SlideShare uma empresa Scribd logo
Prof: XXXXX
1
Porquê? Fonte de alimentação. 3
Constituição da fonte 4
Tipos de Fontes 5
Fontes Lineares 6
Fonte Chaveada 8 a 13
As fontes de alimentação (Potência) 14 a 18
As fontes de alimentação – Estabilidade 19 e 20
Fontes de alimentação ATX 21 e 22
Como faço para testar fontes de alimentação corretamente? 23 a 26
Webografia 27
Componentes básicos de um computador
• Disco-Rígido – Fonte - Motherboard
Pré-requisitos
2
Corrente: Em termos técnicos, corrente é o "fluxo ordenado de partículas
portadoras de carga elétrica".
Podemos imaginar que a tensão (ou seja, a "voltagem") equivale à
espessura do cano e a corrente (ou "amperagem") equivale à pressão da
água. Ao aumentar a tensão (ou seja, alargar o cano) podemos fazer com
que flua mais energia mantendo a mesma corrente e vice-versa.
Corrente contínua (CC ou DC do inglês direct current) é o fluxo ordenado de eletrões sempre numa direção,
diferente da corrente alternada AC cujo sentido dos elétrons varia no tempo
IntroduçãoIntrodução
• As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os
componentes do computador. Assim, uma fonte de qualidade é essencial para manter o bom
funcionamento de um equipamento.
3
Características de uma boa fonte de alimentação – Contínua - constante - estável
• Todos os dispositivos eletrónicos tem embutido, pelo
menos, uma fonte de alimentação, porque a energia da
rede elétrica, para poder ser aproveitada, necessita
primeiro ser transformada em tensão contínua para,
posteriormente, alimentar e abastecer os circuitos do
aparelho.
• A fonte de alimentação vem possibilitar o fornecimento
da energia necessária para um aparelho eletrónico.
• Um aparelho poderá ter mais de uma fonte de
alimentação, dependendo da necessidade dos seus
circuitos internos.
Fonte de alimentaçãoFonte de alimentação
Amplificador de potência de áudio
com transformador toroidal com
várias tensões de saída.
4
5
retificador de ponte (díodos)
Inibe a AC de voltar para traz.
Converte AC para DC
Corrente alternada
AC --- 230V Capacitador acumula
corrente DC para que a
corrente não seja afetada
pelas alterações da
corrente AC
transístor mosfet aumentar a frequência
da corrente elétrica.
Com a ajuda do transformador volta a
coloca-la em AC
Transistor (díodos)
Converte AC para DC Filtrar e estabilizar a corrente DC de saída
Corrente
alternada
AC --- 12V com
uma frequência
muito alta
230v
0v
230v
0v 0v 12v
0v 0v
12v
A fonte Chaveada – ATXA fonte Chaveada – ATX (Advanced Technology Extended - é um padrão criado no ano de 1995 pela Intel1 )
Toda a fonte CC/CA tem por objetivo
transformar a onda sinusoidal da rede
elétrica em tensão A este processo
chamamos retificação de tensão.
Característica da CA sinusoidal:
- Valor de pico ou máximo;
- frequência (f = 1/T);
- Período;
- Ciclo;
- Valor eficaz (Vef = Vp / sqr2)
Constituição da fonteConstituição da fonte
A fonte de alimentação básica é constituída por 4 sectores
•Ponte retificadora - Retifica os pulsos de modo a produzir uma saída polarizada DC. (Corrente contínua (CC ou DC direct current) )
•Transformador - Transforma a tensão AC e corrente de entrada para um valor utilizável em AC. (corrente alternada )
•Filtragem - Filtra a tensão tornando a corrente contínua.
•Regulação - Regula a saída de modo a ter uma tensão constante.
6
Corrente contínua (CC ou DC do inglês direct current) é
o fluxo ordenado de eletrons sempre numa direção,
diferente da corrente alternada AC cujo sentido dos
elétrons varia no tempo
Existem dois tipos principais de fontes de alimentação:
 lineares
 chaveadas
Tipos de FontesTipos de Fontes
díodos
Circuito
de
controlo
Núcleo primário Núcleo
Secundário
7
8
Fontes LinearesFontes Lineares
• O transformador — sincroniza a tensão alternada da rede ao nível correto de
tensão alternada que se deseja;
• A retificação — constituída por 2 ou 4 díodos retificadores (no esquema
apresentado temos 4 díodos) — transforma a tensão alternada do núcleo
secundário do transformador numa tensão contínua ondulada
• O filtro — é constituído por capacitadores e indutores — retira as últimas
ondulações que ainda possam existir sobre a tensão contínua, tornando-a mais
pura.
• O circuito de controlo— mantém a tensão de saída constante e estabilizada,
mesmo quando há variações na tensão alternada da entrada ou da rede.
Fontes LinearesFontes Lineares
9
Transformador: Transistor: Capacitor:
Diodos:
Indutor:
10
A fonte Chaveada ATX:A fonte Chaveada ATX:
Estes circuitos de controlo são fruto da diversificação e aprimorando. Os avanços tecnológicos da
eletrónica foram englobando também o filtro, retificação e o transformador:
A fonte chaveada produz uma tensão continua estabilizada.
O facto básico que rege o funcionamento das fontes chaveadas está na capacidade de
armazenamento de energia em Condensadores/Capacitores (em forma de tensão) e em indutores (em forma
de corrente).
A fonte Chaveada 1 de 6A fonte Chaveada 1 de 6 11
Capacitor:
armazenamento de energia em
forma de tensão
Indutor:
armazenamento de energia em
forma de corrente
Corrente: Em termos técnicos, corrente é o "fluxo ordenado de partículas portadoras de carga
elétrica".
Podemos imaginar que a tensão (ou seja, a "voltagem") equivale à espessura do cano e a corrente
(ou "amperagem") equivale à pressão da água. Ao aumentar a tensão (ou seja, alargar o cano)
podemos fazer com que flua mais energia mantendo a mesma corrente e vice-versa.
A fonte Chaveada:A fonte Chaveada:
Quando o circuito LC (que está em série com o núcleo primário do transformador) é excitado, através
dos transístores, por pulsos de tensão (onda quadrada) é criada uma onda sinusoidal que é transferida para o
núcleo secundário do transformador. Após a retificação e filtragem, esta onda gera uma tensão contínua
estabilizada.
A fonte Chaveada 2 de 6A fonte Chaveada 2 de 6 12
A fonte Chaveada por dentro:A fonte Chaveada por dentro:
A fonte Chaveada 3 de 6A fonte Chaveada 3 de 6 13
A fonte ChaveadaA fonte Chaveada
Funcionamento básico:Funcionamento básico:
Os transístores são chaveados por saturação (condução) e corte (circuito aberto) numa frequência que
pode ir de 20kHz até 250KHz conforme o projeto da fonte chaveada.
O circuito de pulsos compensa as pequenas variações da tensão de entrada mudando um pouco a
frequência de tal forma que, a tensão contínua de saída permanece estabilizada (constante).
A onda sinusoidal gerada é muito mais simples de ser filtrada.
A fonte Chaveada 4 de 6A fonte Chaveada 4 de 6 14
Outro aspeto importante é o fato da fonte chaveada ser mais leve que as outras, pois os seus componentes são
menores, devido ao uso da alta frequência.
Além disso, a fonte chaveada tem um excelente rendimento, como precisa consumir muito pouco para
funcionar, praticamente transfere toda a energia da entrada para a saída.
Justamente por trabalhar com alta frequência, a fonte chaveada acaba por gerar irradiação eletromagnética,
por isso precisa ser muito bem blindada magneticamente. Mas, apesar do seu alto custo de desenvolvimento,
a fonte chaveada tem um custo de produção em série mais baixo do que o das fontes de alimentação lineares.
Estas características fazem com que a indústria invista cada vez mais no aprimoramento técnico das fontes
chaveadas.
A fonte Chaveada 5 de 6A fonte Chaveada 5 de 6 15
A fonte Chaveada 6 de 6A fonte Chaveada 6 de 6 16
As fontes de alimentação (Potência)As fontes de alimentação (Potência)
Principal especificaçãoPrincipal especificação
Potência:Potência:
• Fontes de alimentação são classificadas e
comercializadas com base na potência máxima que
podem ter nas suas saídas, medida em watts.
• Potência é a capacidade de transformação da
