SlideShare uma empresa Scribd logo
EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA AVALIAÇÃO SUPLEMENTAR 
1)Unimontes MG) A figura abaixo mostra o experimento de Rutherford com o uso de 
uma lâmina de ouro e partículas. 
Supondo que esse experimento fosse 
realizado com átomos que tivessem a 
estrutura proposta pelo modelo de Thomson, 
pode-se afirmar que 
a) as partículas α atravessariam a lâmina 
de ouro, sendo observados poucos desvios. 
b) o anteparo apresentaria manchas 
luminosas dispersas de forma homogênea. 
c) os átomos da folha de ouro impediriam 
totalmente a passagem das partículas α. 
d) os núcleos e elétrons dos átomos da 
lâmina de ouro absorveriam as partículas. 
2) (UFG GO) O esquema a seguir representa de modo simplificado o experimento de 
J. J. Thomson. Um feixe de partículas sai do cátodo, passa através de um orifício no 
ânodo e sofre a influência das placas metálicas A e B. 
De acordo com esse esquema, o feixe se aproxima de A quando 
a) as placas A e B forem negativas. 
b) a placa A for negativa e a B, positiva. 
c) a placa A for positiva e a B negativa. 
d) as placas A e B forem positivas. 
e) as placas A e B forem neutras. 
3) (UFC CE) Na tentativa de montar o intrincado quebra-cabeça da evolução humana, 
pesquisadores têm utilizado relações que envolvem elementos de mesmo número 
atômico e diferentes números de massa para fazer a datação de fósseis originados em 
sítios arqueológicos. Quanto a estes elementos, é correto afirmar que são: 
a) isóbaros. 
b) isótonos. 
c) isótopos. 
d) alótropos. 
e) isômeros.
4) (UFU-MG) As afirmativas abaixo descrevem estudos sobre modelos atômicos, 
realizados por Niels Bohr, John Dalton e Ernest Rutherford. 
I. Partículas alfa foram desviadas de seu trajeto, devido à repulsão que o núcleo 
denso e a carga positiva do metal exerceram. 
II. Átomos (esferas indivisíveis e permanentes) de um elemento são idênticos em 
todas as suas propriedades. Átomos de elementos diferentes têm propriedades 
diferentes. 
III. Os elétrons movem-se em órbitas, em torno do núcleo, sem perder ou ganhar 
energia. 
Assinale a alternativa que indica a sequência correta do relacionamento desses 
estudos com seus autores. 
a) Rutherford, Dalton, Bohr 
b) Rutherford, Bohr, Dalton 
c) Dalton, Rutherford, Bohr 
d) Dalton, Bohr, Rutherford 
5) (UNIRIO RJ) Um átomo do elemento químico X perde 3 elétrons para formar o 
cátion X3+ com 21 elétrons. O elemento químico X é isótopo do elemento químico W 
que possui 32 nêutrons. Outro átomo do elemento químico Y possui número de massa 
(A) igual a 55, sendo isóbaro do elemento químico X. Com base nas informações 
fornecidas: 
a) determine o número de massa (A) e o número atômico (Z) do elemento químico X; 
55 e 24 
b) o número de massa (A) do elemento químico W.56 
6) (UFPE/2010.2 – CTG) Na construção do seu modelo atômico, Bohr aceitou a ideia 
de Rutherford sobre o movimento do elétron em órbitas circulares e rejeitou o 
princípio clássico, segundo o qual corpos carregados em movimento irradiam energia. 
Qual das afirmações a seguir, não está de acordo com a estrutura e aplicações do 
modelo proposto por Bohr? 
a) Ao percorrer uma dada órbita, o elétron mantém uma energia definida e 
constante. 
b) Somente certos níveis discretos de energia são permitidos para o elétron. 
c) O espectro de raias do átomo de hidrogênio pode ser interpretado em termos 
de um diagrama de níveis de energia. 
d) O modelo atômico de Bohr aplica-se com êxito exclusivamente ao átomo de 
hidrogênio. 
e) A teoria conhecida como mecânica ondulatória ou mecânica quântica confirma 
os resultados obtidos com o modelo de Bohr, dentro dos limites de suas 
aplicações. 
7) (UFOP-MG) Bohr atribuiu a emissão de espectros de linhas pelos átomos: 
a) à quantização centrífuga de elétrons de alta energia. 
b) à troca de energia entre elétrons de baixa energia com elétrons de alta energia. 
c) à polarização seletiva dos elétrons em orbitais. 
d) ao retorno de elétrons excitados para estados de mais baixa energia. 
e) ao colapso de elétrons de baixa energia no interior do núcleo.
8) (UFR-RJ) O íon Fe++, que faz parte da molécula de hemoglobina e integra o sistema 
de transporte de oxigênio no interior do corpo, possui 24 elétrons e número de massa 
igual a 56. O número atômico e o número de nêutrons desse íon correspondem, 
respectivamente, a: 
a) Z = 26 e n = 30. 
b) Z = 24 e n = 30. 
c) Z = 24 e n = 32. 
d) Z = 30 e n = 24. 
e) Z = 26 e n = 32. 
9) (UFRGS) Partículas alfa, partículas beta e raios gama podem ser emitidos por 
átomos radioativos. As partículas alfa são íons de hélio carregados positivamente. As 
partículas beta são elétrons. Os raios gama são ondas eletromagnéticas de frequência 
muito alta. Na desintegração de 88Ra226 resultando na formação de um núcleo 86Rn222 , 
pode-se inferir que houve a emissão 
a) de apenas de raios gama. 
b) de uma partícula alfa. 
c) de uma partícula beta. 
d) de duas partículas beta e duas partículas alfa. 
e) de raios gama e de duas partículas beta. 
10)(UFRGS) Num reator, núcleos de U235 capturam nêutrons e então sofrem um 
processo de fragmentação em núcleos mais leves, liberando energia e emitindo 
nêutrons. Este processo é conhecido como 
a) fusão. 
b) fissão. 
c) espalhamento. 
d) reação termonuclear. 
e) aniquilação 
11) Durante a reação de combustão de hidrocarbonetos (substâncias que apresentam 
apenas carbono e hidrogênio) e álcoois, há liberação de grandes quantidades de 
energia, principalmente sob a forma de calor. Na combustão completa do metanol 
(CH4O) são produzidos 
a) gás carbônico e água. 
b) gás oxigênio e fuligem. 
c) gás carbônico e sulfetos. 
d) gás oxigênio e água. 
e) monóxido de carbono e água
12) O peróxido de hidrogênio que, em solução aquosa, é conhecido 
comercialmente como água oxigenada, é um líquido claro de fórmula química 
H2O2. Foi descrito a primeira vez por Louis Jacques. 
“Passar água oxigenada em ferimentos evita infecções e ajuda na cicatrização”, 
pois a água oxigenada funciona como um desinfetante, higienizando o local e 
matando os microorganismos. Quando o peróxido de hidrogênio entra em contato 
com a pele, sua molécula é quebrada por uma enzima e, então, liberando uma 
substância que mata os microorganismos. Dessa forma, evita infecções e também 
auxilia no processo de cicatrização. 
Considerando-se as informações e outros conhecimentos, a água oxigenada 
A) tem temperatura de fusão e ebulição constante. 
B) tem sua reação de decomposição catalisada por uma enzima. 
C) produz bolhas, quando colocada no ferimento, devido a produção do gás 
hidrogênio. 
D) deve ser guardada em frascos transparentes para deixar a luz passar e 
conservá-la por mais tempo. 
E) mata os microorganismos aeróbios, ou seja, aqueles que sobrevivem em um 
meio rico em oxigênio. 
13) Quando os fabricantes desejam produzir fogos de artifício coloridos, eles misturam 
à pólvora compostos de certos elementos químicos apropriados. Por exemplo, para 
obter a cor vermelho-carmim, colocam o carbonato de estrôncio (SrCO3); para o azul-esverdeado, 
usam o cloreto de cobre (CuCl 2) e, para o verde, empregam o cloreto de 
