SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 44
Baixar para ler offline
Ciências do Artificial,
Design Science Research:
uma abordagem epistemológica para a produção
de conhecimento em Sistemas de Informação
Pimentel
/pimentel.mariano
UFF – 19/10/2016
...então você também é
um pesquisador!?!
PUXA, QUE LEGAL!
...MAS O QUE VOCÊ FAZ É REALMENTE CONSIDERADO “CIÊNCIA”?
SUA DISSERTAÇÃO/TESE É MESMO UMA “PESQUISA CIENTÍFICA”?
TEM CERTEZA? POR QUÊ?
QUAL O SEU POSICIONAMENTO SOBRE O QUE É CIÊNCIA?
“Ciência da Computação” é uma Ciência?
há
No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor;
ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal.
Qual seu posicionamento sobre
o que é CIÊNCIA e como se faz?
• O que não é ciência?
• O que uma pesquisa precisa ter para ser
caracterizada como “científica”?
• Resolver um problema?
• Ser útil e relevante?
• Ser inédita?
• Ter dados empíricos?
• Revisão de literatura, Estado da arte, Quadro teórico?
• É preciso teorizar?
• “Prova de Conceito” é suficiente?
• É importante desenvolver um ARTEFATO em
pesquisas na Computação? É imprescindível?
Experimento: onde está o artefato?
(Wainer, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
Estudo de Caso: cadê o artefato?
(Pimentel, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
Como se faz pesquisa?
Nas dissertações e
teses em
COMPUTAÇÃO
se produz
TEORIAS???
(Filippo, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
Que pesquisa
científica queremos?
• Rigorosa
• Útil
• Relevante
Qualidade: RIGOR da pesquisa científica
• Rigor Metodológico (métodos científicos)
• Experimento, Estudo de Caso...
... mas esses métodos não consideram o desenvolvimento de um
artefato tecnológico (como geralmente nas pesquisas em SC)!!!
• Rigor Teórico (conhecimento sistematizado)
... desenvolvemos artefatos tecnológicos, mas nem sempre
teorizamos:
• Comunicação, Linguística, Psicologia, Cultura, Sociologia,
Administração, Economia...
(Confiança, Credibilidade, Correção, Honestidade)
Pesquisa básica x Pesquisa aplicada
Massa dos NEUTRINOS
(prêmio Nobel de Física de 2015)
Tecnologia para criar um
buraco de minhoca?
(útil)teoria x prática
Pesquisa Relevante (ÚTIL)
• “No Brasil, a pesquisa acadêmica não se transforma em
produtos ou serviços úteis a sociedade” (Dresch et al., 2015, p.1)
• Suas pesquisas resultam em um produto relevante?
Alguém usa?
Camisa Musical Inteligente
(TCC em Licenciatura em Música, 2012)
14
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
15
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
16
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
17
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
18
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
Ambos são “fazer ciência”?
Camisa Musical Inteligente Tapetes Musicais Inteligentes
As Ciências do Artificial
(1969)
Herbert Simon
Computação, Psicologia Cognitiva, Filosofia,
Sociologia, Economia, Administração Pública
1975 - Prêmio Turing da ACM
1978 - Prêmio Nobel de Economia
Entendendo os mundos:
Artificial e Natural
“O mundo que
vivemos hoje é um
mundo muito mais
feito-pelo-homem,
artificial, do que um
mundo natural”
Deveria haver conhecimento de
“Ciência Artificial” sobre objetos e
fenômenos artificiais! (p.3)
CIÊNCIAs
• Ciência Formal (Lógica, Matemática) [instrumento, NÃO é ciência?]
• Ciência Empírica: explora, descreve, explica e prediz fenômenos a
partir de evidências empíricas
• Ciências Naturais (Física, Química e Biologia)
Ocupa-se dos seres, objetos ou fenômenos do mundo: suas características e
propriedades, como se comportam e interagem.
Descobrir como as coisas são e explicar o porquê.
Tem uma certa habilidade em predizer futuras observações.
Pesquisa objetiva (positivista), cientista afastado de seu objeto de estudo.
Ênfase em estudos quantitativos.
• Ciências Sociais (Sociologia, Política, Economia, Antropologia e História)
Descrever, entender e refletir sobre o ser humano e suas ações.
O conhecimento surge a partir do que as pessoas pensam a respeito de
determinado objeto.
Pesquisa com subjetividade (interpretativista), cientista tem proximidade com seu
objeto de estudo (pessoas).
Ênfase em estudos qualitativos.
Ciências do Artificial (Engenharia, Sistemas de Informação):
Prescrever soluções para problemas reais, projetar e construir sistemas que ainda
não existem para alcançar resultados melhores (MODIFICAR A REALIDADE!).
* Representa uma mudança de paradigma em relação às ciências tradicionais
POSITIVISTA
INTERPRETA-
TIVISTA
(em geral)
PROJETIVISTA
Comparações dos paradigmas
epistemológicos
Perspectiva de Pesquisa
Positivista Interpretativa Projetiva
Ontologia
Uma única realidade.
Conhecível, probabilística
Múltiplas realidades,
socialmente construídas
Múltiplas alternativas de
estados do mundo,
contextualmente situadas,
possibilitadas socio-
tecnicamente.
Epistemologia
Objetiva, imparcial. Observador
separado da verdade (imparcial)
Subjetiva, i.e., valores e
conhecimento emergem da
interação pesquisador-
participante.
Conhecer pelo fazer:
construção objetivamente
restringida dentro de um
contexto. Circunscrição iterativa
revela significado.
Metodologia
