SlideShare uma empresa Scribd logo
Química – Aula 01 - 16/05/2016
O que estuda a Química?
 Estuda o que tem massa e ocupa lugar no espaço.
 Tudo o que existe no universo conhecido manifesta-se
como matéria ou energia.
A matéria pode ser líquida, sólida ou gasosa.
Estrutura atômica
 Início na Grécia antiga com o filósofo Leucipo e seu
discípulo Demócrito: o átomo era o menor componente de
toda a matéria existente. Sendo, então, impossível dividí-lo
em partes menores.
 O átomo é a menor partícula capaz de identificar um
elemento químico e participar de uma reação química.
 A História da Ciência - diversos cientistas e estudiosos
tentaram definir o átomo quanto a sua forma, dando
origem a diversas teorias sobre sua constituição física.
Surgiram, então, os modelos atômicos.
Modelos Atômicos
Dalton (bola de bilhar) – 1803
O átomo seria uma
esfera maciça,
indivisível e
indestrutível, algo
semelhante a uma
bola de bilhar.
Todavia, esse grande
estudioso não teve
condições para
comprovar suas ideias,
já que a tecnologia da
época não fornecia
meios para isso.
Modelos Atômicos
Thomson (pudim de passas) - 1897
_ _ _
_ _ _ _ _
_ _ _ _ _
_ _ _ _ _
_ _ _ _ _ _
_ _ _ _ _ _
_ _ _ _ _ _
Descoberta das cargas elétricas
negativas;
O modelo de Dalton ficou
defasado; com os estudos de
Thomson, um novo modelo foi
idealizado.
O átomo era uma esfera de carga
elétrica positiva incrustada com
elétrons, com carga negativa,
tornando-se assim eletricamente
neutro. Ficou conhecido como
pudim de passas.
Experimento de Rutherford
 Bombardeamento das partículas alfa sobre uma lâmina
de ouro
Modelos Atômicos
 A teoria de Rutherford- Bohr pode ser fundamentada em
três postulados:
 1) Os átomos não são maciços, mas dotados de grande
espaço vazio.
 2) Formado por um núcleo carregado positivamente e
uma nuvem eletrônica carregada negativamente que giram
em órbitas elípticas ao redor do núcleo.
 3) Os elétrons descrevem, ao redor do núcleo, órbitas
circulares com energia fixa e determinada. Sendo
denominadas órbitas estacionárias.
 4) Durante o movimento nas órbitas estacionárias, os
elétrons não emitem energia espontaneamente.
 5) Quando um elétron recebe energia suficiente do meio
externo, realiza um salto quântico: migra entre dois orbitais.
Modelos Atômicos
 Rutherford-Bohr (sistema planetário) – 1908/1910
A quantidade de prótons presente no
núcleo representa o número atômico
(Z), e diferencia um elemento químico
de outro.
p = Z
O número de massa de um átomo é
representado pela letra A, e
corresponde à soma das quantidades
de prótons e nêutrons presentes no
núcleo:
A = Z + n
Onde:
p = número de prótons
n = número de nêutrons
e - = número de elétrons
Nas camadas eletrônicas
estão localizadas na
eletrosfera do átomo, cada
camada comporta uma
quantidade específica de
elétrons.
Distribuição eletrônica

