SlideShare uma empresa Scribd logo
CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA ADMINISTRAÇÃO
INTRODUÇÃO
Ao estudarmos a Teoria Geral da Administração, encontraremos diversas vertentes
voltadas às questões organizacionais, com cinco variáveis: tarefas, estrutura,
pessoas, ambiente e tecnologia.
Conforme esquema abaixo, visualizaremos as escolas por ênfase temática:
ÊNFASE TEORIA
Tarefas Teoria Administrativa Científica
Estrutura Teoria Clássica
Teoria da Burocracia
Teoria Estruturalista
Teoria Neoclássica
Pessoas Teoria das Relações Humanas
Teoria Comportamental
Teoria do Desenvolvimento
Organizacional
Ambiente Cibernética
Teoria de Sistemas
Teoria da Contingência- ambiente
Tecnologia Teoria da Contingência- tecnologia
Teoria Neo-Schumpeteriana
Toda Teoria Administrativa está vinculada ao seu período histórico, por sua vez a
Teoria da Administração Científica foi uma conseqüência da Revolução Industrial,
perante a necessidade de eficiência e competência das organizações de trabalho.
RESUMO DAS PRINCIPAIS TEORIAS ADMINISTRATIVAS:
ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA-:
Frederick W. Taylor, considerado o Pai da Administração Científica, nasceu em 1856
na Filadélfia, sendo criado com muita disciplina, trabalho e poupança. Iniciou sua
vida como operário em 1878, passando a capataz, contramestre, chefe de oficina e
finalmente em 1885 como engenheiro.
Como engenheiro mecânico, Taylor constantemente se estarrecia com a ineficiência
dos trabalhadores. Baseado nesta realidade realizou estudos na busca de maior
eficiência na fábrica em que trabalhava Usina Midvale, na Pensilvânia.
Seus princípios administrativos tiveram origem no “chão de fábrica”, dando ênfase a
adoção de métodos racionais e padronizados objetivando máxima divisão de tarefas,
com enfoque na produção.
TEORIA CLÁSSICA-:
A Teoria Clássica foi desenvolvida através de Henri Fayol, engenheiro educado na
França. Esta teoria teve origem na gerência administrativa, dando ênfase na
estrutura formal da empresa; com adoção de princípios administrativos pelos altos
escalões, privilegiando as tarefas da organização.
Henri Fayol relacionou 14 princípios básicos que podem ser estudados de forma
complementar aos de Frederick W. Taylor. Conforme descritos abaixo:
01- Divisão do Trabalho;
02- Autoridade e responsabilidade;
03- Unidade de comando;
04- Unidade de direção;
05- Disciplina;
06- Prevalência dos interesses gerais;
07- Remuneração;
08- Centralização;
09- Hierarquia;
10- Ordem;
11- Equidade;
12- Estabilidade dos funcionários;
13- Iniciativa;
14- Espírito de corpo.
Definiram como funções essenciais da gerência administrativa, os itens abaixo:
Planejar, Comandar, Organizar, Controlar e Coordenar.
TEORIA DA BUROCRACIA-:
Max Weber (1864-1920), sociólogo alemão, criador da Sociologia da Burocracia,
ficou famoso pelas teorias das estruturas de autoridade.
Vários aspectos permitiram o desenvolvimento da Teoria da Burocracia:
- a) a fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações
Humanas, sem responder aos problemas organizacionais.
- b) necessidade de um modelo de organização aplicável não apenas as fábricas,
e sim, todas as formas de organização.
- c) crescimento de empresas, e a exigência de um modelo organizacional mais
definido.
- d) o ressurgimento da Sociologia da Burocracia, através dos trabalhos de seu
criador, Max Weber.
A burocracia é uma forma de organização humana que se baseia na racionalidade.
A própria história, desde a antigüidade já dava sinal de mudança ao elaborar
primeiros códigos de normatização das relações entre Estado e as pessoas, e vice-
versa.
Características da Burocracia:
- Caráter legal das normas;
- Caráter formal das comunicações;
- Divisão do trabalho;
- Impessoalidade no relacionamento;
- Hierarquização da autoridade;
- Rotinas e procedimentos;
- Competência técnica e mérito;
- Especialização da administração;
- Profissionalização;
- Previsibilidade do funcionamento.
A burocracia é uma organização eficiente por excelência.
TEORIA NEOCLÁSSICA-:
A Teoria Neoclássica surgiu com roupagem nova, eliminando os exageros e
distorções de toda teoria pioneira. É a teoria clássica atualizada, com ênfase nos
aspectos práticos da Administração. Os neoclássicos estabelecem normas de
comportamento administrativo. Com ênfase também nos objetivos e nos resultados.