energia elétrica em outro tipo de energia,
normalmente energia térmica, energia mecânica,
energia química, etc.
• Em geral, quanto maior for a potência de uma
fonte de alimentação, mais placas e periféricos
podem ser instalados no computador.
17
http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp
Apoio para calcular a potencia da fonte
PotênciaPotência
As fontes de alimentação (Potência)As fontes de alimentação (Potência)
Principal especificaçãoPrincipal especificação
Potência:Potência:
Mas o que realmente vem a ser a potência de uma fonte?
O que significa os “300W” de uma fonte de alimentação?
As fontes de alimentação são comercializadas de acordo com a potência máxima produzida por
voltagem.
Uma fonte de alimentação de 300W significa que a fonte pode fornecer ao PC uma potência
máxima, também chamada de potência nominal, de 300W.
A potência máxima de uma fonte de alimentação pode ser facilmente calculada multiplicando a
tensão pela corrente de cada uma das suas saídas e somando os resultados.
P=V*I
18
De todas as especificações técnicas descritas no
databook de cada componente, estávamos mais
interessados na corrente máxima em modo contínuo,
dada em amperes (A). Para encontrar a potência
máxima teórica do componente em watts podemos usar
a fórmula P = V x I, onde P é a potência em watts,
V é a tensão em volts e I é a corrente em ampères.
Isto não significa que a fonte de alimentação fornecerá
a corrente máxima de cada componente, já que a
potência máxima que a fonte de alimentação pode
fornecer depende de outros componentes usados – como
o transformador, bobinas, o layout da placa de circuito
impresso e a bitola (secção) dos fios.
19
Por exemplo, na tabela abaixo calculamos a potência máxima produzida por uma fonte de
alimentação ATX de 300W. A potência produzida por uma tensão negativa é somada ao total, e não
subtraída.
Como podemos ver a potência total produzida pela fonte de alimentação ATX é um pouco maior do
que os 300W com que foi rotulada.
20
http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp
Apoio para calcular a potencia da fonte
As fontes de alimentação – Principal especificação :As fontes de alimentação – Principal especificação :
Exemplo fonte ATX:
Tensão de fornecimento para a saída de 12V
Corrente nominal de saída = 26A
Potência nominal desta saída (12V): P = V x I = 12 x 26 = 312W
21
Valor arredondado
P = 5 x 45 = 225W
Por características
internas o valor da
soma das potências
não fecha com o total.
Todos os valores OK
Valores OK
Potência Máx.
suportada por 60s
18
As fontes de alimentação – EstabilidadeAs fontes de alimentação – Estabilidade
• Uma boa fonte de alimentação tem de garantir voltagens estáveis em suas saídas independente de
imperfeições ou sobrecargas oriundas da rede elétrica ou das variações de consumo do próprio computador.
• Para que um computador funcione corretamente e de forma segura é necessário que as tensões de saída da
fonte de alimentação estejam estáveis mesmo que haja uma sobre tensão na rede elétrica comercial.
• Alguns dispositivos do PC, em especial o processador, são extremamente sensíveis a variações de tensão.
• Variações bruscas nas tensões da fonte podem fazer com que o computador pare ou podem queimar algum
periférico do PC.
• O computador pode tolerar certa variação de tensão sem que haja problema nos seus componentes.
22
As fontes de alimentação – EstabilidadeAs fontes de alimentação – Estabilidade
A tabela abaixo mostra as tensões de saída da fonte, bem como os valores máximos e mínimos tolerados
pelo PC.
Tensão de Saída Tolerância Mínimo Máximo
+5VDC ±5% +4,75V +5,25V
+12VDC ±5% +11,40V +12,60V
-5VDC ±10% -4,5V -5,5V
-12VDC ±10% -10,8V -13,2V
+3,3VDC ±5% +3,14V +3,47V
+5V SB ±5% +4,75V +5,25V
23
ATX:ATX:
A Fonte ATX, que é a mais usada hoje em dia, permite ligar e desligar o computador de forma digital ou
por software. Digital porque quando se liga um computador com sistema ATX através de um botão, este
botão não é do tipo liga/desliga, mas sim um mero contato momentâneo para uma ponte da placa-mãe
que acionará a fonte de alimentação, como se tivesse acionado um relé. Por software, quando se utiliza
programas que trabalham diretamente com o sistema de shutdown/wake-on.
A Fonte ATX tem um plug de 20 pinos e foi acrescentada mais uma fonte de alimentação para a
placa-mãe, uma linha de +3,3V.
24
ATX - Alimentação das partes principais do PC:ATX - Alimentação das partes principais do PC:
CPU: +12V
Memoria: + 5V
HDD: +5V, +12V
HD SATA: +3.3V / +5V
Placa-mãe: todas voltagens
VGA: +3.3V, +5V, +12V
Optical drive: +5V, +12V
Placas de expansão: +5V, +12V
Fan: +12V
OBS: Voltagens negativas são usadas para sinais.
Pesquisar: Eficiência em fontes de alimentação
Consumo das partes (componentes)
e um computador.
25
Como testar fontes de alimentação corretamente?Como testar fontes de alimentação corretamente?
Isso deve ser feito com o auxílio de um multímetro digital, posicionado na escala de tensão contínua (VDC), na
escala de 20 V. Além disso, deve ser colocada uma resistência de 10 ohms x 10 watts na saída a ser testada.
Isto deve ser feito pelo seguinte motivo: algumas fontes apresentam tensões corretas quando não estão sem carga,
mas, quando colocamos carga, a tensão baixa. Além desse teste, o ideal é usar um osciloscópio para verificar se há
flutuação na saída da fonte. As saídas deverão ser totalmente contínuas, não possuindo qualquer flutuação.
26
Testar individualmente cada uma das saídas da fonte. A tolerância de cada uma das saídas é de 5%. Dessa
forma, os valores possíveis são os seguintes:
A saída de +3,3V só existe em fontes ATX.
Tensão Nominal Fio   Tensão
mínima
Tensão máxima
+5 V Vermelho   4,75 V 5,25 V 
-5 V Branco -4,75 V -5,25 V
+12 V  Amarelo  11,4 V 12,6 V
-12 V Azul -11,4 V -12,6 V
+3,3 V Laranja 3,135 V 3,465 V
27
Como faço para testar (ligar) fontes ATX fora do gabinete, sem conectá-la à placa-mãe?
Nas fontes convencionais, basta ligar a fonte.
Nas fontes ATX?
Para fazer com que fontes ATX liguem sem estarem conectadas à placa-mãe, basta aterrar o pino PS-ON da fonte
de alimentação, isto é, conectar o pino PS-ON (pino 14) ao terra (pinos 3, 5, 7, 13, 15, 16 ou 17). Como em geral
o PS-ON é um fio cor verde, basta ligar o fio verde da fonte ao fio preto, através de um pequeno fio ou mesmo um
clip de papel aberto.
28
Testes:Testes:
É válido lembrar que muitas vezes fontes indicam tensão de alimentação correta quando testadas com um
multímetro, porém não funcionam corretamente quando há uma carga aplicada, isto é, quando são
conectadas à placa-mãe. O defeito mais comum em fontes de alimentação é não conseguir fornecer corrente
suficiente. Nesse caso, as tensões terão bons resultados, porém o PC não funciona corretamente (sintomas
típicos são PC´s que fazem resets aleatórios ou desligam sozinhos). A melhor forma e mais segura de se testar
uma fonte, é por substituição.
29
http://www.electronica-pt.com/content/view/202/
Webográfia
30
http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/artigos/49-curiosidades/4334-art598.html
Tensão vs corrente
http://www.hardware.com.br/guias/fontes-protecao/entendendo-eletricidade.html
http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp
Apoio para calcular a potencia da fonte
http://pt.wikipedia.org/wiki/Corrente_cont%C3%ADnua
Corrente CC DC AC
https://www.youtube.com/watch?v=E0PwS8RdmR0
Youtube 02:30
https://www.youtube.com/watch?v=Z6An-IRTQbo
https://www.youtube.com/watch?v=6b00RIGbjn4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Evolução dos processadores
Evolução dos processadoresEvolução dos processadores
Evolução dos processadores
Tiago Garcia
 