bário (BaCl 2). 
Considerando-se as informações e outros conhecimentos, é CORRETO afirmar que 
A) a cor verde e vermelho-carmim nos fogos de artifício se deve, respectivamente, a 
presença do carbonato e do cloro. 
B) a energia liberada na explosão da pólvora faz com que os elétrons saltem para um 
nível mais interno da eletrosfera. 
C) a cor nos fogos de artifício é liberada quando há o retorno do elétron do estado 
fundamental para o estado excitado. 
D) os modelos atômicos de Rutherford e de Bohr permitem compreender 
satisfatoriamente a produção das cores nos fogos. 
E) as cores da luz emitidas nos fogos de artifício com diferentes elementos variam 
porque cada elemento apresenta uma transição eletrônica envolvendo energias 
específicas. 
.
14) (Fuvest-SP - adapatada) Na eletrólise da água (figura 
1), obtém-se no eletrodo negativo um gás que apresenta a 
propriedade característica de: 
a) turvar a água de cal. 
b) ser esverdeado e irritante. 
c) ser combustível. 
d) ser imiscível com o ar. 
e) ter densidade maior que a do ar. 
15) Os interruptores brilham no escuro graças a uma substância chamada sulfeto de 
zinco (ZnS), que tem a propriedade de emitir um brilho amarelo esverdeado depois de 
exposta à luz. Ao absorverem partículas luminosas, os elétrons são estimulados e 
afastados para longe do núcleo. Quando você desliga o interruptor, o estímulo acaba e 
os elétrons retornam, aos poucos, para seus lugares de origem, liberando o seu 
excesso de energia na forma de fótons. Daí a luminescência. (Texto adaptado do 
artigo de aplicações da fluorescência e fosforescência, de Daniela Freitas) 
A partir das informações do texto, pode-se concluir que o fenômeno descrito no texto é 
conhecido como 
a) fluorescência 
b) quimiluminescência 
c) incandescência 
d) fosforescência 
e) bioluminescência 
4) Dada a equação não balanceada: 
É INCORRETO afirmar que 
a) a reação é conhecida como pirólise. 
b) ocorre liberação de um gás. 
c) o reagente é um óxido. 
d) a soma dos menores coeficientes inteiros (x+ y+ z) da equação é 7. 
e) um dos produtos formado reaviva a chama de uma vela.
EXERCÍCIOS DE TABELA PERIÓDICA 
Q.1)O elemento de configuração eletrônica ....3p63d34s2encontra-se: 
A. No período 4 e grupo 2. 
B. No período 2 e grupo 4. 
C. No período 4 e grupo 2. 
D. No período 4 e grupo 5. 
E. No período 4 e grupo 15. 
Q.2) 
(PUCCAMP-SP) O subnível de maior energia do átomo (ordem de preenchimento) 
de certo elemento químico é 4d5. Esse elemento é: 
A. Um metal representativo do 5º período da tabela periódica. 
B. Um metal representativo do 4º período da tabela periódica. 
C. Um metal de transição do 5º período da tabela periódica. 
D. Um metal de transição do 4º período da tabela periódica. 
E. Um metal de transição do grupo 5 da tabela periódica. 
Q.3) 
(FAFIRE-PE) A configuração electrónica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p5 
caracteriza o elemento químico pertencente à família dos: 
A. Metais alcalinos. 
B. Gases nobres. 
C. Calcogênios. 
D. Metais alcalinos terrosos. 
E. Halogênios. 
Q.4) 
Na configuração electrónica de um gás nobre há quatro níveis energéticos. O 
número atómico desse elemento é: 
A. 2. 
B. 10. 
C. 18. 
D. 36. 
E. 54. 
Q.5)Os elementos que possuem na última camada: 
I) 4s2 II) 3s2, 3p5 III) 2s2, 2p4 IV) 2s1 
Classificam-se, dentro dos grupos da tabela periódica, respectivamente como: 
A. Alcalinos-terrosos, halogênios, calcogênios e alcalinos. 
B. Halogêneos, alcalinos-terrosos, alcalinos e gases nobres. 
C. Gases nobres, halogênios, calcogênios e gases nobres. 
D. Alcalinos-terrosos, halogênios, gases nobres e alcalinos. 
E. Alcalinos-terrosos, halogênios, alcalinos e gases nobres.
Q.6)Dadas as configurações I e II, de dois átomos, podemos dizer que: 
I ) 1s2 2s2 2p1 II) 1s2 2s2 3s1 
A. A configuração I é menos estável. 
B. São átomos do mesmo elemento, que é um metal alcalino. 
C. 
O átomo II ficará com configuração eletrônica igual ao de I, com liberação de 
energia. 
D. São átomos que na Tabela Periódica estão localizados em períodos diferentes. 
E. O II é um metal alcalino. 
Q.7)Um íon de carga (– 1) tem configuração 1s2 2s2 2p6. O átomo correspondente a 
este íon pertence a um elemento: 
A. Alcalino, do 4° período. 
B. Halogênio, do 2° período. 
C. Gás nobre, do 2° período. 
D. Alcalino-terroso, do 3° período. 
E. Representativo do 15° grupo. 
Q.8)De todos os materiais recicláveis os metais são, sem dúvida, um dos mais 
vantajosos e lucrativos, pois, podem ser reciclados diversas vezes sem perder suas 
propriedades”. Os metais recicláveis podem ser divididos em dois grupos: Metais 
ferrosos e metais não ferrosos. Os metais não ferrosos, no entanto, são mais rentáveis 
e a sua reciclagem é mais destacada. A grande estrela dos metais não ferrosos é o 
alumínio (Al: Z = 13). 
Assinale a afirmativafalsa 
A. Os metais constituem a maioria dos elementos químicos. 
B. O alumínio é um elemento químico que se situa no grupo 13 da TP. 
C. O alumínio é um elemento químico que se localiza no 3º período da TP. 
D. Podemos afirmar que o alumínio é um elemento de transição. 
Q.9) (CESGRANRIO) Com relação aos elementos pertencentes ao 5o. período da 
classificação periódica, podemos afirmar que: 
A) os elétrons destes elementos estão distribuídos em cinco níveis de energia. 
B) os elétrons destes elementos estão distribuídos em quatro níveis de energia. 
C) é impossível determinar o número de níveis em que os elétrons de tais elementos 
estão distribuídos. 
D) todos eles possuem cinco elétrons nos seus níveis de valência. 
E) todos estes elementos possuem quatro elétrons nos seus níveis de valência.
Q.10) (PUC-SP adaptado) Resolva a questão com base na análise das afirmativas a 
seguir: 
I- Em um mesmo período, os elementos apresentam o mesmo número de níveis; 
II- Os elementos da coluna 2A apresentam, na última camada, a configuração ns2; 
III- Quando o subnível mais energético é tipo s ou p, o elemento é de transição; 
IV- Em um mesmo grupo, os elementos apresentam o mesmo número de camadas. 
Quantas afirmativas estão corretas? 
A) nenhuma 
B) 1 
C) 2 
D) 3 
E) 4 
Q.11) (MACK-SP adaptado) Considere um elemento R, cujo subnível mais energético 
é o 4p3 . Qual o período e coluna da tabela periódica esse elemento está localizado? 
A) 4º, coluna 3A 
B) 4º, coluna 4A 
C) 4º, coluna 5A 
D) 5º, coluna 6A 
E) 5º, coluna 5ª 
Q.12) (Osec-SP adaptado) Onde está localizado na tabela periódica o elemento 
terminado em 3d1? 
A) 4º período 
B) coluna 2A 
C) coluna 5B 
D) grupo 4 
E) família do boro 
Q.13)(Unifor-CE adaptado) Considere os elementos químicos e as configurações 
eletrônicas de seus dois níveis mais energéticos: 
I- 2s2 2p6 3s2 3p5 
II-3s2 3p6 3d5 4s1 
III-3s2 3p6 3d10 4s1 
IV-4s2 4p6 5s2 
Quem apresenta número atômico impar? 
a) III e IV 
b) II e III 
c) I e III 
d) I e IV 
e) II e IV
Q.14) (E.E.Mauá-SP) O íon do átomo de um determinado elemento é bivalente 
positivo e tem 18 elétrons. A que família e período da classificação periódica pertence 
esse elemento? 
A) 3º período, gás nobre 
B) 3º período, halogênio 
C) 4º período, metais alcalinos 
