SlideShare uma empresa Scribd logo
Hanseníase Resumo



1. CARACTERÍSTICAS GERAIS

A hanseníase é uma doença granulomatosa crônica causada pela infecção do bacilo
Mycobacterium leprae. O domicilio é visto como o mais importante espaço de
transmissão,visto que este bacilo é transmitido pelas vias aéreas e que embora infecte
grande número de pessoas é necessário condições do meio e com o hospedeiro para poder
adoecer.Portanto,a convivência do domicilio é vista como propicia para a transmissão da
doença. A hanseníase parece ser uma das doenças mais antigas que acometem o
homem,tendo referencias que datam 600 a.c. O ser humano é reconhecido como única
fonte de infecção,porém a hanseníase já foi identificada em animais como o macaco
mangabei,o chimpanzé e o tatu.Doentes multibacilares,com mais de 5 lesões na pele
-MB(hanseníase virchowiana e hanseníase dimorfa) sem tratamento podem eliminar um
grande número de bacilos para o meio externo. Os doentes paubacilares,com até 5 lesões
na pele - indeterminados e tuberculóides não são considerados importantes transmissores
pois possuem pouca carga bacilar. Por ter um longo período de incubação ( de 2 a 7 anos)
é menos comum a presença dessa doença em menores de 15 anos,porém em locais
endêmicos a exposição precoce propicia a infecção nessa faixa etária.Embora seja
independente de sexo,a maior ocorrência de hanseníase é em homens.

Agente etiológico

O M. leprae é um bacilo álcool-ácido resistente em forma de bastonete. É um parasita
intracelular, sendo a única espécie de micobactéria que infecta nervos periféricos,
especificamente células de Schwann. Esse bacilo não cresce em meios de cultura
artificiais.

Sintomas

* Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo.

* Área de pele seca,com falta de suor e com queda de pêlos.

* Área da pele com perda ou ausência de sensibilidade (dormências, diminuição da
sensibilidade ao toque, calor ou dor).

* Parestesias (sensação de formigamento na pele).

* Dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das
pernas.

* Edema ou inchaço de mãos e pés.
* Diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos.

* Nódulo (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos.

2. ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS

Diagnóstico clínico

O diagnóstico é clínico e é dado pela análise da história e condições de vida do paciente.
É feito também o exame dermatoneurológico para identificar as lesões da pele e o
comprometimento de nervos periféricos.

Diagnóstico diferencial

Algumas dermatoses podem se assemelhar a algumas formas e reações de
hanseníase,portanto necessitam de segura diferenciação,como por exemplo o
vitiligo,lúpus,sífilis,tuberculose,queimadura(eritema) solar,entre outros.

Diagnóstico laboratorial

Exame baciloscópico – a baciloscopia de pele (esfregaço intradérmico), quando
disponível, deve ser utilizada como exame complementar para a classificação dos casos
em PB ou MB. A baciloscopia positiva classifica o caso como MB, independentemente
do número de lesões.É imprescindível avaliar a integridade da função neural e o grau de
incapacidade física no momento do diagnóstico do caso de hanseníase e do estado
reacional.

Reações hansênicas

Os estados reacionais ou reações hansênicas são alterações do sistema imunológico, que
podem ocorrer antes, durante ou depois do tratamento com Poliquimioterapia (PQT):

• Reação Tipo 1 ou reação reversa (RR) – caracteriza-se pelo aparecimento de novas
lesões dermatológicas (manchas ou placas), infiltração, alterações de cor e edema nas
lesões antigas, com ou sem espessamento e dor de nervos periféricos (neurite).

• Reação Tipo 2, cuja manifestação clínica mais frequente é o eritema nodoso hansênico
(ENH) – caracteriza-se por apresentar nódulos subcutâneos dolorosos, acompanhados ou
não de febre, dores articulares e mal-estar generalizado, com ou sem espessamento e dor
de nervos periféricos (neurite).

Tratamento poliquimioterápico – PQT/OMS

O tratamento é eminentemente ambulatorial. Nos serviços básicos de saúde, administra-
se uma associação de medicamentos, a poliquimioterapia (PQT/OMS). A PQT/OMS
mata o bacilo e evita a evolução da doença, prevenindo as incapacidades e deformidades
por ela causadas, levando à cura..A PQT/OMS é constituída pelo conjunto dos seguintes
medicamentos: rifampicina, dapsona e clofazimina, com administração associada.A Alta
por cura é dada após o termino do tratamento com PQT. Em PB a duração do tratamento
é de 6 doses supervisionadas em até 9 meses,em MB a duração é de 12 doses
supervisionadas em até 18 meses. No caso de reação recidiva o tratamento com PQT
deve ser reiniciado.

