SlideShare uma empresa Scribd logo
COLUNA LOMBAR HIPERLORDOSE – LOMBALGIA Professor Francisco Robson da Costa Lima
COLUNA LOMBAR HIPERLORDOSE
Cintura pélvica Para ortostática e para marcha dos bípedes Pilar central coliga Tronco aos membros inferiores Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
Figura 107 ( de balland-Grozellier, Lapierre, Charrére, rep. Por Pivetta, mod.) Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Quanto a ação que produzem sobre a bacia, esses músculos podem dividir-se em:
Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell Músculos anteversores
Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell
A  MEDIDA DA LORDOSE
HIPERLORDOSE OU  LORDOSE LOMBAR ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
Hiperlordose lombar devido a gestação ou salto alto. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
Posições incorretas de dormir. Dormir de bruços em um colchão que afunda provoca arqueamento doloroso do dorso. Mesmo deitado de costas(posição supina), o colchão mole e deformado pode provocar dor lombar. Evidentemente, a cama desejável é aquela com colchão firme  que não se deforme porque tem um estrado firme. O objetivo é evitar o abaulamento.  Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002 A postura deprimida provoca dor lombar. Não apenas a postura, mas também a depressão torna o paciente sujeito à dor lombar
A LORDOSE NA CRIANÇA É um aumento do arqueamento lombar que, inevitavelmente, repercute-se sobre a parte anterior do abdomen,.  CAUSAS: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
TRATAMENTO: Praticam-se exercícios de ginástica respiratória e exercícios para o trofismo dos abdominais.  Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell
A LORDOSE DO ADULTO CAUSAS: ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
TRATAMENTO: Exercícios abdominais , realizados com a máxima cautela, de menor a maior intensidade, sem nunca exceder o limite do paciente.  Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Uma parede abdominal harmônica e funcional contribui para, além da posição correta da bacia, uma harmônica função respiratória e a manutenção  das vísceras na sua posição anatômica.
LORDOSE É o aumento anormal da curva lombar levando a uma acentuação da lordose lombar normal (hiperlordose). Os  músculos abdominais fracos  e um  abdome protuberante  são fatores de risco. Caracteristicamente, a dor nas costas em pessoas com aumento da lordose lombar ocorre durante as atividades que envolvem a extensão da coluna lombar, tal como o ficar em pé por muito tempo (que tende a acentuar a lordose). A flexão do tronco usualmente alivia a dor, de modo que a pessoa frequentemente prefere sentar ou deitar.  http://www.dornascostas.com.br/
Certo  Errado Certo:  inclinar o corpo para frente sem tencionar os músculos do pescoço e costas, estender os joelhos enquanto leva a cabeça e o tronco para frente e para cima, até chegar à posição em pé. Errado:  a cabeça está retraída encurtando os músculos do pescoço e tronco, desta forma, os discos intervertebrais ficam comprimidos, podendo resultar, a longo prazo, no aparecimento de hérnia de disco.   http://www.dornascostas.com.br/                                          
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],http://www.dornascostas.com.br/
Crescimento ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],http://www.dornascostas.com.br/
TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
Posições incorretas para sentar TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
Certo  Errado http://www.dornascostas.com.br/                    
HIPERLORDOSE Estudos comprovam que a anteversão vincula-se a um desequilíbrio dos  músculos abdominais  e  glúteos , que, enfraquecidos, tornam a musculatura lombar encurtada.  A hiperlordose lombar é mais encontrada em mulheres em função de saltos altos, ginástica olímpica  e pela própria postura feminina.  Programa de Educação Postural – Érica Verderi - 2005
Os exercícios empregados no  PEP  têm como objetivo fortalecer a  musculatura abdominal  e  glútea ,  alongar os músculos da região lombar   que estão encurtadas e diminuir a anteversão pélvica.  Programa de Educação Postural – Érica Verderi - 2005 A hiperlordose associa-se à anteversão da pelve, com aumento da lordose lombar, e a projeção da cabeça para a frente do centro de gravidade, com aumento da lordose cervical
A TÉCNICA DE EXECUÇÃO ,[object Object],[object Object],EXERCÍCIOS DE MOBILIZAÇÃO E DESBLOQUEIO Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
[object Object],Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
[object Object],É bom ter ciência de que, para esticar os ísquios da coxa, é oportuno efetuar antes uma contração isométrica concêntrica ativa dos músculos do quadrícpes. Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
RETROVERSÃO DA BACIA Uma fase importante da ginástica abdominal, que condiciona todo o trabalho sucessivo, é aprendizagem da retroversão da bacia.  Para ser aprendida corretamente, é bom executá-la na seguinte seqüência:  A. Em decúbito dorsal com os  membros inferiores fletidos  com os pés no solo, achatar a coluna vertebral lombar e, balançando a bacia, fazê-la aderir ao plano de apoio (Fig. 122) RETROVERSÃO DA BACIA Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
