SlideShare uma empresa Scribd logo
CARTILHA
DE TRÂNSITO
Dicas para você viver mais e melhor!
E
                                   ste material foi concebido pela SBOT – Socie-
                                   dade Brasileira de Ortopedia e Traumatolo-
                                   gia com o intuito de ser um agente expressivo
                     na prevenção dos acidentes de trânsito no Brasil.


                           Todos os anos milhares de pessoas morrem ou ficam in-
                     capacitadas em decorrência dos acidentes de trânsito. Na
                     maioria dos casos, alguns cuidados simples são suficientes
                     para prevenir ou minimizar este que, sem duvida, é um
                     dos maiores problemas de saúde pública no nosso país.


                           O maior dano, sem dúvida, é a lamentável perda de
                     vidas, mas o custo do tratamento – que atualmente chega
                     a bilhões de Reais – tem sido crescente, obrigando o estado
                     a retirar recursos de outras áreas estratégicas.


                           Por esta razão, os ortopedistas e os traumatologistas
                     que atuam nos pronto-socorros e emergências dos hospitais
                     brasileiros encorajam você, cidadão, a observar e adotar
                     as dicas desta cartilha para viver mais e melhor.




              Romeu Krause Gonçalves                             José Sergio Franco
                 Presidente SBOT                      Presidente Comissão de Campanhas SBOT




 - CARTILHA DE TRÂNSITO
INTRODUÇÃO


   O presente trabalho tem por objetivo conscientizar os motoristas
e motociclistas sobre acidentes de trânsito e suas conseqüências.


    Abordaremos aqui vários tipos de acidentes, em especial àqueles
envolvendo motos.


    Infelizmente, o tema está em destaque todos os dias na mídia. A
SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia preparou
este material para que todos possam conhecer os números e refletir:


    “O que podemos fazer para melhorar e mudar esse contexto?”


    Os acidentes envolvendo MOTOCICLETAS são crescentes em to-
das as regiões, em decorrência do aumento da frota e das facilidades
no financiamento destes veículos.


     Segundo dados do IPEA, os acidentes de trânsito geram custo de
mais de R$ 1,4 bilhão ao ano, apenas em São Paulo. Com este valor
seria possível construir 803 escolas de Ensino Fundamental, 1.600
creches ou 220 conjuntos habitacionais. No Brasil, o custo total dos
acidentes de trânsito chega a R$ 28 bilhões ao ano – recursos que
poderiam ser revertidos em benefício da população.


    Este quadro pode mudar: basta que TODOS estejam envolvidos
na luta contra a violência no trânsito e no respeito às leis!




                                                                CARTILHA DE TRÂNSITO -
O
                  s acidentes de trânsito terrestres constituem
                  um importante problema de saúde pública,
                  sendo uma das principais causas de óbito no
   mundo: 1,2 milhão de pessoas morrem todos os anos por
   acidentes de trânsito, sem contar lesões que deixam um
   número maior de pessoas com seqüe-
   las graves e incapacitadas.

        Com relação aos motociclistas,
   o maior risco de óbito foi verificado
   entre os jovens de 15 a 39 anos. Em
   2006, a maior parte das internações
   nos hospitais do SUS no Brasil ocor-
   reram devido ao atropelamento de
   pedestres (33,7%), seguida pelos
   acidentes com motocicleta (28,2%)                              Gráfico 1
   - (gráfico 1).

       Para os indivíduos de 15 a 19 e de 20 a 39 anos, os
   acidentes de moto são a principal causa (37,8% e 40,1%
   dos casos, respectivamente), seguidos
   pelos atropelamentos. Entre os indi-
   víduos de 40 a 59 anos, os atropela-
   mentos vem em primeiro lugar (38%
   dos casos) e depois, os acidentes com
   moto (20,5%) e os de causa indeter-
   minada (20%) - (gráfico 2).

        No Norte e no Centro-Oeste, a prin-
   cipal causa de internação são os aci-
   dentes de moto (40,9% e 39,5% dos
   casos, respectivamente), seguido dos
   atropelamentos (30% e 17,7%, respec-
   tivamente). Em terceiro lugar, no Norte
   (14,8%), estão os acidentes com veícu-
   lo indeterminado e, no Centro-Oeste, os
                                                                  Gráfico 2
   acidentes com bicicleta (17,4%).


