SlideShare uma empresa Scribd logo
Amostragem, preparo de
amostra e erros na
amostragem
Componente Curricular: Análise de Alimentos
Profª.: MSc Jaqueline Rumão
• Amostra: Uma porção selecionada de uma quantidade maior de material •
Termo geral usado para uma unidade obtida da quantidade total de
alimento.
• Homogeneidade: A medida na qual uma propriedade ou constituinte está
uniformemente distribuída. Os alimentos são geralmente heterogêneos.
• Erro de amostragem: A parte do erro total associada ao uso de apenas
uma fração da população total do alimento, extrapolando para toda a
população. Isso decorre da heterogeneidade da população. Devido à
natureza heterogênea dos alimentos, deve-se obter amostras replicadas ao
estimar a composição da população de um alimento.
Alguns termos básicos...
2
O processo funcional de uma análise quantitativa tem as seguintes
operações:
* Conjunto de operações com as quais se obtém, do material em
estudo, uma porção relativamente pequena, de tamanho apropriado para o
trabalho no laboratório.
* Que represente corretamente todo o conjunto da amostra.
A maior ou menor dificuldade na amostragem vai depender
da homogeneidade da amostra.
* Tratamento que a amostra necessita para ser analisada:
moagem de sólidos, filtração de partículas sólidas, eliminação de
gases, entre outros.
* Preparação do extrato para a análise.
Extração com: água, solventes orgânicos, sol. ácidas ou alcalinas.
Os regentes químicos introduzidos na preparação do extrato não
poderão interferir nos passos seguintes da análise ou, se o fizerem, deverão
ser de fácil remoção.
* A partir da medida de uma certa quantidade, avalia-se a quantidade
relativa do componente na amostra.
* Expressão do resultado da análise que deve resultar o grau de incerteza
(médias, desvio padrão, coeficiente de variação)
A amostra é obtida através de critérios de qualidade:
Amostra bruta: Amostra que foi coletada.
Amostra de laboratório: resultado da redução da amostra bruta
através de operações que garantam a continuidade da condição de
representatividade.
Amostra de análise: Porção menor da amostra de laboratório,
suficientemente homogeneizada para poder ser pesada e
submetida a análise.
Coleta da amostra bruta;
Preparo da amostra de laboratório;
Preparo da amostra para análise.
• Selecionar a amostra segundo uma metodologia adequada;
• Manusear e preparar corretamente a amostra para a análise;
• Definir uma metodologia de análise adequada;
• Aferir equipamentos e preparar reagentes e soluções com
cuidado;
• Apresentar corretamente os resultado
• Somente deveriam ser aceitas para análise amostras
acondicionadas em embalagens lacradas, seja originalmente
ou efetuada pelo técnico competente que efetuou a coleta.
• Evitar a substituição ou adulteração da amostra entre o ponto
de coleta e o laboratório, o que pode refletir no resultado da
análise.
A amostra bruta é frequentemente grande demais para ser convenientemente
trabalhada no laboratório, devendo ser reduzida.
Redução da amostra bruta a amostra de laboratório
Alimentos secos
A B
C D
Rejeitar 2 quadrados opostos;
misturar os 2 restantes e repetir
o procedimento até chegar ao
tamanho de amostra ideal.
Aula 2 - Amostragem.pptx
(queijo, produtos cárneos, peixe, etc) - moídos em
processador, sucedido por quarteamento.
- homogeneização em processador.
- (manteiga, margarina, maionese) aquecidas a 35°C
em frasco e agitado para homogeneização.
- cortadas ao meio no sentido longitudinal e
transversal. Duas partes opostas devem ser descartadas,
as outras duas homogeneizadas.
– homogeneizadas inteiras, se for o interesse.
Desintegração da amostra para a análise:
Alimentos secos: moinho de Wiley (moinho de martelo),
Amostra úmidas: processador e liquidificador (redução de tamanho para peneiras
de 20 – 40 mesh)
Amostras vegetais – celulases
Componentes de alto peso molecular (proteínas e polissacarídeos)
– proteases e carboidratases
- branqueamento;
– congelamento ou armazenamento em nitrogênio
líquido;
– congelamento, secagem e emprego de
conservadores químicos ou combinação dos 3.
- adequadamente fechadas
Evitar perda de material
Remover partes não desejáveis, sem perder os constituintes
de interesse
Evitar alterações de compostos instáveis
Evitar as ações enzimáticas
Evitar contaminação
Adição de conservadores ou antioxidantes deve ser cuidadosa
Promover a conservação do material (alteração microbiana,
perda de água, perda de voláteis, oxidação)
Natureza da amostra e atividade de água
20