Avarias mais comuns nos computadores
Avarias mais comuns nos computadoresAvarias mais comuns nos computadores
Avarias mais comuns nos computadores
edlander
 
Placas de expansão
Placas de expansãoPlacas de expansão
Placas de expansão
André Lopes
 
Classificação – sistemas operativos
Classificação – sistemas operativosClassificação – sistemas operativos
Classificação – sistemas operativos
TROLITO LALALAL
 
Trabalho sobre processadores
Trabalho sobre processadoresTrabalho sobre processadores
Trabalho sobre processadores
Tiago
 
Manutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooksManutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooks
Fernando Mendes
 
Técnicas de detecção de avarias
Técnicas de detecção de avariasTécnicas de detecção de avarias
Técnicas de detecção de avarias
Andre Santos
 
Barramentos
Barramentos Barramentos
Barramentos
Bruna Ribeiro Vieira
 
3 placa mãe
3 placa mãe3 placa mãe
3 placa mãe
Sandra Minhós
 
Componentes da placa mãe
Componentes da placa mãeComponentes da placa mãe
Componentes da placa mãe
Wilsonkentura
 
Conhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardwareConhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardware
Clayton de Almeida Souza
 
Modelo osi
Modelo osiModelo osi
Modelo osi
Ana Santos
 
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de DadosRedes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
Mauro Tapajós
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
Jakson Silva
 
Memorias rom ram
Memorias rom  ramMemorias rom  ram
Memorias rom ram
RafaelKND
 
Processadores - CPU
Processadores - CPUProcessadores - CPU
Processadores - CPU
Roney Sousa
 
Caixa de computador
Caixa de computadorCaixa de computador
Caixa de computador
H P
 