B. Em decúbito dorsal, com  membros inferiores distendidos,  achatar a coluna vertebral e, balançando a bacia, fazê-la aderir ao plano de apoio (Fig. 123)
C. Na posição ereta, com o dorso apoiado na parede e os  membros inferiores afastados  dela 20 a 30 cm, efetuar a retroversão da bacia. D. Na posição ereta,  aderindo o corpo  inteiramente à parede, efetuar a retroversão da bacia (Fig. 125) E. Na posição ereta e sem  nenhum apoio,  efetuar a retroversão da bacia (Fig. 126). Figura 124  (de Pivetta, mod.) III Fase Figura 125  (de Pivetta, mod.)  IVFase Figura 126  (de Pivetta, mod.)  V Fase Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
EXERCÍCIOS DE TROFISMO A RETROVERSÃO DA BACIA COM CONTRAÇÃO DO TIPO ISOMÉTRICO Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
COLUNA LOMBAR LOMBALGIA
LOMBALGIA É um sintoma que interfere nas atividades diárias causando desde limitação de movimento até invalidez temporária, dependendo da intensidade.
O que causa lombalgia? ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Em alguns casos, pode existir uma causa subjacente para dor:  ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Tratamento ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Medidas que podem ser implementadas após um episódio agudo para evitar que a dor evolua de aguda para crônica:  Modificações no estilo de vida são antídotos naturais contra lombalgia . ,[object Object]
Risco profissional – Hábitos saudáveis, tais como ficar em pé e sentar-se corretamente e praticar exercícios posturais e de alongamento diariamente, são um antídoto eficaz contra a lombalgia. Modificar postura incorretas durante o sono é também uma medida que pode prevenir o dano lombar.  TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
Exercícios  Exercícios com o objetivo de manter o controle da postura e melhorar os déficits funcionais de força e mobilidade, ou seja, melhorar a capacidade de resistência, coordenação e equilíbrio da coluna.  1 - Posição Inicial:  Deitado(a)  em decúbito ventral, com uma almofada sobre o tórax.  Exercício:   Permaneça 2 minutos na posição inicial, coloque outra almofada sob o tórax e permaneça assim por mais 2 minutos (equivale a uma série).  Freqüência :  1 série, 3 a 4 vezes por semana.  Período :  6 semanas
http://www.informacao.med.br/lombalgia/exercicio.html Exercícios Simples 2- Posição inicial:  Deitado(a) no chão, decúbito dorsal, com as duas pernas ligeiramente flexionadas. Exercício:  Pressione a parte inferior das costas (região lombar) contra o chão. Eleve um joelho e leve-o até o tórax, abraçando-º Mantenha essa posição por 5 segundos, descanse outros 5 segundos e volte a posição inicial. Faça o mesmo com a outra perna. Repita o exercício 5 vezes(equivale a uma série). Freqüência:  2 séries, 3 a 4 vezes por semana. Período:  6 semanas.
3 - Posição inicial: .  De pé, com as mãos apoiadas sobre a região lombar (dedos voltados para baixo).  Exercício:   Com a cabeça reta, olhando para frente. Incline a coluna lentamente para trás até o máximo possível. Levante a cabeça e o tronco devagar. Permaneça nesta posição por 20 segundos. Volte a posição inicial e relaxe. Repita o exercício 5 vezes (equivale a uma série). Freqüência :  1 série, 3 ou  4 vezes por semana. Período :  6 semanas.
4 - Posição inicial :  Em pé, com as costas bem retas, olhando para frente. Exercício:  Abaixe-se lentamente, dobrando os joelhos. Mantenha a posição durante 5 segundos, descanse mais 5 segundos e volte a posição inicial. Repita o exercício durante 5 vezes (equivale a uma série). Freqüência:   2 séries, 3 ou  4 vezes por semana. Período:  6 semanas.
5 - Posição inicial:   Deitado(a) no chão, decúbito dorsal, com as duas pernas ligeiramente flexionadas e as mãos apoiadas abaixo das costelas.  Exercício:   Contraia os músculos do abdômen e pressione a região lombar das costas contra o chão. Mantenha a posição por cinco segundos e volta a posição inicial. Repita o exercício 5 vezes(equivale a uma série). Freqüência:   2 séries, 3 ou  4 vezes por semana. Período:  6 semanas.
6 - Posição inicial:   Deitado(a) de barriga para cima, com os dois pés encostados na parede.  Exercício:   Eleve as pernas “caminhando” contra a parede até alcançar uma posição que seja cômoda. Mantenha as costas sempre apoiadas contra o chão. Se for necessário, utilize um apoio para as pernas.  Freqüência:   2 séries, 3 ou  4 vezes por semana. Período:  6 semanas.
Conselhos para evitar a  lombalgia : O que deve ser evitado? ,[object Object],Errado Certo
b)  De  pé e ao caminhar:   Não permaneça em uma posição (de pé ou sentado) por muito tempo.  Não mantenha posturas incorretas ou, se forem necessárias, não permaneça por muito tempo nessas posições ao caminhar ou em outras atividades em geral. Não use sapatos de salto alto.  Errado   Certo
c) Na posição sentada   ao dirigir, não se sente muito longe do volante. Não se sente em cadeiras muito altas ou que estejam excessivamente afastadas de sua mesa. Evite inclinar-se para frente  e arquear as costas.  Errado  Certo
d) Na cama ,  evite dormir em sofá, em colchões muito macios, com depressões e sem um suporte adequado, ou sobre almofadas, pois isto pode facilmente causar dor e sensação de pressão nas costas.  Certo Errado
[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Joelho
JoelhoJoelho
Alterações Posturais
Alterações PosturaisAlterações Posturais
Alterações Posturais
Katherine Synara
 