De acordo com a Teoria Neoclássica há três aspectos principais:
- Quanto aos objetivos –: as organizações são meios.
- Quanto à administração –: todas as organizações são diferentes, mas iguais na
área administrativa.
- Quanto ao desempenho individual –: eficácia do pessoal.
Função do Administrador: Planejamento, Organização, Direção e Controle.
Conceito de Eficiência (meios) e Eficácia (fins).
Vantagens e Desvantagens da Centralização e ao inverso (Descentralização).
Principais expoentes: Peter F. Drucker, Willian Newman, Ernest Dale, Ralph C.
Davis, Louis Allen e George Terry.
TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS-:
Com a crise de 1929, estudiosos começaram a pensar no fator humano em relação
ao trabalho. A partir destes estudos a humanização dos conceitos administrativos
mostrou-se viável.
Seu principal expoente foi Elton Mayo, criando uma nova abordagem com relação à
resolução de problema administrativo, voltado a motivação do indivíduo para
alcançar as metas organizacionais.
Itens da abordagem humanística:
- Integração e comportamento social;
- Participação nas decisões;
- Homem social;
- Conteúdo de trabalho.
TEORIA COMPORTAMENTAL-:
É uma teoria administrativa mais democrática e humanística, com ênfase nas
pessoas. Surgiu em 1957, seu principal expoente foi Herbert A Simon, seguido por
Chester Barnard, Douglas Mc Gregor, Rensis Liker, e Chris Argyris.
Para os Behavioristas, como era chamado, o administrador deve conhecer e
dominar os conceitos motivacionais, podendo promover uma melhor qualidade de
vida dentro das organizações.
No campo da Motivação humana, destacaram-se:
Abraham Maslow, Frederick Herzberg e David McClelland.
Douglas Mc Gregor, conceituado autor Behaviorista, elaborou dois estilos, de-
nominados de Teoria X e Teoria Y.
Teoria X: visão clássica (Taylor, Fayol e Weber)
Teoria Y: é um modelo aberto, dinâmico e democrático, baseado em valores
humanos e sociais.
TEORIA DA CONTINGÊNCIA-:
A Teoria da Contingência dá ênfase à relatividade, tudo é relativo. Tudo depende de
seu ambiente externo, que cria uma relação funcional entre o ambiente e as técnicas
administrativas apropriadas para o alcance eficaz dos objetivos da organização.
Surgiu no ano de 1972, voltada ao ambiente, sendo que seu principal expoente foi
Joan Woodward.
A teoria da Contingência surgiu para explicar como reagiriam as empresas em
diferentes condições, daquelas previstas anteriormente, conforme seu domínio de
operação.
Em conclusão, apontaremos os pontos fortes das teorias aqui apresentadas:
Na Administração Científica-: produção em série/ divisão do trabalho.
Na Teoria da Burocracia-: modelo de organização bem definido.
Na Teoria Clássica-: adoção de princípios administrativos-gerência
administrativa.
Na Teoria Relações Humanas-: humanização dos conceitos administrativos.
Na Teoria Neoclássica-: ênfase nos objetivos e nos resultados, aspecto social.
Na Teoria Comportamental-: ênfase nas pessoas, mais democrática e
humanística.
Na Teoria da Contingência-: Relação funcional, entre o ambiente externo e as
técnicas administrativas.
Observa-se que todas as teorias administrativas aqui apresentadas contribuíram e
contribuem para a administração moderna, sem estes conceitos, como poderíamos
definir sua aplicabilidade nos dias de hoje!
Mesmo que se situe como referência de certo ou errado, todos os pontos fortes
destas teorias são aplicados, às vezes parcialmente, outras em sua totalidade.
Como em todo estudo precisamos conhecer nossas origens, não seria diferente na
Administração. Ao analisarmos conceitos administrativos lançados em 1903, pela
Teoria da Administração Científica, desenvolvida por Frederick W. Taylor nos vemos
utilizando-os, muitas vezes no nosso dia a dia. Às vezes em nosso comportamento,
reagimos como Taylor, pensamos ser máquinas, e não respeitamos nossos limites,
devidos esses conceitos estarem tão enraizados em nossa cultura, mesmo sem
conhecê-los.
REFERÊNCIA:
CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. Edição
Compacta. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.
MORGAN, Gareth. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996.
ROBBINS, Stephen P. Administração: Mudanças e Perspectivas (tradução: Cid
Knipel Moreira). São Paulo: Saraiva, 2000.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
Prof. Leonardo Rocha
 
