SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
SUBTEMA
S3
3.6 ATIVIDADE SÍSMICA
CONSEQUÊNCIAS
DA DINÂMICA
INTERNA DA TERRA
MISSÃO TERRA 7
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Devo ser capaz de
• Distinguir hipocentro de epicentro sísmico e intensidade de
magnitude sísmica.
• Distinguir a Escala de Richter da Escala Macrossísmica Europeia.
• Interpretar sismogramas e cartas de isossistas nacionais,
valorizando o seu papel na identificação do risco sísmico de uma
região.
• Discutir medidas de proteção de bens e de pessoas, antes,
durante e após um sismo, bem como a importância da ciência e da
tecnologia na previsão sísmica.
• Explicar a distribuição dos sismos e dos vulcões no planeta
Terra, tendo em conta os limites das placas tectónicas.
Aprendizagens essenciais
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
O sismo é um movimento brusco, local, da litosfera, normalmente
ao longo de uma falha, que dá origem à libertação de energia.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
C
D
Ondas sísmicas
A
B
Foco sísmico
ou hipocentro
Epicentro
Plano de falha
onde foi gerado o
sismo
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Local onde ocorre a libertação
súbita de energia
Foco sísmico
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Projeção vertical na superfície
terrestre do local onde ocorre
a libertação súbita de energia
Epicentro
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Resultam da libertação de
energia num determinado local
Ondas sísmicas
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Superfície onde foi gerado o
sismo
Plano de falha
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Simulação do sismo de 1755 em Portugal
Link YouTube
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismógrafo e sismograma
O sismógrafo é um instrumento que regista, com precisão, os
movimentos do terreno e, consequentemente, a ocorrência de
ondas sísmicas.
O sismograma é um gráfico que
apresenta os registos efetuados
pelo sismógrafo.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Sismos
Os sismos que libertam muita energia, habitualmente,
também originam outros sismos
• Abalos premonitórios – sismos que ocorrem antes do
sismo
• Réplicas – sismos que ocorrem depois do sismo
Tipos de sismos
Link YouTube
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Maremoto
Os maremotos ou tsunamis são ondas gigantes que ocorrem
nas regiões costeiras, originadas pelos movimentos anormais
da água provocados pelo movimento ao longo da falha que
gerou o sismo com epicentro no fundo oceânico.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Maremoto
1
2
Foco sísmico
3
Transmissão do
movimento da falha à
coluna de água 4
Propagação das ondas
oceânicas à superfície
5
Formação de ondas
gigantes junto à costa
Deslocamento dos
blocos da falha
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Maremoto
Tsunami na Gronelândia
Link YouTube
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Como medir um sismo?
Charles Richter, a partir de cálculos
matemáticos baseados na análise dos
sismogramas, em 1935, estabeleceu
uma escala de magnitudes, que
permite avaliar a energia libertada no
hipocentro, durante um sismo.
Charles Richter
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Como medir um sismo?
Lagoa das Sete Cidades, São Miguel
Escala aberta, ou seja, sem
um limite superior, e
objetiva, pois é
independente dos
observadores e do local de
observação.
Escala de Richter
Comparação entre a magnitude de um sismo e a quantidade de
energia libertada. (Adaptado de USGS)
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Como medir um sismo?
No século XIX, Robert Mallet
desenhou o primeiro mapa de
registo dos efeitos de um
sismo.
• Carta de isossistas – mapa
onde se encontram
representadas as isossistas
de um dado sismo
• Isossistas – curvas
irregulares que separam das
zonas de diferente
intensidade sísmica
Escala Macrossísmica Europeia
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Como medir um sismo?
Escala fechada (de grau I a grau XII) e subjetiva, ou seja, depende da
perceção do observador.
Escala Macrossísmica Europeia
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Como medir um sismo?
Escala fechada (de grau I a grau XII) e subjetiva, ou seja, depende da
perceção do observador.
Escala Macrossísmica Europeia
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Correlação aproximada da magnitude com a intensidade
de um sismo
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Risco sísmico
Medida das perdas humanas e económicas esperadas para
determinados elementos expostos ao efeito de um sismo numa
determinada região.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Risco sísmico
O risco sísmico está associado à:
Localização
• quanto mais perto
essa região se
situar do epicentro
de um sismo, maior
será́ o poder
destrutivo deste
Vulnerabilidade da
região
• maior
desenvolvimento
socioeconómico, a
maior preparação
da população, a
maior eficácia da
intervenção da
proteção civil, entre
outros, diminui a
vulnerabilidade
Litologia da região
• influencia o efeito
produzido pela
propagação das
ondas sísmicas
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Medidas geotécnicas de prevenção do risco sísmico
Edifícios afastados de zonas
de risco de deslizamento de
terras ou desmoronamentos
Redes de contenção em
áreas mais suscetíveis a
desmoronamentos
Pregagens de
afloramentos rochosos
Pregagens e estabilização
de solos mais soltos ou
esboroáveis
Uso de estacas em solos
instáveis
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Consequências de um sismo
Derrocadas e
deslizamentos de terras
em encostas
Desmoronamentos de
edifícios
Resgate e salvamento de
situações de enterramento
e colapso
Inundações
Avaliação de danos pela
proteção civil
Colapso de pontes e
passadiços
Resgate e salvamento de
áreas inundadas
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Cartas de risco sísmico
Instrumentos que permitem conhecer a
perigosidade sísmica de uma região,
permitindo às autoridades civis uma gestão
correta e eficaz do risco sísmico do território.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Cartas de risco sísmico