D) 4º período, metais alcalino-terrosos 
E) 3º período, calcogênios 
Q.15) Qual o número atômico de um elemento químico do 5o período da classificação 
periódica e que apresenta 10 elétrons no quarto nível de energia? 
A) 22. 
B) 40. 
C) 38. 
D) 46. 
E) 48. 
Q.16) Um átomo apresenta normalmente 2 elétrons na primeira camada, 8 elétrons na 
segunda camada, 18 elétrons na terceira camada e 7 elétrons na quarta camada. A 
família e o período em que se encontra este elemento são, respectivamente: 
A) Família dos halogênios, 7° período. 
B) Família do carbono, 4° período. 
C) Família dos halogênios, 4° período. 
D) Família dos calcogênios, 4° período. 
E) Família dos calcogênios, 7° período 
Q.17) Um elemento químico tem, apenas, 14 elétrons em seu terceiro nível de energia 
(camada M). Este elemento é: 
A) Representativo, do grupo 3A. 
B) Representativo, do grupo 8B. 
C) Transição, do grupo 3A. 
D) Transição, do grupo 8B. 
E) Transição, do grupo 2B. 
Q.18) Elementos químicos pertencentes à família dos halogênios possuem, na 
camada de valência, a configuração eletrônica: 
A) ns2 np3. 
B) ns2 np4. 
C) ns2 np5. 
D) ns2 np6. 
E) ns2 np1.
1. Considere as seguintes informações, além daquelas que você deve conhecer em 
função das aulas do nosso laboratório: 
I. Carbonatos e bicarbonatos de metais alcalinos (grupo 1 da tabela periódica) são 
solúveis em água e não reagem com tetracloreto de carbono. 
II. Carbonatos de metais alcalinos terrosos (grupo 2 da tabela periódica) são 
praticamente insolúveis em água e não reagem com tetracloreto de carbono. 
III. Tetracloreto de carbono (CC4) é líquido na temperatura ambiente, insolúvel em 
água e com densidade a 20ºC igual a 1,59 g/cm3. 
IV. Carbonatos, bicarbonatos e cloretos sólidos apresentam densidade maior que 
1,50 g/cm3 
V. Cloreto de prata é um sólido praticamente insolúvel. 
Um químico possui 6 frascos de amostras não identificadas. As amostras podem 
ser constituídas, não necessariamente nesta ordem,pelos seguintes materiais: 
 Solução aquosa de cloreto de potássio - KC (aq) 
 Solução aquosa de ácido clorídrico - HC (aq) 
 Água de cal - Ca(OH)2 (aq) 
 Tetracloreto de carbono - CC4 
 Carbonato de estrôncio - SrCO3 
 Bicarbonato de potássio -KHCO3 
Foram feitos alguns testes com as amostras obtendo-se os seguintes resultados: 
frasco Resultado do teste Nome da amostra 
A 
Possui temperaturas de fusão e ebulição 
variáveis. 
Solução aquosa 
de ácido clorídrico 
B 
Soprando com um canudinho dentro da 
amostra, ela se torna turva. Água de cal 
C 
Quando é feita a pirólise da amostra em pó, 
ocorre diminuição da massa e as paredes do 
tubo ficam molhadas. 
Bicarbonato de 
potássio 
D 
Adicionando uma colher rasa da amostra 
(líquida ou sólida) em um copo contendo 500 
mL de água, forma-se um sistema bifásico. 
Tetracloreto de 
carbono 
E 
Adicionando uma solução de ácido acético 
sobre a amostra, ocorre a formação de bolhas. 
Carbonato de 
estrôncio 
F 
Adicionando uma colher rasa de carbonato de 
sódio na amostra, o sistema fica homogêneo . 
Solução aquosa 
de cloreto de 
potássio
A) PREENCHA o quadro com o nome das amostras após a sua identificação. 
B) EXPLIQUE a identificação da amostra C. 
Os bicarbonatos ao sofrerem pirólise formam gás 
carbônico e água. Como o sistema é aberto, o gás 
carbônico e o vapor de água irão sair do tubo. Isso 
explica a diminuição da massa. 
Uma parte do vapor de água, irá condensar na região 
mais fria do tubo. Isso explica o fato das paredes do tubo 
ficarem molhadas. 
C) QUE tipo de reação ocorre quando é adicionadoà amostra F uma solução de 
nitrato de prata - AgNO3? 
Ocorre uma reação de precipitação, ou seja, formação de 
um sólido insolúvel 
D) Explique a principal observação macroscópica que ocorre ao adicionarmos 
solução de ácido clorídrico ao carbonato de estrôncio. 
Ao adicionarmos ácido aos carbonatos, ocorre uma 
efervescência, ou seja, visualizamos a produção de bolhas 
devido à formação do gás carbônico. 
E) Para identificar a presença de gás carbônico no sistema, qual material dentre 
os citados eu posso usar? EXPLIQUE e escreva a equação da reação. 
Devemos usar a água de cal para identificarmos a 
presença de gás carbônico, pois ao reagir com a solução 
produz um precipitado branco de carbonato de cálcio. 
Ca(OH)2 + CO2 → CaCO3 + H2O 
2. A vela é constituída por uma mistura de hidrocarbonetos, principalmente o de 
fórmula C25H52.Em um laboratório de química, velas de 
tamanhos diferentes foram acesas dentro dos 
béqueres. 
No EXPERIMENTO, o béquer está virado de boca para 
cima e, além das velas acessas, foi colocada uma porção 
de bicarbonato de sódio e despejado vinagre.
a) Escreva a equação balanceada da combustão completa do principal constituinte da 
vela. Indique os estados físicos dos reagentes e produtos. 
1C25H52 + 38 O2 → 25 CO2 + 26 H2O 
b) EXPLIQUE o que acontecerá com as velas no EXPERIMENTO, quando o vinagre 
entrar em contato com o bicarbonato de sódio. A sua resposta deve conter 
conhecimentos sobre transformação e constituição dos materiais. 
Bicarbonatos reagem com ácidos, produzindo gás carbônico, que 
ocupa o lugar do oxigênio. Na ausência de comburente (O2), não 
haverá combustão e por isso as velas se apagam. Como a vela 3 está 
mais próxima do bicarbonato, o gás carbônico produzido irá atingi-la 
primeiro, por isso, ela será a primeira a se apagar. 
3) A mais nova sensação em balas, 
principalmente entre as crianças, é a “Refribala”. 
São mini pastilhas armazenadas em embalagens 
plásticas que lembram uma lata de refrigerante 
em miniatura, como representada na figura: 
As pastilhas possuem diversos sabores, 
assim como os refrigerantes – uva, limão, cola. 
Essas pastilhas, ao serem colocadas na boca, 
produzem uma pequena efervescência. São constituídas, entre outras substâncias, de 
ácido cítrico, bicarbonato de sódio, corantes, e glicose. 
Considerando-se as informações do texto e outros conhecimentos, responda: 
a) POR QUE ocorre efervescência? Explicite, em sua explicação, informações sobre a 
constituição, transformação e propriedades das substâncias que estão presentes 
nas pastilhas, relacionando-as ao fenômeno de efervescência. 
As pastilhas são constituídas de bicarbonato de sódio e ácido 
cítrico, que ao serem dissolvidos na boca, reagem. Há a 
produção do gás carbônico e, desta forma, a efervescência. 
b) DESCREVA um teste para identificar o gás produzido ao colocar as pastilhas na 
boca. INDIQUE o gás produzido, as substâncias e/ou misturas necessárias a sua 
identificação e o resultado do teste. 
Devemos usar a água de cal para identificarmos a presença 
de gás carbônico, pois ao reagir com a solução produz um 
precipitado branco de carbonato de cálcio.
Ca(OH)2 (aq) + CO2 (g) → CaCO3 (s) + H2O () 
Neste caso, para fazer o teste, deveria ser colocada uma 
pastilha, num tubo contendo água. O tubo deveria ter uma rolha 
com uma mangueira para coletar o gás e levá-lo para outro 
tubo, contendo a água de cal.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividade
Nai Mariano
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
João Paulo Luna
 
