SlideShare uma empresa Scribd logo
8ª Ano-Atividade de revisão: UNIDADE 2 TEMAS 3 e 4
1) Onde acontecia a vida social na região das minas e do açúcar? 2 linhas
Nas minas na zona urbana e na região açucareira na zona rural
2) Em geral como se deu a ocupação do espaço urbano na região mineradora? 2 linhas
De maneira desordenada, a Coroa portuguesa não conseguia impor os padrões
europeus de cidade planejada, com ruas retas e planas.
3) O que eram os arraiais? 3 linhas
Eram, no final do século XVII, o pouso e a roça que os bandeirantes criavam ao longo
dos caminhos que percorriam para assegurar a sua sobrevivência.
4) A sociedade mineira era formada por um grupo reduzido de homens ricos. Caracterize
cada grupo que segue abaixo:
a) Proprietários de grandes lavras: Um grupo muito pequeno que possuía a maior
parte das minas;
b) Contratadores: Formado em geral por portugueses que obtinham contratos para
explorar diamantes e para abastecer a região com produtos vindos de fora;
c) Altos funcionários do governo de minas: Provinham, normalmente, das famílias
nobres de Portugal;
d) Grandes comerciantes: Donos das maiores fortunas, enriquecidos com o comércio
de gado e de produtos manufaturados entre Minas e outras regiões do Brasil;
5) Por quem eram formadas as camadas intermediárias da sociedade mineira? 2 linhas
Por faiscadores, pequenos roceiros, alfaiates, sapateiros, profissionais liberais e
artistas em geral.
6) Como viviam os indígenas que habitavam a região das minas no século XVII? 2 linhas
Os que não fugiram para outras regiões foram escravizados ou completamente
dizimados por conflitos e doenças.
7) Como os índios resistiram à dominação do homem branco? 2 linhas
Fugindo das vilas e formando quilombos ou recorrendo à justiça contra a escravidão
8) Como surgiram as grandes rotas comerciais? 3 linhas
A necessidade de abastecer a região das minas com roupas, alimentos, calçados,
utensílios domésticos e demais produtos consumidos pela população.
9) Descreva como era feito o comercio entre as regiões (produtos e rotas) ? 4 linhas
O gado era trazido das pastagens do Nordeste e do sul. As tropas de mulas carregavam
açúcar, roupas, utensílios domésticos, etc. vindos do porto de Salvador e Rio de
Janeiro.
10) De que maneira a exploração do ouro estimulou a comunicação entre as regiões
da América portuguesa? 3 linhas
Por meio dos vários produtos que ligavam diferentes regiões da colônia com Portugal,
resultando na integração entre as capitanias.
11) O que levou o governo português a transferir a capital de Salvador para o Rio de
Janeiro? 3 linhas
A mudança do eixo econômico da região nordeste açucareira, para a região sudeste
aurífera, onde as cidades e comércio havia se desenvolvido bastante.
12) Descreva as residências das cidades mineiras? 3 linhas
Eram muito simples, pequenas e pobres, construídas com barro madeira ou pedras. As
famílias ricas geralmente moravam em sobrados.
13) Como era a moradia dos escravos nas cidades mineiras? 3 linhas
Estava ligado ao tipo de trabalho que realizava. Muitos viviam senzalas, outros em
ranchos em construções precárias feitas de pau a pique, barro madeira e palha.
14) Descreva a sociedade mineira? 3 linhas
A sociedade urbana mineira era composta de muitos forasteiros, escravos e poucas
mulheres brancas, o que propiciava a formação de uniões espontâneas e livres.
15) Quais os interesses do Estado e da Igreja na instituição do casamento? 3 linhas
Para a Igreja preservava o modelo de família tradicional legítima. Para o Estado uma
forma de controlar a população e combater o concubinato.
16) Qual a visão que as famílias da elite tinham em relação ao casamento? 3 linhas
Nas famílias da elite, geralmente era arranjada pelos pais dos noivos para fortalecer
laços sociais e ou estabelecer arranjos políticos.
17) Como era organizada a vida social na sociedade mineira? 3 linhas
As confrarias, irmandades e ordens terceiras, que eram associações religiosas com
caráter leigo, social e familiar, organizavam as festas em torno do culto a um santo.
18) Como se explica o fato de existir muitas igrejas nas cidades mineiras? 3 linhas
Pela importância que tinham as irmandades, elas disputavam entre si a construção de
igrejas mais bela e refletiam a divisão da sociedade mineira entre ricos e pobres.
19) Qual a importância dos sinos na comunicação entre as irmandades e a
população?
Era um meio de comunicação eficiente, usando códigos sofisticados, suas badaladas
anunciavam toda sorte de acontecimentos, como a morte de um rico comerciante, etc.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
marlete andrade
 
