SlideShare uma empresa Scribd logo
BARROCO EUROPEU
CONTEXTUALIZAÇÃO
* Desenvolveu-se no séc. XVII
* Teve sua origem em fatos do séc. XVI:
    *** A REFORMA PROTESTANTE
      - movimento de contestação à doutrina da
        Igreja Católica. – Martinho Lutero
      - a igreja católica logo se organizou contra a
        a Reforma
      - com a ação das grandes ordens religiosas, a
        Igreja Católica retomou sua força e construiu
        novas e grandes igrejas.
      - A Arte voltava a ser vista como meio de ampliar a
         influência Católica.
A Arte Barroca originou-se na Itália
•Logo se espalhou por outros países da Europa e chegou à
América. Porém apresentou características bastante diferentes
nos vários países.



Pintura do Barroco Italiano




                                        Pintura do Barroco Holandês
Características
    gerais:

• O Barroco rompe
  o equilíbrio entre
  sentimento e
  razão e entre arte
  e ciência, que os
  artistas
  renascentistas
  procuravam
  estabelecer de
  forma muito
  consciente.

• Predomínio da
  emoção sobre a
  razão.
• Acentuado
  contraste
  entre tons
  claros e
  escuros, que
  intensifica a
  expressão
  dos
  sentimentos.
• Os temas são variados: Religiosos
Mitológicos
e na forma
         de retratos.




Barroco= pérola de formato irregular
(muitos rejeitaram esse estilo
entendendo que o mesmo era visto
como exagerado, extravagante).
O precursor do Barroco: Michelangelo




Pintado por Michelangelo na capela Sistina, o afresco revela, na intensidade
expressiva e no vigor das figuras, características que anunciam um novo
estilo, em que a emoção se sobrepõe a razão.
PINTURA

     OS PINTORES ITALIANOS ESTÃO
ENTRE OS MAIS REPRESENTATIVOS DO
BARROCO:

         - CARAVAGGIO
           -TINTORETTO
       - ANDREA POZZO
Principais características
        da Pintura Barroca na
        Itália:

        •Disposição dos elementos
        dos quadros, que sempre
        forma uma composição em
        diagonal;

        •Contraste de claro-escuro
        que intensifica a expressão
        de sentimentos

        * Pintura realista, mas a
        realidade que lhe serve de
        ponto de partida não é só a
        vida de reis e rainhas de
        cortes luxuosas, mas
        também a do povo simples.
Bacco
CARAVAGGIO:                 a beleza não é privilégio da aristocracia.




Não se
interessou
pela beleza
clássica que
tanto
encantou o
Renascimento.




 Procurava seus modelos entre os vendedores, os músicos ambulantes,
 os ciganos, enfim, entre as pessoas do povo.
•Caravaggio é
conhecido como
fundador do
estilo luminista,
pelo modo
revolucionário
como ele usa a
luz.


*O que melhor
caracteriza sua
pintura é a utilização
original da luz:

                         Conversão de São Paulo
Observe:

                        A luz que
                        ilumina a
                        cena vem
                        da direita e
                        não de uma
                        janela na
                        parede do
                        fundo,
                        como seria
                        natural.


Vocação de São Mateus
Essa luz não
                aparece
                como
                reflexo da
                luz solar,
                mas é criada
                de modo
                intencional
                para
                direcionar a
                atenção do
                observador.



Ceia em Emaús
O contraste de luz e
   sombra valoriza o
   efeito plástico,
   pois os corpos
   ganham volume e a
   variedade de cores
   diminui.




Deposição de Cristo
TINTORETTO
Pintava temas Religiosos




          A última Ceia
Temas Mitológicos




Venus e Vulcano
Retratos




Jacopo Soranzo
Sempre usava duas características
                                  principais em suas obras:

                                  • Os corpos das figuras são mais
                                  expressivos do que os seus rostos;

                                  * A luz e a cor têm grande
                                  intensidade.




                                    • Para ele, um quadro deveria
                                    ser visto inicialmente em seu
                                    conjunto e só depois percebido
                                    em seus detalhes.

