SlideShare uma empresa Scribd logo
Amadurecimento Cristão
institutogamaliel.com/portaldateologia/amadurecimento-cristao/teologia
+gamaliel
Ao iniciarmos nossa caminhada escolar, e isso se
dá desde o momento do nascimento, sempre,
consciente ou inconscientemente, desejamos
buscar aprender mais para o nosso próprio
amadurecimento. Talvez, em uma determinada
f ase da nossa jornada, chegamos a um ponto em
que, achamos nós, seja o momento de pararmos
e f icarmos em um patamar que nos seja cômodo.
Em nossa vida eclesiástica também acontece o
mesmo. Em 1Co 14:1 nos diz que devemos
procurar os melhores dons a f im de que possamos ajudar, consolar e encorajar os necessitados.
Essa busca contínua em nos aperf eiçoarmos para a obra de Deus não deve ser passiva, ou seja,
devemos a cada instante, dessa nossa caminhada, buscar em Deus, e com zelo, estes atributos.
Temos que desejar este crescimento espiritual. Mas, inf elizmente, nos dias de hoje, não acontece
isso em nossas igrejas. Vemos muitas meninices, criancices em nossos templos. Atitudes que são,
muitas vezes, restringidas ao nos depararmos com as orientações bíblicas constantes no capítulo
14 da primeira carta de Paulo aos Coríntios. Vivemos em uma época de muitos modismos. Fala-se
em rir, rugir, cair, pular e dançar de poder.
No capítulo supracitado, encontramos conselhos importantes quanto ao comportamento do cristão
em um culto. No versículo 20, está escrito: “Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede
meninos na malícia, e adultos no entendimento”. Menino, negativamente, é aquela pessoa que não
tem discernimento, que pode ser f acilmente inf luenciada por doutrinas errôneas (Ef 4.14). Segundo o
autor de Hebreus, somente pela observância à doutrina bíblica poderemos passar para o estágio de
adulto. Outro conselho importante está em 1 Coríntios 14.32: “E os espíritos dos prof etas estão
sujeitos aos prof etas”. Alguns crentes pensam que o Espírito Santo se incorpora no prof eta e
suprime a sua personalidade no momento da prof ecia. Entretanto, no Novo Testamento não
encontramos nenhum servo de Deus prof etizando f ora de sua razão.
E, nos tempos do Antigo Testamento, os prof etas empregavam a expressão “Assim diz o Senhor”,
demonstrando que transmitiam conscientemente a mensagem do Senhor. Há pessoas que, para
prof etizar, precisam marchar, correr pelos corredores do templo ou encostar a sua testa na cabeça
daquele que está recebendo a mensagem. Nada disso é necessário. A Bíblia se limita a dizer: “E f alem
dois ou três prof etas, e os outros julguem” (1 Co 14.29). Atitudes no mínimo inf antis, como cair ao
chão, andar como quadrúpedes e imitar sons de animais devem ser rejeitados por aqueles que
conhecem a sã doutrina.
O dom de prof ecia na igreja é, sem dúvida, originado pelo Espírito Santo, e deve não primeiramente
prever o f uturo, mas para f ortalecer a f é do crente, sua vida espiritual e sua decisão sincera de se
manter f irme e f iel a Cristo e aos seus ensinos. Prof etizar, contudo, não é pregar um sermão
preparado, mas transmitir mensagens espontâneas vindas diretamente do coração de Deus para o
coração do homem para sua edif icação e da edif icação da igreja como um todo.
Ainda f alando sobre o nosso crescimento ou amadurecimento na f é cristã muitos, na intenção de
servir ao Senhor, f undamentam-se pouco, aprof undam-se pouco. Acabam por deixar que sua f é seja
um sentimento, uma razão “por que creio”, e não um dom do Altíssimo que deve, de acordo com os
propósitos cristãos, estar sendo provada dia após dia. Torna-se incoerente o comportamento de
