SlideShare uma empresa Scribd logo
ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO NO
ESPAÇO GEOGRÁFICO
MAPA
REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO TERRESTRE
GLOBO TERRESTRE
COMEÇO DE CONVERSA
Chegar a um lugar desconhecido utilizando
um mapa requer uma série de
conhecimentos que só são adquiridos num
processo de alfabetização diferente. Ele
não envolve letras, palavras e pontuação,
mas linhas, cores e formas. É a
aprendizagem da linguagem cartográfica
utilizada na ciência geográfica.
ELEMENTOS DO MAPA
• TÍTULO
• ORIENTAÇÃO (ROSA DOS VENTOS)
• LEGENDA
• ESCALA
• COORDENADAS GEOGRÁFICAS
• CONVENÇÕES CARTOGRÁFICAS
TÍTULO - MAPA POLÍTICO MUNDIAL
LEGENDA – POPULAÇÃO TOTAL POR ESTADO
ESCALA
• Indica a proporção entre o objeto real
e sua representação cartográfica, ou
seja, quantas vezes o tamanho real
teve de ser reduzido para poder ser
representado;
ESCALA É a razão entre a distância no mapa e distância real.
E x: Escala 1:30.000.000
Essa escala indica que 1 cm no mapa corresponde a
30.000.000 de cm na realidade. Convertendo os
centímetros em quilômetros, obtém-se:
km hm dam m dm cm mm
1 cm = 30.000.000 cms = 300 km.
Ou seja, 1 cm no mapa corresponde a 300 km na
realidade.
NUMÉRICA
GRÁFICA
TIPOS DE ESCALA
GEOGRAFIA , 1ª Série
Projeções Cartográficas
Imagem: Milhaus / Example of graphical
scale / GNU Free Documentation License
ESCALASGráfica Numérica
• Representado por um
gráfico
• Representado por um
número
Observe o mapa ao lado:
Ele mostra que a cada
1 centímetro no mapa a
realidade corresponde a
50 mil centímetros ou
500 metros (REAL/CAMPO).
ESCALAS
Comparando os mapas A e B, observamos que há maior
riqueza de detalhes no mapa B e sua escala é duas vezes
maior do que no mapa A.
Observe, então, que quanto menor for o denominador da
escala, maior ela será e mais detalhes ela nos dará.
ESCALAS
COMO SE LOCALIZAR NA SUPERFÍCIE
TERRESTRE?
• Para localizar com exatidão continentes,
países, cidades, ilhas ou qualquer ponto sobre
a face da Terra, o ser humano criou os
paralelos e as latitudes, assim como os
meridianos e as longitudes terrestres.
• Conhecendo a latitude e a longitude de um
lugar é possível determinar suas coordenadas
geográficas.
LINHAS IMAGINÁRIAS DA TERRA
Objetivo das Linhas Imaginárias:
O PLANETA TERRA
O Planeta Terra tem aproximadamente 512.000.000km²
forma = geóide
massa = 6,4 sextrilhões de toneladas
•Tem como função dar a localização exata de
qualquer ponto no globo terrestre
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
• São linhas imaginárias traçadas sobre os
mapas, essenciais para a localização de um
ponto na superfície terrestre.
• Essa localização é o resultado do encontro de
um paralelo e sua respectiva latitude (o
afastamento, medido em graus, do paralelo em
relação ao Equador) e de um meridiano e sua
respectiva longitude (o afastamento, medido
em graus, do meridiano em relação ao
meridiano principal ou de Greenwich).
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
- A Terra possui um movimento de rotação que se processa em torno de
um eixo imaginário.
- Os pontos de interseção deste eixo de rotação com a superfície terrestre
são os pólos geográficos.
Pólo Norte
Pólo Sul
-Podemos traçar na Terra um círculo perpendicular ao eixo de rotação e
que divide a Terra em duas metades iguais ou hemisférios.
-Este círculo máximo é chamado de equador terrestre ou equador
geográfico.
Pólo Norte
Pólo Sul
Equador
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
DETERMINANDO UM PONTO NA SUPERFÍCIE
TERRESTRE
PARALELOS
 Linhas imaginárias
horizontais traçadas
paralelamente a linha
do Equador.
• Equador 0° : divide o
planeta em dois
hemisférios: Norte e
Sul.
LATITUDE
• Medida angular em
graus, minutos e
segundos de qualquer
ponto da superfície
terrestre em relação à
Linha do Equador.
• Varia de 0° a 90° para o
norte ou para o sul.
LATITUDE
• A – Lat 50° N
• B – Lat 30° S
• C – Lat 30° N
• D – Lat 40° S
MERIDIANOS
• Linhas imaginárias
verticais traçadas de polo
a polo.
• O único meridiano que
tem denominação
específica é o Meridiano
de Greenwich (que separa
a Terra em dois
hemisférios – oeste ou
ocidente e leste ou
oriente)
LONGITUDE
• É a medida angular em
graus a partir de
qualquer lugar da Terra
em relação ao
Meridiano de
Greenwich.
• Varia de 0° a 180° para
o leste ou para o oeste.
LONGITUDE
• A – Long 60º O
• B – Long 70° O
• C – Long 10° L
• D – Long 30° L
COORDENADAS GEOGRÁFICAS
• Determinam a localização exata de qualquer ponto
da superfície terrestre. São determinadas a partir do
cruzamento da latitude com a longitude.
 A – Lat 45° N
Long 105° O
- B – Lat 30° S
Long 60° O
- C – Lat 15° N
Long 30° L
- D – Lat 60° N
Long 90° L
- E – Lat 0°
Long 135° L
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas
Trata-se do sistema mais antigo de coordenadas. Nele, cada ponto da superfície
terrestre é localizado na interseção de um meridiano com um paralelo. Suas
coordenadas são a latitude e a longitude
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas
Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão
determinadas as coordenadas geográficas do mesmo.
Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre
- 0º de latitude
Com
- 0º de longitude
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas
Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão
determinadas as coordenadas geográficas do mesmo.
Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre
- 20º de latitude Norte
Com
- 60º de longitude
Leste
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas
Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão
determinadas as coordenadas geográficas do mesmo.
Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre
- 100º de latitude SUL
Com
- 181º de longitude
OESTE
?
Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
Sistema de Coordenadas Geográficas
Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão
determinadas as coordenadas geográficas do mesmo.
Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre
- 15º de latitude SUL
Com
- 45º de longitude
OESTE
BRASIL
Prática
Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às
coordenadas geográficas dos pontos X e Z.
X Z
a) 60o de Latitude Sul
15o de Longitude Oeste
30o de Latitude Sul
90o de Longitude Leste
b) 15o de Latitude Norte
60o de Longitude Leste
90o de Latitude Norte
30o de Longitude Oeste
c) 60o de Latitude Norte
15o de Longitude Leste
30o de Latitude Norte
90o de Longitude Oeste
d) 15o de Latitude Sul
60o de Longitude Oeste
90o de Latitude Sul
30o de Longitude Leste
Projeções cartográficas
Os sistemas de projeções cartográficas
foram desenvolvidos para dar uma
solução ao problema da transferência
de uma imagem da superfície curva da
esfera terrestre para um plano da carta,
o que sempre vai acarretar
deformações.
PROJEÇÃO
CARTOGRÁFICA
É a forma pela qual uma superfície esférica (no
caso, a terra) é representada num plano, ou
seja, no mapa.
PRINCIPAIS TIPOS DE PROJEÇÕES
GEOGRAFIA , 1ª Série
Projeções Cartográficas
PLANA
CILÍNDRICA CÔNICA
Imagens:Noldoaran/CreativeCommons
Attribution-ShareAlike3.0Unported
PROJEÇÃO
CILÍNDRICA
 É obtida com a projeção da superfície terrestre, com os
paralelos e os meridianos, sobre um cilindro em que o
mapa será desenhado;
 A projeção cilíndrica conforme conserva a forma dos
continentes, direções e ângulos, mas altera a proporção
das superfícies;
 A projeção cilíndrica equivalente preserva o tamanho
real da superfície representada, mas não mantém as
formas, direções e ângulos.
É possível eliminar as deformidades em um mapa
ao representar áreas da Terra?
 Os sistemas de projeções constituem-se de uma
fórmula matemática que transforma as
coordenadas geográficas, a partir de uma
superfície esférica (elipsoidal), em coordenadas
planas, mantendo correspondência entre elas. O
uso deste artifício geométrico das projeções
consegue reduzir as deformações, mas nunca
eliminá-las.
 Os sistemas de projeções cartográficas foram
desenvolvidos para dar uma solução ao
problema da transferência de uma imagem da
superfície curva da esfera terrestre para um
plano da carta, o que sempre vai acarretar
deformações.
PROJEÇÕES
CARTOGRÁFICAS
 GLOBO – REPRESENTAÇÃO IDEAL
PRINCIPAIS:
CILÍNDRICA; CÔNICA; AZIMUTAL.
PROJEÇÃO CILÍNDRICA
►Meridianos e paralelos
– 90 graus
►Distorção nas médias e
altas latitudes
►Mapa - Mundi
PROJEÇÃO CILÍNDRICA
MERCATOR & PETER
MERCATOR
- Holandês – sec. XVI
- Expansão marítima
- Eurocentrismo
- Valorização do
Hemisfério Norte
- Projeção conforme
ARNO PETER
-Alemão – anos 70 (socialista)
- respeitou as proporcionalidades (equivalente)
- mapa politicamente correto
PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS
GEOGRAFIA , 1ª Série
Projeções Cartográficas
PROJEÇÃO DE MERCATOR
 Projeção Cilíndrica e conforme;
Bastante utilizada na navegação
marítima;
Os paralelos e meridianos são retos e
perpendiculares;
Quanto mais perto dos pólos (altas
latitudes) maior a deformação;
Evidencia o Mundo Desenvolvido.Imagem: Strebe / The world on Mercator projection / 15 August
2011 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
GEOGRAFIA , 1ª Série
Projeções Cartográficas
PROJEÇÃO DE PETERS
 Projeção Cilíndrica e equivalente;
 Apresentada em 1973 integra o conjunto de iniciativas promovidas em
busca de uma projeção politicamente mais adequada, na qual o Terceiro
Mundo fosse fortalecido, mostrando seu tamanho real em relação ao
chamado Primeiro Mundo (4);
Mantém a dimensão proporcional das terras emersas.
Imagem: Strebe / The world on Gall–Peters projection / 15
August 2011 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0
Unported
Imagem: CaseyPenk, Vardion / 180 degree rotated map of
the world / 6 June 2008 / Public Domain
Projeção Cilíndrica Equivalente de
Peters
- Data de 1973.
- Sua base é cilíndrica equivalente
e determina uma distribuição dos
paralelos com intervalos
decrescentes desde o Equador até
os pólos.
Projeções de Mercator ou
Cilíndrica Equatorial
- Os meridianos e os paralelos são
linhas retas que se cortam em
ângulos retos.
- Correspondem a um tipo
cilíndrico pouco modificado, onde
as regiões polares aparecem
muito exageradas.
Peters ou Mercator?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01
ProfGeoJean
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
Suely Takahashi
 