Ii a época do ouro no brasil
Ii  a época do ouro no brasilIi  a época do ouro no brasil
Ii a época do ouro no brasil
Rosinalva Aparecida Martins de Oliveira
 
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
isameucci
 
éPoca do ouro
éPoca do ouroéPoca do ouro
éPoca do ouro
Cássio Marcelo
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
Andressa Fontenele
 
5.ciclo do ouro no brasil
5.ciclo do ouro no brasil5.ciclo do ouro no brasil
5.ciclo do ouro no brasil
valdeck1
 
Descoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
Descoberta do Ouro e Interiorização do BrasilDescoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
Descoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
Fernando Peixoto
 
G2 – o ciclo do ouro
G2 – o ciclo do ouroG2 – o ciclo do ouro
G2 – o ciclo do ouro
Rafael Vasco
 
Revolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos SantosRevolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos Santos
poxalivs
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
Valéria Shoujofan
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
Lúcia Santana
 
Mineração na América Portuguesa
Mineração na América PortuguesaMineração na América Portuguesa
Mineração na América Portuguesa
Pérysson Nogueira
 
Unidade 6 8ºano
Unidade 6 8ºanoUnidade 6 8ºano
Unidade 6 8ºano
Ana Cristiane Dias
 
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
Joemille Leal
 
Brasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independênciaBrasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independência
Edenilson Morais
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
Beatriz Dantas
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
Bruno E Geyse Ornelas
 
Economia mineradora século XVIII
Economia mineradora século XVIIIEconomia mineradora século XVIII
Economia mineradora século XVIII
Lú Carvalho
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e EmancipacionistasRevoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Valéria Shoujofan
 

Mais procurados (20)

Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
Amineraonobrasilcolonial 140308144938-phpapp02
 
Ii a época do ouro no brasil
Ii  a época do ouro no brasilIi  a época do ouro no brasil
Ii a época do ouro no brasil
 
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
Brasil Colônia - Séc. XVIII (Ciclo do Ouro)
 
éPoca do ouro
éPoca do ouroéPoca do ouro
éPoca do ouro
 
A época do ouro no brasil
A época do ouro no brasilA época do ouro no brasil
A época do ouro no brasil
 
5.ciclo do ouro no brasil
5.ciclo do ouro no brasil5.ciclo do ouro no brasil
5.ciclo do ouro no brasil
 
Descoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
Descoberta do Ouro e Interiorização do BrasilDescoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
Descoberta do Ouro e Interiorização do Brasil
 
G2 – o ciclo do ouro
G2 – o ciclo do ouroG2 – o ciclo do ouro
G2 – o ciclo do ouro
 
Revolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos SantosRevolta de Felipe dos Santos
Revolta de Felipe dos Santos
 
Mineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIIIMineração no Brasil - Século XVIII
Mineração no Brasil - Século XVIII
 
Mineração no brasil
Mineração no brasilMineração no brasil
Mineração no brasil
 
Mineração na América Portuguesa
Mineração na América PortuguesaMineração na América Portuguesa
Mineração na América Portuguesa
 
Unidade 6 8ºano
Unidade 6 8ºanoUnidade 6 8ºano
Unidade 6 8ºano
 
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
Revolta  de filipe dos santos– 1720 – vila rica/Estude para o Enem!
 
Brasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independênciaBrasil: das conjurações à independência
Brasil: das conjurações à independência
 
Ciclo do ouro
Ciclo do ouroCiclo do ouro
Ciclo do ouro
 
Brasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIIIBrasil colônia seculo XVIII
Brasil colônia seculo XVIII
 
Economia mineradora século XVIII
Economia mineradora século XVIIIEconomia mineradora século XVIII
Economia mineradora século XVIII
 
Brasil Mineração (século XVIII)
Brasil  Mineração (século XVIII)Brasil  Mineração (século XVIII)
Brasil Mineração (século XVIII)
 
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e EmancipacionistasRevoltas Nativistas e Emancipacionistas
Revoltas Nativistas e Emancipacionistas
 