Cristo em casa de Marta e Maria
ANDREA POZZO
* A pintura barroca
desenvolveu-se também no
teto de igrejas e palácios.
embora com finalidade
predominantemente
decorativa


* Uma característica
marcante de sua obra
é a utilização da
perspectiva de forma
audaciosa.
                              A Glória de Santo Inácio
Foi essa obra que
ele realizou no
teto da igreja de
Santo Inácio, em
Roma.
Essa obra
impressiona pelo
número de figuras
e pela ilusão,
criada pela
perspectiva, de
que as paredes e
colunas da igreja
continuam no
teto, e de que este
se abre para o
céu, de onde
santos e anjos
convidam os
homens para a
santidade.
A Escultura Barroca


*Assim como na pintura já
não existe o equilíbrio entre
razão e emoção. Esse
equilíbrio desaparece,
dando lugar à exaltação de
sentimentos.


*As formas procuram
expressar o movimento e
recobrem-se de efeitos
decorativos.
*Predominam  as
linhas curvas,
 os drapeados
das vestes e
o uso do
dourado.
*Os gestos e o rosto das personagens revelam fortes emoções
e atingem uma dramaticidade até então desconhecida no
Renascimento.
BERNINI
  *é o representante mais
  importante da escultura
  barroca italiana.

  * É o mais importante e
  completo, pois foi arquiteto,
  urbanista, escultor, decorador
  e pintor.


    *Algumas de suas obras serviram
    de elemento decorativo nas igrejas
    como o baldaquino de bronze, nela
    Bernini criou majestosas colunas
    retorcidas e decoradas com
    motivos florais.
Baldaquino da basílica de São Pedro
*A obra de Bernini que
desperta maior emoção
religiosa é a escultura
Êxtase de Santa Teresa.



*o Barroco caracteriza-se
pela assimetria, pela noção
do espaço infinito e do
movimento contínuo, pelo
desejo de tocar os
sentidos e despertar
emoções.
A arquitetura barroca




Praça de São Pedro – projetada por Bernini
*A arquitetura do século
XVII realizou-se
 principalmente nos
palácios e nas igrejas.




                              Igreja de Santa Agnese, Piazza Navona, Roma,1653




                              “no Barroco todo muro se ondula e
                              Dobra para criar um novo espaço”.


                           Palácio de Versalhes França
• Como a Igreja
                                 Católica queria
                                 proclamar a
                                 importância da fé,
                                 criou obras que
                                 impressionam
                                 pelo esplendor.

                               • Por outro lado, os
                                 governantes que
                                 se consideravam
                                 reis por direito
                                 divino, também
                                 desejaram
                                 palácios que
                                 demonstrassem
Praça de São Pedro, Vaticano
                                 poder e riqueza.
• Nessa época
  firmou-se também
  a idéia de que o
  espaço em torno
  da obra
  arquitetônica era
  importante para a
  beleza da
  construção.
• Disso resultou a
  preocupação
  paisagística com
  os grandes jardins
  dos palácios e
  com as praças das
  igrejas.
                       Colunata em frente a Praça de São Pedro, Vaticano
Palácio
                                                            de
                                                            Versalhes
                                                             França




• Os arquitetos do Barroco deixam de lado a simplicidade e a
  racionalidade do Renascimento e investem na grandiosidade das
  igrejas e dos palácios e nos efeitos decorativos.
• A arquitetura expressou o desejo dos governantes de
  demonstrar poder por meio de seus palácios.
O barroco fora da península Itálica

*Durante o século XVII até a primeira metade do século
XVIII, o Barroco se expandiu da península Itálica para
toda a Europa e foi ganhando, nos diferentes países,
uma feição nacional, como é o caso dos Países Baixos e
da Espanha.
O BARROCO NOS PAÍSES BAIXOS

• Desenvolveu-se em duas direções:
• Na Bélgica:
  - manteve as linhas movimentadas e a forte expressão
  emocional.


• Na Holanda:
  - Ganhou aspectos mais próximos dos espírito prático e austero
  do povo holandês. Tendência para a descrição de cenas da vida
  doméstica e social trabalhadas com minucioso realismo.
* Foi o maior
                                        Rubens
representante
da pintura
de linhas
movimentadas
e forte carga
emocional .

*A cor sempre
foi o elemento
mais importante
de sua pintura.