Bobath
BobathBobath
Avaliação cinesiológica funcional
Avaliação cinesiológica funcionalAvaliação cinesiológica funcional
Avaliação cinesiológica funcional
Fabio Mazzola
 
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£oDor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
pauloalambert
 
Avaliaçao goniométrica
Avaliaçao goniométricaAvaliaçao goniométrica
Avaliaçao goniométrica
GIOVANO DE ANDRADE NASCIMENTO
 
Aulas Avaliação Controle Motor
Aulas Avaliação Controle MotorAulas Avaliação Controle Motor
Aulas Avaliação Controle Motor
Cassio Meira Jr.
 
Avaliação da coluna lombar
Avaliação da coluna lombarAvaliação da coluna lombar
Avaliação da coluna lombar
Junio Alves
 
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marchaAvaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Natha Fisioterapia
 
Alongamento muscular
Alongamento  muscularAlongamento  muscular
Alongamento muscular
lcinfo
 
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Claudio Pereira
 
Coluna lombar
Coluna lombarColuna lombar
Coluna lombar
Natha Fisioterapia
 
Avaliação Postural - Apostila
Avaliação Postural - ApostilaAvaliação Postural - Apostila
Avaliação Postural - Apostila
Fernando Valentim
 
Semiologia ortopédica tjmg
Semiologia ortopédica tjmgSemiologia ortopédica tjmg
Semiologia ortopédica tjmg
Otavio Melo
 
Lesão do cruzado anterior
Lesão do cruzado anteriorLesão do cruzado anterior
Lesão do cruzado anterior
Sarah Noleto
 
Escoliose e método klapp.
Escoliose e método klapp.Escoliose e método klapp.
Escoliose e método klapp.
Paulo Bueno
 
Apostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaApostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basica
Natha Fisioterapia
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
Natha Fisioterapia
 
Tornozelo e pe
Tornozelo e peTornozelo e pe
Tornozelo e pe
Natha Fisioterapia
 
Tônus Muscular
Tônus MuscularTônus Muscular
Tônus Muscular
Fernando S. S. Barbosa
 

Mais procurados (20)

Joelho
JoelhoJoelho
Joelho
 
Alterações Posturais
Alterações PosturaisAlterações Posturais
Alterações Posturais
 
Bobath
BobathBobath
Bobath
 
Avaliação cinesiológica funcional
Avaliação cinesiológica funcionalAvaliação cinesiológica funcional
Avaliação cinesiológica funcional
 
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£oDor ombro, cotovelo, punho e mã£o
Dor ombro, cotovelo, punho e mã£o
 
Avaliaçao goniométrica
Avaliaçao goniométricaAvaliaçao goniométrica
Avaliaçao goniométrica
 
Aulas Avaliação Controle Motor
Aulas Avaliação Controle MotorAulas Avaliação Controle Motor
Aulas Avaliação Controle Motor
 
