SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
Baixar para ler offline
68 O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com
Opinião
AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS
De acordo com a Administração Nacional
Oceânica e Atmosférica dos Estados
Unidos, o ano passado foi o mais quente
desde que começaram os registos, por
volta de 1880. A análise da temperatura da
superfície terrestre realizada pela agência
espacial NASA mostra, com exceção
de 1998, que os dez anos mais quentes
ocorreram após 2000. A mesma agência
conclui que a temperatura da superfície
aumentou 0,8 graus Celcius desde 1880.
Estes factos estão diretamente relacio-
nados com a emissão maciça e contínua
de gases com efeito de estufa, a partir da
Revolução Industrial, em 1750, nomeada-
mente o dióxido de carbono, que tem efeito
cumulativo na atmosfera. Com a Revolução
Industrial, surgiu também, em larga escala,
a poluição, a alteração do uso do solo, a
destruição de habitats, a desflorestação, a
extinção de espécies e o esgotamento dos
stocks cinegéticos e piscícolas. A trans-
formação antropogénica da superfície do
planeta durante este período foi tão vasta
e abrupta, que se tornou um fenómeno
geológico global, levando o químico laurea-
do com o Nobel, Paul Crutzen e o biólogo
Eugene Stoermer a sugerirem uma nova
Era Geológica, cunhada Antropoceno. Esta
evidência foi agora demonstrada cientifi-
camente por imensos estudos, contudo,
as transformações mais significativas e
segundo os investigadores do International
Geosphere-Biosphere Programme e do
Stockholm Resilience Centre, ocorreram
a partir de 1950. Por esse motivo os
As Alterações Climáticas
e a Grande Aceleração
Texto_Jorge Moreira [Ambientalista]
«Numa única vida humana a humanidade tornou-se uma força geológica à escala planetária»
Prof. Will Steffen, Investigador do Stockholm Resilience Centre
Limites planetários
O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com 69
Opinião
AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS
A Grande Aceleração
integridade biosférica. Ao transgredirmos
estes limites, estamos a aumentar inadver-
tidamente os riscos para os ecossistemas
que suportam a vida na Terra e a reduzir
o bem-estar das populações humanas, em
especial relevo para os mais desfavoreci-
dos, acentuando as desigualdades entre
povos. Os países da OCDE e os BRICS são
os que mais contribuem para esta situação,
todavia, Tim Radford mostra no Climate
News Network que a base deste problema
reside na atividade de uma minoria rica.
Segundo um relatório recente divulgado
no Fórum Económico de Davos, na Suíça,
apenas 85 pessoas de todo o mundo
detêm 46% de toda a riqueza produzida no
planeta.
Se nada for feito para minorar a situação,
e segundo Michael Mann, um destacado
investigador do Meteorology at Pennsyl-
vania State University e colaborador do
IPCC, mesmo com um cenário otimista, a
Terra irá cruzar o limiar do perigo climático
em 2036. A maior parte dos cientistas
concorda que o aumento de temperatura
de 2 graus Celcius, em relação ao período
pré-industrial, implicará imensos prejuí-
zos para todos os setores da atividade
humana, especialmente para a produção
alimentar, abastecimento de água, saúde
e segurança. Se continuarmos a apostar
nos combustíveis fósseis, a desflorestar
e a consumir maciçamente produtos
pecuários, a Organização Mundial de
Saúde prevê entre 2030 e 2050 a morte
de mais de 250.000 pessoas em todo o
mundo, devido às alterações climáticas. Na
verdade, muitos estudos apontam para um
aumento da temperatura que pode chegar
aos 4 graus Celcius durante este século.
As consequências serão devastadoras,
tendo como referência a atualidade, que
com um aumento de 0,8 graus Celcius,
tem afetado significativamente algumas
regiões - ilhas estão a desaparecer devido
à subida do nível do mar, a atividade dos
povos indígenas e a estabilidade de alguns
ecossistemas estão a ser perturbados na
sequência do degelo polar, o aumento dos
refugiados climáticos que são obrigados
a abandonar as suas terras porque estas
já não permitirem satisfazerem as suas
necessidades mais básicas.
Infelizmente, as notícias que alguns tabloi-
des teimam em publicar, e.g., temperaturas
estão estabilizadas há 15 anos – ninguém
consegue explicar isto corretamente (Wall
Street Jounal), a pausa do aquecimento
global pode durar mais 20 anos e o gelo
do Ártico já está a recuperar (Daily Mail),
conseguem enganar algumas pessoas e
influenciar agendas. Estas notícias podem
evidenciar alguns interesses particulares,
corporativos e políticos. O The Gaurdian
refere que algumas empresas no ramo
dos combustíveis fósseis estão a usar o
seu poder financeiro para adquirir controlo
de empresas de energias renováveis na
Europa, a fim de abrandar a transição do
Continente para a energia limpa. Barack
Obama, sustentado em evidências científi-