*Uma de suas telas mais coloridas é O jardim do amor. Trata-se de uma cena em
que a realidade e alegoria se fundem.
*Além de um colorista
vibrante, se
notabilizou por criar
cenas que sugerem, a
partir das linhas
contorcidas dos corpos
e das pregas das
roupas, um intenso
movimento. Em seus
quadros, é geralmente,
no vestuário que se
localizam as cores
quentes - o vermelho,
o verde e o amarelo -
que contrabalançam a
luminosidade da pele
clara das figuras
humanas.

 O rapto da filha de Leucipo
*Trabalhou para as casas
imperiais, para os nobres e
era apreciado pela Contra-
Reforma. Tinha uma
expressividade arrebatada,
principalmente nas cenas
religiosas. Não eram
comuns quadros com nus à
sua época e no seu
ambiente, pois
desagradavam a Igreja.
Pintou muitas cenas
religiosas e mitológicas.
Rubens estudou em Veneza
e Roma. Há um sentido
decorativo em sua obra.
O Barroco na Holanda

A pintura desenvolveu uma tendência mais
*

descritiva, cujos temas preferidos foram as cenas
da vida doméstica e social, trabalhadas com
minucioso realismo. Entre os principais expoentes
dessa arte temos:

                    Hals
                    Rembrandt
                    Vermeer
Frans Hals: sua obra passou por uma evolução no domínio do uso
da luz e da sombra. De início,predominam os contrastes muito fortes, surgem
os tons suavemente graduados, por fim, um equilíbrio seguro da iluminação.




  Oficiais da Guarda civil de Santo Adriano em Haarlem (1627)
REMBRANDT: a emoção por meio da gradação da claridade



                                                                     •característica:


                                                                     •Trabalha com
                                                                     precisão os
                                                                     efeitos da luz.




*O que dirige nossa atenção não é propriamente o contraste entre luz e sombra, mas os
diversos graus de claridade, os meios-tons, as penumbras que envolvem áreas de
luminosidade mais Intensa.
A lição
                                                                               de anatomia
                                                                               do Doutor Tulp




*Se observarmos bem o quadro, podemos notar que são o trabalho do pintor com a
penumbra – que indefine os espaços - e o uso que faz da luz- intensa no corpo do cadáver e
amenizada no rosto atento e curioso dos ouvintes – que estabelecem o clima de descoberta
e de pesquisa que a cena representa.
Vermeer: a beleza
 delicada da vida cotidiana




*Seus  quadros são
admirados pelas
suas cores
transparentes,
composições
inteligentes e
brilhante uso da
luz.


 Moça com brinco de pérola
•Trabalha os
tons em plena
claridade.

• Seus temas
são sempre os
da vida das
pessoas
comuns da
Holanda.


      Mulher lendo uma carta
•Seus quadros
documentam
com delicada
beleza
os momentos
simples
da vida cotidiana.




 A Rendeira
O BARROCO NA ESPANHA
                 PINTURA
• A pintura espanhola foi muito influenciada pelo
  Barroco italiano, principalmente no uso
  expressivo de luz e sombra, mas conservou
  características próprias:
   * o realismo e o domínio da técnica

* Entre os pintores mais representativos estão
         EL GRECO E VELÁZQUEZ
EL GRECO- Domenikos Theotokopoulos
               •Característica:


               * origem: ilha de Creta
                 na Grécia

               *Sua pintura é marcada
               pela verticalidade:
                figuras esguias e
               alongadas


              Espólio
*A figuras
                           esguias e
                           alongadas de
                           El Greco
                           superam a visão
                           humanista dos
                           artistas do
                           Renascimento
                           Italiano e
                           recuperam
                           o caráter
                           espiritualizado
                           dos mosaicos e
                           dos ícones
                           bizantinos.




A Ressurreição de Cristo                     São Martinho e o pobre
Velázquez: os rostos da nacionalidade espanhola

•Característica:

•Tornou-se famoso
por retratar a corte
espanhola do séc.
XVII

•Trabalhou a luz em
contraste com a
sombra.


             As Meninas
A velha
                                                                           cozinheira




* Além de retratar as pessoas da corte espanhola do século XVII procurou
registrar em seus quadros também os tipos populares do seu país, documentando
o dia-a-dia do povo espanhol num dado momento da história.
A Arquitetura Barroca na Espanha



*Uma   das expressões do
Barroco espanhol está
presente nas portadas
dos edifícios civis e
religiosos decoradas em
relevo.