A sua construção baseia-se:
• nos registos históricos dos sismos do país
• no conhecimento das características
geológicas
• na vulnerabilidade do local
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Prevenção contra um sismo
Construção antissísmica
Conhecimento geológico da região Sensibilização das populações
Barreiras anti-tsunami
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
O que fazer antes de um sismo?
•Informa-te sobre as causas
e os efeitos possíveis de um
sismo na tua zona. Fala
sobre o assunto de uma
forma tranquila e serena
com os teus familiares e
amigos.
Prepara a tua casa, por
forma a facilitar os
movimentos, libertando os
corredores e as passagens,
arrumando móveis e
brinquedos.
Ensina todos os familiares
como desligar a eletricidade
e a cortar a água e o gás.
Tem à mão, em local
acessível, os números de
telefone de serviços de
urgência.
Armazena água em
recipientes de plástico e
alimentos enlatados para
dois ou três dias.
Conhece os locais mais
perigosos: junto às janelas,
espelhos, candeeiros,
móveis e outros objetos.
Fixa as estantes, vasos e
floreiras às paredes de tua
casa.
Coloca os objetos pesados,
ou de grande volume, no
chão ou nas prateleiras
mais baixas.
Reúne uma lanterna, um
rádio portátil e pilhas para
ambos, bem como um
extintor e um estojo de
primeiros socorros.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
O que fazer durante um sismo?
•Mantém-te afastado dos
edifícios (sobretudo dos
mais degradados, altos ou
isolados), dos postes de
eletricidade e de outros
objetos que te possam cair
em cima.
•Afasta-te de taludes,
muros, chaminés e
varandas que possam
desabar.
•Fica dentro do edifício até
o sismo terminar. Sai
depois, com calma, tendo
em atenção as paredes,
chaminés, fios elétricos,
candeeiros e outros objetos
que possam cair.
•Abriga-te no vão de uma
porta interior, nos cantos
das salas ou debaixo de
uma mesa ou cama.
•Se estiveres num dos
andares superiores de um
edifício, não te precipites
para as escadas.
•Nunca utilizes elevadores.
•Dirige-te para um local
aberto, com calma e
serenidade, longe do mar
ou cursos de água.
•Não corras nem andes a
vaguear pelas ruas.
•Solta os animais.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
O que fazer depois de um sismo?
•Não utilizes o telefone,
exceto em caso de extrema
urgência (feridos graves,
fugas de gás ou incêndios).
•Não circules nas ruas para
observar o que aconteceu.
Liberta-as para as viaturas
de socorro.
•Mantém a calma e conta
com a ocorrência de
pequenas réplicas.
•Não fumes, nem acendas
fósforos ou isqueiros. Pode
haver fugas de gás.
•Corta a água e o gás e
desliga a eletricidade.
Utiliza lanternas a pilhas.
•Liga o rádio e cumpre as
recomendações que forem
difundidas.
•Limpa urgentemente os
produtos inflamáveis que
tenham sido derramados
(álcool ou tintas, por
exemplo).
•Evita passar por locais onde
haja fios soltos.
•Mantém-te a uma distância
de segurança em relação a
objetos que possam cair ou
estilhaçar.
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Previsão dos sismos
Sismógrafo no campo
Uso do teodolito
Geodesia espacial
Gravímetros
Sismógrafos em edifícios
de monitorização
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Existe alguma ligação entre a distribuição dos sismos e
a dos vulcões?
Cintura
Mediterrânica
Anel de Fogo
do Pacífico
Dorsal
médio-atlântica
Anel de Fogo
do Pacífico
SUBTEMA
S3
3.6 ATIVIDADE SÍSMICA
CONSEQUÊNCIAS
DA DINÂMICA
INTERNA DA TERRA
MISSÃO TERRA 7
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
1 | O sismo é um movimento...
A | lento que ocorre na litosfera
B | brusco que ocorre na litosfera
C | brusco que ocorre na astenosfera
D | lento que ocorre na astenosfera
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
1 | O sismo é um movimento...
A | lento que ocorre na litosfera
B | brusco que ocorre na litosfera
C | brusco que ocorre na astenosfera
D | lento que ocorre na astenosfera Próxima pergunta
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
1 | O sismo é um movimento...
Tentar novamente
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas
sísmicas é...
A | a carta de isossistas
B | o sismograma
C | o sismógrafo
D | o teodolito
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas
sísmicas é...
A | a carta de isossistas
B | o sismograma
C | o sismógrafo
D | o teodolito Próxima pergunta
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas
sísmicas é...
Tentar novamente
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
3 | A Escala de Richter mede a...
A | magnitude e é objetiva
B | intensidade e é objetiva
C | magnitude e é subjetiva
D | intensidade e é subjetiva
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
3 | A Escala de Richter mede a...
A | magnitude e é objetiva
B | intensidade e é objetiva
C | magnitude e é subjetiva
Próxima pergunta
D | intensidade e é subjetiva
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
3 | A Escala de Richter mede a...
Tentar novamente
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está
representada na figura.
A | Sensibilização da população
B | Planeamento urbano
C | Construção antissísmica
D | Barreira anti-tsunami
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está
representada na figura.
A | Sensibilização da população
B | Planeamento urbano
C | Construção antissísmica
D | Barreira anti-tsunami Próxima pergunta
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está
representada na figura.
Tentar novamente
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
5 | O que se deve fazer durante um sismo?
A | Correr e vaguear pelas ruas
B | Soltar os animais
C | Utilizar os elevadores
D | Cortar a água e o gás
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
5 | O que se deve fazer durante um sismo?
A | Correr e vaguear pelas ruas
B | Soltar os animais
C | Utilizar os elevadores
D | Cortar a água e o gás Terminar
3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7
Testa o que sabes
5 | O que se deve fazer durante um sismo?
Tentar novamente
SUBTEMA
S3
3.6 ATIVIDADE SÍSMICA
CONSEQUÊNCIAS
DA DINÂMICA
INTERNA DA TERRA
MISSÃO TERRA 7

