SlideShare uma empresa Scribd logo
BE LOROSAE | Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté
Ouvir ler em voz alta, ler em conjunto, conversar sobre livros
desenvolve as mais diversas capacidades da criança
 http://www.youtube.com/watch?v=MvX-pwzBVZk
“A biblioteca escolar desenvolve nos alunos competências para a
aprendizagem ao longo da vida e estimula a imaginação, permitindo-lhes
tornarem-se cidadãos responsáveis. “
Diretrizes da IFLA/UNESCO para Bibliotecas Escolares
― É isto que está em jogo e é este o desafio que a
família e a escola devem assumir.”
Javier Garcia Sobrino (org) A Criança e o Livro
Uma área de intervenção prioritária da Biblioteca Escolar:
Envolvimento da família na promoção da leitura e da literacia/competência
leitora
POIS:
•A leitura e a consolidação dos hábitos de leitura
êxito escolar
• Não conseguir adquirir hábitos de leitura na infância repercute-se negativamente
no desenrolar da vida escolar, comprometendo seriamente o futuro
A UNESCO proclamou a década 2003/2012 como a United Nations Literacy
Decade, ou seja, a Década Internacional da Literacia, admitindo que nos
dias de hoje a literacia permanece como um dos maiores desafios da
humanidade, a nível global.
promoção da leitura
gosto pela leitura
aquisição de hábitos de leitura, entre as crianças mais novas
De facto, a criança, antes de entrar para o 1º ciclo, ainda não descodifica o
código linguístico, mas torna-se leitora e apropria-se da leitura através da
mediação da família.
A promoção do gosto pela leitura e a aquisição de hábitos de leitura é um processo
contínuo, que começa na família, mas que deve ser reforçado assim que a criança
faz a sua entrada na educação pré-escolar e ao longo de toda a sua escolaridade.
• Gómez del Manzano (1988) afirma que a família é o lugar privilegiado
para a criança despertar para o interesse pela leitura.
• Nos primeiros anos de vida da criança, o livro deveria fazer parte do seu
mundo, como mais um brinquedo ou como mais um jogo, fazendo a criança
descobertas sucessivas e enriquecedoras em redor do livro, com o auxílio dos
adultos (Sousa e Gomes, 1994; González Alvarez, 2000).
• Deve ler-se para a criança e com a criança, todos os dias (González
Alvarez, 2000), em qualquer momento do dia. Salientamos, como Sousa e
Gomes (1994), a leitura antes de adormecer, que surge como um momento de
intimidade, de exclusividade, de dádiva plena, para a criança.
Torne a leitura uma prática em casa: deixe que os seus filhos o
vejam ler.
Arrume os livros em lugares acessíveis: deixe que eles mexam nos
seus livros, mesmo que não os saibam ler.
Leia-lhes livros em voz alta: as crianças aprendem a ler por ouvirem
ler bem.
Se o seu filho pequenino pedir para lhe ler sempre o mesmo
livro, faça-o, mesmo que isso o aborreça a si: a repetição ajuda-os a
adquirir memorização e a noção de sequência.
Encontre tempo para a leitura no dia-a-dia familiar – crianças que
leem pelo menos meia hora por dia serão potenciais bons leitores.
Leve-os à biblioteca municipal: nela encontrarão atividades
ligadas ao livro e à leitura, exposições e um sem-número de
livros para toda a família.
Entre com os seus filhos nas livrarias como entra em outras
lojas. Compre ou requisite sempre livros adaptados à idade
dos seus filhos — peça conselhos aos bibliotecários e aos
livreiros.
Nos aniversários dos amiguinhos, ofereça livros: os seus filhos
perceberão que o livro pode ser um objeto de prazer.
Ronda de Livros, Fundação Germán Sánchez Ruipérez, Salamanca
O livro deve ser descoberto com a ajuda dos adultos, que conhecem o
significado das palavras, que ajudam a interpretar uma imagem, que chamam a
atenção para uma determinada cor.
Os pais são, juntamente com os filhos, os protagonistas da leitura.
Os livros não se esgotam numa primeira leitura
A biblioteca oferece a possibilidade de entrarem com os vossos filhos num lugar
tranquilo. Na biblioteca o tempo pára, não há pressas nem rotinas, é um tempo
de descoberta.