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri FayolTeorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Franciéle Garcês
 
Motivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneasMotivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneas
Psicologia_2015
 
Teorias administrativas e a enfermagem
Teorias administrativas e a enfermagemTeorias administrativas e a enfermagem
Teorias administrativas e a enfermagem
Marianny Dantas
 
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e AbertosOrganizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
Chelsio Mabote
 
Linha Histórica da Administração
Linha Histórica da AdministraçãoLinha Histórica da Administração
Linha Histórica da Administração
Reginaldo Marcos Martins
 
Administração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
Administração Pública - Aula 09: Estado PatrimonialistaAdministração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
Administração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
Marcus Araújo
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentação
calinesa
 
Aula 3 teoria do desenvolvimento organizacional
Aula 3   teoria do desenvolvimento organizacionalAula 3   teoria do desenvolvimento organizacional
Aula 3 teoria do desenvolvimento organizacional
Niloar Bissani
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
Jonathan Nascyn
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
Silvia Helena Carvalho Ramos Valladao de CAMARGO
 
Teoria Contingencial
Teoria ContingencialTeoria Contingencial
Teoria Contingencial
admetz01
 
GestãO Pessoas.Ppt
GestãO Pessoas.PptGestãO Pessoas.Ppt
GestãO Pessoas.Ppt
DeniseF Ferrari
 
Sociologia das organizacoes
Sociologia das organizacoesSociologia das organizacoes
Sociologia das organizacoes
Elizabeth Araújo
 
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.pptAula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
AdrianaBrunoConceio
 
Evolução das Teorias Administrativas
Evolução das Teorias AdministrativasEvolução das Teorias Administrativas
Evolução das Teorias Administrativas
William Costa
 
Teoria das Organizações
Teoria das OrganizaçõesTeoria das Organizações
Teoria das Organizações
Claudio Toldo
 
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
Tiago Soares
 
05. Teoria das Relações Humanas
05. Teoria das Relações Humanas05. Teoria das Relações Humanas
05. Teoria das Relações Humanas
Debora Miceli
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
UNIMETRO
 

Mais procurados (20)

Teoria Neoclássica
Teoria NeoclássicaTeoria Neoclássica
Teoria Neoclássica
 
Teorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri FayolTeorias Administrativas - Henri Fayol
Teorias Administrativas - Henri Fayol
 
Motivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneasMotivação teorias clássicas e contemporâneas
Motivação teorias clássicas e contemporâneas
 
Teorias administrativas e a enfermagem
Teorias administrativas e a enfermagemTeorias administrativas e a enfermagem
Teorias administrativas e a enfermagem
 
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e AbertosOrganizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
Organizações como Sistemas Complexos, Sociais e Abertos
 
Linha Histórica da Administração
Linha Histórica da AdministraçãoLinha Histórica da Administração
Linha Histórica da Administração
 
Administração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
Administração Pública - Aula 09: Estado PatrimonialistaAdministração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
Administração Pública - Aula 09: Estado Patrimonialista
 
Primordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentaçãoPrimordios da administração apresentação
Primordios da administração apresentação
 
Aula 3 teoria do desenvolvimento organizacional
Aula 3   teoria do desenvolvimento organizacionalAula 3   teoria do desenvolvimento organizacional
Aula 3 teoria do desenvolvimento organizacional
 
Administração e Organização
Administração e OrganizaçãoAdministração e Organização
Administração e Organização
 
Ética e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade SocialÉtica e Responsabilidade Social
Ética e Responsabilidade Social
 