Cartografia temática
Cartografia temáticaCartografia temática
Cartografia temática
Allanzito Pinheiro
 
Orientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espacoOrientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espaco
Prof. Francesco Torres
 
Unidade 2 6º ano
Unidade 2   6º anoUnidade 2   6º ano
Unidade 2 6º ano
Christie Freitas
 
Projeções Cartográficas
Projeções CartográficasProjeções Cartográficas
Projeções Cartográficas
Eduardo Mendes
 
Fusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundialFusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundial
Rosi Rodrigues
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
danielcpacheco2
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
Professor
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentes
Naira Delazari
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
LUIS ABREU
 
Orientação no Espaço Geografico
Orientação no Espaço GeograficoOrientação no Espaço Geografico
Orientação no Espaço Geografico
Prefeitura de Santana de Parnaíba
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
João José Ferreira Tojal
 
Escala cartografica
Escala cartograficaEscala cartografica
Escala cartografica
fabiano soares
 
Orientação e coordenadas geográficas
Orientação e coordenadas geográficasOrientação e coordenadas geográficas
Orientação e coordenadas geográficas
Professor
 
Cartografia 1° Ano
Cartografia 1° AnoCartografia 1° Ano
Cartografia 1° Ano
Débora Sales
 
Conceitos Da Geografia
Conceitos Da GeografiaConceitos Da Geografia
Conceitos Da Geografia
Luciano Pessanha
 
Cartografia OrientaçãO E LocalizaçãO
Cartografia   OrientaçãO E LocalizaçãOCartografia   OrientaçãO E LocalizaçãO
Cartografia OrientaçãO E LocalizaçãO
Mateus Silva
 
Aula 01 introdução à cartografia
Aula 01   introdução à cartografiaAula 01   introdução à cartografia
Aula 01 introdução à cartografia
João Carlos Icone Tecnologia
 

Mais procurados (20)

Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01Mapas temáticos - Aula 01
Mapas temáticos - Aula 01
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Cartografia temática
Cartografia temáticaCartografia temática
Cartografia temática
 
Orientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espacoOrientacao e localizacao no espaco
Orientacao e localizacao no espaco
 
Unidade 2 6º ano
Unidade 2   6º anoUnidade 2   6º ano
Unidade 2 6º ano
 
Projeções Cartográficas
Projeções CartográficasProjeções Cartográficas
Projeções Cartográficas
 
Fusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundialFusos horários do brasil e mundial
Fusos horários do brasil e mundial
 
Cartografia powerpoint
Cartografia powerpointCartografia powerpoint
Cartografia powerpoint
 
As formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundoAs formaçoes vegetais pelo mundo
As formaçoes vegetais pelo mundo
 
Formação dos continentes
Formação dos continentesFormação dos continentes
Formação dos continentes
 
Regionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundialRegionalização do espaço mundial
Regionalização do espaço mundial
 
Orientação no Espaço Geografico
Orientação no Espaço GeograficoOrientação no Espaço Geografico
Orientação no Espaço Geografico
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
TERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura GeologicaTERRA - Estrutura Geologica
TERRA - Estrutura Geologica
 
Escala cartografica
Escala cartograficaEscala cartografica
Escala cartografica
 
Orientação e coordenadas geográficas
Orientação e coordenadas geográficasOrientação e coordenadas geográficas
Orientação e coordenadas geográficas
 
