SlideShare uma empresa Scribd logo
8ª ano-Atividade pag. 74
Q 1a) Revolução Puritana;
Q 1b) O autoritarismo do Rei Carlos I, o aumento na cobrança de impostos e a invasão do
Parlamento a mando do Rei;
Q 1c) A aprovação dos Atos de Navegação, que determinava que toda mercadoria
comercializada com a Inglaterra só poderia ser transportada em navios ingleses;
Q 1d) Revolução Gloriosa. Ela queria restaurar o poder do catolicismo na Inglaterra;
Q 1e) Por que após essas revoltas o Parlamento da Inglaterra passou a ser dominado pela
nobreza capitalista e pelos burgueses.
Q 2a) Por volta de 1770, na Inglaterra;
Q 2b) Produção têxtil.
Q 2c)lançadeira rolante, motor a vapor, tear mecânico, barco a vapor e locomotiva a vapor.
Q 2d) A mecanização resultou em um aumento da produção de mercadorias e redução dos
custos. A crescente aplicação das inovações tecnológicas possibilitou reduzir o tempo para a
produção de mercadorias, barateou o processo produtivo e elevou os lucros dos empresários.
Q 2e)dividida entre burguesia e proletariado.
Q 3a) O Ato de Supremacia determinava que o poder religioso estivesse submetido ao
poder político do monarca inglês. Portanto, o poder político não estava mais submetido ao
poder religioso, mas ao contrário, o poder religioso passou a se submeter ao poder político;
Q 3b) Sim. O reinado de Elizabeth I e o governo de Oliver Cromwell são exemplos disso:
Elizabeth I incentivou o desenvolvimento do comércio marítimo, que enriqueceu os
comerciantes. O governo de Oliver Cromwell aprovou os Atos de Navegação, onde as
mercadorias negociadas com a Inglaterra fossem transportadas apenas em navios ingleses.
Q 3C)Os cercamentos expulsou muitas famílias de camponesas de suas terras que foram morar
nas cidades. As fábricas passaram a utilizar essa mão de obra.
Q 3D) A rotação trienal de cultivos, o confinamento do gado e a aração profunda.
Q 4) As duas camadas sociais eram a burguesia e o proletariado. A burguesia era a classe
composta por proprietários das fábricas, das máquinas, dos bancos, do comércio, das redes de
transporte e empresas agrícolas. O proletariado era o trabalhador operário que vendia sua
força de trabalho para o dono da fábrica em troca de um salário.
5a) Os textos mencionam a divisão de tarefas.
5b) Para Marglin gera perda do controle do processo produtivo pelo trabalhador e maior
fiscalização no espaço das fábricas pelo patrão. Marglin considerava negativa, pois enquadra o
trabalhador. Já Adam Smith considerava positiva, pois a fábrica ia aumentar a produção.
5c) Pessoal
5d) Não. Para Adam Smith, as máquinas, a divisão do trabalho e o aumento da destreza do
trabalhador foram fundamentais para o aumento da produção. Já Stephen Marglin, o segredo
do sucesso das fábricas estava na transferência do controle das fábricas dos operários para
as mãos dos capitalistas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Elton Zanoni
 
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrialA prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
Helena Lobo
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Maria Gomes
 
Hegemonia Inglesa
Hegemonia InglesaHegemonia Inglesa
Hegemonia Inglesa
Margarida Moreira
 
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrialA revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
Anabela Sousa Pinho
 
Afirmação..
Afirmação..Afirmação..
Afirmação..
betepa
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Rodrigo Teofilo
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
guest541661c7
 
As transformações económicas da europa
As transformações económicas da europaAs transformações económicas da europa
As transformações económicas da europa
Susana Simões
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
Maria Gomes
 
9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
SEMEC
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
monica10
 
RevoluçãO Industrial
RevoluçãO IndustrialRevoluçãO Industrial
RevoluçãO Industrial
Sílvia Mendonça
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
Vítor Santos
 
2º fase da revolução industrial
2º fase da revolução    industrial2º fase da revolução    industrial
2º fase da revolução industrial
Alcymar Lopes
 
