertensão ser
  tanto causa como consequência de uma doença renal.
 Segundo Pascoal (1998), a via pela qual a hipertensão
  lesa o rim ainda não está completamente conhecida.
  Poderia ser através do aumento da espessura arteriolar
  e diminuição do lúmen - levando à isquemia e
  glomeruloesclerose - ou pelo aumento da pressão
  intraglomerular,  que    igualmente   pode     causar
  glomeruloesclerose.
INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA
   A IRC consiste em lesão renal e perda progressiva
    e irreversível da função dos rins.

   Os rins não conseguem mais manter a normalidade
    do meio interno do corpo.

   Anemia forte



   A densidade urinária é sempre baixa mostrando a
    incapacidade do rim em concentrar a urina
EPIDEMIOLOGIA

 Constitui-se um importante problema de saúde
  pública no Brasil.
 a prevalência de pacientes mantidos em programa
  crônico de diálise mais que dobrou nos últimos oito
  anos.
 A incidência de novos pacientes cresce cerca de
  8% ao ano, tendo sido 18.000 pacientes em 2001.
 Nos pacientes com doença renal crônica em
  estágio III ou doença renal crônica moderada
  (filtração glomerular entre 30 e 60 ml/min)
  apresentam 136% de risco de morte cardíaca.
CAUSAS
 Rejeição crônica
 Nefrotoxicidade por uso de drogas
  imunossupressoras
 Recidiva de glomerulopatias

 Glomerulopatia do transplante




                            Apresentação clínica

                 • Aumento gradual da creatinina
                 • Proteinúria
                 • Hipertensão arterial
FATORES DE RISCO
                                    Estes devem fazer
O grupo de risco engloba:            uma vez por ano
                                   dosagem de creatina
 Obesos,                          no sangue e exames
 Idosos,                               de urina.

 Diabéticos,

 Pessoas com histórico familiar

 Hipertensos
HA                              IRC



Perda progressiva da capacidade renal de excretar o sódio



              Sobrecarga salina e de volume



 Produção elevada de vasoconstritores (Angiotensina II)



    Diminuição de vasodilatadores (prostaglandinas)



         Produção de Oxido Nítrico prejudicado
ESTADIAMENTO DA IRC
DIAGNÓSTICO
TRATAMENTO
   Programa de promoção a saúde e prevenção
    primária.

   Identificação precoce da disfunção renal.

   Detecção e correção de causas reversíveis da
    doença renal.

   Diálises.
DIÁLISE

 Na diálise peritoneal introduz-
  se     dentro     da   cavidade
  abdominal um líquido que
  contém uma mistura especial de
  glicose e de sais que arrasta as
  substâncias tóxicas dos tecidos.
 Depois extrai-se o líquido e
  despeja-se. A quantidade de
  glicose pode ser modificada
  para extrair mais ou menos
  líquido do organismo.
HEMODIÁLISE
               Na hemodiálise extrai-
                se o sangue do corpo e
                bombeia-se       para    o
                interior de um aparelho
                que filtra as substâncias
                tóxicas, devolvendo à
                pessoa       o     sangue
                purificado.
               A quantidade de líquido
                devolvido      pode    ser
                ajustada.
COMPARAÇÃO ENTRE DIÁLISE E HEMODIÁLISE
TRANSPLANTE
 Transplante de rim é uma alternativa bastante eficaz
  para o tratamento da insuficiência renal crônica.
 Quando ele se faz necessário, o paciente recebe um
  rim novo, uma artéria para nutri-lo, uma veia que
  serve de escape para o sangue venoso e um ureter
  para excretar a urina.
REFERÊNCIAS

   BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Hipertensão
    arterial e Diabetes Mellitus.- Brasília: Editora MS,
    2002.

   BRAGA, Júlio. Hipertensão Arterial Sistêmica. Real
    Sociedade Portuguesa de Beneficência Dezesseis de
    Setembro, 2004.

