SlideShare uma empresa Scribd logo
PÓLO: Agudo

                   DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico

             PROFESSOR ORIENTADOR: Ronaldo Martins Glufke

                                    27/11/2010



                      O USO DAS TIC EM SALA DE AULA

                    THE USE OF ICT IN THE CLASSROOM

                            KESSELER, Leonila Nilse

   Formada em Pedagogia – anos iniciais. Habilitação magistério na UNIFRA -
                    Centro Universitário Franciscano


RESUMO:

        O seguinte artigo analisa o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação
(TIC) em sala de aula em ambientes escolares. Visa relatar de maneira esclarecedora
a forma como as tecnologias estão invadindo as escolas, possibilitando abertura de
novas perspectivas para o processo de ensino aprendizagem de maneira integradora
e qualificadora tanto para os alunos como para os professores na educação brasileira.
Com o auxílio de informações baseadas em publicações, sobre o papel das TIC nos
dias de hoje, discutir o contexto atual das TIC em salas de aula, bem como a sua
inserção no currículo escolar com o intuito de buscar novas alternativas para melhorar
a qualidade da educação e o aperfeiçoamento de professores dentro de uma sala de
aula. Na justificativa de entender melhor o uso das tecnologias, concluiu-se que a
escola precisa ampliar cada vez mais o espaço para receber as tecnologias em sala
de aula na qual os professores têm certo domínio em relação ao uso delas, mas ainda
deverão obter uma formação mais específica e continuada de maneira crítica e
reflexiva.

PALAVRAS-CHAVE: TIC, sala de aula, currículo.
ABSTRACT:


The following article examines the use of Information and Communication
Technology (ICT) in classroom in school environments. Visa reports so
illuminating how the technologies are invading the schools, allowing open new
perspectives for the teaching and learning process so inclusive and qualifying
for both the students and for teachers in Brazilian education. Get more
information on the basis of existing publications on the role of ICT in today.
Discusses the current context of ICT in classrooms, as well as their integration
into the school curriculum in order to seek new alternatives to improve the
quality of education and improvement of teachers in a classroom. In the
justification of better understanding the use of technology, it was concluded that
the school needs to steadily expand the space for receiving the technology in
the classroom in which teachers have a certain mastery over the use of them,
but still must obtain a training more specific and continuing in a critical and
reflective.




KEY-WORDS:, information and communications technologies classroom,
curriculum


1. INTRODUÇÃO

       Com a ampliação e crescimento das tecnologias em nossa sociedade,
criam-se enormes expectativas no cotidiano das pessoas, bem como a
introdução de recursos que viabilizem a comunicação e interação entre
professores e alunos na escola. Essa expectativa com o uso das tecnologias
em sala de aula representa uma maior responsabilidade da escola no avanço
da educação, sendo necessário favorecer mudanças no processo de ensino
aprendizagem. A recepção por parte do público em geral e dos professores em
particular,   evidencia   questionamentos    sobre    as   suas    vantagens    e
desvantagens da sua utilização em sala de aula. O resultado da interação
permanente entre os meios tecnológicos faz com que o homem reflita nas suas
ações como sujeito de sua própria educação. Acredita-se em uma proposta
pedagógica participativa e identificada com as necessidades de cada contexto
sócio econômico educacional na qual a criança está inserida.
       Pode-se perceber que as crianças de hoje vivem, crescem, aprendem e
interagem apresentando trocas de informações e de construção de
conhecimento muito mais intensas do que aquelas observadas em gerações
passadas. Segundo Gomes (2000):


                    “Os sujeitos ligados ao ensino-aprendizagem estabelecem entre si um
                    processo de interação, que também envolve suas práticas
                    comunicativas realizadas com o apoio dos diversos recursos
                    tecnológicos. Nesse processo, constroem seus modelos mentais que
                    permitem a mediação entre o “mundo interior” e o “mundo exterior”,
                    possibilitando assim a construção de seus conhecimentos” (p.63).


      Assim no processo de ensino-aprendizagem as tecnologias têm um
papel fundamental no contexto sócio econômico e cultural do aluno, tornando
relevante a produção e utilização das informações como também no sistema
educacional do Brasil e de outros países. Neste caso, as pessoas poderão
melhorar seus espaços culturais, tornar seus conhecimentos mais amplos e
também desenvolver novas oportunidades de aprender para transformar o
meio que o cerca num processo dinâmico e complexo.
      Neste sentido têm-se a necessidade de entender melhor como as
tecnologias auxiliam em nosso meio escolar para que os alunos possam
interagir melhor com os recursos tecnológicos e com a ajuda dos professores,
tentando assim, buscar mais informações e solucionando questões e dúvidas
no que se refere ao uso das TIC no ambiente escolar.
      A pesquisa foi feita usando como categoria de artigo a revisão, ou seja,
gerando um artigo baseado em informações já publicadas. A busca pelas
informações foi realizada na internet em sites confiáveis com referências de
qualidade e livros encontrados na Biblioteca Pública do município de Agudo.
      O ponto relevante desta pesquisa é considerar o uso das TIC em sala de
aula, observando os elementos cruciais que acercam este assunto.
      Assim sendo, com o andamento da pesquisa surgiram também algumas
questões relevantes que são importantes ao introduzir as tecnologias em sala
de aula como:
   1. Os professores estão capacitados frente as novas tecnologias usadas
      em sala de aula?
   2. De que maneira podemos inserir as tecnologias no ambiente escolar?
   3. Será que as TIC poderão substituir o papel do professor em sala de
      aula?
O uso das TIC em sala de aula sofreu intensas mudanças no sistema
educacional do Brasil, de uns 20 anos para cá. É viável então que professores
devem estar bem preparados e encajados em sua prática profissional. Sempre
haverá os pontos positivos e negativos que permeiam na interação das
pessoas com as tecnologias. Segundo Kenski (1997):
                     “Assim as velozes transformações tecnológicas da atualidade
                     impõem novos ritmos e dimensões à tarefa de ensinar e aprender em
                     sala de aula. É preciso que se esteja em permanente estado de
                     aprendizagem e de adaptação ao novo. Não existe mais a
                     possibilidade   de     alguém    estar     totalmente     formado,
                     independentemente do grau de escolaridade alcançado” (p.60).

      Portanto, é o professor que tem um papel importante em ensinar na sala
de aula e estar sempre mudando frente às novas possibilidades de mudanças
e com constante aperfeiçoamento para efetivar a aprendizagem do aluno.