Observação; quantitativo,
estatístico
Participação; qualitativa.
Hermenêutica, dialética.
Desenvolvimento. Avaliar o
impacto do artefato sobre o
sistema composto.
Axiologia: qual é
o valor (ética)
Verdade: universal e bonita;
predição
Compreensão: situada e
descrição.
Controle; criação; progresso
(melhoria, aperfeiçoamento);
compreensão.
(Vaishnavi e Kuechler, 2004)
MÉTODOS
Experimento
Survey
Modelagem
EtnografiaEstudo
de Caso
Pesquisa-ação
DSR
Artefatos, Artifícios
Artefatos não são separados da natureza
Não têm dispensa para ignorar ou violar a lei natural.
Ao mesmo tempo, eles são adaptados para os objetivos e
propósitos humanos. Eles são o que são, a fim de
satisfazer o nosso desejo de voar ou comer bem (p.3).
• Instanciações (Sistemas Computacionais)
• Frameworks
• Arquiteturas
• Princípios de Design
• Métodos
• Modelos
• Constructos
Tipos de Artefato
Tipo de Artefato Descrição
Construto Vocabulário conceitual de um domínio
Modelo Proposições que expressam relacionamentos entre os construtos
Framework Guia, conceitual ou real, que serve como suporte ou guia
Arquitetura Sistemas de estrutura de alto nível
Princípio de Projeto Princípios-chave e conceitos para guiar o projeto
Método Passos para executar tarefas – “como fazer”
Instanciação
Implementações em ambientes que operacionalizam construtos,
modelos, métodos e outros artefatos abstratos, nestes últimos, o
conhecimento permanece tácito
Teorias de Projeto
Conjunto prescritivo de instruções sobre como fazer algo para
alcançar determinado objetivo. Uma teoria geralmente inclui
outros artefatos abstratos tais como construtos, modelos,
frameworks, arquiteturas, princípios de design e métodos.
(Vaishnavi e Kuechler, 2015, p.20)
Design Science Research
Pesquisa em Design + Pesquisa em Comportamento
(prática e teoria) .
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
o uso do artefato possibilita
corroborar ou colocar em dúvida
as conjecturas teóricas
as conjecturas teóricas direcionam
o projeto do artefato,
estabelecem requisitos
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
pesquisa
aplicada
Design Science Research
Implementação ← Teorização
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
o uso do artefato possibilita
corroborar ou colocar em dúvida
as conjecturas teóricas
as conjecturas teóricas direcionam
o projeto do artefato,
estabelecem requisitos
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
Sistema de
Informação
Modelo
Processo
Hipótese(s)
Constructo
Design Science Research
Revisão da Teoria e das Patentes (teoria e técnica)
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
o uso do artefato possibilita
corroborar ou colocar em dúvida
as conjecturas teóricas
as conjecturas teóricas direcionam
o projeto do artefato,
estabelecem requisitos
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
Estado da Técnica
(Estado da Arte)
Prospecção
Revisão da Literatura
Quadro teórico
Sistema
Hipótese(s)
Modelo
Processo
Constructo
Design Science Research
Avaliações
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
o uso do artefato possibilita
corroborar ou colocar em dúvida
as conjecturas teóricas
as conjecturas teóricas direcionam
o projeto do artefato,
estabelecem requisitos
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
Problema resolvido satisfatoriamente?
Artefato
atende aos
requisitos?
Conjecturas
parecem
válidas?
Design Science Research
Avaliações
Experimento
Estudo de Caso
Oficinas
Bricolagem
(KINCHELOE, 2007)
Teste de Usabilidade
Modelos de Aceitação de Tecnologias
Problema resolvido satisfatoriamente?
Artefato
atende aos
requisitos?
Conjecturas
parecem
válidas?
Design Science Research
Ciclo do Design (da Engenharia)
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
Design Science Research
Ciclo Empírico (do Conhecimento)
PESQUISA
EM CIÊNCIA DO
COMPORTAMENTO
PESQUISA EM
DESIGN
Problema/
Contexto
ARTEFATO
CONJECTURAS
TEÓRICAS
Design Science Research
(Ciclos)
(Hevner, 2007)
Tapetes Musicais Inteligentes
(Dissertação em Informática, 2015)
36
(alguns) Métodos para DSR
DSRM – Design Science Research Methodology
(Peffer et al., 2008)
Sugestões p/ Quadro
Epistemológico-Metodológico
No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor;
ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal.
Revisitando: O que é Ciência?
No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor;
ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal.
Revisitando: O que é Ciência?
A partir de DSR, o que vem mudando
em minha práxis científica?
• TEORIZAR é fundamental!
CONJECTURAS TEÓRICAS com base
no quadro teórico (revisão de
literatura NÃO garante um
QUADRO TEÓRICO)
• ARTEFATO precisa tentar resolver
um problema (avanço no design)
E possibilitar investigar as
conjecturas teóricas (avanço no
conhecimento científico)
• DEFENDER a posição
epistemológica, metodológica, os
dispositivos de pesquisa, os
instrumentos para a
coleta/produção de dados, e o
estilo da escrita sobre a pesquisa
Ciências do Artificial,
Design Science Research:
uma abordagem epistemológica para a produção
de conhecimento em Sistemas de Informação
Pimentel
/pimentel.mariano
UFF – 19/10/2016

