SlideShare uma empresa Scribd logo
As heresias são como ervas daninhas: florescem em todos os
lugares, se espalham por todos os tipos de terreno. Como ervas
venenosas, as heresias também matam. Matam Igrejas inteiras!
Elas são capazes de resistir ao tempo, cruzam séculos e
ameaçam as Igrejas também me nossos dias. A primeira
advertência de Jesus em Seu sermão profético sobre os últimos
dias o Senhor advertiu: “Vede que ninguém vos engane, porque
virão muitos em Meu Nome dizendo eu sou o Cristo, e
enganarão a muitos” - Mateus 24:04-05. Hoje vamos examinar
três heresias que ameaçavam a Igreja em Colossos no primeiro
século. Ao examiná-las não faremos apenas uma viagem rumo
ao passado, pois elas continuam vivas e rondando as Igrejas em
nossos dias.
A ameaça do legalismo (16,17).
É uma heresia que ameaçou a Igreja no passado e ainda
perturba a Igreja no presente.
O apóstolo Pedro classificou o legalismo como um “jugo, uma
carga no pescoço”, Atos 15:10.
O apóstolo Paulo de igual modo se manifestou sobre este
assunto: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou.
Permanecei, pois, firmes e não vos submetais de nojo ao jugo da
escravidão” - Gálatas 05:21.
O verso 16 faz uma descrição do legalismo os defensores de
legalismo andavam pelas igrejas como “assaltantes” da liberdade
cristã.
• Eles queriam impor aos cristãos um conjunto de regras
como “algemas” para limitar a ação do Evangelho na vida
dos novos convertidos .
• Um enorme conjunto de regras legalistas estão à dispor da
Igreja contemporânea.
• Igreja que não comem isso ou aquilo, que não se corta cabelo
ou a barba, que guarda o sábado como um ato de idolatria,
que não tem bateria ou guitarra, ETC.
• Os falsos mestres faziam uma leitura errada das Escrituras
como acontece nos dias de hoje!
O verso 17 fala do engano do legalismo.
O apóstolo derruba o fundamento legalista dizendo: “Estas
coisas (comida, bebida ou festas religiosas) são sombras do que
haveria de vir...”. O termo “sombras” pode ser entendido da
seguinte forma: inexatidão; falta de substancialidade;
simbolismo ou coisas que são dispensáveis. Essas coisas
(sombras) chamavam mais a atenção dos legalistas do que Cristo
e justamente nestas coisas eles se apegavam mais. Não
precisamos mais da sombra, temos a luz! Cristo é uma realidade!
Isto significa que os rituais do A.T foram substituídos por Cristo.
Ainda o verso trata da derrota do legalismo, pois, não devemos
ser regidos por regras que tentam ser mais importantes que o
próprio Cristo. Nossa liberdade está na pessoa de Cristo. Já
morremos e ressuscitamos com Ele.
A ameaça do sincretismo - Vs. 18 e 19
Os falsos mestres pregavam uma mistura de filosofia grega,
judaísmo legalista e cristianismo. Isto levou a Igreja ao perigo da
heresia. Os falsos mestres eram profundamente místicos. Eles
adoravam anjos, espíritos e não diretamente a Deus por meio
de Cristo. Davam mais valor as experiências subjetivas do que a
verdade objetiva. Davam mais valor ao sentimentos do que à
razão. E os falsos mestres não apenas adoravam a anjos, mas
diziam que o faziam por humildade. Paulo já havia exortado a
Igreja sobre a Supremacia de Cristo (Cap. 01). Os anjos são
criaturas de Deus e ministros a serviço de Deus, por isso, não
podem ser adorados como Deus ou no lugar de Deus. Os anjos
não aceitam adoração humana – Apoc. 19:10 e 22:08-09.
O sincretismo nunca foi bíblico.
É uma fé mística, uma heresia diante de Deus. Aquele que cai
neste laço do engano acredita mais nas experiências extra
sensoriais do que em Deus. A agir assim, a pessoa mística coloca
a experiência acima da Palavra de Deus e julga-se possuidora de
uma “revelação” especial de Deus e de um conhecimento
superior além do revelado nas Escrituras. Floresce de maneira
vigorosa em nossos dias o sincretismo. As pessoas se achegam a
Cristo, mas continuam prisioneiras de crendices estranhas à
Palavra de Deus. Prova disso é que os sincretistas baseiam suas
esperanças para a salvação em rituais e objetos “consagrados” e
não apenas em Jesus. Também o sincretismo afirma ser de
Cristo, mas está desligado Dele (19A).
Um dos maiores erros da Igreja moderna é o pragmatismo.
O argumento é o seguinte:
“...se a Igreja está crescendo é obra de Deus, porque se não
fosse de Deus jamais prosperaria...”
Esse raciocínio é mentiroso e leva muitos ao erro.
Nem tudo o que cresce é sadio e verdadeiro.
Nem todo “sucesso” procede de Deus. Nessa Sociedade
embriagada pelo sucesso, as pessoas procuram “Igrejas de
sucesso”.
Estes afirma: “...Onde existe multidão lá está a verdade...”.
• Nem tudo o que funciona bem de fato provém de Deus.
Satanás também edifica Igrejas e comissiona pastores – I Tim.
04:01.
• O pragmatismo não se interessa pela verdade e sim pelos
resultados.
• “Se está dando certo e enchendo a Igreja que continue
assim!”.
• Os pragmáticos se preocupam apenas sucesso.
• Portanto a Igreja vive em nossos dias uma verdadeira crise
pragmática.
• É mentirosa toda a pregação que não leve em conta as
verdades contidas na Palavra de Deus.
Outro perigo: o ascetismo - 20-23
Paulo também condena o ascetismo. E o que significa isso?
Ascetismo é a crença de que podemos crescer espiritualmente
simplesmente abstendo-nos de coisas, flagelando nosso corpo
com o intuito de crescimento espiritual.
Outro exemplo: cristão que não come carne de porco porque viu
na Bíblia no A.T que o povo de Deus não comia este tipo de
carne. E com esta atitude acredita estar sendo abençoado mais
do que aquele que come (21).
O ascetismo venceu a barreira do tempo e chegou até nós. Ele é
fruto de um entendimento errado das Escrituras. Ascetismo é a
crença que podemos agradar a Deus obedecendo a uma lista de
“nãos”. - Não ao futebol, ao cinema, ao cortar o cabelo, etc.
O verso 23 é grandioso pois trata claramente do ascetismo
como “pretensa religiosidade”; “falsa humildade” sem valor
algum para refrear os impulsos da carne! O ascetismo é
enganador em suas propostas. É um sacrifício inútil! É um culto
a si mesmo, uma religião feita para si mesmo. Tem piedade
FALSA e FINGIDA. Não tem valor espiritual pois, é um engano.
Não torna ninguém mais santo. Paulo afirma que tal prática não
ajuda as pessoas contra os impulsos da carne, ou seja, contra o
pecado. O ascetismo não é suficiente para frear o pecado que
há em nós, por isso precisamos desesperadamente de Cristo e
da ação do Espírito Santo em nós. Pecado só é eliminado de
nossas vidas pelo poder do Espírito e não por nossos próprios
esforços. Somos totalmente carentes da Graça de Deus!
Próxima semana:
As evidências da verdadeira conversão 03:01-11