01 evolução tecnológica.2015
01 evolução tecnológica.201501 evolução tecnológica.2015
01 evolução tecnológica.2015
Ricardo Ogusku
 
A rev. republicana e a queda da monarquia
A rev. republicana e a queda da monarquiaA rev. republicana e a queda da monarquia
A rev. republicana e a queda da monarquia
Tomas Verdelho
 
Cap. 14 - Segunda Revolução Industrial
Cap. 14 - Segunda Revolução IndustrialCap. 14 - Segunda Revolução Industrial
Cap. 14 - Segunda Revolução Industrial
vbrizante
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
Nelia Salles Nantes
 
As invenções e a revolução industrial
As invenções e a revolução industrialAs invenções e a revolução industrial
As invenções e a revolução industrial
Universidade Federal Fluminense
 

Mais procurados (20)

Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrialA prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
A prioridade inglesa_na_revolucao_industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Hegemonia Inglesa
Hegemonia InglesaHegemonia Inglesa
Hegemonia Inglesa
 
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrialA revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
A revoluo-agrcola-e-o-arranque-da-revoluo-industrial
 
Afirmação..
Afirmação..Afirmação..
Afirmação..
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os TransportesA IndúStria E Os Transportes
A IndúStria E Os Transportes
 
As transformações económicas da europa
As transformações económicas da europaAs transformações económicas da europa
As transformações económicas da europa
 
Segunda revolução industrial
Segunda revolução industrialSegunda revolução industrial
Segunda revolução industrial
 
9ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p349ª AnoUnd 01 Resp p34
9ª AnoUnd 01 Resp p34
 
Segunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrialSegunda revolucao industrial
Segunda revolucao industrial
 
RevoluçãO Industrial
RevoluçãO IndustrialRevoluçãO Industrial
RevoluçãO Industrial
 
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
6 01 as transformações economicas na europa e no mundo_alunos
 
2º fase da revolução industrial
2º fase da revolução    industrial2º fase da revolução    industrial
2º fase da revolução industrial
 
01 evolução tecnológica.2015
01 evolução tecnológica.201501 evolução tecnológica.2015
01 evolução tecnológica.2015
 
A rev. republicana e a queda da monarquia
A rev. republicana e a queda da monarquiaA rev. republicana e a queda da monarquia
A rev. republicana e a queda da monarquia
 
Cap. 14 - Segunda Revolução Industrial
Cap. 14 - Segunda Revolução IndustrialCap. 14 - Segunda Revolução Industrial
Cap. 14 - Segunda Revolução Industrial
 
As fases da revolução industrial
As fases  da revolução industrialAs fases  da revolução industrial
As fases da revolução industrial
 
As invenções e a revolução industrial
As invenções e a revolução industrialAs invenções e a revolução industrial
As invenções e a revolução industrial
 

Destaque

MEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
MEGA Semana das Mães começa com sorteio hojeMEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
MEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
CAIXA Notícias
 
Caminhos manuella
Caminhos manuellaCaminhos manuella
Caminhos manuella
Argos Santos
 
A origem da bossa nova
A origem da bossa novaA origem da bossa nova
A origem da bossa nova
julia beatriz dos santos araujo
 
Edital delegados sindicais finalizado
Edital delegados sindicais finalizadoEdital delegados sindicais finalizado
Edital delegados sindicais finalizado
Esion Geber Do Sintect Sintect
 
Relatorio inquerito policial
Relatorio inquerito policialRelatorio inquerito policial
Relatorio inquerito policial
marcilioguedes270685
 
Ejemplos de mapas conceptuales 1
Ejemplos de mapas conceptuales 1Ejemplos de mapas conceptuales 1
Ejemplos de mapas conceptuales 1
Omar Jimenez
 
6 sopa de letras
6  sopa de letras6  sopa de letras
6 sopa de letras
1973silvia
 
Atividades patinho feio pre silabicos 2
Atividades patinho feio pre silabicos 2Atividades patinho feio pre silabicos 2
Atividades patinho feio pre silabicos 2
Maria Lucia CMiranda Barbosa
 
I Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
I Jornada de Pesquisa, Extensão e CulturaI Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
I Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
fatecjundiai
 
Trabalho paulo freire
Trabalho paulo freire Trabalho paulo freire
Trabalho paulo freire
ANNACATA
 
Arquitetura 01
Arquitetura 01Arquitetura 01
Arquitetura 01
Ipu Notícias
 
Caba tipos de voto
Caba tipos de votoCaba tipos de voto
Desporto Escolar
Desporto EscolarDesporto Escolar
Desporto Escolar
Ria da Escrita
 
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mãesMissões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
Bernadetecebs .
 