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"Solange Santana
 
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | Edureka
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | EdurekaPower BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | Edureka
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | EdurekaEdureka!
 
Introduction to lab_view
Introduction to lab_viewIntroduction to lab_view
Introduction to lab_viewSugeng Rianto
 
Fontes de Informação On-line
Fontes de Informação On-lineFontes de Informação On-line
Fontes de Informação On-lineBibliotecaUfes
 
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de Dados
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de DadosBanco de Dados II Projeto Final de Banco de Dados
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de DadosLeinylson Fontinele
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referênciafbritol10
 
Interação Humano Computador Capítulo 8 - Antecipação
Interação Humano Computador Capítulo 8 - AntecipaçãoInteração Humano Computador Capítulo 8 - Antecipação
Interação Humano Computador Capítulo 8 - AntecipaçãoWellington Oliveira
 
10 D Projeto Detalhado Parte 2
10 D   Projeto Detalhado   Parte 210 D   Projeto Detalhado   Parte 2
10 D Projeto Detalhado Parte 2Marcel Gois
 
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long Beach
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long BeachNuORDER CEO Presents at AGENDA Long Beach
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long BeachNuORDER
 
Arquitetura e sgbd de um banco de dados
Arquitetura e sgbd de um banco de dadosArquitetura e sgbd de um banco de dados
Arquitetura e sgbd de um banco de dadosdiogocbj
 
História dos Sistemas Operacionais
História dos Sistemas OperacionaisHistória dos Sistemas Operacionais
História dos Sistemas OperacionaisSheldon Led
 

Mais procurados (20)

Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
Palestra "Biblioteconomia: formação do bibliotecário e perspectivas de atuação"
 
Big Data
Big DataBig Data
Big Data
 
Internet das Coisas
Internet das CoisasInternet das Coisas
Internet das Coisas
 
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | Edureka
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | EdurekaPower BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | Edureka
Power BI Desktop | Power BI Tutorial | Power BI Training | Edureka
 
IA Generativa
IA GenerativaIA Generativa
IA Generativa
 
Introduction to lab_view
Introduction to lab_viewIntroduction to lab_view
Introduction to lab_view
 
Fontes de Informação On-line
Fontes de Informação On-lineFontes de Informação On-line
Fontes de Informação On-line
 
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de Dados
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de DadosBanco de Dados II Projeto Final de Banco de Dados
Banco de Dados II Projeto Final de Banco de Dados
 
Biblioteca Escolar
Biblioteca Escolar Biblioteca Escolar
Biblioteca Escolar
 
Ciência, introdução.
Ciência, introdução.Ciência, introdução.
Ciência, introdução.
 