Avaliação da coluna lombar
Avaliação da coluna lombarAvaliação da coluna lombar
Avaliação da coluna lombar
 
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marchaAvaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
Avaliacao sensorial, funcao motora, coordenacao e marcha
 
Alongamento muscular
Alongamento  muscularAlongamento  muscular
Alongamento muscular
 
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotoveloCinesiologia e biomecanica do cotovelo
Cinesiologia e biomecanica do cotovelo
 
Coluna lombar
Coluna lombarColuna lombar
Coluna lombar
 
Avaliação Postural - Apostila
Avaliação Postural - ApostilaAvaliação Postural - Apostila
Avaliação Postural - Apostila
 
Semiologia ortopédica tjmg
Semiologia ortopédica tjmgSemiologia ortopédica tjmg
Semiologia ortopédica tjmg
 
Lesão do cruzado anterior
Lesão do cruzado anteriorLesão do cruzado anterior
Lesão do cruzado anterior
 
Escoliose e método klapp.
Escoliose e método klapp.Escoliose e método klapp.
Escoliose e método klapp.
 
Apostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basicaApostila cinesioterapia basica
Apostila cinesioterapia basica
 
Paralisia cerebral
Paralisia cerebralParalisia cerebral
Paralisia cerebral
 
Tornozelo e pe
Tornozelo e peTornozelo e pe
Tornozelo e pe
 
Tônus Muscular
Tônus MuscularTônus Muscular
Tônus Muscular
 

Destaque

Coluna Lombar
Coluna LombarColuna Lombar
Coluna Lombar
Dani Souto
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
washington carlos vieira
 
Árvore hipertensão
Árvore   hipertensãoÁrvore   hipertensão
Árvore hipertensão
UNIME
 
Dor lombar
Dor lombarDor lombar
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
Reumatoguia
 
07 desvios-posturais
07 desvios-posturais07 desvios-posturais
07 desvios-posturais
taniamendonca
 
Desvios Posturais
Desvios PosturaisDesvios Posturais
Desvios Posturais
guest8252ff7
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
adrianomedico
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Exame neurológico coluna lombar
Exame neurológico coluna lombarExame neurológico coluna lombar
Exame neurológico coluna lombar
Giancarlo Ciongoli
 
ApresentaçãO Desvios Posturais
ApresentaçãO Desvios PosturaisApresentaçãO Desvios Posturais
ApresentaçãO Desvios Posturais
guest8252ff7
 
Sistema muscular
Sistema muscularSistema muscular
Sistema muscular
biomedunifil
 
Lombalgia por Fabio Mazzola
Lombalgia por Fabio MazzolaLombalgia por Fabio Mazzola
Lombalgia por Fabio Mazzola
Fabio Mazzola
 
Exercicios e-postura
Exercicios e-posturaExercicios e-postura
Exercicios e-postura
Tatiana Lage
 
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
Anatomia óssea coluna vertebral   introduçãoAnatomia óssea coluna vertebral   introdução
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
Magno Cavalheiro
 
Ações Preventivas e Corretivas
Ações Preventivas e Corretivas Ações Preventivas e Corretivas
Ações Preventivas e Corretivas
Verde Ghaia Consultoria e Educação Ambiental
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Fisiologia da dor
Fisiologia da dorFisiologia da dor
Fisiologia da dor
Ludimilla Albuquerque
 
Biomecânica Básica
Biomecânica BásicaBiomecânica Básica
Biomecânica Básica
LA Fitness Solutions
 
Músculos dos membros superiores 2013.1
Músculos dos membros superiores 2013.1Músculos dos membros superiores 2013.1
Músculos dos membros superiores 2013.1
Blenda Neiva
 

Destaque (20)

Coluna Lombar
Coluna LombarColuna Lombar
Coluna Lombar
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
 
Árvore hipertensão
Árvore   hipertensãoÁrvore   hipertensão
Árvore hipertensão
 
Dor lombar
Dor lombarDor lombar
Dor lombar
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
07 desvios-posturais
07 desvios-posturais07 desvios-posturais
07 desvios-posturais
 
Desvios Posturais
Desvios PosturaisDesvios Posturais
Desvios Posturais
 
Lombalgia
LombalgiaLombalgia
Lombalgia
 
Escoliose
EscolioseEscoliose
Escoliose
 
Exame neurológico coluna lombar
Exame neurológico coluna lombarExame neurológico coluna lombar
Exame neurológico coluna lombar
 
ApresentaçãO Desvios Posturais
ApresentaçãO Desvios PosturaisApresentaçãO Desvios Posturais
ApresentaçãO Desvios Posturais
 