   BORTOLOTTO, Luiz Aparecido. Hipertensão arterial e
    insuficiência renal crônica. Rev Bras Hipertens
    vol.15(3):152-155, 2008.

   BUSATO, Otto. Insuficiência Renal. ABC da Saúde.
    2001.
   JUNIOR, João EgidioRomão. Doença Renal Crônica:
    Definição, Epidemiologia e Classificação. J Bras Nefrol
    Volume XXVI - nº 3 - Supl. 1 - Agosto de 2004.


   SBC – SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA.
    Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). Programa
    Nacional de Prevenção e Epidemiologia: São Paulo,
    2010.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Ascite
AsciteAscite
Cirrose hepática
Cirrose hepáticaCirrose hepática
Cirrose hepática
karol_ribeiro
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
José Alexandre Pires de Almeida
 
Propedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivasPropedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivas
Paulo Alambert
 
Ascite
AsciteAscite
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
Avelino Lopes
 
Trab nutricion
Trab nutricionTrab nutricion
Trab nutricion
Gi Carvalho
 
Sinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urináriosSinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urinários
pauloalambert
 
Cirrose
CirroseCirrose
Cirrose
Déa Pereira
 
Hda aulas de semiologia
Hda aulas de semiologiaHda aulas de semiologia
Ascite
Ascite Ascite
Ascite
pauloalambert
 
Hepatopatia
 Hepatopatia Hepatopatia
Hepatopatia
Ludimila Neres Aguiar
 
Propedeutica ira irc 2015 2
Propedeutica ira irc 2015 2Propedeutica ira irc 2015 2
Propedeutica ira irc 2015 2
Paulo Alambert
 
Hidratação
HidrataçãoHidratação
Hidratação
pauloalambert
 
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMTDerrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
Semioliga UFMT
 
Avaliação do estado de hidratação
Avaliação do estado de hidrataçãoAvaliação do estado de hidratação
Avaliação do estado de hidratação
pauloalambert
 
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISEPESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
Rafael Lima
 
Doenças gastrointestinal - parte I
Doenças gastrointestinal - parte IDoenças gastrointestinal - parte I
Doenças gastrointestinal - parte I
NEELLITON SANTOS
 
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptxUFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
Nome Sobrenome
 
Ascite
AsciteAscite

Mais procurados (20)

Ascite
AsciteAscite
Ascite
 
Cirrose hepática
Cirrose hepáticaCirrose hepática
Cirrose hepática
 
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de AlmeidaDistúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
Distúrbios circulatórios - Dr. José Alexandre Pires de Almeida
 
Propedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivasPropedeutica das hemorragias digestivas
Propedeutica das hemorragias digestivas
 
Ascite
AsciteAscite
Ascite
 
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
134491411 cuidados-de-enfermagem-ao-paciente-dialitico
 
Trab nutricion
Trab nutricionTrab nutricion
Trab nutricion
 
Sinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urináriosSinais e sintomas urinários
Sinais e sintomas urinários
 
Cirrose
CirroseCirrose
Cirrose
 
Hda aulas de semiologia
Hda aulas de semiologiaHda aulas de semiologia
Hda aulas de semiologia
 
Ascite
Ascite Ascite
Ascite
 
Hepatopatia
 Hepatopatia Hepatopatia
Hepatopatia
 
Propedeutica ira irc 2015 2
Propedeutica ira irc 2015 2Propedeutica ira irc 2015 2
Propedeutica ira irc 2015 2
 
Hidratação
HidrataçãoHidratação
Hidratação
 
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMTDerrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
Derrame Peritoneal (Ascite) - Semioliga UFMT
 
Avaliação do estado de hidratação
Avaliação do estado de hidrataçãoAvaliação do estado de hidratação
Avaliação do estado de hidratação
 
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISEPESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
PESQUISA BIBLIOGRÁFICA HEMODIÁLISE
 