Densidade
DensidadeDensidade
Dilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidosDilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidos
O mundo da FÍSICA
 
Modelos atomicos
Modelos atomicosModelos atomicos
Modelos atomicos
rdsantos
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
Adrianne Mendonça
 
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2) Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
João Paulo Luna
 
Termodinamica
TermodinamicaTermodinamica
Termodinamica
Elisabete Trentin
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
BrunaaParis
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
Warlle1992
 
Aula sobre magnetismo 9° ano cssa
Aula  sobre magnetismo 9° ano  cssaAula  sobre magnetismo 9° ano  cssa
Aula sobre magnetismo 9° ano cssa
Waldir Montenegro
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
Augusto Sérgio Costa Souza
 
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específicoCalor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Paulo Alexandre
 
Aula 2 O Atomo
Aula 2   O AtomoAula 2   O Atomo
Aula 2 O Atomo
José Vitor Alves
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Estrutura Atomica
Estrutura AtomicaEstrutura Atomica
Estrutura Atomica
José Miguel Dos Santos
 
Teste de Chama
Teste de ChamaTeste de Chama
Teste de Chama
Ezequias Guimaraes
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
Betine Rost
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
O mundo da FÍSICA
 
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicosClassificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Profª Alda Ernestina
 

Mais procurados (20)

Aula radioatividade
Aula radioatividadeAula radioatividade
Aula radioatividade
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Dilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidosDilatação térmica dos sólidos
Dilatação térmica dos sólidos
 
Modelos atomicos
Modelos atomicosModelos atomicos
Modelos atomicos
 
Eletroquimica
EletroquimicaEletroquimica
Eletroquimica
 
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2) Matéria e energia (Aula 1 e 2)
Matéria e energia (Aula 1 e 2)
 
Termodinamica
TermodinamicaTermodinamica
Termodinamica
 
Radioatividade
RadioatividadeRadioatividade
Radioatividade
 
Slides eletrostatica
Slides eletrostaticaSlides eletrostatica
Slides eletrostatica
 
Aula sobre magnetismo 9° ano cssa
Aula  sobre magnetismo 9° ano  cssaAula  sobre magnetismo 9° ano  cssa
Aula sobre magnetismo 9° ano cssa
 
Aula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódicaAula sobre tabela periódica
Aula sobre tabela periódica
 
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específicoCalor sensível, capacidade térmica e calor específico
Calor sensível, capacidade térmica e calor específico
 
Aula 2 O Atomo
Aula 2   O AtomoAula 2   O Atomo
Aula 2 O Atomo
 
Leis ponderais
Leis ponderaisLeis ponderais
Leis ponderais
 
Estrutura Atomica
Estrutura AtomicaEstrutura Atomica
Estrutura Atomica
 
Teste de Chama
Teste de ChamaTeste de Chama
Teste de Chama
 
Lei de coulomb
Lei de coulombLei de coulomb
Lei de coulomb
 
Sistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de UnidadesSistema Internacional de Unidades
Sistema Internacional de Unidades
 
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicosClassificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
Classificação periódica e propriedades periódicas dos elementos químicos
 

Semelhante a Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito

Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ExercciosderevisoparaavaliaosuplementarExercciosderevisoparaavaliaosuplementar
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Exercícios de revisão para avaliação suplementar
Exercícios de revisão para avaliação suplementarExercícios de revisão para avaliação suplementar
Exercícios de revisão para avaliação suplementar
Claudia Cinara Braga
 
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela PeriódicaLista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
Hebertty Dantas
 
Jogo 1 trilha do átomo
Jogo 1  trilha do átomoJogo 1  trilha do átomo
Jogo 1 trilha do átomo
E.E.Deputado Jamil Gadia
 
Lista 01 quimica
Lista 01   quimicaLista 01   quimica
Lista 01 quimica
universidade upt
 
Lista de Exercícios de Atomística
Lista de Exercícios de AtomísticaLista de Exercícios de Atomística
Lista de Exercícios de Atomística
Hebertty Dantas
 
Lista 5 2014
Lista 5   2014Lista 5   2014
Lista 5 2014
profNICODEMOS
 
Teste nº 4 FQ
Teste nº 4 FQTeste nº 4 FQ
Teste nº 4 FQ
Dorina Mendonça
 
05
0505
AR1 - 1º ano
AR1 - 1º anoAR1 - 1º ano
AR1 - 1º ano
V
 
Exercícios sobre atomística
Exercícios sobre atomísticaExercícios sobre atomística
Exercícios sobre atomística
Julio Filho
 
Apoio 2ªsuplementar gabarito
Apoio 2ªsuplementar gabaritoApoio 2ªsuplementar gabarito
Apoio 2ªsuplementar gabarito
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Lista 1-modelos atomicos
Lista 1-modelos atomicosLista 1-modelos atomicos
Lista 1-modelos atomicos
Luciano Alves
 
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptxaula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
guilhermeb7
 
Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2
Fidel Fernandes Teixeira
 
Seminário Radionucídeos
Seminário RadionucídeosSeminário Radionucídeos
Seminário Radionucídeos
Ivan Ribeiro
 
Apoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementarApoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementar
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Apoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementarApoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementar
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Revisão: átomos e moléculas
Revisão: átomos e moléculasRevisão: átomos e moléculas
Revisão: átomos e moléculas
Estude Mais
 
137
137137

Semelhante a Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito (20)

Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
ExercciosderevisoparaavaliaosuplementarExercciosderevisoparaavaliaosuplementar
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar
 
Exercícios de revisão para avaliação suplementar
Exercícios de revisão para avaliação suplementarExercícios de revisão para avaliação suplementar
Exercícios de revisão para avaliação suplementar
 
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela PeriódicaLista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
Lista de Exercícios: Distribuição Eletrônica e Tabela Periódica
 
Jogo 1 trilha do átomo
Jogo 1  trilha do átomoJogo 1  trilha do átomo
Jogo 1 trilha do átomo
 
Lista 01 quimica
Lista 01   quimicaLista 01   quimica
Lista 01 quimica
 
Lista de Exercícios de Atomística
Lista de Exercícios de AtomísticaLista de Exercícios de Atomística
Lista de Exercícios de Atomística
 
Lista 5 2014
Lista 5   2014Lista 5   2014
Lista 5 2014
 
Teste nº 4 FQ
Teste nº 4 FQTeste nº 4 FQ
Teste nº 4 FQ
 
05
0505
05
 
AR1 - 1º ano
AR1 - 1º anoAR1 - 1º ano
AR1 - 1º ano
 
Exercícios sobre atomística
Exercícios sobre atomísticaExercícios sobre atomística
Exercícios sobre atomística
 
Apoio 2ªsuplementar gabarito
Apoio 2ªsuplementar gabaritoApoio 2ªsuplementar gabarito
Apoio 2ªsuplementar gabarito
 
Lista 1-modelos atomicos
Lista 1-modelos atomicosLista 1-modelos atomicos
Lista 1-modelos atomicos
 
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptxaula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
aula 2 - - o modelo atômico de Bohr.pptx
 
Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2Modelo atómico exerccios 2
Modelo atómico exerccios 2
 
Seminário Radionucídeos
Seminário RadionucídeosSeminário Radionucídeos
Seminário Radionucídeos
 
Apoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementarApoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementar
 
Apoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementarApoio 2ªsuplementar
Apoio 2ªsuplementar
 
Revisão: átomos e moléculas
Revisão: átomos e moléculasRevisão: átomos e moléculas
Revisão: átomos e moléculas
 
137
137137
137
 

Mais de ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES

Unidade1 pag 4 a 10
Unidade1  pag 4 a 10Unidade1  pag 4 a 10
Aula polímeros 2014
Aula polímeros 2014Aula polímeros 2014
Aula polímeros 2014
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Gabarito ligaçãometalica
Gabarito ligaçãometalicaGabarito ligaçãometalica
Gabarito ligaçãometalica
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Gabarito propriedades periódicas
Gabarito propriedades periódicasGabarito propriedades periódicas
Gabarito propriedades periódicas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Simulado de prop periodicas
Simulado de prop periodicasSimulado de prop periodicas
Simulado de prop periodicas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Simulado de ligações químicas
Simulado de ligações químicasSimulado de ligações químicas
Simulado de ligações químicas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Titulação 2014
Titulação 2014Titulação 2014
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabaritoExercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Aula lig metalica_2014
Aula lig metalica_2014Aula lig metalica_2014
Aula lig metalica_2014
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Ligaçãox propriedades v2_2014
Ligaçãox propriedades v2_2014Ligaçãox propriedades v2_2014
Ligaçãox propriedades v2_2014
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuiçãoCorreção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Leis ponderais 2014 v2
Leis ponderais 2014 v2Leis ponderais 2014 v2
Leis ponderais 2014 v2
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Tabela 2014 csa
Tabela 2014 csaTabela 2014 csa
Luminescência 2014 sintético
Luminescência 2014 sintéticoLuminescência 2014 sintético
Luminescência 2014 sintético
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Balanceamento 2014 csa
Balanceamento 2014 csaBalanceamento 2014 csa
Balanceamento 2014 csa
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 
Estequiometria 2014 csa_parte II
Estequiometria 2014 csa_parte IIEstequiometria 2014 csa_parte II
Estequiometria 2014 csa_parte II
ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES
 

Mais de ProCLAUDIA/LUCIANE MEIJON/SOARES (20)

Unidade1 pag 4 a 10
Unidade1  pag 4 a 10Unidade1  pag 4 a 10
Unidade1 pag 4 a 10
 
Aula polímeros 2014
Aula polímeros 2014Aula polímeros 2014
Aula polímeros 2014
 
A5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicasA5 i funcoes_inorganicas
A5 i funcoes_inorganicas
 
Gabarito ligaçãometalica
Gabarito ligaçãometalicaGabarito ligaçãometalica
Gabarito ligaçãometalica
 
Gabarito propriedades periódicas
Gabarito propriedades periódicasGabarito propriedades periódicas
Gabarito propriedades periódicas
 
Simulado de prop periodicas
Simulado de prop periodicasSimulado de prop periodicas
Simulado de prop periodicas
 
Simulado de ligações químicas
Simulado de ligações químicasSimulado de ligações químicas
Simulado de ligações químicas
 
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
Unidade7 c 2014_csa_v3_gabaritop378a384
 
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
Unidade6 a 2014_csa_v3_gabaritop269a275
 
Propriedades coligativas
Propriedades coligativasPropriedades coligativas
Propriedades coligativas
 
Titulação 2014
Titulação 2014Titulação 2014
Titulação 2014
 
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabaritoExercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito
 
Aula lig metalica_2014
Aula lig metalica_2014Aula lig metalica_2014
Aula lig metalica_2014
 
Ligaçãox propriedades v2_2014
Ligaçãox propriedades v2_2014Ligaçãox propriedades v2_2014
Ligaçãox propriedades v2_2014
 
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuiçãoCorreção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
Correção de exercícios sobre tabela periódica e distribuição
 
Leis ponderais 2014 v2
Leis ponderais 2014 v2Leis ponderais 2014 v2
Leis ponderais 2014 v2
 
Tabela 2014 csa
Tabela 2014 csaTabela 2014 csa
Tabela 2014 csa
 
Luminescência 2014 sintético
Luminescência 2014 sintéticoLuminescência 2014 sintético
Luminescência 2014 sintético
 
Balanceamento 2014 csa
Balanceamento 2014 csaBalanceamento 2014 csa
Balanceamento 2014 csa
 
Estequiometria 2014 csa_parte II
Estequiometria 2014 csa_parte IIEstequiometria 2014 csa_parte II
Estequiometria 2014 csa_parte II
 

