SlideShare uma empresa Scribd logo
SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL  MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO   UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO   NEAD – IFRS - Campus Cidade.  Rio Grande, RS, Brasil. 96201-960 fones: 53.32338679, 8603 TECNOLOGIA DIGITAL COMO POTENCIALIZADORA NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM:  COMPARTILHANDO O CONHECIMENTO ATRAVÉS DO LINUX EDUCACIONAL Orientanda: Cecilia Lapolli Chiodelli Orientadora: Wanderléa Pereira Damásio Maurício
Introdução Como os professores potencializam sua prática pedagógica utilizando o Sistema Operacional Linux Educacional? A contemporaneidade está permeada de novas tecnologias, que se aprimoram a cada momento que passa, a atualização e formação do ser humano para acompanhar este avanço são vertiginosamente necessárias. No tocante ao professor, em termos de tecnologia, uma das causas de resistência quanto ao seu manuseio, é o reflexo de uma jornada de trabalho intensa com pesada carga horária semanal.  2007 - ProInfo Integrado – Organiza  Cursos de Formação Continuada  voltada para o uso didático-pedagógico das TIC.Uma das propostas é o Curso de Introdução à Tecnologia Digital (40h).
Justificativa Com a inserção das tecnologias em âmbito educacional as transformações foram significativas na prática pedagógica.  Esse Trabalho de Pesquisa é relevante para obter um diagnóstico concreto e atual da realidade da escola, quanto a potencialização da tecnologia na práxis pedagógica. Com a implantação do laboratório de informática e Internet Banda Larga na escola, surgiu a necessidade de capacitar os professores ao uso das TIC.  A escola, por exemplo, instituição especializada em socialização, ainda não absorveu as transformações nos modos de aprender de sua clientela, trazidas pela televisão, e já se depara com os laboratórios de informática, que vieram para ficar, com suas novas linguagens multimídias e potencialidades interativas. Belloni (2001, p. 33).
Objetivo Geral Investigar nas práticas pedagógicas dos profissionais da educação a utilização das tecnologias digitais como potencializadora do processo ensino-aprendizagem.
Referencial Teórico O presente trabalho está dividido em capítulos, com embasamento teórico nos especialistas e doutores em tecnologia  educacional. Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC)  – Autores:  Almeida, Brasil , Kenski. As tecnologias são tão antigas quanto a espécie humana. Na verdade, foi a engenhosidade humana, em todos os tempos que deu origem às mais diferenciadas tecnologias[...]. Desde o início dos tempos, o domínio de determinados tipos de tecnologias, assim como o domínio de certas informações, distinguem os seres humanos. Kenski (2007, p. 15).
Tecnologia Digital na Educação  – Autores: Almeida, Brasil, Freire, Kenski, Morais, Prado, Valente. Educação Digital: São todas as ações que envolvem a formação e a preparação para a Inclusão Digital. Pode também ser entendida como os processos educativos que fazem uso da tecnologia digital. Brasil (2011). Mídia na Educação  – Autores: Almeida, Belloni, Brasil, Nova, Prado, Valente. Para que haja a integração, é necessário conhecer as especificidades dos recursos midiáticos, com vistas a incorporá-los nos objetivos didáticos do professor, [...].  Prado (2005, p.19).
Informática na Educação  – Autores: Almeida, Brasil Lévy, Ramal, Silva, Valente.  Cibercultura quer dizer modos de vida e de  comportamentos assimilados e transmitidos na vivência histórica e cotidiana marcada pelas tecnologias informáticas, mediando a comunicação e a informação via Internet. Silva (2005, p. 63). Tecnologia educacional como potencializadora no processo ensino aprendizagem  – Autores: Almeida, Lévy, Moraes,  Moran, Silva . A dinâmica e as potencialidades da interface on-line permitem ao professor superar a prevalência da Pedagogia de transmissão. Na interface, ele propõe desdobramentos, arquiteta  percursos, cria ocasião de engendramentos, de agenciamentos, de significações. Silva (2005, p. 6).
Compartilhando o Linux educacional na educação: possibilidades e desafios para a formação docente  – Brasil, Caldas, Fagundes e Maçada, Moran, Moraes, Prado, Ramos, Valente. Portanto, o desafio é dar nova vida ao currículo da escola. Para isso, a formação do professor tanto para aqueles que estão em exercício como aqueles que se estão preparando nos cursos superiores é imprescindível. Prado (2005, p. 58).
Metodologia Tipo de pesquisa  - pesquisa qualitativa - que supõe o contato direto do pesquisador com a situação investigada. Público alvo  – Professores da EEB Djalma Bento da cidade de Rio Rufino  - SC. Procedimentos metodológicos  - A abordagem metodológica utilizada teve como enfoque a pesquisa qualitativa de cunho exploratório, com base na pesquisa-ação. Questionário para coleta de dados. Foi realizada uma entrevista informal .
Quadro 2 - Questionário da Pesquisa QUESTIONÁRIO DA PESQUISA Questão 1 Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno? Questão 2 Quais os desafios que você enfrenta, diante da utilização da informática em sua prática  pedagógica?  Questão 3 Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias? Questão 4 Para você, como as novas tecnologias, mediadas pelo professor, poderão modificar a educação? Questão 5 O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional mudou o seu fazer pedagógico? ( ) Sim  ( ) Não Questão 6 Se a resposta for ”Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Questão 7 Já parou para refletir sobre a tecnologia digital e as mudanças que elas podem provocar na sua vida pessoal e profissional? Não (  )  Sim (  )   Não tenho tempo (  ) Questão 8 Quais as suas inquietações com relação às novas tecnologias, aos computadores, à internet, considerando ser irreversível esse processo na educação ? (  )  Não quero saber das novas tecnologias em minha prática. (  )  Não tenho tempo para praticar. (  )  Tenho dificuldade de integrar essas ferramenta em minhas aulas. Questão 9 Costuma fazer pesquisas na internet para dinamizar suas aulas? (  ) Sim (  )  Às vezes (  )  Raramente (  )  Não Questão 10 Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes BrOffice.org  Writer, Calc, Impress do Sistema Linux Educacional?
Dados da Pesquisa  Já com o questionário em mãos, foram agrupadas as respostas para facilitar a análise.  Aplicada a pesquisa, o questionário foi dividido em três  categorias de análise,  tendo como abordagem : 1ª - Dimensão  - Potencialização das Tecnologias. 2ª - Dimensão  - Prática Pedagógica. 3ª - Dimensão  - Formação do Professor.
1º - Dimensão  -  Análise da pesquisa quanto a abordagem na dimensão da Potencialização das Tecnologias:
Quadro 3 -  Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias?  Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias?  Professor 1 O papel como educador é mediar as novidades que são as mídias na transformação desses alunos em cidadãos de conhecimento, ou seja conhecer as realidades que as tecnologias oferecem.  Professor 2 Utilizá-las e sempre estar inovando o aprendizado para acompanhar essas tecnologias e vivenciar o que os alunos tem como fonte de pesquisa. Pois muitos alunos só tem contato com computadores na escola, quando se vai fazer uma pesquisa tem-se que ensinar o aluno do básico até chegar no conteúdo programático.  Professor 3 Neste caso, necessário se faz, planejar as atividades junto com os alunos, para estes não passar por dificuldades. Professor 6 Trabalhar aulas diferenciadas que atraiam os alunos usando uma linguagem comum a eles sem fugir da didática. Quanto ao técnico, seu papel se restringe em intermediar entre o aluno e o professor dando mais segurança para ambos na busca do conhecimento. Professor 7  Vejo que as tecnologias vêm como um auxilio para o professor, mas não devem em hipótese alguma substituir sua prática pedagógica, a informática deve ser tida apenas como algo para incrementar suas aulas, deixá-las mais interessantes e como dizem, informatizadas, já que estamos na Era do Digital, mas eu penso que a essência do professor de ensinar não deve ser substituída por aulas vídeos por exemplo. Mas concordo e acho muito importante e mais prático trabalhar com as tecnologias, que são ricas também em conteúdos. As tecnologias diferenciadas devem vir de encontro com o conhecimento do professor, e não substituir o mesmo. Professor 8 Meu papel é intermediar entre aluno e o professor dando mais segurança  para o professor com o aluno.
Quadro 4 - Síntese das respostas Fonte: Dados da Pesquisa
Quadro 5 - Para você, como as novas tecnologias mediadas pelo professor poderão modificar a educação? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Para você, como as novas tecnologias mediadas pelo professor poderão modificar a educação? Professor 1 De todas as formas, se ela for utilizada com responsabilidade e conhecimento. Professor 2 As tecnologias já modificaram a educação, a notícia chega em tempo real, alunos que têm dificuldades de  aprendizagem têm mais interesse, é mais fácil de sanarem suas dúvidas para fazer os trabalhos escolares, têm o mundo em suas mãos.  Professor 3 A tecnologia é um instrumento para nos auxiliar a conquistar e motivar os alunos a adquirirem sempre mais conhecimento, facilitando, assim, a aprendizagem dos mesmos.  Professor 4 A s tecnologias podem modificar a educação na informação nova que nos proporciona, como também no aprendizado do aluno em desenvolvê-la, já que o mundo   de hoje exige no campo de trabalho pessoas que tenham "vivência” nesse meio. As tecnologias estão ai para facilitar nossa vida. Professor 5 Elas servem também pra enriquecer as aulas, e prender mais a atenção de nosso aluno. Pois já que vivemos neste mundo digitalizado, não dá pra esquecê-lo dentro da sala de aula. Precisamos de inovação, e as tecnologias nos proporcionam isso de certa forma. Professor 6 Aqui uma dedução importante:  A tecnologia por si só não pode modificar a educação, mas com a mediação do professor pode, sim, transformar em uma educação mais prazerosa e com significados imediatos, visto que os alunos, na atualidade, buscam leituras, sons e imagens em espaços de tempo muito curtos e a tecnologia esta aí para suprir essa necessidade que ainda é vista por muitos EDUCADORES como estranhas. Espera-se que a tecnologia passe a ser vista como mais uma possibilidade de ensino aprendizado. Professor 7  As tecnologias não são novas, mas a TV, o DVD e a INTERNET são ferramentas muito importantes na vida do aluno, até mesmo na comunidades para interagir em cada família. Professor 8 Quanto à educação, as tecnologias já estão qualificando-a com a mediação do professor, através das apresentações, no serviço burocrático, em sala de aula, etc. Ela oferece muitas situações que ajudam no melhoramento educacional; o que falta é o professor estar qualificado e aceitar as mídias na sua vida profissional, como mais um recurso que deve ser utilizado em sala pois, através deste, conseguiremos atingir nossos alunos de forma mais atrativa, com aulas bem elaboradas, com maior empenho dos professores e um aprendizado entre professor e aluno.
Análise: As   respostas dos professores são muito reflexivas e estão pautadas no empenho em adquirir habilidades na utilização das tecnologias em suas práticas. Os depoimentos focalizam as tecnologias como potencializadora na prática pedagógica elencadas pelos professores. Para a aquisição dessa competência, destacam-se: Responsabilidade,  Interação,  Qualificação, Motivação, Mediação.
Questão - Costuma fazer pesquisas na internet para dinamizar suas aulas? Todos os professores foram unânimes ao responderem que fazem pesquisas na internet. Moran (1997): Ensinar utilizando a Internet pressupõe uma atitude do professor diferente da convencional. O professor não é o "informador", o que centraliza a informação. A informação está em inúmeros bancos de dados, em revistas, livros, textos, endereços de todo o mundo.
2ª - Dimensão  -  Análise da pesquisa quanto a abordagem na dimensão da Prática Pedagógica :
Quadro 6 - Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno ?    Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão:  Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno? Professor 1 A escola, em termos de espaço físico, possui uma sala informatizada bem equipada, que comporta doze computadores e outros dezessete computadores ainda estão aguardando instalação, por falta de grades protetoras nas janelas. Após esta instalação, ficará bem melhor, com mais máquinas para trabalhar com os alunos. (C. B.). Professor 2 Existe tempo suficiente, cada professor é livre para planejar e agendar a sala para trabalhar com seus alunos.  Professor e3 Quando se trata de pesquisas na Internet, sempre obtive sucesso, e quanto a outros mecanismos da mídia que utilizo em minhas aulas ( aparelho de som, máquina digital, DVD etc.) também não tenho problemas.   Talvez porque a disciplina que trabalho ainda seja muito voltada ao esporte físico mesmo, sendo pouco utilizado os recursos da área da informática, a não ser os aparelhos que foram citados acima. (D.F.).   Professor 4 Sim nossa escola tem laboratório de informática, temos professor e fazemos pesquisa para nossa interação. Quanto aos equipamentos e espaço físico que temos é de boa qualidade. Professor 5 Temos um espaço bom para trabalhar na Internet, sendo que um computador está disponível aos professores, então quando este está vago e quando tenho aulas vagas, faço as possíveis pesquisas na Internet. Professor 6 Sim. Espaço físico tem. Tempo não muito, mas na medida do possível busco estar elaborando atividades que integrem a utilização da pesquisa na internet.   Professor 7 Este espaço físico é utilizado durante os horários de aula, ou seja, nos três períodos que a escola está em funcionamento. A escola dispõe de um técnico de informática que auxilia os professores e os alunos em seus trabalhos e pesquisas.