Doenças gastrointestinal - parte I
Doenças gastrointestinal - parte IDoenças gastrointestinal - parte I
Doenças gastrointestinal - parte I
 
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptxUFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
UFCD 6568- Noções Gerais do Sistema Circulatório e.pptx
 
Ascite
AsciteAscite
Ascite
 

Destaque

01 folheto adrnp
01 folheto adrnp01 folheto adrnp
01 folheto adrnp
Sandra Campos
 
Get Your Customers to Spend More
Get Your Customers to Spend More Get Your Customers to Spend More
Get Your Customers to Spend More
Shenee Howard
 
Diálise peritoneal
Diálise peritonealDiálise peritoneal
Diálise peritoneal
Anderson Santana
 
Biofisica cardiaca
Biofisica cardiacaBiofisica cardiaca
Biofisica cardiaca
Irene Soriano
 
Vasos e pressao aula 1 imprimir
Vasos e pressao aula 1 imprimirVasos e pressao aula 1 imprimir
Vasos e pressao aula 1 imprimir
Isabela Sousa
 
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
icsanches
 
Insuficiência renal aguda
Insuficiência renal agudaInsuficiência renal aguda
Insuficiência renal aguda
Ana Nataly
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmicaHipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
j2012p
 
CirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO SanguineaCirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO Sanguinea
evaaraujo
 
BIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
BIOFÍSICA CARDIOVASCULARBIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
BIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
Michelle Alves
 
Coração constituição e funcionamento
Coração constituição e funcionamentoCoração constituição e funcionamento
Coração constituição e funcionamento
marcommendes
 
Biofisica da circulação
Biofisica da circulaçãoBiofisica da circulação
Biofisica da circulação
willian pessoa
 
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
Andressa Santos
 
Tipos De CirculaçãO
Tipos De CirculaçãOTipos De CirculaçãO
Tipos De CirculaçãO
s1lv1alouro
 
Biofísica da Circulação
Biofísica da CirculaçãoBiofísica da Circulação
Biofísica da Circulação
Gabriela Tiburcio
 
Pressão arterial
Pressão arterialPressão arterial
Pressão arterial
washington carlos vieira
 
Hemodiálise e diálise peritoneal
Hemodiálise e diálise peritonealHemodiálise e diálise peritoneal
Hemodiálise e diálise peritoneal
Sonara Pereira
 
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renalCuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
roberta55dantas
 
Pressão arterial
Pressão arterialPressão arterial
Pressão arterial
VIPFISIOPERSONAL
 
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda GobbiInsuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
Eduarda Gobbi
 

Destaque (20)

01 folheto adrnp
01 folheto adrnp01 folheto adrnp
01 folheto adrnp
 
Get Your Customers to Spend More
Get Your Customers to Spend More Get Your Customers to Spend More
Get Your Customers to Spend More
 
Diálise peritoneal
Diálise peritonealDiálise peritoneal
Diálise peritoneal
 
Biofisica cardiaca
Biofisica cardiacaBiofisica cardiaca
Biofisica cardiaca
 
Vasos e pressao aula 1 imprimir
Vasos e pressao aula 1 imprimirVasos e pressao aula 1 imprimir
Vasos e pressao aula 1 imprimir
 
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
Vasos sanguíneos e Pressão arterial #6
 
Insuficiência renal aguda
Insuficiência renal agudaInsuficiência renal aguda
Insuficiência renal aguda
 
Hipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmicaHipertensão arterial sistêmica
Hipertensão arterial sistêmica
 
CirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO SanguineaCirculaçãO Sanguinea
CirculaçãO Sanguinea
 
BIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
BIOFÍSICA CARDIOVASCULARBIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
BIOFÍSICA CARDIOVASCULAR
 
Coração constituição e funcionamento
Coração constituição e funcionamentoCoração constituição e funcionamento
Coração constituição e funcionamento
 
Biofisica da circulação
Biofisica da circulaçãoBiofisica da circulação
Biofisica da circulação
 