Exercciosderevisoparaavaliaosuplementar gabarito

  • 1. EXERCÍCIOS DE REVISÃO PARA AVALIAÇÃO SUPLEMENTAR 1)Unimontes MG) A figura abaixo mostra o experimento de Rutherford com o uso de uma lâmina de ouro e partículas. Supondo que esse experimento fosse realizado com átomos que tivessem a estrutura proposta pelo modelo de Thomson, pode-se afirmar que a) as partículas α atravessariam a lâmina de ouro, sendo observados poucos desvios. b) o anteparo apresentaria manchas luminosas dispersas de forma homogênea. c) os átomos da folha de ouro impediriam totalmente a passagem das partículas α. d) os núcleos e elétrons dos átomos da lâmina de ouro absorveriam as partículas. 2) (UFG GO) O esquema a seguir representa de modo simplificado o experimento de J. J. Thomson. Um feixe de partículas sai do cátodo, passa através de um orifício no ânodo e sofre a influência das placas metálicas A e B. De acordo com esse esquema, o feixe se aproxima de A quando a) as placas A e B forem negativas. b) a placa A for negativa e a B, positiva. c) a placa A for positiva e a B negativa. d) as placas A e B forem positivas. e) as placas A e B forem neutras. 3) (UFC CE) Na tentativa de montar o intrincado quebra-cabeça da evolução humana, pesquisadores têm utilizado relações que envolvem elementos de mesmo número atômico e diferentes números de massa para fazer a datação de fósseis originados em sítios arqueológicos. Quanto a estes elementos, é correto afirmar que são: a) isóbaros. b) isótonos. c) isótopos. d) alótropos. e) isômeros.
  • 2. 4) (UFU-MG) As afirmativas abaixo descrevem estudos sobre modelos atômicos, realizados por Niels Bohr, John Dalton e Ernest Rutherford. I. Partículas alfa foram desviadas de seu trajeto, devido à repulsão que o núcleo denso e a carga positiva do metal exerceram. II. Átomos (esferas indivisíveis e permanentes) de um elemento são idênticos em todas as suas propriedades. Átomos de elementos diferentes têm propriedades diferentes. III. Os elétrons movem-se em órbitas, em torno do núcleo, sem perder ou ganhar energia. Assinale a alternativa que indica a sequência correta do relacionamento desses estudos com seus autores. a) Rutherford, Dalton, Bohr b) Rutherford, Bohr, Dalton c) Dalton, Rutherford, Bohr d) Dalton, Bohr, Rutherford 5) (UNIRIO RJ) Um átomo do elemento químico X perde 3 elétrons para formar o cátion X3+ com 21 elétrons. O elemento químico X é isótopo do elemento químico W que possui 32 nêutrons. Outro átomo do elemento químico Y possui número de massa (A) igual a 55, sendo isóbaro do elemento químico X. Com base nas informações fornecidas: a) determine o número de massa (A) e o número atômico (Z) do elemento químico X; 55 e 24 b) o número de massa (A) do elemento químico W.56 6) (UFPE/2010.2 – CTG) Na construção do seu modelo atômico, Bohr aceitou a ideia de Rutherford sobre o movimento do elétron em órbitas circulares e rejeitou o princípio clássico, segundo o qual corpos carregados em movimento irradiam energia. Qual das afirmações a seguir, não está de acordo com a estrutura e aplicações do modelo proposto por Bohr? a) Ao percorrer uma dada órbita, o elétron mantém uma energia definida e constante. b) Somente certos níveis discretos de energia são permitidos para o elétron. c) O espectro de raias do átomo de hidrogênio pode ser interpretado em termos de um diagrama de níveis de energia. d) O modelo atômico de Bohr aplica-se com êxito exclusivamente ao átomo de hidrogênio. e) A teoria conhecida como mecânica ondulatória ou mecânica quântica confirma os resultados obtidos com o modelo de Bohr, dentro dos limites de suas aplicações. 7) (UFOP-MG) Bohr atribuiu a emissão de espectros de linhas pelos átomos: a) à quantização centrífuga de elétrons de alta energia. b) à troca de energia entre elétrons de baixa energia com elétrons de alta energia. c) à polarização seletiva dos elétrons em orbitais. d) ao retorno de elétrons excitados para estados de mais baixa energia. e) ao colapso de elétrons de baixa energia no interior do núcleo.
  • 3. 8) (UFR-RJ) O íon Fe++, que faz parte da molécula de hemoglobina e integra o sistema de transporte de oxigênio no interior do corpo, possui 24 elétrons e número de massa igual a 56. O número atômico e o número de nêutrons desse íon correspondem, respectivamente, a: a) Z = 26 e n = 30. b) Z = 24 e n = 30. c) Z = 24 e n = 32. d) Z = 30 e n = 24. e) Z = 26 e n = 32. 9) (UFRGS) Partículas alfa, partículas beta e raios gama podem ser emitidos por átomos radioativos. As partículas alfa são íons de hélio carregados positivamente. As partículas beta são elétrons. Os raios gama são ondas eletromagnéticas de frequência muito alta. Na desintegração de 88Ra226 resultando na formação de um núcleo 86Rn222 , pode-se inferir que houve a emissão a) de apenas de raios gama. b) de uma partícula alfa. c) de uma partícula beta. d) de duas partículas beta e duas partículas alfa. e) de raios gama e de duas partículas beta. 10)(UFRGS) Num reator, núcleos de U235 capturam nêutrons e então sofrem um processo de fragmentação em núcleos mais leves, liberando energia e emitindo nêutrons. Este processo é conhecido como a) fusão. b) fissão. c) espalhamento. d) reação termonuclear. e) aniquilação 11) Durante a reação de combustão de hidrocarbonetos (substâncias que apresentam apenas carbono e hidrogênio) e álcoois, há liberação de grandes quantidades de energia, principalmente sob a forma de calor. Na combustão completa do metanol (CH4O) são produzidos a) gás carbônico e água. b) gás oxigênio e fuligem. c) gás carbônico e sulfetos. d) gás oxigênio e água. e) monóxido de carbono e água
  • 4. 12) O peróxido de hidrogênio que, em solução aquosa, é conhecido comercialmente como água oxigenada, é um líquido claro de fórmula química H2O2. Foi descrito a primeira vez por Louis Jacques. “Passar água oxigenada em ferimentos evita infecções e ajuda na cicatrização”, pois a água oxigenada funciona como um desinfetante, higienizando o local e matando os microorganismos. Quando o peróxido de hidrogênio entra em contato com a pele, sua molécula é quebrada por uma enzima e, então, liberando uma substância que mata os microorganismos. Dessa forma, evita infecções e também auxilia no processo de cicatrização. Considerando-se as informações e outros conhecimentos, a água oxigenada A) tem temperatura de fusão e ebulição constante. B) tem sua reação de decomposição catalisada por uma enzima. C) produz bolhas, quando colocada no ferimento, devido a produção do gás hidrogênio. D) deve ser guardada em frascos transparentes para deixar a luz passar e conservá-la por mais tempo. E) mata os microorganismos aeróbios, ou seja, aqueles que sobrevivem em um meio rico em oxigênio. 13) Quando os fabricantes desejam produzir fogos de artifício coloridos, eles misturam à pólvora compostos de certos elementos químicos apropriados. Por exemplo, para obter a cor vermelho-carmim, colocam o carbonato de estrôncio (SrCO3); para o azul-esverdeado, usam o cloreto de cobre (CuCl 2) e, para o verde, empregam o cloreto de bário (BaCl 2). Considerando-se as informações e outros conhecimentos, é CORRETO afirmar que A) a cor verde e vermelho-carmim nos fogos de artifício se deve, respectivamente, a presença do carbonato e do cloro. B) a energia liberada na explosão da pólvora faz com que os elétrons saltem para um nível mais interno da eletrosfera. C) a cor nos fogos de artifício é liberada quando há o retorno do elétron do estado fundamental para o estado excitado. D) os modelos atômicos de Rutherford e de Bohr permitem compreender satisfatoriamente a produção das cores nos fogos. E) as cores da luz emitidas nos fogos de artifício com diferentes elementos variam porque cada elemento apresenta uma transição eletrônica envolvendo energias específicas. .