cas, no recente discurso da Nação, fala na
urgência de um acordo internacional para
combater as alterações climáticas e aponta
um desejável desenlace para o encontro
em Paris que se realizará no final do ano.
Entretanto, os republicanos norte-america-
nos omitiram a parte do discurso de Oba-
ma relativamente às alterações climáticas,
num vídeo publicado na Internet. O lobby
das empresas de combustíveis fósseis,
que dominam os republicanos é reforçado
investigadores denominaram este novo
período de A Grande Aceleração. O estudo
responsabiliza diretamente a humanidade
pelas transformações dramáticas ocorri-
das na biosfera, relacionando-as com o
sistema económico globalizado. À escala
geológica, os investigadores escolheram o
dia 16 de julho de 1945, para o início de
A Grande Aceleração, data da detonação
da primeira bomba atômica, no deserto do
Novo México, onde foram imitidos isótopos
radioativos para a atmosfera, que se espa-
lharam pelo mundo e ficaram registados
nos sedimentos geológicos. Trata-se de
um vestígio inequivocamente atribuído à
atividade humana.
Neste sentido, uma comunidade cientí-
fica internacional, com a participação do
Potsdam Institute for Climate Impact Re-
search, identificou as prioridades globais
relacionadas com as alterações ambientais
introduzidas pelo ser humano. São nove
os processos e as interações que regulam
a estabilidade e a resiliência do sistema
terrestre, do qual dependem diretamente
as sociedades humanas. Quatro desses
limites já foram ultrapassados, sendo eles
as alterações climáticas, a alteração do uso
do solo, os ciclos bioquímicos do fósforo
e do azoto para fertilização e a perda da
70 O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com
Opinião
AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS
com as notícias supracitadas. Porém, independentemente
das notícias enganosas e dos interesses económicos de
certas corporações, o aquecimento global continua a ser um
problema urgente. O IPCC ressalta no seu último relatório, que
embora os danos já causados pelas alterações climáticas se-
jam irreversíveis, podemos ainda mitigar o seu impacto. Uma
das medidas propostas é efetivamente a transição para formas
de energia mais limpas. A ONU vai ainda um pouco mais longe
ao propor uma dieta cada vez menos baseada em produtos de
origem animal, incentivando a transição para o vegetarianismo
como uma das medidas para combater as alterações climáti-
cas. Relembra-se que a pecuária é responsável pela emissão
de 16% a 17% da totalidade dos gases com efeito de estufa.
São muitos os apelos de investigadores, ativistas, ambien-
talistas e políticos conscientes para a urgência de combater
as alterações climáticas. Al Gore, o músico Pharrell Williams
e o produtor Kevin Wall estão a promover um concerto pla-
netário - Live Earth, com cerca de cem artista, em cidades
emblemáticas espalhadas pelos sete continentes. O evento
terá lugar a 18 de Junho do corrente ano e cada um de nós
poderá manifestar apoio a esta causa subscrevendo a ação
climática em: http://liveearth.org.
O impasse em relação ao futuro mantém-se. O sistema
económico atual é o princípio orientador da desgraça. Não
tem rosto, não é humano, é simplesmente uma máquina que
troca as pessoas pelos números. Uma máquina perigosa que
foi deixada ligada ao abandono, sem alma e capaz de aniquilar
tudo o que se encontra no seu caminho. É como um deus
adorado pelas economias liberais consumistas e sustentadas
pelos combustíveis fósseis. Os seus profetas escondem-se
por detrás dos interesses dolosos de certas corporações e
compram políticos para a sua devoção. O alcance da máquina
é global e por esse motivo coloca em risco o nosso presente e,
inexoravelmente, o nosso futuro. Está na hora de desligarmos
esta máquina perigosa. Sabemos que a tecnologia avança
exponencialmente e até poderá dar uma ajuda com mecanis-
mos mais eficientes e limpos ou com a eventual captação e
armazenamento de carbono. Mas, não é nenhuma panaceia.
A tecnologia também fez aumentar exponencialmente os
problemas ambientais.
Os efeitos secundários da Grande Aceleração estão a co-
locar em risco os sistemas que suportam a vida no planeta.
Precisamos de lutar afincadamente pelo nosso futuro e pelo
futuro de milhões de espécies também ameaçadas. Para
que a Grande Aceleração não culmine na grande tragédia
climática, temos de acelerar a nossa consciência planetária
e tomar cautela com as nossas escolhas e ações. O sistema
económico é o reflexo da nossa vida. É urgente sintonizar a
nossa vida com a vida planetária e recolocar a economia e
a política ao serviço das pessoas e do planeta. Era tão bom
que a Grande Aceleração fosse acompanhada pela Grande
Evolução da Consciência Ética da Humanidade.
Paz a todos os seres
Escultura “Politicians discussing global warming” de Issac Cordal, Berlim