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
Assistencia de enfermagem ao cliente renal 04.2012
 
Tipos De CirculaçãO
Tipos De CirculaçãOTipos De CirculaçãO
Tipos De CirculaçãO
 
Biofísica da Circulação
Biofísica da CirculaçãoBiofísica da Circulação
Biofísica da Circulação
 
Pressão arterial
Pressão arterialPressão arterial
Pressão arterial
 
Hemodiálise e diálise peritoneal
Hemodiálise e diálise peritonealHemodiálise e diálise peritoneal
Hemodiálise e diálise peritoneal
 
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renalCuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
Cuidados aos pacientes com distúbios urinários e renal
 
Pressão arterial
Pressão arterialPressão arterial
Pressão arterial
 
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda GobbiInsuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
Insuficiencia Renal Aguda e Crônica - por Eduarda Gobbi
 

Semelhante a Hipertens..

Insuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônicaInsuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônica
Claudia Beatriz Barreto
 
Hemodiálise
HemodiáliseHemodiálise
Hemodiálise
Filipe Simão Kembo
 
Ira irc pdf ok
Ira irc pdf okIra irc pdf ok
Ira irc pdf ok
Tatiane Vicente
 
Choque
ChoqueChoque
Choque
Rafael Costa
 
4. Afecções urologicas.pdf
4. Afecções urologicas.pdf4. Afecções urologicas.pdf
4. Afecções urologicas.pdf
JoanaDarcDeSiqueira
 
Estudo de Caso - Hepatopata
Estudo de Caso - HepatopataEstudo de Caso - Hepatopata
Estudo de Caso - Hepatopata
Cíntia Costa
 
Insuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônicaInsuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônica
Laboratório Sérgio Franco
 
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
cuidadoaoadulto
 
Lucas
LucasLucas
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENALAULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
DannyFernandes33
 
doenças do sistema urinário.pdf
doenças do sistema urinário.pdfdoenças do sistema urinário.pdf
doenças do sistema urinário.pdf
GustavoWallaceAlvesd
 
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEMCHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
silvasantosm18
 
Hemodiálise
HemodiáliseHemodiálise
Hemodiálise
jaquerico2032
 
Insufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìacaInsufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìaca
Samara Costa Pereira
 
Cópia de hemodialise.pdf
Cópia de hemodialise.pdfCópia de hemodialise.pdf
Cópia de hemodialise.pdf
PriscilaRodrigues209545
 
cardiovascular
cardiovascular cardiovascular
cardiovascular
Drª Sandra silva
 
Insuficiência cardíaca
Insuficiência cardíaca Insuficiência cardíaca
Insuficiência cardíaca
Leonardo Bax
 
Apresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônicaApresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônica
Laboratório Sérgio Franco
 
Apresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônicaApresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônica
Sérgio Franco - CDPI
 
Hipertensão Pulmonar
Hipertensão PulmonarHipertensão Pulmonar
Hipertensão Pulmonar
Flávia Salame
 

Semelhante a Hipertens.. (20)

Insuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônicaInsuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônica
 
Hemodiálise
HemodiáliseHemodiálise
Hemodiálise
 
Ira irc pdf ok
Ira irc pdf okIra irc pdf ok
Ira irc pdf ok
 
Choque
ChoqueChoque
Choque
 
4. Afecções urologicas.pdf
4. Afecções urologicas.pdf4. Afecções urologicas.pdf
4. Afecções urologicas.pdf
 
Estudo de Caso - Hepatopata
Estudo de Caso - HepatopataEstudo de Caso - Hepatopata
Estudo de Caso - Hepatopata
 
Insuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônicaInsuficiência renal crônica
Insuficiência renal crônica
 
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica) Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
Seminário (Insuficiência Renal Aguda e Crônica)
 