A ciencia moderna
A ciencia modernaA ciencia moderna
A ciencia moderna
 
Obras de referência
Obras de referênciaObras de referência
Obras de referência
 
Interação Humano Computador Capítulo 8 - Antecipação
Interação Humano Computador Capítulo 8 - AntecipaçãoInteração Humano Computador Capítulo 8 - Antecipação
Interação Humano Computador Capítulo 8 - Antecipação
 
Proyecto Biogas Bolivia
Proyecto Biogas BoliviaProyecto Biogas Bolivia
Proyecto Biogas Bolivia
 
10 D Projeto Detalhado Parte 2
10 D   Projeto Detalhado   Parte 210 D   Projeto Detalhado   Parte 2
10 D Projeto Detalhado Parte 2
 
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long Beach
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long BeachNuORDER CEO Presents at AGENDA Long Beach
NuORDER CEO Presents at AGENDA Long Beach
 
Gestão da Inovação
Gestão da InovaçãoGestão da Inovação
Gestão da Inovação
 
Arquitetura e sgbd de um banco de dados
Arquitetura e sgbd de um banco de dadosArquitetura e sgbd de um banco de dados
Arquitetura e sgbd de um banco de dados
 
História dos Sistemas Operacionais
História dos Sistemas OperacionaisHistória dos Sistemas Operacionais
História dos Sistemas Operacionais
 
O controle bibliografico
O controle bibliograficoO controle bibliografico
O controle bibliografico
 

Destaque

Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...
Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...
Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...Mariano Pimentel
 
Sessao 2 Introdução à T.I e Entropias
Sessao 2 Introdução à T.I e EntropiasSessao 2 Introdução à T.I e Entropias
Sessao 2 Introdução à T.I e EntropiasPedro De Almeida
 
Imagens sobre a teoria da informação
Imagens sobre a teoria da informaçãoImagens sobre a teoria da informação
Imagens sobre a teoria da informação43714
 
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...Diego Souza Silva
 
Class 3 What Is Design
Class 3 What Is DesignClass 3 What Is Design
Class 3 What Is DesignYoungjin Yoo
 
Teoria do Processamento da Informação no Design
Teoria do Processamento da Informação no DesignTeoria do Processamento da Informação no Design
Teoria do Processamento da Informação no DesignUTFPR
 
Teoria Da Informação 2010
Teoria Da Informação 2010Teoria Da Informação 2010
Teoria Da Informação 2010UNIP
 
Design de informação e de interação
Design de informação e de interaçãoDesign de informação e de interação
Design de informação e de interaçãoPaula Faria
 
Dados Informacao Conhecimento E Saber
Dados Informacao Conhecimento E SaberDados Informacao Conhecimento E Saber
Dados Informacao Conhecimento E SaberGrupoBass
 
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informação
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informaçãoAula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informação
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informaçãoDalton Martins
 
Design Science Research e Design Thinking
Design Science Research e Design ThinkingDesign Science Research e Design Thinking
Design Science Research e Design ThinkingDiogo Duarte
 
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicos
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicosIntrodução ao estudo dos sistemas simbólicos
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicosFelipe Correa de Mello
 
Information Systems design science research
Information Systems design science  researchInformation Systems design science  research
Information Systems design science researchRaimo Halinen
 

Destaque (18)

Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...
Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...
Design Science Research: método de pesquisa científica com desenvolvimento de...
 
Sessao 2 Introdução à T.I e Entropias
Sessao 2 Introdução à T.I e EntropiasSessao 2 Introdução à T.I e Entropias
Sessao 2 Introdução à T.I e Entropias
 
Imagens sobre a teoria da informação
Imagens sobre a teoria da informaçãoImagens sobre a teoria da informação
Imagens sobre a teoria da informação
 
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...
Trabalho de Graduação Interdisciplinas: Teoria da Informação: códigos compres...
 
Class 3 What Is Design
Class 3 What Is DesignClass 3 What Is Design
Class 3 What Is Design
 
Design Science Research
Design Science ResearchDesign Science Research
Design Science Research
 
Teoria do Processamento da Informação no Design
Teoria do Processamento da Informação no DesignTeoria do Processamento da Informação no Design
Teoria do Processamento da Informação no Design
 
Teoria Da Informação 2010
Teoria Da Informação 2010Teoria Da Informação 2010
Teoria Da Informação 2010
 
Design de informação e de interação
Design de informação e de interaçãoDesign de informação e de interação
Design de informação e de interação
 
Dados Informacao Conhecimento E Saber
Dados Informacao Conhecimento E SaberDados Informacao Conhecimento E Saber
Dados Informacao Conhecimento E Saber
 
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informação
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informaçãoAula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informação
Aula 02 - Design da Informação - História e princípios do design de informação
 
Design Science Research e Design Thinking
Design Science Research e Design ThinkingDesign Science Research e Design Thinking
Design Science Research e Design Thinking
 
ITI Slides
ITI SlidesITI Slides
ITI Slides
 
Vigotski
VigotskiVigotski
Vigotski
 
Grounded theory
Grounded theoryGrounded theory
Grounded theory
 
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicos
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicosIntrodução ao estudo dos sistemas simbólicos
Introdução ao estudo dos sistemas simbólicos
 
Redação digital
Redação digitalRedação digital
Redação digital
 
Information Systems design science research
Information Systems design science  researchInformation Systems design science  research
Information Systems design science research
 