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e GuapimirimRelação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
6º Conselho Espírita de Unificação
 
Exercicio da-elipse2complexos
Exercicio da-elipse2complexosExercicio da-elipse2complexos
Exercicio da-elipse2complexos
kapizany
 
Virada para maior qualidade de vida artigo de ari travassos para o morar bem
Virada para maior qualidade de vida   artigo de ari travassos para o morar bemVirada para maior qualidade de vida   artigo de ari travassos para o morar bem
Virada para maior qualidade de vida artigo de ari travassos para o morar bem
Ari Travassos
 
Programa 6
Programa 6Programa 6
Programa 6
Angeel Aceveedo
 
Fax sad grupo união sport
Fax sad   grupo união sportFax sad   grupo união sport
Fax sad grupo união sport
grupouniaosport
 
Ficha avaliativa
Ficha avaliativaFicha avaliativa
Ficha avaliativa
Elisangela Bonfim
 

Destaque (20)

MEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
MEGA Semana das Mães começa com sorteio hojeMEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
MEGA Semana das Mães começa com sorteio hoje
 
Caminhos manuella
Caminhos manuellaCaminhos manuella
Caminhos manuella
 
A origem da bossa nova
A origem da bossa novaA origem da bossa nova
A origem da bossa nova
 
Edital delegados sindicais finalizado
Edital delegados sindicais finalizadoEdital delegados sindicais finalizado
Edital delegados sindicais finalizado
 
Relatorio inquerito policial
Relatorio inquerito policialRelatorio inquerito policial
Relatorio inquerito policial
 
Ejemplos de mapas conceptuales 1
Ejemplos de mapas conceptuales 1Ejemplos de mapas conceptuales 1
Ejemplos de mapas conceptuales 1
 
6 sopa de letras
6  sopa de letras6  sopa de letras
6 sopa de letras
 
Atividades patinho feio pre silabicos 2
Atividades patinho feio pre silabicos 2Atividades patinho feio pre silabicos 2
Atividades patinho feio pre silabicos 2
 
I Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
I Jornada de Pesquisa, Extensão e CulturaI Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
I Jornada de Pesquisa, Extensão e Cultura
 
Trabalho paulo freire
Trabalho paulo freire Trabalho paulo freire
Trabalho paulo freire
 
Arquitetura 01
Arquitetura 01Arquitetura 01
Arquitetura 01
 
Caba tipos de voto
Caba tipos de votoCaba tipos de voto
Caba tipos de voto
 
Desporto Escolar
Desporto EscolarDesporto Escolar
Desporto Escolar
 
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mãesMissões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
Missões no Setor 9 das CEBs - Homenagem para as mães
 
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e GuapimirimRelação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
Relação de Pousadas e hoteis para o II Congresso Espírita de Magé e Guapimirim
 
Exercicio da-elipse2complexos
Exercicio da-elipse2complexosExercicio da-elipse2complexos
Exercicio da-elipse2complexos
 
Virada para maior qualidade de vida artigo de ari travassos para o morar bem
Virada para maior qualidade de vida   artigo de ari travassos para o morar bemVirada para maior qualidade de vida   artigo de ari travassos para o morar bem
Virada para maior qualidade de vida artigo de ari travassos para o morar bem
 
Programa 6
Programa 6Programa 6
Programa 6
 
Fax sad grupo união sport
Fax sad   grupo união sportFax sad   grupo união sport
Fax sad grupo união sport
 
Ficha avaliativa
Ficha avaliativaFicha avaliativa
Ficha avaliativa
 

Semelhante a Resp p74

2014 revolução inglesa
2014  revolução inglesa2014  revolução inglesa
2014 revolução inglesa
MARIANO C7S
 