  • 5. 14) (Fuvest-SP - adapatada) Na eletrólise da água (figura 1), obtém-se no eletrodo negativo um gás que apresenta a propriedade característica de: a) turvar a água de cal. b) ser esverdeado e irritante. c) ser combustível. d) ser imiscível com o ar. e) ter densidade maior que a do ar. 15) Os interruptores brilham no escuro graças a uma substância chamada sulfeto de zinco (ZnS), que tem a propriedade de emitir um brilho amarelo esverdeado depois de exposta à luz. Ao absorverem partículas luminosas, os elétrons são estimulados e afastados para longe do núcleo. Quando você desliga o interruptor, o estímulo acaba e os elétrons retornam, aos poucos, para seus lugares de origem, liberando o seu excesso de energia na forma de fótons. Daí a luminescência. (Texto adaptado do artigo de aplicações da fluorescência e fosforescência, de Daniela Freitas) A partir das informações do texto, pode-se concluir que o fenômeno descrito no texto é conhecido como a) fluorescência b) quimiluminescência c) incandescência d) fosforescência e) bioluminescência 4) Dada a equação não balanceada: É INCORRETO afirmar que a) a reação é conhecida como pirólise. b) ocorre liberação de um gás. c) o reagente é um óxido. d) a soma dos menores coeficientes inteiros (x+ y+ z) da equação é 7. e) um dos produtos formado reaviva a chama de uma vela.
  • 6. EXERCÍCIOS DE TABELA PERIÓDICA Q.1)O elemento de configuração eletrônica ....3p63d34s2encontra-se: A. No período 4 e grupo 2. B. No período 2 e grupo 4. C. No período 4 e grupo 2. D. No período 4 e grupo 5. E. No período 4 e grupo 15. Q.2) (PUCCAMP-SP) O subnível de maior energia do átomo (ordem de preenchimento) de certo elemento químico é 4d5. Esse elemento é: A. Um metal representativo do 5º período da tabela periódica. B. Um metal representativo do 4º período da tabela periódica. C. Um metal de transição do 5º período da tabela periódica. D. Um metal de transição do 4º período da tabela periódica. E. Um metal de transição do grupo 5 da tabela periódica. Q.3) (FAFIRE-PE) A configuração electrónica 1s2 2s2 2p6 3s2 3p6 4s2 3d10 4p5 caracteriza o elemento químico pertencente à família dos: A. Metais alcalinos. B. Gases nobres. C. Calcogênios. D. Metais alcalinos terrosos. E. Halogênios. Q.4) Na configuração electrónica de um gás nobre há quatro níveis energéticos. O número atómico desse elemento é: A. 2. B. 10. C. 18. D. 36. E. 54. Q.5)Os elementos que possuem na última camada: I) 4s2 II) 3s2, 3p5 III) 2s2, 2p4 IV) 2s1 Classificam-se, dentro dos grupos da tabela periódica, respectivamente como: A. Alcalinos-terrosos, halogênios, calcogênios e alcalinos. B. Halogêneos, alcalinos-terrosos, alcalinos e gases nobres. C. Gases nobres, halogênios, calcogênios e gases nobres. D. Alcalinos-terrosos, halogênios, gases nobres e alcalinos. E. Alcalinos-terrosos, halogênios, alcalinos e gases nobres.
  • 7. Q.6)Dadas as configurações I e II, de dois átomos, podemos dizer que: I ) 1s2 2s2 2p1 II) 1s2 2s2 3s1 A. A configuração I é menos estável. B. São átomos do mesmo elemento, que é um metal alcalino. C. O átomo II ficará com configuração eletrônica igual ao de I, com liberação de energia. D. São átomos que na Tabela Periódica estão localizados em períodos diferentes. E. O II é um metal alcalino. Q.7)Um íon de carga (– 1) tem configuração 1s2 2s2 2p6. O átomo correspondente a este íon pertence a um elemento: A. Alcalino, do 4° período. B. Halogênio, do 2° período. C. Gás nobre, do 2° período. D. Alcalino-terroso, do 3° período. E. Representativo do 15° grupo. Q.8)De todos os materiais recicláveis os metais são, sem dúvida, um dos mais vantajosos e lucrativos, pois, podem ser reciclados diversas vezes sem perder suas propriedades”. Os metais recicláveis podem ser divididos em dois grupos: Metais ferrosos e metais não ferrosos. Os metais não ferrosos, no entanto, são mais rentáveis e a sua reciclagem é mais destacada. A grande estrela dos metais não ferrosos é o alumínio (Al: Z = 13). Assinale a afirmativafalsa A. Os metais constituem a maioria dos elementos químicos. B. O alumínio é um elemento químico que se situa no grupo 13 da TP. C. O alumínio é um elemento químico que se localiza no 3º período da TP. D. Podemos afirmar que o alumínio é um elemento de transição. Q.9) (CESGRANRIO) Com relação aos elementos pertencentes ao 5o. período da classificação periódica, podemos afirmar que: A) os elétrons destes elementos estão distribuídos em cinco níveis de energia. B) os elétrons destes elementos estão distribuídos em quatro níveis de energia. C) é impossível determinar o número de níveis em que os elétrons de tais elementos estão distribuídos. D) todos eles possuem cinco elétrons nos seus níveis de valência. E) todos estes elementos possuem quatro elétrons nos seus níveis de valência.
  • 8. Q.10) (PUC-SP adaptado) Resolva a questão com base na análise das afirmativas a seguir: I- Em um mesmo período, os elementos apresentam o mesmo número de níveis; II- Os elementos da coluna 2A apresentam, na última camada, a configuração ns2; III- Quando o subnível mais energético é tipo s ou p, o elemento é de transição; IV- Em um mesmo grupo, os elementos apresentam o mesmo número de camadas. Quantas afirmativas estão corretas? A) nenhuma B) 1 C) 2 D) 3 E) 4 Q.11) (MACK-SP adaptado) Considere um elemento R, cujo subnível mais energético é o 4p3 . Qual o período e coluna da tabela periódica esse elemento está localizado? A) 4º, coluna 3A B) 4º, coluna 4A C) 4º, coluna 5A D) 5º, coluna 6A E) 5º, coluna 5ª Q.12) (Osec-SP adaptado) Onde está localizado na tabela periódica o elemento terminado em 3d1? A) 4º período B) coluna 2A C) coluna 5B D) grupo 4 E) família do boro Q.13)(Unifor-CE adaptado) Considere os elementos químicos e as configurações eletrônicas de seus dois níveis mais energéticos: I- 2s2 2p6 3s2 3p5 II-3s2 3p6 3d5 4s1 III-3s2 3p6 3d10 4s1 IV-4s2 4p6 5s2 Quem apresenta número atômico impar? a) III e IV b) II e III c) I e III d) I e IV e) II e IV