Lucas
LucasLucas
Lucas
 
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENALAULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
AULA CURSO TECNICO ENF_INSUFICIENCIA RENAL
 
doenças do sistema urinário.pdf
doenças do sistema urinário.pdfdoenças do sistema urinário.pdf
doenças do sistema urinário.pdf
 
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEMCHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
CHOQUE HIPOVOLÊMICO - CURSO TÉCNICO EM ENFERMAGEM
 
Hemodiálise
HemodiáliseHemodiálise
Hemodiálise
 
Insufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìacaInsufici+ència card+ìaca
Insufici+ència card+ìaca
 
Cópia de hemodialise.pdf
Cópia de hemodialise.pdfCópia de hemodialise.pdf
Cópia de hemodialise.pdf
 
cardiovascular
cardiovascular cardiovascular
cardiovascular
 
Insuficiência cardíaca
Insuficiência cardíaca Insuficiência cardíaca
Insuficiência cardíaca
 
Apresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônicaApresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônica
 
Apresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônicaApresentação insuficiência renal crônica
Apresentação insuficiência renal crônica
 
Hipertensão Pulmonar
Hipertensão PulmonarHipertensão Pulmonar
Hipertensão Pulmonar
 

Mais de Tamires Lima

Apresentação ger.res.
Apresentação ger.res.Apresentação ger.res.
Apresentação ger.res.
Tamires Lima
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
Tamires Lima
 
Poliniza o por insetos
Poliniza  o por insetosPoliniza  o por insetos
Poliniza o por insetos
Tamires Lima
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
Tamires Lima
 
Cartilha 1 (lixo e cidadania)
Cartilha 1 (lixo e cidadania)Cartilha 1 (lixo e cidadania)
Cartilha 1 (lixo e cidadania)Tamires Lima
 
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)Cartilha 1 (Lixo e cidadania)
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)Tamires Lima
 

Mais de Tamires Lima (6)

Apresentação ger.res.
Apresentação ger.res.Apresentação ger.res.
Apresentação ger.res.
 
Sistema circulatório
Sistema circulatórioSistema circulatório
Sistema circulatório
 
Poliniza o por insetos
Poliniza  o por insetosPoliniza  o por insetos
Poliniza o por insetos
 
As drogas
As drogasAs drogas
As drogas
 
Cartilha 1 (lixo e cidadania)
Cartilha 1 (lixo e cidadania)Cartilha 1 (lixo e cidadania)
Cartilha 1 (lixo e cidadania)
 
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)Cartilha 1 (Lixo e cidadania)
Cartilha 1 (Lixo e cidadania)
 

Último

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 

Hipertens..