2. TIC NO ATUAL CONTEXTO DA EDUCAÇÃO


      A evolução e a utilização de novas tecnologias vêm acarretando
mudanças nas relações e modos de vida de professores e alunos, colocando-
os frente a novos desafios e estratégias à enfrentar. Para isso é necessária, a
utilização de instrumentos que possam orientar e beneficiar a qualidade da
educação no Brasil. Por isto o Ministério da educação criou o Guia de
Tecnologias Educacionais (GUIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS, 2009)
com a finalidade de orientar o sistema de educação e ajudar os professores na
escolha dos objetos de aprendizagem adequados para a sala de aula. Este
guia possui 135 tecnologias que podem ser utilizadas como recursos
pedagógicos e ajudar a melhorar a qualidade do ensino no Brasil. Vai depender
de cada educador em usá-lo da melhor forma possível.
      Esses recursos possibilitam suplementar e apoiar o processo de
aprendizagem do aluno para que possa entender melhor o que foi estudado e
de maneira mais eficaz. Facilitando e estimulando cada vez mais as troca de
informações, tornando possível a comunicação entre pessoas em diversas
partes do mundo. Assim é preciso um professor que esteja preparado para
mediar os esforços do processo de ensino-aprendizagem usando essas novas
tecnologias. Segundo MORAM (1995):
“As tecnologias de comunicação não substituem o professor, mas
                      modificam algumas das suas funções. A tarefa de passar informações
                      pode ser deixada aos bancos de dados, livros, vídeos, programas em
                      CD. O professor se transforma agora no estimulador da curiosidade
                      do aluno por querer conhecer, por pesquisar, por buscar a informação
                      mais relevante. Num segundo momento, coordena o processo de
                      apresentação dos resultados pelos alunos. Depois, questiona alguns
                      dos dados apresentados, contextualiza os resultados, os adapta à
                      realidade dos alunos, questiona os dados apresentados. Transforma
                      informação em conhecimento e conhecimento em saber, em vida, em
                      sabedoria -o conhecimento com ética” (p.06).


       Ao tratarmos das tecnologias em sala de aula, também estamos lidando
com Tecnologia Educacional e para isso é necessário conceituarmos e
caracterizarmos tecnologia no âmbito da educação.
       Conforme Cysneiros (2010, p.03) “conceituamos tecnologia como o
conjunto de conhecimentos ligados a objetos materiais construídos por seres
humanos, incluindo o próprio objeto técnico”. Ou seja, algo que foi criado para
melhorar cada vez mais a qualidade de vida do ser humano nos aspectos
psicológicos, físicos e trabalhistas.
       Ele retrata ainda que independente da tecnologia for simples ou
complexa pode-se de algum modo melhorar e ampliar os conhecimentos que
poderão ser adquiridos melhorando a sua qualidade de vida ou bem estar da
pessoa.
                      “Tanto em relação a tecnologias simples como complexas, o conjunto
                      de conhecimentos pode ser enorme, envolvendo concepção,
                      desenho, fabricação, manutenção, modos de utilização, culturas de
                      uso, formação de pessoas para uso adequado, consequências
                      individuais e coletivas da tecnologia, etc. São conhecimentos que não
                      fazem parte da materialidade do objeto, mas são essenciais para sua
                      caracterização como tecnologia” (p. 3).


       Evidenciando o fato de inserir as tecnologias em uma sala de aula, não
se pode esquecer que a escola deve ter uma infraestrutura bem equipada para
poder atender as necessidades que a cerca, com um bom funcionamento e
manutenção dos computadores por órgãos competentes e responsáveis pelo
sistema educacional. É preciso pensar na formação continuada dos
professores para que haja ensino de qualidade nas salas de aula e as políticas
públicas oferecerem verbas para manter os equipamentos com infra-estrutura
adequada às necessidades da escola.
       Segundo Torres (1999, apud FERNANDES, 2004, p.63):
‘’O desenho de políticas públicas, planos e programas de formação
                    docente requer a participação ativa dos professores e de suas
                    organizações, não apenas como destinatários, mas também como
                    sujeitos que possuem um saber e uma experiência que são
                    essenciais para o diagnóstico, a proposta e a execução e como
                    sujeitos que tem a oportunidade de aprender a avançar por si
                    mesmos neste processo”(p.106)


      Mas há outro argumento que precisa ser levado em conta para que
ocorra um bom ensino aprendizagem com o uso das tic em sala de aula: a
remuneração dos professores. Segundo VALENTE (1998):
                    “No entanto, melhorar somente os aspectos físicos da escola não
                    garante uma melhora no aspecto educacional. Valorizar o salário do
                    professor certamente contribui para uma melhora do aspecto
                    educacional, como já foi demonstrado com estudos realizados pela
                    Câmara do Comércio Brasil-Estados Unidos (1993). Entretanto, essa
                    valorização salarial deve ser acompanhada como um todo. Isso
                    significa que a escola deve dispor de todos os recursos existentes na
                    sociedade” (p. 03).

      Dessa forma o sistema educacional tende funcionar melhor e em
espaços diferenciados melhorando cada vez mais a qualidade da educação.
Pois é de fundamental importância que professores tenham uma auto estima
elevada para poder continuar com a sua prática pedagógica.
      Um professor, frente às TIC precisa ser flexível em sua prática, estar
preparado em dar e receber opiniões e estar em constante aperfeiçoamento.
Só assim, é que encontraremos sujeitos capazes de pensar, serem críticos e
capazes de adaptar-se às mudanças que a sociedade exige do homem.
      As TIC naturalmente avançam em direção ao progresso do sistema
educacional brasileiro viabilizando grandes quantidades de informações,
ajudando professores na criação de softwares, objetos de aprendizagens que
poderão auxiliar no processo de ensino-aprendizagem no ambiente escolar.


3. O PROFESSOR E AS TIC NO CURRÍCULO ESCOLAR

      A introdução e a utilização do computador em sala de aula trouxe vários
questionamentos acerca dos métodos a serem aplicados na prática
educacional e também implementação das tecnologias no currículo escolar. Os
professores ficaram preocupados que seriam substituídos pelas tecnologias,
que a cada dia vêm aumentando gradativamente, o que provocaria uma
mudança de hábitos entre o sistema educacional e particularmente dos
professores. Mas pensando de outra maneira, as tecnologias em sala de aula
podem muito bem beneficiar professores e principalmente os alunos. Segundo
VALENTE (2008):
                      “... o computador pode enriquecer ambientes de aprendizagem, onde
                     o aluno, interagindo com os objetos desse ambiente, tem chance de
                     construir seu conhecimento. Neste caso, o conhecimento não é
                     passado para o aluno. O aluno não é mais instruído, ensinado, mas é
                     construtor de seu próprio conhecimento” (p.2).

      As tecnologias, de um ponto de vista mais amplo e seguro, poderiam ser
incorporados no currículo escolar; facilitando o uso do computador e suas
atribuições em sala de aula. Dependendo do contexto sócio cultural, alguns
alunos já saberiam usar o computador em casa e poderiam aprimorar seus
conhecimentos em sala de aula com a ajuda do professor.
      O professor em sala de aula deve aproveitar o cenário da escola e
incentivar os alunos ao aprendizado de novos recursos tecnológicos, de tal
modo que possa extrair o máximo de oportunidades que são colocadas a
disposição na atualidade, tornando-se um mediador do conhecimento. O uso
das TIC facilita o aprendizado e permite a circulação e armazenamento de
informações, multiplicando possibilidades da utilização do saber.
      Sabemos que atualmente é um desafio vivenciarmos as práticas
docentes em uma sala de aula implicadas pelo currículo. No momento que as
TIC estão surgindo rapidamente mudando o paradigma de ensinar e aprender
em nossas escolas. O mercado de trabalho hoje, exige uso de computador,
nada mais justo do que inserir as tecnologias no currículo escolar, na qual o
professor deve estar preparado para ensinar os alunos e os alunos preparados
para as tecnologias que os cercam.
      Segundo Imbernón (2002, apud KUIN, 2009, p.11):

                     “Para que seja significativa e útil, a formação precisa ter um forte
                     componente de adaptabilidade à realidade diferente do professor. E
                     quanto maior a sua capacidade de adaptação, mais facilmente ela
                     será posta em prática em sala de aula ou na escola e será
                     incorporada às práticas profissionais habituais”(p.17).