Átomo, Elemento, Molécula e
Substância
 Átomo representa um elemento químico;
 Moléculas grupo de átomos ou elementos iguais ou diferentes;
 Ao reconhecer uma molécula temos condições de identificar
uma substância química;
Substâncias: Simples e Composta
 A substância simples pode ser definida como a
reunião de moléculas que apresentam exclusivamente
átomos de um mesmo elemento químico. Veja a
representação a seguir de três substâncias simples:
Substâncias na Natureza
O enxofre rômbico é um exemplo de
substância simples
O cloreto de sódio é um exemplo de
substância composta
 Substância composta é aquela formada por mais de
um tipo de átomo, ou seja, mais de um tipo de
elemento químico.
O2 Gás oxigênio
H2O Água
HSO3 Ácido sulfúrico
O3 Gás ozônio
CO2 Gás carbônico
F2 Flúor
C6H12O6 Glicose
Substância
Simples
2 átomos de oxigênio
Substância
Composta
2 átomos de hidrogênio e 1
átomo de oxigênio
Substância
Composta
1 átomo de hidrogênio, 1
átomo de enxofre e 3
átomos de oxigênio
Substância
Simples
3 átomos de oxigênio
Substância
Composta
1 átomo de carbono e dois
átomos de oxigênio
Substância
Simples Dois átomos de flúor
Substância
Composta
6 átomos de carbono, 12 de
hidrogênios e 6 de carbono
 A matéria apresenta-se basicamente de duas formas:
como substância pura ou como mistura. Essas duas
formas, são subdivididas em outras classificações, sendo
que as principais são:
Substâncias: puras e misturas
Pura
Mistura
 Substâncias puras: constituídas
somente por um tipo de
constituinte, possuem PF e PE
Pura Mistura
Misturas: homogêneas e
heterogêneas
Misturas: homogêneas
heterogêneas
 Exemplos de misturas homogêneas: o ar, formado por uma
mistura de vários gases. Os principais são o nitrogênio (N2) e o
oxigênio (O2), o soro fisiológico (mistura de água e sal), o soro
caseiro (água + sal + açúcar), o álcool etílico (etanol e água),
entre outros.
 Observação: A mistura deve ser homogênea mesmo ao se
olhar em um microscópio. O que não é o caso, por exemplo,
do leite e do sangue, que parecem ser homogêneos a olho nu,
mas que, quando olhamos no microscópio, vemos seus vários
componentes. As misturas homogêneas também não são
separadas por métodos físicos, como a centrifugação, que é
uma técnica que facilmente separa os componentes do leite e
do sangue.
Misturas: homogêneas e
heterogênea
IMPORTANTE!
 Existem também casos de sistemas heterogêneos
que são constituídos de substâncias puras. Isso ocorre
quando temos em um mesmo sistema uma substância em
diferentes estados físicos, como é o caso de um copo
com água e gelo (ambos são H2O, mas observamos duas
fases). É claro que ambos devem ser formados por água
destilada.
Métodos de Separação de Misturas
 Estação de Tratamento de Água.
 Dessalinização da água do mar - em alguns lugares do
planeta, a falta de água é tamanha, que é preciso pegar
água do mar para utilizar domesticamente.
 Produção de álcool e cachaça.
 Separação de frutas podres das boas em cooperativas
(catação).
 Exame de sangue - separa-se o sangue puro do plasma
(líquido que compõe parte do sangue, que ajuda no
carregamento de substâncias pelo organismo).
Métodos de Separação de Misturas
1. - Sedimentação
2. -Centrifugação
3. - Decantação
4. - Filtração
5. -Ventilação
6. - Peneiração
7. -Catação
8. -Levigação
9. - Magnetismo
10. - Dissolução Fracionada
11. - Fusão Fracionada
12. - Liquefação Fracionada
13. - Destilação Simples
14. - Destilação Fracionada
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química
Aula 01   química

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Físico-química aula 1
Físico-química aula 1Físico-química aula 1
Físico-química aula 1
Biomedicina_
 
Guião exploratório
Guião exploratórioGuião exploratório
Guião exploratório
isabelquirino
 
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiroEstrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
Flavio Monteiro
 
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabaritoExercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ExercciosderevisoparaavaliaosuplementarExercciosderevisoparaavaliaosuplementar
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Átomos e elementos químicos
Átomos e elementos químicosÁtomos e elementos químicos
Átomos e elementos químicos
Diogo Costa
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
Carlos Priante
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
sabinosilva
 
ÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculasÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculas
Piedade Alves
 
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
Vania Lima "Somos Físicos"
 
Estuda mais - química zero
Estuda mais - química zeroEstuda mais - química zero
Estuda mais - química zero
joogolombori
 
Estudo da quimica
Estudo da quimicaEstudo da quimica
Estudo da quimica
Alícia Quintino
 
Introducao a quimica
Introducao a quimicaIntroducao a quimica
Introducao a quimica
Camila Naianna Chan
 
Química
QuímicaQuímica
Química
Carla Brígida
 
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodicaLista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
Aninha Felix Vieira Dias
 
Química 9º ano
Química 9º anoQuímica 9º ano
Química 9º ano
tomasquintais
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
arthemispandora
 
Aula 2 quim em
Aula 2   quim emAula 2   quim em
Aula 2 quim em
Walney M.F
 
Química Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - IntroduçãoQuímica Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - Introdução
Ricardo Stefani
 
Apostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º anoApostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º ano
Henrique Plinio Santos Rios
 

Mais procurados (20)

Físico-química aula 1
Físico-química aula 1Físico-química aula 1
Físico-química aula 1
 