  Fachada da Catedral de Santiago de Compostela
*Essa basílica é
                                                 considerada uma
                                                 das jóias do
                                                 barroco espanhol.
                                                 São
                                                 características de
                                                 sua parte externa
                                                 um conjunto de
                                                 cúpulas
                                                 recobertas por
                                                 elementos
                                                 decorativos e
                                                 quatro torres
                                                 dispostas
                                                 simetricamente,
                                                 uma em cada
                                                 ângulo da planta
                                                 retangular
                                                 do conjunto
                                                 arquitetônico.
Basílica de Nossa Senhora do Pilar em Zaragoza

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
Ana Barreiros
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Andrea Dressler
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
Silmara Nogueira
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
Thalles Yvson
 
Arte romantica
Arte romanticaArte romantica
Arte romantica
Carla Teixeira
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
Raphael Lanzillotte
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
Ana Barreiros
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
Andrea Dressler
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
A Arte Rococó
A Arte RococóA Arte Rococó
A Arte Rococó
Carlos Pinheiro
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do Renascimento
Hca Faro
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
CEF16
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
Ana Beatriz Cargnin
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
Andrea Garcia
 
Arte islâmica
Arte islâmicaArte islâmica
Arte islâmica
Sandro Bottene
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
Andrea Dressler
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
Ana Barreiros
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
Anna Caroline
 
Arte Egípcia
Arte Egípcia Arte Egípcia
Arte Egípcia
Andrea Dressler
 

Mais procurados (20)

A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
Maneirismo
ManeirismoManeirismo
Maneirismo
 
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval -  Românica, Bizantina e GóticaArte Medieval -  Românica, Bizantina e Gótica
Arte Medieval - Românica, Bizantina e Gótica
 
Arte bizantina
Arte bizantinaArte bizantina
Arte bizantina
 
Barroco Brasileiro
Barroco  BrasileiroBarroco  Brasileiro
Barroco Brasileiro
 
Arte romantica
Arte romanticaArte romantica
Arte romantica
 
História da Arte: Realismo
História da Arte: RealismoHistória da Arte: Realismo
História da Arte: Realismo
 
Pintura barroca
Pintura barrocaPintura barroca
Pintura barroca
 
Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)Art Nouveau (Arte Nova)
Art Nouveau (Arte Nova)
 
Pop Art
Pop ArtPop Art
Pop Art
 
A Arte Rococó
A Arte RococóA Arte Rococó
A Arte Rococó
 
Arte do Renascimento
Arte do RenascimentoArte do Renascimento
Arte do Renascimento
 
Dadaísmo
DadaísmoDadaísmo
Dadaísmo
 
Arte medieval
Arte medievalArte medieval
Arte medieval
 
Abstracionismo
AbstracionismoAbstracionismo
Abstracionismo
 
Arte islâmica
Arte islâmicaArte islâmica
Arte islâmica
 
Impressionismo
ImpressionismoImpressionismo
Impressionismo
 
Arquitetura barroca
Arquitetura barrocaArquitetura barroca
Arquitetura barroca
 
Arte renascentista
Arte renascentistaArte renascentista
Arte renascentista
 
Arte Egípcia
Arte Egípcia Arte Egípcia
Arte Egípcia
 

Destaque

BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
Luzia de Fatima LayolaNunes
 
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XXCorrentes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
saraquel98
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
Taisson Wile
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
Jose Humberto Rodrigues
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
Lucas Rodrigues
 
Música no século xx.pptx
Música no século xx.pptxMúsica no século xx.pptx
Música no século xx.pptx
Tomé Valentim
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Carson Souza
 
Neoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiroNeoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiro
Andréia Peixoto
 
24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo
guest9c2383
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
marylusilva
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
VIVIAN TROMBINI
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
CEF16
 
O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
Alessandra Oliveira
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
VIVIAN TROMBINI
 
O barroco
O barrocoO barroco

Destaque (16)

BARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASILBARROCO NO BRASIL
BARROCO NO BRASIL
 
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XXCorrentes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
Correntes de literatura que marcaram a 1ª metade do século XX
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
 
Música Brasil
Música BrasilMúsica Brasil
Música Brasil
 
Música popular brasileira
Música popular brasileiraMúsica popular brasileira
Música popular brasileira
 
Barroco Europeu
Barroco EuropeuBarroco Europeu
Barroco Europeu
 
Música no século xx.pptx
Música no século xx.pptxMúsica no século xx.pptx
Música no século xx.pptx
 
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
Neoclassicismo no Brasil - História da Arte.
 
Neoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiroNeoclassicismo brasileiro
Neoclassicismo brasileiro
 
24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo24. Neoclassicismo
24. Neoclassicismo
 
Academicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasilAcademicismo e neoclassicismo no brasil
Academicismo e neoclassicismo no brasil
 
Musica brasileira
Musica brasileiraMusica brasileira
Musica brasileira
 
O barroco no brasil
O barroco no brasilO barroco no brasil
O barroco no brasil
 
O Barroco No Brasil
O Barroco No BrasilO Barroco No Brasil
O Barroco No Brasil
 
Revisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEMRevisão de literatura - UEM
Revisão de literatura - UEM
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 

Semelhante a Barroco Europeu

Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
victorosa
 
2º ano. historia da arte pdf
2º ano. historia da arte   pdf2º ano. historia da arte   pdf
2º ano. historia da arte pdf
Mariam Jenani
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
cattonia
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
Felipe18b
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
CEF16
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
HCA_10I
 
Arte barroca 2
Arte barroca 2Arte barroca 2
Arte barroca 2
zildamariagomes
 
A cultura do palco ficha 2
A cultura do palco  ficha 2A cultura do palco  ficha 2
A cultura do palco ficha 2
Carla Teixeira
 
Seminários história da arte 02
Seminários história da arte   02Seminários história da arte   02
Seminários história da arte 02
Gabriela Lemos
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
guest1652ff
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
ISJ
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte 2 médio slide
Arte 2 médio   slideArte 2 médio   slide
Arte 2 médio slide
Eponina Alencar
 
Conhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barrocaConhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barroca
Tereza Honoria
 
Arte medievalce sua importância para humanidade
Arte medievalce sua importância para humanidadeArte medievalce sua importância para humanidade
Arte medievalce sua importância para humanidade
loginpracurso2
 
Barroco 2020
Barroco 2020Barroco 2020
Barroco 2020
Arte Educadora
 
Arte barroca .ppt
Arte barroca .pptArte barroca .ppt
Arte barroca .ppt
Renee Salles
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
CLEBER LUIS DAMACENO
 
Arte barroca.pptx
Arte barroca.pptxArte barroca.pptx
Arte barroca.pptx
AntnioBotelho2
 

Semelhante a Barroco Europeu (20)

Maneirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococoManeirismo, barroco e rococo
Maneirismo, barroco e rococo
 
2º ano. historia da arte pdf
2º ano. historia da arte   pdf2º ano. historia da arte   pdf
2º ano. historia da arte pdf
 
Arte barroca
Arte barrocaArte barroca
Arte barroca
 
11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a11 pp barroco_8a
11 pp barroco_8a
 
A arte barroca na europa
A arte barroca na europaA arte barroca na europa
A arte barroca na europa
 
O barroco
O barrocoO barroco
O barroco
 
Arte barroca 2
Arte barroca 2Arte barroca 2
Arte barroca 2
 
A cultura do palco ficha 2
A cultura do palco  ficha 2A cultura do palco  ficha 2
A cultura do palco ficha 2
 
Seminários história da arte 02
Seminários história da arte   02Seminários história da arte   02
Seminários história da arte 02
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco
BarrocoBarroco
Barroco
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
Barroco 2019ok
Barroco 2019okBarroco 2019ok
Barroco 2019ok
 
Arte 2 médio slide
Arte 2 médio   slideArte 2 médio   slide
Arte 2 médio slide
 
Conhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barrocaConhecendo a arte barroca
Conhecendo a arte barroca
 
Arte medievalce sua importância para humanidade
Arte medievalce sua importância para humanidadeArte medievalce sua importância para humanidade
Arte medievalce sua importância para humanidade
 
Barroco 2020
Barroco 2020Barroco 2020
Barroco 2020
 
Arte barroca .ppt
Arte barroca .pptArte barroca .ppt
Arte barroca .ppt
 
7 barroco 2020
7 barroco 20207 barroco 2020
7 barroco 2020
 
Arte barroca.pptx
Arte barroca.pptxArte barroca.pptx
Arte barroca.pptx
 

Mais de matheuslw

Século xx no brasil
Século xx no brasilSéculo xx no brasil
Século xx no brasil
matheuslw
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
matheuslw
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
matheuslw
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
matheuslw
 