― Nós, como educadores, devemos nos preocupar com o facto de que as crianças estão cada dia menos acostumadas a
ler, já que estas serão os adultos de amanhã. Penso que, uma pessoa que não cultiva o ato da leitura, adquire menos
cultura e, com isso, tem maior dificuldade em se socializar e, futuramente, ingressar na vida profissional.Neste
sentido, acredito que o interesse pela leitura deve ser estimulado primeiramente pela mãe quando o bebê ainda está
em seu ventre. O hábito de ler deve ser estimulado desde o início de vida e, como no ventre nosso filho já é ―vida‖, é a partir
daí que inicia todo o processo de leitura, pois o bebê sente e escuta a voz da mãe. Uma mamãe que conversa
carinhosamente com ele, que a cada dia vai fazendo para o seu filho a leitura do mundo, do mundo que está pronto
esperando somente por sua chegada.
Após o nascimento, a mãe, ou mesmo o pai ou avós, devem continuar a contar histórias para seu pequeno anjo. A
criança vai se acostumando a ver o mundo através da leitura que, inicialmente, é influenciada pela sua amada família.
Quando a criança começa a identificar, manusear objetos e a brincar, brincadeiras com livros já devem ser
introduzidas no seu quotidiano. Uma boa dica são os livros de plástico que podem ser utilizados durante o banho, já que
este é um dos momentos mais prazeirosos para o bebê e o momento ideal para que ele possa associar leitura ao prazer.

Por Núria Silva Oliveira
Sabemos que as crianças são seres muito curiosos que adoram novidades e tudo aquilo que lhes chama à atenção.
Ofereça a elas livros diversificados para que possam manipular e explorar este objeto tão precioso, assim,
você estará contribuindo com a ampliação de sua imaginação, criatividade e vocabulário.
Escolha bem o livro que irá oferecer a seu filho! Em caso de dúvidas, procure alguém que possa lhe orientar, pois,
para cada faixa etária, existem livros com características próprias. Livros com muitas ilustrações e pouco
texto, por exemplo, são ideais para crianças menores, assim, poderão criar histórias e usar a imaginação
através das ilustrações.
Enfim, existem várias formas de estimular à leitura na criança. Precisamos é ter boa vontade e persistência para
descobrir como encantar nossos filhos através da leitura.
Não esqueça! A leitura deve ser algo prazeiroso, por isso, respeite a escolha de seu filho e sua fase de vida,
caso contrário, você poderá estar cultivando leitores frustrados.
Como mãe de um menino de 7 meses, penso que estou no caminho certo. Procuro fazer junto a ele a ―leitura do
mundo―, a leitura da família que ele faz parte, das coisas dele e de seu espaço como ser humano amado que é, e
que vive num ―mundinho‖ que aos poucos vai se modificando e ficando cada vez mais colorido.
Além disso, acho importante ser para meu filho um exemplo de alguém que lê e que se fortalece através da
leitura. Afinal, nossos filhos serão a continuação de nossa família que, se bem estruturada, servirá de fonte de
motivação para eles.
Incentive seus filhos a ler! Nunca deixe de contar uma história para eles! Presenteie-os com um belo livro!
Seja um exemplo para eles! Essas são pequenas, porém importantes ações que criam o hábito da leitura!
Pense nisso!!
http://www.youtube.com/watch?v=YUJ7cDSuS1U
“As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples…
Quem me dera saber escrever essas histórias… “
José Saramago
A Maior Flor do Mundo | José Saramago
O Projeto aLer+, lançado em junho de 2008 pelo Plano Nacional de Leitura, tem contribuído
para a consecução destes objetivos e o desenvolvimento de atividades com vista à criação de
uma cultura integrada de leitura, envolvendo toda a comunidade educativa e local.
Na nova sociedade de informação e tal como a Rede de Bibliotecas Escolares
preconiza, ―a Biblioteca Escolar deve ser um espaço agregador de conhecimentos
e recursos diversificados e ser na escola um local implicado na mudança das
práticas educativas, no suporte às aprendizagens, no apoio ao currículo, no
desenvolvimento da literacia da informação, tecnológica e digital, na formação de
leitores críticos e na construção da cidadania‖.
É na prossecução destes objetivos que as Bibliotecas Escolares do Agrupamento
de Escolas Carlos Gargaté têm desenvolvido, ao longo dos anos, a sua atividade.
O ENVOLVIMENTO CONJUNTO DA FAMÍLIA E DAS BE DO
AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CARLOS GARGATÉ NA PROMOÇÃO DA
LEITURA
Receção aos alunos
Mês Internacional das Bibliotecas Escolares
ISABEL-VICTORIA DA MOTTA
na EB Louro Artur
ENCONTROS COM ESCRITORES…
FEIRA DO LIVRO USADO
“MERGULHO E ANIMAIS MARINHOS”-WORKSHOP
Asdrúbal Ferreira com os professores Mª José Monteiro e Miguel Caldas - 6ºD
ATIVIDADES DE ARTICULAÇÃO DISCIPLINAR
“ESCREVER PARA CONTAR”
Comemoração Dia Mundial da Água
Atividade de articulação com a secção de Língua Portuguesa – 6ºA e o departamento curricular do 1º ciclo 4º ano
ATIVIDADES DE ARTICULAÇÃO DISCIPLINAR
SARAU LITERÁRIO
Atividade de articulação com alguns alunos do 5º,6º e 8ºano, respetivos professores de LP e ainda alguns E. E.
SEMANA DA LEITURA
LER E FALAR DE LIVROS…
Partilha de leituras
entre alunos dos três ciclos…
SEMANA DA LEITURA
SEMANA DA LEITURA
Maratona da Leitura
WORKSHOP com os alunos e Encarregados de
Educação na B.M. José Saramago
PROJETOS E PARCERIAS
FOTOBIOGRAFIA DE JORGE AMADO
Visita dos Encarregados de Educação e seus
educandos à B.M. José Saramago
PROJETOS E PARCERIAS
Quartas aLer+ -A Biblioteca Escolar aberta à comunidade – com o Apoio da associação de Pais
PROJETOS E PARCERIAS
FEIRA DO LIVRO
ENVOLVIMENTO DOS ALUNOS NAS ATIVIDADES DINAMIZADAS PELA
BE
MIBE 2012 | SÁBADO DE LEITURA | a BE aberta à comunidade
Apresentação realizada | profª Manuela de Fátima Nogueira