 - CARTILHA DE TRÂNSITO
No Nordeste e Sudeste, a primeira causa de interna-
ção são os acidentes por atropelamento (41,6% e 34,1%,
respectivamente), seguido dos acidentes de
motocicleta (24,6% e 29,6%, respectiva-
mente) e com veículo indeterminado (23%
e 12,9%, respectivamente).


    No Sul, a primeira causa são os aciden-
tes com veículo indeterminado (31,6%).
Em segundo lugar, estão os atropelamentos
(23,7%), seguidos dos acidentes de moto
(20,4%) e dos acidentes com automóvel
(17,3%) - (gráfico 3).


Letalidade da internação
por acidentes de transporte
terrestre no Brasil em 2006                           Gráfico 3



     Nesse item, descreve-se a letalidade nas internações
em 2006 no Brasil, isto é, o percentual de internações por
ATT - Acidentes de Trânsito Terrestre - que resultou em óbito.
Cabe ressaltar que os valores de le-
talidade apresentados não podem
ser confundidos com a força de
mortalidade do veículo em ques-
tão, pois se referem aos acidentes
nos quais a vítima chegou a ser in-
ternada, ou seja, não sofreu o óbito
no momento do acidente.
                                          Gráfico 4

    O gráfico 4 mostra o percentual
de internações por ATT que resultou em óbito em 2006 no
Brasil, segundo meio de transporte e região.



                                                                  CARTILHA DE TRÂNSITO -
Taxas de internação
   por acidentes de
   transporte terrestre
   no Brasil em 2006

        A taxa bruta de internação
   por acidentes terrestres no Bra-
   sil em 2006 foi de 65,9 por 100
   mil habitantes. As categorias de
   meio de transporte responsá-
   veis pelas maiores taxas brutas
   foram pedestre (22,2 por 100
   mil), motociclista (18,6 por
   100 mil) e veículo indetermina-
   do (11,9 por 100 mil) - (tabe-
   las 1 e 2).                         Tabela 1



        O gráfico 5 apresenta a taxa
   específica por acidentes terres-
   tres no Brasil, segundo meio de
   transporte da vítima. Para to-
   tal de internações decorrentes
   de acidentes de MOTO o risco
   aumenta com a idade, até o
   grupo de 20 a 39 anos. Para
   pedestres o maior risco é no
   grupo de 60 anos e mais. Para
   ciclistas no grupo de 10 a 14
   anos e ocupante veículo de 20
   a 39 anos.




                                       Tabela 2




 - CARTILHA DE TRÂNSITO
Gastos com internação por acidentes de
transporte terrestre no Brasil em 2006

    O gasto total contabilizado pelo SUS com as inter-
nações por acidentes terrestres em 2006 no
Brasil foi de R$ 117.947.085,46. Dentre os
meios de transporte, os atropelamentos são os
responsáveis pela maior parcela dos gastos com
internações (R$ 38,4 milhões), seguidos pelos
acidentes com motociclistas (R$ 35,4 milhões).
Os gastos estão concentrados na região Sudeste,
onde ocorre o maior número de acidentes e onde
                                                    Gráfico 5
concentra a maioria dos recursos diagnósticos e
terapêuticos do país. O gasto é maior com os homens, uma
vez que estão mais frequentemente envolvidos nesse tipo
de acidente.


    O custo médio de uma internação por aciden-
tes terrestres no Brasil em 2006 foi de R$ 958,00.
Entretanto, o custo de uma internação é maior nas
regiões Sul e Sudeste do que nas demais, sendo
que o custo no Sul (R$ 1.182,00) foi o dobro do
custo observado na região Norte (R$ 573,00). As
internações por acidentes com ocupantes de veícu-
lo e com motociclistas são mais caras, em média,
do que aquelas por acidentes com outros meios      Gráfico 6
de transporte. O custo médio de uma internação é
pouco maior para os homens, com raras exceções (atro-
pelamentos de pedestres no Centro-Oeste, acidentes com
ciclistas e ocupantes no Norte e com veículos não especi-
ficados no Nordeste) - (gráfico 6).
                                                         Fonte:
                                                         Saúde Brasil 2007
                                                         Uma análise da situação de saúde
                                                         MINISTÉRIO DA SAÚDE
                                                         Secretaria de Vigilância em Saúde
                                                         Departamento de Análise de Situação em Saúde