Os medicamentos utilizados na poliquimioterapia podem causar efeitos colaterais,porém
o tratamento PQT raramente precisa ser interrompido em virtude de efeitos colaterais.

Notificação

A hanseníase é uma doença de notificação compulsória em todo território nacional e de
investigação obrigatória. Cada caso diagnosticado deve ser notificado na semana
epidemiológica de ocorrência do diagnóstico, utilizando-se a ficha de notificação e
investigação, do Sistema de Informação de Notificação de Agravos (Sinan), nos três
níveis de atenção à saúde.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hanseniase slide
Hanseniase   slideHanseniase   slide
Hanseniase slide
danilindalima
 
Hanseniase
HanseniaseHanseniase
Pse hanseniase
Pse hanseniasePse hanseniase
Pse hanseniase
SMEdeItabaianinha
 
O que é Hanseníase? A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
O que é Hanseníase?  A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...O que é Hanseníase?  A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
O que é Hanseníase? A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
Julyederson Fernandes
 
Você sabe o que é hanseníase
Você sabe o que é hanseníaseVocê sabe o que é hanseníase
Você sabe o que é hanseníase
Heloísa Ximenes
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Prevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecçãoPrevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecção
Sallus Consultoria e Treinamento em Saúde
 
Varicela
VaricelaVaricela
Varicela
Lílian Reis
 
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
Jonathan Sampaio
 
Caso clínico sífilis
Caso clínico sífilisCaso clínico sífilis
Caso clínico sífilis
Professor Robson
 
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Adriana Bonadia dos Santos
 
04 aula tétano
04 aula   tétano04 aula   tétano
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumoniaAssistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Teresa Oliveira
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
Walquiria Dutra
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
ACSHospitais
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
Larissa Paulo
 
Tétano
TétanoTétano
Assistência de Enfermagem na dor
Assistência de Enfermagem na dorAssistência de Enfermagem na dor
Assistência de Enfermagem na dor
Walquer Sobrinho
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
bubuzinhapj
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
ivanaferraz
 

Mais procurados (20)

Hanseniase slide
Hanseniase   slideHanseniase   slide
Hanseniase slide
 
Hanseniase
HanseniaseHanseniase
Hanseniase
 
Pse hanseniase
Pse hanseniasePse hanseniase
Pse hanseniase
 
O que é Hanseníase? A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
O que é Hanseníase?  A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...O que é Hanseníase?  A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
O que é Hanseníase? A hanseníase é uma doença infecciosa e contagiosa causad...
 
Você sabe o que é hanseníase
Você sabe o que é hanseníaseVocê sabe o que é hanseníase
Você sabe o que é hanseníase
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Prevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecçãoPrevenção e controle de infecção
Prevenção e controle de infecção
 
Varicela
VaricelaVaricela
Varicela
 
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTENCIA DE ENFERMAGEM A UM PACIENTE COM SIDA E TUBERCUL...
 
Caso clínico sífilis
Caso clínico sífilisCaso clínico sífilis
Caso clínico sífilis
 
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
Saúde coletiva - Difiteria (crupe)
 
04 aula tétano
04 aula   tétano04 aula   tétano
04 aula tétano
 
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumoniaAssistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
Assistência de enfermagem ao paciente pediátrico com pneumonia
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
 
8 infecção hospitalar e ccih
8   infecção hospitalar e ccih8   infecção hospitalar e ccih
8 infecção hospitalar e ccih
 
Tétano
TétanoTétano
Tétano
 
Assistência de Enfermagem na dor
Assistência de Enfermagem na dorAssistência de Enfermagem na dor
Assistência de Enfermagem na dor
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH) Comissão de  Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
Comissão de Controle de Infecção Hospitalar (CCIH)
 

Destaque

Novo resumo
Novo resumoNovo resumo
Novo resumo
Nathy Oliveira
 
Iallycosta
IallycostaIallycosta
Iallycosta
Nathy Oliveira
 
Carlos henrique
Carlos henriqueCarlos henrique
Carlos henrique
Nathy Oliveira
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
Nathy Oliveira
 
Fisio urinario-zago
Fisio urinario-zagoFisio urinario-zago
Fisio urinario-zago
Nathy Oliveira
 
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças InfecciosasResumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
Nathy Oliveira
 
Questionário Hospedeiro e Parasita
Questionário Hospedeiro e ParasitaQuestionário Hospedeiro e Parasita
Questionário Hospedeiro e Parasita
Nathy Oliveira
 