Arquitetura de um computador
Arquitetura de um computadorArquitetura de um computador
Arquitetura de um computador
Filipe Duarte
 
Correção da ficha de trabalho 4 e 5
Correção da ficha de trabalho 4 e 5Correção da ficha de trabalho 4 e 5
Correção da ficha de trabalho 4 e 5
Issuf Lion
 
Aula 11-fet
Aula 11-fetAula 11-fet
Aula 11-fet
Matheus Bezerra
 

Mais procurados (20)

Evolução dos processadores
Evolução dos processadoresEvolução dos processadores
Evolução dos processadores
 
Avarias mais comuns nos computadores
Avarias mais comuns nos computadoresAvarias mais comuns nos computadores
Avarias mais comuns nos computadores
 
Placas de expansão
Placas de expansãoPlacas de expansão
Placas de expansão
 
Classificação – sistemas operativos
Classificação – sistemas operativosClassificação – sistemas operativos
Classificação – sistemas operativos
 
Trabalho sobre processadores
Trabalho sobre processadoresTrabalho sobre processadores
Trabalho sobre processadores
 
Manutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooksManutenção & reparo de notebooks
Manutenção & reparo de notebooks
 
Técnicas de detecção de avarias
Técnicas de detecção de avariasTécnicas de detecção de avarias
Técnicas de detecção de avarias
 
Barramentos
Barramentos Barramentos
Barramentos
 
3 placa mãe
3 placa mãe3 placa mãe
3 placa mãe
 
Componentes da placa mãe
Componentes da placa mãeComponentes da placa mãe
Componentes da placa mãe
 
Conhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardwareConhecendo os componentes de hardware
Conhecendo os componentes de hardware
 
Modelo osi
Modelo osiModelo osi
Modelo osi
 
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de DadosRedes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
Redes I - 1.Introdução às Redes de Comunicação de Dados
 
Redes de computadores
Redes de computadoresRedes de computadores
Redes de computadores
 
Memorias rom ram
Memorias rom  ramMemorias rom  ram
Memorias rom ram
 
Processadores - CPU
Processadores - CPUProcessadores - CPU
Processadores - CPU
 
Caixa de computador
Caixa de computadorCaixa de computador
Caixa de computador
 
Arquitetura de um computador
Arquitetura de um computadorArquitetura de um computador
Arquitetura de um computador
 
Correção da ficha de trabalho 4 e 5
Correção da ficha de trabalho 4 e 5Correção da ficha de trabalho 4 e 5
Correção da ficha de trabalho 4 e 5
 
Aula 11-fet
Aula 11-fetAula 11-fet
Aula 11-fet
 

Destaque

Caixa Do Computador
Caixa Do ComputadorCaixa Do Computador
Caixa Do Computador
Nelson Sousa
 
Hardware Do Computador
Hardware Do ComputadorHardware Do Computador
Hardware Do Computador
Natércia Dias
 
Varios esquemas de fonte atx
Varios esquemas de fonte atxVarios esquemas de fonte atx
Varios esquemas de fonte atx
valuba21
 
Motherboard
MotherboardMotherboard
Motherboard
Nelson Sousa
 
So aula 05_sisitemas operacionais
So aula 05_sisitemas operacionaisSo aula 05_sisitemas operacionais
So aula 05_sisitemas operacionais
Roney Sousa
 
Mmm aula 03
Mmm   aula 03Mmm   aula 03
Mmm aula 03
Roney Sousa
 
Hd
HdHd
Lista 1 exercicios
Lista 1 exerciciosLista 1 exercicios
Lista 1 exercicios
Fernanda Firmino
 
Hardware servidores
Hardware servidoresHardware servidores
Hardware servidores
Illo Vinicius
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Leonardo Kaplan
 
Sistemas Operacionais e Aplicativos
Sistemas Operacionais e AplicativosSistemas Operacionais e Aplicativos
Sistemas Operacionais e Aplicativos
tiredes
 
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
Carlos Zaranza
 
Placa mãe (motherboard)
Placa mãe (motherboard)Placa mãe (motherboard)
Placa mãe (motherboard)
Thiago De Assis Azevedo
 
Componentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e ServidoresComponentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e Servidores
tiredes
 
Aula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardwareAula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardware
Jorge Ávila Miranda
 
Os componentes do hardware do computador
Os componentes do hardware do computadorOs componentes do hardware do computador
Os componentes do hardware do computador
guest1a77ff
 
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 - Inclusão...
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 -  Inclusão...Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 -  Inclusão...
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 - Inclusão...
Maurício V.Pires
 
1ª aula introdução a informática
1ª aula introdução a informática1ª aula introdução a informática
1ª aula introdução a informática
socrahn
 
Life@SlideShare
Life@SlideShareLife@SlideShare
Life@SlideShare
Amit Ranjan
 

Destaque (19)

Caixa Do Computador
Caixa Do ComputadorCaixa Do Computador
Caixa Do Computador
 
Hardware Do Computador
Hardware Do ComputadorHardware Do Computador
Hardware Do Computador
 
Varios esquemas de fonte atx
Varios esquemas de fonte atxVarios esquemas de fonte atx
Varios esquemas de fonte atx
 
Motherboard
MotherboardMotherboard
Motherboard
 
So aula 05_sisitemas operacionais
So aula 05_sisitemas operacionaisSo aula 05_sisitemas operacionais
So aula 05_sisitemas operacionais
 
Mmm aula 03
Mmm   aula 03Mmm   aula 03
Mmm aula 03
 
Hd
HdHd
Hd
 
Lista 1 exercicios
Lista 1 exerciciosLista 1 exercicios
Lista 1 exercicios
 
Hardware servidores
Hardware servidoresHardware servidores
Hardware servidores
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
Sistemas Operacionais e Aplicativos
Sistemas Operacionais e AplicativosSistemas Operacionais e Aplicativos
Sistemas Operacionais e Aplicativos
 
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
1 tim exercícios revisão 2 - www.carloszaranza.com
 
Placa mãe (motherboard)
Placa mãe (motherboard)Placa mãe (motherboard)
Placa mãe (motherboard)
 
Componentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e ServidoresComponentes de Hardware e Servidores
Componentes de Hardware e Servidores
 
Aula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardwareAula 01 instalação de hardware
Aula 01 instalação de hardware
 
Os componentes do hardware do computador
Os componentes do hardware do computadorOs componentes do hardware do computador
Os componentes do hardware do computador
 
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 - Inclusão...
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 -  Inclusão...Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 -  Inclusão...
Informática Básica parte 1 - Introdução à informática e windows 7 - Inclusão...
 