Destaque

Sociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
Sociedade Mineradora - Prof.Altair AguilarSociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
Sociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
Altair Moisés Aguilar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
Isabel Aguiar
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
SEMEC
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
SEMEC
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
SEMEC
 
''Seminario: Novo Código Florestal Brasileiro''
''Seminario: Novo Código  Florestal Brasileiro''''Seminario: Novo Código  Florestal Brasileiro''
''Seminario: Novo Código Florestal Brasileiro''
mineraisegemas-ciencia
 
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
SEMEC
 
Resumo direito no brasil colonial
Resumo direito no brasil colonialResumo direito no brasil colonial
Resumo direito no brasil colonial
Igor Augusto Teixeira
 
Islamismo
Islamismo  Islamismo
Islamismo
Mary Alvarenga
 
Cultura Islamica
Cultura IslamicaCultura Islamica
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
Nelia Salles Nantes
 
Os árabes e o islamismo
Os árabes e o islamismoOs árabes e o islamismo
Os árabes e o islamismo
Marlon Barros Cardozo
 
Cruzadinha Islamismo
Cruzadinha  IslamismoCruzadinha  Islamismo
Cruzadinha Islamismo
Mary Alvarenga
 
História idade média arábes
História idade média arábesHistória idade média arábes
História idade média arábes
Giorgia Marrone
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
Sílvia Mendonça
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
Stephani Coelho
 
Islamismo
Islamismo Islamismo
Islamismo
Laís Camargo
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
Barao do Pirapora
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
As origens e a expansão do islamismo
As origens e a expansão do islamismoAs origens e a expansão do islamismo
As origens e a expansão do islamismo
Lucas Degiovani
 

Destaque (20)

Sociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
Sociedade Mineradora - Prof.Altair AguilarSociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
Sociedade Mineradora - Prof.Altair Aguilar
 
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIALA SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
A SOCIEDADE MINERADORA NO BRASIL COLONIAL
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
 
''Seminario: Novo Código Florestal Brasileiro''
''Seminario: Novo Código  Florestal Brasileiro''''Seminario: Novo Código  Florestal Brasileiro''
''Seminario: Novo Código Florestal Brasileiro''
 
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
 
Resumo direito no brasil colonial
Resumo direito no brasil colonialResumo direito no brasil colonial
Resumo direito no brasil colonial
 
Islamismo
Islamismo  Islamismo
Islamismo
 
Cultura Islamica
Cultura IslamicaCultura Islamica
Cultura Islamica
 
A revolução russa
A revolução russaA revolução russa
A revolução russa
 
Os árabes e o islamismo
Os árabes e o islamismoOs árabes e o islamismo
Os árabes e o islamismo
 
Cruzadinha Islamismo
Cruzadinha  IslamismoCruzadinha  Islamismo
Cruzadinha Islamismo
 
História idade média arábes
História idade média arábesHistória idade média arábes
História idade média arábes
 
O Islamismo
O IslamismoO Islamismo
O Islamismo
 
A exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasilA exploração do ouro no brasil
A exploração do ouro no brasil
 
Islamismo
Islamismo Islamismo
Islamismo
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Islamismo
IslamismoIslamismo
Islamismo
 
As origens e a expansão do islamismo
As origens e a expansão do islamismoAs origens e a expansão do islamismo
As origens e a expansão do islamismo
 

Semelhante a 8ª ano revisão unidade 2 temas 3 e 4 resp

7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
SEMEC
 
Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)
Jorge Tales
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Carlos Vieira
 
Brasil colonial sociedade mineira
Brasil colonial sociedade mineiraBrasil colonial sociedade mineira
Brasil colonial sociedade mineira
Nívia Sales
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
eebcjn
 
Terceirão 3 história - 2º bimestre 2013
Terceirão 3   história - 2º bimestre  2013Terceirão 3   história - 2º bimestre  2013
Terceirão 3 história - 2º bimestre 2013
Maria Schmitt
 
Forte militar
Forte militarForte militar
Forte militar
Íris Ferreira
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese histórica
AEDFL
 
Brasil Colonial
Brasil ColonialBrasil Colonial
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Eliphas Rodrigues
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
Elizeu filho
 
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
Andrei Rita
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
cattonia
 
Questões discursivas pism i
Questões discursivas pism iQuestões discursivas pism i
Questões discursivas pism i
Acrópole - História & Educação
 