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressorasQuestionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
Nathy Oliveira
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
Nathy Oliveira
 
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
sara moura
 
Questionário
QuestionárioQuestionário
Questionário
Nathy Oliveira
 
Questionário Febre Amarela
Questionário Febre AmarelaQuestionário Febre Amarela
Questionário Febre Amarela
Nathy Oliveira
 
Resumo Hospedeiro e Parasita
Resumo Hospedeiro e ParasitaResumo Hospedeiro e Parasita
Resumo Hospedeiro e Parasita
Nathy Oliveira
 
Resumo Febre Amarela
Resumo Febre AmarelaResumo Febre Amarela
Resumo Febre Amarela
Nathy Oliveira
 

Destaque (14)

Novo resumo
Novo resumoNovo resumo
Novo resumo
 
Iallycosta
IallycostaIallycosta
Iallycosta
 
Carlos henrique
Carlos henriqueCarlos henrique
Carlos henrique
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
 
Fisio urinario-zago
Fisio urinario-zagoFisio urinario-zago
Fisio urinario-zago
 
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças InfecciosasResumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
Resumo e Perguntas sobre Patogenia das Doenças Infecciosas
 
Questionário Hospedeiro e Parasita
Questionário Hospedeiro e ParasitaQuestionário Hospedeiro e Parasita
Questionário Hospedeiro e Parasita
 
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressorasQuestionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
Questionário substâncias antinflamatórias e imunossupressoras
 
Fisiologia renal
Fisiologia renalFisiologia renal
Fisiologia renal
 
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
Hanseníase - Do conceito ao tratamento ( TCC )
 
Questionário
QuestionárioQuestionário
Questionário
 
Questionário Febre Amarela
Questionário Febre AmarelaQuestionário Febre Amarela
Questionário Febre Amarela
 
Resumo Hospedeiro e Parasita
Resumo Hospedeiro e ParasitaResumo Hospedeiro e Parasita
Resumo Hospedeiro e Parasita
 
Resumo Febre Amarela
Resumo Febre AmarelaResumo Febre Amarela
Resumo Febre Amarela
 

Semelhante a Hanseníase resumo

Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadasTuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
AdrianoCosta696471
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
Ismael Costa
 
Herpes (seminário)
Herpes (seminário)Herpes (seminário)
Herpes (seminário)
Odontologia
 
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
MateusSouzaeSiva
 
Hanseníase resumo
Hanseníase resumoHanseníase resumo
Hanseníase resumo
Fábio Francoly Franciscon
 
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdfPrincipais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
FranciscaBastos3
 
Aula de hanseníase
Aula de hanseníaseAula de hanseníase
Aula de hanseníase
Ismael Costa
 
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdfAula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
Giza Carla Nitz
 
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
Anais IV CBED
 
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise MeyerReino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Ivanise Meyer
 
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.pptToxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Alberto205764
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Alpha Colégio e Vestibulares
 
Peste Negra
Peste NegraPeste Negra
Peste Negra
André Botelho
 
Herpes Zoster
Herpes ZosterHerpes Zoster
Herpes Zoster
BrunaCares
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Trabalho de Herpes
Trabalho de HerpesTrabalho de Herpes
Trabalho de Herpes
Hevelins
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
Rita Jussara
 
Hanseniase
HanseniaseHanseniase
Hanseniase
Dessa Reis
 

Semelhante a Hanseníase resumo (20)

Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadasTuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
Tuberculose e Hanseníase, doenças negligenciadas
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
Sp3 hupe-doenças transmissíveis [modo de compatibilidade]
 
Herpes (seminário)
Herpes (seminário)Herpes (seminário)
Herpes (seminário)
 
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
Hanseníase - Slides Mateus.pptx.........
 
Hanseníase resumo
Hanseníase resumoHanseníase resumo
Hanseníase resumo
 
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdfPrincipais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
Principais doenças fúngicas 2021-2022.pdf
 
Aula de hanseníase
Aula de hanseníaseAula de hanseníase
Aula de hanseníase
 
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdfAula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
Aula 11 - Prevenção e Controle da Hanseníase e Tuberculose - Parte I.pdf
 
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
Hanseníase 2012 ivcbed final - 21/09/2012
 
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise MeyerReino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
Reino monera bactérias patogênicas prof Ivanise Meyer
 
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.pptToxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
Toxidermiasreaccoescutaneasafarmacos.ppt
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianasBiologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
Biologia A, Profª Lara, 1ª Série - EM | Infecções bacterianas
 