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Introdução à bromatologia
Introdução à bromatologiaIntrodução à bromatologia
Introdução à bromatologia
UFPE
 
Composio centecsimal
Composio centecsimalComposio centecsimal
Composio centecsimal
Ernane Nogueira Nunes
 
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentos
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentosAula 1 introdução à tecnologia de alimentos
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentos
Alvaro Galdos
 
Aula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primasAula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primas
Alvaro Galdos
 
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de solutoAula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
Alvaro Galdos
 
Análise sensorial de alimentos
Análise sensorial de alimentosAnálise sensorial de alimentos
Análise sensorial de alimentos
Roberta Juliano Ramos
 
2 - A industria de alimentos- fases do processamento
2 - A industria de alimentos- fases do processamento2 - A industria de alimentos- fases do processamento
2 - A industria de alimentos- fases do processamento
primaquim
 
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivos
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivosConservação dos alimentos pelo uso de aditivos
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivos
Alvaro Galdos
 
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
Jaqueline Almeida
 
Alterações em alimentos
Alterações em alimentosAlterações em alimentos
Alterações em alimentos
GabsSerra
 
Tecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetaisTecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetais
Alvaro Galdos
 
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre UmidadeRoteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
Jaqueline Almeida
 
Tecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentosTecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentos
Cátia Magrinho
 
Bromatologia- lipidios
Bromatologia- lipidiosBromatologia- lipidios
Bromatologia- lipidios
Renata Medeiros
 
Aula 3-introdução
Aula 3-introduçãoAula 3-introdução
Aula 3-introdução
Andreza Da Rocha Costa
 
Cm aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
Cm   aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)Cm   aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
Cm aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
Camila Moresco
 
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos netMicrobiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
Ana Paula Alves
 
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
Jaqueline Almeida
 
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato EtéreoAula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
Jaqueline Almeida
 
Apostila de aulas práticas (1)
Apostila de aulas práticas (1)Apostila de aulas práticas (1)
Apostila de aulas práticas (1)
Filgueira Nogueira
 

Mais procurados (20)

Introdução à bromatologia
Introdução à bromatologiaIntrodução à bromatologia
Introdução à bromatologia
 
Composio centecsimal
Composio centecsimalComposio centecsimal
Composio centecsimal
 
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentos
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentosAula 1 introdução à tecnologia de alimentos
Aula 1 introdução à tecnologia de alimentos
 
Aula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primasAula 2 controle de matérias primas
Aula 2 controle de matérias primas
 
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de solutoAula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
Aula 5 métodos de conservação de alimentos pela adição de soluto
 
Análise sensorial de alimentos
Análise sensorial de alimentosAnálise sensorial de alimentos
Análise sensorial de alimentos
 
2 - A industria de alimentos- fases do processamento
2 - A industria de alimentos- fases do processamento2 - A industria de alimentos- fases do processamento
2 - A industria de alimentos- fases do processamento
 
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivos
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivosConservação dos alimentos pelo uso de aditivos
Conservação dos alimentos pelo uso de aditivos
 
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
Aula de Bromatologia e Tecnologia de Alimentos sobre Bromatologia
 
Alterações em alimentos
Alterações em alimentosAlterações em alimentos
Alterações em alimentos
 
Tecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetaisTecnologia de vegetais
Tecnologia de vegetais
 
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre UmidadeRoteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
Roteiro de Aula Prática de Bromatologia sobre Umidade
 
Tecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentosTecnicas de conservação de alimentos
Tecnicas de conservação de alimentos
 
Bromatologia- lipidios
Bromatologia- lipidiosBromatologia- lipidios
Bromatologia- lipidios
 