      A formação continuada do professor é importante porque proporciona a
ele identificar conflitos cotidianos e pedagógicos para solucioná-los e aprender
com seus próprios erros, visando à reconstrução de sua prática de maneira
integradora e socializadora.
Atualmente na nossa sociedade prega-se muito para valorizar a
educação, defendendo-se a permanência de um ensino de qualidade para
todos. Para isso é necessário reestruturar a cultura educacional, reorganizando
os sistemas de gestão escolar começando pela reestruturação do currículo à
integração dos conteúdos educacionais e a alteração no relacionamento das
diversas instituições de ensino, estabelecendo uma relação de horizontalidade
entre elas, fixando um elo com as comunidades nas quais estão inseridas.
Segundo a autora Ens (2002):
                     “Fica claro que não basta informatizar a escola, é fundamental com
                     base em trabalho coletivo, repensar o projeto pedagógico da escola,
                     realizando uma reflexão sobre as finalidades da escola, explicitando
                     seu papel social, bem como quais ações deverão ser empreendidas
                     pela equipe da escola (diretor, pedagogos, professores, funcionários,
                     pais e alunos) frente às TICs. Esse processo deverá envolver o
                     conhecimento sobre a sociedade, a educação, a escola, o aluno
                     numa dimensão ideológica - explicativa definida com base em
                     fundamento epistemológico, fundamento sócio-político, fundamento
                     antropológico, fundamento psicológico e fundamento pedagógico. O
                     refletir sobre estes fundamentos que consubstanciam a proposta da
                     escola vai explicitar a concepção de seus atores sobre sociedade,
                     educação e escola que busca a emancipação humana.”(p.40)


       Em relação à formação do professor é necessário entender que é
primordial uma atualização permanente, tantos dos conteúdos específicos
quanto dos suportes tecnológicos. Esses suportes devem ter compreendidos
como possibilidades de ampliação do campo de atuação com constante
processo de aprendizagem,
Segundo a autora KENSKI (1997):
                     “Não é possível pensar na prática docente sem pensar,
                     antecipadamente, na pessoa do docente que está em pauta e em sua
                     formação que, como vimos não se dá apenas durante o seu percurso
                     nos cursos de formação de professores, mas, permanentemente,
                     durante todo o seu caminho profissional, dentro e fora da sala de
                     aula. Antes de tudo a esse professor devem ser dadas oportunidades
                     de conhecimento e de reflexão sobre sua identidade pessoal como
                     profissional docente, seus estilos e seus anseios. ”(p.69).


      O professor com a função de mediador entre as tecnologias e o
aprendizado do aluno deve também aprender com seus próprios erros,
entendê-los para poder reconstruir a sua prática pedagógica e sentir que tudo o
que ele está fazendo vai valer a pena. Só assim é que poderemos ter uma
educação tecnológica de qualidade e inserir da melhor maneira as TIC em uma
sala de aula.
4. CONSIDERAÇÕES FINAIS

        Considerando o rápido crescimento das tecnologias no cotidiano,
especialmente no âmbito de uma sala de aula, destaca-se que as mesmas têm
papel fundamental na formação intelectual e física de um ser humano. Cabe ao
professor, dependendo do contexto sociocultural que o sujeito está inserido,
criar situações de aprendizagem que permitam o desenvolvimento de
processos dialógicos e reflexivos do aluno. Possibilitando à busca de novas
descobertas e respeitando a produção individual no processo de ensino-
aprendizagem. Assim como deve também interferir, manipular, agir mental e
fisicamente sob novas formas de interagir; vinculado, de maneira flexível e
permanente ao currículo das escolas.
        Portanto, as questões norteadas em torno das TIC e suas inserções na
escola estão voltadas para os seguintes apontamentos: capacitar os
professores, buscando novas formas de utilização das TIC em sala de aula;
ampliar cursos que garantem a qualificação do professor perante o uso do
computador em sala de aula; reorganização do currículo das escolas e do
sistema pedagógico e boa ação por parte do professor em querer mudar com o
uso das novas tecnologias proporcionando a qualidade de uma nova educação
tecnológica em busca de novos caminhos e horizontes ao aluno em sala de
aula.
        Sabemos que as TIC abrem novos horizontes e perspectivas na
interação entre as pessoas. Surgem novas e inovadoras formas de utilizá-las e
ir além da linearidade. Na verdade, deve-se construir uma educação que seja
aberta, libertadora e transformadora com o uso das novas tecnologias que
estão aparecendo em nossas escolas.
        Espero ter contribuído para ampliar os conhecimentos acerca do uso das
tecnologias em ambientes escolares, mais especificamente uma sala de aula,
com o intuito de questionar as tecnologias indo de encontro à novos processos
de aprendizagem que ofereçam possibilidades de inovar ou mesmo romper
com a concepção do modelo tradicional de ensinar.
REFERÊNCIAS:

CYSNEIROS, P. G. Interação, tecnologias e Educação. 2010.21f. Artigo
(Universidade Federal de Pernambuco) Recife. Março de 2010. Disponível em:
http://www.diaadia.pr.gov.br/nre/ibaiti/arquivos/File/Cysneiros.pdf

ENS, R. T. Relação Professor, Aluno, Tecnologia: um espaço para o
saber, o saber fazer, o saber conviver e o saber ser. 2002. 08f. Artigo.
PUCPR (Revista digital da CVA), Paraná. Fevereiro de 2002. Disponível em:
httppead.ucpel.tche.brrevistasindex.phpcolaboraarticleviewFile2624.pdf

FERNANDES; Natal Lânia Roque. Professores e Computadores: navegar é
preciso! Porto Alegre: Mediação, 2004.