Teoria Contingencial
Teoria ContingencialTeoria Contingencial
Teoria Contingencial
 
GestãO Pessoas.Ppt
GestãO Pessoas.PptGestãO Pessoas.Ppt
GestãO Pessoas.Ppt
 
Sociologia das organizacoes
Sociologia das organizacoesSociologia das organizacoes
Sociologia das organizacoes
 
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.pptAula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
Aula GESTAO SOCIAL CONCEITOS.ppt
 
Evolução das Teorias Administrativas
Evolução das Teorias AdministrativasEvolução das Teorias Administrativas
Evolução das Teorias Administrativas
 
Teoria das Organizações
Teoria das OrganizaçõesTeoria das Organizações
Teoria das Organizações
 
Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1Psicologia Organizacional 1
Psicologia Organizacional 1
 
05. Teoria das Relações Humanas
05. Teoria das Relações Humanas05. Teoria das Relações Humanas
05. Teoria das Relações Humanas
 
Introdução a gestão
Introdução a gestãoIntrodução a gestão
Introdução a gestão
 

Destaque

Administração de Sistemas de Informação 01
Administração de Sistemas de Informação 01Administração de Sistemas de Informação 01
Administração de Sistemas de Informação 01
Universidade Federal de Alfenas - Campus Varginha
 
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
Paulo Sérgio Ramão
 
Cap 01 administração de sistemas de informação
Cap 01 administração de sistemas de informaçãoCap 01 administração de sistemas de informação
Cap 01 administração de sistemas de informação
Larissa Araújo Batista
 
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
Universidade Federal de Alfenas - Campus Varginha
 
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIGAdministração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
Cursos Profissionalizantes
 
Administração de sistemas de informação completo
Administração de sistemas de informação   completoAdministração de sistemas de informação   completo
Administração de sistemas de informação completo
Tarciso Ferreira
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizações
Gabriel Faustino
 
2 Sistema Informação na Empresa Cap02
2 Sistema Informação na Empresa Cap022 Sistema Informação na Empresa Cap02
2 Sistema Informação na Empresa Cap02
Robson Santos
 
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
Universidade Federal de Alfenas - Campus Varginha
 

Destaque (9)

Administração de Sistemas de Informação 01
Administração de Sistemas de Informação 01Administração de Sistemas de Informação 01
Administração de Sistemas de Informação 01
 
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
Administração de Sistemas de Informação - aulas 1 e 2
 
Cap 01 administração de sistemas de informação
Cap 01 administração de sistemas de informaçãoCap 01 administração de sistemas de informação
Cap 01 administração de sistemas de informação
 
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
Administração de Sistemas de Informação - Capítulo 2
 
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIGAdministração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
Administração Sistemas de Informação - Sistema de Informações Gerenciais – SIG
 
Administração de sistemas de informação completo
Administração de sistemas de informação   completoAdministração de sistemas de informação   completo
Administração de sistemas de informação completo
 
ADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizaçõesADM - Introdução à administração e às organizações
ADM - Introdução à administração e às organizações
 
2 Sistema Informação na Empresa Cap02
2 Sistema Informação na Empresa Cap022 Sistema Informação na Empresa Cap02
2 Sistema Informação na Empresa Cap02
 
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
Administração de Sistemas de Informação - capítulo 1
 

Semelhante a Conceitos fundamentais-da-administracao

Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
henrysamara
 
Aula10
Aula10Aula10
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
Agência Nacional de Saúde Suplementar - ANS
 
Cap 2 Empreendedorismo
Cap 2 EmpreendedorismoCap 2 Empreendedorismo
Cap 2 Empreendedorismo
Graphic Designer
 
Aula7
Aula7Aula7
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
Niloar Bissani
 
segunda aula gestao
 segunda aula gestao  segunda aula gestao
segunda aula gestao
guest680ed0
 
BetaCodex 14 - Heróis da Liderança
BetaCodex 14 - Heróis da LiderançaBetaCodex 14 - Heróis da Liderança
BetaCodex 14 - Heróis da Liderança
BetaCodex Brasil
 
Atps Teorias da Administração
Atps Teorias da Administração Atps Teorias da Administração
Atps Teorias da Administração
Adélio Castro
 