Análise: São caracterizadas, na sua maioria, como sendo de ordem positiva, visto que a escola tem uma sala informatizada bem equipada, com Internet Banda Larga, com um técnico para dar apoio aos alunos e professores nos trabalhos de pesquisas. Quanto ao espaço físico, é amplo e agradável para trabalhar com os alunos.  Pouco tempo disponível para trabalhos e pesquisa na internet.
Quadro 7 -  Quais os desafios que enfrenta diante da utilização da informática em sua prática pedagógica? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Quais os desafios que enfrenta diante da utilização da informática em sua prática pedagógica? Professor 1 Muitos alunos só tem contato com computadores na escola. Quando se faz uma pesquisa temos que ensinar o aluno do básico até chegar no conteúdo programático .  Poucas máquinas dificultam a pesquisa com a turma toda. Professor 2 É preciso planejar as atividades junto com os alunos, para não passarem por dificuldades. Professor 3 Dificuldades no manuseio dos equipamentos. Com os cursos das TICs, e com a pós em Mídias na Educação que estou fazendo, consigo realizar boas atividades para meus alunos, oferecendo a eles qualidade . O maior desafio é a preocupação dos plágios e da falta de leitura que as mídias oferecem. Isso é preocupante. Professor 4 A falta de computadores instalados para o uso. Toda vez que é elaborado atividades seja ela em grupos, não temos disponíveis à alunos e professores. Se tivesse uma rede sem fio na escola, faria a diferença no desenvolvimento das aulas com exemplos imediatos. Professor 5 Quando se trata de pesquisas na Internet, sempre obtive sucesso, e quanto a outros mecanismos da mídia que utilizo em minhas aulas (aparelho de som, maquina digital, DVD etc.) também não tive problemas. Talvez porque a disciplina que trabalho ainda seja muito voltada ao esporte físico mesmo, sendo pouco utilizado os recursos da área da informática, a não ser os aparelhos que citei acima. Professor 6  A falta de informação e de cursos de aperfeiçoamento para estruturar uma aula com auxilio das tecnologias. Professor 7 Falta de tempo para praticar e adquirir habilidades.
Análise: A interatividade que possibilita a tecnologia da informação e comunicação culmina numa educação inovadora.  Muitos desafios devem ser superados pelo professor, pois o novo sempre vem permeado de insegurança, sem contar que ainda existem muitos entraves que dificultam a atuação desses profissionais.
Ilustração 1 – Como os professores utilizam as TIC na escola    Fonte: Dados da Pesquisa
Questão - Quais as suas inquietações com relação às novas tecnologias, aos computadores, e à internet, considerando ser irreversível esse processo na educação? Neste recorte o depoimento de um professor: “ Não tenho medo, nossas escolas estão recebendo cada vez mais materiais e assistências em relação às tecnologias, os professores sabem que a informatização chegou e é para ficar, quem não correr, corre o risco de ficar para trás”. (M.W.).
Análise da questão Nessa declaração, o professor demonstra firmeza e confiabilidade diante da inserção das tecnologias em sala de aula, admitindo não ter medo e prioriza sua adaptação a essa nova realidade, que faz parte do contexto educacional. Em VALENTE (1998), “É para formar este novo profissional que a mudança de paradigma educacional é necessária. Caso contrário, o tempo dirá”.
3ª Dimensão - Análise da pesquisa quanto à abordagem na dimensão da Formação de Professores:
Quadro 8 - O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional, mudou o seu fazer pedagógico? Se a resposta for “Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão:  O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional, mudou o seu fazer pedagógico? Se a resposta for “Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Professor 1 Aprendi como me comunicar e utilizar os blogs, fórum, diário de bordo, sala de bate-papo,  chats , e-mail, e outros. As interações com outros cursistas cada um dando sua opinião; projetos de como utilizar os meios de comunicação e a internet para a nossa prática pedagógica e enriquecimento pessoal. Professor 2 Trabalho com  slids , preparo aulas para retroprojetor, faço pesquisa tabelas e gráficos etc. As aulas se tornam mais prazerosas, menos cansativa e saímos da rotina. Professor 3 Pois sabemos quanta coisa boa a tecnologia pode nos auxiliar dentro de sala de aula, se pudermos trabalhar com as ferramentas certas, é claro. Depois que realizei o curso, muito mais “clareou minhas ideias” neste campo. Antes eu usava as ferramentas da mídia para coisas mais pessoais, MSN, ORKUT, E-MAIL, e passei então a usufruir muito mais do campo pedagógico, que até então não tinha noção de que era tão rico. Como toda formação continuada é sempre bem vinda, deve sempre haver na vida do professor o Curso das TICs. Professor 4 Foi de suma importância para mim. Enriqueceu meus conteúdos educacionais no âmbito de tecnologias digitais. Professor 5 Passei a integrar a tecnologia no planejamento das aulas e a praticá-los com os alunos. Pesquisas, apresentações, além de ter uma maior clareza das ferramentas utilizadas para executar as atividades. Professor 6 São várias, estamos trabalhando mais entre professor e alunos, com pesquisas na internet, com trabalhos no  PowerPoint  e com muitos vídeos. Professor 7 O medo de lidar com as mídias, o preconceito de não acreditar no resultado delas, e a comodidade para apresentar suas aulas. Professor 8 Passei a utilizar mais a informática, com assuntos nunca trabalhados com meus alunos, o que facilitou o entendimento e dinamizou as aulas.
Análise: A importância do Curso de Formação Continuada está na grande ênfase que dá a reflexão direcionada à práxis pedagógica.  O Curso de Formação é importante para desmistificar o medo criado pela insegurança; além disso, o curso visa familiarizar o professor com o computador, bem como conhecer e utilizar os recursos tecnológicos que dispõe a internet.
Questão - Já parou para refletir sobre a tecnologia digital e as mudanças que elas podem provocar na sua vida pessoal e profissional? Para um melhor diagnóstico, coloca-se em destaque uma das falas: “ Elas são muito importantes para nós, enquanto professores. Pois volto a falar, estamos na Era Digital, não tem como fugirmos dela. Devemos nos adaptar e sempre melhorar esse campo do conhecimento, para não ficarmos para trás. Devemos ser pessoas informatizadas, e tecnologicamente criativas”. (D.F.).
Quadro 9 -  Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes  BrOffice.org Writer, Calc, Impress  do Sistema Linux Educacional?  Dados da pesquisa Professores Questão: Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes  BrOffice.org Writer, Calc, Impress  do Sistema Linux Educacional?  Professor 1 Faço trabalhos digitados para faculdade, preparo aulas,e elaboro provas. Professor 2 São boas por que se você já tem uma facilidade no  Windows  é só seguir a lógica. Professor 3 Quanto às habilidades nessas “ferramentas ainda não são muitas”, mas conheço um pouco do S. L. Educaciona l   . Professor 4 Tenho pouco conhecimento do Sistema Linux Educacional. Os alunos quando tem o primeiro conhecimento de um computador, é na casa de um parente amigo ou vizinho, onde o Sistema Operacional é o  Windows  XP, quando eles se deparam com o Linux, acham muito difícil e chato. É muito difícil mudar alguma coisa que já está dando certo e que vai ter o mesmo resultado.  Professor 5 Tenho muita dificuldade no manejo desses pacotes, aprendi no curso, mas por falta de continuar a praticar, hoje já não consigo fazer sozinha, usamos mais o XP. Professor 6 Confesso que não domino muito esses programas, tenho ainda uma certa deficiência nisso. O Linux Educacional ainda me deixa com duvidas, mas na verdade, pouco manuseio. E nos demais não tenho habilidades. Eu domino mais na área de internet, navegação e tal.  Professor 7 Mesmo tendo feito alguns curso, ainda tenho dificuldades em trabalhar. Visto que é habitual a utilização do Word. Por ter mais segurança. Obs: Espero que para o grupo de professores na EEB Djalma Bento sejam disponibilizados mais cursos para suprir a necessidade de manejo do Linux Educacional. Professor 8 Consigo trabalhar com o editor de texto com muita facilidade, no Calc com planilhas e gráficos.
Ilustração 2: Sistema Operacional Linux Educacional  Fonte: Dados da Pesquisa
Análise: Aqui, fica evidente que o Sistema Operacional Linux Educacional ainda gera conflitos e desconhecimentos; a pesquisadora sugere que haja mais cursos para superação das dificuldades em seu manuseio .  Ao comparar o Linux com o  Windows,  é preciso admitir que cada um tem as suas vantagens e desvantagens: na fala de um professor constata-se que, para a apropriação do S.O. Linux,  “basta seguir a lógica ”, utilizada no  Windows , pois tanto um como o outro tem as mesmas funcionalidades.
Quadro 10 - Relato de Experiência  - Professores 1 e 2 PROJETO E- MAIL O correio eletrônico permite a troca de mensagens e a interação entre pessoas do mundo todo, surgiu para que ocorra a troca de informações, ideias, com muita rapidez, sendo capaz de substituir as cartas, o telefone de forma gratuita. ( http://pt.wikipedia.org/wiki/E-mail ) OBJETIVO Mostrar aos alunos a importância da tecnologia, a eficiência da comunicação na troca de informações. Estimular no sentido de criar situações que possibilitem ao aluno informações e interagir com elas. PÚBLICO ALVO Alunos de 6º ano (5 ª séries) METODOLOGIA · Criar um   e-mail ; · Explicar (provedor, login, @); · Enviar mensagens eletrônicas; · Mostrar os diferentes sites que oferecem estes serviços; · Alertar alguns problemas, como vírus, fraudes; · Utilizar o correio eletrônico em atividades escolares: - Ler e sistematizar informações e enviar aos demais colegas. - Buscar informações em diversas fontes e organiza- lãs. - Fazer questionários. AVALIAÇÃO A avaliação é uma das etapas do processo de ensino aprendizagem, é um instrumento que possibilita ao aluno e o professor rever hábitos, conceitos, práticas e valores, permitindo a mudança da prática pedagógica. Partindo deste pressuposto será avaliado: ·Iniciativa para buscar informação; ·Autoconfiança na elaboração de pensamentos. ·A forma de se comunicar através de  e- mail
Resultados obtidos Após o percurso dessa pesquisa, com os dados obtidos através da análise das questões abordadas, foi possível detectar pontos positivos e negativos que envolvem a utilização da tecnologias como potencializadora na prática pedagógica. Observa-se que os professores diante das dificuldades apresentadas em seus discursos, almejam a inserção das tecnologias nas suas práticas. As tecnologias continuam sendo utilizadas pela maioria dos professores, como mais um instrumento motivacional, fragmentada e sem planejamento prévio.
Percebe-se que existem ainda educadores que relutam a essa prática, o que evidencia a existência de um perfil de professores bem diversificado quanto às habilidades tecnológicas. Quanto ao sistema Operacional Linux Educacional, a aceitação  é restrita, tanto por parte dos professores quanto do alunado, devido à preferência por outro sistema mais utilizado. Caracteriza-se que muito ainda precisa ser superado: não basta ter o domínio da técnica e da metodologia se não aderir, na prática, a uma educação integradora.
Considerações Finais As tecnologias digitais começam a se constituir num espaço que oportuniza o acesso ao conhecimento. Nesse cenário, urge a necessidade de adaptação as transformações que o mundo atual exige. Foi constatado através das análises realizadas, que os professores utilizam as tecnologias em suas aulas de forma fragmentada, não sendo integradas aos conteúdos curriculares. É fundamental o uso de estratégias que possam transformar os resultados deste trabalho de pesquisa, para que num futuro próximo seja organizada uma formação para os professores, e que se possa contemplar as dificuldades existentes na incorporação dessas ferramentas.
A Tecnologia Digital como Potencializadora no processo ensino aprendizagem: Compartilhando o Conhecimento através do Linux Educacional, pode ser uma realidade na escola, se esta incorporação estiver de acordo com os itens abaixo: Ter conhecimento sobre as funcionalidades do sistema; Acompanhamento, aos cursistas após o curso; Integração das tecnologias aos conteúdos curriculares; Trabalhar no coletivo de forma colaborativa e interdisciplinar; Ser aceito, pelos professores e alunos das escolas; Tempo suficiente, para adquirir habilidades quanto ao manuseio.
A partir desses resultados surgiram outras questões, que futuramente podem ser investigadas numa outra pesquisa: Como a formação continuada pode possibilitar a flexibilidade e a (re) construção da prática pedagógica? Como acontece a integração das tecnologias e sua articulação entre teoria e prática? Os educadores da escola trabalham no coletivo visando uma aprendizagem colaborativa? Com os resultados alcançados, espera-se contribuir como novo incentivo para os profissionais da educação, em termos de potencialização das tecnologias digitais no processo ensino-aprendizagem.
 