Guião exploratório
Guião exploratórioGuião exploratório
Guião exploratório
 
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiroEstrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
Estrutura atômica aula 01 etjrs_2015_1ºano_prof. flavio monteiro
 
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabaritoExercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
 
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ExercciosderevisoparaavaliaosuplementarExercciosderevisoparaavaliaosuplementar
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
 
Átomos e elementos químicos
Átomos e elementos químicosÁtomos e elementos químicos
Átomos e elementos químicos
 
Íons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicosÍons e Elementos químicos
Íons e Elementos químicos
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
ÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculasÁTomos e moléculas
ÁTomos e moléculas
 
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
"Somos Físicos" Átomo, Molécula e Substância
 
Estuda mais - química zero
Estuda mais - química zeroEstuda mais - química zero
Estuda mais - química zero
 
Estudo da quimica
Estudo da quimicaEstudo da quimica
Estudo da quimica
 
Introducao a quimica
Introducao a quimicaIntroducao a quimica
Introducao a quimica
 
Química
QuímicaQuímica
Química
 
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodicaLista de atividades  distribuição eletronica e tabela periodica
Lista de atividades distribuição eletronica e tabela periodica
 
Química 9º ano
Química 9º anoQuímica 9º ano
Química 9º ano
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
Aula 2 quim em
Aula 2   quim emAula 2   quim em
Aula 2 quim em
 
Química Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - IntroduçãoQuímica Orgânica I - Introdução
Química Orgânica I - Introdução
 
Apostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º anoApostila de-quimica 9º ano
Apostila de-quimica 9º ano
 

Destaque

O que é química
O que é químicaO que é química
O que é química
Anderson De Lima Pereira
 
Cap1 licao1 - O que é química?
Cap1 licao1 - O que é química?Cap1 licao1 - O que é química?
Cap1 licao1 - O que é química?
EEB Francisco Mazzola
 
Quimica
Quimica Quimica
Quimica
Bryan11Gamer
 
Estatisticaeduc basica
Estatisticaeduc basicaEstatisticaeduc basica
Estatisticaeduc basica
antonio ferreira
 
Rusumo 01 MODELOS ATÔMICOS
Rusumo 01   MODELOS ATÔMICOSRusumo 01   MODELOS ATÔMICOS
Rusumo 01 MODELOS ATÔMICOS
Ricardo Bruno Nunes
 
Revisão de véspera - FCM
Revisão  de véspera - FCMRevisão  de véspera - FCM
Revisão de véspera - FCM
Ricardo Bruno Nunes
 
Industria 4.0
Industria 4.0Industria 4.0
Industria 4.0
inovaDay .
 
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
jenysouza
 
Revisão de véspera - FCM
Revisão  de véspera - FCMRevisão  de véspera - FCM
Revisão de véspera - FCM
Ricardo Bruno Nunes
 
Cálculos Químicos
Cálculos QuímicosCálculos Químicos
Cálculos Químicos
Ricardo Bruno Nunes
 
Classificação periódica dos elementos
Classificação periódica dos elementosClassificação periódica dos elementos
Classificação periódica dos elementos
Erica Rocha
 
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
Karoline dos Santos Tarnowski
 
Modelos atomicos qm qc 2013
Modelos atomicos qm   qc 2013Modelos atomicos qm   qc 2013
Modelos atomicos qm qc 2013
Ciencia SOS
 
Teoria das práticas CE0873
Teoria das práticas  CE0873Teoria das práticas  CE0873
Teoria das práticas CE0873
José Nunes da Silva Jr.
 
Solução tampão
Solução tampãoSolução tampão
Solução tampão
Wendell Moura
 
Palavras cruzadas- Modelos Atômicos
Palavras cruzadas- Modelos AtômicosPalavras cruzadas- Modelos Atômicos
Palavras cruzadas- Modelos Atômicos
Ricardo Bruno Nunes
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
Zulema
 
Respostas química feltre vol 3
Respostas química feltre   vol 3Respostas química feltre   vol 3
Respostas química feltre vol 3
Josafá Ítalo
 
Onde esta a_quimica_br
Onde esta a_quimica_brOnde esta a_quimica_br
Onde esta a_quimica_br
marievellyn
 
Modelosatomicos
ModelosatomicosModelosatomicos
Modelosatomicos
Miriam Valdivia
 

Destaque (20)

O que é química
O que é químicaO que é química
O que é química
 
Cap1 licao1 - O que é química?
Cap1 licao1 - O que é química?Cap1 licao1 - O que é química?
Cap1 licao1 - O que é química?
 