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristãFilipe
 
3 história do cristianismo - 3ª aula
3   história do cristianismo - 3ª aula3   história do cristianismo - 3ª aula
3 história do cristianismo - 3ª aulaPIB Penha
 
7 o cristianismo após a queda de roma -7ª aula
7   o cristianismo após a queda de roma -7ª aula7   o cristianismo após a queda de roma -7ª aula
7 o cristianismo após a queda de roma -7ª aulaPIB Penha
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aulaPIB Penha
 
6 a era da igreja católica - 6ª aula
6   a era da igreja católica - 6ª aula6   a era da igreja católica - 6ª aula
6 a era da igreja católica - 6ª aulaPIB Penha
 
Trabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoTrabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoPepe Rocker
 
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.REFORMADOR PROTESTANTE
 
11 a reforma na europa - 11ª aula
11   a reforma na europa - 11ª aula11   a reforma na europa - 11ª aula
11 a reforma na europa - 11ª aulaPIB Penha
 
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaT200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaGersonPrates
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãAlberto Simonton
 
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)José Luiz Silva Pinto
 
Sola gratia, sola fide e sola scriptura
Sola gratia, sola fide e sola scripturaSola gratia, sola fide e sola scriptura
Sola gratia, sola fide e sola scripturaBruno Diniz
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesusockotber
 