Professores da EEB Djalma Bento que participaram do Curso de Formação Continuada – Introdução à Tecnologia Digital Agradeço a atenção!
Referências BELLONI ,  Maria Luiza.  Educação a distância . 2ª edição. Campinas, SP: Autores Associados, 2001.  BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Programa nacional de Informática na Educação.  Introdução à Tecnologia Digital  .  Brasília: MEC, 2008 KENSKI,  Vani M.  Educação e Tecnologias O novo ritmo da informação , São Paulo: Ed. 3ª Papirus 2008. PRADO, Maria Elisabette. Brisola Brito SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.).  Integração das Tecnologias na Educação . Brasília: Ministério da Educação/SEED/TV Escola/Salto para o Futuro, 2005. SILVA, Marco . Integração das Tecnologias na Educação  SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.).  Brasília: Ministério da Educação/SEED/TV Escola/Salto para o Futuro, 2005. VALENTE, José Armando. 1998, Por que o Computador na Educação  O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO . José A. Valente. NIED – UNICAMP. Disponível em:  http://pan.nied.unicamp.br/publicacoes/separatas.php  Acesso: 04 de 2011.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Educação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slidesEducação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slides
Ines Chaves Preza Freitas
 
O uso de tecnologias em sala de aula
O uso de tecnologias em sala de aulaO uso de tecnologias em sala de aula
O uso de tecnologias em sala de aula
Nana De Carvalho
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
CursoTICs
 