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a ae_mt7_ppt_sismos.pptxgggggggggggggggggggggg

Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmicaacatarina82
 
Sismos e tsunamis luis 8ºb
Sismos e tsunamis luis 8ºbSismos e tsunamis luis 8ºb
Sismos e tsunamis luis 8ºbprotecaocivil
 
Sismologia
SismologiaSismologia
SismologiaMINEDU
 
Sismos 1
Sismos 1Sismos 1
Sismos 1nenhuma
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologianmorujao
 
Sismos e Maremotos
Sismos e MaremotosSismos e Maremotos
Sismos e MaremotosTCHOKAN
 
Consequencias dinamica interna_2
Consequencias dinamica interna_2Consequencias dinamica interna_2
Consequencias dinamica interna_2Pelo Siro
 
Sismos e vulcões
Sismos e vulcõesSismos e vulcões
Sismos e vulcõesFilipe Leal
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturaisRui Basto
 
Catastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºFCatastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºFFátima Gomes
 
Aula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David FerreiraAula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David Ferreiradlmc01
 
Ciências Naturais7 sismologia
Ciências Naturais7 sismologiaCiências Naturais7 sismologia
Ciências Naturais7 sismologiaLeonardo Alves
 

Semelhante a ae_mt7_ppt_sismos.pptxgggggggggggggggggggggg (20)

Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Atividade sísmica
Atividade sísmicaAtividade sísmica
Atividade sísmica
 