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O imperativo da terceira revolução energética no mundo
O imperativo da terceira revolução energética no mundoO imperativo da terceira revolução energética no mundo
O imperativo da terceira revolução energética no mundoFernando Alcoforado
 
Livro energia no mundo e no brasil
Livro energia no mundo e no brasilLivro energia no mundo e no brasil
Livro energia no mundo e no brasilFernando Alcoforado
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)João Alfredo Telles Melo
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)João Alfredo Telles Melo
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)João Alfredo Telles Melo
 
Energia e mudança climática global
Energia e mudança climática globalEnergia e mudança climática global
Energia e mudança climática globalFernando Alcoforado
 
Desmistificando o uso da energia do petróleo
Desmistificando o uso da energia do petróleoDesmistificando o uso da energia do petróleo
Desmistificando o uso da energia do petróleoPetroleoecologia
 
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...Fernando Alcoforado
 
A volta do espectro de malthus
A volta do espectro de malthusA volta do espectro de malthus
A volta do espectro de malthusRosana Machado
 
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...Fernando Alcoforado
 
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordano
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e GeordanoProjeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordano
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordanoste.rosa
 
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"Laercio Bruno
 
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21Fernando Alcoforado
 
Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)Marcelo Gomes
 

Mais procurados (20)

O imperativo da terceira revolução energética no mundo
O imperativo da terceira revolução energética no mundoO imperativo da terceira revolução energética no mundo
O imperativo da terceira revolução energética no mundo
 
Aula a crise socioambiental planetária
Aula a crise socioambiental planetáriaAula a crise socioambiental planetária
Aula a crise socioambiental planetária
 
Livro energia no mundo e no brasil
Livro energia no mundo e no brasilLivro energia no mundo e no brasil
Livro energia no mundo e no brasil
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Energia e mudança climática global
Energia e mudança climática globalEnergia e mudança climática global
Energia e mudança climática global
 
Desmistificando o uso da energia do petróleo
Desmistificando o uso da energia do petróleoDesmistificando o uso da energia do petróleo
Desmistificando o uso da energia do petróleo
 
Semana manifesto 2012
Semana manifesto 2012Semana manifesto 2012
Semana manifesto 2012
 
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...
Novas fontes de energia e eficiência energética para evitar a catastrófica mu...
 
A volta do espectro de malthus
A volta do espectro de malthusA volta do espectro de malthus
A volta do espectro de malthus
 
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...
LIVRO ENERGIA NO MUNDO E NO BRASIL - energia e mudança climática catastrófica...
 