1ª aula introdução a informática
1ª aula introdução a informática1ª aula introdução a informática
1ª aula introdução a informática
 
Life@SlideShare
Life@SlideShareLife@SlideShare
Life@SlideShare
 

Semelhante a Fonte de alimentação

Aula 06 instalação de hardware
Aula 06 instalação de hardwareAula 06 instalação de hardware
Aula 06 instalação de hardware
Jorge Ávila Miranda
 
Eletronica basica 2,1
Eletronica basica 2,1Eletronica basica 2,1
Eletronica basica 2,1
andydurdem
 
Amplificadores janese
Amplificadores janeseAmplificadores janese
Amplificadores janese
Gabriel Xavier
 
Amplificadores janese
Amplificadores janeseAmplificadores janese
Amplificadores janese
Gabriel Xavier
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
Luiz Phelipe
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
Cléber Lemos de Lima
 
66919261 analise-de-circuito-i
66919261 analise-de-circuito-i66919261 analise-de-circuito-i
66919261 analise-de-circuito-i
Hernandes Pereira
 
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
AzulAssessoriaAcadmi7
 

Semelhante a Fonte de alimentação (8)

Aula 06 instalação de hardware
Aula 06 instalação de hardwareAula 06 instalação de hardware
Aula 06 instalação de hardware
 
Eletronica basica 2,1
Eletronica basica 2,1Eletronica basica 2,1
Eletronica basica 2,1
 
Amplificadores janese
Amplificadores janeseAmplificadores janese
Amplificadores janese
 
Amplificadores janese
Amplificadores janeseAmplificadores janese
Amplificadores janese
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
 
8 transformadores de corrente
8   transformadores de corrente8   transformadores de corrente
8 transformadores de corrente
 
66919261 analise-de-circuito-i
66919261 analise-de-circuito-i66919261 analise-de-circuito-i
66919261 analise-de-circuito-i
 
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
1.1.c) A partir dos itens anteriores, qual o valor médio da potência na chave...
 

Mais de Carlos Pereira

Matrizes Pascal - programação
Matrizes Pascal - programaçãoMatrizes Pascal - programação
Matrizes Pascal - programação
Carlos Pereira
 
Quiz 1 sdac portas lógicas
Quiz 1 sdac portas lógicasQuiz 1 sdac portas lógicas
Quiz 1 sdac portas lógicas
Carlos Pereira
 
Quiz 2 sdac portas lógicas
Quiz 2 sdac portas lógicasQuiz 2 sdac portas lógicas
Quiz 2 sdac portas lógicas
Carlos Pereira
 
Quiz Sistemas Digitais Multiplexadores
Quiz Sistemas Digitais MultiplexadoresQuiz Sistemas Digitais Multiplexadores
Quiz Sistemas Digitais Multiplexadores
Carlos Pereira
 
Quiz Sistemas Digitais comparadores
Quiz Sistemas Digitais comparadoresQuiz Sistemas Digitais comparadores
Quiz Sistemas Digitais comparadores
Carlos Pereira
 
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídas
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídasCircuitos Combinatórios de múltiplas saídas
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídas
Carlos Pereira
 
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitaisdescodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
Carlos Pereira
 
comparadores sistemas digitais
comparadores sistemas digitaiscomparadores sistemas digitais
comparadores sistemas digitais
Carlos Pereira
 
M3 descodificadorde7segmentos
M3 descodificadorde7segmentosM3 descodificadorde7segmentos
M3 descodificadorde7segmentos
Carlos Pereira
 
Caderno de exercícios Sistemas digitais - Portas lógicas
Caderno de exercícios  Sistemas digitais - Portas lógicasCaderno de exercícios  Sistemas digitais - Portas lógicas
Caderno de exercícios Sistemas digitais - Portas lógicas
Carlos Pereira
 
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃOSISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
Carlos Pereira
 
Cheat sheet sistemas numericos
Cheat sheet sistemas numericosCheat sheet sistemas numericos
Cheat sheet sistemas numericos
Carlos Pereira
 
Sistemas digitais - Sistemas de Numeração
Sistemas digitais - Sistemas de NumeraçãoSistemas digitais - Sistemas de Numeração
Sistemas digitais - Sistemas de Numeração
Carlos Pereira
 
Sistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicosSistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicos
Carlos Pereira
 
Excel
ExcelExcel
Webforms
WebformsWebforms
Webforms
Carlos Pereira
 
Java interface
Java interfaceJava interface
Java interface
Carlos Pereira
 
TcpiP redes internas externas
TcpiP redes internas externasTcpiP redes internas externas
TcpiP redes internas externas
Carlos Pereira
 
Java
JavaJava
TcpiP
TcpiPTcpiP

Mais de Carlos Pereira (20)

Matrizes Pascal - programação
Matrizes Pascal - programaçãoMatrizes Pascal - programação
Matrizes Pascal - programação
 
Quiz 1 sdac portas lógicas
Quiz 1 sdac portas lógicasQuiz 1 sdac portas lógicas
Quiz 1 sdac portas lógicas
 
Quiz 2 sdac portas lógicas
Quiz 2 sdac portas lógicasQuiz 2 sdac portas lógicas
Quiz 2 sdac portas lógicas
 
Quiz Sistemas Digitais Multiplexadores
Quiz Sistemas Digitais MultiplexadoresQuiz Sistemas Digitais Multiplexadores
Quiz Sistemas Digitais Multiplexadores
 
Quiz Sistemas Digitais comparadores
Quiz Sistemas Digitais comparadoresQuiz Sistemas Digitais comparadores
Quiz Sistemas Digitais comparadores
 