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Visita Guiada à Biblioteca Escolar
Visita Guiada à Biblioteca EscolarVisita Guiada à Biblioteca Escolar
Visita Guiada à Biblioteca Escolar
Risoleta Montez
 
Turminha2 impressão
Turminha2 impressãoTurminha2 impressão
Turminha2 impressão
Syssa Scheffer
 
Elizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slideElizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slide
Elizangela Mendonça Martins
 
Projeto Café Literário, Sala de Leitura E.E. Professor Messias Freire
Projeto Café Literário, Sala de Leitura  E.E. Professor Messias FreireProjeto Café Literário, Sala de Leitura  E.E. Professor Messias Freire
Projeto Café Literário, Sala de Leitura E.E. Professor Messias Freire
Cirlei Santos
 
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramentoLiteratura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Ana Lúcia Hennemann
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Escola Municipal Irmã Irma Zorzi
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
Rodrigo Calabar
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
Fernando Pissuto
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compact
Ana Paula Cecato
 
Sou pequenino, mas já gosto de ler pais
Sou pequenino, mas já gosto de ler paisSou pequenino, mas já gosto de ler pais
Sou pequenino, mas já gosto de ler pais
Jennifer Silva
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
Rodrigo Calabar
 
O texto literário e o leitor do século XXI
O texto literário e o leitor do século XXIO texto literário e o leitor do século XXI
O texto literário e o leitor do século XXI
António Pires
 
Projeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasProjeto de contação de histórias
Projeto de contação de histórias
Amanda Freitas
 
Bruna e vanessa
Bruna e vanessaBruna e vanessa
Bruna e vanessa
Fernando Pissuto
 
Flavia vanuza monica
Flavia vanuza monicaFlavia vanuza monica
Flavia vanuza monica
Fernando Pissuto
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Dores Pinto
 
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolarO Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
Tatyanne Valdez
 
Lobato viva 2010
Lobato viva  2010Lobato viva  2010
Plano de incentivo à leitura CEPE FRANÇA 2014/ 2015
Plano de incentivo à leitura   CEPE FRANÇA  2014/ 2015 Plano de incentivo à leitura   CEPE FRANÇA  2014/ 2015
Plano de incentivo à leitura CEPE FRANÇA 2014/ 2015
Magda Borges
 