Aula 3-introdução
Aula 3-introduçãoAula 3-introdução
Aula 3-introdução
 
Cm aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
Cm   aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)Cm   aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
Cm aula 2 - processamento de frutas e hortalização (processo minimo)
 
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos netMicrobiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
Microbiologia dos alimentos fatores intrinsecos e extrinsecos net
 
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
Aula de Bromatologia sobre Rotulagem de Alimentos - Legislação Brasileira (1)
 
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato EtéreoAula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
Aula de Bromatologia sobre Lipídios ou Extrato Etéreo
 
Apostila de aulas práticas (1)
Apostila de aulas práticas (1)Apostila de aulas práticas (1)
Apostila de aulas práticas (1)
 

Semelhante a Aula 2 - Amostragem.pptx

AMOSTRAGEM AULA 01.pptx
AMOSTRAGEM AULA 01.pptxAMOSTRAGEM AULA 01.pptx
AMOSTRAGEM AULA 01.pptx
AnaEmlia7
 
aula-10-Preparo-de-amostras.pdf
aula-10-Preparo-de-amostras.pdfaula-10-Preparo-de-amostras.pdf
aula-10-Preparo-de-amostras.pdf
TecInfor
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
Marli Correa
 
Bromatologia 1
Bromatologia 1Bromatologia 1
Bromatologia 1
Pedais
 
Aula 1 coleta, transporte
Aula 1 coleta, transporteAula 1 coleta, transporte
Aula 1 coleta, transporte
Atarissis Dias
 
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
Eliane Souza
 
Aulas praticas 1 e 2
Aulas praticas 1 e 2Aulas praticas 1 e 2
Aulas praticas 1 e 2
Re Silva
 
Cap4
Cap4Cap4
Introdução experimentação
Introdução experimentaçãoIntrodução experimentação
Introdução experimentação
Estagiário Herd Book Collares Promebo
 
Seminário Proteinograma
Seminário ProteinogramaSeminário Proteinograma
Seminário Proteinograma
Glenia Berlanda
 
Instrucoes ttpa bioclin
Instrucoes ttpa bioclinInstrucoes ttpa bioclin
Instrucoes ttpa bioclin
rasg75
 
Hplc preparativa seminário letícia fracarolli
Hplc preparativa seminário letícia fracarolliHplc preparativa seminário letícia fracarolli
Hplc preparativa seminário letícia fracarolli
Letícia Fracarolli
 
Resumo de micro clinica 2
Resumo de micro clinica 2Resumo de micro clinica 2
Resumo de micro clinica 2
Tamara Garcia
 
Ficha da visita estudo
Ficha da visita estudoFicha da visita estudo
Ficha da visita estudo
alexandrelourador
 
Cap4
Cap4Cap4
Cap3
Cap3Cap3
Aula prática 2 determinação da matéria seca dos
Aula prática 2    determinação da matéria seca dosAula prática 2    determinação da matéria seca dos
Aula prática 2 determinação da matéria seca dos
stefanie alvarenga
 
Princípios da estatística experimental
Princípios da estatística experimental   Princípios da estatística experimental
Princípios da estatística experimental
UERGS
 
Amostragem mauro grisi21092016
Amostragem mauro grisi21092016Amostragem mauro grisi21092016
Amostragem mauro grisi21092016
MARCELO GOMES DE ALMEIDA
 
Ficha da visita estudo
Ficha da visita estudoFicha da visita estudo
Ficha da visita estudo
alexandrelourador
 

Semelhante a Aula 2 - Amostragem.pptx (20)

AMOSTRAGEM AULA 01.pptx
AMOSTRAGEM AULA 01.pptxAMOSTRAGEM AULA 01.pptx
AMOSTRAGEM AULA 01.pptx
 
aula-10-Preparo-de-amostras.pdf
aula-10-Preparo-de-amostras.pdfaula-10-Preparo-de-amostras.pdf
aula-10-Preparo-de-amostras.pdf
 