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
Isaquel Silva
 
Revolução industial
Revolução industialRevolução industial
Revolução industial
Roseni Stel De Paula
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
SEMEC
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Valeria Kosicki
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
Patrícia Costa Grigório
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
HitaloSantos8
 
Novo
NovoNovo
Aula 3 hist em
Aula 3   hist emAula 3   hist em
Aula 3 hist em
Walney M.F
 
1a RevoluçãO Industrial
1a RevoluçãO Industrial1a RevoluçãO Industrial
1a RevoluçãO Industrial
Sílvia Mendonça
 
Historia jakeee
Historia jakeeeHistoria jakeee
Historia jakeee
Victorlucas2703
 
Primeira revolução industrial
Primeira revolução industrialPrimeira revolução industrial
Primeira revolução industrial
Nilton Silva Jardim Junior
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Douglas Barraqui
 
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
AntonioVieira539017
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
Edenilson Morais
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
Guilherme Drumond
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
administrador8
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
BiancaNogueira42
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
harlissoncarvalho
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
harlissoncarvalho
 

Semelhante a Resp p74 (20)

2014 revolução inglesa
2014  revolução inglesa2014  revolução inglesa
2014 revolução inglesa
 
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
As Revoluções Inglesas e a Revolução Industrial
 
Revolução industial
Revolução industialRevolução industial
Revolução industial
 
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
8ª ano revisão unidade 3 temas 3, 4 e 5 resp
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
A Revolução Industrial
A Revolução IndustrialA Revolução Industrial
A Revolução Industrial
 
As Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptxAs Revoluções Industriais.pptx
As Revoluções Industriais.pptx
 
Novo
NovoNovo
Novo
 
Aula 3 hist em
Aula 3   hist emAula 3   hist em
Aula 3 hist em
 
1a RevoluçãO Industrial
1a RevoluçãO Industrial1a RevoluçãO Industrial
1a RevoluçãO Industrial
 
Historia jakeee
Historia jakeeeHistoria jakeee
Historia jakeee
 
Primeira revolução industrial
Primeira revolução industrialPrimeira revolução industrial
Primeira revolução industrial
 
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução IndustrialDas Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
Das Revoluções Inglesa à Revolução Industrial
 
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 8º ANO - REVOLUÇÕES INDUSTRIAIS.pptx
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução Industrial
Revolução IndustrialRevolução Industrial
Revolução Industrial
 
Imperialismo
ImperialismoImperialismo
Imperialismo
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 
Revolução industrial
Revolução industrialRevolução industrial
Revolução industrial
 

Mais de SEMEC

7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
SEMEC
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
SEMEC
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
SEMEC
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
SEMEC
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
SEMEC
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
SEMEC
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
SEMEC
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
SEMEC
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
SEMEC
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
SEMEC
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
SEMEC
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
SEMEC
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
SEMEC
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
SEMEC
 
Resp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_AnoResp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_Ano
SEMEC
 
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
SEMEC
 

Mais de SEMEC (20)

7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 1177ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
7ª Ano Und 4 Resp p116 e 117
 
unidade 2 Respostas p.66 e 67
unidade 2 Respostas  p.66 e 67unidade 2 Respostas  p.66 e 67
unidade 2 Respostas p.66 e 67
 
Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59Resposta Und 2 p58 59
Resposta Und 2 p58 59
 
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_278ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
8ª Ano Und 01 Resp p26 e_27
 
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 217ª ano Und 01 resp p 20 e 21
7ª ano Und 01 resp p 20 e 21
 
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p2709ª ano Und 01 Resp p22 e p270
9ª ano Und 01 Resp p22 e p270
 
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p2598ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
8ª Ano Und 1 Resp p15 p20 p259
 
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
8ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp
 
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6  resp-
9ª ano revisão unidade 4 temas 4, 5 e 6 resp-
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p2488ª Ano Unidade 4 Resp p248
8ª Ano Unidade 4 Resp p248
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p2799ª Ano Unidade 4 Resp p279
9ª Ano Unidade 4 Resp p279
 
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
9ª Ano Unidade 4 Resp p276: Guerra
 
Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272Unidade 4 Resp p272
Unidade 4 Resp p272
 