GOMES, H. F. O ambiente informacional e suas tecnologias na construção
de sentidos e significados. 2000.p.61-70.10f.Dissertação(Mestranda do
Programa de Pós-Graduação em Educação da FACED)UFBA. Bahia, 2000.
Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a7.pdf

GUIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS 2009 / organização Cláudio
Fernando André. – Brasília : Ministério da Educação, Secretaria
de      Educação       Básica,     2009.       170      p.     Disponível   em:
http://www.diaadia.pr.gov.br/nre/ibaiti/arquivos/File/Cysneiros.pdf

KENSKY, V. M. Novas tecnologias: o redimensionamento de espaço e do
tempo e os impactos no trabalho docente.1997.14f.Artigo(Faculdade de
Educação)-Universidade de São Paulo. São Paulo. 1998. Disponível em:
http://www.scribd.com/doc/283411/RBDE08-07-VANI-MOREIRA-KENSKI

KUIN, S. . O currículo e as tecnologias de informação e comunicação:
relações         de         poder          e        possibilidade      de
transformação.2009.15f.Tese(Doutoranda)-Pontifícia Universidade de São
Paulo. São Paulo. 2009. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum

MORAN,J.M.Novas tecnologias e o re-encantamento do mundo.1995.07f.(
Especialista em projetos inovadores na educação presencial e a
distância).Revista Tecnologia Educacional.Rio de Janeiro.2008.Disponível em:
http://www.eca.usp.br/prof/moran/novtec.htm

VALENTE, J. A.. Por que o computador na educação. 25f. Dissertação (
Docente Pesquisador_Atividades de Participação em Projeto, Instituto de Artes,
Departamento de Multimeios). Universidade Federal de Campinas. São Paulo.
Disponível em:
http://200.20.54.60/proinfo/Material%20de%20Apoio/Coletania/unidade4/porqu
e_computador_educacao.pdf
AUTOR: Leonila Nilse Kesseler E-mail: leonilanilsekesseler@yahoo.com.br
ORIENTADOR: Ronaldo Martins Glufke, E-mail: rglufke@gmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Adroaldo Dallabrida
 
tecnologia na educação
tecnologia na  educaçãotecnologia na  educação
tecnologia na educação
culturaafro
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
CursoTICs
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
CursoTICs
 
Maria fermina
Maria ferminaMaria fermina
Maria fermina
equipetics
 
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela MelaréEducação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
Elizabeth Fantauzzi
 
Artigo certo como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
Artigo certo   como é o contato com a tecnologia dos professores na escolaArtigo certo   como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
Artigo certo como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
Lizandra Servino Barroso
 
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educaçãoTecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Fundação Educacionbal Unificada Campograndense
 
Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulart
equipetics
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
CursoTICs
 
Novos metodos para uma nova educacao
Novos metodos para uma nova educacaoNovos metodos para uma nova educacao
Novos metodos para uma nova educacao
THIAGO MACIEL
 
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe AssunçãoPROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Tcc versâo final aline
Tcc   versâo final alineTcc   versâo final aline
Tcc versâo final aline
equipetics
 
Apresentação Lidiane
Apresentação LidianeApresentação Lidiane
Apresentação Lidiane
jorgellss
 
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
Mayke Machado
 
A inserção das ti cs no ensino fundamental limites e
A inserção das ti cs no ensino fundamental   limites eA inserção das ti cs no ensino fundamental   limites e
A inserção das ti cs no ensino fundamental limites e
tarlison00
 
Veridiana pereira duraczinski
Veridiana pereira duraczinski  Veridiana pereira duraczinski
Veridiana pereira duraczinski
equipetics
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
Happy family
 
São João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
São João do Polêsine - Carina da Silva CassanegoSão João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
São João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
CursoTICs
 

Mais procurados (20)

Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
 
tecnologia na educação
tecnologia na  educaçãotecnologia na  educação
tecnologia na educação
 
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza BinnTrês de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
Três de Maio - Nilda Clair de Souza Binn
 
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem NevesSantana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
Santana do Livramento - Maria Francisca Ilha Hardem Neves
 
Maria fermina
Maria ferminaMaria fermina
Maria fermina
 
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela MelaréEducação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
Educação e tecnologias : reflexão, inovação e práticas - Daniela Melaré
 
Artigo certo como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
Artigo certo   como é o contato com a tecnologia dos professores na escolaArtigo certo   como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
Artigo certo como é o contato com a tecnologia dos professores na escola
 
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educaçãoTecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
Tecnologia de informação e comunicação aplicada à educação
 
Satiane moreira goulart
Satiane moreira goulartSatiane moreira goulart
Satiane moreira goulart
 
Três de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar SipmannTrês de Maio - Osmar Sipmann
Três de Maio - Osmar Sipmann
 
Três de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange BackesTrês de Maio - Solange Backes
Três de Maio - Solange Backes
 
Novos metodos para uma nova educacao
Novos metodos para uma nova educacaoNovos metodos para uma nova educacao
Novos metodos para uma nova educacao
 
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe AssunçãoPROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
PROJETO DE PESQUISA - EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA CEFET - RJ- UFF - Prof. Noe Assunção
 
Tcc versâo final aline
Tcc   versâo final alineTcc   versâo final aline
Tcc versâo final aline
 
Apresentação Lidiane
Apresentação LidianeApresentação Lidiane
Apresentação Lidiane
 
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...As tecnologias no cotidiano   escolar possibilidades de __articular o trabalh...
As tecnologias no cotidiano escolar possibilidades de __articular o trabalh...
 
A inserção das ti cs no ensino fundamental limites e
A inserção das ti cs no ensino fundamental   limites eA inserção das ti cs no ensino fundamental   limites e
A inserção das ti cs no ensino fundamental limites e
 
Veridiana pereira duraczinski
Veridiana pereira duraczinski  Veridiana pereira duraczinski
Veridiana pereira duraczinski
 
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
As TICs na educação: tempos e contratempos na formação docente
 
São João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
São João do Polêsine - Carina da Silva CassanegoSão João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
São João do Polêsine - Carina da Silva Cassanego
 

Semelhante a Agudo - Leonila Nilse Kesseler

Vildaine simões taschetto
Vildaine simões taschettoVildaine simões taschetto
Vildaine simões taschetto
equipetics
 
Tatiane de camargo rohrs
Tatiane de camargo rohrsTatiane de camargo rohrs
Tatiane de camargo rohrs
equipetics
 
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar   eliana, alexsandra, humbertoTexto preliminar   eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
elianabraungorl
 
Modelo poster final
Modelo poster finalModelo poster final
Modelo poster final
anamariadis
 
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docenteAs tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
Zeneide Cordeiro
 
Apres Sancho
Apres SanchoApres Sancho
Apres Sancho
Egui Branco
 
Andreia mainardi
Andreia mainardiAndreia mainardi
Andreia mainardi
equipetics
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
Teresa Vasconcelos
 
Comunicação na educação
Comunicação na educaçãoComunicação na educação
Comunicação na educação
Sirley Zancanari Ferrantte
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
CursoTICs
 
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Adroaldo Dallabrida
 
Texto exemplo
Texto exemploTexto exemplo
Texto exemplo
231511
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana Sitta
 
portfólio 3° semestre Poliana.docx
portfólio 3° semestre Poliana.docxportfólio 3° semestre Poliana.docx
portfólio 3° semestre Poliana.docx
PolianaMartins29
 
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário BorbaAnálise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
jana_ramos
 
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensinoA tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
Alexandre Bento
 
Uso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologiasUso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologias
eadntics
 