Sismos
Sismos Sismos
Sismos
 
Sismos e tsunamis luis 8ºb
Sismos e tsunamis luis 8ºbSismos e tsunamis luis 8ºb
Sismos e tsunamis luis 8ºb
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismos 1
Sismos 1Sismos 1
Sismos 1
 
Sismologia
SismologiaSismologia
Sismologia
 
Sismos e Maremotos
Sismos e MaremotosSismos e Maremotos
Sismos e Maremotos
 
Sismos 1
Sismos 1Sismos 1
Sismos 1
 
Consequencias dinamica interna_2
Consequencias dinamica interna_2Consequencias dinamica interna_2
Consequencias dinamica interna_2
 
Sismos e vulcões
Sismos e vulcõesSismos e vulcões
Sismos e vulcões
 
262
262262
262
 
Catástrofes naturais
Catástrofes naturaisCatástrofes naturais
Catástrofes naturais
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Sismos
SismosSismos
Sismos
 
Cap6 sismologia
Cap6 sismologiaCap6 sismologia
Cap6 sismologia
 
Catastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºFCatastrofes final - 8ºF
Catastrofes final - 8ºF
 
Aula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David FerreiraAula sobreTerremoto David Ferreira
Aula sobreTerremoto David Ferreira
 
Ciências Naturais7 sismologia
Ciências Naturais7 sismologiaCiências Naturais7 sismologia
Ciências Naturais7 sismologia
 

Mais de mariagrave

biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobrebiof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobremariagrave
 
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptxmariagrave
 
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx powermariagrave
 
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidoConcessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidomariagrave
 
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxmariagrave
 
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvmariagrave
 
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhaencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhmariagrave
 
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbaencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbmariagrave
 
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemariagrave
 
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffffmariagrave
 
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddCadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddmariagrave
 
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointeae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointemariagrave
 
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllllmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxmariagrave
 
ae_mamb8_ppt_celula.pptxçççççççççççççççççççççççççççççççççççççç
ae_mamb8_ppt_celula.pptxççççççççççççççççççççççççççççççççççççççae_mamb8_ppt_celula.pptxçççççççççççççççççççççççççççççççççççççç
ae_mamb8_ppt_celula.pptxççççççççççççççççççççççççççççççççççççççmariagrave
 
Características da Terra favoráveis à vida.pptx
Características da Terra favoráveis à vida.pptxCaracterísticas da Terra favoráveis à vida.pptx
Características da Terra favoráveis à vida.pptxmariagrave
 
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhmariagrave
 
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmariagrave
 

Mais de mariagrave (20)

biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobrebiof12_subdom_2_1.pptx  powerpoint sobre
biof12_subdom_2_1.pptx powerpoint sobre
 
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
12biofoco_pptdominio2_capitulo2jjjj.pptx
 
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power18_mch9_complementar_identidade.pptx power
18_mch9_complementar_identidade.pptx power
 
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumidoConcessive clauses.pptx em inglês resumido
Concessive clauses.pptx em inglês resumido
 
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptxae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
ae_mamb8_ppt_recursos_naturaissobre a divisão dos recursos naturais..pptx
 
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptxae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
ae_mamb8_ppt_explor_recursos_nnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnnturais.pptx
 
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvvae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
ae_mt7_ppt_est_int_terra.pptx vvvvvvvvvvvvvvv
 
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhhaencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
aencsi6_ppt_patogenicos.pptx hhhhhhhhhhhhhhhhhh
 
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbaencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
aencsi6_ppt_higiene.pptx bbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeeemch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
mch9_sistema_linfatico.pptx eeeeeeeeeeeeeeeeeeeee
 
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
12_mch9_nervoso.pptx fffffffffffffffffffffffffffffff
 
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx dddddddddddCadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
Cadeia de sobrevivência.pptx ddddddddddd
 
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointeae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
ae_mt7_ppt_ciclo_rochas.pptx powerpointe
 
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
6_mch9_sangue.pptxlllllllllllllllllllllllllllllll
 
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtxae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
ae_mamb8_ppt_evolucao_terra.ppçççççççççççççççççççççççççtx
 