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordano
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e GeordanoProjeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordano
Projeto Meio Ambiente - Prof. Rachel e Geordano
 
Revista eletrônica de jornalismo científico
Revista eletrônica de jornalismo científicoRevista eletrônica de jornalismo científico
Revista eletrônica de jornalismo científico
 
Crise ambiental no mundo
Crise ambiental no mundoCrise ambiental no mundo
Crise ambiental no mundo
 
2ª serie reda cem - 20.20
2ª serie   reda cem -  20.202ª serie   reda cem -  20.20
2ª serie reda cem - 20.20
 
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
In Sustentabilidade! Eis o "Momentum"
 
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21
Mudanças climáticas catastróficas e a cop 21
 
Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)Mudanças climáticas (2014)
Mudanças climáticas (2014)
 
Planeta.em.perigo (guardado automaticamente)
Planeta.em.perigo (guardado automaticamente)Planeta.em.perigo (guardado automaticamente)
Planeta.em.perigo (guardado automaticamente)
 

Semelhante a Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Instalador nº 225/226

Questões ambientais globais
Questões ambientais globaisQuestões ambientais globais
Questões ambientais globaisEdenilson Morais
 
AQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBALAQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBALKarina Cunha
 
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016Jorge Moreira
 
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.pptCrise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.pptgleicianedasilvasant1
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)João Alfredo Telles Melo
 
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária Fernando Alcoforado
 
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdf
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdfJornal Linneu 09 Setembro 2023.pdf
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdfArthurHenriqueOlivei
 
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdf
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdfMeio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdf
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdfcarinebarrosprof
 
O aquecimento global e a economia política internacional
O aquecimento global e a economia política internacionalO aquecimento global e a economia política internacional
O aquecimento global e a economia política internacionalEmanuel Ribeiro
 
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdf
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdfESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdf
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdfFaga1939
 
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasil
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasilSobre nosso livro energia no mundo e no brasil
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasilFernando Alcoforado
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011marquione ban
 

Semelhante a Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Instalador nº 225/226 (20)

Descartes
DescartesDescartes
Descartes
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Questões ambientais globais
Questões ambientais globaisQuestões ambientais globais
Questões ambientais globais
 
AQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBALAQUECIMENTO GLOBAL
AQUECIMENTO GLOBAL
 
Mudanças climáticas "Adaptações na gestão das cidades" - Defesa Civil de San...
Mudanças climáticas  "Adaptações na gestão das cidades" - Defesa Civil de San...Mudanças climáticas  "Adaptações na gestão das cidades" - Defesa Civil de San...
Mudanças climáticas "Adaptações na gestão das cidades" - Defesa Civil de San...
 
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
O Acordo de Paris por Jorge Moreira - Revista O Instalador jan fev 2016
 
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.pptCrise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
Crise global vista como um furacão que se aproxima.ppt
 
Meio ambiente
Meio ambienteMeio ambiente
Meio ambiente
 
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
Aula   a crise socioambiental planetária (atual)Aula   a crise socioambiental planetária (atual)
Aula a crise socioambiental planetária (atual)
 
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária
Conclusões da mesa redonda sobre o aquecimento global e catástrofe planetária
 
Questão Ambiental
Questão AmbientalQuestão Ambiental
Questão Ambiental
 
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdf
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdfJornal Linneu 09 Setembro 2023.pdf
Jornal Linneu 09 Setembro 2023.pdf
 
Carlos walter
Carlos walterCarlos walter
Carlos walter
 
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdf
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdfMeio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdf
Meio Ambiete e Susentabilidade Digital Didático.pdf
 
O aquecimento global e a economia política internacional
O aquecimento global e a economia política internacionalO aquecimento global e a economia política internacional
O aquecimento global e a economia política internacional
 
Climate reality Mudanças Globais e Crise da Água e do Clima
Climate reality Mudanças Globais e Crise da Água e do ClimaClimate reality Mudanças Globais e Crise da Água e do Clima
Climate reality Mudanças Globais e Crise da Água e do Clima
 
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdf
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdfESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdf
ESTRATÉGIAS PARA LIDAR COM AS MUDANÇAS CLIMÁTICAS GLOBAIS.pdf
 
Meio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aulaMeio ambiente e sustentabilidade aula
Meio ambiente e sustentabilidade aula
 