Jane mari
Jane mariJane mari
Jane mari
Fernando Pissuto
 

Mais procurados (20)

Visita Guiada à Biblioteca Escolar
Visita Guiada à Biblioteca EscolarVisita Guiada à Biblioteca Escolar
Visita Guiada à Biblioteca Escolar
 
Turminha2 impressão
Turminha2 impressãoTurminha2 impressão
Turminha2 impressão
 
Elizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slideElizangela ativ3slide
Elizangela ativ3slide
 
Projeto Café Literário, Sala de Leitura E.E. Professor Messias Freire
Projeto Café Literário, Sala de Leitura  E.E. Professor Messias FreireProjeto Café Literário, Sala de Leitura  E.E. Professor Messias Freire
Projeto Café Literário, Sala de Leitura E.E. Professor Messias Freire
 
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramentoLiteratura infantil   auxilio no processo de alfabetização e letramento
Literatura infantil auxilio no processo de alfabetização e letramento
 
Atividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na bibliotecaAtividades desenvolvidas na biblioteca
Atividades desenvolvidas na biblioteca
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
 
Adriana franciellen erika
Adriana  franciellen erikaAdriana  franciellen erika
Adriana franciellen erika
 
Feira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compactFeira do livro e da literatura.compact
Feira do livro e da literatura.compact
 
Sou pequenino, mas já gosto de ler pais
Sou pequenino, mas já gosto de ler paisSou pequenino, mas já gosto de ler pais
Sou pequenino, mas já gosto de ler pais
 
Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa Projetos de pesquisa
Projetos de pesquisa
 
O texto literário e o leitor do século XXI
O texto literário e o leitor do século XXIO texto literário e o leitor do século XXI
O texto literário e o leitor do século XXI
 
Projeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasProjeto de contação de histórias
Projeto de contação de histórias
 
Bruna e vanessa
Bruna e vanessaBruna e vanessa
Bruna e vanessa
 
Flavia vanuza monica
Flavia vanuza monicaFlavia vanuza monica
Flavia vanuza monica
 
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006Boletim  BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
Boletim BECRE José Silvestre Ribeiro 1 novembro 2006
 
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolarO Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
O Bibliotecário e a contação de histórias na biblioteca escolar
 
Lobato viva 2010
Lobato viva  2010Lobato viva  2010
Lobato viva 2010
 
Plano de incentivo à leitura CEPE FRANÇA 2014/ 2015
Plano de incentivo à leitura   CEPE FRANÇA  2014/ 2015 Plano de incentivo à leitura   CEPE FRANÇA  2014/ 2015
Plano de incentivo à leitura CEPE FRANÇA 2014/ 2015
 
Jane mari
Jane mariJane mari
Jane mari
 

Semelhante a ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura

Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
Jacqueline Campos
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
Silvares
 
A traça Teca
A traça TecaA traça Teca
A traça Teca
Professora Cida
 
Ler + em família
Ler + em famíliaLer + em família
Ler + em família
Maria Sousa
 
Asas leitura
Asas leituraAsas leitura
Asas leitura
7 de Setembro
 
Já sei ler
Já sei lerJá sei ler
Já sei ler
Ana Covas Grilo
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
Silvares
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
Silvares
 
Mochilas vai e vem1
Mochilas vai e vem1Mochilas vai e vem1
Mochilas vai e vem1
princesaming
 
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Escola BN
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
Silvares
 
Especial creche bebeteca
Especial creche bebetecaEspecial creche bebeteca
Especial creche bebeteca
Dirlene Sponchiado
 
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docxPROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docxPROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
EscolaMunicipalMaria16
 
sacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leiturasacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leitura
Secretaria Municipal de Educação de Dona Inês/PB
 
Ler em Vai e Vem
Ler em Vai e VemLer em Vai e Vem
Ler em Vai e Vem
Ana Covas Grilo
 
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
Glicéria Gil
 
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpointApresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Natalia Pina
 
Ler em famlia pnl
Ler em famlia  pnlLer em famlia  pnl
Ler em famlia pnl
Ana
 
Ler em famlia pnl
Ler em famlia  pnlLer em famlia  pnl
Ler em famlia pnl
Ana
 

Semelhante a ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura (20)

Literatura na educação infantil
Literatura na educação infantilLiteratura na educação infantil
Literatura na educação infantil
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
 