Introducao
IntroducaoIntroducao
Introducao
 
Bromatologia 1
Bromatologia 1Bromatologia 1
Bromatologia 1
 
Aula 1 coleta, transporte
Aula 1 coleta, transporteAula 1 coleta, transporte
Aula 1 coleta, transporte
 
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
334654358 aula-1-microbiologia-de-alimentos
 
Aulas praticas 1 e 2
Aulas praticas 1 e 2Aulas praticas 1 e 2
Aulas praticas 1 e 2
 
Cap4
Cap4Cap4
Cap4
 
Introdução experimentação
Introdução experimentaçãoIntrodução experimentação
Introdução experimentação
 
Seminário Proteinograma
Seminário ProteinogramaSeminário Proteinograma
Seminário Proteinograma
 
Instrucoes ttpa bioclin
Instrucoes ttpa bioclinInstrucoes ttpa bioclin
Instrucoes ttpa bioclin
 
Hplc preparativa seminário letícia fracarolli
Hplc preparativa seminário letícia fracarolliHplc preparativa seminário letícia fracarolli
Hplc preparativa seminário letícia fracarolli
 
Resumo de micro clinica 2
Resumo de micro clinica 2Resumo de micro clinica 2
Resumo de micro clinica 2
 
Ficha da visita estudo
Ficha da visita estudoFicha da visita estudo
Ficha da visita estudo
 
Cap4
Cap4Cap4
Cap4
 
Cap3
Cap3Cap3
Cap3
 
Aula prática 2 determinação da matéria seca dos
Aula prática 2    determinação da matéria seca dosAula prática 2    determinação da matéria seca dos
Aula prática 2 determinação da matéria seca dos
 
Princípios da estatística experimental
Princípios da estatística experimental   Princípios da estatística experimental
Princípios da estatística experimental
 
Amostragem mauro grisi21092016
Amostragem mauro grisi21092016Amostragem mauro grisi21092016
Amostragem mauro grisi21092016
 
Ficha da visita estudo
Ficha da visita estudoFicha da visita estudo
Ficha da visita estudo
 

Mais de JaquelineRumo

Segurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptxSegurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
JaquelineRumo
 
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptxAula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
JaquelineRumo
 
Aula 2 - Amostragem.pptx
Aula 2 - Amostragem.pptxAula 2 - Amostragem.pptx
Aula 2 - Amostragem.pptx
JaquelineRumo
 
Aula 2.pptx
Aula 2.pptxAula 2.pptx
Aula 2.pptx
JaquelineRumo
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
JaquelineRumo
 
Segurança do Trabalho aula 1.pptx
Segurança do Trabalho aula 1.pptxSegurança do Trabalho aula 1.pptx
Segurança do Trabalho aula 1.pptx
JaquelineRumo
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
JaquelineRumo
 

Mais de JaquelineRumo (7)

Segurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptxSegurança do Trabalho aula 2.pptx
Segurança do Trabalho aula 2.pptx
 
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptxAula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
Aula 2 Higiene e segurança dos alimentos.pptx
 
Aula 2 - Amostragem.pptx
Aula 2 - Amostragem.pptxAula 2 - Amostragem.pptx
Aula 2 - Amostragem.pptx
 
Aula 2.pptx
Aula 2.pptxAula 2.pptx
Aula 2.pptx
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
 
Segurança do Trabalho aula 1.pptx
Segurança do Trabalho aula 1.pptxSegurança do Trabalho aula 1.pptx
Segurança do Trabalho aula 1.pptx
 