                                                                                 CARTILHA DE TRÂNSITO -
➜
                           Use sempre
                           o capacete




    DICAS DE TRÂNSITO

 - CARTILHA DE TRÂNSITO
DICAS DE TRÂNSITO




             ➜
Respeite sempre
  o semáforo




                  CARTILHA DE TRÂNSITO -
Respeite sempre a
                                             ➜
                            faixa de pedestres




    DICAS DE TRÂNSITO

10 - CARTILHA DE TRÂNSITO
DICAS DE TRÂNSITO




             ➜
Respeite sempre
 a velocidade




                  CARTILHA DE TRÂNSITO - 11
Use sempre o
                                            ➜
                            cinto de segurança




    DICAS DE TRÂNSITO

12 - CARTILHA DE TRÂNSITO
DICAS DE TRÂNSITO




                         ➜
Nunca dirija após o consumo
   de bebida alcóolica




                              CARTILHA DE TRÂNSITO - 13
➜
                            Ultrapasse somente
                              pela esquerda




    DICAS DE TRÂNSITO

14 - CARTILHA DE TRÂNSITO
DICAS DE TRÂNSITO




                    ➜
Use o celular somente
com o veículo parado




                        CARTILHA DE TRÂNSITO - 15
PAZ NO
TRÂNSITO
    Apoio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direção defensiva
Direção defensivaDireção defensiva
Direção defensiva
Jorge Franco
 
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.pptDIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
Edimir Alves
 
Educação no tânsito
Educação no tânsitoEducação no tânsito
Educação no tânsito
liline123
 
Inst. filipe direção defensiva
Inst. filipe direção defensivaInst. filipe direção defensiva
Inst. filipe direção defensiva
Filipe Silva
 
Primeiros Socorros - Primeira habilitação
Primeiros Socorros - Primeira habilitaçãoPrimeiros Socorros - Primeira habilitação
Primeiros Socorros - Primeira habilitação
Gabrielly Campos
 
Trânsito Seguro
Trânsito SeguroTrânsito Seguro
Trânsito Seguro
Rosangela Maria da Silva
 
Legislação - Primeira habilitação
Legislação - Primeira habilitaçãoLegislação - Primeira habilitação
Legislação - Primeira habilitação
Gabrielly Campos
 
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.pptPALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
WagnerMadeira4
 
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e condutaCurso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
Unichristus Centro Universitário
 
APH Dea
APH DeaAPH Dea
APH Dea
Deise
 
Treinamento motoqueiro 2
Treinamento motoqueiro 2Treinamento motoqueiro 2
Treinamento motoqueiro 2
Ivon Pereira
 
Direção defensiva 1
Direção defensiva 1Direção defensiva 1
Direção defensiva 1
Jupira Silva
 
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anosPrevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
blogped1
 
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ. novopptx
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ.  novopptxEXERCÍCIOS DETRAN-RJ.  novopptx
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ. novopptx
Instrutor Portella
 
Prova simulada dificil
Prova simulada dificilProva simulada dificil
Prova simulada dificil
Cicero Lacerda
 
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do TrabalhoEstatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
Márcio Roberto de Mattos
 
Folder campanha trânsito seguro
Folder campanha trânsito seguroFolder campanha trânsito seguro
Folder campanha trânsito seguro
Jaqueline Izumi
 
Direção defensiva
Direção defensivaDireção defensiva
Direção defensiva
Instrutor Alessandro Leal
 
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
ElioenaiAlmeida1
 
CTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
CTB Esquematizado - Habilitação de CondutoresCTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
CTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
Marcos Girão
 

Mais procurados (20)

Direção defensiva
Direção defensivaDireção defensiva
Direção defensiva
 
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.pptDIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
DIREÇÃO DEFENSIVA 001.ppt
 
Educação no tânsito
Educação no tânsitoEducação no tânsito
Educação no tânsito
 
Inst. filipe direção defensiva
Inst. filipe direção defensivaInst. filipe direção defensiva
Inst. filipe direção defensiva
 
Primeiros Socorros - Primeira habilitação
Primeiros Socorros - Primeira habilitaçãoPrimeiros Socorros - Primeira habilitação
Primeiros Socorros - Primeira habilitação
 
Trânsito Seguro
Trânsito SeguroTrânsito Seguro
Trânsito Seguro
 
Legislação - Primeira habilitação
Legislação - Primeira habilitaçãoLegislação - Primeira habilitação
Legislação - Primeira habilitação
 