Semelhante a Ciências do Artificial, Design Science Research

Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...
Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...
Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...Mariano Pimentel
 
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...Mariano Pimentel
 
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionais
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionaisPesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionais
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionaisMariano Pimentel
 
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...Mariano Pimentel
 
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...Mariano Pimentel
 
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...Mariano Pimentel
 
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de InformaçãoTeoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de InformaçãoMariano Pimentel
 
Design Science Research e Pesquisas com os Cotidianos Escolares para fazerp...
Design Science Research e  Pesquisas com os Cotidianos Escolares  para fazerp...Design Science Research e  Pesquisas com os Cotidianos Escolares  para fazerp...
Design Science Research e Pesquisas com os Cotidianos Escolares para fazerp...Mariano Pimentel
 
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...João Matos
 
teste teste teste
teste teste testeteste teste teste
teste teste testemariatuzzin
 
Tecnologia da informação e da comunicação
Tecnologia da informação e da comunicaçãoTecnologia da informação e da comunicação
Tecnologia da informação e da comunicaçãoLivson Lima
 
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PB
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PBMetodologia Cientifica quarta edição. Editora PB
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PBthiagotunes2
 
A Pesquisa Em CiêNcias Sociais
A Pesquisa Em CiêNcias SociaisA Pesquisa Em CiêNcias Sociais
A Pesquisa Em CiêNcias Sociaisleojusto
 
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização CientíficaPré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização CientíficaGlauber Eduardo Aragon Pereira
 
DSR - Design Science Research para criação de artefatos
DSR - Design Science Research para criação de artefatosDSR - Design Science Research para criação de artefatos
DSR - Design Science Research para criação de artefatosmarcellasarah
 
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - Questionários
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - QuestionáriosPalestra - Ferramentas de Coleta de Dados - Questionários
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - QuestionáriosLuiz Agner
 

Semelhante a Ciências do Artificial, Design Science Research (20)

Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...
Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...
Inovação e Pesquisa Científica: Design Science Research para o desenvolviment...
 
DSR Model
DSR ModelDSR Model
DSR Model
 
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...
Design Science Research para pensar-fazer pesquisas científicas em Sistemas d...
 
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionais
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionaisPesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionais
Pesquisar os/com/por-meio-dos artefatos computacionais
 
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...
Design Science Research: fazendo pesquisa científica com o desenvolvimento de...
 
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...
Pesquisas científicas rigorosas com o desenvolvimento de artefatos: Design Sc...
 
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...
Desafios para fazer Pesquisa Científica de Qualidade (rigor), Útil (aplicada...
 
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de InformaçãoTeoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
Teoria-Epistemologia-Metodologia em pesquisas de Sistemas de Informação
 
Design Science Research e Pesquisas com os Cotidianos Escolares para fazerp...
Design Science Research e  Pesquisas com os Cotidianos Escolares  para fazerp...Design Science Research e  Pesquisas com os Cotidianos Escolares  para fazerp...
Design Science Research e Pesquisas com os Cotidianos Escolares para fazerp...
 
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...
Questoes críticas na investigacao qualitativa sob um ponto de vista sociocult...
 
teste teste teste
teste teste testeteste teste teste
teste teste teste
 
Apoio aula1
Apoio   aula1Apoio   aula1
Apoio aula1
 
Tecnologia da informação e da comunicação
Tecnologia da informação e da comunicaçãoTecnologia da informação e da comunicação
Tecnologia da informação e da comunicação
 
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PB
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PBMetodologia Cientifica quarta edição. Editora PB
Metodologia Cientifica quarta edição. Editora PB
 
01
0101
01
 
A Pesquisa Em CiêNcias Sociais
A Pesquisa Em CiêNcias SociaisA Pesquisa Em CiêNcias Sociais
A Pesquisa Em CiêNcias Sociais
 
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização CientíficaPré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
Pré-iniciação Científica - CTSA - Alfabetização Científica
 
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagensCiência e senso comum: concepções e abordagens
Ciência e senso comum: concepções e abordagens
 
DSR - Design Science Research para criação de artefatos
DSR - Design Science Research para criação de artefatosDSR - Design Science Research para criação de artefatos
DSR - Design Science Research para criação de artefatos
 
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - Questionários
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - QuestionáriosPalestra - Ferramentas de Coleta de Dados - Questionários
Palestra - Ferramentas de Coleta de Dados - Questionários
 

Mais de Mariano Pimentel

Crise de Interesse das/os estudantes de Computação
Crise de Interesse das/os estudantes de ComputaçãoCrise de Interesse das/os estudantes de Computação
Crise de Interesse das/os estudantes de ComputaçãoMariano Pimentel
 