Quimica
Quimica Quimica
Quimica
 
Estatisticaeduc basica
Estatisticaeduc basicaEstatisticaeduc basica
Estatisticaeduc basica
 
Rusumo 01 MODELOS ATÔMICOS
Rusumo 01   MODELOS ATÔMICOSRusumo 01   MODELOS ATÔMICOS
Rusumo 01 MODELOS ATÔMICOS
 
Revisão de véspera - FCM
Revisão  de véspera - FCMRevisão  de véspera - FCM
Revisão de véspera - FCM
 
Industria 4.0
Industria 4.0Industria 4.0
Industria 4.0
 
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
Cie9. 1.bim aluno_2.0.1.3.
 
Revisão de véspera - FCM
Revisão  de véspera - FCMRevisão  de véspera - FCM
Revisão de véspera - FCM
 
Cálculos Químicos
Cálculos QuímicosCálculos Químicos
Cálculos Químicos
 
Classificação periódica dos elementos
Classificação periódica dos elementosClassificação periódica dos elementos
Classificação periódica dos elementos
 
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
Aula de oxirredução com experimento - Oxirredução com um problemão - http://q...
 
Modelos atomicos qm qc 2013
Modelos atomicos qm   qc 2013Modelos atomicos qm   qc 2013
Modelos atomicos qm qc 2013
 
Teoria das práticas CE0873
Teoria das práticas  CE0873Teoria das práticas  CE0873
Teoria das práticas CE0873
 
Solução tampão
Solução tampãoSolução tampão
Solução tampão
 
Palavras cruzadas- Modelos Atômicos
Palavras cruzadas- Modelos AtômicosPalavras cruzadas- Modelos Atômicos
Palavras cruzadas- Modelos Atômicos
 
Estequiometria
EstequiometriaEstequiometria
Estequiometria
 
Respostas química feltre vol 3
Respostas química feltre   vol 3Respostas química feltre   vol 3
Respostas química feltre vol 3
 
Onde esta a_quimica_br
Onde esta a_quimica_brOnde esta a_quimica_br
Onde esta a_quimica_br
 
Modelosatomicos
ModelosatomicosModelosatomicos
Modelosatomicos
 

Semelhante a Aula 01 química

Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdfQuímica Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
phvs120
 
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicasA Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
ElizabetyFerreira2
 
Ap. de química 1a etapa
Ap. de química   1a etapaAp. de química   1a etapa
Ap. de química 1a etapa
Leticia Andrade
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
Profª Alda Ernestina
 
Apresentação1 1 trabalho- para cd
Apresentação1   1 trabalho- para cdApresentação1   1 trabalho- para cd
Apresentação1 1 trabalho- para cd
Francisco Serrenho
 
Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)
Victor Said
 
Modelos atomicos
Modelos atomicos Modelos atomicos
Modelos atomicos
Laguat
 
CVida 2016-2017 Estrutura atomica1.pdf
CVida 2016-2017  Estrutura atomica1.pdfCVida 2016-2017  Estrutura atomica1.pdf
CVida 2016-2017 Estrutura atomica1.pdf
ProfYasminBlanco
 
STC - O àtomo
 STC - O àtomo STC - O àtomo
STC - O àtomo
Ricardo_Roque
 
Introdução a tabela periódica
Introdução a tabela periódicaIntrodução a tabela periódica
Introdução a tabela periódica
JeovanaMariaAraujodo
 
Aula
Aula  Aula
Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010
Coc2010
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Joao Victor
 
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
Escola Secundária Carlos Amarante - Braga - Portugal
 
Atomistica conteúdo e exercicios
Atomistica   conteúdo e exerciciosAtomistica   conteúdo e exercicios
Atomistica conteúdo e exercicios
Arnowdhy Hudson
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomo
karlinha soares
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
sabinosilva
 
Evolução dos modelos atômicos.docx
Evolução dos modelos atômicos.docxEvolução dos modelos atômicos.docx
Evolução dos modelos atômicos.docx
ColEstPolivalenteGoi
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Waldir Montenegro
 
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano GGlenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
Abner Kovačević
 

Semelhante a Aula 01 química (20)

Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdfQuímica Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
Química Geral - Aula 1 - Introdução.pdf
 
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicasA Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
A Composição da Matéria: propriedades gerais e específicas
 