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 1189ª Ano unidade 4 Resp p 118
9ª Ano unidade 4 Resp p 118
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 1128ª Ano Unidade 4 Resp p 112
8ª Ano Unidade 4 Resp p 112
 
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p1008ª Ano Unidade 4 Resp p100
8ª Ano Unidade 4 Resp p100
 
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
8ª ano revisão unidade 4 tema 1 resp
 
Resp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_anoResp p76_7ª_ano
Resp p76_7ª_ano
 
Resp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_AnoResp p82_8ª_Ano
Resp p82_8ª_Ano
 
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
9ª ano revisão unidade 3 temas 3 e 4 resp
 

Último

Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
HisrelBlog
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
AmiltonAparecido1
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
WelberMerlinCardoso
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
wagnermorais28
 

Último (20)

Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIASA SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
A SOCIOLOGIA E O TRABALHO: ANÁLISES E VIVÊNCIAS
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdfOS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
OS elementos de uma boa Redação para o ENEM.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert EinsteinA Evolução da história da Física - Albert Einstein
A Evolução da história da Física - Albert Einstein
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números RacionaisPotenciação e Radiciação de Números Racionais
Potenciação e Radiciação de Números Racionais
 

Resp p74

  • 1. 8ª ano-Atividade pag. 74 Q 1a) Revolução Puritana; Q 1b) O autoritarismo do Rei Carlos I, o aumento na cobrança de impostos e a invasão do Parlamento a mando do Rei; Q 1c) A aprovação dos Atos de Navegação, que determinava que toda mercadoria comercializada com a Inglaterra só poderia ser transportada em navios ingleses; Q 1d) Revolução Gloriosa. Ela queria restaurar o poder do catolicismo na Inglaterra; Q 1e) Por que após essas revoltas o Parlamento da Inglaterra passou a ser dominado pela nobreza capitalista e pelos burgueses. Q 2a) Por volta de 1770, na Inglaterra; Q 2b) Produção têxtil. Q 2c)lançadeira rolante, motor a vapor, tear mecânico, barco a vapor e locomotiva a vapor. Q 2d) A mecanização resultou em um aumento da produção de mercadorias e redução dos custos. A crescente aplicação das inovações tecnológicas possibilitou reduzir o tempo para a produção de mercadorias, barateou o processo produtivo e elevou os lucros dos empresários. Q 2e)dividida entre burguesia e proletariado. Q 3a) O Ato de Supremacia determinava que o poder religioso estivesse submetido ao poder político do monarca inglês. Portanto, o poder político não estava mais submetido ao poder religioso, mas ao contrário, o poder religioso passou a se submeter ao poder político; Q 3b) Sim. O reinado de Elizabeth I e o governo de Oliver Cromwell são exemplos disso: Elizabeth I incentivou o desenvolvimento do comércio marítimo, que enriqueceu os comerciantes. O governo de Oliver Cromwell aprovou os Atos de Navegação, onde as mercadorias negociadas com a Inglaterra fossem transportadas apenas em navios ingleses. Q 3C)Os cercamentos expulsou muitas famílias de camponesas de suas terras que foram morar nas cidades. As fábricas passaram a utilizar essa mão de obra. Q 3D) A rotação trienal de cultivos, o confinamento do gado e a aração profunda. Q 4) As duas camadas sociais eram a burguesia e o proletariado. A burguesia era a classe composta por proprietários das fábricas, das máquinas, dos bancos, do comércio, das redes de transporte e empresas agrícolas. O proletariado era o trabalhador operário que vendia sua força de trabalho para o dono da fábrica em troca de um salário. 5a) Os textos mencionam a divisão de tarefas. 5b) Para Marglin gera perda do controle do processo produtivo pelo trabalhador e maior fiscalização no espaço das fábricas pelo patrão. Marglin considerava negativa, pois enquadra o trabalhador. Já Adam Smith considerava positiva, pois a fábrica ia aumentar a produção. 5c) Pessoal 5d) Não. Para Adam Smith, as máquinas, a divisão do trabalho e o aumento da destreza do trabalhador foram fundamentais para o aumento da produção. Já Stephen Marglin, o segredo do sucesso das fábricas estava na transferência do controle das fábricas dos operários para as mãos dos capitalistas.