SlideShare uma empresa Scribd logo
www.elton.pro.br
   Temas relacionados: nacionalismo, populismo, estatização,
    paternalismo, industrialização, trabalhismo e sindicalismo.




ERA VARGAS       www.elton.pro.br
   Crise mundial do capitalismo –
    superprodução da indústria dos
    EUA;
   Quebra da Bolsa de Nova York;
   Baixa brusca nas exportações do
    café brasileiro;
   Queda do valor do café no
    mercado (mais de 50%);
   Falência de muitos cafeicultores       Washington Luís
    (recessão);
   Declínio político da elite cafeeira;

ERA VARGAS      www.elton.pro.br
O Presidente do Brasil Washington Luís e Ministério, 1926.
               No destaque, Getúlio Vargas, então Ministro da Fazenda.
ERA VARGAS             www.elton.pro.br
   Desentendimentos entre PRP (Júlio Prestes)
    e PRM (Antônio Carlos Ribeiro de Andrada)
    pela sucessão presidencial (política do café-
    com-leite);
   Oposição aproveita o momento político e
    conquista espaço;
   Surgimento da Aliança Liberal (AL), com
    políticos de RS, MG e PB: renovadores e
    conservadores;
ERA VARGAS    www.elton.pro.br
JÚLIO PRESTES                      ANTÔNIO CARLOS




ERA VARGAS      www.elton.pro.br
   Lançamento da candidatura de Getúlio
    Vargas e João Pessoa;
   Reformas propostas pela AL:
     Voto secreto;
     Criação de leis trabalhistas;
     Incentivo à produção industrial (grande aceitação
        entre as camadas médias urbanas e militares
        ligados ao tenentismo).


ERA VARGAS       www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
 Bloco Operário Camponês (BOC), ligado ao PCB:
  reformas radicais para a época (voto feminino,
  impostos somente para ricos, reestabelecimento
  de relações diplomáticas com a URSS);
 Vitória de Júlio Prestes nas urnas, em março de
  1930: AL não aceitou o resultado;
 Clima de tensão entre vários segmentos sociais;
 “Façamos a revolução, antes que o povo a faça”
  (Antônio Carlos).

ERA VARGAS   www.elton.pro.br
 Assassinato de João Pessoa foi utilizado como
  pretexto para a união da oposição contra o
  governo;
 Levante militar (RS, MG, PB e PE) para impedir a
  posse de Júlio Prestes em 15 de novembro;
 Avanço da guerra civil levou militares do RJ a
  realizarem a deposição de Washington Luís em
  24 de outubro;
 Poder foi entregue a Getúlio Vargas em 3 de
  novembro, considerado chefe político do
  movimento;

ERA VARGAS   www.elton.pro.br
Julio Prestes venceu a eleição presidencial de 1930, na qual representou a situação e enfrentou a Aliança Liberal.
Mas a morte de João Pessoa, candidato a vice e aliado de Vargas, desencadeou o processo revolucionário que levou
Getulio ao poder. A charge de Storni, de novembro de 1930, mostra a decepção do candidato do governo.

Na véspera do casamento
Julinho: – Foi-se embora e me deixou!...
  ERA VARGAS                    www.elton.pro.br
   Divisão do período:
     Governo Provisório (1930-1934)
     Governo Constitucional (1934-1937)
     Governo Ditatorial ou Estado Novo (1937-1945)




ERA VARGAS     www.elton.pro.br
Getúlio Vargas, com outros líderes da Revolução de 1930, em Itararé-SP, logo
                   após a derrubada de Washington Luís.
ERA VARGAS          www.elton.pro.br
Getúlio Vargas nomeando os
                                seus ministros em 3 de
                                novembro de 1930.

                                Em pé, de óculos: Lindolfo
                                Collor, avô do ex-presidente
                                Fernando Collor.

ERA VARGAS   www.elton.pro.br
   Primeiras providências de Vargas: suspensão
    da Constituição de 1891, fechamento do
    Legislativo em todas as instâncias, indicação
    de interventores para os governos estaduais;

   Objetivos: desmontar a estrutura da Primeira
    República, baseada no poder dos coronéis-
    fazendeiros (eliminar a força dos grupos
    políticos tradicionais) sucesso parcial.
ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Em SP: temor em relação às mudanças;
   Exigência da nomeação de um interventor civil e
    paulista;
   Nomeação de Pedro de Toledo foi insuficiente;
   Pressão pela convocação de uma Assembleia
    Constituinte;
   Protestos da população paulista nas ruas;
   Confronto com a polícia e morte de quatro
    estudantes (Martins, Miragaia, Dráusio e
    Camargo – MMDC);

ERA VARGAS    www.elton.pro.br
Cartão postal do MMDC
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
 9 de julho: início da Revolução
  Constitucionalista de 1932 (30 mil homens
  armados em SP para lutar contra o governo
  federal);
 Lutaram voluntários e soldados da polícia
  estadual;
 Indústrias do estado contribuíram com a
  fabricação de armas;
 Três meses de luta, com a vitória das forças
  federais (mais bem armadas e em maior
  número);

ERA VARGAS   www.elton.pro.br
Veículo blindado
                                desenvolvido com a
                                ajuda da Escola
                                Politécnica da
                                Universidade de São
                                Paulo.