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
ae_mamb8_ppt_solo.pptxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
 
ae_mamb8_ppt_celula.pptxçççççççççççççççççççççççççççççççççççççç
ae_mamb8_ppt_celula.pptxççççççççççççççççççççççççççççççççççççççae_mamb8_ppt_celula.pptxçççççççççççççççççççççççççççççççççççççç
ae_mamb8_ppt_celula.pptxçççççççççççççççççççççççççççççççççççççç
 
Características da Terra favoráveis à vida.pptx
Características da Terra favoráveis à vida.pptxCaracterísticas da Terra favoráveis à vida.pptx
Características da Terra favoráveis à vida.pptx
 
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
15_mch9_reprodutor2.pptxhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh
 
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
16_mch9_genetica.pptx mmmmmmmmmmmmmmmmmmmm
 

Último

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.pptDaniloConceiodaSilva
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...MANUELJESUSVENTURASA
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfaulasgege
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturagomescostamma
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfSandra Pratas
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Primeira Série do E.M.
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt8 ano - Congruência e Semelhança e  Angulos em Triangulos.ppt
8 ano - Congruência e Semelhança e Angulos em Triangulos.ppt
 
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
PROPUESTA DE LOGO PARA EL DISTRITO DE MOCHUMI, LLENO DE HISTORIA 200 AÑOS DE ...
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdfAula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
Aula - 1º Ano - Ciência, Pesquisa e Sociologia.pdf
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literaturaPizza_literaria.pdf projeto de literatura
Pizza_literaria.pdf projeto de literatura
 
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdfHORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
HORA DO CONTO_BECRE D. CARLOS I_2023_24RITA CALAIM_2023_24.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 