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.pptPALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
PALESTRA TRÂNSITO MAIO AMARELO INFANTIL - 03-05-2022.ppt
 
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e condutaCurso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
Curso online legislacao de transito e normas gerais de circulacao e conduta
 
APH Dea
APH DeaAPH Dea
APH Dea
 
Treinamento motoqueiro 2
Treinamento motoqueiro 2Treinamento motoqueiro 2
Treinamento motoqueiro 2
 
Direção defensiva 1
Direção defensiva 1Direção defensiva 1
Direção defensiva 1
 
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anosPrevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
Prevenção de acidentes na infância - Crianças a partir dos 5 anos
 
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ. novopptx
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ.  novopptxEXERCÍCIOS DETRAN-RJ.  novopptx
EXERCÍCIOS DETRAN-RJ. novopptx
 
Prova simulada dificil
Prova simulada dificilProva simulada dificil
Prova simulada dificil
 
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do TrabalhoEstatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
Estatísticas direção defensiva - Especial para Técnicos em Segurança do Trabalho
 
Folder campanha trânsito seguro
Folder campanha trânsito seguroFolder campanha trânsito seguro
Folder campanha trânsito seguro
 
Direção defensiva
Direção defensivaDireção defensiva
Direção defensiva
 
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
01 DIREÇÃO DEFENSIVA (1) 2023.pdf
 
CTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
CTB Esquematizado - Habilitação de CondutoresCTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
CTB Esquematizado - Habilitação de Condutores
 

Destaque

Projeto Final Sobre O Transito
Projeto Final Sobre O TransitoProjeto Final Sobre O Transito
Projeto Final Sobre O Transito
guest427504
 
Pedestre - Prevenção de Atropelamentos
 Pedestre -  Prevenção de Atropelamentos Pedestre -  Prevenção de Atropelamentos
Pedestre - Prevenção de Atropelamentos
Robson Peixoto
 
PROJETO TRÂNSITO 2012
PROJETO TRÂNSITO 2012PROJETO TRÂNSITO 2012
PROJETO TRÂNSITO 2012
Ðouglas Rocha
 
Manual do Condutor - LM Transportes
Manual do Condutor - LM TransportesManual do Condutor - LM Transportes
Manual do Condutor - LM Transportes
LM Frotas
 
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
Ana Brambilla
 
Informativo mensal abril11 permissão
Informativo mensal abril11 permissãoInformativo mensal abril11 permissão
Informativo mensal abril11 permissão
streetshakaw
 
Referensi
ReferensiReferensi
Transportes Metropolitanos SP 2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
Transportes Metropolitanos SP   2014 (Números, problemas e possíveis soluções)Transportes Metropolitanos SP   2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
Transportes Metropolitanos SP 2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
Wellinton Augusto
 
Revista Técnica SPTrans nº01
Revista Técnica SPTrans nº01Revista Técnica SPTrans nº01
Revista Técnica SPTrans nº01
trans_smt
 
Coletivo revista técnica da sp trans - nº0
Coletivo   revista técnica da sp trans - nº0Coletivo   revista técnica da sp trans - nº0
Coletivo revista técnica da sp trans - nº0
trans_smt
 
Apresentação 4º período pesquisa de campo
Apresentação 4º período pesquisa de campoApresentação 4º período pesquisa de campo
Apresentação 4º período pesquisa de campo
Cristina Trindade
 
Apresentação Solução Transportes
Apresentação Solução TransportesApresentação Solução Transportes
Apresentação Solução Transportes
Solução Transportes
 
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
Fagner Glinski
 
Planos de transporte
Planos de transportePlanos de transporte
Planos de transporte
trans_smt
 
Link transportes apresentação link mar 2012 app
Link transportes apresentação link mar 2012 appLink transportes apresentação link mar 2012 app
Link transportes apresentação link mar 2012 app
linktransporte
 
Direcao Defensiva
Direcao DefensivaDirecao Defensiva
Direcao Defensiva
Henry Chinaglia Filho
 
Manual de integração Ecoimagem
Manual de integração EcoimagemManual de integração Ecoimagem
Manual de integração Ecoimagem
Lilian Vavassori
 
Educando para um Trânsito Educado
Educando para um Trânsito EducadoEducando para um Trânsito Educado
Educando para um Trânsito Educado
ialba
 