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasil
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasilSobre nosso livro energia no mundo e no brasil
Sobre nosso livro energia no mundo e no brasil
 
Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011Campanha da Fraternidade 2011
Campanha da Fraternidade 2011
 

Mais de Jorge Moreira

Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOCDa cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOCJorge Moreira
 
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...Jorge Moreira
 
Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha Jorge Moreira
 
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne NaessTvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne NaessJorge Moreira
 
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta AutóctoneA «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta AutóctoneJorge Moreira
 
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284Jorge Moreira
 
O Sonho de Greta Thunberg
O Sonho de Greta ThunbergO Sonho de Greta Thunberg
O Sonho de Greta ThunbergJorge Moreira
 
Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I Jorge Moreira
 
Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279Jorge Moreira
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...Jorge Moreira
 
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...Jorge Moreira
 
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...Jorge Moreira
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Jorge Moreira
 
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271Jorge Moreira
 
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270Jorge Moreira
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Jorge Moreira
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Jorge Moreira
 
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018Jorge Moreira
 
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018Jorge Moreira
 
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...Jorge Moreira
 

Mais de Jorge Moreira (20)

Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOCDa cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
Da cidade distópica à utopia possível - Jorge Moreira - Prisma.SOC
 
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...
Pensar a Humanidade e as Redes através da Teia da Vida, Revista Cescontexto 3...
 
Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha Pensar como uma Montanha
Pensar como uma Montanha
 
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne NaessTvergastein: A cabana de Arne Naess
Tvergastein: A cabana de Arne Naess
 
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta AutóctoneA «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
A «Floresta» em Portugal Porquê uma Aliança pela Floresta Autóctone
 
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
Estado do Ambiente - uma retrospetiva de 2019 - O Instalador 284
 
O Sonho de Greta Thunberg
O Sonho de Greta ThunbergO Sonho de Greta Thunberg
O Sonho de Greta Thunberg
 
Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I Educação para a emergência ecológica I
Educação para a emergência ecológica I
 
Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279Flores silvestres - O instalador 279
Flores silvestres - O instalador 279
 
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
A Ciência (que) Quer Salvar a Humanidade II - A Extinção em Massa, Jorge More...
 
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
Reutilização, Reparação e Reciclagem de Equipamentos Elétricos e Eletrónicos,...
 
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
Resgatar a Humanidade, Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, março ...
 
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
Resíduos Urbanos: um problema com valor acrescentado, Alcide Gonçalves e Jorg...
 
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
A Vida no Centro do Universo, Revista o instalador 271
 
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
Decrescimento – Crescer no Essencial, Jorge Moreira, Revista O Instalador 270
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
 
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
Colóquio Vita Contemplativa - Mãe Natureza, Terra Viva Ecosofia, Ecologia Pro...
 
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
O nosso dia de Alcide Gonçalves e Jorge Moreira, O Instalador, maio 2018
 
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
A Vida dos Rios da Vida, Jorge Moreira, Revista O Instalador, Abril 2018
 
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
Práticas sustentáveis e escolhas éticas, Jorge Moreira, Revista o Instalador ...
 

Alterações climáticas e a grande aceleração de Jorge Moreira, Revista O Instalador nº 225/226