uma pessoa que “diz ter f é”, e cujos atos são pueris, mundanos sem a menor demonstração do
Milagre Divino. É como se Deus nunca tivesse f eito nada na vida daquela pessoa. Ela até vai à igreja
– isso não é sinal de f é -, ela até crê – o demônio também crê -, mas suas palavras e atos nunca
expressam um compromisso com Deus ou um relacionamento com Ele.
A pessoa está ali no meio ‘da galera’, indo ‘na onda’… envelhece – ou até apodrece – mas não
amadurece jamais. Isso não se adapta aos mais jovens em idade biológica. Tem muito cristão
passeando de igreja em igreja, f azendo turismo de ministério em ministério, engordando o corpo de
tanto comer pipoca depois dos cultos, mas com a língua musculosa de tanto malhar – no sentido
tanto de exercitá-la, como de dif amar as pessoas – nada, para ela, na igreja, presta. Se estiver
sendo agradada, aí sim, está tudo bem. Mas desagrade-a para ver a conf usão… E é o pastor que é
um “isso”, é a mãe do coordenador ou do líder “que é aquilo” – não precisa ser mais claro, precisa? –
ou o próprio líder que, o melhor elogio que recebe é o de que “não tem unção”. Isso acaba com o
ministério e com a igreja. Gera mais conf usão e o inimigo f az a f esta porque semeia a discórdia
naquela comunidade cristã.
Ainda é tempo de nos dedicarmos, ainda mais, ao serviço cristão, ao estudo da Palavra de Deus e à
obediência ao Deus da Palavra. Não sejamos mais meninos inconstantes para não sermos levados
por qualquer vento de doutrina. Que possamos nos alimentar com alimentos sólidos, pois assim
como o corpo f ísico, templo do Espírito Santo, precisa do alimento material, nosso espírito e alma
necessitam do alimento espiritual, (Dt 8.3).
Este é o princípio estabelecido por Deus, para o Seu povo valorizar Sua palavra como alimento. O
próprio Senhor Jesus autenticou a Palavra do Pai, diante de Satanás, (Mt 4.4), ” Nem só de pão…”
disse Jesus, mostrando-nos a necessidade do pão espiritual, a Palavra de Deus, para cada dia de
nossas vidas. A Palavra de Deus, como alimento espiritual, é comparada a:
a) Mel, o Salmo 119.103 nos apresenta a Palavra “mais doces do que o mel”, ele f ala do sabor
espiritual da Bíblia, da doçura que ela produz numa vida amarga.
b) Leite, o primeiro alimento do recém-nascido, é também indicado para aqueles que iniciam na f é
cristã, (Hb 5.13). O escritor aos Hebreus f ala ainda de crentes que como tempo já deveriam provar
alimentos sólidos, entretanto ainda precisam de leite, (Hb 5.12). Toda doutrina inicial e os primeiros
rudimentos das Palavras de Deus, é leite espiritual para os que nasceram de novo, (Jo 3.3).
c) Alimento sólido é para aqueles que superaram a inf ância espiritual, quando se necessita comer
algo mais f orte, como os cultos de doutrina da Igreja. (Hb 5.14). Há na Palavra de Deus alimentos
sólidos, mistérios, coisas grandes e f irmes que não sabes, (Jr 33.3). Busque na Bíblia o alimento que
você precisa.
Que Deus possa continuar nos abençoando.
gamaliel (4904 Posts)
O ITG - Instituto Teológico Gamaliel atua já por vários anos na f ormação teológica
de homens e mulheres das mais dif erentes denominações eclesiásticas, f ornecendo-
lhes cursos de teologia com excelência. http://www.institutogamaliel.com/ Fone: (81)
3726-2979
Comente via Facebook
Comentários
Tweet
Email
gamaliel
O ITG - Instituto Teológico Gamaliel atua já por vários anos na f ormação teológica de
homens e mulheres das mais dif erentes denominações eclesiásticas, f ornecendo-lhes
cursos de teologia com excelência. http://www.institutogamaliel.com/ Fone: (81) 3726-2979