Revisão de polinômios
Revisão de polinômiosRevisão de polinômios
Revisão de polinômios
matheuslw
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
matheuslw
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
matheuslw
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
matheuslw
 

Mais de matheuslw (8)

Século xx no brasil
Século xx no brasilSéculo xx no brasil
Século xx no brasil
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
 
Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)Reações orgânicas (substituição)
Reações orgânicas (substituição)
 
Revisão de polinômios
Revisão de polinômiosRevisão de polinômios
Revisão de polinômios
 
Cultura
CulturaCultura
Cultura
 
Lista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalizaçãoLista de atividades - globalização
Lista de atividades - globalização
 
Fontes de Energia
Fontes de EnergiaFontes de Energia
Fontes de Energia
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Pedro Luis Moraes
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
ClaudiaMainoth
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
beatrizsilva525654
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdfAula Contrato Individual de Trabalho .pdf
Aula Contrato Individual de Trabalho .pdf
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdfJOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
JOGO DA VELHA FESTA JUNINA - ARQUIVO GRATUITO.pdf
 
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionaisResumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
Resumo de Química 10º ano Estudo exames nacionais
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 

Barroco Europeu

  • 2. CONTEXTUALIZAÇÃO * Desenvolveu-se no séc. XVII * Teve sua origem em fatos do séc. XVI: *** A REFORMA PROTESTANTE - movimento de contestação à doutrina da Igreja Católica. – Martinho Lutero - a igreja católica logo se organizou contra a a Reforma - com a ação das grandes ordens religiosas, a Igreja Católica retomou sua força e construiu novas e grandes igrejas. - A Arte voltava a ser vista como meio de ampliar a influência Católica.
  • 3. A Arte Barroca originou-se na Itália •Logo se espalhou por outros países da Europa e chegou à América. Porém apresentou características bastante diferentes nos vários países. Pintura do Barroco Italiano Pintura do Barroco Holandês
  • 4. Características gerais: • O Barroco rompe o equilíbrio entre sentimento e razão e entre arte e ciência, que os artistas renascentistas procuravam estabelecer de forma muito consciente. • Predomínio da emoção sobre a razão.
  • 5. • Acentuado contraste entre tons claros e escuros, que intensifica a expressão dos sentimentos.
  • 6. • Os temas são variados: Religiosos
  • 8. e na forma de retratos. Barroco= pérola de formato irregular (muitos rejeitaram esse estilo entendendo que o mesmo era visto como exagerado, extravagante).
  • 9. O precursor do Barroco: Michelangelo Pintado por Michelangelo na capela Sistina, o afresco revela, na intensidade expressiva e no vigor das figuras, características que anunciam um novo estilo, em que a emoção se sobrepõe a razão.
  • 10. PINTURA OS PINTORES ITALIANOS ESTÃO ENTRE OS MAIS REPRESENTATIVOS DO BARROCO: - CARAVAGGIO -TINTORETTO - ANDREA POZZO
  • 11. Principais características da Pintura Barroca na Itália: •Disposição dos elementos dos quadros, que sempre forma uma composição em diagonal; •Contraste de claro-escuro que intensifica a expressão de sentimentos * Pintura realista, mas a realidade que lhe serve de ponto de partida não é só a vida de reis e rainhas de cortes luxuosas, mas também a do povo simples. Bacco
  • 12. CARAVAGGIO: a beleza não é privilégio da aristocracia. Não se interessou pela beleza clássica que tanto encantou o Renascimento. Procurava seus modelos entre os vendedores, os músicos ambulantes, os ciganos, enfim, entre as pessoas do povo.
  • 13. •Caravaggio é conhecido como fundador do estilo luminista, pelo modo revolucionário como ele usa a luz. *O que melhor caracteriza sua pintura é a utilização original da luz: Conversão de São Paulo
  • 14. Observe: A luz que ilumina a cena vem da direita e não de uma janela na parede do fundo, como seria natural. Vocação de São Mateus