Movimento Pentecostal - Seitas e Heresias
Movimento Pentecostal - Seitas e HeresiasMovimento Pentecostal - Seitas e Heresias
Movimento Pentecostal - Seitas e HeresiasLuan Almeida
 
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja PerseguidaAula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja PerseguidaAdriano Pascoa
 

Mais procurados (20)

CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMOCRISTIANISMO E ESPIRITISMO
CRISTIANISMO E ESPIRITISMO
 
A história da igreja cristã
A história da igreja cristãA história da igreja cristã
A história da igreja cristã
 
3 história do cristianismo - 3ª aula
3   história do cristianismo - 3ª aula3   história do cristianismo - 3ª aula
3 história do cristianismo - 3ª aula
 
7 o cristianismo após a queda de roma -7ª aula
7   o cristianismo após a queda de roma -7ª aula7   o cristianismo após a queda de roma -7ª aula
7 o cristianismo após a queda de roma -7ª aula
 
O verdadeiro cristão 01.02.2015
O verdadeiro cristão 01.02.2015O verdadeiro cristão 01.02.2015
O verdadeiro cristão 01.02.2015
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aula
 
6 a era da igreja católica - 6ª aula
6   a era da igreja católica - 6ª aula6   a era da igreja católica - 6ª aula
6 a era da igreja católica - 6ª aula
 
Trabalho Cristianismo
Trabalho CristianismoTrabalho Cristianismo
Trabalho Cristianismo
 
Catolicismo romano brain schwertley
Catolicismo romano   brain schwertleyCatolicismo romano   brain schwertley
Catolicismo romano brain schwertley
 
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.
E deitou a verdade por terra. Daniel 7:25.
 
11 a reforma na europa - 11ª aula
11   a reforma na europa - 11ª aula11   a reforma na europa - 11ª aula
11 a reforma na europa - 11ª aula
 
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até RomaT200 O início da Igreja Cristã até Roma
T200 O início da Igreja Cristã até Roma
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja Cristã
 
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
Roteiro homilético do 21.º domingo tempo comum – ano a – verde – 24.08.2014 (1)
 
Sola gratia, sola fide e sola scriptura
Sola gratia, sola fide e sola scripturaSola gratia, sola fide e sola scriptura
Sola gratia, sola fide e sola scriptura
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
Movimento Pentecostal - Seitas e Heresias
Movimento Pentecostal - Seitas e HeresiasMovimento Pentecostal - Seitas e Heresias
Movimento Pentecostal - Seitas e Heresias
 
ANTICRISTOS
ANTICRISTOSANTICRISTOS
ANTICRISTOS
 
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja PerseguidaAula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
 
História da Igreja #5
História da Igreja #5História da Igreja #5
História da Igreja #5
 

Semelhante a Colossences 2 (parte 3)

Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptx
Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptxLição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptx
Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptxCelso Napoleon
 
Contemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na IgrejaContemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na IgrejaJessé Lopes
 
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdf
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdfA SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdf
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdfNelson Pereira
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoJeane Kátia
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Pr. Andre Luiz
 
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOSLIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOSLourinaldo Serafim
 
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1Anderson Silva
 
Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Filipe
 
As fundações do_cristianismo[1]
As fundações do_cristianismo[1]As fundações do_cristianismo[1]
As fundações do_cristianismo[1]ayrtonslides
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxJosMriodasilva1
 
Cuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-GnósticosCuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-GnósticosLeonam dos Santos
 
Seitas, heresias e falsos ensinos - Introdução
Seitas, heresias e falsos ensinos - IntroduçãoSeitas, heresias e falsos ensinos - Introdução
Seitas, heresias e falsos ensinos - IntroduçãoLuan Almeida
 
Desmascarando seitas e heresias parte 2
Desmascarando seitas e heresias   parte 2Desmascarando seitas e heresias   parte 2
Desmascarando seitas e heresias parte 2ThayaneCristineManho
 
Catolicismo romano à luz das escrituras
Catolicismo romano à luz das escriturasCatolicismo romano à luz das escrituras
Catolicismo romano à luz das escriturasREFORMADOR PROTESTANTE
 

Semelhante a Colossences 2 (parte 3) (20)

Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptx
Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptxLição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptx
Lição 03: O perigo do Ensino Progressista.pptx
 
Contemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na IgrejaContemporaneidade na Igreja
Contemporaneidade na Igreja
 
Salvação
SalvaçãoSalvação
Salvação
 
Salvação
SalvaçãoSalvação
Salvação
 
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdf
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdfA SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdf
A SATÂNICA BABILÔNIA MODERNA AVANÇA .pdf
 
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religiosoé Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
é Mais fácil um cético entrar no reino dos céus do que um religioso
 
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério - Lição 05 - 3ºTrimestre de ...
 