UFSC 2010 objetiva
UFSC 2010 objetivaUFSC 2010 objetiva
UFSC 2010 objetiva
cursohistoria
 
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios   1a fase - história geral - uelLista de exercícios   1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
stjamesmkt
 
Revisão de História - 7º Ano
Revisão de História - 7º AnoRevisão de História - 7º Ano
Revisão de História - 7º Ano
Patrícia Costa Grigório
 
aula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdfaula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdf
RafaelBritto16
 
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
Paola Oniesko
 
América Portuguesa
América PortuguesaAmérica Portuguesa
América Portuguesa
Vinicius Yamachita
 

Semelhante a 8ª ano revisão unidade 2 temas 3 e 4 resp (20)

7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
7ª ano revisão unidade 3 temas 1 e 2 resp
 
Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)Td 2º anos (27.01.11)
Td 2º anos (27.01.11)
 
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIVPortugal no contexto europeu do Século XII a XIV
Portugal no contexto europeu do Século XII a XIV
 
Brasil colonial sociedade mineira
Brasil colonial sociedade mineiraBrasil colonial sociedade mineira
Brasil colonial sociedade mineira
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
 
Terceirão 3 história - 2º bimestre 2013
Terceirão 3   história - 2º bimestre  2013Terceirão 3   história - 2º bimestre  2013
Terceirão 3 história - 2º bimestre 2013
 
Forte militar
Forte militarForte militar
Forte militar
 
Brasil síntese histórica
Brasil síntese históricaBrasil síntese histórica
Brasil síntese histórica
 
Brasil Colonial
Brasil ColonialBrasil Colonial
Brasil Colonial
 
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckmanAspecto culturais da colônia e revolta de beckman
Aspecto culturais da colônia e revolta de beckman
 
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
aula_11_de_historia_-_7º_ano_8º_quinzena_-_conquista_e_colonizacao_da_america...
 
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
04-Cana-de-Açúcar.ppt.pdf
 
Séc. xii a xiv
Séc. xii a xivSéc. xii a xiv
Séc. xii a xiv
 
Questões discursivas pism i
Questões discursivas pism iQuestões discursivas pism i
Questões discursivas pism i
 
UFSC 2010 objetiva
UFSC 2010 objetivaUFSC 2010 objetiva
UFSC 2010 objetiva
 
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios   1a fase - história geral - uelLista de exercícios   1a fase - história geral - uel
Lista de exercícios 1a fase - história geral - uel
 
Revisão de História - 7º Ano
Revisão de História - 7º AnoRevisão de História - 7º Ano
Revisão de História - 7º Ano
 
aula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdfaula economia açucareira brabissimo .pdf
aula economia açucareira brabissimo .pdf
 
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
7 ano ativ Absolutismo Grandes Navegacoes.docx
 
América Portuguesa
América PortuguesaAmérica Portuguesa
América Portuguesa
 

Mais de SEMEC

9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
SEMEC
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
SEMEC
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
SEMEC
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
SEMEC
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
SEMEC
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
SEMEC
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
SEMEC
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
SEMEC
 
Resp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_AnoResp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_Ano
SEMEC
 
Resp p74
Resp p74Resp p74
Resp p74
SEMEC
 
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
SEMEC
 
Resp p98
Resp p98Resp p98
Resp p98
SEMEC
 

Mais de SEMEC (20)

9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
 
Resp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_AnoResp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_Ano
 
Resp p74
Resp p74Resp p74
Resp p74
 
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
 
Resp p98
Resp p98Resp p98
Resp p98
 

Último

Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Biblioteca UCS
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
enpfilosofiaufu
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
Suzy De Abreu Santana
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
Sistema de Bibliotecas UCS - Chronica do emperador Clarimundo, donde os reis ...
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdfCaderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
Caderno de Resumos XVIII ENPFil UFU, IX EPGFil UFU E VII EPFEM.pdf
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinhaatividade 8º ano entrevista - com tirinha
atividade 8º ano entrevista - com tirinha
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 