ERA VARGAS   www.elton.pro.br
Veículo construído em chassi caminhão Chevrolet com torre giratória para metralhadora.

 ERA VARGAS            www.elton.pro.br
Soldados paulistas em trincheira em Silveiras/SP.
ERA VARGAS       www.elton.pro.br
   Apesar de vitorioso, Getúlio evita se indispor
    com SP novamente (poder socioeconômico);
   Convocação de eleições para a Assembleia
    Constituinte em 1933 (eleições com voto
    secreto e também voto feminino, pela
    primeira vez).



ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Constituição de 1934 – pontos de destaque:
     Voto secreto;
     Voto feminino;
     Justiça Eleitoral
     Garantia de alguns direitos trabalhistas (salário mínimo, jornada
      de 8 horas, férias anuais remuneradas, indenização em
      demissões, proibição do trabalho aos menores de 14 anos);
     Nacionalismo econômico (controle das riquezas naturais pelo
      governo);
     Eleição indireta para presidente.

   Período de grande agitação social e política (integralistas x
    aliancistas);

ERA VARGAS         www.elton.pro.br
   Plínio Salgado, escritor modernista;
   Manifesto à Nação (1932);
   “Deus, pátria e família”;
   Inspiração em Mussolini e Hitler;
   Ação Integralista Brasileira – AIB (1934);
   Características: combate ao comunismo, ao
    liberalismo, defesa do nacionalismo,
    existência de um Estado poderoso e líder
    concentrando poderes;
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
   Uso de uniforme (camisas-verdes), símbolo
    (sigma), brado “Anauê!” (você é meu irmão);
   Simpatia de empresários, profissionais da
    classe média e militares;
   Existiram cerca de mil núcleos integralistas
    no Brasil.



ERA VARGAS    www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
   Aliancistas – ANL (1935);
   Socialistas, anarquistas, comunistas;
   “Pão, terra e liberdade”;
   Luís Carlos Prestes (presidente de honra);
   Combate ao capitalismo e ao liberalismo,
    estatização de empresas estrangeiras, calote
    da dívida externa, reforma agrária;
   Combate ao fascismo (integralismo);
   Contou com cerca de 1600 núcleos.
ERA VARGAS    www.elton.pro.br
Luís Carlos Prestes




ERA VARGAS            www.elton.pro.br
   Declarada ilegal por Vargas já em 1935, com
    prisão de líderes;

   Intentona Comunista (levante fracassado) –
    revolta militar diante da repressão do
    governo (rebeliões em RN, PE, RJ –
    dominadas pelas forças governamentais);


ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   “Perigo comunista” – pretexto para prisão
    de sindicalistas, operários, militares,
    intelectuais e outros acusados de atividades
    subversivas contar o governo;




ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Plano Cohen: plano
    comunista para acabar
    com a democracia no
    Brasil (farsa do
    governo para, diante
    da proximidade das
    eleições, articular um
    golpe de Estado
    manter Getúlio no
    poder).

ERA VARGAS    www.elton.pro.br
Alvarenga e Ranchinho
             http://www.locutor.info/audioEradeOuro/RadioAlvarengaRanchinhoSatiraPolitica.mp3


ERA VARGAS        www.elton.pro.br
   Fechamento do Congresso Nacional, por
    meio de um cerco militar, em 10/11/1937;
   Outorga de uma Constituição autoritária.




ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Características políticas do período:
     Estado de emergência (governo podia prender e
      julgar sumariamente – amplos poderes para Vargas);
     Fim do federalismo (fim da autonomia política dos
      estados, que foram entregues a interventores);
     Extinção de partidos políticos e suspensão de eleições
      democráticas;
     Proibição de greves e manifestações contra o governo
      (polícia política prendeu, torturou e matou muitos
      cidadãos).
ERA VARGAS      www.elton.pro.br
   Artifício para conquistar simpatia popular;

   Criação do DIP (propaganda e censura) em
    1939;

   No rádio: Hora do Brasil (A voz do Brasil);
    http://www.locutor.info/audioEradeOuro/historiaHoradoBrasil1938.mp3



   Vargas como “salvador da pátria”.
ERA VARGAS           www.elton.pro.br
   Ministério da
     Educação: adoção
     obrigatória de
     instrumentos de
     difusão da ideologia do
     governo (moral e
     civismo, desfiles e
     paradas em datas
     cívicas, livros didáticos
     com culto a Vargas e
     seu governo);

ERA VARGAS       www.elton.pro.br
   Cultura: contratação de artistas e intelectuais
    (formadores de opinião) para exaltar Vargas e
    seu governo;
     Apoiaram: Oliveira Vianna (sociólogo), Ataulfo
      Alves (cantor);
     Perseguido: escritor Graciliano Ramos, autor de
      Vidas secas (acusado de integrar a ANL);



ERA VARGAS     www.elton.pro.br
É Negócio Casar
                                (Ataulfo Alves, 1941)

                                Veja só
                                A minha vida como está mudada
                                Não sou mais aquele
                                Que entrava em casa alta madrugada
                                Faça o que eu fiz
                                Porque a vida é do trabalhador
                                Tenho um doce lar
                                E sou feliz com meu amor

                                O Estado Novo
                                Veio para nos orientar
                                No Brasil não falta nada
                                Mas precisa trabalhar
                                Tem café, petróleo e ouro
                                Ninguém pode duvidar
                                E quem for pai de quatro filhos
                                O presidente manda premiar
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
                                É negócio casar
   Simpatia do governo Vargas ao nazismo e fascismo;
   Neutralidade para obter vantagens político-
    econômicas;
   Apoio aos Aliados em 1941, em troca de
    empréstimos;
   Ataque da Alemanha a 9 navios brasileiros (600
    mortos);
   Pressão popular por vingança, em apoio à guerra;
   FEB (1944) – envio de 25 mil soldados.


ERA VARGAS     www.elton.pro.br
   Pressão pelo fim do “fascismo interno”;
   Vargas antecipa-se e lidera a abertura
    democrática;
   Em fev./1945, fixou prazo para eleições e
    concedeu anistia política;
   Retorno de líderes;
   Renascimento da vida partidária;


ERA VARGAS    www.elton.pro.br
 Apoio a Dutra nas eleições;
 Estimulo ao “queremismo” (Queremos Getúlio!);
 Lei Antitruste (limitação ao capital estrangeiro
  no país);
 A suspeita de Vargas desejar anular as eleições
  faz com que os militares o pressionem a
  renunciar (29/10/1945);
 Retira-se para sua fazenda no RS, apoia Dutra
  (que vence), preservando seu prestígio político,
  para retornar em 1951;

ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
 Intervencionismo na agricultura e na indústria;
 Controle da produção do café;
 Incentivo a outras culturas agrícolas (cana-de-açúcar);
 Estímulo aos produtos nacionais;
 Sobretaxas aos importados;
 Produção nacional dobrou;
 Empresas estrangeiras instalaram filiais no Brasil;
 Indústria de base – empresas estatais: Companhia
  Vale do Rio Doce (minério de ferro) e CSN
  (siderúrgica) – “estatismo”;
 Apesar do avanço na indústria, não se ultrapassou a
  agricultura de exportação como principal força da
  economia brasileira.
ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Com o aumento populacional urbano e
    reivindicações do movimento operário,
    instituiu-se uma legislação trabalhista que
    garantia direitos básicos.




ERA VARGAS    www.elton.pro.br
   Trabalhismo: política com foco nos direitos e
    no bem-estar dos trabalhadores, bem como
    na valorização do trabalho;
   Uso da força política representada pelo
    operariado;
   Legislação: CLT (1943) – Inspiração: Carta del
    Lavoro do fascismo;


ERA VARGAS    www.elton.pro.br
ERA VARGAS   www.elton.pro.br
   Populismo: política que procura seduzir os
    grupos sociais mais pobres com medidas que
    pareçam representar seus interesses e que
    valorizem o líder político que as adota
    (Vargas como “pai dos pobres”);
   Governo como intermediário entre
    empregados e patrões (por meio das
    “concessões”, impedia reivindicações mais
    radicais, garantindo cerca ordem pública,
    benéfica aos patrões).
ERA VARGAS   www.elton.pro.br

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
Claudenilson da Silva
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
Fabiana Tonsis
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
Fabiana Tonsis
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
alinesantana1422
 
A Nova República: o governo Sarney
A Nova República: o governo SarneyA Nova República: o governo Sarney
A Nova República: o governo Sarney
Edenilson Morais
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
Elaine Bogo Pavani
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
Edenilson Morais
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
Daniel Alves Bronstrup
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
Elaine Bogo Pavani
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
Elaine Bogo Pavani
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
Isaquel Silva
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
Isabel Aguiar
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
Fatima Freitas
 