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídas
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídasCircuitos Combinatórios de múltiplas saídas
Circuitos Combinatórios de múltiplas saídas
 
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitaisdescodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
descodificadores codificadores Encoder Decoder Sistemas Digitais
 
comparadores sistemas digitais
comparadores sistemas digitaiscomparadores sistemas digitais
comparadores sistemas digitais
 
M3 descodificadorde7segmentos
M3 descodificadorde7segmentosM3 descodificadorde7segmentos
M3 descodificadorde7segmentos
 
Caderno de exercícios Sistemas digitais - Portas lógicas
Caderno de exercícios  Sistemas digitais - Portas lógicasCaderno de exercícios  Sistemas digitais - Portas lógicas
Caderno de exercícios Sistemas digitais - Portas lógicas
 
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃOSISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
SISTEMAS digitais SISTEMAS DE NUMERAÇÃO
 
Cheat sheet sistemas numericos
Cheat sheet sistemas numericosCheat sheet sistemas numericos
Cheat sheet sistemas numericos
 
Sistemas digitais - Sistemas de Numeração
Sistemas digitais - Sistemas de NumeraçãoSistemas digitais - Sistemas de Numeração
Sistemas digitais - Sistemas de Numeração
 
Sistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicosSistemas digitais e analógicos
Sistemas digitais e analógicos
 
Excel
ExcelExcel
Excel
 
Webforms
WebformsWebforms
Webforms
 
Java interface
Java interfaceJava interface
Java interface
 
TcpiP redes internas externas
TcpiP redes internas externasTcpiP redes internas externas
TcpiP redes internas externas
 
Java
JavaJava
Java
 
TcpiP
TcpiPTcpiP
TcpiP
 

Último

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
DirceuSilva26
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 

Último (20)

Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
Auxiliar Adolescente 2024 3 trimestre 24
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!Acróstico - Bullying é crime!
Acróstico - Bullying é crime!
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2021/2022 CENSIPAM.pdf
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 