  • 1. HIPERTENSÃO ARTERIAL SISTÊMICA SEVERA E INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA Tamires de Lima Souza
  • 2. PRESSÃO ARTERIAL  É a força que o coração bombeia o sangue através dos vasos sanguíneos.  É mantida pelo volume de sangue que sai do coração e a resistência que ele encontra para circular no corpo.
  • 3. A PRESSÃO ARTERIAL É MEDIDA EM DOIS TIPOS...  Pressão arterial sistólica Atinge o seu valor máximo durante a expulsão do sangue (sístole) .  Pressão arterial diastólica atinge o seu valor mínimo quando o coração termina o período de repouso (diástole).
  • 4.
  • 5. CLASSIFICAÇÃO DA HAS Fonte: enfermagem-sae.blogspot.com
  • 6. HIPERTENSÃO ARTERIAL E FUNÇÃO RENAL  A Hipertensão arterial e a função renal estão intimamente relacionados podendo a hipertensão ser tanto causa como consequência de uma doença renal.  Segundo Pascoal (1998), a via pela qual a hipertensão lesa o rim ainda não está completamente conhecida. Poderia ser através do aumento da espessura arteriolar e diminuição do lúmen - levando à isquemia e glomeruloesclerose - ou pelo aumento da pressão intraglomerular, que igualmente pode causar glomeruloesclerose.
  • 7. INSUFICIÊNCIA RENAL CRÔNICA  A IRC consiste em lesão renal e perda progressiva e irreversível da função dos rins.  Os rins não conseguem mais manter a normalidade do meio interno do corpo.  Anemia forte  A densidade urinária é sempre baixa mostrando a incapacidade do rim em concentrar a urina
  • 8. EPIDEMIOLOGIA  Constitui-se um importante problema de saúde pública no Brasil.  a prevalência de pacientes mantidos em programa crônico de diálise mais que dobrou nos últimos oito anos.  A incidência de novos pacientes cresce cerca de 8% ao ano, tendo sido 18.000 pacientes em 2001.  Nos pacientes com doença renal crônica em estágio III ou doença renal crônica moderada (filtração glomerular entre 30 e 60 ml/min) apresentam 136% de risco de morte cardíaca.
  • 9.
  • 10. CAUSAS  Rejeição crônica  Nefrotoxicidade por uso de drogas imunossupressoras  Recidiva de glomerulopatias  Glomerulopatia do transplante Apresentação clínica • Aumento gradual da creatinina • Proteinúria • Hipertensão arterial
  • 11. FATORES DE RISCO Estes devem fazer O grupo de risco engloba: uma vez por ano dosagem de creatina  Obesos, no sangue e exames  Idosos, de urina.  Diabéticos,  Pessoas com histórico familiar  Hipertensos
  • 12. HA IRC Perda progressiva da capacidade renal de excretar o sódio Sobrecarga salina e de volume Produção elevada de vasoconstritores (Angiotensina II) Diminuição de vasodilatadores (prostaglandinas) Produção de Oxido Nítrico prejudicado
  • 15. TRATAMENTO  Programa de promoção a saúde e prevenção primária.  Identificação precoce da disfunção renal.  Detecção e correção de causas reversíveis da doença renal.  Diálises.
  • 16. DIÁLISE  Na diálise peritoneal introduz- se dentro da cavidade abdominal um líquido que contém uma mistura especial de glicose e de sais que arrasta as substâncias tóxicas dos tecidos.  Depois extrai-se o líquido e despeja-se. A quantidade de glicose pode ser modificada para extrair mais ou menos líquido do organismo.
  • 17. HEMODIÁLISE  Na hemodiálise extrai- se o sangue do corpo e bombeia-se para o interior de um aparelho que filtra as substâncias tóxicas, devolvendo à pessoa o sangue purificado.  A quantidade de líquido devolvido pode ser ajustada.
  • 18. COMPARAÇÃO ENTRE DIÁLISE E HEMODIÁLISE
  • 19. TRANSPLANTE  Transplante de rim é uma alternativa bastante eficaz para o tratamento da insuficiência renal crônica.  Quando ele se faz necessário, o paciente recebe um rim novo, uma artéria para nutri-lo, uma veia que serve de escape para o sangue venoso e um ureter para excretar a urina.
  • 20. REFERÊNCIAS  BRASIL. Ministério da Saúde. Manual de Hipertensão arterial e Diabetes Mellitus.- Brasília: Editora MS, 2002.  BRAGA, Júlio. Hipertensão Arterial Sistêmica. Real Sociedade Portuguesa de Beneficência Dezesseis de Setembro, 2004.  BORTOLOTTO, Luiz Aparecido. Hipertensão arterial e insuficiência renal crônica. Rev Bras Hipertens vol.15(3):152-155, 2008.  BUSATO, Otto. Insuficiência Renal. ABC da Saúde. 2001.
  • 21. JUNIOR, João EgidioRomão. Doença Renal Crônica: Definição, Epidemiologia e Classificação. J Bras Nefrol Volume XXVI - nº 3 - Supl. 1 - Agosto de 2004.  SBC – SOCIEDADE BRASILEIRA DE CARDIOLOGIA. Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS). Programa Nacional de Prevenção e Epidemiologia: São Paulo, 2010.