  • 15. Essa luz não aparece como reflexo da luz solar, mas é criada de modo intencional para direcionar a atenção do observador. Ceia em Emaús
  • 16. O contraste de luz e sombra valoriza o efeito plástico, pois os corpos ganham volume e a variedade de cores diminui. Deposição de Cristo
  • 20. Sempre usava duas características principais em suas obras: • Os corpos das figuras são mais expressivos do que os seus rostos; * A luz e a cor têm grande intensidade. • Para ele, um quadro deveria ser visto inicialmente em seu conjunto e só depois percebido em seus detalhes. Cristo em casa de Marta e Maria
  • 21. ANDREA POZZO * A pintura barroca desenvolveu-se também no teto de igrejas e palácios. embora com finalidade predominantemente decorativa * Uma característica marcante de sua obra é a utilização da perspectiva de forma audaciosa. A Glória de Santo Inácio
  • 22. Foi essa obra que ele realizou no teto da igreja de Santo Inácio, em Roma. Essa obra impressiona pelo número de figuras e pela ilusão, criada pela perspectiva, de que as paredes e colunas da igreja continuam no teto, e de que este se abre para o céu, de onde santos e anjos convidam os homens para a santidade.
  • 23. A Escultura Barroca *Assim como na pintura já não existe o equilíbrio entre razão e emoção. Esse equilíbrio desaparece, dando lugar à exaltação de sentimentos. *As formas procuram expressar o movimento e recobrem-se de efeitos decorativos.
  • 24. *Predominam as linhas curvas, os drapeados das vestes e o uso do dourado.
  • 25. *Os gestos e o rosto das personagens revelam fortes emoções e atingem uma dramaticidade até então desconhecida no Renascimento.
  • 26. BERNINI *é o representante mais importante da escultura barroca italiana. * É o mais importante e completo, pois foi arquiteto, urbanista, escultor, decorador e pintor. *Algumas de suas obras serviram de elemento decorativo nas igrejas como o baldaquino de bronze, nela Bernini criou majestosas colunas retorcidas e decoradas com motivos florais. Baldaquino da basílica de São Pedro
  • 27. *A obra de Bernini que desperta maior emoção religiosa é a escultura Êxtase de Santa Teresa. *o Barroco caracteriza-se pela assimetria, pela noção do espaço infinito e do movimento contínuo, pelo desejo de tocar os sentidos e despertar emoções.
  • 28. A arquitetura barroca Praça de São Pedro – projetada por Bernini
  • 29. *A arquitetura do século XVII realizou-se principalmente nos palácios e nas igrejas. Igreja de Santa Agnese, Piazza Navona, Roma,1653 “no Barroco todo muro se ondula e Dobra para criar um novo espaço”. Palácio de Versalhes França
  • 30. • Como a Igreja Católica queria proclamar a importância da fé, criou obras que impressionam pelo esplendor. • Por outro lado, os governantes que se consideravam reis por direito divino, também desejaram palácios que demonstrassem Praça de São Pedro, Vaticano poder e riqueza.
  • 31. • Nessa época firmou-se também a idéia de que o espaço em torno da obra arquitetônica era importante para a beleza da construção. • Disso resultou a preocupação paisagística com os grandes jardins dos palácios e com as praças das igrejas. Colunata em frente a Praça de São Pedro, Vaticano
  • 32. Palácio de Versalhes França • Os arquitetos do Barroco deixam de lado a simplicidade e a racionalidade do Renascimento e investem na grandiosidade das igrejas e dos palácios e nos efeitos decorativos.
  • 33. • A arquitetura expressou o desejo dos governantes de demonstrar poder por meio de seus palácios.
  • 34. O barroco fora da península Itálica *Durante o século XVII até a primeira metade do século XVIII, o Barroco se expandiu da península Itálica para toda a Europa e foi ganhando, nos diferentes países, uma feição nacional, como é o caso dos Países Baixos e da Espanha.
  • 35. O BARROCO NOS PAÍSES BAIXOS • Desenvolveu-se em duas direções: • Na Bélgica: - manteve as linhas movimentadas e a forte expressão emocional. • Na Holanda: - Ganhou aspectos mais próximos dos espírito prático e austero do povo holandês. Tendência para a descrição de cenas da vida doméstica e social trabalhadas com minucioso realismo.