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Igreja saudavel
Igreja saudavelIgreja saudavel
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelicaDizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
Everton de Jesus
 
A OUTRA FACE DO G12 (M12)
A OUTRA FACE DO G12 (M12)A OUTRA FACE DO G12 (M12)
A OUTRA FACE DO G12 (M12)
Leonam dos Santos
 
1 apresentação de uma igreja em celulas
1 apresentação de uma igreja em celulas1 apresentação de uma igreja em celulas
1 apresentação de uma igreja em celulas
Otoniel Ferreira
 
Maturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZecaMaturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZeca
DM Zeca
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
guestc5d870
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
Cassio Felipe
 
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
INOVAR CLUB
 
Aula de Membresia - 2
Aula de Membresia - 2 Aula de Membresia - 2
Aula de Membresia - 2
Davison Almeida
 
Aula de membresia 1
Aula de membresia   1Aula de membresia   1
Aula de membresia 1
Davison Almeida
 
A caminho de Emaús
A caminho de EmaúsA caminho de Emaús
A caminho de Emaús
Ramón Zazatt
 
Estudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismoEstudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismo
rodrigocristao84
 
O culto a Deus
O culto a DeusO culto a Deus
O culto a Deus
Ana Paula Carvalho
 
A Visão dos Corações MDA
A Visão dos Corações MDAA Visão dos Corações MDA
A Visão dos Corações MDA
Christian Lepelletier
 
Apostilha da celulas
Apostilha da celulasApostilha da celulas
Apostilha da celulas
Marcos Marcos Silva
 
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deusUsos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
jonasfreitasdejesus
 
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
Ramón Zazatt
 
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da IgrejaLição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Maxsuel Aquino
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
Pastor Natalino Das Neves
 
Teologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
Teologia da Fidelidade X Teologia da ProsperidadeTeologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
Teologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
C. Soares
 

Mais procurados (20)

Igreja saudavel
Igreja saudavelIgreja saudavel
Igreja saudavel
 
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelicaDizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
Dizimos e-ofertas-idolatria-evangelica
 
A OUTRA FACE DO G12 (M12)
A OUTRA FACE DO G12 (M12)A OUTRA FACE DO G12 (M12)
A OUTRA FACE DO G12 (M12)
 
1 apresentação de uma igreja em celulas
1 apresentação de uma igreja em celulas1 apresentação de uma igreja em celulas
1 apresentação de uma igreja em celulas
 
Maturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZecaMaturidade Espiritual com DMZeca
Maturidade Espiritual com DMZeca
 
Marcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa MaduraMarcas De Uma Pessoa Madura
Marcas De Uma Pessoa Madura
 
Práticas espirituais
Práticas espirituaisPráticas espirituais
Práticas espirituais
 
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
7 biblia do_discipulado_-_galatas_e_efesios
 
Aula de Membresia - 2
Aula de Membresia - 2 Aula de Membresia - 2
Aula de Membresia - 2
 
Aula de membresia 1
Aula de membresia   1Aula de membresia   1
Aula de membresia 1
 
A caminho de Emaús
A caminho de EmaúsA caminho de Emaús
A caminho de Emaús
 
Estudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismoEstudo sobre evangelismo
Estudo sobre evangelismo
 
O culto a Deus
O culto a DeusO culto a Deus
O culto a Deus
 
A Visão dos Corações MDA
A Visão dos Corações MDAA Visão dos Corações MDA
A Visão dos Corações MDA
 
Apostilha da celulas
Apostilha da celulasApostilha da celulas
Apostilha da celulas
 
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deusUsos e costmes defendidos pela igreja  a assembleia de deus
Usos e costmes defendidos pela igreja a assembleia de deus
 
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
Uma Visão do Discipulado Cristão - Parte 3
 
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da IgrejaLição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
Lição 01- A Origem e Desenvolvimento da Igreja
 
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTOPROJEÇÃO_LIÇÃO 8 -  A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
PROJEÇÃO_LIÇÃO 8 - A IMPUREZA DA IGREJA DE CORINTO
 
Teologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
Teologia da Fidelidade X Teologia da ProsperidadeTeologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
Teologia da Fidelidade X Teologia da Prosperidade
 

Destaque

Presentacion b.e.p.m.m. k 9
Presentacion b.e.p.m.m. k 9Presentacion b.e.p.m.m. k 9
Presentacion b.e.p.m.m. k 9
COMANDO LV
 