Cartografia 1° Ano
Cartografia 1° AnoCartografia 1° Ano
Cartografia 1° Ano
 
Conceitos Da Geografia
Conceitos Da GeografiaConceitos Da Geografia
Conceitos Da Geografia
 
Cartografia OrientaçãO E LocalizaçãO
Cartografia   OrientaçãO E LocalizaçãOCartografia   OrientaçãO E LocalizaçãO
Cartografia OrientaçãO E LocalizaçãO
 
Aula 01 introdução à cartografia
Aula 01   introdução à cartografiaAula 01   introdução à cartografia
Aula 01 introdução à cartografia
 

Destaque

O mundo subdesenvolvido 2017
O mundo subdesenvolvido 2017O mundo subdesenvolvido 2017
O mundo subdesenvolvido 2017
Gustavo Silva de Souza
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Climatologia geográfica
Climatologia geográficaClimatologia geográfica
Climatologia geográfica
Gustavo Silva de Souza
 
A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro  A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro
Gustavo Silva de Souza
 
Economia dos estados unidos
Economia dos estados unidosEconomia dos estados unidos
Economia dos estados unidos
Gustavo Silva de Souza
 
PROBLEMAS SOCIAIS
PROBLEMAS SOCIAISPROBLEMAS SOCIAIS
PROBLEMAS SOCIAIS
Gustavo Silva de Souza
 
O mundo subdesenvolvido (atualizado)
O mundo subdesenvolvido (atualizado)O mundo subdesenvolvido (atualizado)
O mundo subdesenvolvido (atualizado)
Gustavo Silva de Souza
 
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do emGeologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
Gustavo Silva de Souza
 
Filmes - Disciplina de Geografia
Filmes - Disciplina de GeografiaFilmes - Disciplina de Geografia
Filmes - Disciplina de Geografia
Carina C.
 
Cartografia básica
Cartografia básicaCartografia básica
Cartografia básica
Gustavo Silva de Souza
 
Canadá
CanadáCanadá
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
Aline Gomes
 
Slide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociaisSlide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociais
Andreia Pessôa de Oliveira
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
Alexandre Sampaio
 
Projeções e escala Cartográfica
Projeções e escala CartográficaProjeções e escala Cartográfica
Projeções e escala Cartográfica
Verônica Santos
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
Gustavo Silva de Souza
 
Jogos de geografia
Jogos de geografiaJogos de geografia
Jogos de geografia
Josefa Libório
 
Cartografia
CartografiaCartografia
A representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográficoA representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográfico
Kenia Diógenes
 
Dinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografiaDinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografia
Márcia Ajala
 

Destaque (20)

O mundo subdesenvolvido 2017
O mundo subdesenvolvido 2017O mundo subdesenvolvido 2017
O mundo subdesenvolvido 2017
 
Guerra fria
Guerra friaGuerra fria
Guerra fria
 
Climatologia geográfica
Climatologia geográficaClimatologia geográfica
Climatologia geográfica
 
A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro  A construção do território brasileiro
A construção do território brasileiro
 
Economia dos estados unidos
Economia dos estados unidosEconomia dos estados unidos
Economia dos estados unidos
 
PROBLEMAS SOCIAIS
PROBLEMAS SOCIAISPROBLEMAS SOCIAIS
PROBLEMAS SOCIAIS
 
O mundo subdesenvolvido (atualizado)
O mundo subdesenvolvido (atualizado)O mundo subdesenvolvido (atualizado)
O mundo subdesenvolvido (atualizado)
 
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do emGeologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
Geologia geral 6 ano do ef ou 1 ano do em
 
Filmes - Disciplina de Geografia
Filmes - Disciplina de GeografiaFilmes - Disciplina de Geografia
Filmes - Disciplina de Geografia
 
Cartografia básica
Cartografia básicaCartografia básica
Cartografia básica
 
Canadá
CanadáCanadá
Canadá
 
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
[ AULA 01 ] CARTOGRAFIA
 
Slide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociaisSlide pra palestra problemas sociais
Slide pra palestra problemas sociais
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
Projeções e escala Cartográfica
Projeções e escala CartográficaProjeções e escala Cartográfica
Projeções e escala Cartográfica
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Jogos de geografia
Jogos de geografiaJogos de geografia
Jogos de geografia
 
Cartografia
CartografiaCartografia
Cartografia
 
A representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográficoA representação do espaço geográfico
A representação do espaço geográfico
 
Dinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografiaDinâmicas para o ensino da geografia
Dinâmicas para o ensino da geografia
 

Semelhante a CARTOGRAFIA BÁSICA 1

Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018
Gustavo Silva de Souza
 
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções CartográficasSistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Vitor Vieira Vasconcelos
 