Planejamento setembro de 2011 simone drumond (2)
Planejamento setembro de  2011 simone drumond (2)Planejamento setembro de  2011 simone drumond (2)
Planejamento setembro de 2011 simone drumond (2)
SimoneHelenDrumond
 
Sistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
Sistema de ônibus da cidade do Rio de JaneiroSistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
Sistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
Rio Ônibus Informa
 

Destaque (20)

Projeto Final Sobre O Transito
Projeto Final Sobre O TransitoProjeto Final Sobre O Transito
Projeto Final Sobre O Transito
 
Pedestre - Prevenção de Atropelamentos
 Pedestre -  Prevenção de Atropelamentos Pedestre -  Prevenção de Atropelamentos
Pedestre - Prevenção de Atropelamentos
 
PROJETO TRÂNSITO 2012
PROJETO TRÂNSITO 2012PROJETO TRÂNSITO 2012
PROJETO TRÂNSITO 2012
 
Manual do Condutor - LM Transportes
Manual do Condutor - LM TransportesManual do Condutor - LM Transportes
Manual do Condutor - LM Transportes
 
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
Para Entender as Mídias Sociais Vol. 2
 
Informativo mensal abril11 permissão
Informativo mensal abril11 permissãoInformativo mensal abril11 permissão
Informativo mensal abril11 permissão
 
Referensi
ReferensiReferensi
Referensi
 
Transportes Metropolitanos SP 2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
Transportes Metropolitanos SP   2014 (Números, problemas e possíveis soluções)Transportes Metropolitanos SP   2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
Transportes Metropolitanos SP 2014 (Números, problemas e possíveis soluções)
 
Revista Técnica SPTrans nº01
Revista Técnica SPTrans nº01Revista Técnica SPTrans nº01
Revista Técnica SPTrans nº01
 
Coletivo revista técnica da sp trans - nº0
Coletivo   revista técnica da sp trans - nº0Coletivo   revista técnica da sp trans - nº0
Coletivo revista técnica da sp trans - nº0
 
Apresentação 4º período pesquisa de campo
Apresentação 4º período pesquisa de campoApresentação 4º período pesquisa de campo
Apresentação 4º período pesquisa de campo
 
Apresentação Solução Transportes
Apresentação Solução TransportesApresentação Solução Transportes
Apresentação Solução Transportes
 
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
Ana Rosa Chopard Bonilauri - FETRANSPOR - Programas de Capacitación de FETRAN...
 
Planos de transporte
Planos de transportePlanos de transporte
Planos de transporte
 
Link transportes apresentação link mar 2012 app
Link transportes apresentação link mar 2012 appLink transportes apresentação link mar 2012 app
Link transportes apresentação link mar 2012 app
 
Direcao Defensiva
Direcao DefensivaDirecao Defensiva
Direcao Defensiva
 
Manual de integração Ecoimagem
Manual de integração EcoimagemManual de integração Ecoimagem
Manual de integração Ecoimagem
 
Educando para um Trânsito Educado
Educando para um Trânsito EducadoEducando para um Trânsito Educado
Educando para um Trânsito Educado
 
Planejamento setembro de 2011 simone drumond (2)
Planejamento setembro de  2011 simone drumond (2)Planejamento setembro de  2011 simone drumond (2)
Planejamento setembro de 2011 simone drumond (2)
 
Sistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
Sistema de ônibus da cidade do Rio de JaneiroSistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
Sistema de ônibus da cidade do Rio de Janeiro
 

Semelhante a Cartilha transito

ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptxApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
eriksilva4587
 
Análise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
Análise de Políticas Públicas Acidentes com MotocicletasAnálise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
Análise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
Paul Nobre
 
Estatísticas de acidentes PRISMINAS
Estatísticas de acidentes PRISMINASEstatísticas de acidentes PRISMINAS
Estatísticas de acidentes PRISMINAS
Rapport Assessoria
 
1º série reda cem - 10.13
1º série   reda cem -  10.131º série   reda cem -  10.13
1º série reda cem - 10.13
MatheusMesquitaMelo
 
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. NardiCONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
Conselho Nacional de Secretários de Saúde - CONASS
 
Propostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
Propostas do brasil para a Década de Segurança no TrânsitoPropostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
Propostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
SERGET | Mobilidade Viária
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
Miguel Novais
 