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?Mariano Pimentel
 
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?Mariano Pimentel
 
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Mariano Pimentel
 
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...Mariano Pimentel
 
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-papos
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-paposComunicação síncrona: potenciais dos bate-papos
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-paposMariano Pimentel
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoMariano Pimentel
 
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!Mariano Pimentel
 
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?Mariano Pimentel
 
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...Mariano Pimentel
 
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?Mariano Pimentel
 
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...Mariano Pimentel
 
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...Mariano Pimentel
 
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)Mariano Pimentel
 
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...Mariano Pimentel
 
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...Mariano Pimentel
 
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios para a ...
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios  para a ...Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios  para a ...
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios para a ...Mariano Pimentel
 
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...Mariano Pimentel
 
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação Online
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação OnlineConversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação Online
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação OnlineMariano Pimentel
 
Máquina de Pintar Quadros
Máquina de Pintar QuadrosMáquina de Pintar Quadros
Máquina de Pintar QuadrosMariano Pimentel
 

Mais de Mariano Pimentel (20)

Crise de Interesse das/os estudantes de Computação
Crise de Interesse das/os estudantes de ComputaçãoCrise de Interesse das/os estudantes de Computação
Crise de Interesse das/os estudantes de Computação
 
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?
Como superar o pensamento booliano em desenvolvimentos e pesquisas com TI?
 
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
Ensino Remoto, Educação a Distância ou Educação online?
 
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
Aprendizagem colaborativa e ambiências computacionais para dinamizar sua aula...
 
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...
Aprendizagem online é em rede, colaborativa: para o aluno não ficar estudando...
 
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-papos
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-paposComunicação síncrona: potenciais dos bate-papos
Comunicação síncrona: potenciais dos bate-papos
 
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino RemotoAprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
Aprendizagem Colaborativa para dinamizar o Ensino Remoto
 
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
Princípios da Educação Online: para sua aula não ficar massiva nem maçante!
 
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?
Educação presencial, Educação a distância/online, ou Ensino hibrido?
 
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...
Planejamento pedagógico no ensino não presencial: princípios da educação onli...
 
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?
Como pensarfazer a nossa educação superior pública na pós-pandemia?
 
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...
Práticas didático-pedagógicas no período de pós-pandemia e a formação de prof...
 
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...
O que não pode faltar na educação não presencial neste momento de crise/oport...
 
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)
Projeto integrador (Currículo Baseado em Projeto Transdisciplinar)
 
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...
Educação e a 3a era da computação: Internet das Coisas, Objetos Inteligentes ...
 
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...
Pré-lançamento no CBIE 2018 dos livros online sobre metodologia de pesquisa c...
 
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios para a ...
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios  para a ...Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios  para a ...
Objetos inteligentes e Humanos ciborgues: potencialidades e desafios para a ...
 
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...
Rede Social Tagarelas: bate-papo online em contexto educacional - torne sua a...
 
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação Online
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação OnlineConversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação Online
Conversação Mediada por Computador e os Diálogos na Educação Online
 
Máquina de Pintar Quadros
Máquina de Pintar QuadrosMáquina de Pintar Quadros
Máquina de Pintar Quadros
 