  • 1. 68 O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com Opinião AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS De acordo com a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica dos Estados Unidos, o ano passado foi o mais quente desde que começaram os registos, por volta de 1880. A análise da temperatura da superfície terrestre realizada pela agência espacial NASA mostra, com exceção de 1998, que os dez anos mais quentes ocorreram após 2000. A mesma agência conclui que a temperatura da superfície aumentou 0,8 graus Celcius desde 1880. Estes factos estão diretamente relacio- nados com a emissão maciça e contínua de gases com efeito de estufa, a partir da Revolução Industrial, em 1750, nomeada- mente o dióxido de carbono, que tem efeito cumulativo na atmosfera. Com a Revolução Industrial, surgiu também, em larga escala, a poluição, a alteração do uso do solo, a destruição de habitats, a desflorestação, a extinção de espécies e o esgotamento dos stocks cinegéticos e piscícolas. A trans- formação antropogénica da superfície do planeta durante este período foi tão vasta e abrupta, que se tornou um fenómeno geológico global, levando o químico laurea- do com o Nobel, Paul Crutzen e o biólogo Eugene Stoermer a sugerirem uma nova Era Geológica, cunhada Antropoceno. Esta evidência foi agora demonstrada cientifi- camente por imensos estudos, contudo, as transformações mais significativas e segundo os investigadores do International Geosphere-Biosphere Programme e do Stockholm Resilience Centre, ocorreram a partir de 1950. Por esse motivo os As Alterações Climáticas e a Grande Aceleração Texto_Jorge Moreira [Ambientalista] «Numa única vida humana a humanidade tornou-se uma força geológica à escala planetária» Prof. Will Steffen, Investigador do Stockholm Resilience Centre Limites planetários
  • 2. O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com 69 Opinião AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS A Grande Aceleração integridade biosférica. Ao transgredirmos estes limites, estamos a aumentar inadver- tidamente os riscos para os ecossistemas que suportam a vida na Terra e a reduzir o bem-estar das populações humanas, em especial relevo para os mais desfavoreci- dos, acentuando as desigualdades entre povos. Os países da OCDE e os BRICS são os que mais contribuem para esta situação, todavia, Tim Radford mostra no Climate News Network que a base deste problema reside na atividade de uma minoria rica. Segundo um relatório recente divulgado no Fórum Económico de Davos, na Suíça, apenas 85 pessoas de todo o mundo detêm 46% de toda a riqueza produzida no planeta. Se nada for feito para minorar a situação, e segundo Michael Mann, um destacado investigador do Meteorology at Pennsyl- vania State University e colaborador do IPCC, mesmo com um cenário otimista, a Terra irá cruzar o limiar do perigo climático em 2036. A maior parte dos cientistas concorda que o aumento de temperatura de 2 graus Celcius, em relação ao período pré-industrial, implicará imensos prejuí- zos para todos os setores da atividade humana, especialmente para a produção alimentar, abastecimento de água, saúde e segurança. Se continuarmos a apostar nos combustíveis fósseis, a desflorestar e a consumir maciçamente produtos pecuários, a Organização Mundial de Saúde prevê entre 2030 e 2050 a morte de mais de 250.000 pessoas em todo o mundo, devido às alterações climáticas. Na verdade, muitos estudos apontam para um aumento da temperatura que pode chegar aos 4 graus Celcius durante este século. As consequências serão devastadoras, tendo como referência a atualidade, que com um aumento de 0,8 graus Celcius, tem afetado significativamente algumas regiões - ilhas estão a desaparecer devido à subida do nível do mar, a atividade dos povos indígenas e a estabilidade de alguns ecossistemas estão a ser perturbados na sequência do degelo polar, o aumento dos refugiados climáticos que são obrigados a abandonar as suas terras porque estas já não permitirem satisfazerem as suas necessidades mais básicas. Infelizmente, as notícias que alguns tabloi- des teimam em publicar, e.g., temperaturas estão estabilizadas há 15 anos – ninguém consegue explicar isto corretamente (Wall Street Jounal), a pausa do aquecimento global pode durar mais 20 anos e o gelo do Ártico já está a recuperar (Daily Mail), conseguem enganar algumas pessoas e influenciar agendas. Estas notícias podem evidenciar alguns interesses particulares, corporativos e políticos. O The Gaurdian refere que algumas empresas no ramo dos combustíveis fósseis estão a usar o seu poder financeiro para adquirir controlo de empresas de energias renováveis na Europa, a fim de abrandar a transição do Continente para a energia limpa. Barack Obama, sustentado em evidências