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
Robson Peixoto
 
Palestra sobre o trânsito
Palestra sobre o trânsitoPalestra sobre o trânsito
Palestra sobre o trânsito
Luciano Martins
 
NOCOES_1_SOCORROS.pdf
NOCOES_1_SOCORROS.pdfNOCOES_1_SOCORROS.pdf
NOCOES_1_SOCORROS.pdf
romy385160
 
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
Janice Ferreira Ferreira
 
Caracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
Caracterização, Tendências e Custos para a SociedadeCaracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
Caracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
Gabriella Ribeiro
 
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
SERGET | Mobilidade Viária
 
7º ano textos violência no transito
7º ano textos violência no transito7º ano textos violência no transito
7º ano textos violência no transito
Fabio Cruz
 
Apresentação alameda
Apresentação alamedaApresentação alameda
Apresentação alameda
Natália Azevedo
 
Trânsito - Pedro
Trânsito - PedroTrânsito - Pedro
Trânsito - Pedro
Naty Rangel
 
AT: Um problema de Saúde Pública
AT: Um problema de Saúde Pública AT: Um problema de Saúde Pública
AT: Um problema de Saúde Pública
Sonaly Beatriz Frazão
 
Mapa da Violência no Trânsito 2012
Mapa da Violência no Trânsito 2012Mapa da Violência no Trânsito 2012
Mapa da Violência no Trânsito 2012
covisamaua
 
Estatistica.ppt
Estatistica.pptEstatistica.ppt
Estatistica.ppt
ErickSalesCuna
 
Trabalho ap
Trabalho apTrabalho ap
Trabalho ap
jokaeleandro
 

Semelhante a Cartilha transito (20)

ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptxApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
ApresentacaoCTP_DETRANPE_PanoramaAcidentesatualizada 28112016.pptx
 
Análise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
Análise de Políticas Públicas Acidentes com MotocicletasAnálise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
Análise de Políticas Públicas Acidentes com Motocicletas
 
Estatísticas de acidentes PRISMINAS
Estatísticas de acidentes PRISMINASEstatísticas de acidentes PRISMINAS
Estatísticas de acidentes PRISMINAS
 
1º série reda cem - 10.13
1º série   reda cem -  10.131º série   reda cem -  10.13
1º série reda cem - 10.13
 
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. NardiCONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
CONASS Debate – Dia 26/04: Antônio Carlos F. Nardi
 
Propostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
Propostas do brasil para a Década de Segurança no TrânsitoPropostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
Propostas do brasil para a Década de Segurança no Trânsito
 
Trabalho
TrabalhoTrabalho
Trabalho
 
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
Divulgando a cultura de segurança no trânsito para reduzir o número de mortos...
 
Palestra sobre o trânsito
Palestra sobre o trânsitoPalestra sobre o trânsito
Palestra sobre o trânsito
 
NOCOES_1_SOCORROS.pdf
NOCOES_1_SOCORROS.pdfNOCOES_1_SOCORROS.pdf
NOCOES_1_SOCORROS.pdf
 
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
15 - Nocoes_1_socorros 1-21.pdf
 
Caracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
Caracterização, Tendências e Custos para a SociedadeCaracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
Caracterização, Tendências e Custos para a Sociedade
 
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
Estratégias de Segurança Rodoviária (BID)
 
7º ano textos violência no transito
7º ano textos violência no transito7º ano textos violência no transito
7º ano textos violência no transito
 
Apresentação alameda
Apresentação alamedaApresentação alameda
Apresentação alameda
 
Trânsito - Pedro
Trânsito - PedroTrânsito - Pedro
Trânsito - Pedro
 
AT: Um problema de Saúde Pública
AT: Um problema de Saúde Pública AT: Um problema de Saúde Pública
AT: Um problema de Saúde Pública
 
Mapa da Violência no Trânsito 2012
Mapa da Violência no Trânsito 2012Mapa da Violência no Trânsito 2012
Mapa da Violência no Trânsito 2012
 