Fonte de alimentação

  • 1. Prof: XXXXX 1 Porquê? Fonte de alimentação. 3 Constituição da fonte 4 Tipos de Fontes 5 Fontes Lineares 6 Fonte Chaveada 8 a 13 As fontes de alimentação (Potência) 14 a 18 As fontes de alimentação – Estabilidade 19 e 20 Fontes de alimentação ATX 21 e 22 Como faço para testar fontes de alimentação corretamente? 23 a 26 Webografia 27 Componentes básicos de um computador • Disco-Rígido – Fonte - Motherboard
  • 2. Pré-requisitos 2 Corrente: Em termos técnicos, corrente é o "fluxo ordenado de partículas portadoras de carga elétrica". Podemos imaginar que a tensão (ou seja, a "voltagem") equivale à espessura do cano e a corrente (ou "amperagem") equivale à pressão da água. Ao aumentar a tensão (ou seja, alargar o cano) podemos fazer com que flua mais energia mantendo a mesma corrente e vice-versa. Corrente contínua (CC ou DC do inglês direct current) é o fluxo ordenado de eletrões sempre numa direção, diferente da corrente alternada AC cujo sentido dos elétrons varia no tempo
  • 3. IntroduçãoIntrodução • As fontes de alimentação são as responsáveis por distribuir energia elétrica a todos os componentes do computador. Assim, uma fonte de qualidade é essencial para manter o bom funcionamento de um equipamento. 3 Características de uma boa fonte de alimentação – Contínua - constante - estável
  • 4. • Todos os dispositivos eletrónicos tem embutido, pelo menos, uma fonte de alimentação, porque a energia da rede elétrica, para poder ser aproveitada, necessita primeiro ser transformada em tensão contínua para, posteriormente, alimentar e abastecer os circuitos do aparelho. • A fonte de alimentação vem possibilitar o fornecimento da energia necessária para um aparelho eletrónico. • Um aparelho poderá ter mais de uma fonte de alimentação, dependendo da necessidade dos seus circuitos internos. Fonte de alimentaçãoFonte de alimentação Amplificador de potência de áudio com transformador toroidal com várias tensões de saída. 4
  • 5. 5 retificador de ponte (díodos) Inibe a AC de voltar para traz. Converte AC para DC Corrente alternada AC --- 230V Capacitador acumula corrente DC para que a corrente não seja afetada pelas alterações da corrente AC transístor mosfet aumentar a frequência da corrente elétrica. Com a ajuda do transformador volta a coloca-la em AC Transistor (díodos) Converte AC para DC Filtrar e estabilizar a corrente DC de saída Corrente alternada AC --- 12V com uma frequência muito alta 230v 0v 230v 0v 0v 12v 0v 0v 12v A fonte Chaveada – ATXA fonte Chaveada – ATX (Advanced Technology Extended - é um padrão criado no ano de 1995 pela Intel1 )
  • 6. Toda a fonte CC/CA tem por objetivo transformar a onda sinusoidal da rede elétrica em tensão A este processo chamamos retificação de tensão. Característica da CA sinusoidal: - Valor de pico ou máximo; - frequência (f = 1/T); - Período; - Ciclo; - Valor eficaz (Vef = Vp / sqr2) Constituição da fonteConstituição da fonte A fonte de alimentação básica é constituída por 4 sectores •Ponte retificadora - Retifica os pulsos de modo a produzir uma saída polarizada DC. (Corrente contínua (CC ou DC direct current) ) •Transformador - Transforma a tensão AC e corrente de entrada para um valor utilizável em AC. (corrente alternada ) •Filtragem - Filtra a tensão tornando a corrente contínua. •Regulação - Regula a saída de modo a ter uma tensão constante. 6 Corrente contínua (CC ou DC do inglês direct current) é o fluxo ordenado de eletrons sempre numa direção, diferente da corrente alternada AC cujo sentido dos elétrons varia no tempo
  • 7. Existem dois tipos principais de fontes de alimentação:  lineares  chaveadas Tipos de FontesTipos de Fontes díodos Circuito de controlo Núcleo primário Núcleo Secundário 7
  • 9. • O transformador — sincroniza a tensão alternada da rede ao nível correto de tensão alternada que se deseja; • A retificação — constituída por 2 ou 4 díodos retificadores (no esquema apresentado temos 4 díodos) — transforma a tensão alternada do núcleo secundário do transformador numa tensão contínua ondulada • O filtro — é constituído por capacitadores e indutores — retira as últimas ondulações que ainda possam existir sobre a tensão contínua, tornando-a mais pura. • O circuito de controlo— mantém a tensão de saída constante e estabilizada, mesmo quando há variações na tensão alternada da entrada ou da rede. Fontes LinearesFontes Lineares 9
  • 11. A fonte Chaveada ATX:A fonte Chaveada ATX: Estes circuitos de controlo são fruto da diversificação e aprimorando. Os avanços tecnológicos da eletrónica foram englobando também o filtro, retificação e o transformador: A fonte chaveada produz uma tensão continua estabilizada. O facto básico que rege o funcionamento das fontes chaveadas está na capacidade de armazenamento de energia em Condensadores/Capacitores (em forma de tensão) e em indutores (em forma de corrente). A fonte Chaveada 1 de 6A fonte Chaveada 1 de 6 11 Capacitor: armazenamento de energia em forma de tensão Indutor: armazenamento de energia em forma de corrente Corrente: Em termos técnicos, corrente é o "fluxo ordenado de partículas portadoras de carga elétrica". Podemos imaginar que a tensão (ou seja, a "voltagem") equivale à espessura do cano e a corrente (ou "amperagem") equivale à pressão da água. Ao aumentar a tensão (ou seja, alargar o cano) podemos fazer com que flua mais energia mantendo a mesma corrente e vice-versa.
  • 12. A fonte Chaveada:A fonte Chaveada: Quando o circuito LC (que está em série com o núcleo primário do transformador) é excitado, através dos transístores, por pulsos de tensão (onda quadrada) é criada uma onda sinusoidal que é transferida para o núcleo secundário do transformador. Após a retificação e filtragem, esta onda gera uma tensão contínua estabilizada. A fonte Chaveada 2 de 6A fonte Chaveada 2 de 6 12
  • 13. A fonte Chaveada por dentro:A fonte Chaveada por dentro: A fonte Chaveada 3 de 6A fonte Chaveada 3 de 6 13
  • 14. A fonte ChaveadaA fonte Chaveada Funcionamento básico:Funcionamento básico: Os transístores são chaveados por saturação (condução) e corte (circuito aberto) numa frequência que pode ir de 20kHz até 250KHz conforme o projeto da fonte chaveada. O circuito de pulsos compensa as pequenas variações da tensão de entrada mudando um pouco a frequência de tal forma que, a tensão contínua de saída permanece estabilizada (constante). A onda sinusoidal gerada é muito mais simples de ser filtrada. A fonte Chaveada 4 de 6A fonte Chaveada 4 de 6 14
  • 15. Outro aspeto importante é o fato da fonte chaveada ser mais leve que as outras, pois os seus componentes são menores, devido ao uso da alta frequência. Além disso, a fonte chaveada tem um excelente rendimento, como precisa consumir muito pouco para funcionar, praticamente transfere toda a energia da entrada para a saída. Justamente por trabalhar com alta frequência, a fonte chaveada acaba por gerar irradiação eletromagnética, por isso precisa ser muito bem blindada magneticamente. Mas, apesar do seu alto custo de desenvolvimento, a fonte chaveada tem um custo de produção em série mais baixo do que o das fontes de alimentação lineares. Estas características fazem com que a indústria invista cada vez mais no aprimoramento técnico das fontes chaveadas. A fonte Chaveada 5 de 6A fonte Chaveada 5 de 6 15
  • 16. A fonte Chaveada 6 de 6A fonte Chaveada 6 de 6 16