Questões
QuestõesQuestões
Questões
 
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOSLIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
LIÇÃO 8 - A EVANGELIZAÇÃO DOS GRUPOS RELIGIOSOS
 
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1Lições bíblicas cpad   2º trimestre 2006 - lição 1
Lições bíblicas cpad 2º trimestre 2006 - lição 1
 
Codigo Da Vinci Anjos E Demonios
Codigo Da Vinci Anjos E DemoniosCodigo Da Vinci Anjos E Demonios
Codigo Da Vinci Anjos E Demonios
 
Estupidez das religiões
Estupidez das religiõesEstupidez das religiões
Estupidez das religiões
 
Boletim CBG, Suzano
Boletim CBG, SuzanoBoletim CBG, Suzano
Boletim CBG, Suzano
 
Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1Módulo – teologia 1
Módulo – teologia 1
 
As fundações do_cristianismo[1]
As fundações do_cristianismo[1]As fundações do_cristianismo[1]
As fundações do_cristianismo[1]
 
Resumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docxResumo Seitas e heresias.docx
Resumo Seitas e heresias.docx
 
Cuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-GnósticosCuidado com os Neo-Gnósticos
Cuidado com os Neo-Gnósticos
 
Seitas, heresias e falsos ensinos - Introdução
Seitas, heresias e falsos ensinos - IntroduçãoSeitas, heresias e falsos ensinos - Introdução
Seitas, heresias e falsos ensinos - Introdução
 
Desmascarando seitas e heresias parte 2
Desmascarando seitas e heresias   parte 2Desmascarando seitas e heresias   parte 2
Desmascarando seitas e heresias parte 2
 
Catolicismo romano à luz das escrituras
Catolicismo romano à luz das escriturasCatolicismo romano à luz das escrituras
Catolicismo romano à luz das escrituras
 

Mais de Joel Silva

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeJoel Silva
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Joel Silva
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Joel Silva
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Joel Silva
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Joel Silva
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsJoel Silva
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamentoJoel Silva
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a iraJoel Silva
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintiosJoel Silva
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintiosJoel Silva
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristãJoel Silva
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizadesJoel Silva
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joioJoel Silva
 

Mais de Joel Silva (20)

A bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidadeA bíblia e a homossexualidade
A bíblia e a homossexualidade
 
Ansiedade
AnsiedadeAnsiedade
Ansiedade
 
Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)Colossences 1 (parte 1)
Colossences 1 (parte 1)
 
Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)Colossences 1 (parte 2)
Colossences 1 (parte 2)
 
Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)Colossences 1 (parte 3)
Colossences 1 (parte 3)
 
Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)Colossences 1 (parte 4)
Colossences 1 (parte 4)
 
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
Colossences 1 (parte 05) e cap. 02 (parte 01)
 
Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)Colossences 2 (parte 2)
Colossences 2 (parte 2)
 
Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)Colossences 3 (parte 1)
Colossences 3 (parte 1)
 
Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)Colossences 3 (parte 2)
Colossences 3 (parte 2)
 
Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)Colossences 3 (parte 3)
Colossences 3 (parte 3)
 
Colossences 4
Colossences 4Colossences 4
Colossences 4
 
Como devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãsComo devem se vestir as mulheres cristãs
Como devem se vestir as mulheres cristãs
 
Deus e o casamento
Deus e o casamentoDeus e o casamento
Deus e o casamento
 
Dominando a ira
Dominando a iraDominando a ira
Dominando a ira
 
Doutrina i corintios
Doutrina  i corintiosDoutrina  i corintios
Doutrina i corintios
 
Doutrina ii corintios
Doutrina  ii corintiosDoutrina  ii corintios
Doutrina ii corintios
 
Doutrina multiformidade cristã
Doutrina  multiformidade cristãDoutrina  multiformidade cristã
Doutrina multiformidade cristã
 
Doutrina o perigo das amizades
Doutrina  o perigo das amizadesDoutrina  o perigo das amizades
Doutrina o perigo das amizades
 
Doutrina o trigo e joio
Doutrina  o trigo e joioDoutrina  o trigo e joio
Doutrina o trigo e joio
 

Último

João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...edsonjsmarques
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptxPIB Penha
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxCelso Napoleon
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfFrancisco Baptista
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaNilson Almeida
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2emprego2
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxIgreja Jesus é o Verbo
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.pptNuno724230
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (10)

João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
João Calvino e o Cânticos dos Salmos: uma introdução ao pensamento de Calvino...
 