Ciências do Artificial, Design Science Research

  • 1. Ciências do Artificial, Design Science Research: uma abordagem epistemológica para a produção de conhecimento em Sistemas de Informação Pimentel /pimentel.mariano UFF – 19/10/2016
  • 2.
  • 3. ...então você também é um pesquisador!?! PUXA, QUE LEGAL! ...MAS O QUE VOCÊ FAZ É REALMENTE CONSIDERADO “CIÊNCIA”? SUA DISSERTAÇÃO/TESE É MESMO UMA “PESQUISA CIENTÍFICA”? TEM CERTEZA? POR QUÊ? QUAL O SEU POSICIONAMENTO SOBRE O QUE É CIÊNCIA?
  • 4. “Ciência da Computação” é uma Ciência? há
  • 5. No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor; ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal.
  • 6. Qual seu posicionamento sobre o que é CIÊNCIA e como se faz? • O que não é ciência? • O que uma pesquisa precisa ter para ser caracterizada como “científica”? • Resolver um problema? • Ser útil e relevante? • Ser inédita? • Ter dados empíricos? • Revisão de literatura, Estado da arte, Quadro teórico? • É preciso teorizar? • “Prova de Conceito” é suficiente? • É importante desenvolver um ARTEFATO em pesquisas na Computação? É imprescindível?
  • 7. Experimento: onde está o artefato? (Wainer, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
  • 8. Estudo de Caso: cadê o artefato? (Pimentel, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
  • 9. Como se faz pesquisa? Nas dissertações e teses em COMPUTAÇÃO se produz TEORIAS??? (Filippo, 2011 – “Sistemas Colaborativos”)
  • 10. Que pesquisa científica queremos? • Rigorosa • Útil • Relevante
  • 11. Qualidade: RIGOR da pesquisa científica • Rigor Metodológico (métodos científicos) • Experimento, Estudo de Caso... ... mas esses métodos não consideram o desenvolvimento de um artefato tecnológico (como geralmente nas pesquisas em SC)!!! • Rigor Teórico (conhecimento sistematizado) ... desenvolvemos artefatos tecnológicos, mas nem sempre teorizamos: • Comunicação, Linguística, Psicologia, Cultura, Sociologia, Administração, Economia... (Confiança, Credibilidade, Correção, Honestidade)
  • 12. Pesquisa básica x Pesquisa aplicada Massa dos NEUTRINOS (prêmio Nobel de Física de 2015) Tecnologia para criar um buraco de minhoca? (útil)teoria x prática
  • 13. Pesquisa Relevante (ÚTIL) • “No Brasil, a pesquisa acadêmica não se transforma em produtos ou serviços úteis a sociedade” (Dresch et al., 2015, p.1) • Suas pesquisas resultam em um produto relevante? Alguém usa?
  • 14. Camisa Musical Inteligente (TCC em Licenciatura em Música, 2012) 14
  • 15. Tapetes Musicais Inteligentes (Dissertação em Informática, 2015) 15
  • 16. Tapetes Musicais Inteligentes (Dissertação em Informática, 2015) 16
  • 17. Tapetes Musicais Inteligentes (Dissertação em Informática, 2015) 17
  • 18. Tapetes Musicais Inteligentes (Dissertação em Informática, 2015) 18
  • 20. Ambos são “fazer ciência”? Camisa Musical Inteligente Tapetes Musicais Inteligentes
  • 21. As Ciências do Artificial (1969) Herbert Simon Computação, Psicologia Cognitiva, Filosofia, Sociologia, Economia, Administração Pública 1975 - Prêmio Turing da ACM 1978 - Prêmio Nobel de Economia
  • 22. Entendendo os mundos: Artificial e Natural “O mundo que vivemos hoje é um mundo muito mais feito-pelo-homem, artificial, do que um mundo natural” Deveria haver conhecimento de “Ciência Artificial” sobre objetos e fenômenos artificiais! (p.3)
  • 23. CIÊNCIAs • Ciência Formal (Lógica, Matemática) [instrumento, NÃO é ciência?] • Ciência Empírica: explora, descreve, explica e prediz fenômenos a partir de evidências empíricas • Ciências Naturais (Física, Química e Biologia) Ocupa-se dos seres, objetos ou fenômenos do mundo: suas características e propriedades, como se comportam e interagem. Descobrir como as coisas são e explicar o porquê. Tem uma certa habilidade em predizer futuras observações. Pesquisa objetiva (positivista), cientista afastado de seu objeto de estudo. Ênfase em estudos quantitativos. • Ciências Sociais (Sociologia, Política, Economia, Antropologia e História) Descrever, entender e refletir sobre o ser humano e suas ações. O conhecimento surge a partir do que as pessoas pensam a respeito de determinado objeto. Pesquisa com subjetividade (interpretativista), cientista tem proximidade com seu objeto de estudo (pessoas). Ênfase em estudos qualitativos. Ciências do Artificial (Engenharia, Sistemas de Informação): Prescrever soluções para problemas reais, projetar e construir sistemas que ainda não existem para alcançar resultados melhores (MODIFICAR A REALIDADE!). * Representa uma mudança de paradigma em relação às ciências tradicionais POSITIVISTA INTERPRETA- TIVISTA (em geral) PROJETIVISTA
  • 24. Comparações dos paradigmas epistemológicos Perspectiva de Pesquisa Positivista Interpretativa Projetiva Ontologia Uma única realidade. Conhecível, probabilística Múltiplas realidades, socialmente construídas Múltiplas alternativas de estados do mundo, contextualmente situadas, possibilitadas socio- tecnicamente. Epistemologia Objetiva, imparcial. Observador separado da verdade (imparcial) Subjetiva, i.e., valores e conhecimento emergem da interação pesquisador- participante. Conhecer pelo fazer: construção objetivamente restringida dentro de um contexto. Circunscrição iterativa revela significado. Metodologia Observação; quantitativo, estatístico Participação; qualitativa. Hermenêutica, dialética. Desenvolvimento. Avaliar o impacto do artefato sobre o sistema composto. Axiologia: qual é o valor (ética) Verdade: universal e bonita; predição Compreensão: situada e descrição. Controle; criação; progresso (melhoria, aperfeiçoamento); compreensão. (Vaishnavi e Kuechler, 2004) MÉTODOS Experimento Survey Modelagem EtnografiaEstudo de Caso Pesquisa-ação DSR