ae_mt7_ppt_sismos.pptxgggggggggggggggggggggg

  • 1. SUBTEMA S3 3.6 ATIVIDADE SÍSMICA CONSEQUÊNCIAS DA DINÂMICA INTERNA DA TERRA MISSÃO TERRA 7
  • 2. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Devo ser capaz de • Distinguir hipocentro de epicentro sísmico e intensidade de magnitude sísmica. • Distinguir a Escala de Richter da Escala Macrossísmica Europeia. • Interpretar sismogramas e cartas de isossistas nacionais, valorizando o seu papel na identificação do risco sísmico de uma região. • Discutir medidas de proteção de bens e de pessoas, antes, durante e após um sismo, bem como a importância da ciência e da tecnologia na previsão sísmica. • Explicar a distribuição dos sismos e dos vulcões no planeta Terra, tendo em conta os limites das placas tectónicas. Aprendizagens essenciais
  • 3. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos O sismo é um movimento brusco, local, da litosfera, normalmente ao longo de uma falha, que dá origem à libertação de energia.
  • 4. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos C D Ondas sísmicas A B Foco sísmico ou hipocentro Epicentro Plano de falha onde foi gerado o sismo
  • 5. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Local onde ocorre a libertação súbita de energia Foco sísmico
  • 6. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Projeção vertical na superfície terrestre do local onde ocorre a libertação súbita de energia Epicentro
  • 7. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Resultam da libertação de energia num determinado local Ondas sísmicas
  • 8. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Superfície onde foi gerado o sismo Plano de falha
  • 9. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Simulação do sismo de 1755 em Portugal Link YouTube
  • 10. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismógrafo e sismograma O sismógrafo é um instrumento que regista, com precisão, os movimentos do terreno e, consequentemente, a ocorrência de ondas sísmicas. O sismograma é um gráfico que apresenta os registos efetuados pelo sismógrafo.
  • 11. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Sismos Os sismos que libertam muita energia, habitualmente, também originam outros sismos • Abalos premonitórios – sismos que ocorrem antes do sismo • Réplicas – sismos que ocorrem depois do sismo Tipos de sismos Link YouTube
  • 12. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Maremoto Os maremotos ou tsunamis são ondas gigantes que ocorrem nas regiões costeiras, originadas pelos movimentos anormais da água provocados pelo movimento ao longo da falha que gerou o sismo com epicentro no fundo oceânico.
  • 13. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Maremoto 1 2 Foco sísmico 3 Transmissão do movimento da falha à coluna de água 4 Propagação das ondas oceânicas à superfície 5 Formação de ondas gigantes junto à costa Deslocamento dos blocos da falha
  • 14. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Maremoto Tsunami na Gronelândia Link YouTube
  • 15. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Como medir um sismo? Charles Richter, a partir de cálculos matemáticos baseados na análise dos sismogramas, em 1935, estabeleceu uma escala de magnitudes, que permite avaliar a energia libertada no hipocentro, durante um sismo. Charles Richter
  • 16. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Como medir um sismo? Lagoa das Sete Cidades, São Miguel Escala aberta, ou seja, sem um limite superior, e objetiva, pois é independente dos observadores e do local de observação. Escala de Richter Comparação entre a magnitude de um sismo e a quantidade de energia libertada. (Adaptado de USGS)
  • 17. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Como medir um sismo? No século XIX, Robert Mallet desenhou o primeiro mapa de registo dos efeitos de um sismo. • Carta de isossistas – mapa onde se encontram representadas as isossistas de um dado sismo • Isossistas – curvas irregulares que separam das zonas de diferente intensidade sísmica Escala Macrossísmica Europeia
  • 18. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Como medir um sismo? Escala fechada (de grau I a grau XII) e subjetiva, ou seja, depende da perceção do observador. Escala Macrossísmica Europeia
  • 19. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Como medir um sismo? Escala fechada (de grau I a grau XII) e subjetiva, ou seja, depende da perceção do observador. Escala Macrossísmica Europeia
  • 20. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Correlação aproximada da magnitude com a intensidade de um sismo
  • 21. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Risco sísmico Medida das perdas humanas e económicas esperadas para determinados elementos expostos ao efeito de um sismo numa determinada região.
  • 22. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Risco sísmico O risco sísmico está associado à: Localização • quanto mais perto essa região se situar do epicentro de um sismo, maior será́ o poder destrutivo deste Vulnerabilidade da região • maior desenvolvimento socioeconómico, a maior preparação da população, a maior eficácia da intervenção da proteção civil, entre outros, diminui a vulnerabilidade Litologia da região • influencia o efeito produzido pela propagação das ondas sísmicas
  • 23. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Medidas geotécnicas de prevenção do risco sísmico Edifícios afastados de zonas de risco de deslizamento de terras ou desmoronamentos Redes de contenção em áreas mais suscetíveis a desmoronamentos Pregagens de afloramentos rochosos Pregagens e estabilização de solos mais soltos ou esboroáveis Uso de estacas em solos instáveis
  • 24. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Consequências de um sismo Derrocadas e deslizamentos de terras em encostas Desmoronamentos de edifícios Resgate e salvamento de situações de enterramento e colapso Inundações Avaliação de danos pela proteção civil Colapso de pontes e passadiços Resgate e salvamento de áreas inundadas
  • 25. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Cartas de risco sísmico Instrumentos que permitem conhecer a perigosidade sísmica de uma região, permitindo às autoridades civis uma gestão correta e eficaz do risco sísmico do território.