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
Victor Tubino
 
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
Oscar Cabo Leon
 
Las 15-propuestas
Las 15-propuestasLas 15-propuestas
Las 15-propuestas
fuspitcnt
 
Teoria de base de datos parte 4
Teoria de base de datos parte 4Teoria de base de datos parte 4
Teoria de base de datos parte 4
lmozo
 
Intro pc
Intro pcIntro pc
Intro pc
Arnold Phillips
 
Diapositivas monetaria final
Diapositivas monetaria finalDiapositivas monetaria final
Diapositivas monetaria final
Ana Sofi Castellanos
 
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deusInstitutogamaliel.com o propósito eterno de deus
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus
Instituto Teológico Gamaliel
 
FICHAS ELECTRODOS
FICHAS ELECTRODOSFICHAS ELECTRODOS
FICHAS ELECTRODOS
ravsport
 
Espectroscopia para o dia 18 11-2013
Espectroscopia para o dia 18 11-2013Espectroscopia para o dia 18 11-2013
Espectroscopia para o dia 18 11-2013
Vanessa Carvalho
 
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENOTODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
Marimar Merino
 
Porque promocionar tu negocio en internet.
Porque promocionar tu negocio en internet.Porque promocionar tu negocio en internet.
Porque promocionar tu negocio en internet.
Fernando Pedroza Abitia
 
Diego armando maradona
Diego armando maradonaDiego armando maradona
Diego armando maradona
ricardobarretin
 
Desastres naturales mauricio
Desastres naturales mauricio Desastres naturales mauricio
Desastres naturales mauricio
mauricioxdt
 
El che y su juventud
El che y su juventudEl che y su juventud
El che y su juventud
valerula123
 
Diagramas
DiagramasDiagramas
Diagramas
Josefina Tapia
 
13 el consejo editorial
13 el consejo editorial13 el consejo editorial
13 el consejo editorial
Melanie Herrera
 
229 mex- sierra tarahumara [cr]
229 mex- sierra tarahumara [cr]229 mex- sierra tarahumara [cr]
229 mex- sierra tarahumara [cr]
jose Ramos
 
Sg
SgSg
Identidad cultural
Identidad culturalIdentidad cultural
Identidad cultural
cllam001
 

Destaque (20)

Presentacion b.e.p.m.m. k 9
Presentacion b.e.p.m.m. k 9Presentacion b.e.p.m.m. k 9
Presentacion b.e.p.m.m. k 9
 
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
Impacto da Lei Sarbanes Oxley (SOX) nas ações da empresas brasileiras listada...
 
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
Mercado Laboral y Empleo EADA 2011
 
Las 15-propuestas
Las 15-propuestasLas 15-propuestas
Las 15-propuestas
 
Teoria de base de datos parte 4
Teoria de base de datos parte 4Teoria de base de datos parte 4
Teoria de base de datos parte 4
 
Intro pc
Intro pcIntro pc
Intro pc
 
Diapositivas monetaria final
Diapositivas monetaria finalDiapositivas monetaria final
Diapositivas monetaria final
 
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deusInstitutogamaliel.com o propósito eterno de deus
Institutogamaliel.com o propósito eterno de deus
 
FICHAS ELECTRODOS
FICHAS ELECTRODOSFICHAS ELECTRODOS
FICHAS ELECTRODOS
 
Espectroscopia para o dia 18 11-2013
Espectroscopia para o dia 18 11-2013Espectroscopia para o dia 18 11-2013
Espectroscopia para o dia 18 11-2013
 
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENOTODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
TODO SOBRE LA ESPALDA MUY BUENO
 
Porque promocionar tu negocio en internet.
Porque promocionar tu negocio en internet.Porque promocionar tu negocio en internet.
Porque promocionar tu negocio en internet.
 