Sistema muscular
Sistema muscularSistema muscular
Sistema muscular
 
Lombalgia por Fabio Mazzola
Lombalgia por Fabio MazzolaLombalgia por Fabio Mazzola
Lombalgia por Fabio Mazzola
 
Exercicios e-postura
Exercicios e-posturaExercicios e-postura
Exercicios e-postura
 
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
Anatomia óssea coluna vertebral   introduçãoAnatomia óssea coluna vertebral   introdução
Anatomia óssea coluna vertebral introdução
 
Ações Preventivas e Corretivas
Ações Preventivas e Corretivas Ações Preventivas e Corretivas
Ações Preventivas e Corretivas
 
Aula 05
Aula 05Aula 05
Aula 05
 
Fisiologia da dor
Fisiologia da dorFisiologia da dor
Fisiologia da dor
 
Biomecânica Básica
Biomecânica BásicaBiomecânica Básica
Biomecânica Básica
 
Músculos dos membros superiores 2013.1
Músculos dos membros superiores 2013.1Músculos dos membros superiores 2013.1
Músculos dos membros superiores 2013.1
 

Semelhante a Coluna Lombar

Série de willian codman aula fisioterapia
Série de willian codman aula fisioterapiaSérie de willian codman aula fisioterapia
Série de willian codman aula fisioterapia
MrcioMisiak
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
Isabel Teixeira
 
Escola de Postura - Back School
Escola de Postura - Back SchoolEscola de Postura - Back School
Escola de Postura - Back School
ascauri
 
Postura correta slides
Postura correta slidesPostura correta slides
Postura correta slides
Juliana Póvoa
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
SpineMED - Hérnia de Disco
SpineMED - Hérnia de Disco SpineMED - Hérnia de Disco
SpineMED - Hérnia de Disco
SpineMED Brasil
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
Carla Taxini
 
Benefícios do Pilates na Hérnia de Disco
Benefícios do Pilates na Hérnia de DiscoBenefícios do Pilates na Hérnia de Disco
Benefícios do Pilates na Hérnia de Disco
Gaia Pilates
 
Entendendo o Core. Grazzi Favarato
 Entendendo o Core. Grazzi Favarato Entendendo o Core. Grazzi Favarato
Entendendo o Core. Grazzi Favarato
Grazzi Favarato
 
Oficina de bolas fisio
Oficina de bolas fisio Oficina de bolas fisio
Oficina de bolas fisio
Tatiana Lage
 
Yas caso clinico hernia discal
Yas caso clinico hernia discalYas caso clinico hernia discal
Yas caso clinico hernia discal
Yasmin Gomes
 
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docxManual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
lucasgrassi460
 
Pilates patologias da coluna
Pilates  patologias da colunaPilates  patologias da coluna
Pilates patologias da coluna
Jana
 
Guia de posturas
Guia de posturasGuia de posturas
Guia de posturas
Joao Miguel Silva
 
Guia de posturas
Guia de posturasGuia de posturas
Guia de posturas
Joao Miguel Silva
 
Ginástica laboral artigo
Ginástica laboral artigoGinástica laboral artigo
Ginástica laboral artigo
dobscha
 
Guia de Postura da Coluna
Guia de Postura da ColunaGuia de Postura da Coluna
Guia de Postura da Coluna
David Pires
 
Debilidades posturais
Debilidades posturaisDebilidades posturais
Debilidades posturais
Katiucia Ferreira
 
Escola de postura
Escola de posturaEscola de postura
Escola de postura
lcinfo
 
Cartilha osteoporose
Cartilha osteoporoseCartilha osteoporose
Cartilha osteoporose
Tânia Dos Santos Chagas
 

Semelhante a Coluna Lombar (20)

Série de willian codman aula fisioterapia
Série de willian codman aula fisioterapiaSérie de willian codman aula fisioterapia
Série de willian codman aula fisioterapia
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
 
Escola de Postura - Back School
Escola de Postura - Back SchoolEscola de Postura - Back School
Escola de Postura - Back School
 
Postura correta slides
Postura correta slidesPostura correta slides
Postura correta slides
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
 
SpineMED - Hérnia de Disco
SpineMED - Hérnia de Disco SpineMED - Hérnia de Disco
SpineMED - Hérnia de Disco
 
Desvios posturais
Desvios posturaisDesvios posturais
Desvios posturais
 
Benefícios do Pilates na Hérnia de Disco
Benefícios do Pilates na Hérnia de DiscoBenefícios do Pilates na Hérnia de Disco
Benefícios do Pilates na Hérnia de Disco
 