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptxLivro Atos dos apóstolos  estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
Livro Atos dos apóstolos estudo 12- Cap 25 e 26.pptx
 
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptxLição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
Lição 8 - Confessando e Abandonando o Pecado.pptx
 
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdfEVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
EVOLUÇAO EM DOIS MUNDOS FRANCISCO (1).pdf
 
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptxBíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
Bíblia sagrada - JOel - slides powerpoint.pptx
 
Oração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De CássiaOração De Santa Rita De Cássia
Oração De Santa Rita De Cássia
 
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
Letra A reforma versão - atos 2 letra a reforma atos 2
 
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada _ Oséias - slides powerpoint.pptx
 
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
1- Chuvas de Graça - Hino da Harpa Cristã.ppt
 
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
JUIZO FINAL [ DOUTRINA DA ESCATOLOGIA E FIM DOS TEMPOS]
 

Colossences 2 (parte 3)

  • 1.
  • 2. As heresias são como ervas daninhas: florescem em todos os lugares, se espalham por todos os tipos de terreno. Como ervas venenosas, as heresias também matam. Matam Igrejas inteiras! Elas são capazes de resistir ao tempo, cruzam séculos e ameaçam as Igrejas também me nossos dias. A primeira advertência de Jesus em Seu sermão profético sobre os últimos dias o Senhor advertiu: “Vede que ninguém vos engane, porque virão muitos em Meu Nome dizendo eu sou o Cristo, e enganarão a muitos” - Mateus 24:04-05. Hoje vamos examinar três heresias que ameaçavam a Igreja em Colossos no primeiro século. Ao examiná-las não faremos apenas uma viagem rumo ao passado, pois elas continuam vivas e rondando as Igrejas em nossos dias.
  • 3. A ameaça do legalismo (16,17). É uma heresia que ameaçou a Igreja no passado e ainda perturba a Igreja no presente. O apóstolo Pedro classificou o legalismo como um “jugo, uma carga no pescoço”, Atos 15:10. O apóstolo Paulo de igual modo se manifestou sobre este assunto: “Para a liberdade foi que Cristo nos libertou. Permanecei, pois, firmes e não vos submetais de nojo ao jugo da escravidão” - Gálatas 05:21. O verso 16 faz uma descrição do legalismo os defensores de legalismo andavam pelas igrejas como “assaltantes” da liberdade cristã.
  • 4. • Eles queriam impor aos cristãos um conjunto de regras como “algemas” para limitar a ação do Evangelho na vida dos novos convertidos . • Um enorme conjunto de regras legalistas estão à dispor da Igreja contemporânea. • Igreja que não comem isso ou aquilo, que não se corta cabelo ou a barba, que guarda o sábado como um ato de idolatria, que não tem bateria ou guitarra, ETC. • Os falsos mestres faziam uma leitura errada das Escrituras como acontece nos dias de hoje!
  • 5. O verso 17 fala do engano do legalismo. O apóstolo derruba o fundamento legalista dizendo: “Estas coisas (comida, bebida ou festas religiosas) são sombras do que haveria de vir...”. O termo “sombras” pode ser entendido da seguinte forma: inexatidão; falta de substancialidade; simbolismo ou coisas que são dispensáveis. Essas coisas (sombras) chamavam mais a atenção dos legalistas do que Cristo e justamente nestas coisas eles se apegavam mais. Não precisamos mais da sombra, temos a luz! Cristo é uma realidade! Isto significa que os rituais do A.T foram substituídos por Cristo. Ainda o verso trata da derrota do legalismo, pois, não devemos ser regidos por regras que tentam ser mais importantes que o próprio Cristo. Nossa liberdade está na pessoa de Cristo. Já morremos e ressuscitamos com Ele.