8ª ano revisão unidade 2 temas 3 e 4 resp

  • 1. 8ª Ano-Atividade de revisão: UNIDADE 2 TEMAS 3 e 4 1) Onde acontecia a vida social na região das minas e do açúcar? 2 linhas Nas minas na zona urbana e na região açucareira na zona rural 2) Em geral como se deu a ocupação do espaço urbano na região mineradora? 2 linhas De maneira desordenada, a Coroa portuguesa não conseguia impor os padrões europeus de cidade planejada, com ruas retas e planas. 3) O que eram os arraiais? 3 linhas Eram, no final do século XVII, o pouso e a roça que os bandeirantes criavam ao longo dos caminhos que percorriam para assegurar a sua sobrevivência. 4) A sociedade mineira era formada por um grupo reduzido de homens ricos. Caracterize cada grupo que segue abaixo: a) Proprietários de grandes lavras: Um grupo muito pequeno que possuía a maior parte das minas; b) Contratadores: Formado em geral por portugueses que obtinham contratos para explorar diamantes e para abastecer a região com produtos vindos de fora; c) Altos funcionários do governo de minas: Provinham, normalmente, das famílias nobres de Portugal; d) Grandes comerciantes: Donos das maiores fortunas, enriquecidos com o comércio de gado e de produtos manufaturados entre Minas e outras regiões do Brasil; 5) Por quem eram formadas as camadas intermediárias da sociedade mineira? 2 linhas Por faiscadores, pequenos roceiros, alfaiates, sapateiros, profissionais liberais e artistas em geral. 6) Como viviam os indígenas que habitavam a região das minas no século XVII? 2 linhas Os que não fugiram para outras regiões foram escravizados ou completamente dizimados por conflitos e doenças. 7) Como os índios resistiram à dominação do homem branco? 2 linhas Fugindo das vilas e formando quilombos ou recorrendo à justiça contra a escravidão 8) Como surgiram as grandes rotas comerciais? 3 linhas A necessidade de abastecer a região das minas com roupas, alimentos, calçados, utensílios domésticos e demais produtos consumidos pela população. 9) Descreva como era feito o comercio entre as regiões (produtos e rotas) ? 4 linhas O gado era trazido das pastagens do Nordeste e do sul. As tropas de mulas carregavam açúcar, roupas, utensílios domésticos, etc. vindos do porto de Salvador e Rio de Janeiro. 10) De que maneira a exploração do ouro estimulou a comunicação entre as regiões da América portuguesa? 3 linhas Por meio dos vários produtos que ligavam diferentes regiões da colônia com Portugal, resultando na integração entre as capitanias. 11) O que levou o governo português a transferir a capital de Salvador para o Rio de Janeiro? 3 linhas
  • 2. A mudança do eixo econômico da região nordeste açucareira, para a região sudeste aurífera, onde as cidades e comércio havia se desenvolvido bastante. 12) Descreva as residências das cidades mineiras? 3 linhas Eram muito simples, pequenas e pobres, construídas com barro madeira ou pedras. As famílias ricas geralmente moravam em sobrados. 13) Como era a moradia dos escravos nas cidades mineiras? 3 linhas Estava ligado ao tipo de trabalho que realizava. Muitos viviam senzalas, outros em ranchos em construções precárias feitas de pau a pique, barro madeira e palha. 14) Descreva a sociedade mineira? 3 linhas A sociedade urbana mineira era composta de muitos forasteiros, escravos e poucas mulheres brancas, o que propiciava a formação de uniões espontâneas e livres. 15) Quais os interesses do Estado e da Igreja na instituição do casamento? 3 linhas Para a Igreja preservava o modelo de família tradicional legítima. Para o Estado uma forma de controlar a população e combater o concubinato. 16) Qual a visão que as famílias da elite tinham em relação ao casamento? 3 linhas Nas famílias da elite, geralmente era arranjada pelos pais dos noivos para fortalecer laços sociais e ou estabelecer arranjos políticos. 17) Como era organizada a vida social na sociedade mineira? 3 linhas As confrarias, irmandades e ordens terceiras, que eram associações religiosas com caráter leigo, social e familiar, organizavam as festas em torno do culto a um santo. 18) Como se explica o fato de existir muitas igrejas nas cidades mineiras? 3 linhas Pela importância que tinham as irmandades, elas disputavam entre si a construção de igrejas mais bela e refletiam a divisão da sociedade mineira entre ricos e pobres. 19) Qual a importância dos sinos na comunicação entre as irmandades e a população? Era um meio de comunicação eficiente, usando códigos sofisticados, suas badaladas anunciavam toda sorte de acontecimentos, como a morte de um rico comerciante, etc.