A traça Teca
A traça TecaA traça Teca
A traça Teca
 
Ler + em família
Ler + em famíliaLer + em família
Ler + em família
 
Asas leitura
Asas leituraAsas leitura
Asas leitura
 
Já sei ler
Já sei lerJá sei ler
Já sei ler
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
 
Mochilas vai e vem1
Mochilas vai e vem1Mochilas vai e vem1
Mochilas vai e vem1
 
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De NeveProjeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
Projeto De Literatura Infantil Da Branca De Neve
 
Desdobrável ler em família
Desdobrável ler em famíliaDesdobrável ler em família
Desdobrável ler em família
 
Especial creche bebeteca
Especial creche bebetecaEspecial creche bebeteca
Especial creche bebeteca
 
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docxPROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
 
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docxPROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
PROJETO Ed Inf 2023 Ler é Bom Expreimente.docx
 
sacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leiturasacola viajante Projeto de Leitura
sacola viajante Projeto de Leitura
 
Ler em Vai e Vem
Ler em Vai e VemLer em Vai e Vem
Ler em Vai e Vem
 
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
Apresentacaoreuniaopaispowerpoint 100106092056-phpapp01
 
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpointApresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
Apresentacão para Reuniao de pais em powerpoint
 
Ler em famlia pnl
Ler em famlia  pnlLer em famlia  pnl
Ler em famlia pnl
 
Ler em famlia pnl
Ler em famlia  pnlLer em famlia  pnl
Ler em famlia pnl
 

Mais de BE Lorosae

MIBE`17
MIBE`17MIBE`17
MIBE`17
BE Lorosae
 
Portefólio MIBE 2014
Portefólio MIBE 2014Portefólio MIBE 2014
Portefólio MIBE 2014
BE Lorosae
 
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
BE Lorosae
 
Portefólio MIBE 2013
Portefólio MIBE 2013Portefólio MIBE 2013
Portefólio MIBE 2013
BE Lorosae
 
Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13
BE Lorosae
 
Pinheirinho dez2012
Pinheirinho dez2012Pinheirinho dez2012
Pinheirinho dez2012
BE Lorosae
 
Ppt arraial 2012
Ppt arraial   2012Ppt arraial   2012
Ppt arraial 2012
BE Lorosae
 
Jorge amado
Jorge amadoJorge amado
Jorge amado
BE Lorosae
 
Be lorosae 10 11
Be lorosae 10 11Be lorosae 10 11
Be lorosae 10 11
BE Lorosae
 
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidadesDiigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
BE Lorosae
 
Reciclagem_trab de Letícia S.e Rita
Reciclagem_trab de Letícia S.e RitaReciclagem_trab de Letícia S.e Rita
Reciclagem_trab de Letícia S.e Rita
BE Lorosae
 
Reciclagem_trab de Mário e Ricardo
Reciclagem_trab de Mário e RicardoReciclagem_trab de Mário e Ricardo
Reciclagem_trab de Mário e Ricardo
BE Lorosae
 
Arrepios
ArrepiosArrepios
Arrepios
BE Lorosae
 
As gémeas..
As gémeas..As gémeas..
As gémeas..
BE Lorosae
 
Rosa minha irma rosa
Rosa minha irma rosaRosa minha irma rosa
Rosa minha irma rosa
BE Lorosae
 
Miley cyrus margarida6ºd
Miley cyrus   margarida6ºdMiley cyrus   margarida6ºd
Miley cyrus margarida6ºd
BE Lorosae
 
Dez dedos de conversa
Dez dedos de conversaDez dedos de conversa
Dez dedos de conversa
BE Lorosae
 
Alexandre_6d
Alexandre_6dAlexandre_6d
Alexandre_6d
BE Lorosae
 
Fábulas de la fontaine
Fábulas de la fontaineFábulas de la fontaine
Fábulas de la fontaine
BE Lorosae
 
X teens vs a misteriosa cidade subterrânea
X teens vs a misteriosa cidade subterrâneaX teens vs a misteriosa cidade subterrânea
X teens vs a misteriosa cidade subterrânea
BE Lorosae
 

Mais de BE Lorosae (20)

MIBE`17
MIBE`17MIBE`17
MIBE`17
 
Portefólio MIBE 2014
Portefólio MIBE 2014Portefólio MIBE 2014
Portefólio MIBE 2014
 