Uso das tecnologias móveis na escola
Uso das tecnologias móveis na escola Uso das tecnologias móveis na escola
Uso das tecnologias móveis na escola
Deusirene Magalhaes de Araujo
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
CursoTICs
 
Portifólio fcte na web
Portifólio fcte na webPortifólio fcte na web
Portifólio fcte na web
Ines Chaves Preza Freitas
 
Ricardo gomes de oliveira
Ricardo gomes de oliveiraRicardo gomes de oliveira
Ricardo gomes de oliveira
equipetics
 
Informática na Educação: Evolução e Tendências
Informática na Educação: Evolução e TendênciasInformática na Educação: Evolução e Tendências
Informática na Educação: Evolução e Tendências
Richard Reinaldo
 
Inf. Pedagógica - Prof. Lis
Inf. Pedagógica - Prof. LisInf. Pedagógica - Prof. Lis
Inf. Pedagógica - Prof. Lis
Carmina Monteiro
 
São João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
São João do Polêsine - Gladis Helena BrondaniSão João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
São João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
CursoTICs
 
Trabalho 4
Trabalho 4Trabalho 4
Trabalho 4
Gustavo Coutinho
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
CursoTICs
 
Informatica Na Educacao
Informatica Na EducacaoInformatica Na Educacao
Informatica Na Educacao
Carlos Castro
 
Estrategias Para O Uso Das Tic
Estrategias Para O Uso Das TicEstrategias Para O Uso Das Tic
Estrategias Para O Uso Das Tic
projectotisa
 
Slide bsb g3
Slide bsb   g3Slide bsb   g3
Slide bsb g3
Elisangela
 
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego FariasSantana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
CursoTICs
 

Mais procurados (17)

Educação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slidesEducação e novas tecnologias slides
Educação e novas tecnologias slides
 
O uso de tecnologias em sala de aula
O uso de tecnologias em sala de aulaO uso de tecnologias em sala de aula
O uso de tecnologias em sala de aula
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
 
Uso das tecnologias móveis na escola
Uso das tecnologias móveis na escola Uso das tecnologias móveis na escola
Uso das tecnologias móveis na escola
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
 
Portifólio fcte na web
Portifólio fcte na webPortifólio fcte na web
Portifólio fcte na web
 
Ricardo gomes de oliveira
Ricardo gomes de oliveiraRicardo gomes de oliveira
Ricardo gomes de oliveira
 
Seminario[1]
Seminario[1]Seminario[1]
Seminario[1]
 
Informática na Educação: Evolução e Tendências
Informática na Educação: Evolução e TendênciasInformática na Educação: Evolução e Tendências
Informática na Educação: Evolução e Tendências
 
Inf. Pedagógica - Prof. Lis
Inf. Pedagógica - Prof. LisInf. Pedagógica - Prof. Lis
Inf. Pedagógica - Prof. Lis
 
São João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
São João do Polêsine - Gladis Helena BrondaniSão João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
São João do Polêsine - Gladis Helena Brondani
 
Trabalho 4
Trabalho 4Trabalho 4
Trabalho 4
 
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria VogelTrês de Maio - Mercia Maria Vogel
Três de Maio - Mercia Maria Vogel
 
Informatica Na Educacao
Informatica Na EducacaoInformatica Na Educacao
Informatica Na Educacao
 
Estrategias Para O Uso Das Tic
Estrategias Para O Uso Das TicEstrategias Para O Uso Das Tic
Estrategias Para O Uso Das Tic
 
Slide bsb g3
Slide bsb   g3Slide bsb   g3
Slide bsb g3
 
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego FariasSantana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
Santana do Livramento - Sabrina Luciana Sonego Farias
 

Destaque

1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
Taquari Pataxó
 
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outroEdital do 1º concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outro
Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG)
 
Microsoft blogger
Microsoft bloggerMicrosoft blogger
Microsoft blogger
anybelkis
 
lenguaje
lenguajelenguaje
Presentación2.dustin
Presentación2.dustinPresentación2.dustin
Presentación2.dustin
Angelica Rosales Ocampo
 
Practica numero 3 octavos
Practica numero 3 octavosPractica numero 3 octavos
Practica numero 3 octavos
joseluissanchezceballos
 
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completoEmpreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
Pedro Quintanilha
 
Murales utpl
Murales utplMurales utpl
Murales utpl
jestefanyviviana
 
Mi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
Mi cei 600 - Servicio Tecnico FagorMi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
Mi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
serviciotecnicofagor
 
Luis miguel zuluaga molina 10 b
Luis miguel zuluaga molina 10 bLuis miguel zuluaga molina 10 b
Luis miguel zuluaga molina 10 b
paulajaramillocsj
 
Desequilibrios regioneles tema
Desequilibrios regioneles temaDesequilibrios regioneles tema
Desequilibrios regioneles tema
lauraprofesorageh
 
Presentación1k
Presentación1kPresentación1k
Presentación1k
Carolina Herrera
 
Ficha de trabajo no 1 html
Ficha de trabajo no 1 htmlFicha de trabajo no 1 html
Ficha de trabajo no 1 html
Carlos Diaz
 
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis SanchezEquipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
Nestor Luis Sanchez
 
Discussão
DiscussãoDiscussão
Discussão
pibidbio
 
Taller no. 9 scratch
Taller no. 9  scratchTaller no. 9  scratch
Taller no. 9 scratch
joseluissanchezceballos
 
Activity kids
Activity kidsActivity kids
Activity kids
ELISABET OLMEDO
 
Qué es el pcpi
Qué es el pcpiQué es el pcpi
Qué es el pcpi
pcpiadmon
 
Wda t 2_2010
Wda t 2_2010Wda t 2_2010
Wda t 2_2010
aaruicwai
 
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelasJob 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
Miguel Rosario
 

Destaque (20)

1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
1309466437 relatorio violencia com capa - dados 2010 (1)
 
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outroEdital do 1º concurso cara de um focinho do outro
Edital do 1º concurso cara de um focinho do outro
 
Microsoft blogger
Microsoft bloggerMicrosoft blogger
Microsoft blogger
 
lenguaje
lenguajelenguaje
lenguaje
 
Presentación2.dustin
Presentación2.dustinPresentación2.dustin
Presentación2.dustin
 
Practica numero 3 octavos
Practica numero 3 octavosPractica numero 3 octavos
Practica numero 3 octavos
 