Informação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .pptInformação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .ppt
DrikaSato
 
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.pptInformação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
DrikaSato
 

Semelhante a Agudo - Leonila Nilse Kesseler (20)

Vildaine simões taschetto
Vildaine simões taschettoVildaine simões taschetto
Vildaine simões taschetto
 
Tatiane de camargo rohrs
Tatiane de camargo rohrsTatiane de camargo rohrs
Tatiane de camargo rohrs
 
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar   eliana, alexsandra, humbertoTexto preliminar   eliana, alexsandra, humberto
Texto preliminar eliana, alexsandra, humberto
 
Modelo poster final
Modelo poster finalModelo poster final
Modelo poster final
 
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docenteAs tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
As tecnologias da informação e comunicação e a prática docente
 
Apres Sancho
Apres SanchoApres Sancho
Apres Sancho
 
Andreia mainardi
Andreia mainardiAndreia mainardi
Andreia mainardi
 
Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012Forma qim teresa_tic_educa2012
Forma qim teresa_tic_educa2012
 
Comunicação na educação
Comunicação na educaçãoComunicação na educação
Comunicação na educação
 
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagensO uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
O uso-das-midias-na-sala-de-aula-resistencias-e-aprendizagens
 
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe StreckAgudo - Farli Lilian Borfe Streck
Agudo - Farli Lilian Borfe Streck
 
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
Uso pedagogico do excel novos paradigmas para novos tempos versão final para ...
 
Texto exemplo
Texto exemploTexto exemplo
Texto exemplo
 
Adriana ApresentaçãOartigo
Adriana   ApresentaçãOartigoAdriana   ApresentaçãOartigo
Adriana ApresentaçãOartigo
 
portfólio 3° semestre Poliana.docx
portfólio 3° semestre Poliana.docxportfólio 3° semestre Poliana.docx
portfólio 3° semestre Poliana.docx
 
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário BorbaAnálise dos Dados E.E.M. Macário Borba
Análise dos Dados E.E.M. Macário Borba
 
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensinoA tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
A tecnologia da informação e comunicação aplicada no ensino
 
Uso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologiasUso das novas tecnologias
Uso das novas tecnologias
 
Informação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .pptInformação, Tec e Mídia .ppt
Informação, Tec e Mídia .ppt
 
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.pptInformação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
Informação, Tec e Mídia 2ª semana.ppt
 

Mais de CursoTICs

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
CursoTICs
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
CursoTICs
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
CursoTICs
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
CursoTICs
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
CursoTICs
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
CursoTICs
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
CursoTICs
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
CursoTICs
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
CursoTICs
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
CursoTICs
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
CursoTICs
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
CursoTICs
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
CursoTICs
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
CursoTICs
 
Sobradinho - Helena Maria da Silva Rech
Sobradinho - Helena Maria da Silva RechSobradinho - Helena Maria da Silva Rech
Sobradinho - Helena Maria da Silva Rech
CursoTICs
 
Sobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
Sobradinho - Fátima Regina da Silva BandeiraSobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
Sobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
CursoTICs
 
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro VendruscolloSobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
CursoTICs
 
Sobradinho - Daniela Carlotto
Sobradinho - Daniela CarlottoSobradinho - Daniela Carlotto
Sobradinho - Daniela Carlotto
CursoTICs
 
Sobradinho - Clair Batista da Silva
Sobradinho - Clair Batista da SilvaSobradinho - Clair Batista da Silva
Sobradinho - Clair Batista da Silva
CursoTICs
 

Mais de CursoTICs (20)

Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza ZawatskiTrês de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
Três de Maio - Terezinha Nilza Zawatski
 
Três de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel FrankTrês de Maio - Simone Raquel Frank
Três de Maio - Simone Raquel Frank
 
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello SipmannTrês de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
Três de Maio - Laenir Ana Busanello Sipmann
 
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana BackesTrês de Maio - Kerly Jussana Backes
Três de Maio - Kerly Jussana Backes
 
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de MattosTrês de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
Três de Maio - Flávia Hitomi Takei de Mattos
 
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa EichelbergerTrês de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
Três de Maio - Emilene Andréa Eichelberger
 
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz GrizottiTrês de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
Três de Maio - Claudenir Beatriz Grizotti
 
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat HamerskiTrês de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
Três de Maio - Arlete Justina Monegat Hamerski
 
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares ValdameriTrês de Maio - Taísa Soares Valdameri
Três de Maio - Taísa Soares Valdameri
 
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm HermesSobradinho - Simoni Timm Hermes
Sobradinho - Simoni Timm Hermes
 
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da SilvaSobradinho - Saionara Carlotto da Silva
Sobradinho - Saionara Carlotto da Silva
 
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da SilvaSobradinho - Rômulo Limberger da Silva
Sobradinho - Rômulo Limberger da Silva
 
Sobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele LazzariSobradinho - Marcele Lazzari
Sobradinho - Marcele Lazzari
 
Sobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano MachadoSobradinho - Luciano Machado
Sobradinho - Luciano Machado
 
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli RechSobradinho - Larissa Perobelli Rech
Sobradinho - Larissa Perobelli Rech
 
Sobradinho - Helena Maria da Silva Rech
Sobradinho - Helena Maria da Silva RechSobradinho - Helena Maria da Silva Rech
Sobradinho - Helena Maria da Silva Rech
 
Sobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
Sobradinho - Fátima Regina da Silva BandeiraSobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
Sobradinho - Fátima Regina da Silva Bandeira
 
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro VendruscolloSobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
Sobradinho - Diana Lurdes Muraro Vendruscollo
 
Sobradinho - Daniela Carlotto
Sobradinho - Daniela CarlottoSobradinho - Daniela Carlotto
Sobradinho - Daniela Carlotto
 
Sobradinho - Clair Batista da Silva
Sobradinho - Clair Batista da SilvaSobradinho - Clair Batista da Silva
Sobradinho - Clair Batista da Silva
 

Último

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
IslanderAndrade
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
JulianeMelo17
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
carlaslr1
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
Escola Municipal Jesus Cristo
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
jbellas2
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
Mary Alvarenga
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 

Último (20)

UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
.Template .padrao .slides .TCC .2024 ppt
 
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptxApresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
Apresentação_Primeira_Guerra_Mundial 9 ANO-1.pptx
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdfCaderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
Caderno de Formação_PORTUGUÊS ESTRAN.pdf
 
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
BULLYING NÃO É AMOR.pdf LIVRO PARA TRABALHAR COM ALUNOS ATRAVÉS DE PROJETOS...
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slidesSócrates e os sofistas - apresentação de slides
Sócrates e os sofistas - apresentação de slides
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Sinais de pontuação
Sinais de pontuaçãoSinais de pontuação
Sinais de pontuação
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 