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
BE Lorosae | ATIVIDADES 2013-2014
 
Portefólio MIBE 2013
Portefólio MIBE 2013Portefólio MIBE 2013
Portefólio MIBE 2013
 
Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13Portefólio | Atividades 2012/13
Portefólio | Atividades 2012/13
 
Pinheirinho dez2012
Pinheirinho dez2012Pinheirinho dez2012
Pinheirinho dez2012
 
Ppt arraial 2012
Ppt arraial   2012Ppt arraial   2012
Ppt arraial 2012
 
Jorge amado
Jorge amadoJorge amado
Jorge amado
 
Be lorosae 10 11
Be lorosae 10 11Be lorosae 10 11
Be lorosae 10 11
 
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidadesDiigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
Diigo ,ferramenta digital ao serviço das necessidades
 
Reciclagem_trab de Letícia S.e Rita
Reciclagem_trab de Letícia S.e RitaReciclagem_trab de Letícia S.e Rita
Reciclagem_trab de Letícia S.e Rita
 
Reciclagem_trab de Mário e Ricardo
Reciclagem_trab de Mário e RicardoReciclagem_trab de Mário e Ricardo
Reciclagem_trab de Mário e Ricardo
 
Arrepios
ArrepiosArrepios
Arrepios
 
As gémeas..
As gémeas..As gémeas..
As gémeas..
 
Rosa minha irma rosa
Rosa minha irma rosaRosa minha irma rosa
Rosa minha irma rosa
 
Miley cyrus margarida6ºd
Miley cyrus   margarida6ºdMiley cyrus   margarida6ºd
Miley cyrus margarida6ºd
 
Dez dedos de conversa
Dez dedos de conversaDez dedos de conversa
Dez dedos de conversa
 
Alexandre_6d
Alexandre_6dAlexandre_6d
Alexandre_6d
 
Fábulas de la fontaine
Fábulas de la fontaineFábulas de la fontaine
Fábulas de la fontaine
 
X teens vs a misteriosa cidade subterrânea
X teens vs a misteriosa cidade subterrâneaX teens vs a misteriosa cidade subterrânea
X teens vs a misteriosa cidade subterrânea
 

Último

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
samucajaime015
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
AdrianoMontagna1
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 

Último (20)

TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
Aula de fundamentos de Programação Orientada a Objeto na linguagem de program...
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
3ª série HIS - PROVA PAULISTA DIA 1 - 1º BIM-24.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 