Diego armando maradona
Diego armando maradonaDiego armando maradona
Diego armando maradona
 
Desastres naturales mauricio
Desastres naturales mauricio Desastres naturales mauricio
Desastres naturales mauricio
 
El che y su juventud
El che y su juventudEl che y su juventud
El che y su juventud
 
Diagramas
DiagramasDiagramas
Diagramas
 
13 el consejo editorial
13 el consejo editorial13 el consejo editorial
13 el consejo editorial
 
229 mex- sierra tarahumara [cr]
229 mex- sierra tarahumara [cr]229 mex- sierra tarahumara [cr]
229 mex- sierra tarahumara [cr]
 
Sg
SgSg
Sg
 
Identidad cultural
Identidad culturalIdentidad cultural
Identidad cultural
 

Semelhante a Amadurecimento cristão

Crescendo na vida
Crescendo na vidaCrescendo na vida
Crescendo na vida
cibelefernoli
 
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Rômulo Martins
 
Crescer em cristo juniores
Crescer em cristo   junioresCrescer em cristo   juniores
Crescer em cristo juniores
Sandra Fuso
 
Disciplinas espirituais1
Disciplinas espirituais1Disciplinas espirituais1
Disciplinas espirituais1
Pármenas Eurico
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
KellyPerim2
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
Ricardo Gondim
 
Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missões
Alberto Simonton
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
Paulo Cesar Machado
 
Apostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehemApostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehem
Paulo De Tarso Fernandes
 
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
Ivanildo Amorim
 
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdfDoc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
breno calado
 
13 espiritualidade na familia
13   espiritualidade na familia13   espiritualidade na familia
13 espiritualidade na familia
PIB Penha
 
Necessidades financeiras
Necessidades financeirasNecessidades financeiras
Necessidades financeiras
antonio ferreira
 
Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)
Vladimir Rodrigues
 
Bimba kids teen - 22-09-2013
Bimba kids teen - 22-09-2013Bimba kids teen - 22-09-2013
Bimba kids teen - 22-09-2013
Regina Lissone
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Mateus Bragança
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Sheimon Mim
 
Lição 13 aviva ó senhor a tua obra
Lição 13   aviva ó senhor a tua obraLição 13   aviva ó senhor a tua obra
Lição 13 aviva ó senhor a tua obra
Jose Ventura
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
Natalino das Neves Neves
 

Semelhante a Amadurecimento cristão (20)

Crescendo na vida
Crescendo na vidaCrescendo na vida
Crescendo na vida
 
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
Os estágios na vida do cristão parte 01 29 07 2012
 
Crescer em cristo juniores
Crescer em cristo   junioresCrescer em cristo   juniores
Crescer em cristo juniores
 
Disciplinas espirituais1
Disciplinas espirituais1Disciplinas espirituais1
Disciplinas espirituais1
 
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdfeu_barnabe _Abe Huber.pdf
eu_barnabe _Abe Huber.pdf
 
O tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeitoO tabernáculo perfeito
O tabernáculo perfeito
 
Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missões
 
Dna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpcDna a visão da igreja obpc
Dna a visão da igreja obpc
 
Espiritualidade crista
Espiritualidade cristaEspiritualidade crista
Espiritualidade crista
 
Apostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehemApostila bem vindos à betlehem
Apostila bem vindos à betlehem
 
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_201412 dias de_clamor_no_ano_de_2014
12 dias de_clamor_no_ano_de_2014
 
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdfDoc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
Doc go.net 353489982-escola-de-profetas-kris-vallotton.pdf
 
13 espiritualidade na familia
13   espiritualidade na familia13   espiritualidade na familia
13 espiritualidade na familia
 
Necessidades financeiras
Necessidades financeirasNecessidades financeiras
Necessidades financeiras
 
Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)Nova Criatura (M.D.A.)
Nova Criatura (M.D.A.)
 
Bimba kids teen - 22-09-2013
Bimba kids teen - 22-09-2013Bimba kids teen - 22-09-2013
Bimba kids teen - 22-09-2013
 
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiroPaul washer o_unico_deus_verdadeiro
Paul washer o_unico_deus_verdadeiro
 
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplarAbra meus olhos para que eu possa contemplar
Abra meus olhos para que eu possa contemplar
 
Lição 13 aviva ó senhor a tua obra
Lição 13   aviva ó senhor a tua obraLição 13   aviva ó senhor a tua obra
Lição 13 aviva ó senhor a tua obra
 
Lição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagraçãoLição 10 - O jovem e a consagração
Lição 10 - O jovem e a consagração
 