Peste Negra
Peste NegraPeste Negra
Peste Negra
 
Herpes Zoster
Herpes ZosterHerpes Zoster
Herpes Zoster
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Trabalho de Herpes
Trabalho de HerpesTrabalho de Herpes
Trabalho de Herpes
 
Hanseníase
HanseníaseHanseníase
Hanseníase
 
Hanseniase
HanseniaseHanseniase
Hanseniase
 

Mais de Nathy Oliveira

Fisiologia humana v sistema excretor modo de compatibilidade
Fisiologia humana v  sistema excretor modo de compatibilidadeFisiologia humana v  sistema excretor modo de compatibilidade
Fisiologia humana v sistema excretor modo de compatibilidade
Nathy Oliveira
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
Nathy Oliveira
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
Nathy Oliveira
 
Leo Cristóvão na IEBP
Leo Cristóvão na IEBPLeo Cristóvão na IEBP
Leo Cristóvão na IEBP
Nathy Oliveira
 
Cópia de apresentação1
Cópia de apresentação1Cópia de apresentação1
Cópia de apresentação1
Nathy Oliveira
 
Seminário Hospedeiro e Parasita
Seminário Hospedeiro e ParasitaSeminário Hospedeiro e Parasita
Seminário Hospedeiro e Parasita
Nathy Oliveira
 
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
Nathy Oliveira
 
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Nathy Oliveira
 
Hanseníase Questionário
Hanseníase QuestionárioHanseníase Questionário
Hanseníase Questionário
Nathy Oliveira
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
Nathy Oliveira
 
Curso de bacharelado em enfermagem
Curso de bacharelado em enfermagemCurso de bacharelado em enfermagem
Curso de bacharelado em enfermagem
Nathy Oliveira
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
Nathy Oliveira
 
Questões de animais peçonhentos
Questões de animais peçonhentosQuestões de animais peçonhentos
Questões de animais peçonhentos
Nathy Oliveira
 
Resumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentosResumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentos
Nathy Oliveira
 
Acidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentosAcidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentos
Nathy Oliveira
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
Nathy Oliveira
 

Mais de Nathy Oliveira (17)

Fisiologia humana v sistema excretor modo de compatibilidade
Fisiologia humana v  sistema excretor modo de compatibilidadeFisiologia humana v  sistema excretor modo de compatibilidade
Fisiologia humana v sistema excretor modo de compatibilidade
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
 
Antinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressoresAntinflamatórios e imunossupressores
Antinflamatórios e imunossupressores
 
Leo Cristóvão na IEBP
Leo Cristóvão na IEBPLeo Cristóvão na IEBP
Leo Cristóvão na IEBP
 
Cópia de apresentação1
Cópia de apresentação1Cópia de apresentação1
Cópia de apresentação1
 
Seminário Hospedeiro e Parasita
Seminário Hospedeiro e ParasitaSeminário Hospedeiro e Parasita
Seminário Hospedeiro e Parasita
 
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
PATOGENIA DAS DOENÇAS INFECCIOSAS
 
Parte slide
Parte slideParte slide
Parte slide
 
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
Seminario saneamento básico Lei 11.445/2007
 
Hanseníase Questionário
Hanseníase QuestionárioHanseníase Questionário
Hanseníase Questionário
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
 
Curso de bacharelado em enfermagem
Curso de bacharelado em enfermagemCurso de bacharelado em enfermagem
Curso de bacharelado em enfermagem
 
Leptospirose
LeptospiroseLeptospirose
Leptospirose
 
Questões de animais peçonhentos
Questões de animais peçonhentosQuestões de animais peçonhentos
Questões de animais peçonhentos
 
Resumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentosResumo de animais peçonhentos
Resumo de animais peçonhentos
 
Acidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentosAcidentes por animais peçonhentos
Acidentes por animais peçonhentos
 