Era Vargas!
Era Vargas!Era Vargas!
Era Vargas!
João Vitor Miranda
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
Daniel Alves Bronstrup
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Portal do Vestibulando
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
Simone P Baldissera
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
isameucci
 
Governo Collor
Governo Collor Governo Collor
Governo Collor
Valéria Shoujofan
 

Mais procurados (20)

Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
Fascismo e nazismo
Fascismo e nazismoFascismo e nazismo
Fascismo e nazismo
 
2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado2º ano - Brasil segundo reinado
2º ano - Brasil segundo reinado
 
Período regencial
Período regencialPeríodo regencial
Período regencial
 
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica Movimentos sociais na Republica Oligárquica
Movimentos sociais na Republica Oligárquica
 
A Nova República: o governo Sarney
A Nova República: o governo SarneyA Nova República: o governo Sarney
A Nova República: o governo Sarney
 
Ditadura militar
Ditadura militarDitadura militar
Ditadura militar
 
O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)O governo João Goulart (1961-1964)
O governo João Goulart (1961-1964)
 
3º ano - Era Vargas 1930-1945
3º ano  - Era Vargas 1930-19453º ano  - Era Vargas 1930-1945
3º ano - Era Vargas 1930-1945
 
República velha
República velhaRepública velha
República velha
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)A República Velha (1889-1930)
A República Velha (1889-1930)
 
Revolução russa slide
Revolução russa slideRevolução russa slide
Revolução russa slide
 
Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)Brasil democrático (1945 1964)
Brasil democrático (1945 1964)
 
Era Vargas!
Era Vargas!Era Vargas!
Era Vargas!
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismoPeríodo entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
Período entre guerras - crise de 1929 - nazifascismo
 
O brasil na primeira republica
O brasil na primeira republicaO brasil na primeira republica
O brasil na primeira republica
 
Era Vargas
Era VargasEra Vargas
Era Vargas
 
Governo Collor
Governo Collor Governo Collor
Governo Collor
 

Destaque

9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
Rafael Noronha
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Fatima Freitas
 
O movimento Operário
O movimento OperárioO movimento Operário
O movimento Operário
Giulia Soares
 
Declaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos HumanosDeclaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos Humanos
Saimon Lima de Britto
 
Sistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociaisSistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociais
Rick Harley Mesquita
 
Era vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
Era vargas – 1934 1937 - Governo ConstitucionalEra vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
Era vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
Valéria Shoujofan
 
A busca da verdade
A busca da verdadeA busca da verdade
A busca da verdade
hildenise
 
Filosofia em busca da verdade
Filosofia  em busca da verdadeFilosofia  em busca da verdade
Filosofia em busca da verdade
Ellenn Walleska
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
Ramon Dutra Lobo Lobo
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
alanac
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdade
Edirlene Fraga
 
A verdade
A verdadeA verdade
O movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiroO movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiro
Edenilson Morais
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
Jornal Ovale
 

Destaque (14)

9º ano história rafa - era vargas
9º ano   história   rafa  - era vargas9º ano   história   rafa  - era vargas
9º ano história rafa - era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
O movimento Operário
O movimento OperárioO movimento Operário
O movimento Operário
 
Declaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos HumanosDeclaração Universal de Direitos Humanos
Declaração Universal de Direitos Humanos
 
Sistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociaisSistema de status e papeis sociais
Sistema de status e papeis sociais
 
Era vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
Era vargas – 1934 1937 - Governo ConstitucionalEra vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
Era vargas – 1934 1937 - Governo Constitucional
 
A busca da verdade
A busca da verdadeA busca da verdade
A busca da verdade
 
Filosofia em busca da verdade
Filosofia  em busca da verdadeFilosofia  em busca da verdade
Filosofia em busca da verdade
 
A era vargas
A era vargasA era vargas
A era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Capítulo 13 em busca da verdade
Capítulo 13   em busca da verdadeCapítulo 13   em busca da verdade
Capítulo 13 em busca da verdade
 
A verdade
A verdadeA verdade
A verdade
 
O movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiroO movimento operário brasileiro
O movimento operário brasileiro
 
Movimentos operários
Movimentos operáriosMovimentos operários
Movimentos operários
 

Semelhante a Era Vargas (1930-1945)

A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
Edenilson Morais
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Escola Adventista de Amaralina
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
secretaria estadual de educação
 
Historia politica Brasil
 Historia politica Brasil Historia politica Brasil
Historia politica Brasil
Estudante
 