ABiblioteca Escolar e a família como promotoras da Leitura

  • 1. BE LOROSAE | Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté
  • 2. Ouvir ler em voz alta, ler em conjunto, conversar sobre livros desenvolve as mais diversas capacidades da criança
  • 4. “A biblioteca escolar desenvolve nos alunos competências para a aprendizagem ao longo da vida e estimula a imaginação, permitindo-lhes tornarem-se cidadãos responsáveis. “ Diretrizes da IFLA/UNESCO para Bibliotecas Escolares
  • 5. ― É isto que está em jogo e é este o desafio que a família e a escola devem assumir.” Javier Garcia Sobrino (org) A Criança e o Livro Uma área de intervenção prioritária da Biblioteca Escolar: Envolvimento da família na promoção da leitura e da literacia/competência leitora POIS: •A leitura e a consolidação dos hábitos de leitura êxito escolar • Não conseguir adquirir hábitos de leitura na infância repercute-se negativamente no desenrolar da vida escolar, comprometendo seriamente o futuro
  • 6. A UNESCO proclamou a década 2003/2012 como a United Nations Literacy Decade, ou seja, a Década Internacional da Literacia, admitindo que nos dias de hoje a literacia permanece como um dos maiores desafios da humanidade, a nível global. promoção da leitura gosto pela leitura aquisição de hábitos de leitura, entre as crianças mais novas De facto, a criança, antes de entrar para o 1º ciclo, ainda não descodifica o código linguístico, mas torna-se leitora e apropria-se da leitura através da mediação da família. A promoção do gosto pela leitura e a aquisição de hábitos de leitura é um processo contínuo, que começa na família, mas que deve ser reforçado assim que a criança faz a sua entrada na educação pré-escolar e ao longo de toda a sua escolaridade.
  • 7. • Gómez del Manzano (1988) afirma que a família é o lugar privilegiado para a criança despertar para o interesse pela leitura. • Nos primeiros anos de vida da criança, o livro deveria fazer parte do seu mundo, como mais um brinquedo ou como mais um jogo, fazendo a criança descobertas sucessivas e enriquecedoras em redor do livro, com o auxílio dos adultos (Sousa e Gomes, 1994; González Alvarez, 2000). • Deve ler-se para a criança e com a criança, todos os dias (González Alvarez, 2000), em qualquer momento do dia. Salientamos, como Sousa e Gomes (1994), a leitura antes de adormecer, que surge como um momento de intimidade, de exclusividade, de dádiva plena, para a criança.
  • 8. Torne a leitura uma prática em casa: deixe que os seus filhos o vejam ler. Arrume os livros em lugares acessíveis: deixe que eles mexam nos seus livros, mesmo que não os saibam ler. Leia-lhes livros em voz alta: as crianças aprendem a ler por ouvirem ler bem. Se o seu filho pequenino pedir para lhe ler sempre o mesmo livro, faça-o, mesmo que isso o aborreça a si: a repetição ajuda-os a adquirir memorização e a noção de sequência. Encontre tempo para a leitura no dia-a-dia familiar – crianças que leem pelo menos meia hora por dia serão potenciais bons leitores.
  • 9. Leve-os à biblioteca municipal: nela encontrarão atividades ligadas ao livro e à leitura, exposições e um sem-número de livros para toda a família. Entre com os seus filhos nas livrarias como entra em outras lojas. Compre ou requisite sempre livros adaptados à idade dos seus filhos — peça conselhos aos bibliotecários e aos livreiros. Nos aniversários dos amiguinhos, ofereça livros: os seus filhos perceberão que o livro pode ser um objeto de prazer. Ronda de Livros, Fundação Germán Sánchez Ruipérez, Salamanca
  • 10. O livro deve ser descoberto com a ajuda dos adultos, que conhecem o significado das palavras, que ajudam a interpretar uma imagem, que chamam a atenção para uma determinada cor. Os pais são, juntamente com os filhos, os protagonistas da leitura. Os livros não se esgotam numa primeira leitura A biblioteca oferece a possibilidade de entrarem com os vossos filhos num lugar tranquilo. Na biblioteca o tempo pára, não há pressas nem rotinas, é um tempo de descoberta.
  • 11.  ― Nós, como educadores, devemos nos preocupar com o facto de que as crianças estão cada dia menos acostumadas a ler, já que estas serão os adultos de amanhã. Penso que, uma pessoa que não cultiva o ato da leitura, adquire menos cultura e, com isso, tem maior dificuldade em se socializar e, futuramente, ingressar na vida profissional.Neste sentido, acredito que o interesse pela leitura deve ser estimulado primeiramente pela mãe quando o bebê ainda está em seu ventre. O hábito de ler deve ser estimulado desde o início de vida e, como no ventre nosso filho já é ―vida‖, é a partir daí que inicia todo o processo de leitura, pois o bebê sente e escuta a voz da mãe. Uma mamãe que conversa carinhosamente com ele, que a cada dia vai fazendo para o seu filho a leitura do mundo, do mundo que está pronto esperando somente por sua chegada. Após o nascimento, a mãe, ou mesmo o pai ou avós, devem continuar a contar histórias para seu pequeno anjo. A criança vai se acostumando a ver o mundo através da leitura que, inicialmente, é influenciada pela sua amada família. Quando a criança começa a identificar, manusear objetos e a brincar, brincadeiras com livros já devem ser introduzidas no seu quotidiano. Uma boa dica são os livros de plástico que podem ser utilizados durante o banho, já que este é um dos momentos mais prazeirosos para o bebê e o momento ideal para que ele possa associar leitura ao prazer.  Por Núria Silva Oliveira