científi- cas, no recente discurso da Nação, fala na urgência de um acordo internacional para combater as alterações climáticas e aponta um desejável desenlace para o encontro em Paris que se realizará no final do ano. Entretanto, os republicanos norte-america- nos omitiram a parte do discurso de Oba- ma relativamente às alterações climáticas, num vídeo publicado na Internet. O lobby das empresas de combustíveis fósseis, que dominam os republicanos é reforçado investigadores denominaram este novo período de A Grande Aceleração. O estudo responsabiliza diretamente a humanidade pelas transformações dramáticas ocorri- das na biosfera, relacionando-as com o sistema económico globalizado. À escala geológica, os investigadores escolheram o dia 16 de julho de 1945, para o início de A Grande Aceleração, data da detonação da primeira bomba atômica, no deserto do Novo México, onde foram imitidos isótopos radioativos para a atmosfera, que se espa- lharam pelo mundo e ficaram registados nos sedimentos geológicos. Trata-se de um vestígio inequivocamente atribuído à atividade humana. Neste sentido, uma comunidade cientí- fica internacional, com a participação do Potsdam Institute for Climate Impact Re- search, identificou as prioridades globais relacionadas com as alterações ambientais introduzidas pelo ser humano. São nove os processos e as interações que regulam a estabilidade e a resiliência do sistema terrestre, do qual dependem diretamente as sociedades humanas. Quatro desses limites já foram ultrapassados, sendo eles as alterações climáticas, a alteração do uso do solo, os ciclos bioquímicos do fósforo e do azoto para fertilização e a perda da
  • 3. 70 O Instalador Jan'/Fev’15 www.oinstalador.com Opinião AMBIENTE E ENERGIAS RENOVÁVEIS com as notícias supracitadas. Porém, independentemente das notícias enganosas e dos interesses económicos de certas corporações, o aquecimento global continua a ser um problema urgente. O IPCC ressalta no seu último relatório, que embora os danos já causados pelas alterações climáticas se- jam irreversíveis, podemos ainda mitigar o seu impacto. Uma das medidas propostas é efetivamente a transição para formas de energia mais limpas. A ONU vai ainda um pouco mais longe ao propor uma dieta cada vez menos baseada em produtos de origem animal, incentivando a transição para o vegetarianismo como uma das medidas para combater as alterações climáti- cas. Relembra-se que a pecuária é responsável pela emissão de 16% a 17% da totalidade dos gases com efeito de estufa. São muitos os apelos de investigadores, ativistas, ambien- talistas e políticos conscientes para a urgência de combater as alterações climáticas. Al Gore, o músico Pharrell Williams e o produtor Kevin Wall estão a promover um concerto pla- netário - Live Earth, com cerca de cem artista, em cidades emblemáticas espalhadas pelos sete continentes. O evento terá lugar a 18 de Junho do corrente ano e cada um de nós poderá manifestar apoio a esta causa subscrevendo a ação climática em: http://liveearth.org. O impasse em relação ao futuro mantém-se. O sistema económico atual é o princípio orientador da desgraça. Não tem rosto, não é humano, é simplesmente uma máquina que troca as pessoas pelos números. Uma máquina perigosa que foi deixada ligada ao abandono, sem alma e capaz de aniquilar tudo o que se encontra no seu caminho. É como um deus adorado pelas economias liberais consumistas e sustentadas pelos combustíveis fósseis. Os seus profetas escondem-se por detrás dos interesses dolosos de certas corporações e compram políticos para a sua devoção. O alcance da máquina é global e por esse motivo coloca em risco o nosso presente e, inexoravelmente, o nosso futuro. Está na hora de desligarmos esta máquina perigosa. Sabemos que a tecnologia avança exponencialmente e até poderá dar uma ajuda com mecanis- mos mais eficientes e limpos ou com a eventual captação e armazenamento de carbono. Mas, não é nenhuma panaceia. A tecnologia também fez aumentar exponencialmente os problemas ambientais. Os efeitos secundários da Grande Aceleração estão a co- locar em risco os sistemas que suportam a vida no planeta. Precisamos de lutar afincadamente pelo nosso futuro e pelo futuro de milhões de espécies também ameaçadas. Para que a Grande Aceleração não culmine na grande tragédia climática, temos de acelerar a nossa consciência planetária e tomar cautela com as nossas escolhas e ações. O sistema económico é o reflexo da nossa vida. É urgente sintonizar a nossa vida com a vida planetária e recolocar a economia e a política ao serviço das pessoas e do planeta. Era tão bom que a Grande Aceleração fosse acompanhada pela Grande Evolução da Consciência Ética da Humanidade. Paz a todos os seres Escultura “Politicians discussing global warming” de Issac Cordal, Berlim