História republicana brasileira
História republicana brasileiraHistória republicana brasileira
História republicana brasileira
jorgehenriqueangelim
 
15 da era vargas à nova república
15  da era vargas à nova república15  da era vargas à nova república
15 da era vargas à nova república
José Augusto Fiorin
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
valtemberg-ideal07
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
Edenilson Morais
 
Aula hist. brasil
Aula hist. brasilAula hist. brasil
Aula hist. brasil
Barbara Athila
 
Populismo
PopulismoPopulismo
Populismo
Isabel Aguiar
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASILERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
Isabel Aguiar
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
dcm116
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
dcm116
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
9° Ano - A era Vargas.ppt
9° Ano - A era Vargas.ppt9° Ano - A era Vargas.ppt
9° Ano - A era Vargas.ppt
ClaytonArtaud
 
3 12-eravargas
3 12-eravargas3 12-eravargas
3 12-eravargas
Paulo Alexandre
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
Douglas Barraqui
 
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptxera vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
profcarlitto
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 

Semelhante a Era Vargas (1930-1945) (20)

A Era Vargas
A Era Vargas A Era Vargas
A Era Vargas
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
 
Da era vargas à nova república
Da era vargas à nova repúblicaDa era vargas à nova república
Da era vargas à nova república
 
Historia politica Brasil
 Historia politica Brasil Historia politica Brasil
Historia politica Brasil
 
História republicana brasileira
História republicana brasileiraHistória republicana brasileira
História republicana brasileira
 
15 da era vargas à nova república
15  da era vargas à nova república15  da era vargas à nova república
15 da era vargas à nova república
 
Era vargas1
Era vargas1Era vargas1
Era vargas1
 
Era Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período PopulistaEra Vargas e o Período Populista
Era Vargas e o Período Populista
 
Aula hist. brasil
Aula hist. brasilAula hist. brasil
Aula hist. brasil
 
Populismo
PopulismoPopulismo
Populismo
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASILERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
ERA VARGAS E O POPULISMO NO BRASIL
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
9° Ano - A era Vargas.ppt
9° Ano - A era Vargas.ppt9° Ano - A era Vargas.ppt
9° Ano - A era Vargas.ppt
 
3 12-eravargas
3 12-eravargas3 12-eravargas
3 12-eravargas
 
Era vargas
Era vargasEra vargas
Era vargas
 
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptxera vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
era vargass do 9 ano colegio marietas.pptx
 
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
Brasil era vargas (1930 - 1945) 2021
 

Mais de Elton Zanoni

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Elton Zanoni
 
Painel - Italianos em Salto
Painel - Italianos em SaltoPainel - Italianos em Salto
Painel - Italianos em Salto
Elton Zanoni
 
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
Elton Zanoni
 
Memória em postais - Salto/SP
Memória em postais - Salto/SPMemória em postais - Salto/SP
Memória em postais - Salto/SP
Elton Zanoni
 
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
Elton Zanoni
 
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de TavaresSalto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Elton Zanoni
 
O fim do Antigo Regime
O fim do Antigo RegimeO fim do Antigo Regime
O fim do Antigo Regime
Elton Zanoni
 
O Segundo Reinado
O Segundo ReinadoO Segundo Reinado
O Segundo Reinado
Elton Zanoni
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
Elton Zanoni
 
O século XVIII
O século XVIIIO século XVIII
O século XVIII
Elton Zanoni
 
Aspectos políticos da colonização
Aspectos políticos da colonizaçãoAspectos políticos da colonização
Aspectos políticos da colonização
Elton Zanoni
 
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVIIMecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
Elton Zanoni
 
A Antiguidade Oriental
A Antiguidade OrientalA Antiguidade Oriental
A Antiguidade Oriental
Elton Zanoni
 
Introdução ao estudo da História
Introdução ao estudo da HistóriaIntrodução ao estudo da História
Introdução ao estudo da História
Elton Zanoni
 
As origens da presença europeia no Brasil
As origens da presença europeia no BrasilAs origens da presença europeia no Brasil
As origens da presença europeia no Brasil
Elton Zanoni
 
Revolução Francesa e Império Napoleônico
Revolução Francesa e Império NapoleônicoRevolução Francesa e Império Napoleônico
Revolução Francesa e Império Napoleônico
Elton Zanoni
 
República dos Militares (1964-1985)
República dos Militares (1964-1985)República dos Militares (1964-1985)
República dos Militares (1964-1985)
Elton Zanoni
 
Apostila - História no Vestibular da UDESC
Apostila - História no Vestibular da UDESCApostila - História no Vestibular da UDESC
Apostila - História no Vestibular da UDESC
Elton Zanoni
 