  • 26. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Cartas de risco sísmico A sua construção baseia-se: • nos registos históricos dos sismos do país • no conhecimento das características geológicas • na vulnerabilidade do local
  • 27. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Prevenção contra um sismo Construção antissísmica Conhecimento geológico da região Sensibilização das populações Barreiras anti-tsunami
  • 28. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 O que fazer antes de um sismo? •Informa-te sobre as causas e os efeitos possíveis de um sismo na tua zona. Fala sobre o assunto de uma forma tranquila e serena com os teus familiares e amigos. Prepara a tua casa, por forma a facilitar os movimentos, libertando os corredores e as passagens, arrumando móveis e brinquedos. Ensina todos os familiares como desligar a eletricidade e a cortar a água e o gás. Tem à mão, em local acessível, os números de telefone de serviços de urgência. Armazena água em recipientes de plástico e alimentos enlatados para dois ou três dias. Conhece os locais mais perigosos: junto às janelas, espelhos, candeeiros, móveis e outros objetos. Fixa as estantes, vasos e floreiras às paredes de tua casa. Coloca os objetos pesados, ou de grande volume, no chão ou nas prateleiras mais baixas. Reúne uma lanterna, um rádio portátil e pilhas para ambos, bem como um extintor e um estojo de primeiros socorros.
  • 29. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 O que fazer durante um sismo? •Mantém-te afastado dos edifícios (sobretudo dos mais degradados, altos ou isolados), dos postes de eletricidade e de outros objetos que te possam cair em cima. •Afasta-te de taludes, muros, chaminés e varandas que possam desabar. •Fica dentro do edifício até o sismo terminar. Sai depois, com calma, tendo em atenção as paredes, chaminés, fios elétricos, candeeiros e outros objetos que possam cair. •Abriga-te no vão de uma porta interior, nos cantos das salas ou debaixo de uma mesa ou cama. •Se estiveres num dos andares superiores de um edifício, não te precipites para as escadas. •Nunca utilizes elevadores. •Dirige-te para um local aberto, com calma e serenidade, longe do mar ou cursos de água. •Não corras nem andes a vaguear pelas ruas. •Solta os animais.
  • 30. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 O que fazer depois de um sismo? •Não utilizes o telefone, exceto em caso de extrema urgência (feridos graves, fugas de gás ou incêndios). •Não circules nas ruas para observar o que aconteceu. Liberta-as para as viaturas de socorro. •Mantém a calma e conta com a ocorrência de pequenas réplicas. •Não fumes, nem acendas fósforos ou isqueiros. Pode haver fugas de gás. •Corta a água e o gás e desliga a eletricidade. Utiliza lanternas a pilhas. •Liga o rádio e cumpre as recomendações que forem difundidas. •Limpa urgentemente os produtos inflamáveis que tenham sido derramados (álcool ou tintas, por exemplo). •Evita passar por locais onde haja fios soltos. •Mantém-te a uma distância de segurança em relação a objetos que possam cair ou estilhaçar.
  • 31. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Previsão dos sismos Sismógrafo no campo Uso do teodolito Geodesia espacial Gravímetros Sismógrafos em edifícios de monitorização
  • 32. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Existe alguma ligação entre a distribuição dos sismos e a dos vulcões? Cintura Mediterrânica Anel de Fogo do Pacífico Dorsal médio-atlântica Anel de Fogo do Pacífico
  • 33. SUBTEMA S3 3.6 ATIVIDADE SÍSMICA CONSEQUÊNCIAS DA DINÂMICA INTERNA DA TERRA MISSÃO TERRA 7
  • 34. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 1 | O sismo é um movimento... A | lento que ocorre na litosfera B | brusco que ocorre na litosfera C | brusco que ocorre na astenosfera D | lento que ocorre na astenosfera
  • 35. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 1 | O sismo é um movimento... A | lento que ocorre na litosfera B | brusco que ocorre na litosfera C | brusco que ocorre na astenosfera D | lento que ocorre na astenosfera Próxima pergunta
  • 36. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 1 | O sismo é um movimento... Tentar novamente
  • 37. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas sísmicas é... A | a carta de isossistas B | o sismograma C | o sismógrafo D | o teodolito
  • 38. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas sísmicas é... A | a carta de isossistas B | o sismograma C | o sismógrafo D | o teodolito Próxima pergunta
  • 39. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 2 | O instrumento que regista a ocorrência de ondas sísmicas é... Tentar novamente
  • 40. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 3 | A Escala de Richter mede a... A | magnitude e é objetiva B | intensidade e é objetiva C | magnitude e é subjetiva D | intensidade e é subjetiva
  • 41. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 3 | A Escala de Richter mede a... A | magnitude e é objetiva B | intensidade e é objetiva C | magnitude e é subjetiva Próxima pergunta D | intensidade e é subjetiva
  • 42. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 3 | A Escala de Richter mede a... Tentar novamente
  • 43. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está representada na figura. A | Sensibilização da população B | Planeamento urbano C | Construção antissísmica D | Barreira anti-tsunami
  • 44. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está representada na figura. A | Sensibilização da população B | Planeamento urbano C | Construção antissísmica D | Barreira anti-tsunami Próxima pergunta
  • 45. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 4 | Identifica que medida de prevenção sísmica está representada na figura. Tentar novamente
  • 46. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 5 | O que se deve fazer durante um sismo? A | Correr e vaguear pelas ruas B | Soltar os animais C | Utilizar os elevadores D | Cortar a água e o gás
  • 47. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 5 | O que se deve fazer durante um sismo? A | Correr e vaguear pelas ruas B | Soltar os animais C | Utilizar os elevadores D | Cortar a água e o gás Terminar
  • 48. 3.6 Atividade Sísmica MISSÃO TERRA 7 Testa o que sabes 5 | O que se deve fazer durante um sismo? Tentar novamente
  • 49. SUBTEMA S3 3.6 ATIVIDADE SÍSMICA CONSEQUÊNCIAS DA DINÂMICA INTERNA DA TERRA MISSÃO TERRA 7