Último

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
Oziete SS
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Elton Zanoni
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
GABRIELADIASDUTRA1
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 

Último (10)

ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.docORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
ORGANIZAÇÃO ABERTURA EBF 2024.pdf-1.doc
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
O que está oculto na Maçonaria? Livro cristão.
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
Teresa Gerhardinger - corajosa mulher de fé e de visão mundial (1989)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livroA VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
A VOZ DO SILÊNCIO - Helena Blavatsky livro
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 

Amadurecimento cristão

  • 1. Amadurecimento Cristão institutogamaliel.com/portaldateologia/amadurecimento-cristao/teologia +gamaliel Ao iniciarmos nossa caminhada escolar, e isso se dá desde o momento do nascimento, sempre, consciente ou inconscientemente, desejamos buscar aprender mais para o nosso próprio amadurecimento. Talvez, em uma determinada f ase da nossa jornada, chegamos a um ponto em que, achamos nós, seja o momento de pararmos e f icarmos em um patamar que nos seja cômodo. Em nossa vida eclesiástica também acontece o mesmo. Em 1Co 14:1 nos diz que devemos procurar os melhores dons a f im de que possamos ajudar, consolar e encorajar os necessitados. Essa busca contínua em nos aperf eiçoarmos para a obra de Deus não deve ser passiva, ou seja, devemos a cada instante, dessa nossa caminhada, buscar em Deus, e com zelo, estes atributos. Temos que desejar este crescimento espiritual. Mas, inf elizmente, nos dias de hoje, não acontece isso em nossas igrejas. Vemos muitas meninices, criancices em nossos templos. Atitudes que são, muitas vezes, restringidas ao nos depararmos com as orientações bíblicas constantes no capítulo 14 da primeira carta de Paulo aos Coríntios. Vivemos em uma época de muitos modismos. Fala-se em rir, rugir, cair, pular e dançar de poder. No capítulo supracitado, encontramos conselhos importantes quanto ao comportamento do cristão em um culto. No versículo 20, está escrito: “Irmãos, não sejais meninos no entendimento, mas sede meninos na malícia, e adultos no entendimento”. Menino, negativamente, é aquela pessoa que não tem discernimento, que pode ser f acilmente inf luenciada por doutrinas errôneas (Ef 4.14). Segundo o autor de Hebreus, somente pela observância à doutrina bíblica poderemos passar para o estágio de adulto. Outro conselho importante está em 1 Coríntios 14.32: “E os espíritos dos prof etas estão sujeitos aos prof etas”. Alguns crentes pensam que o Espírito Santo se incorpora no prof eta e suprime a sua personalidade no momento da prof ecia. Entretanto, no Novo Testamento não encontramos nenhum servo de Deus prof etizando f ora de sua razão. E, nos tempos do Antigo Testamento, os prof etas empregavam a expressão “Assim diz o Senhor”, demonstrando que transmitiam conscientemente a mensagem do Senhor. Há pessoas que, para prof etizar, precisam marchar, correr pelos corredores do templo ou encostar a sua testa na cabeça daquele que está recebendo a mensagem. Nada disso é necessário. A Bíblia se limita a dizer: “E f alem dois ou três prof etas, e os outros julguem” (1 Co 14.29). Atitudes no mínimo inf antis, como cair ao chão, andar como quadrúpedes e imitar sons de animais devem ser rejeitados por aqueles que conhecem a sã doutrina. O dom de prof ecia na igreja é, sem dúvida, originado pelo Espírito Santo, e deve não primeiramente prever o f uturo, mas para f ortalecer a f é do crente, sua vida espiritual e sua decisão sincera de se manter f irme e f iel a Cristo e aos seus ensinos. Prof etizar, contudo, não é pregar um sermão preparado, mas transmitir mensagens espontâneas vindas diretamente do coração de Deus para o coração do homem para sua edif icação e da edif icação da igreja como um todo.