  • 36. * Foi o maior Rubens representante da pintura de linhas movimentadas e forte carga emocional . *A cor sempre foi o elemento mais importante de sua pintura. *Uma de suas telas mais coloridas é O jardim do amor. Trata-se de uma cena em que a realidade e alegoria se fundem.
  • 37. *Além de um colorista vibrante, se notabilizou por criar cenas que sugerem, a partir das linhas contorcidas dos corpos e das pregas das roupas, um intenso movimento. Em seus quadros, é geralmente, no vestuário que se localizam as cores quentes - o vermelho, o verde e o amarelo - que contrabalançam a luminosidade da pele clara das figuras humanas. O rapto da filha de Leucipo
  • 38. *Trabalhou para as casas imperiais, para os nobres e era apreciado pela Contra- Reforma. Tinha uma expressividade arrebatada, principalmente nas cenas religiosas. Não eram comuns quadros com nus à sua época e no seu ambiente, pois desagradavam a Igreja. Pintou muitas cenas religiosas e mitológicas. Rubens estudou em Veneza e Roma. Há um sentido decorativo em sua obra.
  • 39. O Barroco na Holanda A pintura desenvolveu uma tendência mais * descritiva, cujos temas preferidos foram as cenas da vida doméstica e social, trabalhadas com minucioso realismo. Entre os principais expoentes dessa arte temos: Hals Rembrandt Vermeer
  • 40. Frans Hals: sua obra passou por uma evolução no domínio do uso da luz e da sombra. De início,predominam os contrastes muito fortes, surgem os tons suavemente graduados, por fim, um equilíbrio seguro da iluminação. Oficiais da Guarda civil de Santo Adriano em Haarlem (1627)
  • 41. REMBRANDT: a emoção por meio da gradação da claridade •característica: •Trabalha com precisão os efeitos da luz. *O que dirige nossa atenção não é propriamente o contraste entre luz e sombra, mas os diversos graus de claridade, os meios-tons, as penumbras que envolvem áreas de luminosidade mais Intensa.
  • 42. A lição de anatomia do Doutor Tulp *Se observarmos bem o quadro, podemos notar que são o trabalho do pintor com a penumbra – que indefine os espaços - e o uso que faz da luz- intensa no corpo do cadáver e amenizada no rosto atento e curioso dos ouvintes – que estabelecem o clima de descoberta e de pesquisa que a cena representa.
  • 43. Vermeer: a beleza delicada da vida cotidiana *Seus quadros são admirados pelas suas cores transparentes, composições inteligentes e brilhante uso da luz. Moça com brinco de pérola
  • 44. •Trabalha os tons em plena claridade. • Seus temas são sempre os da vida das pessoas comuns da Holanda. Mulher lendo uma carta
  • 45. •Seus quadros documentam com delicada beleza os momentos simples da vida cotidiana. A Rendeira
  • 46. O BARROCO NA ESPANHA PINTURA • A pintura espanhola foi muito influenciada pelo Barroco italiano, principalmente no uso expressivo de luz e sombra, mas conservou características próprias: * o realismo e o domínio da técnica * Entre os pintores mais representativos estão EL GRECO E VELÁZQUEZ
  • 47. EL GRECO- Domenikos Theotokopoulos •Característica: * origem: ilha de Creta na Grécia *Sua pintura é marcada pela verticalidade: figuras esguias e alongadas Espólio
  • 48. *A figuras esguias e alongadas de El Greco superam a visão humanista dos artistas do Renascimento Italiano e recuperam o caráter espiritualizado dos mosaicos e dos ícones bizantinos. A Ressurreição de Cristo São Martinho e o pobre
  • 49. Velázquez: os rostos da nacionalidade espanhola •Característica: •Tornou-se famoso por retratar a corte espanhola do séc. XVII •Trabalhou a luz em contraste com a sombra. As Meninas
  • 50. A velha cozinheira * Além de retratar as pessoas da corte espanhola do século XVII procurou registrar em seus quadros também os tipos populares do seu país, documentando o dia-a-dia do povo espanhol num dado momento da história.
  • 51. A Arquitetura Barroca na Espanha *Uma das expressões do Barroco espanhol está presente nas portadas dos edifícios civis e religiosos decoradas em relevo. Fachada da Catedral de Santiago de Compostela
  • 52. *Essa basílica é considerada uma das jóias do barroco espanhol. São características de sua parte externa um conjunto de cúpulas recobertas por elementos decorativos e quatro torres dispostas simetricamente, uma em cada ângulo da planta retangular do conjunto arquitetônico. Basílica de Nossa Senhora do Pilar em Zaragoza