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Fellipe Prado
 
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
Wellington Moreira
 
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
Janaina Diniz
 
Cartografia2.
Cartografia2.Cartografia2.
Cartografia2.
Professor
 
Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011
jjfneto83
 
Geofísica
GeofísicaGeofísica
Geofísica
jupereirr
 
Topografia slides totais 2023.pptx
Topografia slides totais 2023.pptxTopografia slides totais 2023.pptx
Topografia slides totais 2023.pptx
Carlos Galhano
 
Geofísica
GeofísicaGeofísica
Geofísica
UFES
 
Aula introdução cartografia
Aula   introdução cartografiaAula   introdução cartografia
Aula introdução cartografia
Omar Fürst
 
Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horárioCartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
Kenia Diógenes
 
Aula coordenadas
Aula coordenadasAula coordenadas
Aula coordenadas
Paulo Martins
 
Geografia cartografia
Geografia cartografiaGeografia cartografia
Geografia cartografia
NAC Informatica
 
Slides rivancley
Slides   rivancleySlides   rivancley
Slides rivancley
Gabriel Reis
 
Cartografia primeiro ano
Cartografia primeiro anoCartografia primeiro ano
Cartografia primeiro ano
Tuh Caldas
 
Geografia suple
Geografia supleGeografia suple
Geografia suple
Allan Almeida de Araújo
 
Cartografia 2011
Cartografia 2011Cartografia 2011
Cartografia 2011
caroline-f
 
Introdução geral à topografia
Introdução geral à topografiaIntrodução geral à topografia
Introdução geral à topografia
Pessoal
 
Escala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografiaEscala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografia
Jones Fagundes
 

Semelhante a CARTOGRAFIA BÁSICA 1 (20)

Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018Cartografia sb 2018
Cartografia sb 2018
 
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções CartográficasSistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
Sistemas de Coordenadas e Projeções Cartográficas
 
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
Elementos da Orientação e da cartografia - Aulas 1, 2 e 3 Geografia 3º Ano
 
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=4 a aula geo cpvem   cartografia-aula-2=
4 a aula geo cpvem cartografia-aula-2=
 
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
41925_7302d40726062276933e311b1e1e3671.pptx
 
Cartografia2.
Cartografia2.Cartografia2.
Cartografia2.
 
Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011Amostra apostila-ibge-2011
Amostra apostila-ibge-2011
 
Geofísica
GeofísicaGeofísica
Geofísica
 
Topografia slides totais 2023.pptx
Topografia slides totais 2023.pptxTopografia slides totais 2023.pptx
Topografia slides totais 2023.pptx
 
Geofísica
GeofísicaGeofísica
Geofísica
 
Aula introdução cartografia
Aula   introdução cartografiaAula   introdução cartografia
Aula introdução cartografia
 
Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horárioCartografia   aula 2 - rede geográfica fuso horário
Cartografia aula 2 - rede geográfica fuso horário
 
Aula coordenadas
Aula coordenadasAula coordenadas
Aula coordenadas
 
Geografia cartografia
Geografia cartografiaGeografia cartografia
Geografia cartografia
 
Slides rivancley
Slides   rivancleySlides   rivancley
Slides rivancley
 
Cartografia primeiro ano
Cartografia primeiro anoCartografia primeiro ano
Cartografia primeiro ano
 
Geografia suple
Geografia supleGeografia suple
Geografia suple
 
Cartografia 2011
Cartografia 2011Cartografia 2011
Cartografia 2011
 
Introdução geral à topografia
Introdução geral à topografiaIntrodução geral à topografia
Introdução geral à topografia
 
Escala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografiaEscala e Projecao - cartografia
Escala e Projecao - cartografia
 

Mais de Gustavo Silva de Souza

Um mundo desigual
Um mundo desigualUm mundo desigual
Um mundo desigual
Gustavo Silva de Souza
 
O mundo subdesenvolvido 2018
O mundo subdesenvolvido 2018O mundo subdesenvolvido 2018
O mundo subdesenvolvido 2018
Gustavo Silva de Souza
 
População do brasil
População do brasilPopulação do brasil
População do brasil
Gustavo Silva de Souza
 
Aspectos físicos da América 2017
Aspectos físicos da América 2017Aspectos físicos da América 2017
Aspectos físicos da América 2017
Gustavo Silva de Souza
 
Revolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8dRevolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8d
Gustavo Silva de Souza
 
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPAASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
Gustavo Silva de Souza
 
O quadro natural africano 2017
O quadro natural africano 2017O quadro natural africano 2017
O quadro natural africano 2017
Gustavo Silva de Souza
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
Gustavo Silva de Souza
 
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIALÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
Gustavo Silva de Souza
 
ÁSIA humano
ÁSIA humanoÁSIA humano
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICOO QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
Gustavo Silva de Souza
 