Febre amarela
Febre amarelaFebre amarela
Febre amarela
 

Hanseníase resumo

  • 1. Hanseníase Resumo 1. CARACTERÍSTICAS GERAIS A hanseníase é uma doença granulomatosa crônica causada pela infecção do bacilo Mycobacterium leprae. O domicilio é visto como o mais importante espaço de transmissão,visto que este bacilo é transmitido pelas vias aéreas e que embora infecte grande número de pessoas é necessário condições do meio e com o hospedeiro para poder adoecer.Portanto,a convivência do domicilio é vista como propicia para a transmissão da doença. A hanseníase parece ser uma das doenças mais antigas que acometem o homem,tendo referencias que datam 600 a.c. O ser humano é reconhecido como única fonte de infecção,porém a hanseníase já foi identificada em animais como o macaco mangabei,o chimpanzé e o tatu.Doentes multibacilares,com mais de 5 lesões na pele -MB(hanseníase virchowiana e hanseníase dimorfa) sem tratamento podem eliminar um grande número de bacilos para o meio externo. Os doentes paubacilares,com até 5 lesões na pele - indeterminados e tuberculóides não são considerados importantes transmissores pois possuem pouca carga bacilar. Por ter um longo período de incubação ( de 2 a 7 anos) é menos comum a presença dessa doença em menores de 15 anos,porém em locais endêmicos a exposição precoce propicia a infecção nessa faixa etária.Embora seja independente de sexo,a maior ocorrência de hanseníase é em homens. Agente etiológico O M. leprae é um bacilo álcool-ácido resistente em forma de bastonete. É um parasita intracelular, sendo a única espécie de micobactéria que infecta nervos periféricos, especificamente células de Schwann. Esse bacilo não cresce em meios de cultura artificiais. Sintomas * Manchas esbranquiçadas, avermelhadas ou amarronzadas em qualquer parte do corpo. * Área de pele seca,com falta de suor e com queda de pêlos. * Área da pele com perda ou ausência de sensibilidade (dormências, diminuição da sensibilidade ao toque, calor ou dor). * Parestesias (sensação de formigamento na pele). * Dor e sensação de choque, fisgadas e agulhadas ao longo dos nervos dos braços e das pernas. * Edema ou inchaço de mãos e pés.
  • 2. * Diminuição da força dos músculos das mãos, pés e face devido à inflamação de nervos. * Nódulo (caroços) no corpo, em alguns casos avermelhados e dolorosos. 2. ASPECTOS CLÍNICOS E LABORATORIAIS Diagnóstico clínico O diagnóstico é clínico e é dado pela análise da história e condições de vida do paciente. É feito também o exame dermatoneurológico para identificar as lesões da pele e o comprometimento de nervos periféricos. Diagnóstico diferencial Algumas dermatoses podem se assemelhar a algumas formas e reações de hanseníase,portanto necessitam de segura diferenciação,como por exemplo o vitiligo,lúpus,sífilis,tuberculose,queimadura(eritema) solar,entre outros. Diagnóstico laboratorial Exame baciloscópico – a baciloscopia de pele (esfregaço intradérmico), quando disponível, deve ser utilizada como exame complementar para a classificação dos casos em PB ou MB. A baciloscopia positiva classifica o caso como MB, independentemente do número de lesões.É imprescindível avaliar a integridade da função neural e o grau de incapacidade física no momento do diagnóstico do caso de hanseníase e do estado reacional. Reações hansênicas Os estados reacionais ou reações hansênicas são alterações do sistema imunológico, que podem ocorrer antes, durante ou depois do tratamento com Poliquimioterapia (PQT): • Reação Tipo 1 ou reação reversa (RR) – caracteriza-se pelo aparecimento de novas lesões dermatológicas (manchas ou placas), infiltração, alterações de cor e edema nas lesões antigas, com ou sem espessamento e dor de nervos periféricos (neurite). • Reação Tipo 2, cuja manifestação clínica mais frequente é o eritema nodoso hansênico (ENH) – caracteriza-se por apresentar nódulos subcutâneos dolorosos, acompanhados ou não de febre, dores articulares e mal-estar generalizado, com ou sem espessamento e dor de nervos periféricos (neurite). Tratamento poliquimioterápico – PQT/OMS O tratamento é eminentemente ambulatorial. Nos serviços básicos de saúde, administra- se uma associação de medicamentos, a poliquimioterapia (PQT/OMS). A PQT/OMS mata o bacilo e evita a evolução da doença, prevenindo as incapacidades e deformidades
  • 3. por ela causadas, levando à cura..A PQT/OMS é constituída pelo conjunto dos seguintes medicamentos: rifampicina, dapsona e clofazimina, com administração associada.A Alta por cura é dada após o termino do tratamento com PQT. Em PB a duração do tratamento é de 6 doses supervisionadas em até 9 meses,em MB a duração é de 12 doses supervisionadas em até 18 meses. No caso de reação recidiva o tratamento com PQT deve ser reiniciado. Os medicamentos utilizados na poliquimioterapia podem causar efeitos colaterais,porém o tratamento PQT raramente precisa ser interrompido em virtude de efeitos colaterais. Notificação A hanseníase é uma doença de notificação compulsória em todo território nacional e de investigação obrigatória. Cada caso diagnosticado deve ser notificado na semana epidemiológica de ocorrência do diagnóstico, utilizando-se a ficha de notificação e investigação, do Sistema de Informação de Notificação de Agravos (Sinan), nos três níveis de atenção à saúde.