  • 17. As fontes de alimentação (Potência)As fontes de alimentação (Potência) Principal especificaçãoPrincipal especificação Potência:Potência: • Fontes de alimentação são classificadas e comercializadas com base na potência máxima que podem ter nas suas saídas, medida em watts. • Potência é a capacidade de transformação da energia elétrica em outro tipo de energia, normalmente energia térmica, energia mecânica, energia química, etc. • Em geral, quanto maior for a potência de uma fonte de alimentação, mais placas e periféricos podem ser instalados no computador. 17 http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp Apoio para calcular a potencia da fonte PotênciaPotência
  • 18. As fontes de alimentação (Potência)As fontes de alimentação (Potência) Principal especificaçãoPrincipal especificação Potência:Potência: Mas o que realmente vem a ser a potência de uma fonte? O que significa os “300W” de uma fonte de alimentação? As fontes de alimentação são comercializadas de acordo com a potência máxima produzida por voltagem. Uma fonte de alimentação de 300W significa que a fonte pode fornecer ao PC uma potência máxima, também chamada de potência nominal, de 300W. A potência máxima de uma fonte de alimentação pode ser facilmente calculada multiplicando a tensão pela corrente de cada uma das suas saídas e somando os resultados. P=V*I 18
  • 19. De todas as especificações técnicas descritas no databook de cada componente, estávamos mais interessados na corrente máxima em modo contínuo, dada em amperes (A). Para encontrar a potência máxima teórica do componente em watts podemos usar a fórmula P = V x I, onde P é a potência em watts, V é a tensão em volts e I é a corrente em ampères. Isto não significa que a fonte de alimentação fornecerá a corrente máxima de cada componente, já que a potência máxima que a fonte de alimentação pode fornecer depende de outros componentes usados – como o transformador, bobinas, o layout da placa de circuito impresso e a bitola (secção) dos fios. 19
  • 20. Por exemplo, na tabela abaixo calculamos a potência máxima produzida por uma fonte de alimentação ATX de 300W. A potência produzida por uma tensão negativa é somada ao total, e não subtraída. Como podemos ver a potência total produzida pela fonte de alimentação ATX é um pouco maior do que os 300W com que foi rotulada. 20 http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp Apoio para calcular a potencia da fonte
  • 21. As fontes de alimentação – Principal especificação :As fontes de alimentação – Principal especificação : Exemplo fonte ATX: Tensão de fornecimento para a saída de 12V Corrente nominal de saída = 26A Potência nominal desta saída (12V): P = V x I = 12 x 26 = 312W 21 Valor arredondado P = 5 x 45 = 225W Por características internas o valor da soma das potências não fecha com o total. Todos os valores OK Valores OK Potência Máx. suportada por 60s 18
  • 22. As fontes de alimentação – EstabilidadeAs fontes de alimentação – Estabilidade • Uma boa fonte de alimentação tem de garantir voltagens estáveis em suas saídas independente de imperfeições ou sobrecargas oriundas da rede elétrica ou das variações de consumo do próprio computador. • Para que um computador funcione corretamente e de forma segura é necessário que as tensões de saída da fonte de alimentação estejam estáveis mesmo que haja uma sobre tensão na rede elétrica comercial. • Alguns dispositivos do PC, em especial o processador, são extremamente sensíveis a variações de tensão. • Variações bruscas nas tensões da fonte podem fazer com que o computador pare ou podem queimar algum periférico do PC. • O computador pode tolerar certa variação de tensão sem que haja problema nos seus componentes. 22
  • 23. As fontes de alimentação – EstabilidadeAs fontes de alimentação – Estabilidade A tabela abaixo mostra as tensões de saída da fonte, bem como os valores máximos e mínimos tolerados pelo PC. Tensão de Saída Tolerância Mínimo Máximo +5VDC ±5% +4,75V +5,25V +12VDC ±5% +11,40V +12,60V -5VDC ±10% -4,5V -5,5V -12VDC ±10% -10,8V -13,2V +3,3VDC ±5% +3,14V +3,47V +5V SB ±5% +4,75V +5,25V 23
  • 24. ATX:ATX: A Fonte ATX, que é a mais usada hoje em dia, permite ligar e desligar o computador de forma digital ou por software. Digital porque quando se liga um computador com sistema ATX através de um botão, este botão não é do tipo liga/desliga, mas sim um mero contato momentâneo para uma ponte da placa-mãe que acionará a fonte de alimentação, como se tivesse acionado um relé. Por software, quando se utiliza programas que trabalham diretamente com o sistema de shutdown/wake-on. A Fonte ATX tem um plug de 20 pinos e foi acrescentada mais uma fonte de alimentação para a placa-mãe, uma linha de +3,3V. 24
  • 25. ATX - Alimentação das partes principais do PC:ATX - Alimentação das partes principais do PC: CPU: +12V Memoria: + 5V HDD: +5V, +12V HD SATA: +3.3V / +5V Placa-mãe: todas voltagens VGA: +3.3V, +5V, +12V Optical drive: +5V, +12V Placas de expansão: +5V, +12V Fan: +12V OBS: Voltagens negativas são usadas para sinais. Pesquisar: Eficiência em fontes de alimentação Consumo das partes (componentes) e um computador. 25
  • 26. Como testar fontes de alimentação corretamente?Como testar fontes de alimentação corretamente? Isso deve ser feito com o auxílio de um multímetro digital, posicionado na escala de tensão contínua (VDC), na escala de 20 V. Além disso, deve ser colocada uma resistência de 10 ohms x 10 watts na saída a ser testada. Isto deve ser feito pelo seguinte motivo: algumas fontes apresentam tensões corretas quando não estão sem carga, mas, quando colocamos carga, a tensão baixa. Além desse teste, o ideal é usar um osciloscópio para verificar se há flutuação na saída da fonte. As saídas deverão ser totalmente contínuas, não possuindo qualquer flutuação. 26
  • 27. Testar individualmente cada uma das saídas da fonte. A tolerância de cada uma das saídas é de 5%. Dessa forma, os valores possíveis são os seguintes: A saída de +3,3V só existe em fontes ATX. Tensão Nominal Fio   Tensão mínima Tensão máxima +5 V Vermelho   4,75 V 5,25 V  -5 V Branco -4,75 V -5,25 V +12 V  Amarelo  11,4 V 12,6 V -12 V Azul -11,4 V -12,6 V +3,3 V Laranja 3,135 V 3,465 V 27
  • 28. Como faço para testar (ligar) fontes ATX fora do gabinete, sem conectá-la à placa-mãe? Nas fontes convencionais, basta ligar a fonte. Nas fontes ATX? Para fazer com que fontes ATX liguem sem estarem conectadas à placa-mãe, basta aterrar o pino PS-ON da fonte de alimentação, isto é, conectar o pino PS-ON (pino 14) ao terra (pinos 3, 5, 7, 13, 15, 16 ou 17). Como em geral o PS-ON é um fio cor verde, basta ligar o fio verde da fonte ao fio preto, através de um pequeno fio ou mesmo um clip de papel aberto. 28
  • 29. Testes:Testes: É válido lembrar que muitas vezes fontes indicam tensão de alimentação correta quando testadas com um multímetro, porém não funcionam corretamente quando há uma carga aplicada, isto é, quando são conectadas à placa-mãe. O defeito mais comum em fontes de alimentação é não conseguir fornecer corrente suficiente. Nesse caso, as tensões terão bons resultados, porém o PC não funciona corretamente (sintomas típicos são PC´s que fazem resets aleatórios ou desligam sozinhos). A melhor forma e mais segura de se testar uma fonte, é por substituição. 29
  • 30. http://www.electronica-pt.com/content/view/202/ Webográfia 30 http://www.newtoncbraga.com.br/index.php/artigos/49-curiosidades/4334-art598.html Tensão vs corrente http://www.hardware.com.br/guias/fontes-protecao/entendendo-eletricidade.html http://www.extreme.outervision.com/psucalculator.jsp Apoio para calcular a potencia da fonte http://pt.wikipedia.org/wiki/Corrente_cont%C3%ADnua Corrente CC DC AC https://www.youtube.com/watch?v=E0PwS8RdmR0 Youtube 02:30 https://www.youtube.com/watch?v=Z6An-IRTQbo https://www.youtube.com/watch?v=6b00RIGbjn4