Adm ms 2012
Adm ms 2012Adm ms 2012
Adm ms 2012
Ismael Costa
 
Resumo introdução a TGA
Resumo introdução a TGAResumo introdução a TGA
Resumo introdução a TGA
Mario Costa
 
3042176.ppt
3042176.ppt3042176.ppt
3042176.ppt
NetoMelo12
 
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão HistóricaDesenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
Kauan Aragão
 
Aula 1 (2)
Aula 1 (2)Aula 1 (2)
Aula 1 (2)
Felipe Pereira
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
Aula 1Aula 1
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptxTEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
PedroLuis216164
 
aula de administracao marco 2010
aula de administracao   marco 2010aula de administracao   marco 2010
aula de administracao marco 2010
themis dovera
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
helenawaya9
 

Semelhante a Conceitos fundamentais-da-administracao (20)

Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Aula10
Aula10Aula10
Aula10
 
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
Apostila introdução a administração de empresas 2012.1
 
Cap 2 Empreendedorismo
Cap 2 EmpreendedorismoCap 2 Empreendedorismo
Cap 2 Empreendedorismo
 
Aula7
Aula7Aula7
Aula7
 
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
Teoria geral da adm unidade 1 tópico 1
 
segunda aula gestao
 segunda aula gestao  segunda aula gestao
segunda aula gestao
 
BetaCodex 14 - Heróis da Liderança
BetaCodex 14 - Heróis da LiderançaBetaCodex 14 - Heróis da Liderança
BetaCodex 14 - Heróis da Liderança
 
Atps Teorias da Administração
Atps Teorias da Administração Atps Teorias da Administração
Atps Teorias da Administração
 
Adm ms 2012
Adm ms 2012Adm ms 2012
Adm ms 2012
 
Resumo introdução a TGA
Resumo introdução a TGAResumo introdução a TGA
Resumo introdução a TGA
 
3042176.ppt
3042176.ppt3042176.ppt
3042176.ppt
 
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão HistóricaDesenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
Desenvolvimento do Pensamento Administrativo: Uma Visão Histórica
 
Aula 1 (2)
Aula 1 (2)Aula 1 (2)
Aula 1 (2)
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
Aula 1
Aula 1Aula 1
Aula 1
 
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptxTEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
TEORIA GERAL DA ADMINISTRAÇÃO COMPORTAMENTAL.pptx
 
aula de administracao marco 2010
aula de administracao   marco 2010aula de administracao   marco 2010
aula de administracao marco 2010
 
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptxAdministração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
Administração Em Enfermagem.pptx caala - Cópia-1.pptx
 

Último

A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
luggio9854
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Falcão Brasil
 
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdfConstrução Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
Falcão Brasil
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
Falcão Brasil
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
A Participação do Brasil nas Operações de Manutenção da Paz da ONU Passado, P...
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
VIAGEM AO PASSADO -
VIAGEM AO PASSADO                        -VIAGEM AO PASSADO                        -
VIAGEM AO PASSADO -
 
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LEDPlano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
Plano_Aula_01_Introdução_com_Circuito_Piscar_LED
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Elogio da Saudade .
Elogio da Saudade                          .Elogio da Saudade                          .
Elogio da Saudade .
 
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdfDesafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
Desafios Contemporâneos para o Exército Brasileiro (EB).pdf
 
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdfConstrução Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
Construção Aeronáutica no Brasil. Embraer.pdf
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdfA Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
A Guerra do Presente - Ministério da Defesa.pdf
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdfPortfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
Portfólio Estratégico da Marinha do Brasil (MB).pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 