Agudo - Leonila Nilse Kesseler

  • 1. PÓLO: Agudo DISCIPLINA: Elaboração de Artigo Científico PROFESSOR ORIENTADOR: Ronaldo Martins Glufke 27/11/2010 O USO DAS TIC EM SALA DE AULA THE USE OF ICT IN THE CLASSROOM KESSELER, Leonila Nilse Formada em Pedagogia – anos iniciais. Habilitação magistério na UNIFRA - Centro Universitário Franciscano RESUMO: O seguinte artigo analisa o uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) em sala de aula em ambientes escolares. Visa relatar de maneira esclarecedora a forma como as tecnologias estão invadindo as escolas, possibilitando abertura de novas perspectivas para o processo de ensino aprendizagem de maneira integradora e qualificadora tanto para os alunos como para os professores na educação brasileira. Com o auxílio de informações baseadas em publicações, sobre o papel das TIC nos dias de hoje, discutir o contexto atual das TIC em salas de aula, bem como a sua inserção no currículo escolar com o intuito de buscar novas alternativas para melhorar a qualidade da educação e o aperfeiçoamento de professores dentro de uma sala de aula. Na justificativa de entender melhor o uso das tecnologias, concluiu-se que a escola precisa ampliar cada vez mais o espaço para receber as tecnologias em sala de aula na qual os professores têm certo domínio em relação ao uso delas, mas ainda deverão obter uma formação mais específica e continuada de maneira crítica e reflexiva. PALAVRAS-CHAVE: TIC, sala de aula, currículo.
  • 2. ABSTRACT: The following article examines the use of Information and Communication Technology (ICT) in classroom in school environments. Visa reports so illuminating how the technologies are invading the schools, allowing open new perspectives for the teaching and learning process so inclusive and qualifying for both the students and for teachers in Brazilian education. Get more information on the basis of existing publications on the role of ICT in today. Discusses the current context of ICT in classrooms, as well as their integration into the school curriculum in order to seek new alternatives to improve the quality of education and improvement of teachers in a classroom. In the justification of better understanding the use of technology, it was concluded that the school needs to steadily expand the space for receiving the technology in the classroom in which teachers have a certain mastery over the use of them, but still must obtain a training more specific and continuing in a critical and reflective. KEY-WORDS:, information and communications technologies classroom, curriculum 1. INTRODUÇÃO Com a ampliação e crescimento das tecnologias em nossa sociedade, criam-se enormes expectativas no cotidiano das pessoas, bem como a introdução de recursos que viabilizem a comunicação e interação entre professores e alunos na escola. Essa expectativa com o uso das tecnologias em sala de aula representa uma maior responsabilidade da escola no avanço da educação, sendo necessário favorecer mudanças no processo de ensino aprendizagem. A recepção por parte do público em geral e dos professores em particular, evidencia questionamentos sobre as suas vantagens e desvantagens da sua utilização em sala de aula. O resultado da interação permanente entre os meios tecnológicos faz com que o homem reflita nas suas ações como sujeito de sua própria educação. Acredita-se em uma proposta pedagógica participativa e identificada com as necessidades de cada contexto sócio econômico educacional na qual a criança está inserida. Pode-se perceber que as crianças de hoje vivem, crescem, aprendem e interagem apresentando trocas de informações e de construção de
  • 3. conhecimento muito mais intensas do que aquelas observadas em gerações passadas. Segundo Gomes (2000): “Os sujeitos ligados ao ensino-aprendizagem estabelecem entre si um processo de interação, que também envolve suas práticas comunicativas realizadas com o apoio dos diversos recursos tecnológicos. Nesse processo, constroem seus modelos mentais que permitem a mediação entre o “mundo interior” e o “mundo exterior”, possibilitando assim a construção de seus conhecimentos” (p.63). Assim no processo de ensino-aprendizagem as tecnologias têm um papel fundamental no contexto sócio econômico e cultural do aluno, tornando relevante a produção e utilização das informações como também no sistema educacional do Brasil e de outros países. Neste caso, as pessoas poderão melhorar seus espaços culturais, tornar seus conhecimentos mais amplos e também desenvolver novas oportunidades de aprender para transformar o meio que o cerca num processo dinâmico e complexo. Neste sentido têm-se a necessidade de entender melhor como as tecnologias auxiliam em nosso meio escolar para que os alunos possam interagir melhor com os recursos tecnológicos e com a ajuda dos professores, tentando assim, buscar mais informações e solucionando questões e dúvidas no que se refere ao uso das TIC no ambiente escolar. A pesquisa foi feita usando como categoria de artigo a revisão, ou seja, gerando um artigo baseado em informações já publicadas. A busca pelas informações foi realizada na internet em sites confiáveis com referências de qualidade e livros encontrados na Biblioteca Pública do município de Agudo. O ponto relevante desta pesquisa é considerar o uso das TIC em sala de aula, observando os elementos cruciais que acercam este assunto. Assim sendo, com o andamento da pesquisa surgiram também algumas questões relevantes que são importantes ao introduzir as tecnologias em sala de aula como: 1. Os professores estão capacitados frente as novas tecnologias usadas em sala de aula? 2. De que maneira podemos inserir as tecnologias no ambiente escolar? 3. Será que as TIC poderão substituir o papel do professor em sala de aula?
  • 4. O uso das TIC em sala de aula sofreu intensas mudanças no sistema educacional do Brasil, de uns 20 anos para cá. É viável então que professores devem estar bem preparados e encajados em sua prática profissional. Sempre haverá os pontos positivos e negativos que permeiam na interação das pessoas com as tecnologias. Segundo Kenski (1997): “Assim as velozes transformações tecnológicas da atualidade impõem novos ritmos e dimensões à tarefa de ensinar e aprender em sala de aula. É preciso que se esteja em permanente estado de aprendizagem e de adaptação ao novo. Não existe mais a possibilidade de alguém estar totalmente formado, independentemente do grau de escolaridade alcançado” (p.60). Portanto, é o professor que tem um papel importante em ensinar na sala de aula e estar sempre mudando frente às novas possibilidades de mudanças e com constante aperfeiçoamento para efetivar a aprendizagem do aluno. 2. TIC NO ATUAL CONTEXTO DA EDUCAÇÃO A evolução e a utilização de novas tecnologias vêm acarretando mudanças nas relações e modos de vida de professores e alunos, colocando- os frente a novos desafios e estratégias à enfrentar. Para isso é necessária, a utilização de instrumentos que possam orientar e beneficiar a qualidade da educação no Brasil. Por isto o Ministério da educação criou o Guia de Tecnologias Educacionais (GUIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS, 2009) com a finalidade de orientar o sistema de educação e ajudar os professores na escolha dos objetos de aprendizagem adequados para a sala de aula. Este guia possui 135 tecnologias que podem ser utilizadas como recursos pedagógicos e ajudar a melhorar a qualidade do ensino no Brasil. Vai depender de cada educador em usá-lo da melhor forma possível. Esses recursos possibilitam suplementar e apoiar o processo de aprendizagem do aluno para que possa entender melhor o que foi estudado e de maneira mais eficaz. Facilitando e estimulando cada vez mais as troca de informações, tornando possível a comunicação entre pessoas em diversas partes do mundo. Assim é preciso um professor que esteja preparado para mediar os esforços do processo de ensino-aprendizagem usando essas novas tecnologias. Segundo MORAM (1995):