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completoEmpreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
Empreendedores brasileiros perfis_percepcoes_relatorio_completo
 
Murales utpl
Murales utplMurales utpl
Murales utpl
 
Mi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
Mi cei 600 - Servicio Tecnico FagorMi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
Mi cei 600 - Servicio Tecnico Fagor
 
Luis miguel zuluaga molina 10 b
Luis miguel zuluaga molina 10 bLuis miguel zuluaga molina 10 b
Luis miguel zuluaga molina 10 b
 
Desequilibrios regioneles tema
Desequilibrios regioneles temaDesequilibrios regioneles tema
Desequilibrios regioneles tema
 
Presentación1k
Presentación1kPresentación1k
Presentación1k
 
Ficha de trabajo no 1 html
Ficha de trabajo no 1 htmlFicha de trabajo no 1 html
Ficha de trabajo no 1 html
 
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis SanchezEquipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
Equipos o Sistemas de Proteccion Personal - Ing. Nestor Luis Sanchez
 
Discussão
DiscussãoDiscussão
Discussão
 
Taller no. 9 scratch
Taller no. 9  scratchTaller no. 9  scratch
Taller no. 9 scratch
 
Activity kids
Activity kidsActivity kids
Activity kids
 
Qué es el pcpi
Qué es el pcpiQué es el pcpi
Qué es el pcpi
 
Wda t 2_2010
Wda t 2_2010Wda t 2_2010
Wda t 2_2010
 
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelasJob 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
Job 0478 1-pernambuco - relatório de tabelas
 

Semelhante a Apresentacao final26 07 ok_cecilia

Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann ProdoruttiRestinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
CursoTICs
 
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 finalUso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
ROSICLEIA WAGMAKER
 
Trabalho inf educativa daniel
Trabalho inf educativa danielTrabalho inf educativa daniel
Trabalho inf educativa daniel
Danielcastiajo
 
Grupo 7 formação de professores
Grupo 7   formação de professoresGrupo 7   formação de professores
Grupo 7 formação de professores
Lizandra Servino Barroso
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
Teresa Vasconcelos
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana Sitta
 
8 º encontro do Proinfo Tics. Junco do Seridó
8 º encontro do Proinfo  Tics. Junco do Seridó8 º encontro do Proinfo  Tics. Junco do Seridó
8 º encontro do Proinfo Tics. Junco do Seridó
Mônica Cristina Souza
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
Mauricio Maulaz
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
guesta4b8cfb
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
guesta4b8cfb
 
Slide tecnologias e midias educativas
Slide tecnologias e  midias educativas  Slide tecnologias e  midias educativas
Slide tecnologias e midias educativas
osmaream
 
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse KesselerAgudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
CursoTICs
 
Trabalho na revista grazi
Trabalho na revista graziTrabalho na revista grazi
Trabalho na revista grazi
Grazielli Martins
 
O professor e as novas tecnologias digitais
O professor e as novas tecnologias digitaisO professor e as novas tecnologias digitais
O professor e as novas tecnologias digitais
anagabrielasmpa
 
Tecnologia e educação
Tecnologia e educaçãoTecnologia e educação
Tecnologia e educação
Janilson Cordeiro
 
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeidaTecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
Francismar Lopes
 

Semelhante a Apresentacao final26 07 ok_cecilia (20)

Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann ProdoruttiRestinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
Restinga Sêca - Ieda Romana Altermann Prodorutti
 
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 finalUso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
Uso das mídias na educação trabalho em grupo do seminário de 15.12.2012 final
 
Trabalho inf educativa daniel
Trabalho inf educativa danielTrabalho inf educativa daniel
Trabalho inf educativa daniel
 
Grupo 7 formação de professores
Grupo 7   formação de professoresGrupo 7   formação de professores
Grupo 7 formação de professores
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
 
8 º encontro do Proinfo Tics. Junco do Seridó
8 º encontro do Proinfo  Tics. Junco do Seridó8 º encontro do Proinfo  Tics. Junco do Seridó
8 º encontro do Proinfo Tics. Junco do Seridó
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
 
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
TcctecnologiavencendodesafiosfranTcctecnologiavencendodesafiosfran
Tcctecnologiavencendodesafiosfran
 
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
TcctecnologiavencendodesafiospaulaTcctecnologiavencendodesafiospaula
Tcctecnologiavencendodesafiospaula
 
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
As inovações tecnológicas e os sistemas educacionais: os impactos, limites, d...
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Slide tecnologias e midias educativas
Slide tecnologias e  midias educativas  Slide tecnologias e  midias educativas
Slide tecnologias e midias educativas
 
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse KesselerAgudo - Leonila Nilse Kesseler
Agudo - Leonila Nilse Kesseler
 
Trabalho na revista grazi
Trabalho na revista graziTrabalho na revista grazi
Trabalho na revista grazi
 
O professor e as novas tecnologias digitais
O professor e as novas tecnologias digitaisO professor e as novas tecnologias digitais
O professor e as novas tecnologias digitais
 
Tecnologia e educação
Tecnologia e educaçãoTecnologia e educação
Tecnologia e educação
 
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeidaTecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
Tecnologias trazem o mundo para a escola entrevista-beth almeida
 

Último

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
antonio carlos
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2020 CENSIPAM.pdf
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1)  educação infantil fu...
1°ao5°ano_HISTÓRIA_ORGANIZADOR CURRICULAR BIMESTRAL (1) educação infantil fu...
 
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2011 CENSIPAM.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p..._jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
_jogo-brinquedo-brincadeira-e-a-e-ducacao-tizuko-morchida-kishimoto-leandro-p...
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
Slides Lição 2, Betel, A Igreja e a relevância, para a adoração verdadeira no...
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 