Conceitos fundamentais-da-administracao

  • 1. CONCEITOS FUNDAMENTAIS DA ADMINISTRAÇÃO INTRODUÇÃO Ao estudarmos a Teoria Geral da Administração, encontraremos diversas vertentes voltadas às questões organizacionais, com cinco variáveis: tarefas, estrutura, pessoas, ambiente e tecnologia. Conforme esquema abaixo, visualizaremos as escolas por ênfase temática: ÊNFASE TEORIA Tarefas Teoria Administrativa Científica Estrutura Teoria Clássica Teoria da Burocracia Teoria Estruturalista Teoria Neoclássica Pessoas Teoria das Relações Humanas Teoria Comportamental Teoria do Desenvolvimento Organizacional Ambiente Cibernética Teoria de Sistemas Teoria da Contingência- ambiente Tecnologia Teoria da Contingência- tecnologia Teoria Neo-Schumpeteriana Toda Teoria Administrativa está vinculada ao seu período histórico, por sua vez a Teoria da Administração Científica foi uma conseqüência da Revolução Industrial, perante a necessidade de eficiência e competência das organizações de trabalho.
  • 2. RESUMO DAS PRINCIPAIS TEORIAS ADMINISTRATIVAS: ADMINISTRAÇÃO CIENTÍFICA-: Frederick W. Taylor, considerado o Pai da Administração Científica, nasceu em 1856 na Filadélfia, sendo criado com muita disciplina, trabalho e poupança. Iniciou sua vida como operário em 1878, passando a capataz, contramestre, chefe de oficina e finalmente em 1885 como engenheiro. Como engenheiro mecânico, Taylor constantemente se estarrecia com a ineficiência dos trabalhadores. Baseado nesta realidade realizou estudos na busca de maior eficiência na fábrica em que trabalhava Usina Midvale, na Pensilvânia. Seus princípios administrativos tiveram origem no “chão de fábrica”, dando ênfase a adoção de métodos racionais e padronizados objetivando máxima divisão de tarefas, com enfoque na produção. TEORIA CLÁSSICA-: A Teoria Clássica foi desenvolvida através de Henri Fayol, engenheiro educado na França. Esta teoria teve origem na gerência administrativa, dando ênfase na estrutura formal da empresa; com adoção de princípios administrativos pelos altos escalões, privilegiando as tarefas da organização. Henri Fayol relacionou 14 princípios básicos que podem ser estudados de forma complementar aos de Frederick W. Taylor. Conforme descritos abaixo: 01- Divisão do Trabalho; 02- Autoridade e responsabilidade; 03- Unidade de comando; 04- Unidade de direção; 05- Disciplina;
  • 3. 06- Prevalência dos interesses gerais; 07- Remuneração; 08- Centralização; 09- Hierarquia; 10- Ordem; 11- Equidade; 12- Estabilidade dos funcionários; 13- Iniciativa; 14- Espírito de corpo. Definiram como funções essenciais da gerência administrativa, os itens abaixo: Planejar, Comandar, Organizar, Controlar e Coordenar. TEORIA DA BUROCRACIA-: Max Weber (1864-1920), sociólogo alemão, criador da Sociologia da Burocracia, ficou famoso pelas teorias das estruturas de autoridade. Vários aspectos permitiram o desenvolvimento da Teoria da Burocracia: - a) a fragilidade e parcialidade da Teoria Clássica e da Teoria das Relações Humanas, sem responder aos problemas organizacionais. - b) necessidade de um modelo de organização aplicável não apenas as fábricas, e sim, todas as formas de organização. - c) crescimento de empresas, e a exigência de um modelo organizacional mais definido. - d) o ressurgimento da Sociologia da Burocracia, através dos trabalhos de seu criador, Max Weber.
  • 4. A burocracia é uma forma de organização humana que se baseia na racionalidade. A própria história, desde a antigüidade já dava sinal de mudança ao elaborar primeiros códigos de normatização das relações entre Estado e as pessoas, e vice- versa. Características da Burocracia: - Caráter legal das normas; - Caráter formal das comunicações; - Divisão do trabalho; - Impessoalidade no relacionamento; - Hierarquização da autoridade; - Rotinas e procedimentos; - Competência técnica e mérito; - Especialização da administração; - Profissionalização; - Previsibilidade do funcionamento. A burocracia é uma organização eficiente por excelência. TEORIA NEOCLÁSSICA-: A Teoria Neoclássica surgiu com roupagem nova, eliminando os exageros e distorções de toda teoria pioneira. É a teoria clássica atualizada, com ênfase nos aspectos práticos da Administração. Os neoclássicos estabelecem normas de comportamento administrativo. Com ênfase também nos objetivos e nos resultados. De acordo com a Teoria Neoclássica há três aspectos principais: - Quanto aos objetivos –: as organizações são meios.