Entendendo o Core. Grazzi Favarato
 Entendendo o Core. Grazzi Favarato Entendendo o Core. Grazzi Favarato
Entendendo o Core. Grazzi Favarato
 
Oficina de bolas fisio
Oficina de bolas fisio Oficina de bolas fisio
Oficina de bolas fisio
 
Yas caso clinico hernia discal
Yas caso clinico hernia discalYas caso clinico hernia discal
Yas caso clinico hernia discal
 
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docxManual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
Manual Eliminando Dor Nas Costas V2.docx
 
Pilates patologias da coluna
Pilates  patologias da colunaPilates  patologias da coluna
Pilates patologias da coluna
 
Guia de posturas
Guia de posturasGuia de posturas
Guia de posturas
 
Guia de posturas
Guia de posturasGuia de posturas
Guia de posturas
 
Ginástica laboral artigo
Ginástica laboral artigoGinástica laboral artigo
Ginástica laboral artigo
 
Guia de Postura da Coluna
Guia de Postura da ColunaGuia de Postura da Coluna
Guia de Postura da Coluna
 
Debilidades posturais
Debilidades posturaisDebilidades posturais
Debilidades posturais
 
Escola de postura
Escola de posturaEscola de postura
Escola de postura
 
Cartilha osteoporose
Cartilha osteoporoseCartilha osteoporose
Cartilha osteoporose
 

Mais de Professor Robson

Como cuidar da criança com tuberculose
Como cuidar da criança com tuberculoseComo cuidar da criança com tuberculose
Como cuidar da criança com tuberculose
Professor Robson
 
Questões Meningite Meningocócica
Questões Meningite Meningocócica Questões Meningite Meningocócica
Questões Meningite Meningocócica
Professor Robson
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
Professor Robson
 
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
Professor Robson
 
Fluxograma para manejo da sífilis congênita
Fluxograma para manejo da sífilis congênitaFluxograma para manejo da sífilis congênita
Fluxograma para manejo da sífilis congênita
Professor Robson
 
Fluxograma para manejo de acidente por escorpião
Fluxograma para manejo de acidente por escorpiãoFluxograma para manejo de acidente por escorpião
Fluxograma para manejo de acidente por escorpião
Professor Robson
 
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
Professor Robson
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
Professor Robson
 

Mais de Professor Robson (20)

Como cuidar da criança com tuberculose
Como cuidar da criança com tuberculoseComo cuidar da criança com tuberculose
Como cuidar da criança com tuberculose
 
Questões Meningite Meningocócica
Questões Meningite Meningocócica Questões Meningite Meningocócica
Questões Meningite Meningocócica
 
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIVTópicos para manejo da criança exposta ao HIV
Tópicos para manejo da criança exposta ao HIV
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 37
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 36
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 35
 
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
Fluxograma para manejo da toxoplasmose adquirida na gravidez e congênita prof...
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 34
 
Fluxograma para manejo da sífilis congênita
Fluxograma para manejo da sífilis congênitaFluxograma para manejo da sífilis congênita
Fluxograma para manejo da sífilis congênita
 
Fluxograma para manejo de acidente por escorpião
Fluxograma para manejo de acidente por escorpiãoFluxograma para manejo de acidente por escorpião
Fluxograma para manejo de acidente por escorpião
 
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
Rotinas Ambulatoriais do Serviço de Infectologia Pediátrica da Universidade P...
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 33
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 32
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 31
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 30
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 29
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 28
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 27
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 26
 
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
Serviço de infectologia pediátrica caso clínico 25
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 