Questões de História de Santa Catarina
Questões de História de Santa CatarinaQuestões de História de Santa Catarina
Questões de História de Santa Catarina
Elton Zanoni
 

Mais de Elton Zanoni (20)

Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
Depoimento de Anselmo Duarte (1991)
 
Painel - Italianos em Salto
Painel - Italianos em SaltoPainel - Italianos em Salto
Painel - Italianos em Salto
 
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
Salto: história de suas ruas e praças (Ettore Liberalesso, 1998)
 
Memória em postais - Salto/SP
Memória em postais - Salto/SPMemória em postais - Salto/SP
Memória em postais - Salto/SP
 
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
Histórico da Capela e Irmandade de Nossa Senhora das Neves (1992)
 
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de TavaresSalto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
Salto, por que me encanta? Histórias imperdíveis sobre a terra de Tavares
 
O fim do Antigo Regime
O fim do Antigo RegimeO fim do Antigo Regime
O fim do Antigo Regime
 
O Segundo Reinado
O Segundo ReinadoO Segundo Reinado
O Segundo Reinado
 
A Idade Média
A Idade MédiaA Idade Média
A Idade Média
 
O século XVIII
O século XVIIIO século XVIII
O século XVIII
 
Aspectos políticos da colonização
Aspectos políticos da colonizaçãoAspectos políticos da colonização
Aspectos políticos da colonização
 
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVIIMecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
Mecanismos econômicos da colonização portuguesa no Brasil - séculos XVI e XVII
 
A Antiguidade Oriental
A Antiguidade OrientalA Antiguidade Oriental
A Antiguidade Oriental
 
Introdução ao estudo da História
Introdução ao estudo da HistóriaIntrodução ao estudo da História
Introdução ao estudo da História
 
As origens da presença europeia no Brasil
As origens da presença europeia no BrasilAs origens da presença europeia no Brasil
As origens da presença europeia no Brasil
 
Revolução Francesa e Império Napoleônico
Revolução Francesa e Império NapoleônicoRevolução Francesa e Império Napoleônico
Revolução Francesa e Império Napoleônico
 
República dos Militares (1964-1985)
República dos Militares (1964-1985)República dos Militares (1964-1985)
República dos Militares (1964-1985)
 
Apostila - História no Vestibular da UDESC
Apostila - História no Vestibular da UDESCApostila - História no Vestibular da UDESC
Apostila - História no Vestibular da UDESC
 
Questões de História de Santa Catarina
Questões de História de Santa CatarinaQuestões de História de Santa Catarina
Questões de História de Santa Catarina
 

Último

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Era Vargas (1930-1945)