  • 2. Ainda f alando sobre o nosso crescimento ou amadurecimento na f é cristã muitos, na intenção de servir ao Senhor, f undamentam-se pouco, aprof undam-se pouco. Acabam por deixar que sua f é seja um sentimento, uma razão “por que creio”, e não um dom do Altíssimo que deve, de acordo com os propósitos cristãos, estar sendo provada dia após dia. Torna-se incoerente o comportamento de uma pessoa que “diz ter f é”, e cujos atos são pueris, mundanos sem a menor demonstração do Milagre Divino. É como se Deus nunca tivesse f eito nada na vida daquela pessoa. Ela até vai à igreja – isso não é sinal de f é -, ela até crê – o demônio também crê -, mas suas palavras e atos nunca expressam um compromisso com Deus ou um relacionamento com Ele. A pessoa está ali no meio ‘da galera’, indo ‘na onda’… envelhece – ou até apodrece – mas não amadurece jamais. Isso não se adapta aos mais jovens em idade biológica. Tem muito cristão passeando de igreja em igreja, f azendo turismo de ministério em ministério, engordando o corpo de tanto comer pipoca depois dos cultos, mas com a língua musculosa de tanto malhar – no sentido tanto de exercitá-la, como de dif amar as pessoas – nada, para ela, na igreja, presta. Se estiver sendo agradada, aí sim, está tudo bem. Mas desagrade-a para ver a conf usão… E é o pastor que é um “isso”, é a mãe do coordenador ou do líder “que é aquilo” – não precisa ser mais claro, precisa? – ou o próprio líder que, o melhor elogio que recebe é o de que “não tem unção”. Isso acaba com o ministério e com a igreja. Gera mais conf usão e o inimigo f az a f esta porque semeia a discórdia naquela comunidade cristã. Ainda é tempo de nos dedicarmos, ainda mais, ao serviço cristão, ao estudo da Palavra de Deus e à obediência ao Deus da Palavra. Não sejamos mais meninos inconstantes para não sermos levados por qualquer vento de doutrina. Que possamos nos alimentar com alimentos sólidos, pois assim como o corpo f ísico, templo do Espírito Santo, precisa do alimento material, nosso espírito e alma necessitam do alimento espiritual, (Dt 8.3). Este é o princípio estabelecido por Deus, para o Seu povo valorizar Sua palavra como alimento. O próprio Senhor Jesus autenticou a Palavra do Pai, diante de Satanás, (Mt 4.4), ” Nem só de pão…” disse Jesus, mostrando-nos a necessidade do pão espiritual, a Palavra de Deus, para cada dia de nossas vidas. A Palavra de Deus, como alimento espiritual, é comparada a: a) Mel, o Salmo 119.103 nos apresenta a Palavra “mais doces do que o mel”, ele f ala do sabor espiritual da Bíblia, da doçura que ela produz numa vida amarga. b) Leite, o primeiro alimento do recém-nascido, é também indicado para aqueles que iniciam na f é cristã, (Hb 5.13). O escritor aos Hebreus f ala ainda de crentes que como tempo já deveriam provar alimentos sólidos, entretanto ainda precisam de leite, (Hb 5.12). Toda doutrina inicial e os primeiros rudimentos das Palavras de Deus, é leite espiritual para os que nasceram de novo, (Jo 3.3). c) Alimento sólido é para aqueles que superaram a inf ância espiritual, quando se necessita comer algo mais f orte, como os cultos de doutrina da Igreja. (Hb 5.14). Há na Palavra de Deus alimentos sólidos, mistérios, coisas grandes e f irmes que não sabes, (Jr 33.3). Busque na Bíblia o alimento que você precisa. Que Deus possa continuar nos abençoando.
  • 3. gamaliel (4904 Posts) O ITG - Instituto Teológico Gamaliel atua já por vários anos na f ormação teológica de homens e mulheres das mais dif erentes denominações eclesiásticas, f ornecendo- lhes cursos de teologia com excelência. http://www.institutogamaliel.com/ Fone: (81) 3726-2979 Comente via Facebook Comentários Tweet Email gamaliel O ITG - Instituto Teológico Gamaliel atua já por vários anos na f ormação teológica de homens e mulheres das mais dif erentes denominações eclesiásticas, f ornecendo-lhes cursos de teologia com excelência. http://www.institutogamaliel.com/ Fone: (81) 3726-2979