Aula 1.pptx
Aula 1.pptxAula 1.pptx
Aula 1.pptx
 

Aula 2 - Amostragem.pptx

  • 1. Amostragem, preparo de amostra e erros na amostragem Componente Curricular: Análise de Alimentos Profª.: MSc Jaqueline Rumão
  • 2. • Amostra: Uma porção selecionada de uma quantidade maior de material • Termo geral usado para uma unidade obtida da quantidade total de alimento. • Homogeneidade: A medida na qual uma propriedade ou constituinte está uniformemente distribuída. Os alimentos são geralmente heterogêneos. • Erro de amostragem: A parte do erro total associada ao uso de apenas uma fração da população total do alimento, extrapolando para toda a população. Isso decorre da heterogeneidade da população. Devido à natureza heterogênea dos alimentos, deve-se obter amostras replicadas ao estimar a composição da população de um alimento. Alguns termos básicos... 2
  • 3. O processo funcional de uma análise quantitativa tem as seguintes operações:
  • 4. * Conjunto de operações com as quais se obtém, do material em estudo, uma porção relativamente pequena, de tamanho apropriado para o trabalho no laboratório. * Que represente corretamente todo o conjunto da amostra. A maior ou menor dificuldade na amostragem vai depender da homogeneidade da amostra.
  • 5. * Tratamento que a amostra necessita para ser analisada: moagem de sólidos, filtração de partículas sólidas, eliminação de gases, entre outros.
  • 6. * Preparação do extrato para a análise. Extração com: água, solventes orgânicos, sol. ácidas ou alcalinas. Os regentes químicos introduzidos na preparação do extrato não poderão interferir nos passos seguintes da análise ou, se o fizerem, deverão ser de fácil remoção.
  • 7. * A partir da medida de uma certa quantidade, avalia-se a quantidade relativa do componente na amostra. * Expressão do resultado da análise que deve resultar o grau de incerteza (médias, desvio padrão, coeficiente de variação)
  • 8. A amostra é obtida através de critérios de qualidade: Amostra bruta: Amostra que foi coletada. Amostra de laboratório: resultado da redução da amostra bruta através de operações que garantam a continuidade da condição de representatividade. Amostra de análise: Porção menor da amostra de laboratório, suficientemente homogeneizada para poder ser pesada e submetida a análise.
  • 9. Coleta da amostra bruta; Preparo da amostra de laboratório; Preparo da amostra para análise.
  • 10. • Selecionar a amostra segundo uma metodologia adequada; • Manusear e preparar corretamente a amostra para a análise; • Definir uma metodologia de análise adequada; • Aferir equipamentos e preparar reagentes e soluções com cuidado; • Apresentar corretamente os resultado
  • 11. • Somente deveriam ser aceitas para análise amostras acondicionadas em embalagens lacradas, seja originalmente ou efetuada pelo técnico competente que efetuou a coleta. • Evitar a substituição ou adulteração da amostra entre o ponto de coleta e o laboratório, o que pode refletir no resultado da análise.
  • 12. A amostra bruta é frequentemente grande demais para ser convenientemente trabalhada no laboratório, devendo ser reduzida. Redução da amostra bruta a amostra de laboratório Alimentos secos
  • 13. A B C D Rejeitar 2 quadrados opostos; misturar os 2 restantes e repetir o procedimento até chegar ao tamanho de amostra ideal.
  • 15. (queijo, produtos cárneos, peixe, etc) - moídos em processador, sucedido por quarteamento. - homogeneização em processador. - (manteiga, margarina, maionese) aquecidas a 35°C em frasco e agitado para homogeneização. - cortadas ao meio no sentido longitudinal e transversal. Duas partes opostas devem ser descartadas, as outras duas homogeneizadas. – homogeneizadas inteiras, se for o interesse.
  • 16. Desintegração da amostra para a análise: Alimentos secos: moinho de Wiley (moinho de martelo), Amostra úmidas: processador e liquidificador (redução de tamanho para peneiras de 20 – 40 mesh)
  • 17. Amostras vegetais – celulases Componentes de alto peso molecular (proteínas e polissacarídeos) – proteases e carboidratases
  • 18. - branqueamento; – congelamento ou armazenamento em nitrogênio líquido; – congelamento, secagem e emprego de conservadores químicos ou combinação dos 3. - adequadamente fechadas
  • 19. Evitar perda de material Remover partes não desejáveis, sem perder os constituintes de interesse Evitar alterações de compostos instáveis Evitar as ações enzimáticas Evitar contaminação Adição de conservadores ou antioxidantes deve ser cuidadosa Promover a conservação do material (alteração microbiana, perda de água, perda de voláteis, oxidação) Natureza da amostra e atividade de água
  • 20. 20

Notas do Editor

  1. Cuidado com mudança de composição e contaminações
  2. Cuidado com mudança de composição e contaminações