Ap. de química 1a etapa
Ap. de química   1a etapaAp. de química   1a etapa
Ap. de química 1a etapa
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Apresentação1 1 trabalho- para cd
Apresentação1   1 trabalho- para cdApresentação1   1 trabalho- para cd
Apresentação1 1 trabalho- para cd
 
Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)Os principais modelos atômicos (física)
Os principais modelos atômicos (física)
 
Modelos atomicos
Modelos atomicos Modelos atomicos
Modelos atomicos
 
CVida 2016-2017 Estrutura atomica1.pdf
CVida 2016-2017  Estrutura atomica1.pdfCVida 2016-2017  Estrutura atomica1.pdf
CVida 2016-2017 Estrutura atomica1.pdf
 
STC - O àtomo
 STC - O àtomo STC - O àtomo
STC - O àtomo
 
Introdução a tabela periódica
Introdução a tabela periódicaIntrodução a tabela periódica
Introdução a tabela periódica
 
Aula
Aula  Aula
Aula
 
Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010Estrutura Atomica Coc 2010
Estrutura Atomica Coc 2010
 
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópiaTeoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
Teoria e estrutura atômica carlinhos - cópia
 
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
Química - Modelos Atômicos - (dupla Luíza Lira e Manuela Pessoa Amorim)
 
Atomistica conteúdo e exercicios
Atomistica   conteúdo e exerciciosAtomistica   conteúdo e exercicios
Atomistica conteúdo e exercicios
 
2. a constituição da matéria átomo
2. a constituição da matéria   átomo2. a constituição da matéria   átomo
2. a constituição da matéria átomo
 
Teoria atômica
Teoria atômicaTeoria atômica
Teoria atômica
 
Evolução dos modelos atômicos.docx
Evolução dos modelos atômicos.docxEvolução dos modelos atômicos.docx
Evolução dos modelos atômicos.docx
 
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGROModelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
Modelos Atômicos -CSSA 2014.PROF: WALDIR MONTENEGRO
 
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano GGlenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
Glenn theodore seaborg [Zircônio] 1º Ano G
 

Último

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 

Último (20)

Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 

Aula 01 química

  • 1. Química – Aula 01 - 16/05/2016
  • 2. O que estuda a Química?  Estuda o que tem massa e ocupa lugar no espaço.  Tudo o que existe no universo conhecido manifesta-se como matéria ou energia. A matéria pode ser líquida, sólida ou gasosa.
  • 3. Estrutura atômica  Início na Grécia antiga com o filósofo Leucipo e seu discípulo Demócrito: o átomo era o menor componente de toda a matéria existente. Sendo, então, impossível dividí-lo em partes menores.  O átomo é a menor partícula capaz de identificar um elemento químico e participar de uma reação química.  A História da Ciência - diversos cientistas e estudiosos tentaram definir o átomo quanto a sua forma, dando origem a diversas teorias sobre sua constituição física. Surgiram, então, os modelos atômicos.
  • 4. Modelos Atômicos Dalton (bola de bilhar) – 1803 O átomo seria uma esfera maciça, indivisível e indestrutível, algo semelhante a uma bola de bilhar. Todavia, esse grande estudioso não teve condições para comprovar suas ideias, já que a tecnologia da época não fornecia meios para isso.
  • 5. Modelos Atômicos Thomson (pudim de passas) - 1897 _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ Descoberta das cargas elétricas negativas; O modelo de Dalton ficou defasado; com os estudos de Thomson, um novo modelo foi idealizado. O átomo era uma esfera de carga elétrica positiva incrustada com elétrons, com carga negativa, tornando-se assim eletricamente neutro. Ficou conhecido como pudim de passas.
  • 6. Experimento de Rutherford  Bombardeamento das partículas alfa sobre uma lâmina de ouro
  • 7. Modelos Atômicos  A teoria de Rutherford- Bohr pode ser fundamentada em três postulados:  1) Os átomos não são maciços, mas dotados de grande espaço vazio.  2) Formado por um núcleo carregado positivamente e uma nuvem eletrônica carregada negativamente que giram em órbitas elípticas ao redor do núcleo.  3) Os elétrons descrevem, ao redor do núcleo, órbitas circulares com energia fixa e determinada. Sendo denominadas órbitas estacionárias.  4) Durante o movimento nas órbitas estacionárias, os elétrons não emitem energia espontaneamente.  5) Quando um elétron recebe energia suficiente do meio externo, realiza um salto quântico: migra entre dois orbitais.
  • 8. Modelos Atômicos  Rutherford-Bohr (sistema planetário) – 1908/1910
  • 9. A quantidade de prótons presente no núcleo representa o número atômico (Z), e diferencia um elemento químico de outro. p = Z O número de massa de um átomo é representado pela letra A, e corresponde à soma das quantidades de prótons e nêutrons presentes no núcleo: A = Z + n Onde: p = número de prótons n = número de nêutrons e - = número de elétrons
  • 10.
  • 11. Nas camadas eletrônicas estão localizadas na eletrosfera do átomo, cada camada comporta uma quantidade específica de elétrons.
  • 13. Átomo, Elemento, Molécula e Substância  Átomo representa um elemento químico;  Moléculas grupo de átomos ou elementos iguais ou diferentes;  Ao reconhecer uma molécula temos condições de identificar uma substância química;
  • 14.
  • 15. Substâncias: Simples e Composta  A substância simples pode ser definida como a reunião de moléculas que apresentam exclusivamente átomos de um mesmo elemento químico. Veja a representação a seguir de três substâncias simples:
  • 16. Substâncias na Natureza O enxofre rômbico é um exemplo de substância simples O cloreto de sódio é um exemplo de substância composta
  • 17.  Substância composta é aquela formada por mais de um tipo de átomo, ou seja, mais de um tipo de elemento químico.
  • 18. O2 Gás oxigênio H2O Água HSO3 Ácido sulfúrico O3 Gás ozônio CO2 Gás carbônico F2 Flúor C6H12O6 Glicose Substância Simples 2 átomos de oxigênio Substância Composta 2 átomos de hidrogênio e 1 átomo de oxigênio Substância Composta 1 átomo de hidrogênio, 1 átomo de enxofre e 3 átomos de oxigênio Substância Simples 3 átomos de oxigênio Substância Composta 1 átomo de carbono e dois átomos de oxigênio Substância Simples Dois átomos de flúor Substância Composta 6 átomos de carbono, 12 de hidrogênios e 6 de carbono
  • 19.  A matéria apresenta-se basicamente de duas formas: como substância pura ou como mistura. Essas duas formas, são subdivididas em outras classificações, sendo que as principais são:
  • 20. Substâncias: puras e misturas Pura Mistura  Substâncias puras: constituídas somente por um tipo de constituinte, possuem PF e PE
  • 23. Misturas: homogêneas heterogêneas  Exemplos de misturas homogêneas: o ar, formado por uma mistura de vários gases. Os principais são o nitrogênio (N2) e o oxigênio (O2), o soro fisiológico (mistura de água e sal), o soro caseiro (água + sal + açúcar), o álcool etílico (etanol e água), entre outros.  Observação: A mistura deve ser homogênea mesmo ao se olhar em um microscópio. O que não é o caso, por exemplo, do leite e do sangue, que parecem ser homogêneos a olho nu, mas que, quando olhamos no microscópio, vemos seus vários componentes. As misturas homogêneas também não são separadas por métodos físicos, como a centrifugação, que é uma técnica que facilmente separa os componentes do leite e do sangue.
  • 24. Misturas: homogêneas e heterogênea IMPORTANTE!  Existem também casos de sistemas heterogêneos que são constituídos de substâncias puras. Isso ocorre quando temos em um mesmo sistema uma substância em diferentes estados físicos, como é o caso de um copo com água e gelo (ambos são H2O, mas observamos duas fases). É claro que ambos devem ser formados por água destilada.
  • 25. Métodos de Separação de Misturas  Estação de Tratamento de Água.  Dessalinização da água do mar - em alguns lugares do planeta, a falta de água é tamanha, que é preciso pegar água do mar para utilizar domesticamente.  Produção de álcool e cachaça.  Separação de frutas podres das boas em cooperativas (catação).  Exame de sangue - separa-se o sangue puro do plasma (líquido que compõe parte do sangue, que ajuda no carregamento de substâncias pelo organismo).
  • 26. Métodos de Separação de Misturas 1. - Sedimentação 2. -Centrifugação 3. - Decantação 4. - Filtração 5. -Ventilação 6. - Peneiração 7. -Catação 8. -Levigação 9. - Magnetismo 10. - Dissolução Fracionada 11. - Fusão Fracionada 12. - Liquefação Fracionada 13. - Destilação Simples 14. - Destilação Fracionada