  • 5. “As tecnologias de comunicação não substituem o professor, mas modificam algumas das suas funções. A tarefa de passar informações pode ser deixada aos bancos de dados, livros, vídeos, programas em CD. O professor se transforma agora no estimulador da curiosidade do aluno por querer conhecer, por pesquisar, por buscar a informação mais relevante. Num segundo momento, coordena o processo de apresentação dos resultados pelos alunos. Depois, questiona alguns dos dados apresentados, contextualiza os resultados, os adapta à realidade dos alunos, questiona os dados apresentados. Transforma informação em conhecimento e conhecimento em saber, em vida, em sabedoria -o conhecimento com ética” (p.06). Ao tratarmos das tecnologias em sala de aula, também estamos lidando com Tecnologia Educacional e para isso é necessário conceituarmos e caracterizarmos tecnologia no âmbito da educação. Conforme Cysneiros (2010, p.03) “conceituamos tecnologia como o conjunto de conhecimentos ligados a objetos materiais construídos por seres humanos, incluindo o próprio objeto técnico”. Ou seja, algo que foi criado para melhorar cada vez mais a qualidade de vida do ser humano nos aspectos psicológicos, físicos e trabalhistas. Ele retrata ainda que independente da tecnologia for simples ou complexa pode-se de algum modo melhorar e ampliar os conhecimentos que poderão ser adquiridos melhorando a sua qualidade de vida ou bem estar da pessoa. “Tanto em relação a tecnologias simples como complexas, o conjunto de conhecimentos pode ser enorme, envolvendo concepção, desenho, fabricação, manutenção, modos de utilização, culturas de uso, formação de pessoas para uso adequado, consequências individuais e coletivas da tecnologia, etc. São conhecimentos que não fazem parte da materialidade do objeto, mas são essenciais para sua caracterização como tecnologia” (p. 3). Evidenciando o fato de inserir as tecnologias em uma sala de aula, não se pode esquecer que a escola deve ter uma infraestrutura bem equipada para poder atender as necessidades que a cerca, com um bom funcionamento e manutenção dos computadores por órgãos competentes e responsáveis pelo sistema educacional. É preciso pensar na formação continuada dos professores para que haja ensino de qualidade nas salas de aula e as políticas públicas oferecerem verbas para manter os equipamentos com infra-estrutura adequada às necessidades da escola. Segundo Torres (1999, apud FERNANDES, 2004, p.63):
  • 6. ‘’O desenho de políticas públicas, planos e programas de formação docente requer a participação ativa dos professores e de suas organizações, não apenas como destinatários, mas também como sujeitos que possuem um saber e uma experiência que são essenciais para o diagnóstico, a proposta e a execução e como sujeitos que tem a oportunidade de aprender a avançar por si mesmos neste processo”(p.106) Mas há outro argumento que precisa ser levado em conta para que ocorra um bom ensino aprendizagem com o uso das tic em sala de aula: a remuneração dos professores. Segundo VALENTE (1998): “No entanto, melhorar somente os aspectos físicos da escola não garante uma melhora no aspecto educacional. Valorizar o salário do professor certamente contribui para uma melhora do aspecto educacional, como já foi demonstrado com estudos realizados pela Câmara do Comércio Brasil-Estados Unidos (1993). Entretanto, essa valorização salarial deve ser acompanhada como um todo. Isso significa que a escola deve dispor de todos os recursos existentes na sociedade” (p. 03). Dessa forma o sistema educacional tende funcionar melhor e em espaços diferenciados melhorando cada vez mais a qualidade da educação. Pois é de fundamental importância que professores tenham uma auto estima elevada para poder continuar com a sua prática pedagógica. Um professor, frente às TIC precisa ser flexível em sua prática, estar preparado em dar e receber opiniões e estar em constante aperfeiçoamento. Só assim, é que encontraremos sujeitos capazes de pensar, serem críticos e capazes de adaptar-se às mudanças que a sociedade exige do homem. As TIC naturalmente avançam em direção ao progresso do sistema educacional brasileiro viabilizando grandes quantidades de informações, ajudando professores na criação de softwares, objetos de aprendizagens que poderão auxiliar no processo de ensino-aprendizagem no ambiente escolar. 3. O PROFESSOR E AS TIC NO CURRÍCULO ESCOLAR A introdução e a utilização do computador em sala de aula trouxe vários questionamentos acerca dos métodos a serem aplicados na prática educacional e também implementação das tecnologias no currículo escolar. Os professores ficaram preocupados que seriam substituídos pelas tecnologias, que a cada dia vêm aumentando gradativamente, o que provocaria uma mudança de hábitos entre o sistema educacional e particularmente dos
  • 7. professores. Mas pensando de outra maneira, as tecnologias em sala de aula podem muito bem beneficiar professores e principalmente os alunos. Segundo VALENTE (2008): “... o computador pode enriquecer ambientes de aprendizagem, onde o aluno, interagindo com os objetos desse ambiente, tem chance de construir seu conhecimento. Neste caso, o conhecimento não é passado para o aluno. O aluno não é mais instruído, ensinado, mas é construtor de seu próprio conhecimento” (p.2). As tecnologias, de um ponto de vista mais amplo e seguro, poderiam ser incorporados no currículo escolar; facilitando o uso do computador e suas atribuições em sala de aula. Dependendo do contexto sócio cultural, alguns alunos já saberiam usar o computador em casa e poderiam aprimorar seus conhecimentos em sala de aula com a ajuda do professor. O professor em sala de aula deve aproveitar o cenário da escola e incentivar os alunos ao aprendizado de novos recursos tecnológicos, de tal modo que possa extrair o máximo de oportunidades que são colocadas a disposição na atualidade, tornando-se um mediador do conhecimento. O uso das TIC facilita o aprendizado e permite a circulação e armazenamento de informações, multiplicando possibilidades da utilização do saber. Sabemos que atualmente é um desafio vivenciarmos as práticas docentes em uma sala de aula implicadas pelo currículo. No momento que as TIC estão surgindo rapidamente mudando o paradigma de ensinar e aprender em nossas escolas. O mercado de trabalho hoje, exige uso de computador, nada mais justo do que inserir as tecnologias no currículo escolar, na qual o professor deve estar preparado para ensinar os alunos e os alunos preparados para as tecnologias que os cercam. Segundo Imbernón (2002, apud KUIN, 2009, p.11): “Para que seja significativa e útil, a formação precisa ter um forte componente de adaptabilidade à realidade diferente do professor. E quanto maior a sua capacidade de adaptação, mais facilmente ela será posta em prática em sala de aula ou na escola e será incorporada às práticas profissionais habituais”(p.17). A formação continuada do professor é importante porque proporciona a ele identificar conflitos cotidianos e pedagógicos para solucioná-los e aprender com seus próprios erros, visando à reconstrução de sua prática de maneira integradora e socializadora.