Coluna Lombar

  • 1. COLUNA LOMBAR HIPERLORDOSE – LOMBALGIA Professor Francisco Robson da Costa Lima
  • 3. Cintura pélvica Para ortostática e para marcha dos bípedes Pilar central coliga Tronco aos membros inferiores Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
  • 4. Figura 107 ( de balland-Grozellier, Lapierre, Charrére, rep. Por Pivetta, mod.) Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Quanto a ação que produzem sobre a bacia, esses músculos podem dividir-se em:
  • 5. Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell Músculos anteversores
  • 6. Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell
  • 7. A MEDIDA DA LORDOSE
  • 8.
  • 9.  
  • 10. Hiperlordose lombar devido a gestação ou salto alto. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
  • 11. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
  • 12. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
  • 13. Posições incorretas de dormir. Dormir de bruços em um colchão que afunda provoca arqueamento doloroso do dorso. Mesmo deitado de costas(posição supina), o colchão mole e deformado pode provocar dor lombar. Evidentemente, a cama desejável é aquela com colchão firme que não se deforme porque tem um estrado firme. O objetivo é evitar o abaulamento. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
  • 14. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002
  • 15. Compreenda sua dor nas costas – Um guia para prevenção, tratamento e alívio – Rene Cailliet - 2002 A postura deprimida provoca dor lombar. Não apenas a postura, mas também a depressão torna o paciente sujeito à dor lombar
  • 16.
  • 17. TRATAMENTO: Praticam-se exercícios de ginástica respiratória e exercícios para o trofismo dos abdominais. Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Anatomia para Estudantes – 2005 Richard L. Drake Wayne Volg Adam W. M. Mitchell
  • 18.
  • 19. TRATAMENTO: Exercícios abdominais , realizados com a máxima cautela, de menor a maior intensidade, sem nunca exceder o limite do paciente. Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002 Uma parede abdominal harmônica e funcional contribui para, além da posição correta da bacia, uma harmônica função respiratória e a manutenção das vísceras na sua posição anatômica.
  • 20. LORDOSE É o aumento anormal da curva lombar levando a uma acentuação da lordose lombar normal (hiperlordose). Os músculos abdominais fracos e um abdome protuberante são fatores de risco. Caracteristicamente, a dor nas costas em pessoas com aumento da lordose lombar ocorre durante as atividades que envolvem a extensão da coluna lombar, tal como o ficar em pé por muito tempo (que tende a acentuar a lordose). A flexão do tronco usualmente alivia a dor, de modo que a pessoa frequentemente prefere sentar ou deitar. http://www.dornascostas.com.br/
  • 21. Certo Errado Certo: inclinar o corpo para frente sem tencionar os músculos do pescoço e costas, estender os joelhos enquanto leva a cabeça e o tronco para frente e para cima, até chegar à posição em pé. Errado: a cabeça está retraída encurtando os músculos do pescoço e tronco, desta forma, os discos intervertebrais ficam comprimidos, podendo resultar, a longo prazo, no aparecimento de hérnia de disco.   http://www.dornascostas.com.br/                                          
  • 22.
  • 23.
  • 24. TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
  • 25. Posições incorretas para sentar TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
  • 26. Certo Errado http://www.dornascostas.com.br/                    
  • 27. HIPERLORDOSE Estudos comprovam que a anteversão vincula-se a um desequilíbrio dos músculos abdominais e glúteos , que, enfraquecidos, tornam a musculatura lombar encurtada. A hiperlordose lombar é mais encontrada em mulheres em função de saltos altos, ginástica olímpica e pela própria postura feminina. Programa de Educação Postural – Érica Verderi - 2005
  • 28. Os exercícios empregados no PEP têm como objetivo fortalecer a musculatura abdominal e glútea , alongar os músculos da região lombar que estão encurtadas e diminuir a anteversão pélvica. Programa de Educação Postural – Érica Verderi - 2005 A hiperlordose associa-se à anteversão da pelve, com aumento da lordose lombar, e a projeção da cabeça para a frente do centro de gravidade, com aumento da lordose cervical
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. RETROVERSÃO DA BACIA Uma fase importante da ginástica abdominal, que condiciona todo o trabalho sucessivo, é aprendizagem da retroversão da bacia. Para ser aprendida corretamente, é bom executá-la na seguinte seqüência: A. Em decúbito dorsal com os membros inferiores fletidos com os pés no solo, achatar a coluna vertebral lombar e, balançando a bacia, fazê-la aderir ao plano de apoio (Fig. 122) RETROVERSÃO DA BACIA Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