áFrica socioeconômico
áFrica socioeconômicoáFrica socioeconômico
áFrica socioeconômico
Gustavo Silva de Souza
 
Islamismo (resumo)
Islamismo (resumo)Islamismo (resumo)
Islamismo (resumo)
Gustavo Silva de Souza
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
Gustavo Silva de Souza
 
Os biomas brasileiros
Os biomas brasileirosOs biomas brasileiros
Os biomas brasileiros
Gustavo Silva de Souza
 
O quadro natural africano
O quadro natural africanoO quadro natural africano
O quadro natural africano
Gustavo Silva de Souza
 
O mundo subdesenvolvido
O mundo subdesenvolvidoO mundo subdesenvolvido
O mundo subdesenvolvido
Gustavo Silva de Souza
 

Mais de Gustavo Silva de Souza (17)

Um mundo desigual
Um mundo desigualUm mundo desigual
Um mundo desigual
 
O mundo subdesenvolvido 2018
O mundo subdesenvolvido 2018O mundo subdesenvolvido 2018
O mundo subdesenvolvido 2018
 
População do brasil
População do brasilPopulação do brasil
População do brasil
 
Aspectos físicos da América 2017
Aspectos físicos da América 2017Aspectos físicos da América 2017
Aspectos físicos da América 2017
 
Revolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8dRevolução industrial 8 c e 8d
Revolução industrial 8 c e 8d
 
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPAASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
ASPECTOS FÍSICOS DA EUROPA
 
O quadro natural africano 2017
O quadro natural africano 2017O quadro natural africano 2017
O quadro natural africano 2017
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIALÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
ÁSIA O QUADRO HUMANO E SOCIAL
 
ÁSIA humano
ÁSIA humanoÁSIA humano
ÁSIA humano
 
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICOO QUADRO NATURAL ASIÁTICO
O QUADRO NATURAL ASIÁTICO
 
áFrica socioeconômico
áFrica socioeconômicoáFrica socioeconômico
áFrica socioeconômico
 
Islamismo (resumo)
Islamismo (resumo)Islamismo (resumo)
Islamismo (resumo)
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
 
Os biomas brasileiros
Os biomas brasileirosOs biomas brasileiros
Os biomas brasileiros
 
O quadro natural africano
O quadro natural africanoO quadro natural africano
O quadro natural africano
 
O mundo subdesenvolvido
O mundo subdesenvolvidoO mundo subdesenvolvido
O mundo subdesenvolvido
 

Último

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
MarcoAurlioResende
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Shakil Y. Rahim
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
pamellaaraujo10
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 

Último (20)

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdfSequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
Sequência Didática de Matemática MatemáticaMatemática.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptxBem -aventurados pobres de espirito.pptx
Bem -aventurados pobres de espirito.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e RiscadoresCap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
Cap. 1_Desenho_Elementos, Suportes e Riscadores
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptxRoteiro para análise do Livro Didático.pptx
Roteiro para análise do Livro Didático.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 