  • 12. Sabemos que as crianças são seres muito curiosos que adoram novidades e tudo aquilo que lhes chama à atenção. Ofereça a elas livros diversificados para que possam manipular e explorar este objeto tão precioso, assim, você estará contribuindo com a ampliação de sua imaginação, criatividade e vocabulário. Escolha bem o livro que irá oferecer a seu filho! Em caso de dúvidas, procure alguém que possa lhe orientar, pois, para cada faixa etária, existem livros com características próprias. Livros com muitas ilustrações e pouco texto, por exemplo, são ideais para crianças menores, assim, poderão criar histórias e usar a imaginação através das ilustrações. Enfim, existem várias formas de estimular à leitura na criança. Precisamos é ter boa vontade e persistência para descobrir como encantar nossos filhos através da leitura. Não esqueça! A leitura deve ser algo prazeiroso, por isso, respeite a escolha de seu filho e sua fase de vida, caso contrário, você poderá estar cultivando leitores frustrados. Como mãe de um menino de 7 meses, penso que estou no caminho certo. Procuro fazer junto a ele a ―leitura do mundo―, a leitura da família que ele faz parte, das coisas dele e de seu espaço como ser humano amado que é, e que vive num ―mundinho‖ que aos poucos vai se modificando e ficando cada vez mais colorido. Além disso, acho importante ser para meu filho um exemplo de alguém que lê e que se fortalece através da leitura. Afinal, nossos filhos serão a continuação de nossa família que, se bem estruturada, servirá de fonte de motivação para eles. Incentive seus filhos a ler! Nunca deixe de contar uma história para eles! Presenteie-os com um belo livro! Seja um exemplo para eles! Essas são pequenas, porém importantes ações que criam o hábito da leitura! Pense nisso!!
  • 13. http://www.youtube.com/watch?v=YUJ7cDSuS1U “As histórias para crianças devem ser escritas com palavras muito simples… Quem me dera saber escrever essas histórias… “ José Saramago A Maior Flor do Mundo | José Saramago
  • 14. O Projeto aLer+, lançado em junho de 2008 pelo Plano Nacional de Leitura, tem contribuído para a consecução destes objetivos e o desenvolvimento de atividades com vista à criação de uma cultura integrada de leitura, envolvendo toda a comunidade educativa e local. Na nova sociedade de informação e tal como a Rede de Bibliotecas Escolares preconiza, ―a Biblioteca Escolar deve ser um espaço agregador de conhecimentos e recursos diversificados e ser na escola um local implicado na mudança das práticas educativas, no suporte às aprendizagens, no apoio ao currículo, no desenvolvimento da literacia da informação, tecnológica e digital, na formação de leitores críticos e na construção da cidadania‖. É na prossecução destes objetivos que as Bibliotecas Escolares do Agrupamento de Escolas Carlos Gargaté têm desenvolvido, ao longo dos anos, a sua atividade. O ENVOLVIMENTO CONJUNTO DA FAMÍLIA E DAS BE DO AGRUPAMENTO DE ESCOLAS CARLOS GARGATÉ NA PROMOÇÃO DA LEITURA
  • 16. Mês Internacional das Bibliotecas Escolares
  • 17. ISABEL-VICTORIA DA MOTTA na EB Louro Artur ENCONTROS COM ESCRITORES…
  • 18. FEIRA DO LIVRO USADO
  • 19. “MERGULHO E ANIMAIS MARINHOS”-WORKSHOP Asdrúbal Ferreira com os professores Mª José Monteiro e Miguel Caldas - 6ºD ATIVIDADES DE ARTICULAÇÃO DISCIPLINAR
  • 20. “ESCREVER PARA CONTAR” Comemoração Dia Mundial da Água Atividade de articulação com a secção de Língua Portuguesa – 6ºA e o departamento curricular do 1º ciclo 4º ano ATIVIDADES DE ARTICULAÇÃO DISCIPLINAR
  • 21. SARAU LITERÁRIO Atividade de articulação com alguns alunos do 5º,6º e 8ºano, respetivos professores de LP e ainda alguns E. E. SEMANA DA LEITURA
  • 22. LER E FALAR DE LIVROS… Partilha de leituras entre alunos dos três ciclos… SEMANA DA LEITURA
  • 24. WORKSHOP com os alunos e Encarregados de Educação na B.M. José Saramago PROJETOS E PARCERIAS
  • 25. FOTOBIOGRAFIA DE JORGE AMADO Visita dos Encarregados de Educação e seus educandos à B.M. José Saramago PROJETOS E PARCERIAS
  • 26. Quartas aLer+ -A Biblioteca Escolar aberta à comunidade – com o Apoio da associação de Pais PROJETOS E PARCERIAS
  • 28. ENVOLVIMENTO DOS ALUNOS NAS ATIVIDADES DINAMIZADAS PELA BE MIBE 2012 | SÁBADO DE LEITURA | a BE aberta à comunidade Apresentação realizada | profª Manuela de Fátima Nogueira