Apresentacao final26 07 ok_cecilia

  • 1. SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE ESPECIALIZAÇÃO EM MÍDIAS NA EDUCAÇÃO NEAD – IFRS - Campus Cidade. Rio Grande, RS, Brasil. 96201-960 fones: 53.32338679, 8603 TECNOLOGIA DIGITAL COMO POTENCIALIZADORA NO PROCESSO ENSINO APRENDIZAGEM: COMPARTILHANDO O CONHECIMENTO ATRAVÉS DO LINUX EDUCACIONAL Orientanda: Cecilia Lapolli Chiodelli Orientadora: Wanderléa Pereira Damásio Maurício
  • 2. Introdução Como os professores potencializam sua prática pedagógica utilizando o Sistema Operacional Linux Educacional? A contemporaneidade está permeada de novas tecnologias, que se aprimoram a cada momento que passa, a atualização e formação do ser humano para acompanhar este avanço são vertiginosamente necessárias. No tocante ao professor, em termos de tecnologia, uma das causas de resistência quanto ao seu manuseio, é o reflexo de uma jornada de trabalho intensa com pesada carga horária semanal. 2007 - ProInfo Integrado – Organiza Cursos de Formação Continuada voltada para o uso didático-pedagógico das TIC.Uma das propostas é o Curso de Introdução à Tecnologia Digital (40h).
  • 3. Justificativa Com a inserção das tecnologias em âmbito educacional as transformações foram significativas na prática pedagógica. Esse Trabalho de Pesquisa é relevante para obter um diagnóstico concreto e atual da realidade da escola, quanto a potencialização da tecnologia na práxis pedagógica. Com a implantação do laboratório de informática e Internet Banda Larga na escola, surgiu a necessidade de capacitar os professores ao uso das TIC. A escola, por exemplo, instituição especializada em socialização, ainda não absorveu as transformações nos modos de aprender de sua clientela, trazidas pela televisão, e já se depara com os laboratórios de informática, que vieram para ficar, com suas novas linguagens multimídias e potencialidades interativas. Belloni (2001, p. 33).
  • 4. Objetivo Geral Investigar nas práticas pedagógicas dos profissionais da educação a utilização das tecnologias digitais como potencializadora do processo ensino-aprendizagem.
  • 5. Referencial Teórico O presente trabalho está dividido em capítulos, com embasamento teórico nos especialistas e doutores em tecnologia educacional. Tecnologia de Informação e Comunicação (TIC) – Autores: Almeida, Brasil , Kenski. As tecnologias são tão antigas quanto a espécie humana. Na verdade, foi a engenhosidade humana, em todos os tempos que deu origem às mais diferenciadas tecnologias[...]. Desde o início dos tempos, o domínio de determinados tipos de tecnologias, assim como o domínio de certas informações, distinguem os seres humanos. Kenski (2007, p. 15).
  • 6. Tecnologia Digital na Educação – Autores: Almeida, Brasil, Freire, Kenski, Morais, Prado, Valente. Educação Digital: São todas as ações que envolvem a formação e a preparação para a Inclusão Digital. Pode também ser entendida como os processos educativos que fazem uso da tecnologia digital. Brasil (2011). Mídia na Educação – Autores: Almeida, Belloni, Brasil, Nova, Prado, Valente. Para que haja a integração, é necessário conhecer as especificidades dos recursos midiáticos, com vistas a incorporá-los nos objetivos didáticos do professor, [...]. Prado (2005, p.19).
  • 7. Informática na Educação – Autores: Almeida, Brasil Lévy, Ramal, Silva, Valente. Cibercultura quer dizer modos de vida e de comportamentos assimilados e transmitidos na vivência histórica e cotidiana marcada pelas tecnologias informáticas, mediando a comunicação e a informação via Internet. Silva (2005, p. 63). Tecnologia educacional como potencializadora no processo ensino aprendizagem – Autores: Almeida, Lévy, Moraes, Moran, Silva . A dinâmica e as potencialidades da interface on-line permitem ao professor superar a prevalência da Pedagogia de transmissão. Na interface, ele propõe desdobramentos, arquiteta percursos, cria ocasião de engendramentos, de agenciamentos, de significações. Silva (2005, p. 6).
  • 8. Compartilhando o Linux educacional na educação: possibilidades e desafios para a formação docente – Brasil, Caldas, Fagundes e Maçada, Moran, Moraes, Prado, Ramos, Valente. Portanto, o desafio é dar nova vida ao currículo da escola. Para isso, a formação do professor tanto para aqueles que estão em exercício como aqueles que se estão preparando nos cursos superiores é imprescindível. Prado (2005, p. 58).
  • 9. Metodologia Tipo de pesquisa - pesquisa qualitativa - que supõe o contato direto do pesquisador com a situação investigada. Público alvo – Professores da EEB Djalma Bento da cidade de Rio Rufino - SC. Procedimentos metodológicos - A abordagem metodológica utilizada teve como enfoque a pesquisa qualitativa de cunho exploratório, com base na pesquisa-ação. Questionário para coleta de dados. Foi realizada uma entrevista informal .
  • 10. Quadro 2 - Questionário da Pesquisa QUESTIONÁRIO DA PESQUISA Questão 1 Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno? Questão 2 Quais os desafios que você enfrenta, diante da utilização da informática em sua prática pedagógica? Questão 3 Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias? Questão 4 Para você, como as novas tecnologias, mediadas pelo professor, poderão modificar a educação? Questão 5 O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional mudou o seu fazer pedagógico? ( ) Sim ( ) Não Questão 6 Se a resposta for ”Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Questão 7 Já parou para refletir sobre a tecnologia digital e as mudanças que elas podem provocar na sua vida pessoal e profissional? Não ( ) Sim ( ) Não tenho tempo ( ) Questão 8 Quais as suas inquietações com relação às novas tecnologias, aos computadores, à internet, considerando ser irreversível esse processo na educação ? ( ) Não quero saber das novas tecnologias em minha prática. ( ) Não tenho tempo para praticar. ( ) Tenho dificuldade de integrar essas ferramenta em minhas aulas. Questão 9 Costuma fazer pesquisas na internet para dinamizar suas aulas? ( ) Sim ( ) Às vezes ( ) Raramente ( ) Não Questão 10 Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes BrOffice.org Writer, Calc, Impress do Sistema Linux Educacional?
  • 11. Dados da Pesquisa Já com o questionário em mãos, foram agrupadas as respostas para facilitar a análise. Aplicada a pesquisa, o questionário foi dividido em três categorias de análise, tendo como abordagem : 1ª - Dimensão - Potencialização das Tecnologias. 2ª - Dimensão - Prática Pedagógica. 3ª - Dimensão - Formação do Professor.
  • 12. 1º - Dimensão - Análise da pesquisa quanto a abordagem na dimensão da Potencialização das Tecnologias:
  • 13. Quadro 3 - Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Qual o seu papel como educador diante das diferentes tecnologias? Professor 1 O papel como educador é mediar as novidades que são as mídias na transformação desses alunos em cidadãos de conhecimento, ou seja conhecer as realidades que as tecnologias oferecem. Professor 2 Utilizá-las e sempre estar inovando o aprendizado para acompanhar essas tecnologias e vivenciar o que os alunos tem como fonte de pesquisa. Pois muitos alunos só tem contato com computadores na escola, quando se vai fazer uma pesquisa tem-se que ensinar o aluno do básico até chegar no conteúdo programático. Professor 3 Neste caso, necessário se faz, planejar as atividades junto com os alunos, para estes não passar por dificuldades. Professor 6 Trabalhar aulas diferenciadas que atraiam os alunos usando uma linguagem comum a eles sem fugir da didática. Quanto ao técnico, seu papel se restringe em intermediar entre o aluno e o professor dando mais segurança para ambos na busca do conhecimento. Professor 7 Vejo que as tecnologias vêm como um auxilio para o professor, mas não devem em hipótese alguma substituir sua prática pedagógica, a informática deve ser tida apenas como algo para incrementar suas aulas, deixá-las mais interessantes e como dizem, informatizadas, já que estamos na Era do Digital, mas eu penso que a essência do professor de ensinar não deve ser substituída por aulas vídeos por exemplo. Mas concordo e acho muito importante e mais prático trabalhar com as tecnologias, que são ricas também em conteúdos. As tecnologias diferenciadas devem vir de encontro com o conhecimento do professor, e não substituir o mesmo. Professor 8 Meu papel é intermediar entre aluno e o professor dando mais segurança para o professor com o aluno.
  • 14. Quadro 4 - Síntese das respostas Fonte: Dados da Pesquisa