Estatistica.ppt
Estatistica.pptEstatistica.ppt
Estatistica.ppt
 
Trabalho ap
Trabalho apTrabalho ap
Trabalho ap
 

Cartilha transito

  • 1. CARTILHA DE TRÂNSITO Dicas para você viver mais e melhor!
  • 2. E ste material foi concebido pela SBOT – Socie- dade Brasileira de Ortopedia e Traumatolo- gia com o intuito de ser um agente expressivo na prevenção dos acidentes de trânsito no Brasil. Todos os anos milhares de pessoas morrem ou ficam in- capacitadas em decorrência dos acidentes de trânsito. Na maioria dos casos, alguns cuidados simples são suficientes para prevenir ou minimizar este que, sem duvida, é um dos maiores problemas de saúde pública no nosso país. O maior dano, sem dúvida, é a lamentável perda de vidas, mas o custo do tratamento – que atualmente chega a bilhões de Reais – tem sido crescente, obrigando o estado a retirar recursos de outras áreas estratégicas. Por esta razão, os ortopedistas e os traumatologistas que atuam nos pronto-socorros e emergências dos hospitais brasileiros encorajam você, cidadão, a observar e adotar as dicas desta cartilha para viver mais e melhor. Romeu Krause Gonçalves José Sergio Franco Presidente SBOT Presidente Comissão de Campanhas SBOT - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 3. INTRODUÇÃO O presente trabalho tem por objetivo conscientizar os motoristas e motociclistas sobre acidentes de trânsito e suas conseqüências. Abordaremos aqui vários tipos de acidentes, em especial àqueles envolvendo motos. Infelizmente, o tema está em destaque todos os dias na mídia. A SBOT – Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia preparou este material para que todos possam conhecer os números e refletir: “O que podemos fazer para melhorar e mudar esse contexto?” Os acidentes envolvendo MOTOCICLETAS são crescentes em to- das as regiões, em decorrência do aumento da frota e das facilidades no financiamento destes veículos. Segundo dados do IPEA, os acidentes de trânsito geram custo de mais de R$ 1,4 bilhão ao ano, apenas em São Paulo. Com este valor seria possível construir 803 escolas de Ensino Fundamental, 1.600 creches ou 220 conjuntos habitacionais. No Brasil, o custo total dos acidentes de trânsito chega a R$ 28 bilhões ao ano – recursos que poderiam ser revertidos em benefício da população. Este quadro pode mudar: basta que TODOS estejam envolvidos na luta contra a violência no trânsito e no respeito às leis! CARTILHA DE TRÂNSITO -
  • 4. O s acidentes de trânsito terrestres constituem um importante problema de saúde pública, sendo uma das principais causas de óbito no mundo: 1,2 milhão de pessoas morrem todos os anos por acidentes de trânsito, sem contar lesões que deixam um número maior de pessoas com seqüe- las graves e incapacitadas. Com relação aos motociclistas, o maior risco de óbito foi verificado entre os jovens de 15 a 39 anos. Em 2006, a maior parte das internações nos hospitais do SUS no Brasil ocor- reram devido ao atropelamento de pedestres (33,7%), seguida pelos acidentes com motocicleta (28,2%) Gráfico 1 - (gráfico 1). Para os indivíduos de 15 a 19 e de 20 a 39 anos, os acidentes de moto são a principal causa (37,8% e 40,1% dos casos, respectivamente), seguidos pelos atropelamentos. Entre os indi- víduos de 40 a 59 anos, os atropela- mentos vem em primeiro lugar (38% dos casos) e depois, os acidentes com moto (20,5%) e os de causa indeter- minada (20%) - (gráfico 2). No Norte e no Centro-Oeste, a prin- cipal causa de internação são os aci- dentes de moto (40,9% e 39,5% dos casos, respectivamente), seguido dos atropelamentos (30% e 17,7%, respec- tivamente). Em terceiro lugar, no Norte (14,8%), estão os acidentes com veícu- lo indeterminado e, no Centro-Oeste, os Gráfico 2 acidentes com bicicleta (17,4%). - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 5. No Nordeste e Sudeste, a primeira causa de interna- ção são os acidentes por atropelamento (41,6% e 34,1%, respectivamente), seguido dos acidentes de motocicleta (24,6% e 29,6%, respectiva- mente) e com veículo indeterminado (23% e 12,9%, respectivamente). No Sul, a primeira