  • 2. Temas relacionados: nacionalismo, populismo, estatização, paternalismo, industrialização, trabalhismo e sindicalismo. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 3. Crise mundial do capitalismo – superprodução da indústria dos EUA;  Quebra da Bolsa de Nova York;  Baixa brusca nas exportações do café brasileiro;  Queda do valor do café no mercado (mais de 50%);  Falência de muitos cafeicultores Washington Luís (recessão);  Declínio político da elite cafeeira; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 4. O Presidente do Brasil Washington Luís e Ministério, 1926. No destaque, Getúlio Vargas, então Ministro da Fazenda. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 5. Desentendimentos entre PRP (Júlio Prestes) e PRM (Antônio Carlos Ribeiro de Andrada) pela sucessão presidencial (política do café- com-leite);  Oposição aproveita o momento político e conquista espaço;  Surgimento da Aliança Liberal (AL), com políticos de RS, MG e PB: renovadores e conservadores; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 6. JÚLIO PRESTES ANTÔNIO CARLOS ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 7. Lançamento da candidatura de Getúlio Vargas e João Pessoa;  Reformas propostas pela AL:  Voto secreto;  Criação de leis trabalhistas;  Incentivo à produção industrial (grande aceitação entre as camadas médias urbanas e militares ligados ao tenentismo). ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 8. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 9.  Bloco Operário Camponês (BOC), ligado ao PCB: reformas radicais para a época (voto feminino, impostos somente para ricos, reestabelecimento de relações diplomáticas com a URSS);  Vitória de Júlio Prestes nas urnas, em março de 1930: AL não aceitou o resultado;  Clima de tensão entre vários segmentos sociais;  “Façamos a revolução, antes que o povo a faça” (Antônio Carlos). ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 10.  Assassinato de João Pessoa foi utilizado como pretexto para a união da oposição contra o governo;  Levante militar (RS, MG, PB e PE) para impedir a posse de Júlio Prestes em 15 de novembro;  Avanço da guerra civil levou militares do RJ a realizarem a deposição de Washington Luís em 24 de outubro;  Poder foi entregue a Getúlio Vargas em 3 de novembro, considerado chefe político do movimento; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 11. Julio Prestes venceu a eleição presidencial de 1930, na qual representou a situação e enfrentou a Aliança Liberal. Mas a morte de João Pessoa, candidato a vice e aliado de Vargas, desencadeou o processo revolucionário que levou Getulio ao poder. A charge de Storni, de novembro de 1930, mostra a decepção do candidato do governo. Na véspera do casamento Julinho: – Foi-se embora e me deixou!... ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 12. Divisão do período:  Governo Provisório (1930-1934)  Governo Constitucional (1934-1937)  Governo Ditatorial ou Estado Novo (1937-1945) ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 13. Getúlio Vargas, com outros líderes da Revolução de 1930, em Itararé-SP, logo após a derrubada de Washington Luís. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 14. Getúlio Vargas nomeando os seus ministros em 3 de novembro de 1930. Em pé, de óculos: Lindolfo Collor, avô do ex-presidente Fernando Collor. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 15. Primeiras providências de Vargas: suspensão da Constituição de 1891, fechamento do Legislativo em todas as instâncias, indicação de interventores para os governos estaduais;  Objetivos: desmontar a estrutura da Primeira República, baseada no poder dos coronéis- fazendeiros (eliminar a força dos grupos políticos tradicionais) sucesso parcial. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 16. Em SP: temor em relação às mudanças;  Exigência da nomeação de um interventor civil e paulista;  Nomeação de Pedro de Toledo foi insuficiente;  Pressão pela convocação de uma Assembleia Constituinte;  Protestos da população paulista nas ruas;  Confronto com a polícia e morte de quatro estudantes (Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo – MMDC); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 17. Cartão postal do MMDC ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 18. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 19. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 20. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 21.  9 de julho: início da Revolução Constitucionalista de 1932 (30 mil homens armados em SP para lutar contra o governo federal);  Lutaram voluntários e soldados da polícia estadual;  Indústrias do estado contribuíram com a fabricação de armas;  Três meses de luta, com a vitória das forças federais (mais bem armadas e em maior número); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 22. Veículo blindado desenvolvido com a ajuda da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 23. Veículo construído em chassi caminhão Chevrolet com torre giratória para metralhadora. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 24. Soldados paulistas em trincheira em Silveiras/SP. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 25. Apesar de vitorioso, Getúlio evita se indispor com SP novamente (poder socioeconômico);  Convocação de eleições para a Assembleia Constituinte em 1933 (eleições com voto secreto e também voto feminino, pela primeira vez). ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 26. Constituição de 1934 – pontos de destaque:  Voto secreto;  Voto feminino;  Justiça Eleitoral  Garantia de alguns direitos trabalhistas (salário mínimo, jornada de 8 horas, férias anuais remuneradas, indenização em demissões, proibição do trabalho aos menores de 14 anos);  Nacionalismo econômico (controle das riquezas naturais pelo governo);  Eleição indireta para presidente.  Período de grande agitação social e política (integralistas x aliancistas); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 27. Plínio Salgado, escritor modernista;  Manifesto à Nação (1932);  “Deus, pátria e família”;  Inspiração em Mussolini e Hitler;  Ação Integralista Brasileira – AIB (1934);  Características: combate ao comunismo, ao liberalismo, defesa do nacionalismo, existência de um Estado poderoso e líder concentrando poderes; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 28. Uso de uniforme (camisas-verdes), símbolo (sigma), brado “Anauê!” (você é meu irmão);  Simpatia de empresários, profissionais da classe média e militares;  Existiram cerca de mil núcleos integralistas no Brasil. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 29. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 30. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 31. Aliancistas – ANL (1935);  Socialistas, anarquistas, comunistas;  “Pão, terra e liberdade”;  Luís Carlos Prestes (presidente de honra);  Combate ao capitalismo e ao liberalismo, estatização de empresas estrangeiras, calote da dívida externa, reforma agrária;  Combate ao fascismo (integralismo);  Contou com cerca de 1600 núcleos. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 32. Luís Carlos Prestes ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 33. Declarada ilegal por Vargas já em 1935, com prisão de líderes;  Intentona Comunista (levante fracassado) – revolta militar diante da repressão do governo (rebeliões em RN, PE, RJ – dominadas pelas forças governamentais); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 34. “Perigo comunista” – pretexto para prisão de sindicalistas, operários, militares, intelectuais e outros acusados de atividades subversivas contar o governo; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 35. Plano Cohen: plano comunista para acabar com a democracia no Brasil (farsa do governo para, diante da proximidade das eleições, articular um golpe de Estado manter Getúlio no poder). ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 36. Alvarenga e Ranchinho http://www.locutor.info/audioEradeOuro/RadioAlvarengaRanchinhoSatiraPolitica.mp3 ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 37. Fechamento do Congresso Nacional, por meio de um cerco militar, em 10/11/1937;  Outorga de uma Constituição autoritária. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 38. Características políticas do período:  Estado de emergência (governo podia prender e julgar sumariamente – amplos poderes para Vargas);  Fim do federalismo (fim da autonomia política dos estados, que foram entregues a interventores);  Extinção de partidos políticos e suspensão de eleições democráticas;  Proibição de greves e manifestações contra o governo (polícia política prendeu, torturou e matou muitos cidadãos). ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 39. Artifício para conquistar simpatia popular;  Criação do DIP (propaganda e censura) em 1939;  No rádio: Hora do Brasil (A voz do Brasil); http://www.locutor.info/audioEradeOuro/historiaHoradoBrasil1938.mp3  Vargas como “salvador da pátria”. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 40. Ministério da Educação: adoção obrigatória de instrumentos de difusão da ideologia do governo (moral e civismo, desfiles e paradas em datas cívicas, livros didáticos com culto a Vargas e seu governo); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 41. Cultura: contratação de artistas e intelectuais (formadores de opinião) para exaltar Vargas e seu governo;  Apoiaram: Oliveira Vianna (sociólogo), Ataulfo Alves (cantor);  Perseguido: escritor Graciliano Ramos, autor de Vidas secas (acusado de integrar a ANL); ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 42. É Negócio Casar (Ataulfo Alves, 1941) Veja só A minha vida como está mudada Não sou mais aquele Que entrava em casa alta madrugada Faça o que eu fiz Porque a vida é do trabalhador Tenho um doce lar E sou feliz com meu amor O Estado Novo Veio para nos orientar No Brasil não falta nada Mas precisa trabalhar Tem café, petróleo e ouro Ninguém pode duvidar E quem for pai de quatro filhos O presidente manda premiar ERA VARGAS www.elton.pro.br É negócio casar
  • 43. Simpatia do governo Vargas ao nazismo e fascismo;  Neutralidade para obter vantagens político- econômicas;  Apoio aos Aliados em 1941, em troca de empréstimos;  Ataque da Alemanha a 9 navios brasileiros (600 mortos);  Pressão popular por vingança, em apoio à guerra;  FEB (1944) – envio de 25 mil soldados. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 44. Pressão pelo fim do “fascismo interno”;  Vargas antecipa-se e lidera a abertura democrática;  Em fev./1945, fixou prazo para eleições e concedeu anistia política;  Retorno de líderes;  Renascimento da vida partidária; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 45.  Apoio a Dutra nas eleições;  Estimulo ao “queremismo” (Queremos Getúlio!);  Lei Antitruste (limitação ao capital estrangeiro no país);  A suspeita de Vargas desejar anular as eleições faz com que os militares o pressionem a renunciar (29/10/1945);  Retira-se para sua fazenda no RS, apoia Dutra (que vence), preservando seu prestígio político, para retornar em 1951; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 46. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 47. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 48.  Intervencionismo na agricultura e na indústria;  Controle da produção do café;  Incentivo a outras culturas agrícolas (cana-de-açúcar);  Estímulo aos produtos nacionais;  Sobretaxas aos importados;  Produção nacional dobrou;  Empresas estrangeiras instalaram filiais no Brasil;  Indústria de base – empresas estatais: Companhia Vale do Rio Doce (minério de ferro) e CSN (siderúrgica) – “estatismo”;  Apesar do avanço na indústria, não se ultrapassou a agricultura de exportação como principal força da economia brasileira. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 49. Com o aumento populacional urbano e reivindicações do movimento operário, instituiu-se uma legislação trabalhista que garantia direitos básicos. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 50. Trabalhismo: política com foco nos direitos e no bem-estar dos trabalhadores, bem como na valorização do trabalho;  Uso da força política representada pelo operariado;  Legislação: CLT (1943) – Inspiração: Carta del Lavoro do fascismo; ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 51. ERA VARGAS www.elton.pro.br
  • 52. Populismo: política que procura seduzir os grupos sociais mais pobres com medidas que pareçam representar seus interesses e que valorizem o líder político que as adota (Vargas como “pai dos pobres”);  Governo como intermediário entre empregados e patrões (por meio das “concessões”, impedia reivindicações mais radicais, garantindo cerca ordem pública, benéfica aos patrões). ERA VARGAS www.elton.pro.br