  • 33. B. Em decúbito dorsal, com membros inferiores distendidos, achatar a coluna vertebral e, balançando a bacia, fazê-la aderir ao plano de apoio (Fig. 123)
  • 34. C. Na posição ereta, com o dorso apoiado na parede e os membros inferiores afastados dela 20 a 30 cm, efetuar a retroversão da bacia. D. Na posição ereta, aderindo o corpo inteiramente à parede, efetuar a retroversão da bacia (Fig. 125) E. Na posição ereta e sem nenhum apoio, efetuar a retroversão da bacia (Fig. 126). Figura 124 (de Pivetta, mod.) III Fase Figura 125 (de Pivetta, mod.) IVFase Figura 126 (de Pivetta, mod.) V Fase Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
  • 35. EXERCÍCIOS DE TROFISMO A RETROVERSÃO DA BACIA COM CONTRAÇÃO DO TIPO ISOMÉTRICO Tratado de Exercícios Corretivos – Aplicados a Reeducação Motora Postural- FRANCESCO TRIBASTONE - 2002
  • 37. LOMBALGIA É um sintoma que interfere nas atividades diárias causando desde limitação de movimento até invalidez temporária, dependendo da intensidade.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42. Risco profissional – Hábitos saudáveis, tais como ficar em pé e sentar-se corretamente e praticar exercícios posturais e de alongamento diariamente, são um antídoto eficaz contra a lombalgia. Modificar postura incorretas durante o sono é também uma medida que pode prevenir o dano lombar. TITO, um professor muito especial – Patrícia Pimentel - 2001
  • 43. Exercícios Exercícios com o objetivo de manter o controle da postura e melhorar os déficits funcionais de força e mobilidade, ou seja, melhorar a capacidade de resistência, coordenação e equilíbrio da coluna. 1 - Posição Inicial: Deitado(a) em decúbito ventral, com uma almofada sobre o tórax. Exercício: Permaneça 2 minutos na posição inicial, coloque outra almofada sob o tórax e permaneça assim por mais 2 minutos (equivale a uma série). Freqüência : 1 série, 3 a 4 vezes por semana. Período : 6 semanas
  • 44. http://www.informacao.med.br/lombalgia/exercicio.html Exercícios Simples 2- Posição inicial: Deitado(a) no chão, decúbito dorsal, com as duas pernas ligeiramente flexionadas. Exercício: Pressione a parte inferior das costas (região lombar) contra o chão. Eleve um joelho e leve-o até o tórax, abraçando-º Mantenha essa posição por 5 segundos, descanse outros 5 segundos e volte a posição inicial. Faça o mesmo com a outra perna. Repita o exercício 5 vezes(equivale a uma série). Freqüência: 2 séries, 3 a 4 vezes por semana. Período: 6 semanas.
  • 45. 3 - Posição inicial: . De pé, com as mãos apoiadas sobre a região lombar (dedos voltados para baixo). Exercício: Com a cabeça reta, olhando para frente. Incline a coluna lentamente para trás até o máximo possível. Levante a cabeça e o tronco devagar. Permaneça nesta posição por 20 segundos. Volte a posição inicial e relaxe. Repita o exercício 5 vezes (equivale a uma série). Freqüência : 1 série, 3 ou 4 vezes por semana. Período : 6 semanas.
  • 46. 4 - Posição inicial : Em pé, com as costas bem retas, olhando para frente. Exercício: Abaixe-se lentamente, dobrando os joelhos. Mantenha a posição durante 5 segundos, descanse mais 5 segundos e volte a posição inicial. Repita o exercício durante 5 vezes (equivale a uma série). Freqüência: 2 séries, 3 ou 4 vezes por semana. Período: 6 semanas.
  • 47. 5 - Posição inicial: Deitado(a) no chão, decúbito dorsal, com as duas pernas ligeiramente flexionadas e as mãos apoiadas abaixo das costelas. Exercício: Contraia os músculos do abdômen e pressione a região lombar das costas contra o chão. Mantenha a posição por cinco segundos e volta a posição inicial. Repita o exercício 5 vezes(equivale a uma série). Freqüência: 2 séries, 3 ou 4 vezes por semana. Período: 6 semanas.
  • 48. 6 - Posição inicial: Deitado(a) de barriga para cima, com os dois pés encostados na parede. Exercício: Eleve as pernas “caminhando” contra a parede até alcançar uma posição que seja cômoda. Mantenha as costas sempre apoiadas contra o chão. Se for necessário, utilize um apoio para as pernas. Freqüência: 2 séries, 3 ou 4 vezes por semana. Período: 6 semanas.
  • 49.
  • 50. b) De pé e ao caminhar: Não permaneça em uma posição (de pé ou sentado) por muito tempo. Não mantenha posturas incorretas ou, se forem necessárias, não permaneça por muito tempo nessas posições ao caminhar ou em outras atividades em geral. Não use sapatos de salto alto. Errado Certo
  • 51. c) Na posição sentada ao dirigir, não se sente muito longe do volante. Não se sente em cadeiras muito altas ou que estejam excessivamente afastadas de sua mesa. Evite inclinar-se para frente e arquear as costas. Errado Certo
  • 52. d) Na cama , evite dormir em sofá, em colchões muito macios, com depressões e sem um suporte adequado, ou sobre almofadas, pois isto pode facilmente causar dor e sensação de pressão nas costas. Certo Errado
  • 53.