causa são os aciden- tes com veículo indeterminado (31,6%). Em segundo lugar, estão os atropelamentos (23,7%), seguidos dos acidentes de moto (20,4%) e dos acidentes com automóvel (17,3%) - (gráfico 3). Letalidade da internação por acidentes de transporte terrestre no Brasil em 2006 Gráfico 3 Nesse item, descreve-se a letalidade nas internações em 2006 no Brasil, isto é, o percentual de internações por ATT - Acidentes de Trânsito Terrestre - que resultou em óbito. Cabe ressaltar que os valores de le- talidade apresentados não podem ser confundidos com a força de mortalidade do veículo em ques- tão, pois se referem aos acidentes nos quais a vítima chegou a ser in- ternada, ou seja, não sofreu o óbito no momento do acidente. Gráfico 4 O gráfico 4 mostra o percentual de internações por ATT que resultou em óbito em 2006 no Brasil, segundo meio de transporte e região. CARTILHA DE TRÂNSITO -
  • 6. Taxas de internação por acidentes de transporte terrestre no Brasil em 2006 A taxa bruta de internação por acidentes terrestres no Bra- sil em 2006 foi de 65,9 por 100 mil habitantes. As categorias de meio de transporte responsá- veis pelas maiores taxas brutas foram pedestre (22,2 por 100 mil), motociclista (18,6 por 100 mil) e veículo indetermina- do (11,9 por 100 mil) - (tabe- las 1 e 2). Tabela 1 O gráfico 5 apresenta a taxa específica por acidentes terres- tres no Brasil, segundo meio de transporte da vítima. Para to- tal de internações decorrentes de acidentes de MOTO o risco aumenta com a idade, até o grupo de 20 a 39 anos. Para pedestres o maior risco é no grupo de 60 anos e mais. Para ciclistas no grupo de 10 a 14 anos e ocupante veículo de 20 a 39 anos. Tabela 2 - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 7. Gastos com internação por acidentes de transporte terrestre no Brasil em 2006 O gasto total contabilizado pelo SUS com as inter- nações por acidentes terrestres em 2006 no Brasil foi de R$ 117.947.085,46. Dentre os meios de transporte, os atropelamentos são os responsáveis pela maior parcela dos gastos com internações (R$ 38,4 milhões), seguidos pelos acidentes com motociclistas (R$ 35,4 milhões). Os gastos estão concentrados na região Sudeste, onde ocorre o maior número de acidentes e onde Gráfico 5 concentra a maioria dos recursos diagnósticos e terapêuticos do país. O gasto é maior com os homens, uma vez que estão mais frequentemente envolvidos nesse tipo de acidente. O custo médio de uma internação por aciden- tes terrestres no Brasil em 2006 foi de R$ 958,00. Entretanto, o custo de uma internação é maior nas regiões Sul e Sudeste do que nas demais, sendo que o custo no Sul (R$ 1.182,00) foi o dobro do custo observado na região Norte (R$ 573,00). As internações por acidentes com ocupantes de veícu- lo e com motociclistas são mais caras, em média, do que aquelas por acidentes com outros meios Gráfico 6 de transporte. O custo médio de uma internação é pouco maior para os homens, com raras exceções (atro- pelamentos de pedestres no Centro-Oeste, acidentes com ciclistas e ocupantes no Norte e com veículos não especi- ficados no Nordeste) - (gráfico 6). Fonte: Saúde Brasil 2007 Uma análise da situação de saúde MINISTÉRIO DA SAÚDE Secretaria de Vigilância em Saúde Departamento de Análise de Situação em Saúde CARTILHA DE TRÂNSITO -
  • 8. Use sempre o capacete DICAS DE TRÂNSITO - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 9. DICAS DE TRÂNSITO ➜ Respeite sempre o semáforo CARTILHA DE TRÂNSITO -
  • 10. Respeite sempre a ➜ faixa de pedestres DICAS DE TRÂNSITO 10 - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 11. DICAS DE TRÂNSITO ➜ Respeite sempre a velocidade CARTILHA DE TRÂNSITO - 11
  • 12. Use sempre o ➜ cinto de segurança DICAS DE TRÂNSITO 12 - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 13. DICAS DE TRÂNSITO ➜ Nunca dirija após o consumo de bebida alcóolica CARTILHA DE TRÂNSITO - 13
  • 14. Ultrapasse somente pela esquerda DICAS DE TRÂNSITO 14 - CARTILHA DE TRÂNSITO
  • 15. DICAS DE TRÂNSITO ➜ Use o celular somente com o veículo parado CARTILHA DE TRÂNSITO - 15