CARTOGRAFIA BÁSICA 1

  • 1. ORIENTAÇÃO E LOCALIZAÇÃO NO ESPAÇO GEOGRÁFICO
  • 2. MAPA REPRESENTAÇÕES DO ESPAÇO TERRESTRE GLOBO TERRESTRE
  • 3.
  • 4. COMEÇO DE CONVERSA Chegar a um lugar desconhecido utilizando um mapa requer uma série de conhecimentos que só são adquiridos num processo de alfabetização diferente. Ele não envolve letras, palavras e pontuação, mas linhas, cores e formas. É a aprendizagem da linguagem cartográfica utilizada na ciência geográfica.
  • 5. ELEMENTOS DO MAPA • TÍTULO • ORIENTAÇÃO (ROSA DOS VENTOS) • LEGENDA • ESCALA • COORDENADAS GEOGRÁFICAS • CONVENÇÕES CARTOGRÁFICAS
  • 6. TÍTULO - MAPA POLÍTICO MUNDIAL
  • 7.
  • 8. LEGENDA – POPULAÇÃO TOTAL POR ESTADO
  • 9. ESCALA • Indica a proporção entre o objeto real e sua representação cartográfica, ou seja, quantas vezes o tamanho real teve de ser reduzido para poder ser representado;
  • 10. ESCALA É a razão entre a distância no mapa e distância real. E x: Escala 1:30.000.000 Essa escala indica que 1 cm no mapa corresponde a 30.000.000 de cm na realidade. Convertendo os centímetros em quilômetros, obtém-se: km hm dam m dm cm mm 1 cm = 30.000.000 cms = 300 km. Ou seja, 1 cm no mapa corresponde a 300 km na realidade. NUMÉRICA GRÁFICA TIPOS DE ESCALA GEOGRAFIA , 1ª Série Projeções Cartográficas Imagem: Milhaus / Example of graphical scale / GNU Free Documentation License
  • 11. ESCALASGráfica Numérica • Representado por um gráfico • Representado por um número
  • 12. Observe o mapa ao lado: Ele mostra que a cada 1 centímetro no mapa a realidade corresponde a 50 mil centímetros ou 500 metros (REAL/CAMPO). ESCALAS
  • 13. Comparando os mapas A e B, observamos que há maior riqueza de detalhes no mapa B e sua escala é duas vezes maior do que no mapa A. Observe, então, que quanto menor for o denominador da escala, maior ela será e mais detalhes ela nos dará. ESCALAS
  • 14. COMO SE LOCALIZAR NA SUPERFÍCIE TERRESTRE? • Para localizar com exatidão continentes, países, cidades, ilhas ou qualquer ponto sobre a face da Terra, o ser humano criou os paralelos e as latitudes, assim como os meridianos e as longitudes terrestres. • Conhecendo a latitude e a longitude de um lugar é possível determinar suas coordenadas geográficas.
  • 15. LINHAS IMAGINÁRIAS DA TERRA Objetivo das Linhas Imaginárias: O PLANETA TERRA O Planeta Terra tem aproximadamente 512.000.000km² forma = geóide massa = 6,4 sextrilhões de toneladas •Tem como função dar a localização exata de qualquer ponto no globo terrestre
  • 16. COORDENADAS GEOGRÁFICAS • São linhas imaginárias traçadas sobre os mapas, essenciais para a localização de um ponto na superfície terrestre. • Essa localização é o resultado do encontro de um paralelo e sua respectiva latitude (o afastamento, medido em graus, do paralelo em relação ao Equador) e de um meridiano e sua respectiva longitude (o afastamento, medido em graus, do meridiano em relação ao meridiano principal ou de Greenwich).
  • 17. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) - A Terra possui um movimento de rotação que se processa em torno de um eixo imaginário. - Os pontos de interseção deste eixo de rotação com a superfície terrestre são os pólos geográficos. Pólo Norte Pólo Sul
  • 18. -Podemos traçar na Terra um círculo perpendicular ao eixo de rotação e que divide a Terra em duas metades iguais ou hemisférios. -Este círculo máximo é chamado de equador terrestre ou equador geográfico. Pólo Norte Pólo Sul Equador Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica)
  • 19. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) DETERMINANDO UM PONTO NA SUPERFÍCIE TERRESTRE
  • 20.
  • 21. PARALELOS  Linhas imaginárias horizontais traçadas paralelamente a linha do Equador. • Equador 0° : divide o planeta em dois hemisférios: Norte e Sul.
  • 22. LATITUDE • Medida angular em graus, minutos e segundos de qualquer ponto da superfície terrestre em relação à Linha do Equador. • Varia de 0° a 90° para o norte ou para o sul.
  • 23. LATITUDE • A – Lat 50° N • B – Lat 30° S • C – Lat 30° N • D – Lat 40° S
  • 24. MERIDIANOS • Linhas imaginárias verticais traçadas de polo a polo. • O único meridiano que tem denominação específica é o Meridiano de Greenwich (que separa a Terra em dois hemisférios – oeste ou ocidente e leste ou oriente)
  • 25. LONGITUDE • É a medida angular em graus a partir de qualquer lugar da Terra em relação ao Meridiano de Greenwich. • Varia de 0° a 180° para o leste ou para o oeste.
  • 26. LONGITUDE • A – Long 60º O • B – Long 70° O • C – Long 10° L • D – Long 30° L
  • 27. COORDENADAS GEOGRÁFICAS • Determinam a localização exata de qualquer ponto da superfície terrestre. São determinadas a partir do cruzamento da latitude com a longitude.  A – Lat 45° N Long 105° O - B – Lat 30° S Long 60° O - C – Lat 15° N Long 30° L - D – Lat 60° N Long 90° L - E – Lat 0° Long 135° L
  • 28. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) Sistema de Coordenadas Geográficas Trata-se do sistema mais antigo de coordenadas. Nele, cada ponto da superfície terrestre é localizado na interseção de um meridiano com um paralelo. Suas coordenadas são a latitude e a longitude