  • 8. Atualmente na nossa sociedade prega-se muito para valorizar a educação, defendendo-se a permanência de um ensino de qualidade para todos. Para isso é necessário reestruturar a cultura educacional, reorganizando os sistemas de gestão escolar começando pela reestruturação do currículo à integração dos conteúdos educacionais e a alteração no relacionamento das diversas instituições de ensino, estabelecendo uma relação de horizontalidade entre elas, fixando um elo com as comunidades nas quais estão inseridas. Segundo a autora Ens (2002): “Fica claro que não basta informatizar a escola, é fundamental com base em trabalho coletivo, repensar o projeto pedagógico da escola, realizando uma reflexão sobre as finalidades da escola, explicitando seu papel social, bem como quais ações deverão ser empreendidas pela equipe da escola (diretor, pedagogos, professores, funcionários, pais e alunos) frente às TICs. Esse processo deverá envolver o conhecimento sobre a sociedade, a educação, a escola, o aluno numa dimensão ideológica - explicativa definida com base em fundamento epistemológico, fundamento sócio-político, fundamento antropológico, fundamento psicológico e fundamento pedagógico. O refletir sobre estes fundamentos que consubstanciam a proposta da escola vai explicitar a concepção de seus atores sobre sociedade, educação e escola que busca a emancipação humana.”(p.40) Em relação à formação do professor é necessário entender que é primordial uma atualização permanente, tantos dos conteúdos específicos quanto dos suportes tecnológicos. Esses suportes devem ter compreendidos como possibilidades de ampliação do campo de atuação com constante processo de aprendizagem, Segundo a autora KENSKI (1997): “Não é possível pensar na prática docente sem pensar, antecipadamente, na pessoa do docente que está em pauta e em sua formação que, como vimos não se dá apenas durante o seu percurso nos cursos de formação de professores, mas, permanentemente, durante todo o seu caminho profissional, dentro e fora da sala de aula. Antes de tudo a esse professor devem ser dadas oportunidades de conhecimento e de reflexão sobre sua identidade pessoal como profissional docente, seus estilos e seus anseios. ”(p.69). O professor com a função de mediador entre as tecnologias e o aprendizado do aluno deve também aprender com seus próprios erros, entendê-los para poder reconstruir a sua prática pedagógica e sentir que tudo o que ele está fazendo vai valer a pena. Só assim é que poderemos ter uma educação tecnológica de qualidade e inserir da melhor maneira as TIC em uma sala de aula.
  • 9. 4. CONSIDERAÇÕES FINAIS Considerando o rápido crescimento das tecnologias no cotidiano, especialmente no âmbito de uma sala de aula, destaca-se que as mesmas têm papel fundamental na formação intelectual e física de um ser humano. Cabe ao professor, dependendo do contexto sociocultural que o sujeito está inserido, criar situações de aprendizagem que permitam o desenvolvimento de processos dialógicos e reflexivos do aluno. Possibilitando à busca de novas descobertas e respeitando a produção individual no processo de ensino- aprendizagem. Assim como deve também interferir, manipular, agir mental e fisicamente sob novas formas de interagir; vinculado, de maneira flexível e permanente ao currículo das escolas. Portanto, as questões norteadas em torno das TIC e suas inserções na escola estão voltadas para os seguintes apontamentos: capacitar os professores, buscando novas formas de utilização das TIC em sala de aula; ampliar cursos que garantem a qualificação do professor perante o uso do computador em sala de aula; reorganização do currículo das escolas e do sistema pedagógico e boa ação por parte do professor em querer mudar com o uso das novas tecnologias proporcionando a qualidade de uma nova educação tecnológica em busca de novos caminhos e horizontes ao aluno em sala de aula. Sabemos que as TIC abrem novos horizontes e perspectivas na interação entre as pessoas. Surgem novas e inovadoras formas de utilizá-las e ir além da linearidade. Na verdade, deve-se construir uma educação que seja aberta, libertadora e transformadora com o uso das novas tecnologias que estão aparecendo em nossas escolas. Espero ter contribuído para ampliar os conhecimentos acerca do uso das tecnologias em ambientes escolares, mais especificamente uma sala de aula, com o intuito de questionar as tecnologias indo de encontro à novos processos de aprendizagem que ofereçam possibilidades de inovar ou mesmo romper com a concepção do modelo tradicional de ensinar.
  • 10. REFERÊNCIAS: CYSNEIROS, P. G. Interação, tecnologias e Educação. 2010.21f. Artigo (Universidade Federal de Pernambuco) Recife. Março de 2010. Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.br/nre/ibaiti/arquivos/File/Cysneiros.pdf ENS, R. T. Relação Professor, Aluno, Tecnologia: um espaço para o saber, o saber fazer, o saber conviver e o saber ser. 2002. 08f. Artigo. PUCPR (Revista digital da CVA), Paraná. Fevereiro de 2002. Disponível em: httppead.ucpel.tche.brrevistasindex.phpcolaboraarticleviewFile2624.pdf FERNANDES; Natal Lânia Roque. Professores e Computadores: navegar é preciso! Porto Alegre: Mediação, 2004. GOMES, H. F. O ambiente informacional e suas tecnologias na construção de sentidos e significados. 2000.p.61-70.10f.Dissertação(Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da FACED)UFBA. Bahia, 2000. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n1/v29n1a7.pdf GUIA DE TECNOLOGIAS EDUCACIONAIS 2009 / organização Cláudio Fernando André. – Brasília : Ministério da Educação, Secretaria de Educação Básica, 2009. 170 p. Disponível em: http://www.diaadia.pr.gov.br/nre/ibaiti/arquivos/File/Cysneiros.pdf KENSKY, V. M. Novas tecnologias: o redimensionamento de espaço e do tempo e os impactos no trabalho docente.1997.14f.Artigo(Faculdade de Educação)-Universidade de São Paulo. São Paulo. 1998. Disponível em: http://www.scribd.com/doc/283411/RBDE08-07-VANI-MOREIRA-KENSKI KUIN, S. . O currículo e as tecnologias de informação e comunicação: relações de poder e possibilidade de transformação.2009.15f.Tese(Doutoranda)-Pontifícia Universidade de São Paulo. São Paulo. 2009. Disponível em: http://www.pucsp.br/ecurriculum MORAN,J.M.Novas tecnologias e o re-encantamento do mundo.1995.07f.( Especialista em projetos inovadores na educação presencial e a distância).Revista Tecnologia Educacional.Rio de Janeiro.2008.Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/novtec.htm VALENTE, J. A.. Por que o computador na educação. 25f. Dissertação ( Docente Pesquisador_Atividades de Participação em Projeto, Instituto de Artes, Departamento de Multimeios). Universidade Federal de Campinas. São Paulo. Disponível em: http://200.20.54.60/proinfo/Material%20de%20Apoio/Coletania/unidade4/porqu e_computador_educacao.pdf
  • 11. AUTOR: Leonila Nilse Kesseler E-mail: leonilanilsekesseler@yahoo.com.br ORIENTADOR: Ronaldo Martins Glufke, E-mail: rglufke@gmail.com