  • 9. Q.14) (E.E.Mauá-SP) O íon do átomo de um determinado elemento é bivalente positivo e tem 18 elétrons. A que família e período da classificação periódica pertence esse elemento? A) 3º período, gás nobre B) 3º período, halogênio C) 4º período, metais alcalinos D) 4º período, metais alcalino-terrosos E) 3º período, calcogênios Q.15) Qual o número atômico de um elemento químico do 5o período da classificação periódica e que apresenta 10 elétrons no quarto nível de energia? A) 22. B) 40. C) 38. D) 46. E) 48. Q.16) Um átomo apresenta normalmente 2 elétrons na primeira camada, 8 elétrons na segunda camada, 18 elétrons na terceira camada e 7 elétrons na quarta camada. A família e o período em que se encontra este elemento são, respectivamente: A) Família dos halogênios, 7° período. B) Família do carbono, 4° período. C) Família dos halogênios, 4° período. D) Família dos calcogênios, 4° período. E) Família dos calcogênios, 7° período Q.17) Um elemento químico tem, apenas, 14 elétrons em seu terceiro nível de energia (camada M). Este elemento é: A) Representativo, do grupo 3A. B) Representativo, do grupo 8B. C) Transição, do grupo 3A. D) Transição, do grupo 8B. E) Transição, do grupo 2B. Q.18) Elementos químicos pertencentes à família dos halogênios possuem, na camada de valência, a configuração eletrônica: A) ns2 np3. B) ns2 np4. C) ns2 np5. D) ns2 np6. E) ns2 np1.
  • 10. 1. Considere as seguintes informações, além daquelas que você deve conhecer em função das aulas do nosso laboratório: I. Carbonatos e bicarbonatos de metais alcalinos (grupo 1 da tabela periódica) são solúveis em água e não reagem com tetracloreto de carbono. II. Carbonatos de metais alcalinos terrosos (grupo 2 da tabela periódica) são praticamente insolúveis em água e não reagem com tetracloreto de carbono. III. Tetracloreto de carbono (CC4) é líquido na temperatura ambiente, insolúvel em água e com densidade a 20ºC igual a 1,59 g/cm3. IV. Carbonatos, bicarbonatos e cloretos sólidos apresentam densidade maior que 1,50 g/cm3 V. Cloreto de prata é um sólido praticamente insolúvel. Um químico possui 6 frascos de amostras não identificadas. As amostras podem ser constituídas, não necessariamente nesta ordem,pelos seguintes materiais:  Solução aquosa de cloreto de potássio - KC (aq)  Solução aquosa de ácido clorídrico - HC (aq)  Água de cal - Ca(OH)2 (aq)  Tetracloreto de carbono - CC4  Carbonato de estrôncio - SrCO3  Bicarbonato de potássio -KHCO3 Foram feitos alguns testes com as amostras obtendo-se os seguintes resultados: frasco Resultado do teste Nome da amostra A Possui temperaturas de fusão e ebulição variáveis. Solução aquosa de ácido clorídrico B Soprando com um canudinho dentro da amostra, ela se torna turva. Água de cal C Quando é feita a pirólise da amostra em pó, ocorre diminuição da massa e as paredes do tubo ficam molhadas. Bicarbonato de potássio D Adicionando uma colher rasa da amostra (líquida ou sólida) em um copo contendo 500 mL de água, forma-se um sistema bifásico. Tetracloreto de carbono E Adicionando uma solução de ácido acético sobre a amostra, ocorre a formação de bolhas. Carbonato de estrôncio F Adicionando uma colher rasa de carbonato de sódio na amostra, o sistema fica homogêneo . Solução aquosa de cloreto de potássio
  • 11. A) PREENCHA o quadro com o nome das amostras após a sua identificação. B) EXPLIQUE a identificação da amostra C. Os bicarbonatos ao sofrerem pirólise formam gás carbônico e água. Como o sistema é aberto, o gás carbônico e o vapor de água irão sair do tubo. Isso explica a diminuição da massa. Uma parte do vapor de água, irá condensar na região mais fria do tubo. Isso explica o fato das paredes do tubo ficarem molhadas. C) QUE tipo de reação ocorre quando é adicionadoà amostra F uma solução de nitrato de prata - AgNO3? Ocorre uma reação de precipitação, ou seja, formação de um sólido insolúvel D) Explique a principal observação macroscópica que ocorre ao adicionarmos solução de ácido clorídrico ao carbonato de estrôncio. Ao adicionarmos ácido aos carbonatos, ocorre uma efervescência, ou seja, visualizamos a produção de bolhas devido à formação do gás carbônico. E) Para identificar a presença de gás carbônico no sistema, qual material dentre os citados eu posso usar? EXPLIQUE e escreva a equação da reação. Devemos usar a água de cal para identificarmos a presença de gás carbônico, pois ao reagir com a solução produz um precipitado branco de carbonato de cálcio. Ca(OH)2 + CO2 → CaCO3 + H2O 2. A vela é constituída por uma mistura de hidrocarbonetos, principalmente o de fórmula C25H52.Em um laboratório de química, velas de tamanhos diferentes foram acesas dentro dos béqueres. No EXPERIMENTO, o béquer está virado de boca para cima e, além das velas acessas, foi colocada uma porção de bicarbonato de sódio e despejado vinagre.
  • 12. a) Escreva a equação balanceada da combustão completa do principal constituinte da vela. Indique os estados físicos dos reagentes e produtos. 1C25H52 + 38 O2 → 25 CO2 + 26 H2O b) EXPLIQUE o que acontecerá com as velas no EXPERIMENTO, quando o vinagre entrar em contato com o bicarbonato de sódio. A sua resposta deve conter conhecimentos sobre transformação e constituição dos materiais. Bicarbonatos reagem com ácidos, produzindo gás carbônico, que ocupa o lugar do oxigênio. Na ausência de comburente (O2), não haverá combustão e por isso as velas se apagam. Como a vela 3 está mais próxima do bicarbonato, o gás carbônico produzido irá atingi-la primeiro, por isso, ela será a primeira a se apagar. 3) A mais nova sensação em balas, principalmente entre as crianças, é a “Refribala”. São mini pastilhas armazenadas em embalagens plásticas que lembram uma lata de refrigerante em miniatura, como representada na figura: As pastilhas possuem diversos sabores, assim como os refrigerantes – uva, limão, cola. Essas pastilhas, ao serem colocadas na boca, produzem uma pequena efervescência. São constituídas, entre outras substâncias, de ácido cítrico, bicarbonato de sódio, corantes, e glicose. Considerando-se as informações do texto e outros conhecimentos, responda: a) POR QUE ocorre efervescência? Explicite, em sua explicação, informações sobre a constituição, transformação e propriedades das substâncias que estão presentes nas pastilhas, relacionando-as ao fenômeno de efervescência. As pastilhas são constituídas de bicarbonato de sódio e ácido cítrico, que ao serem dissolvidos na boca, reagem. Há a produção do gás carbônico e, desta forma, a efervescência. b) DESCREVA um teste para identificar o gás produzido ao colocar as pastilhas na boca. INDIQUE o gás produzido, as substâncias e/ou misturas necessárias a sua identificação e o resultado do teste. Devemos usar a água de cal para identificarmos a presença de gás carbônico, pois ao reagir com a solução produz um precipitado branco de carbonato de cálcio.
  • 13. Ca(OH)2 (aq) + CO2 (g) → CaCO3 (s) + H2O () Neste caso, para fazer o teste, deveria ser colocada uma pastilha, num tubo contendo água. O tubo deveria ter uma rolha com uma mangueira para coletar o gás e levá-lo para outro tubo, contendo a água de cal.