  • 29. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) Sistema de Coordenadas Geográficas Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão determinadas as coordenadas geográficas do mesmo. Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre - 0º de latitude Com - 0º de longitude
  • 30. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) Sistema de Coordenadas Geográficas Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão determinadas as coordenadas geográficas do mesmo. Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre - 20º de latitude Norte Com - 60º de longitude Leste
  • 31. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) Sistema de Coordenadas Geográficas Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão determinadas as coordenadas geográficas do mesmo. Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre - 100º de latitude SUL Com - 181º de longitude OESTE ?
  • 32. Sistema de Coordenadas Geográficas (Rede Geográfica) Sistema de Coordenadas Geográficas Tendo-se os valores da latitude e da longitude de um local desejado, estarão determinadas as coordenadas geográficas do mesmo. Exemplo: Determinando um Ponto na Superfície terrestre - 15º de latitude SUL Com - 45º de longitude OESTE BRASIL
  • 33. Prática Analise a figura abaixo e assinale a opção que corresponde, respectivamente, às coordenadas geográficas dos pontos X e Z. X Z a) 60o de Latitude Sul 15o de Longitude Oeste 30o de Latitude Sul 90o de Longitude Leste b) 15o de Latitude Norte 60o de Longitude Leste 90o de Latitude Norte 30o de Longitude Oeste c) 60o de Latitude Norte 15o de Longitude Leste 30o de Latitude Norte 90o de Longitude Oeste d) 15o de Latitude Sul 60o de Longitude Oeste 90o de Latitude Sul 30o de Longitude Leste
  • 34. Projeções cartográficas Os sistemas de projeções cartográficas foram desenvolvidos para dar uma solução ao problema da transferência de uma imagem da superfície curva da esfera terrestre para um plano da carta, o que sempre vai acarretar deformações.
  • 35. PROJEÇÃO CARTOGRÁFICA É a forma pela qual uma superfície esférica (no caso, a terra) é representada num plano, ou seja, no mapa. PRINCIPAIS TIPOS DE PROJEÇÕES GEOGRAFIA , 1ª Série Projeções Cartográficas PLANA CILÍNDRICA CÔNICA Imagens:Noldoaran/CreativeCommons Attribution-ShareAlike3.0Unported
  • 36. PROJEÇÃO CILÍNDRICA  É obtida com a projeção da superfície terrestre, com os paralelos e os meridianos, sobre um cilindro em que o mapa será desenhado;  A projeção cilíndrica conforme conserva a forma dos continentes, direções e ângulos, mas altera a proporção das superfícies;  A projeção cilíndrica equivalente preserva o tamanho real da superfície representada, mas não mantém as formas, direções e ângulos.
  • 37. É possível eliminar as deformidades em um mapa ao representar áreas da Terra?  Os sistemas de projeções constituem-se de uma fórmula matemática que transforma as coordenadas geográficas, a partir de uma superfície esférica (elipsoidal), em coordenadas planas, mantendo correspondência entre elas. O uso deste artifício geométrico das projeções consegue reduzir as deformações, mas nunca eliminá-las.  Os sistemas de projeções cartográficas foram desenvolvidos para dar uma solução ao problema da transferência de uma imagem da superfície curva da esfera terrestre para um plano da carta, o que sempre vai acarretar deformações.
  • 38. PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS  GLOBO – REPRESENTAÇÃO IDEAL PRINCIPAIS: CILÍNDRICA; CÔNICA; AZIMUTAL.
  • 39. PROJEÇÃO CILÍNDRICA ►Meridianos e paralelos – 90 graus ►Distorção nas médias e altas latitudes ►Mapa - Mundi
  • 41. MERCATOR - Holandês – sec. XVI - Expansão marítima - Eurocentrismo - Valorização do Hemisfério Norte - Projeção conforme
  • 42. ARNO PETER -Alemão – anos 70 (socialista) - respeitou as proporcionalidades (equivalente) - mapa politicamente correto
  • 43. PROJEÇÕES CARTOGRÁFICAS GEOGRAFIA , 1ª Série Projeções Cartográficas PROJEÇÃO DE MERCATOR  Projeção Cilíndrica e conforme; Bastante utilizada na navegação marítima; Os paralelos e meridianos são retos e perpendiculares; Quanto mais perto dos pólos (altas latitudes) maior a deformação; Evidencia o Mundo Desenvolvido.Imagem: Strebe / The world on Mercator projection / 15 August 2011 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported
  • 44. GEOGRAFIA , 1ª Série Projeções Cartográficas PROJEÇÃO DE PETERS  Projeção Cilíndrica e equivalente;  Apresentada em 1973 integra o conjunto de iniciativas promovidas em busca de uma projeção politicamente mais adequada, na qual o Terceiro Mundo fosse fortalecido, mostrando seu tamanho real em relação ao chamado Primeiro Mundo (4); Mantém a dimensão proporcional das terras emersas. Imagem: Strebe / The world on Gall–Peters projection / 15 August 2011 / Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported Imagem: CaseyPenk, Vardion / 180 degree rotated map of the world / 6 June 2008 / Public Domain
  • 45. Projeção Cilíndrica Equivalente de Peters - Data de 1973. - Sua base é cilíndrica equivalente e determina uma distribuição dos paralelos com intervalos decrescentes desde o Equador até os pólos. Projeções de Mercator ou Cilíndrica Equatorial - Os meridianos e os paralelos são linhas retas que se cortam em ângulos retos. - Correspondem a um tipo cilíndrico pouco modificado, onde as regiões polares aparecem muito exageradas. Peters ou Mercator?