  • 15. Quadro 5 - Para você, como as novas tecnologias mediadas pelo professor poderão modificar a educação? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Para você, como as novas tecnologias mediadas pelo professor poderão modificar a educação? Professor 1 De todas as formas, se ela for utilizada com responsabilidade e conhecimento. Professor 2 As tecnologias já modificaram a educação, a notícia chega em tempo real, alunos que têm dificuldades de aprendizagem têm mais interesse, é mais fácil de sanarem suas dúvidas para fazer os trabalhos escolares, têm o mundo em suas mãos. Professor 3 A tecnologia é um instrumento para nos auxiliar a conquistar e motivar os alunos a adquirirem sempre mais conhecimento, facilitando, assim, a aprendizagem dos mesmos. Professor 4 A s tecnologias podem modificar a educação na informação nova que nos proporciona, como também no aprendizado do aluno em desenvolvê-la, já que o mundo de hoje exige no campo de trabalho pessoas que tenham "vivência” nesse meio. As tecnologias estão ai para facilitar nossa vida. Professor 5 Elas servem também pra enriquecer as aulas, e prender mais a atenção de nosso aluno. Pois já que vivemos neste mundo digitalizado, não dá pra esquecê-lo dentro da sala de aula. Precisamos de inovação, e as tecnologias nos proporcionam isso de certa forma. Professor 6 Aqui uma dedução importante: A tecnologia por si só não pode modificar a educação, mas com a mediação do professor pode, sim, transformar em uma educação mais prazerosa e com significados imediatos, visto que os alunos, na atualidade, buscam leituras, sons e imagens em espaços de tempo muito curtos e a tecnologia esta aí para suprir essa necessidade que ainda é vista por muitos EDUCADORES como estranhas. Espera-se que a tecnologia passe a ser vista como mais uma possibilidade de ensino aprendizado. Professor 7 As tecnologias não são novas, mas a TV, o DVD e a INTERNET são ferramentas muito importantes na vida do aluno, até mesmo na comunidades para interagir em cada família. Professor 8 Quanto à educação, as tecnologias já estão qualificando-a com a mediação do professor, através das apresentações, no serviço burocrático, em sala de aula, etc. Ela oferece muitas situações que ajudam no melhoramento educacional; o que falta é o professor estar qualificado e aceitar as mídias na sua vida profissional, como mais um recurso que deve ser utilizado em sala pois, através deste, conseguiremos atingir nossos alunos de forma mais atrativa, com aulas bem elaboradas, com maior empenho dos professores e um aprendizado entre professor e aluno.
  • 16. Análise: As respostas dos professores são muito reflexivas e estão pautadas no empenho em adquirir habilidades na utilização das tecnologias em suas práticas. Os depoimentos focalizam as tecnologias como potencializadora na prática pedagógica elencadas pelos professores. Para a aquisição dessa competência, destacam-se: Responsabilidade, Interação, Qualificação, Motivação, Mediação.
  • 17. Questão - Costuma fazer pesquisas na internet para dinamizar suas aulas? Todos os professores foram unânimes ao responderem que fazem pesquisas na internet. Moran (1997): Ensinar utilizando a Internet pressupõe uma atitude do professor diferente da convencional. O professor não é o "informador", o que centraliza a informação. A informação está em inúmeros bancos de dados, em revistas, livros, textos, endereços de todo o mundo.
  • 18. 2ª - Dimensão - Análise da pesquisa quanto a abordagem na dimensão da Prática Pedagógica :
  • 19. Quadro 6 - Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno ? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Sua escola oferece espaço físico e tempo suficiente para realizar pesquisas na internet, a fim de propiciar a interatividade entre professor/aluno? Professor 1 A escola, em termos de espaço físico, possui uma sala informatizada bem equipada, que comporta doze computadores e outros dezessete computadores ainda estão aguardando instalação, por falta de grades protetoras nas janelas. Após esta instalação, ficará bem melhor, com mais máquinas para trabalhar com os alunos. (C. B.). Professor 2 Existe tempo suficiente, cada professor é livre para planejar e agendar a sala para trabalhar com seus alunos. Professor e3 Quando se trata de pesquisas na Internet, sempre obtive sucesso, e quanto a outros mecanismos da mídia que utilizo em minhas aulas ( aparelho de som, máquina digital, DVD etc.) também não tenho problemas. Talvez porque a disciplina que trabalho ainda seja muito voltada ao esporte físico mesmo, sendo pouco utilizado os recursos da área da informática, a não ser os aparelhos que foram citados acima. (D.F.). Professor 4 Sim nossa escola tem laboratório de informática, temos professor e fazemos pesquisa para nossa interação. Quanto aos equipamentos e espaço físico que temos é de boa qualidade. Professor 5 Temos um espaço bom para trabalhar na Internet, sendo que um computador está disponível aos professores, então quando este está vago e quando tenho aulas vagas, faço as possíveis pesquisas na Internet. Professor 6 Sim. Espaço físico tem. Tempo não muito, mas na medida do possível busco estar elaborando atividades que integrem a utilização da pesquisa na internet. Professor 7 Este espaço físico é utilizado durante os horários de aula, ou seja, nos três períodos que a escola está em funcionamento. A escola dispõe de um técnico de informática que auxilia os professores e os alunos em seus trabalhos e pesquisas.
  • 20. Análise: São caracterizadas, na sua maioria, como sendo de ordem positiva, visto que a escola tem uma sala informatizada bem equipada, com Internet Banda Larga, com um técnico para dar apoio aos alunos e professores nos trabalhos de pesquisas. Quanto ao espaço físico, é amplo e agradável para trabalhar com os alunos. Pouco tempo disponível para trabalhos e pesquisa na internet.
  • 21. Quadro 7 - Quais os desafios que enfrenta diante da utilização da informática em sua prática pedagógica? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: Quais os desafios que enfrenta diante da utilização da informática em sua prática pedagógica? Professor 1 Muitos alunos só tem contato com computadores na escola. Quando se faz uma pesquisa temos que ensinar o aluno do básico até chegar no conteúdo programático . Poucas máquinas dificultam a pesquisa com a turma toda. Professor 2 É preciso planejar as atividades junto com os alunos, para não passarem por dificuldades. Professor 3 Dificuldades no manuseio dos equipamentos. Com os cursos das TICs, e com a pós em Mídias na Educação que estou fazendo, consigo realizar boas atividades para meus alunos, oferecendo a eles qualidade . O maior desafio é a preocupação dos plágios e da falta de leitura que as mídias oferecem. Isso é preocupante. Professor 4 A falta de computadores instalados para o uso. Toda vez que é elaborado atividades seja ela em grupos, não temos disponíveis à alunos e professores. Se tivesse uma rede sem fio na escola, faria a diferença no desenvolvimento das aulas com exemplos imediatos. Professor 5 Quando se trata de pesquisas na Internet, sempre obtive sucesso, e quanto a outros mecanismos da mídia que utilizo em minhas aulas (aparelho de som, maquina digital, DVD etc.) também não tive problemas. Talvez porque a disciplina que trabalho ainda seja muito voltada ao esporte físico mesmo, sendo pouco utilizado os recursos da área da informática, a não ser os aparelhos que citei acima. Professor 6 A falta de informação e de cursos de aperfeiçoamento para estruturar uma aula com auxilio das tecnologias. Professor 7 Falta de tempo para praticar e adquirir habilidades.
  • 22. Análise: A interatividade que possibilita a tecnologia da informação e comunicação culmina numa educação inovadora. Muitos desafios devem ser superados pelo professor, pois o novo sempre vem permeado de insegurança, sem contar que ainda existem muitos entraves que dificultam a atuação desses profissionais.
  • 23. Ilustração 1 – Como os professores utilizam as TIC na escola Fonte: Dados da Pesquisa
  • 24. Questão - Quais as suas inquietações com relação às novas tecnologias, aos computadores, e à internet, considerando ser irreversível esse processo na educação? Neste recorte o depoimento de um professor: “ Não tenho medo, nossas escolas estão recebendo cada vez mais materiais e assistências em relação às tecnologias, os professores sabem que a informatização chegou e é para ficar, quem não correr, corre o risco de ficar para trás”. (M.W.).
  • 25. Análise da questão Nessa declaração, o professor demonstra firmeza e confiabilidade diante da inserção das tecnologias em sala de aula, admitindo não ter medo e prioriza sua adaptação a essa nova realidade, que faz parte do contexto educacional. Em VALENTE (1998), “É para formar este novo profissional que a mudança de paradigma educacional é necessária. Caso contrário, o tempo dirá”.
  • 26. 3ª Dimensão - Análise da pesquisa quanto à abordagem na dimensão da Formação de Professores:
  • 27. Quadro 8 - O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional, mudou o seu fazer pedagógico? Se a resposta for “Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Fonte: Dados da Pesquisa Professores Questão: O Curso de Formação Continuada em Introdução à Tecnologia Educacional, mudou o seu fazer pedagógico? Se a resposta for “Sim”, quais as mudanças mais visíveis, na sua atuação? Professor 1 Aprendi como me comunicar e utilizar os blogs, fórum, diário de bordo, sala de bate-papo, chats , e-mail, e outros. As interações com outros cursistas cada um dando sua opinião; projetos de como utilizar os meios de comunicação e a internet para a nossa prática pedagógica e enriquecimento pessoal. Professor 2 Trabalho com slids , preparo aulas para retroprojetor, faço pesquisa tabelas e gráficos etc. As aulas se tornam mais prazerosas, menos cansativa e saímos da rotina. Professor 3 Pois sabemos quanta coisa boa a tecnologia pode nos auxiliar dentro de sala de aula, se pudermos trabalhar com as ferramentas certas, é claro. Depois que realizei o curso, muito mais “clareou minhas ideias” neste campo. Antes eu usava as ferramentas da mídia para coisas mais pessoais, MSN, ORKUT, E-MAIL, e passei então a usufruir muito mais do campo pedagógico, que até então não tinha noção de que era tão rico. Como toda formação continuada é sempre bem vinda, deve sempre haver na vida do professor o Curso das TICs. Professor 4 Foi de suma importância para mim. Enriqueceu meus conteúdos educacionais no âmbito de tecnologias digitais. Professor 5 Passei a integrar a tecnologia no planejamento das aulas e a praticá-los com os alunos. Pesquisas, apresentações, além de ter uma maior clareza das ferramentas utilizadas para executar as atividades. Professor 6 São várias, estamos trabalhando mais entre professor e alunos, com pesquisas na internet, com trabalhos no PowerPoint e com muitos vídeos. Professor 7 O medo de lidar com as mídias, o preconceito de não acreditar no resultado delas, e a comodidade para apresentar suas aulas. Professor 8 Passei a utilizar mais a informática, com assuntos nunca trabalhados com meus alunos, o que facilitou o entendimento e dinamizou as aulas.