  • 25.
  • 26. Artefatos, Artifícios Artefatos não são separados da natureza Não têm dispensa para ignorar ou violar a lei natural. Ao mesmo tempo, eles são adaptados para os objetivos e propósitos humanos. Eles são o que são, a fim de satisfazer o nosso desejo de voar ou comer bem (p.3). • Instanciações (Sistemas Computacionais) • Frameworks • Arquiteturas • Princípios de Design • Métodos • Modelos • Constructos
  • 27. Tipos de Artefato Tipo de Artefato Descrição Construto Vocabulário conceitual de um domínio Modelo Proposições que expressam relacionamentos entre os construtos Framework Guia, conceitual ou real, que serve como suporte ou guia Arquitetura Sistemas de estrutura de alto nível Princípio de Projeto Princípios-chave e conceitos para guiar o projeto Método Passos para executar tarefas – “como fazer” Instanciação Implementações em ambientes que operacionalizam construtos, modelos, métodos e outros artefatos abstratos, nestes últimos, o conhecimento permanece tácito Teorias de Projeto Conjunto prescritivo de instruções sobre como fazer algo para alcançar determinado objetivo. Uma teoria geralmente inclui outros artefatos abstratos tais como construtos, modelos, frameworks, arquiteturas, princípios de design e métodos. (Vaishnavi e Kuechler, 2015, p.20)
  • 28. Design Science Research Pesquisa em Design + Pesquisa em Comportamento (prática e teoria) . PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN o uso do artefato possibilita corroborar ou colocar em dúvida as conjecturas teóricas as conjecturas teóricas direcionam o projeto do artefato, estabelecem requisitos Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS pesquisa aplicada
  • 29. Design Science Research Implementação ← Teorização PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN o uso do artefato possibilita corroborar ou colocar em dúvida as conjecturas teóricas as conjecturas teóricas direcionam o projeto do artefato, estabelecem requisitos Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS Sistema de Informação Modelo Processo Hipótese(s) Constructo
  • 30. Design Science Research Revisão da Teoria e das Patentes (teoria e técnica) PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN o uso do artefato possibilita corroborar ou colocar em dúvida as conjecturas teóricas as conjecturas teóricas direcionam o projeto do artefato, estabelecem requisitos Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS Estado da Técnica (Estado da Arte) Prospecção Revisão da Literatura Quadro teórico Sistema Hipótese(s) Modelo Processo Constructo
  • 31. Design Science Research Avaliações PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN o uso do artefato possibilita corroborar ou colocar em dúvida as conjecturas teóricas as conjecturas teóricas direcionam o projeto do artefato, estabelecem requisitos Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS Problema resolvido satisfatoriamente? Artefato atende aos requisitos? Conjecturas parecem válidas?
  • 32. Design Science Research Avaliações Experimento Estudo de Caso Oficinas Bricolagem (KINCHELOE, 2007) Teste de Usabilidade Modelos de Aceitação de Tecnologias Problema resolvido satisfatoriamente? Artefato atende aos requisitos? Conjecturas parecem válidas?
  • 33. Design Science Research Ciclo do Design (da Engenharia) PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS
  • 34. Design Science Research Ciclo Empírico (do Conhecimento) PESQUISA EM CIÊNCIA DO COMPORTAMENTO PESQUISA EM DESIGN Problema/ Contexto ARTEFATO CONJECTURAS TEÓRICAS
  • 36. Tapetes Musicais Inteligentes (Dissertação em Informática, 2015) 36
  • 37.
  • 39. DSRM – Design Science Research Methodology (Peffer et al., 2008)
  • 41. No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor; ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal. Revisitando: O que é Ciência?
  • 42. No Brasil, os programas de computador têm o regime jurídico do “Direito Autoral”, do autor; ou seja, é literatura ainda que o texto da obra esteja escrito numa linguagem formal. Revisitando: O que é Ciência?
  • 43. A partir de DSR, o que vem mudando em minha práxis científica? • TEORIZAR é fundamental! CONJECTURAS TEÓRICAS com base no quadro teórico (revisão de literatura NÃO garante um QUADRO TEÓRICO) • ARTEFATO precisa tentar resolver um problema (avanço no design) E possibilitar investigar as conjecturas teóricas (avanço no conhecimento científico) • DEFENDER a posição epistemológica, metodológica, os dispositivos de pesquisa, os instrumentos para a coleta/produção de dados, e o estilo da escrita sobre a pesquisa
  • 44. Ciências do Artificial, Design Science Research: uma abordagem epistemológica para a produção de conhecimento em Sistemas de Informação Pimentel /pimentel.mariano UFF – 19/10/2016