  • 6. A ameaça do sincretismo - Vs. 18 e 19 Os falsos mestres pregavam uma mistura de filosofia grega, judaísmo legalista e cristianismo. Isto levou a Igreja ao perigo da heresia. Os falsos mestres eram profundamente místicos. Eles adoravam anjos, espíritos e não diretamente a Deus por meio de Cristo. Davam mais valor as experiências subjetivas do que a verdade objetiva. Davam mais valor ao sentimentos do que à razão. E os falsos mestres não apenas adoravam a anjos, mas diziam que o faziam por humildade. Paulo já havia exortado a Igreja sobre a Supremacia de Cristo (Cap. 01). Os anjos são criaturas de Deus e ministros a serviço de Deus, por isso, não podem ser adorados como Deus ou no lugar de Deus. Os anjos não aceitam adoração humana – Apoc. 19:10 e 22:08-09.
  • 7. O sincretismo nunca foi bíblico. É uma fé mística, uma heresia diante de Deus. Aquele que cai neste laço do engano acredita mais nas experiências extra sensoriais do que em Deus. A agir assim, a pessoa mística coloca a experiência acima da Palavra de Deus e julga-se possuidora de uma “revelação” especial de Deus e de um conhecimento superior além do revelado nas Escrituras. Floresce de maneira vigorosa em nossos dias o sincretismo. As pessoas se achegam a Cristo, mas continuam prisioneiras de crendices estranhas à Palavra de Deus. Prova disso é que os sincretistas baseiam suas esperanças para a salvação em rituais e objetos “consagrados” e não apenas em Jesus. Também o sincretismo afirma ser de Cristo, mas está desligado Dele (19A).
  • 8. Um dos maiores erros da Igreja moderna é o pragmatismo. O argumento é o seguinte: “...se a Igreja está crescendo é obra de Deus, porque se não fosse de Deus jamais prosperaria...” Esse raciocínio é mentiroso e leva muitos ao erro. Nem tudo o que cresce é sadio e verdadeiro. Nem todo “sucesso” procede de Deus. Nessa Sociedade embriagada pelo sucesso, as pessoas procuram “Igrejas de sucesso”. Estes afirma: “...Onde existe multidão lá está a verdade...”.
  • 9. • Nem tudo o que funciona bem de fato provém de Deus. Satanás também edifica Igrejas e comissiona pastores – I Tim. 04:01. • O pragmatismo não se interessa pela verdade e sim pelos resultados. • “Se está dando certo e enchendo a Igreja que continue assim!”. • Os pragmáticos se preocupam apenas sucesso. • Portanto a Igreja vive em nossos dias uma verdadeira crise pragmática. • É mentirosa toda a pregação que não leve em conta as verdades contidas na Palavra de Deus.
  • 10. Outro perigo: o ascetismo - 20-23 Paulo também condena o ascetismo. E o que significa isso? Ascetismo é a crença de que podemos crescer espiritualmente simplesmente abstendo-nos de coisas, flagelando nosso corpo com o intuito de crescimento espiritual. Outro exemplo: cristão que não come carne de porco porque viu na Bíblia no A.T que o povo de Deus não comia este tipo de carne. E com esta atitude acredita estar sendo abençoado mais do que aquele que come (21). O ascetismo venceu a barreira do tempo e chegou até nós. Ele é fruto de um entendimento errado das Escrituras. Ascetismo é a crença que podemos agradar a Deus obedecendo a uma lista de “nãos”. - Não ao futebol, ao cinema, ao cortar o cabelo, etc.
  • 11. O verso 23 é grandioso pois trata claramente do ascetismo como “pretensa religiosidade”; “falsa humildade” sem valor algum para refrear os impulsos da carne! O ascetismo é enganador em suas propostas. É um sacrifício inútil! É um culto a si mesmo, uma religião feita para si mesmo. Tem piedade FALSA e FINGIDA. Não tem valor espiritual pois, é um engano. Não torna ninguém mais santo. Paulo afirma que tal prática não ajuda as pessoas contra os impulsos da carne, ou seja, contra o pecado. O ascetismo não é suficiente para frear o pecado que há em nós, por isso precisamos desesperadamente de Cristo e da ação do Espírito Santo em nós. Pecado só é eliminado de nossas vidas pelo poder do Espírito e não por nossos próprios esforços. Somos totalmente carentes da Graça de Deus!
  • 12. Próxima semana: As evidências da verdadeira conversão 03:01-11