  • 28. Análise: A importância do Curso de Formação Continuada está na grande ênfase que dá a reflexão direcionada à práxis pedagógica. O Curso de Formação é importante para desmistificar o medo criado pela insegurança; além disso, o curso visa familiarizar o professor com o computador, bem como conhecer e utilizar os recursos tecnológicos que dispõe a internet.
  • 29. Questão - Já parou para refletir sobre a tecnologia digital e as mudanças que elas podem provocar na sua vida pessoal e profissional? Para um melhor diagnóstico, coloca-se em destaque uma das falas: “ Elas são muito importantes para nós, enquanto professores. Pois volto a falar, estamos na Era Digital, não tem como fugirmos dela. Devemos nos adaptar e sempre melhorar esse campo do conhecimento, para não ficarmos para trás. Devemos ser pessoas informatizadas, e tecnologicamente criativas”. (D.F.).
  • 30. Quadro 9 - Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes BrOffice.org Writer, Calc, Impress do Sistema Linux Educacional? Dados da pesquisa Professores Questão: Quais as suas habilidades no manejo dos pacotes BrOffice.org Writer, Calc, Impress do Sistema Linux Educacional? Professor 1 Faço trabalhos digitados para faculdade, preparo aulas,e elaboro provas. Professor 2 São boas por que se você já tem uma facilidade no Windows é só seguir a lógica. Professor 3 Quanto às habilidades nessas “ferramentas ainda não são muitas”, mas conheço um pouco do S. L. Educaciona l . Professor 4 Tenho pouco conhecimento do Sistema Linux Educacional. Os alunos quando tem o primeiro conhecimento de um computador, é na casa de um parente amigo ou vizinho, onde o Sistema Operacional é o Windows XP, quando eles se deparam com o Linux, acham muito difícil e chato. É muito difícil mudar alguma coisa que já está dando certo e que vai ter o mesmo resultado. Professor 5 Tenho muita dificuldade no manejo desses pacotes, aprendi no curso, mas por falta de continuar a praticar, hoje já não consigo fazer sozinha, usamos mais o XP. Professor 6 Confesso que não domino muito esses programas, tenho ainda uma certa deficiência nisso. O Linux Educacional ainda me deixa com duvidas, mas na verdade, pouco manuseio. E nos demais não tenho habilidades. Eu domino mais na área de internet, navegação e tal. Professor 7 Mesmo tendo feito alguns curso, ainda tenho dificuldades em trabalhar. Visto que é habitual a utilização do Word. Por ter mais segurança. Obs: Espero que para o grupo de professores na EEB Djalma Bento sejam disponibilizados mais cursos para suprir a necessidade de manejo do Linux Educacional. Professor 8 Consigo trabalhar com o editor de texto com muita facilidade, no Calc com planilhas e gráficos.
  • 31. Ilustração 2: Sistema Operacional Linux Educacional Fonte: Dados da Pesquisa
  • 32. Análise: Aqui, fica evidente que o Sistema Operacional Linux Educacional ainda gera conflitos e desconhecimentos; a pesquisadora sugere que haja mais cursos para superação das dificuldades em seu manuseio . Ao comparar o Linux com o Windows, é preciso admitir que cada um tem as suas vantagens e desvantagens: na fala de um professor constata-se que, para a apropriação do S.O. Linux, “basta seguir a lógica ”, utilizada no Windows , pois tanto um como o outro tem as mesmas funcionalidades.
  • 33. Quadro 10 - Relato de Experiência - Professores 1 e 2 PROJETO E- MAIL O correio eletrônico permite a troca de mensagens e a interação entre pessoas do mundo todo, surgiu para que ocorra a troca de informações, ideias, com muita rapidez, sendo capaz de substituir as cartas, o telefone de forma gratuita. ( http://pt.wikipedia.org/wiki/E-mail ) OBJETIVO Mostrar aos alunos a importância da tecnologia, a eficiência da comunicação na troca de informações. Estimular no sentido de criar situações que possibilitem ao aluno informações e interagir com elas. PÚBLICO ALVO Alunos de 6º ano (5 ª séries) METODOLOGIA · Criar um e-mail ; · Explicar (provedor, login, @); · Enviar mensagens eletrônicas; · Mostrar os diferentes sites que oferecem estes serviços; · Alertar alguns problemas, como vírus, fraudes; · Utilizar o correio eletrônico em atividades escolares: - Ler e sistematizar informações e enviar aos demais colegas. - Buscar informações em diversas fontes e organiza- lãs. - Fazer questionários. AVALIAÇÃO A avaliação é uma das etapas do processo de ensino aprendizagem, é um instrumento que possibilita ao aluno e o professor rever hábitos, conceitos, práticas e valores, permitindo a mudança da prática pedagógica. Partindo deste pressuposto será avaliado: ·Iniciativa para buscar informação; ·Autoconfiança na elaboração de pensamentos. ·A forma de se comunicar através de e- mail
  • 34. Resultados obtidos Após o percurso dessa pesquisa, com os dados obtidos através da análise das questões abordadas, foi possível detectar pontos positivos e negativos que envolvem a utilização da tecnologias como potencializadora na prática pedagógica. Observa-se que os professores diante das dificuldades apresentadas em seus discursos, almejam a inserção das tecnologias nas suas práticas. As tecnologias continuam sendo utilizadas pela maioria dos professores, como mais um instrumento motivacional, fragmentada e sem planejamento prévio.
  • 35. Percebe-se que existem ainda educadores que relutam a essa prática, o que evidencia a existência de um perfil de professores bem diversificado quanto às habilidades tecnológicas. Quanto ao sistema Operacional Linux Educacional, a aceitação é restrita, tanto por parte dos professores quanto do alunado, devido à preferência por outro sistema mais utilizado. Caracteriza-se que muito ainda precisa ser superado: não basta ter o domínio da técnica e da metodologia se não aderir, na prática, a uma educação integradora.
  • 36. Considerações Finais As tecnologias digitais começam a se constituir num espaço que oportuniza o acesso ao conhecimento. Nesse cenário, urge a necessidade de adaptação as transformações que o mundo atual exige. Foi constatado através das análises realizadas, que os professores utilizam as tecnologias em suas aulas de forma fragmentada, não sendo integradas aos conteúdos curriculares. É fundamental o uso de estratégias que possam transformar os resultados deste trabalho de pesquisa, para que num futuro próximo seja organizada uma formação para os professores, e que se possa contemplar as dificuldades existentes na incorporação dessas ferramentas.
  • 37. A Tecnologia Digital como Potencializadora no processo ensino aprendizagem: Compartilhando o Conhecimento através do Linux Educacional, pode ser uma realidade na escola, se esta incorporação estiver de acordo com os itens abaixo: Ter conhecimento sobre as funcionalidades do sistema; Acompanhamento, aos cursistas após o curso; Integração das tecnologias aos conteúdos curriculares; Trabalhar no coletivo de forma colaborativa e interdisciplinar; Ser aceito, pelos professores e alunos das escolas; Tempo suficiente, para adquirir habilidades quanto ao manuseio.
  • 38. A partir desses resultados surgiram outras questões, que futuramente podem ser investigadas numa outra pesquisa: Como a formação continuada pode possibilitar a flexibilidade e a (re) construção da prática pedagógica? Como acontece a integração das tecnologias e sua articulação entre teoria e prática? Os educadores da escola trabalham no coletivo visando uma aprendizagem colaborativa? Com os resultados alcançados, espera-se contribuir como novo incentivo para os profissionais da educação, em termos de potencialização das tecnologias digitais no processo ensino-aprendizagem.
  • 39.  
  • 40. Professores da EEB Djalma Bento que participaram do Curso de Formação Continuada – Introdução à Tecnologia Digital Agradeço a atenção!
  • 41. Referências BELLONI , Maria Luiza. Educação a distância . 2ª edição. Campinas, SP: Autores Associados, 2001. BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação a Distância. Programa nacional de Informática na Educação. Introdução à Tecnologia Digital . Brasília: MEC, 2008 KENSKI, Vani M. Educação e Tecnologias O novo ritmo da informação , São Paulo: Ed. 3ª Papirus 2008. PRADO, Maria Elisabette. Brisola Brito SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.). Integração das Tecnologias na Educação . Brasília: Ministério da Educação/SEED/TV Escola/Salto para o Futuro, 2005. SILVA, Marco . Integração das Tecnologias na Educação SECRETARIA DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (Org.). Brasília: Ministério da Educação/SEED/TV Escola/Salto para o Futuro, 2005. VALENTE, José Armando. 1998, Por que o Computador na Educação O USO INTELIGENTE DO COMPUTADOR NA EDUCAÇÃO . José A. Valente. NIED – UNICAMP. Disponível em: http://pan.nied.unicamp.br/publicacoes/separatas.php Acesso: 04 de 2011.