  • 5. - Quanto à administração –: todas as organizações são diferentes, mas iguais na área administrativa. - Quanto ao desempenho individual –: eficácia do pessoal. Função do Administrador: Planejamento, Organização, Direção e Controle. Conceito de Eficiência (meios) e Eficácia (fins). Vantagens e Desvantagens da Centralização e ao inverso (Descentralização). Principais expoentes: Peter F. Drucker, Willian Newman, Ernest Dale, Ralph C. Davis, Louis Allen e George Terry. TEORIA DAS RELAÇÕES HUMANAS-: Com a crise de 1929, estudiosos começaram a pensar no fator humano em relação ao trabalho. A partir destes estudos a humanização dos conceitos administrativos mostrou-se viável. Seu principal expoente foi Elton Mayo, criando uma nova abordagem com relação à resolução de problema administrativo, voltado a motivação do indivíduo para alcançar as metas organizacionais. Itens da abordagem humanística: - Integração e comportamento social; - Participação nas decisões; - Homem social; - Conteúdo de trabalho. TEORIA COMPORTAMENTAL-: É uma teoria administrativa mais democrática e humanística, com ênfase nas pessoas. Surgiu em 1957, seu principal expoente foi Herbert A Simon, seguido por
  • 6. Chester Barnard, Douglas Mc Gregor, Rensis Liker, e Chris Argyris. Para os Behavioristas, como era chamado, o administrador deve conhecer e dominar os conceitos motivacionais, podendo promover uma melhor qualidade de vida dentro das organizações. No campo da Motivação humana, destacaram-se: Abraham Maslow, Frederick Herzberg e David McClelland. Douglas Mc Gregor, conceituado autor Behaviorista, elaborou dois estilos, de- nominados de Teoria X e Teoria Y. Teoria X: visão clássica (Taylor, Fayol e Weber) Teoria Y: é um modelo aberto, dinâmico e democrático, baseado em valores humanos e sociais. TEORIA DA CONTINGÊNCIA-: A Teoria da Contingência dá ênfase à relatividade, tudo é relativo. Tudo depende de seu ambiente externo, que cria uma relação funcional entre o ambiente e as técnicas administrativas apropriadas para o alcance eficaz dos objetivos da organização. Surgiu no ano de 1972, voltada ao ambiente, sendo que seu principal expoente foi Joan Woodward. A teoria da Contingência surgiu para explicar como reagiriam as empresas em diferentes condições, daquelas previstas anteriormente, conforme seu domínio de operação. Em conclusão, apontaremos os pontos fortes das teorias aqui apresentadas: Na Administração Científica-: produção em série/ divisão do trabalho. Na Teoria da Burocracia-: modelo de organização bem definido.
  • 7. Na Teoria Clássica-: adoção de princípios administrativos-gerência administrativa. Na Teoria Relações Humanas-: humanização dos conceitos administrativos. Na Teoria Neoclássica-: ênfase nos objetivos e nos resultados, aspecto social. Na Teoria Comportamental-: ênfase nas pessoas, mais democrática e humanística. Na Teoria da Contingência-: Relação funcional, entre o ambiente externo e as técnicas administrativas. Observa-se que todas as teorias administrativas aqui apresentadas contribuíram e contribuem para a administração moderna, sem estes conceitos, como poderíamos definir sua aplicabilidade nos dias de hoje! Mesmo que se situe como referência de certo ou errado, todos os pontos fortes destas teorias são aplicados, às vezes parcialmente, outras em sua totalidade. Como em todo estudo precisamos conhecer nossas origens, não seria diferente na Administração. Ao analisarmos conceitos administrativos lançados em 1903, pela Teoria da Administração Científica, desenvolvida por Frederick W. Taylor nos vemos utilizando-os, muitas vezes no nosso dia a dia. Às vezes em nosso comportamento, reagimos como Taylor, pensamos ser máquinas, e não respeitamos nossos limites, devidos esses conceitos estarem tão enraizados em nossa cultura, mesmo sem conhecê-los.
  • 8. REFERÊNCIA: CHIAVENATO, Idalberto. Introdução à teoria geral da administração. Edição Compacta. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000. MORGAN, Gareth. Imagens da organização. São Paulo: Atlas, 1996. ROBBINS, Stephen P. Administração: Mudanças e Perspectivas (tradução: Cid Knipel Moreira). São Paulo: Saraiva, 2000.